Dinâmica – Como Permanecer Cheio do Espírito Santo.



“Não sejais imprudentes, mas procurai compreender qual seja a vontade de Deus.  Não vos embriagueis com vinho, que é uma fonte de devassidão, mas ENCHEI-VOS do Espírito.”
Efésios, 5,17-18 – Bíblia Católica Online





Espírito Santo – Dinâmica


Então Jesus SOPROU sobre eles e disse:

“Recebei o Espírito Santo.” (São João 20,22)”


De repente, veio do céu um ruído, como se soprasse um vento impetuoso, e ENCHEU toda a casa onde estavam sentados. Ficaram todos CHEIOS do Espírito Santo e começaram a falar em outras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem.”
Atos dos Apóstolos, 2,1-5


“Mal acabaram de rezar, tremeu o lugar onde estavam reunidos. E todos ficaram CHEIOS do Espírito Santo e anunciaram com intrepidez a Palavra de Deus.”
Atos dos Apóstolos, 4,31


Objetivo:

“Permanecer Cheio do Espírito Santo.”


Participantes: Numero indefinido.
Tempo Estimado: 15 minutos.
Material:
balão (vermelho)

(utilizamos da cor vermelha por ser a cor litúrgica da Festa de Pentecostes, mas poderá ser usado qualquer cor)

Desenvolvimento:

Para falar do Espírito Santo vamos usar um balão porque na leitura acima Jesus se utilizou de um sopro para simbolizar o recebimento do Espírito Santo pelos Apóstolos.

Para que serve um balão? (brincar, enfeitar os aniversários, jogar etc.)

O balão vazio serve para fazer estas coisas que acabamos de falar?  (não)

O que devemos fazer? (devemos encher o balão)

O cristão nasceu para amar, para servir, perdoar etc. e não para ficar vazio jogado num canto qualquer.

Um balão vazio não serve para nada e assim também um cristão vazio não consegue servir para nada.

O que enche este balão e o faz  ficar pronto para ser usado? (o ar)

E o cristão quem o enche e o faz ficar pronto para amar e servir? (É o Espírito Santo)

O que mais se tem nas lojas e supermercados são balões vazios sem utilidade e assim também no mundo o que mais temos são pessoas vazias e sem objetivo de vida porque estão vazias do Espírito Santo.

Para encher o balão precisamos soprar, mas para ficarmos cheios do Espírito Santo quem sopra é Jesus – (S. João 20,22)

22Depois dessas palavras, soprou sobre eles dizendo-lhes: Recebei o Espírito Santo.

(neste momento  o catequista deve encher o balão e mandar que os outros encham também)

catequese+038[1]

Nesta versão iremos distribuir balões de cores variadas (ou não) para os participantes, porém previamente iremos furar alguns balões com um furo de agulha, dois ou mais.

Esta informação não deve ser repassada para os participantes que devem encher os balões normalmente todos ao mesmo tempo.

O resultado é lógico: Alguns balões irão se encher normalmente, outros irão se encher mas irão se esvaziar rapidamente ou lentamente de acordo com quantidade de furos e por fim alguns poderão até estourar,  porém isto será um resultado totalmente inesperado para todos e será neste ponto a nossa reflexão.

– O meu balão está se esvaziando alguém poderá dizer.

– Mandar repetir a operação:

– Depois pergunte o resultado?

– O resultado se repetirá e alguém já poderá dizer que seu balão está furado.

– Se não…  Analisar as causas e motivos do esvaziamento… Encontrar a causa…

– Conclusão: Furos no Balão…

– Fazer uma comparação entre as causas do esvaziamento do balão e as causas do esvaziamento do Cristão.

– Quais são as causas que não permitem que o Cristão permaneça cheio do Espírito Santo?

– Pedir sugestões para a platéia…

– Debater sobre as soluções que Deus nos oferece através da Igreja para que possamos reparar esses furos e parar de se esvaziar.



O vento sopra onde quer; ouves-lhe o ruído, mas não sabes de onde vem, nem para onde vai. Assim acontece com aquele que nasceu do Espírito.” 

(São João 3,8)



Sede cheios do Espírito Santo

“Não vos embriagueis com vinho, que é uma fonte de devassidão, mas enchei-vos do Espírito.”
Efésios, 5,18 – Bíblia Católica Online

A palavra de Deus nos convida a buscamos um crescimento espiritual continuo e um aumento do seu poder sobrenatural em nossas vidas diariamente.

A vida de quem serve à Deus deve ser uma novidade no Espírito Santo (Romanos 12,2).

“Não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso espírito, para que possais discernir qual é a vontade de Deus, o que é bom, o que lhe agrada e o que é perfeito.”
Romanos, 12,2 – Bíblia Católica Online

Deus não dorme ou fica estaguinado na sua ação.   É por isso que deve partir de nós, essa busca por recebermos cada vez mais de Deus, algo mais profundo, mais forte, mais presente e perene!

Porém, é necessário frisar que a incredulidade, o pecado e o apego às coisas mundanas acabam por nos esvaziar nos impedindo de permanecer cheios do Espírito Santo.

Estes exemplos acima, são como os furos do balão. Por mais que sejam cheios de ar, logo se esvaziarão por estarem com buracos que deixam o ar escapar e da mesma forma o PECADO nos esvazia da graça de Deus.

O mesmo ocorre conosco. Se há furos (brechas), a unção que Deus derrama para nos renovar e nos encher com mais do Seu Espírito, não permanece muito tempo!

Quando conseguimos a vitória contra o pecado em nossas vidas, ou seja, quando aquilo que recebemos permanece para nosso crescimento, outras coisas também ocorrem conosco.

Criamos mais resistência contra o pecado;

Recebemos poder para operar coisas no sobrenatural;

Recebemos uma palavra de poder que gera mudança de vida nos outros ao nosso redor;

Deus se revela num conhecimento bem mais profundo e amoroso.

Para concluir, quando estamos CHEIOS de Deus, do Seu Santo Espírito, haverá transformação de vidas, tanto a de quem está cheio como de quem está próximo.

É bom lembrarmo-nos do texto de São Lucas 5,36-39, ou seja, para ser cheio com algo novo, com uma novidade de Deus, não podemos ficar presos em que vamos receber algo semelhante que um dia recebemos. É um vinho novo, é uma nova unção, é elevar-se no Reino de Deus. Mais autoridade, novos sonhos, projetos, mais conquistas para nosso Deus.

Nunca esteja satisfeito com o que já recebestes de Deus, fique é claro agradecido, mas sempre busque mais Dele que podes ter certeza, Ele tem prazer em nos encher com mais e mais do seu Santo Espírito, nos preparando para combatermos as obras do mal.

Que cada dia mais estejais cheios da graça de Deus que é o seu Espírito.

Amem!


Luz_do_espirito_santo

A LUZ DO ESPÍRITO SANTO

Sentindo o calor da presença do E. S. e sufocando a chama até que ela se apague. 


Conhecendo os sete dons do Espírito

Dinâmica com letras e montagem de quebra-cabeça.


Semeando a cultura de Pentecostes

Fruto_do_Espirito Oração_ao_espirito_santo
Efusão_no_Espirito_1



 

Dinâmica – Guiados pelo Espírito Santo.



“Se vivemos pelo Espírito, andemos também de acordo com o Espírito.”

Gálatas 5,25

Uma pequena dinâmica para auxiliar na compreensão deste versículo.


Objetivo:


Aprender a ouvir a voz de Deus, independente do caminho para qual Ele nos guia, sempre ore antes de realizar, peça uma direção para Deus.




1. Venda para os olhos


Indicações: Diversão, descontração e ensino.

Para grupos de Jovens, crianças, adultos, catequese, encontros fechados e grupos abertos.

Objetivo: Fazer uma pequena experiência de como é estar sendo conduzido por alguém, neste caso a fé e a confiança está acima de tudo.

Descrição:

01 – Selecione algumas pessoas, coloque elas em fila de olhos fechados ou vendados se preferir.

02 – Divida os demais em dois grupos e converse com eles sem os da fila ouvir.

grupo A: os que vão incentivar seu comando.

Grupo B: os que vão contrariar seu comando.

Opção 1: Uma pessoa dá os comandos a todos os que foram vendados.

03 – O orientador vai a frente da fila e vai dando orientações, por exemplo: a direita, a esquerda, cuidado abaixe, vire, etc.

04 – O grupo A – B, vão incentivando ou contrariando as orientações.

Opção 2: No caso deste comando, ele pode ser dado por alguém ou deixar à cargo apenas daqueles que guiam.

Opção 3: Simplificada; Escolha apenas uma pessoa para guiar uma outra pessoa pela sala sem nenhuma outra voz de comando.

05 – Pergunte aos da fila se foi difícil saber qual voz ouvir. No fim falar sobre as vozes no caminho da orientação de Deus, lembrando que existem algumas vozes em nossa caminhada, a nossa, a dos outros e a de Deus.   DISCERNIMENTO“.

Leia: 

Romanos 8-14, em seguida leia.

Gênesis 12-1, – Abrão ouvindo a voz de Deus, 

Gênesis 12-10 – Abrão seguiu sua voz e se deu mal no Egito

Gênesis 16-2 – Abraão ouviu Sara e teve Ismael

Gênesis 21-1 – Abraão ouviu A Deus e teve sua promessa cumprida.

Ouçam sempre a voz de Deus e ignore as demais, Deus nunca vai contra sua palavra, nunca fere seus princípios.


Caminhar no

Espírito Santo


Fruto_do_Espirito Oração_ao_espirito_santo
Fruto_Espírito Luz_do_espirito_santo



Oração de Santa Faustina: Amando a Deus nos sofrimentos.



No coração puro e humilde reside Deus, que é a própria Luz, e todos os sofrimentos e adversidades existem para que se manifeste a santidade da alma, (Diário 573).




Ó meu Jesus, que sois a vida da minha vida, Vós sabeis bem que não desejo nada além da glória do Vosso Nome e que as almas conheçam a Vossa bondade. Por que as almas se afastam de Vós, ó Jesus — isso eu não compreendo. Oh, se eu pudesse cortar o meu coração em pedacinhos pequenos e dessa maneira oferecer-Vos, Jesus, cada pedacinho como se fosse o coração inteiro, para ao menos em parte Vos desagravar pelos corações que não Vos amam. Amo-Vos, Jesus, com cada gota do meu sangue que derramaria de boa vontade por Vós, para Vos dar uma prova do meu amor sincero. Ó Deus, quanto mais Vos conheço, tanto menos Vos consigo entender, mas essa mesma incompreensão dá-me a conhecer como sois grande, ó Deus. E essa impossibilidade de Vos compreender inflama o meu coração com uma nova chama por Vós, ó Senhor. A partir do momento em que me permitistes mergulhar o olhar da minha alma em Vós, ó Jesus, fico em paz e nada mais desejo. Encontrei o meu destino no momento em que a minha alma mergulhou em Vós, no único objeto do meu amor. Todas as coisas nada são em comparação Convosco. Os sofrimentos, as contrariedades, as humilhações, os insucessos, os maus juízos de que sou vítima não passam de gravetos que mais ainda acendem o meu amor por Vós, ó Jesus. (Diário, 57)


Compreendo bem, ó meu Jesus, que, assim como a doença é medida com o termômetro e a febre alta indica a gravidade da doença, também, na vida espiritual, o sofrimento é o termômetro que mede o amor a Deus na alma. (Diário, 774)


Ó Cristo, sofrer por Vós é uma delícia para a alma e o coração. Permaneçam comigo para sempre os meus sofrimentos, para que eu Vos possa dar uma prova do meu amor. Eis que aceito tudo que a Vossa mão me oferecer. O Vosso amor, Jesus, me é suficiente. Eu Vos bendirei no abandono e nas trevas, no tormento e no terror, (48) na dor e na amargura, no tormento do espírito e na amargura do coração — em tudo sede bendito! O meu coração está tão desprendido da terra que apenas Vós me bastais plenamente. Já não há um momento sequer na minha vida em que me ocupe de mim mesma. (Diário, 1662)



Via do Sofrimento:

Misericórdia como consolo

O sofrimento nos leva a encontrar consolo, auxílio e esperança

Não podemos andar neste mundo como cegos sem saber para onde ir. Estamos num caminho largo e gostoso. Jesus nos ensina o valor do sofrimento na nossa vida. Ele escolheu Santa Faustina para ser testemunha da Sua misericórdia. Revelou-lhe tudo o que estava no Seu coração para que fosse dito ao mundo inteiro, especialmente para os mais pecadores.

Jesus diz a Santa Faustina que as almas escolhidas devem interceder pela conversão das famílias. Precisamos assumir as pessoas em oração. Precisamos ser tão de Deus que a Sua graça atinja as almas. Ele diz a Santa Faustina que as almas escolhidas estão na tibieza e são poucas as que enchem o Seu coração de alegria, que O consolam. Por isso, quem é visitado por Jesus não pode mais permanecer no caminho largo. Precisamos consolar o coração de Deus.

Quando sofro muito a minha alegria é maior

Santa Faustina relata no diário: “Uma vez sofri muito, fugi do meu trabalho para Nosso Senhor e pedi que me concedesse Sua força. Depois de uma breve oração, voltei ao trabalho, cheia de entusiasmo e alegria. Então uma das irmãs disse: ‘

Hum, com certeza a irmã hoje tem muitos consolos, porque ela está tão radiante! Deus não está dando à irmã nenhum sofrimento, mas apenas consolo’. Então respondi: “A irmã está muito enganada, porque justamente quando sofro muito também a minha alegria é maior e quando sofro menos, também a minha alegria é menor”. Mas essa alma deu-me a entender que não me compreendia neste particular; procurava explicar-lhe que, quando sofremos muito, temos uma grande oportunidade de demonstrar a Deus que O amamos. E quando sofremos pouco, temos pouca disponibilidade para demonstrar a Deus o nosso amor. E quando não sofremos nada, então o nosso amor não é grande e puro. Com a graça de Deus, podemos chegar ao ponto do nosso sofrimento transformar-se em prazer, isto é o que o amor sabe fazer nas almas puras’’.

Um dia sem sofrimento é um dia inútil’

Santa Teresinha do Menino Jesus, no carmelo, dizia: ‘Um dia sem sofrimento no carmelo é um dia inútil’. Lá havia uma irmã terrível, com quem santa Teresinha sentia muita dificuldade de se relacionar. Mesmo assim ela sorria para a irmã, heroicamente…

Ao sorrir para uma pessoa, nos dispomos a amá-la. Porém, em sua fraqueza, essa irmã dizia: “A irmã Teresinha deve me amar muito, talvez seja porque eu sou muito boa”. E Santa Teresinha, em seu livro “História de uma Alma”, diz claramente o quanto era custoso cada sorriso. Viver assim não é fácil porque remamos contra a maré, embora estejamos caminhando rumo ao céu.

Trago novamente para você um fato ocorrido na vida de Santa Faustina: depois de dez anos no convento, ela recebe a notícia de que sua mãe estava muito doente. No seu coração sentiu a vontade de visitá-la, mas ela disse a Jesus: “faça-se a sua vontade”. A madre recebeu uma carta da família falando da situação grave de saúde da mãe da irmã Faustina, e concedeu que ela passasse uns dias com ela. Ela parte para a casa dos pais e, estando lá, disse: “Oh!, como tudo mudou durante esses dez anos; é difícil de reconhecer. O jardim, os irmãos e irmãs eram ainda pequenos, e agora não posso reconhecê-los; todos cresceram, estou admirada por não reconhecê-los.
Stásio (irmão de Faustina) me acompanhava todos os dias até a igreja. Eu sentia o quanto esta pequena alma era agradável a Deus.

Exercitar as virtudes

Eu passei esses dias na casa e todos queriam encontrar-se comigo e conversar um pouco, cheguei a contar até vinte e cinco pessoas. Estavam interessados nos meus relatos da vida dos santos. Parecia-me que nossa casa era verdadeiramente uma casa de Deus. Quando estava cansada de falar e desejosa de solidão e silêncio eu saía sem ser notada, para o jardim, a fim de conversar a sós com Deus. Assim mesmo não conseguia fazê-lo, porque vinham os irmãos e irmãs, levavam-me para dentro e novamente era obrigada a falar, com tantos olhares fixos em mim. Mas eu conseguia uma maneira, uma forma de descanso; pedia aos irmãos que cantassem alguma coisa para mim, pois tinham lindas vozes e, além disso, um deles tocava violino e outro bandolim. Por isso, durante esse tempo, podia entregar-me à oração interior, sem evitá-los.

Custava-me muito, ainda, beijar as crianças. As mulheres, minhas conhecidas, vinham com os filhos e pediam que eu os tomasse, ao menos por um instante, nos meus braços e os beijasse. Via nisso uma grande graça e a oportunidade para exercitar-me na virtude, porque muitas estavam bastante sujas; mas, para superar e não demonstrar repulsa, eu beijava duas vezes as crianças sujas. Uma conhecida trouxe sua criança doente dos olhos, que estavam remelentos, dizendo: “Irmã, pegue-a só por um momento nos seus braços”.

A natureza sentia repulsa, mas sem me importar, peguei a criança nos meus braços e beijei duas vezes nos olhos remelentos, pedindo a Deus que melhorasse. Tive muitas oportunidades para me exercitar na virtude. Eu ouvia as queixas de todos e percebi que não havia sequer um coração alegre, porque não havia um só que amasse sinceramente a Deus e em absoluto não me admirava da situação deles. Fiquei imensamente preocupada por não poder encontrar-me com duas das minhas irmãs. Senti, interiormente, em que perigo se encontravam suas almas”.

Não perder a intimidade com Jesus Misericordioso

Mesmo diante de todas as provações, Santa Faustina não perdia a intimidade com Jesus misericordioso. Também nós podemos encontrar consolo, auxílio, esperança na Misericórdia dAquele que deu Sua vida por amor a nós.

Eliana Sá
Fonte: Comunidade Canção Nova 




Flash’s da Misericórdia Divina.


Presente_pra_voce Novena_misericórdia JESUS+EU+CONFIO+EM+V%25C3%2593S[1]

10981442_434250283401885_9169489039500653136_n[1] Aliança_eterna





Link’s para outras mensagens


Com Deus não se Brinca, parte II.


Pesando na balança do Entendimento



Não, esse não é mais um daqueles textos que relata frases de personalidades que “satirizaram” a Deus e logo após vieram a sofrer arduamente e/ou falecer depois das suas declarações polêmicas. Não, esse não é mais um daqueles textos que descreve o incrível caso que aconteceu aqui na RMC (Região Metropolitana de Campinas-SP) da menina que faleceu num acidente no qual o porta-malas do carro ficou inteiro com uma caixa de ovos intacta. Não, esse não é mais um daqueles textos que tem o intuito de aterrorizar as pessoas para que sigam a risca os mandamentos de Deus e para que jamais ousem a questionar o seu poder e autoridade.



Esse texto tem apenas um objetivo muito simples: refletir sobre os possíveis equívocos e más interpretações que são assimiladas em larga escala pelas pessoas que, em algum momento, mesmo sem querer, distorcem o real sentido de alguns trechos bíblicos baseadas em alguns versículos, vale lembrar que a Bíblia é muito mais complexa e que em muitos casos uma leitura meramente superficial não nos traz o real compreendimento da Palavra que nos é dita e desmistificar esse lance de que há assuntos intocáveis e que “com Deus não se brinca”.

Há muito tempo circula pela internet uma série de montagens com SUPOSTAS frases de personalidades que “desafiaram Deus” e logo vieram a sofrer com as consequências. Geralmente, no final dessas mensagens é utilizado um versículo bíblico do livro da Gálatas que é este aqui:

“Não vos enganeis: de Deus não se zomba. 
O que o homem semeia, isso mesmo colherá.”(Gal 6,7)

No primeiro momento ao isolarmos esse versículo do texto original podemos compreender que não se pode em hipótese alguma fazer “gracinhas” com a Palavra do Senhor, pois quem o fizer irá pagar com a própria boca. Porém, ao ler o Capítulo inteiro é fácil perceber que essa interpretação é errônea.

Na época em que Paulo escreveu essa carta aos Gálatas ele tinha o objetivo de transmitir uma mensagem de resistência aos cristãos que viviam numa sociedade judaica de valores falidos. Para aqueles judeus apenas os circuncisos obteriam a Salvação, entretanto, Paulo pregava que a verdadeira Salvação seria alcançada com a mudança de postura interior dos homens. Ele criticava fervorosamente a sociedade judaica por sua hipocrisia e falta de compromisso com aquilo que pregava, e, assim entendia que os judeus “zombavam” de Deus ao ter esse tipo de comportamento. 
O “zombar” de Paulo tem a função de alertar os cristãos para que não caiam na armadilha de tentar enganar à Deus e acabar enganando a si próprios ao não honrar a cruz que Jesus havia carregado por eles mesmos. Ou seja, não tem nada relacionado com se referir a Deus ou a sua Palavra com sarcasmo, tem a ver com hipocrisia.
Talvez, em algum outro lugar da Bíblia haja algo que se refira ao modo como se deve dirigir a Deus, mas nesse trecho ficou claro para mim que essa interpretação popular está errada!
Por isso, antes de sairmos disseminando qualquer tipo de mensagem pela internet é interessante fazermos uma breve pesquisa do conteúdo que estamos oferecendo aos nossos amigos para evitarmos esse tipo de constrangimento. É sempre bom lembrar que em slide de Power Point pode se escrever qualquer coisa, mas cabe a nós ter o bom senso de acreditar, ou não.



Nota Presentepravoce: Considerei o texto acima bastante sóbrio e nos ajuda a afastar o fantasma do medo, afinal de contas temer a Deus não significa ter “MEDO” de Deus.   Devemos sim amar a Deus e quem ama não tem medo daquele que ama.



“18. No amor não há temor. Antes, o perfeito amor lança fora o temor, porque o temor envolve castigo, e quem teme não é perfeito no amor.”  (I São João, 4,18) – Bíblia Católica Online




Basfêmia Presépio criança
O_pai_das_misericordias_CN

Dinâmica: Sal da Terra




〈 SAL DA TERRA E LUZ DO MUNDO 〉




colher-de-sal-sem-sabor


Vós sois o sal da terra. Se o sal perde o sabor, com que lhe será restituído o sabor? Para nada mais serve senão para ser lançado fora e calcado pelos homens.” (S. Mateus 5, 13″





Objetivo: Promover reflexão sobre o comportamento do cristão como “sal da terra”.

Material: 03 copos transparentes com água, 02 saquinhos com sal, 01 colher de chá, 01 colher de sopa de sal.




Metodologia: Explique que o sal representa o cristão e o copo com água está representando o mundo.

– Solicite atenção dos participantes para o que você vai realizar.



– Arrume os 03 copos com água sobre uma mesa.
– Coloque:
01 saquinho de sal dentro de 01 copo – não retire a embalagem(situação 01);
01 saquinho de sal ao lado de outro copo( situação 02);
01 colher de sal no último copo e misture( situação 03).
– Pergunte: Qual situação melhor representa a conduta do cristão no mundo?
– Aguarde as respostas. É comum haver votação para as três situações, com maioria para a situação 01. Mas, como você já deve ter percebido, a situação correta é a representada na situação 03.
– Questione:
Para as situações 01 e 02: Como o cristão pode estar influenciado o meio, como sal da terra, se estar isolado do mundo?
Para a situação 03: Está correto o crente está misturado com o mundo? Nós somos deste mundo?
– Após os questionamentos, leia:

“Vois sois o sal da terra; e se o sal for insípido, com que se há de salgar? Para nada mais presta senão para se lançar fora e ser pisado pelos homens”. (S. Mt 5,13)

“Bom é o sal; mas se o sal degenerar, com que se adubará?” (S. Lc 14,34)

“E dizia-lhes: Vós sois de baixo, eu sou de cima; vós deste mundo, eu não sou deste mundo”. (S. Jo 8,23)

“Não ameis o mundo, nem o que no mundo há”.(I Jo 2,1)

Espera-se que, após os questionamentos e a leitura das citações bíblicas, os alunos tenham compreendido que a situação 03 representa a conduta do cristão como sal da terra.



1 – Dinâmicas Equivalente com Sonrisal:


Dinâmica do Sonrisal

“A Fé sem obras é Morta.”

Se misturar na comunidade



experiencia_dinamica_copo_agua_pecado_purificacao Tres_garrafas_2
Pecado_involuntario Sal_da_terra Pipoca_sem_sal



Novena do Espírito Santo.



Rosário ou terço do Espírito Santo.

(Beata Elena Guerra)


“E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, para que fique eternamente convosco.” (S. João 14,16)



nsrapentecostes1


 Início:

Vinde ó Deus em meu auxílio. Socorrei-me sem demora.

– Gloria ao Pai…  Como era no princípio…

Amém.



Em cada mistério:

Pede-se um Dom do Espírito, repete-se 7 vezes:

– Pai santo, no nome de Jesus, manda o Teu Espírito para renovar o mundo!

Conclui-se com:

Ó Maria, que por obra do Espírito santo, concebestes o Salvador, roga por nós!

1. Vem, ó Espírito de Sabedoria, desapega-nos das coisas da terra e infunde em nós o amor e o gosto pelas coisas do céu.

– Pai Santo…

2. Vem, ó Espírito de Inteligência, ilumina a nossa mente com a luz da Tua Eterna verdade e a enriquece de santos pensamentos.

– Pai Santo…

3. Vem, ó Espírito de Conselho, faz-nos dóceis as tuas inspirações e guia-nos na via da salvação.

– Pai Santo…

4. Vem, ó Espírito de Fortaleza, e dá-nos a força, constância e vitória nas batalhas contra nossos inimigos espirituais.

– Pai Santo…

5. Vem, ó Espírito de Ciência, seja o mestre de nossas almas e ajuda-nos a colocar em prática os seus ensinamentos.

– Pai Santo…

6. Vem, ó Espírito de Piedade, vem habitar nos nossos corações para possuir e santificar todos os nossos afetos.

– Pai Santo…

7. Vem, ó Espírito de Santo Temor de Deus, reina sobre a nossa vontade e faz que sejamos sempre dispostos a sofrer todos os male, antes que pecar.

– Pai Santo…

Invocação a Maria

Ó puríssima virgem Maria, que em tua imaculada conceição, foste constituída pelo Espírito Santo em tabernáculo eleito da Divindade. Roga por nós:

R.: Para que o Paráclito venha logo a renovar a face da terra.

Ave Maria…

Ó puríssima virgem Maria, que no mistério da encarnação foste constituída verdadeiramente Mãe de Deus.

Roga por nós:

R.: Para que o Paráclito…

Ave Maria…

Ó puríssima virgem Maria que perseverando em oração no cenáculo com os apóstolos, foste Abundantemente inflamada pelo Espírito Santo.

Roga por nós:

R.: Para que o Paráclito… Ave Maria…

Oração final

Venha sobre nós o teu Espírito, Senhor, transforme-nos interiormente com seus dons: criai em nós um novo coração, para que, possamos agradar-te e conformar-nos à tua santa vontade. Por Cristo Nosso Senhor. Ámen


31-de-maiao-terco-do-espirito-santo1


Templo_Coração_2 Vinde_Espírito_Fraqueza Arvore_sem_frutos
Orações_espírito_Santo http://mongefiel.files.wordpress.com/2008/05/dons-do-espirito.jpg?w=130&h=120 Pentecostes_pomba_g

Dinâmica do copo com água suja.




〈 A CURA TOTAL DO PECADO 〉





EXPERIÊNCIA QUÍMICA – MÁGICA

DEMONSTRAÇÃO DE TRANSFORMAÇÃO PESSOAL



Material:

Água, (CLORO) água sanitária e iodo (Vende nas drogarias).

Desenvolvimento:

Mostre o copo com água (meio copo) e fale que ali somos nós quando Deus nos criou , livre do pecado , puros..

– Misture o iodo com a água e diga:

– Ai um dia nos afastamos de Deus e ficamos cheios de pecado (a água ficará escura).

– Pegue um pouco de água sanitária e derrame sobre o recipiente com iodo ( que estará escuro) e depois de derramar o liquido voltará a ficar transparente como água !

(É MÁGICO) e diga que um dia a gente conhece alguém que nos leva para conhecer a Jesus e somos transformados e renovados por Deus e voltamos a ser como ele nos criou!

Moral:

Mostrar que Deus nos dá uma nova vida ( 2 Corintios 5,17 )

OUTRA OPÇÃO:

Coloque três copos em cima da mesa.

Copo 1 = [VOCÊ] = Meio copo de água PURA;

Copo 2: = [PECADO] = Meio copo de água com iodo “Farmácia”

Copo 3: = [CRISTO] = Meio copo de água sanitária comum “CLORO”

1ª CONDIÇÃO – O ser humano criado por Deus era puro, limpo como este como de água, mostre o copo com água limpa e fale sobre isso.

2ª CONDIÇÃO – O homem foi contaminado pelo pecado, pelo mal que contaminou sua pureza, mostre o copo com o PECADO e derrame um poco sobre o primeiro copo que também ficará sujo.

3ª CONDIÇÃO – Derrame o conteúdo do terceiro copo [CRISTO] e a água ficará limpa novamente, mostre que Jesus Cristo nos purifica com seu sangue e nos torna puros novamente. (Salmo 50)

4ª CONDIÇÃO – Derrame um pouco do 2º copo dentro do terceiro e demonstre que o pecado jamais pode vencer Jesus Cristo, pois Ele jamais cometeu pecado algum e permanece sempre fiel e puro.

5ª CONDIÇÃO – Por fim derrame o conteúdo do 3º copo sobre o [PECADO] e demostre o triunfo total de Cristo sobre todo o [PECADO] para sempre.

“Com efeito, todos pecaram e todos estão privados da glória de Deus,” (Romanos 3,23)

(Romanos 6,23). “Porque o salário do pecado é a morte, enquanto o dom de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor.”

Obs. fale mais sobre o tema se desejar.


[DEMOSTRAÇÃO ]



Tres_garrafas_2
Pecado_involuntario Nao_cai_no_pecado





A DINÂMICA DO SONRISAL.

4 Aplicações: Blindagem Espiritual

+ positiva   e ou   –  negativa

Entrega Total e Sal da terra




Efeitos da Efusão e do Repouso no Espírito Santo.



Quais são os efeitos da Efusão e do Repouso no Espírito Santo?

Extraído do livro “Efusão e Repouso no Espírito Santo” (3ª Edição) de João Carlos da Silva Dias.


Recebendo_o_Espirito_Santo


Os efeitos da Efusão e do Repouso no Espírito Santo são numerosos e multiformes. A primeira conseqüência da Efusão e do Repouso no Espírito é um crescimento na vida de oração. Graças a um melhor exercício das virtudes teologias da fé, da esperança e da caridade, faz-se a descoberta ou a redescoberta da presença de Deus e do Seu Amor. Isto provoca um estabelecimento ou um retomar da vida de oração pessoal que permite uma melhor percepção e compreensão do mistério Trinitário. A Efusão e o Repouso no Espírito Santo abrem o nosso coração de uma forma sublime para se ter uma relação forte e efetiva com Deus como Pai, com Jesus como Mestre e Senhor e com o Espírito Santo como condutor e guia. Por outras palavras, um crente experimenta a vida Trinitária de Deus nele próprio. Normalmente o que acontece é que o Espírito Santo dá à pessoa uma nova vida em Cristo. Com o poder do Espírito, Jesus torna se o centro de nossa vida e, em conseqüência disso, vivemos uma vida em Jesus, com Jesus e para Jesus. Uma vida Cristo-cêntrica permitir-nos-á crescer em Cristo e tornarmo-nos como Cristo, havendo uma verdadeira transformação pela ação do Espírito, que nos permitirá dizer que “já não sou eu que vivo, mas é Cristo que vive em mim” (Gl 2:20). Além disso, num estado de pertença e de identificação maior com Jesus isso permite-nos ser verdadeiros filhos adotivos do Pai (Gl 4:6). Com a Efusão e Repouso no Espírito, dá-se uma autêntica conversão e tornamo-nos mais orantes. Nos testemunhos é freqüente as pessoas dizerem que passaram a ter “fome e sede” de Deus. O Espírito Santo faz elevar o nosso coração para Deus e permite-nos livrarmo-nos da nossa fraqueza na oração.

O Espírito dá Sabedoria para conhecer mais sobre Deus, nós próprios e os outros. O Espírito infunde em nós um grande desejo pela Palavra de Deus, a Sagrada Escritura. Ler a Bíblia passa a ter grande sentido na nossa vida, abrindo a nossa visão ao plano de Deus. Como resultado, encontramos razões, em abundância, para agradecer a Deus e para louvar sempre o Pai e o Filho por todos os acontecimentos na nossa vida. A Efusão do Espírito eleva-nos para um estado espiritual, em que sentimos a nossa vida cristã mais poderosamente, mais eficazmente, sem abdicarmos de nenhum dos seus princípios. O Espírito Santo impele-nos a viver uma vida santa. É a verdadeira vocação cristã. O Espírito, que reside em nós, permite-nos ultrapassar a carne, o mundo e Satanás, pois tendo experimentado a santidade profundamente em nós, irradiaremos para os outros através de palavras e ações. Num crente, o Espírito de Santidade dará poder e luz aos outros. Pela Efusão do Espírito, tornamo-nos mais conscientes da atuação de Satanás e como resistir-lhe. O poder do Espírito dar-nos-á resistência aos ataques dos poderes malignos. O poder do Espírito fortalece-nos para falar sobre Jesus aos outros, de uma forma que faz com que se tornem crentes. Haverá um entusiasmo genuíno pela evangelização. O Espírito, em nós, ajuda-nos a ajudar as obras de evangelização, não apenas dando ofertas monetárias, mas em muito mais.

Um outro fruto da Efusão e do Repouso no Espírito é a descoberta do verdadeiro amor fraterno. Na verdade ao permitir que descubramos o Amor que é a própria vida da Trindade, o Espírito Santo ensina-nos a viver um verdadeiro amor fraterno que é, ao mesmo tempo, o testemunho e o teste de um autêntico amor de Deus. O exercício deste amor fraterno, na comunhão eclesial, ensinamos a amar como Jesus nos ama e concede-nos a alegria de sermos irmãos e irmãs n’Ele para formar o Seu corpo que é a Igreja. Este amor fraterno, dom de Deus, incute-nos o espírito de missão e coloca-nos generosamente ao serviço dos outros. Os grupos de oração tornam-se verdadeiras comunidades de oração, de fé, de esperança e de amor.


Repouso_no_espirito_santo


As pessoas e as famílias reencontram a força para se perdoarem como Jesus nos perdoou, para se reconciliarem como Jesus nos reconciliou com Deus e para deixarem a graça de Deus curar as suas feridas do passado. Alguns grupos caminham por vezes até à vida em comunidade, para um compromisso ainda mais radical ao serviço de Deus e dos homens, experimentando assim uma nova forma de vida comunitária na igreja. Um outro fruto da Efusão e do Repouso no Espírito é aproximar-nos da Igreja e termos uma melhor compreensão do seu mistério profundo. O Espírito Santo não é um espírito de divisão. Pelo contrário, é um espírito de comunhão. Ele suscita uma redescoberta da Igreja, como mistério da comunhão com Deus e como instituição hierarquicamente organizada. Com a Efusão do Espírito, começamos, mais e mais, a apreciar, o poder dos sacramentos e vivemos neles com uma experiência pessoal. Ao redescobrir que a Igreja é tanto carismática como institucional, conseguimos não voltar a julgá-la exteriormente e perceber que ela é, antes de mais, o Corpo de Cristo, sacramento da Sua presença no mundo, e que a hierarquia é um serviço para o seu crescimento no amor. O Espírito permitir-nos-á assim entrar num relacionamento com outros cristãos, tendo uma grande consideração e respeito pela Igreja e suas autoridades. Pela Efusão do Espírito Santo é-nos dado um maior amor filial pela Igreja, uma atenção e docilidade maiores aos seus ensinamentos, uma participação mais assídua à liturgia e aos sacramentos e uma devoção mais autêntica a Maria. Longe de nos afastar da Igreja, um dos frutos da Efusão do Espírito é aproximarmo-nos dela e uma melhor compreensão do seu mistério profundo.

Um outro fruto da Efusão e do Repouso no Espírito é a cura e libertação. No seguimento da Efusão e Repouso no Espírito é possível fazer-se a experiência de uma cura e/ou libertação. Nos testemunhos apresentados (cf. Cap. 10 – Testemunhos de Efusão e do Repouso no Espírito Santo) existem relatos de curas e libertações. Vê-se que à medida que entramos em contacto com o Amor de Deus o Senhor pode operar em nós grandes curas espirituais e físicas. Deus não é apenas o autor do poder, Ele é o poder e por isso tudo pode. Na verdade, a tomada de consciência mais viva da presença de Deus e a entrega total do nosso ser à ação transformadora do Espírito Santo trazem consigo a libertação de certas formas de escravatura/pecado (vícios, violência, alcoolismo, droga, sexualidade desordenada, ciúme, egoísmo, superstição, obsessões de suicídio, etc.) e o desaparecimento progressivo de certos bloqueios (ansiedades, angústias, escrúpulos, inibições, complexos de inferioridade, etc.). Assim podem ocorrer verdadeiras curas interiores e por vezes físicas. E simultaneamente uma paz e uma alegria invadem progressivamente todo o nosso ser. Trata-se de um ponto importante que mostra que a Efusão e o Repouso no Espírito não é uma emoção sentimental ou uma evasão das realidades da vida. A Efusão ajuda-nos a mudar a nossa vida, a abandonar radical ou progressivamente atitudes e hábitos que não são conformes à vontade e ao projeto de Deus para cada um de nós. Um outro fruto da Efusão e do Repouso no Espírito é o crescimento dos frutos, dons e carismas do Espírito. É pelo crescimento dos frutos de santidade que nós sabemos se uma pessoa foi de fato “batizada” pelo Espírito Santo. Aquela libertação das nossas escravidões e bloqueios é acompanhada pelo crescimento dos frutos espirituais: “mas o fruto do Espírito é amor, alegria, paz, paciência, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, autodomínio. Contra tais coisas não há lei.” (Gl 5:22-23). Da experiência dos frutos do Espírito, através da Efusão e Repouso no Espírito, tornamo-nos mais alegres, com paz e poder. Até nas alturas de sofrimento e de rejeições, seremos fortalecidos para seguir Jesus de uma forma mais próxima. Este crescimento dos frutos do Espírito em nós é a manifestação do crescimento da nova criatura, do homem novo. Pela ação do Espírito, pelo crescimento da nossa vida teologal, pelo encontro mais assíduo com o Senhor na oração pessoal e comunitária, na leitura das Escrituras e nos sacramentos, nós permanecemos em Deus e Deus permanece em nós e podemos assim dar muitos frutos e frutos duradouros: “Eu sou a videira e vós os ramos. Aquele que permanece em mim e Eu nele produz muito fruto; porque sem Mim nada podeis fazer.” (Jo 15:5). Além de nos fortalecer o Espírito também nos dá vários dons e carismas. O Espírito ajuda-nos a formar grupos de oração, a participar nos grupos de oração, a visitar os doentes em casa ou no hospital e a rezar pela sua cura. Através do Espírito, faremos adequadamente o discernimento da nossa vocação na vida e abraçá-la-emos como a vontade de Deus e encontraremos nisso a felicidade.

Extraído do livro “Efusão e Repouso no Espírito Santo” (3ª Edição) de João Carlos da Silva Dias. Encomendas: mirjsd@gmail.com; Tel.: 00351.914137940

Testemunho de conversão: http://www.santidade.net/artigos/jsd_testemunho.pd




Batismo_Espírito_1 Fruto_do_Espirito


Efusão_no_Espirito_1

Queira Receber a Efusão do Espírito!



Vem_Espirito


Este texto foi desdobrado em duas Dinâmicas que estão em outros Post’s distintos e relacionados com o entendimento deste texto.


Tres_garrafas_2

Dinâmica das

três garrafas.


Pipoca_estourando_Efusão

Dinâmica:

A Transformação

do Homem interior.



Fruto_Espírito Recebendo_o_Espirito_Santo Batismo_Espírito
Sete_dons

Como posso receber o Batismo No Espírito Santo agora mesmo?



Derramarei_o_Espirito_Santo


Recebi esta mesma pergunta diversas vezes nos comentários e sempre foram respondidas particularmente, mas como ela continua sendo recorrente com o mesmo teor resolvi editar minhas respostas em um só post apesar dos temas já estarem divulgados em outras publicações, porém à medida que citarmos os textos já publicados anteriormente faremos Link’s para reencaminhar o leitor a mais detalhes específicos, estes Link’s sempre aparecerão na cor azul e sublinhados, para acessá-los basta clicar na frase com o mouse.

O nosso Ministério neste Blog, ou seja, o nosso trabalho realizado aqui neste blog e também nas pregações que já realizamos em diversos grupos, encontros e cidades se tratam de revelar, explicar e testemunhar exatamente o que é e como acontece o Batismo no Espírito Santo na vida de cada um de nós, por isso adiantamos que o assunto é extenso e com muitos detalhes que por si só sem o conhecimento de todos eles não impediriam o Batismo pessoal no Espírito Santo, mas simplesmente esclarece os acontecimentos e as sensações que podem ser diferentes em cada pessoa.

Durante muitos anos o termo “Batismo no Espírito Santo” ficou como que esquecido em um canto na Igreja Católica e pouco se falava sobre ele ou quase nunca se falava sobre esclarecimentos sobre este assunto, quando por acaso alguma coisa relacionada à ação do Espírito Santo acontecia sempre tratavam de esconder o fato, disfarçar e esquecer o mais breve possível.

A Igreja Cristã, Católica como a conhecemos nasceu e se espalhou pelo o mundo graças ao cumprimento das promessas de Deus feitas aos Judeus no antigo testamento, promessas essas que a princípio eram direcionadas à um povo exclusivo, à uma raça eleita, separada e consagrada a Deus, mas que porém por suas falhas e recaídas no pecado, novas promessas foram feitas e a exclusividade deixou de existir, por isso a “Promessa da Nova Aliança” é direcionada não apenas aos “Judeus”, mas sim à todos aqueles que creem nessas palavras, por isso a necessidade de se evangelizar a toda criatura, pois a promessa é para todos, mas como a receberiam se nada sabem sobre ela?

Jesus foi o inicio de tudo, pois Ele foi enviado por Deus ao mundo exatamente para cumprir tudo que havia sido prometido através de profecias no antigo testamento e que até aquela data ainda não haviam se cumprido.

A primeira promessa a ser cumprida foi o próprio nascimento de Jesus Cristo, pois Ele além de ser uma Promessa de Deus também seria aquele que prepararia o povo para receber o cumprimento das demais promessas que Ele mesmo cumpriria.


Jesus_batiza_no_Espírito_SantoQuem Batiza no Espírito Santo ?

“Se eu não for, o Espírito não virá a vós…” (São João 14)

Elaborei alguns power point’s que esclarecem o passo a passo das lembranças que Jesus fazia a respeito das promessas do Pai e foi adiando o fim de tudo para o dia de PENTECOSTES, que foi apenas um dia na história da Igreja, mas que representa na verdade uma porta que se abriu no céu para que o Espírito Santo fosse derramado sobre todos os homens de acordo a declaração de São Pedro em (Atos 2,14).

“POIS A PROMESSA É PARA VÓS, PARA VOSSOS FILHOS E FILHAS E PARA TODOS AQUELES QUE ACREDITAREM NESTA PALAVRA, HOJE, AMANHÃ E NO FUTURO, AQUI E AGORA, AMANHÃ AQUI E EM QUALQUER OUTRO LUGAR E ATÉ OS CONFINS DA TERRA ONDE FOR ANUNCIADOS O EVANGELHO.”

Isto significa que a promessa não era mais só para os Judeus e nem apenas só para os discípulos de Jesus reunidos no cenáculo naquele dia e sim para toda e qualquer pessoa na face da terra, viva ou que viesse a nascer no futuro.

É o que diz São Pedro se referindo à profecia de Joel 3 nos versos seguintes ao cumprimento da Promessa no dia de Pentecostes, pois a promessa era extensiva a todos os homens e não apenas aqueles que lá estavam ouvindo aquelas palavras.

Hoje estamos aqui, perguntando;

“Como eu posso receber o Espírito Santo ?”

A Verdade é que a PROMESSA JÁ FOI CUMPRIDA!  Ou seja, A PORTA JÁ ESTÁ ABERTA !

De acordo com o teor das primeiras pregações e expansão do Cristianismo (Atos 18) seria de praxe todos já estarem plenamente BATIZADOS NO ESPÍRITO SANTO.

Não é mais algo que devamos esperar por acontecer ou que devamos abrir uma porta para que entre ou ainda que devamos esperar a chuva cair para molhar a terra.

Na verdade é que já estamos debaixo desta chuva torrencial, o tempo do Kairós já foi inaugurado e a chuva está caindo em toda parte sem trégua desde Pentecostes e já podemos até anunciar uma inevitável inundação em toda a terra, queira o homem sim ou não queira, acreditando ou deixando de crer, pois assim profetizou Joel.


Vem_espirito_inunda_a_face_da_terra


As profecias que foram seguramente cumpridas por Jesus se referem à uma fonte que jorra sem cessar para a vida eterna… (S. João 7,38), à águas que cobrem a terra como as águas cobrem o fundo do mar… (Habacuc 2,14); ou ainda que Derramarei do meu Espírito sobre todo ser vivo:” (Atos 2,17).

Bom, se isto é verdade então porque eu ainda não fui batizado(a) no Espírito Santo? Porque ainda não falo em outras línguas? Estas sim deveriam ser as perguntas corretas já que não existe mais nenhuma porta a ser aberta, pelo menos do lado de Deus, pois todos os Dons do Pai estão à disposição da Igreja como os frutos estavam a disposição de Adão e Eva no Paraíso.

Disse o Pai misericordioso ao irmão do filho Pródigo:

“Tudo que é meu é teu…”

Você já ouviu falar de Zica virus, febre amarela, catapora, sarampo, sabe que tudo isto são doenças que são provocadas por infestação por vírus e que são facilmente contraídas quando estamos dentro de um ambientaste infectado, sabemos que no passado muitas pessoas morreram e estas doenças se espalhavam como rastro de pólvora e como a gripe apenas respirando o ar que uma pessoa contaminada expirou, mas que hoje isto já não acontece assim tão drasticamente desta forma como no passado porque o homem criou mecanismos para evitar este contágio descontrolado no mundo e para proteger as pessoas destas doenças fatais.  Criaram a VACINA e basta tomar uma dose desta vacina para que você não tenha a enfermidade mesmo estando exposto ao vírus em um ambiente contaminado, assim estas doenças praticamente foram eliminadas de diversos lugares no planeta.

De certa forma, o mundo ou as pessoas de dentro da Igreja criaram mecanismos protetores contra o eventual Batismo no Espírito, criaram uma vacina contra o Espírito Santo!

Como podes dizer isso?

Que absurdo ! Como se pode falar isso assim?

Uma das vacinas mais comuns chama-se “IGNORÂNCIA”!

Ignora-se as coisas mais simples que deveriam ter sido ensinadas na catequese e mesmo tendo sido ensinadas, ficou apenas na teoria e nunca foi praticado como no princípio da Igreja era totalmente fundamental.

São Paulo Já falava assim aos Corintios no Capitulo 12:

1. A respeito dos dons espirituais, irmãos, não quero que vivais na ignorância.”

Na verdade, se passaram 2000 anos e as pessoas continuam ignorando na prática tudo sobre o que São Paulo escreveu neste Capitulo 12.

Se Fala que estas manifestações não existem mais, sendo que Jesus disse que o Espírito Estaria eternamente conosco (S. João 14).

Dizem que isto é coisa de maluco, que essas coisas não acontecem de fato, que falar em línguas é coisa de demônio e espiritismo, que Deus não é surdo e não precisamos louvá-lo em alta voz, que não podemos bater palmas na Igreja para não ridicularizar Jesus Crucificado e diversas outras coisas insignificantes que ouvimos e vamos guardando e trancando no coração e quando o Espírito Santo Bate na sua porta para entrar… temos medo e receio de abrir a nossa porta, pois poderia acontecer aqueles sintomas que o mundo diz que é coisa de maluco e que cristão católico não tem dessas coisas não.


O que é batismo com o Espirito Santo? como alcança-lo nos dias de hoje?
O que é batismo com o Espirito Santo? como alcança-lo nos dias de hoje?

Fato:  A Igreja se iniciou na terra graças ao BATISMO NO ESPÍRITO SANTO.

Fato:  A Evangelização Cristã se espalhou pela terra graças aos Dons Espirituais exercidos pelos Apóstolos que foram adquiridos através do Batismo no Espírito Santo.

Fato:  Todas as pessoas que acreditavam no evangelho e foram Batizadas também receberam o Batismo no Espírito Santo. (diversas passagens em Atos)

Com o tempo, porém esta pratica foi sendo substituída pelos ensinamentos mais sólidos que foram sendo escritos com tinta em papeis, cartas e documentos e é neste ponto que São Paulo já naquela época criticava as comunidades que se apagavam no fogo do Espírito e voltando à antiga lei escrita nas pedras de Moisés.

Não podemos desprezar os ensinamentos dos Antigos Apóstolos e Profetas, mas não podemos jamais desprezar a fonte de onde veio todos esses ensinamentos que foram escritos que é o Espírito Santo que agora também habita em nossos corações.

Oh insensatos Gálatas 3, quem vos fascinou a vos outros…. Vós que começastes no Espírito agora estejais a se aperfeiçoar na carne….  II Cor 3 …. Vós sois uma carta de Cristo escrita não com tinta, mas com o Espírito do Deus vivo…   A letra mata, mas o Espírito Vivifica…   Apocalipse 2, 14   “Tenho porém contra vós que arrefeceste o vosso primeiro amor…. volta pois donde caíste e retoma a prática das primeiras obras….” e por aí vai…

E o tempo foi passando e outras verdades foram tomando a frente desta verdade e acabou por ficar escondida e esquecida a VERDADE de que sem o Espírito Santo nada somos e nem seremos nada, sem o Espírito Santo não existiria Igreja e nem evangelho, Sem o Espírito Santo a Igreja é um corpo sem alma e sem alma o corpo não se mexe, não tem VIDA. (Ezequiel 34).

O Espírito é a alma da estrutura da Igreja, não adianta um esqueleto integro e perfeito, músculos sadios, sangue limpo e nem pele bonita, pois um corpo sem Espírito é um corpo morto e sem o Espírito Santo e sua ação nós e a Igreja estaríamos sem VIDA.

Quando falamos neste tom aparecem aqueles que nos criticam afirmando que a Igreja jamais se esqueceu do Espírito Santo, o que é bem verdade, pois o recebemos em nosso Batismo, o recebemos em nossa Crisma, mas quando se pergunta em publico… “Quem é o Espírito o Espírito Santo?” a grande maioria das pessoas apenas responde “É uma pombinha branca!”, ou seja, quem acredita que o Espírito Santo é só uma pombinha branca jamais sentirá o fogo arder em seu coração, não sentirá a chama que queima e transforma todo o nosso ser, não receberá a chama que nos dá força e poder nos revelando os Dons de Deus para executarmos a sua vontade neste mundo testemunhando o seu poder em nossas vidas.

Eu poderia lhe dizer agora que ser Batizado no Espírito Santo é muito simples e rápido!  Porque na verdade o Espírito Santo já está dentro de você!

É VERDADE!   PODE CRER !

A Promessa já foi cumprida, O Espírito já foi derramado!

O Que nós fazemos na verdade é só repetir e relembrar o que Jesus fez, relembrar as promessas de Deus e preparar o terreno para receber a chuva que germina esta semente que já recebemos em nosso coração.

O que fazemos mesmo é algo mais simples, convencemos as pessoas a fechar seus guarda-chuvas e se deixar molhar completamente.

Para nos abrirmos à ação do Espírito Santo é necessário alguns passos básicos como por exemplo:

É preciso conhecer o Amor de Deus por nós, saber que não experimentamos este amor pleno devido ao pecado que nos afasta de Deus deformando a imagem de Deus em nós e por isso precisamos arrepender destes pecados, renunciá-los confessando e crendo que Jesus é o nosso Salvador pessoal que pagou o preço de nossa condenação a morte na cruz e se tornou o Senhor de todas as coisas. É preciso aceitar Jesus como nosso Senhor pessoal, conhecer as promessas de Deus como e porque elas foram feitas e como foram cumpridas e porque hoje elas estariam totalmente à nossa disposição.

Depois de tudo isso o que fazemos é um momento de louvor que significa abrir as nossas portas, abandonar os nossos guarda-chuvas para que possamos ser totalmente mergulhados nas águas do Espírito Santo – O Batismo no Espírito Propriamente dito, isto é um mecanismo muito simples, o louvor é uma força que nos aproxima de Deus que é fogo e poder e assim como o milho de pipoca dentro de uma panela com óleo e fogo ele vai aquecendo até que explode e o grão de milho se torna uma linda pipoca, que não é mais milho e jamais retornará a ser milho novamente.   Por isso não usamos mais o termo Batismo no Espírito Santo, porque este Batismo “SACRAMENTO” já aconteceu e agora o que realizamos é apenas uma efusão que significa um aquecimento dessa pipoquinha que já está presente em seu coração e basta apenas esse calor para que ela se revele num segundo como o estouro do milho de pipoca ou noutra simples comparação, “É como a sementinha que foi plantada e recebe a água da chuva que vai amolecendo a casca até que ela germina e cresce para fora da terra se tornando uma imensa árvore.”

Teoricamente é somente isto e bastaria essa teoria para que você em um momento de louvor qualquer a qualquer momento se abrisse o suficiente e começasse ali mesmo a falar em outras línguas e profetizasse em publico sem o menor temor ou constrangimento com medo de ser criticado(a), isto é Batismo no Espírito, porém o que nos trava principalmente é o medo, a insegurança e o temor das outras pessoas.

Por isso quando realizamos um curso de experiência de oração ou seminário de vida no Espírito (1) estamos criando as condições necessárias para que as pessoas se soltem e serão auxiliadas pela oração de outras pessoas que já passaram por essa mesma experiência e se soltaram para deixar o Espírito agir em seus corações, por isso a teoria aqui apresentada é o suficiente para que você receba a efusão do Espírito Santo, porém dentro de um encontro de seminário 1 facilitará a sua aceitação pois estará em um recinto apropriado para tal acontecimento.

A comparação mais popular é mesmo a musiquinha da pipoca que estoura na panela, porque uma vai contagiando a outra e de repente todos estão cheios do Espírito Santo.

Qualquer duvida, não tenha receio, comunique novamente.

Veja nossos power point e textos sobre este assunto.

A Antiga Aliança… | Enchei-vos do Espírito Santo de Deus …

A PROMESSA DA NOVA ALIANÇA | Enchei-vos do Espírito Santo de …

As Promessas se cumprem em Jesus. | Enchei-vos do Espírito Santo …

Um Novo Pentecostes. | Enchei-vos do Espírito Santo de Deus …

Efusão significa um novo Derramamento do Espírito. | Enchei-vos do 

Efusão no Espírito Santo. | Enchei-vos do Espírito Santo de Deus …


http://mongefiel.files.wordpress.com/2008/05/dons-do-espirito.jpg?w=130&h=120&h=120 SVE_I
Antiga_Aliança_02 Sete_dons
Seminário de Vida no Espirito Seminário de Vida no Espirito Seminário de Vida no Espirito

SEQUENCIA DE  POWER POINT  NO SLAIDSHARE


Antiga_Aliança_02 SVE_I
Antiga_Aliança_02 Sete_dons
Seminário de Vida no Espirito Seminário de Vida no Espirito Seminário de Vida no Espirito

Dinâmica – Apresentação dos Frutos do Espírito.



Conhecer os Doze Principais Frutos do Espírito Santo.


A Dinâmica leva em consideração que os participantes não conheçam os FRUTOS do Espírito, ou que pelo menos os conheçam parcialmente, se conhecerem também não terá problema nenhum em executá-la.

Por não conhecerem os nomes dos frutos do Espírito, a movimentação e o esforço para descobrir cada nome na dinâmica levará a uma memorização de cada um deles.

wallpaper-fruto-espirito_1920x1200

1. Material necessário:


Indicações: Para grupos de Jovens, crianças, adultos, catequese, encontros fechados e grupos abertos.

Objetivo: Apresentar e memorizar os Doze Principais Frutos do Espírito Santo de uma maneira descontraída e animada, como recreação, complemento de palestra anterior ou posterior sobre o tema.

Descrição:

Escreva os nome de nove ou doze FRUTOS em uma cartolina com letras grandes e depois recorte cada letra em separado.

Caridade “Amor”, Alegria, Paz, Longanimidade, Paciência, Benignidade, Bondade, Fidelidade, Domínio Próprio, Brandura, Temperança, Afabilidade “Mansidão”, Modéstia, Castidade e etc.

Total = (+ 100) letras

Obs: Podem ser letras diferentes e cores diferentes, se as cores e letras ficarem trocadas nas palavras não terá importância, mas se quiser facilitar a dinâmica escreva cada palavra em uma cor diferente.

Para crianças facilite associando uma fruta com um nome e escreva em frutas diferentes .


Temos um total de mais de 100 letras logo o Grupo pode ser entre 50 e 130 pessoas, caso o grupo for menor pode abolir alguns frutos ou cada um poderá pegar duas letras e se for maior alguns terão que ficar sem nada.

Misture bem e embaralhe as letras:

Opção 1: Entregue uma letra a cada um dos participantes.

Opção 2: Mande que cada um busque uma letra dentro de uma caixa ou saco fechado.

Quando todos estiverem com as letras na mão ainda não saberão do que se trata, é neste momento que alguém poderá fazer uma introdução sobre o tema “Frutos do Espírito”, desde que não cite o nome de nenhum deles deixando para completar a reflexão apos a dinâmica.


Dinâmica:


Como cada um tem uma letra na mão sem nenhuma conexão uma com a outra, você pedirá para que formem um grupo para cada palavra escolhida “FRUTO” a ser formado e que cada grupo deverá formar uma palavra que contenha o nome de um Fruto do Espírito Santo.

Obs. Geralmente alguém saberá pelo menos uma palavra e quando forem formando as palavras se tornará mais fácil para os restantes.

Facilitador: em caso de não saberem nada sobre o tema o líder poderá dar dicas para auxiliar a solução, de preferência deixar quebrar um pouco a cabeça desde que não exceda 00:05 mm para não dispersar o grupo e perder o foco.

DICAS: Facilitador: Palavras Cruzadas:

Obs: Se você tiver um mural ou um quadro negro, utilize-o para colar as palavras formadas.

Objetivo: Entrosar o grupo, provocar comunicação, despertar liderança e etc.

Juiz: O coordenador ou responsável pela dinâmica deverá julgar se a palavra está correta ou não.

Opções:

Prêmio: Oferecer um prêmio ao grupo que formar a primeira palavra.

Prenda: O ultimo a formar a palavra pagará uma prenda.

Apresentação: Pode se colar a palavra em um quadro ou segura-la nas mãos enquanto o grupo se apresenta e fala sobre o FRUTO que foi formado no grupo.

Objetivo 2: Cada grupo que formar uma palavra receberá um pequeno texto sobre o seu Dom e alguém do grupo deverá ler e ou também se possível explicar o que leu.


Conclusão:

O apresentador da Dinâmica deve finalizar o tema com a conclusão da reflexão sobre o tema apresentado.

Palavras cruzadas:

Veja texto em outro Post ou Power point em anexo.


wallpaper-fruto-espirito_1920x1200

Fruto_do_Espirito Oração_ao_espirito_santo
Fruto_Espírito Luz_do_espirito_santo Balao_Espírito_Santo


Dinâmica – Conhecendo os Sete Dons do Espírito Santo.



Conhecer os Sete Dons do Espírito Santo.


A Dinâmica leva em consideração que os participantes não conheçam os sete Dons do Espírito, ou que pelo menos os conheçam parcialmente, se conhecerem também não terá problema nenhum em executá-la.

Por não conhecerem o nome dos sete dons do Espírito, a movimentação e o esforço para descobrir cada nome na dinâmica levará a uma memorização de cada um dos dons.


Fundamentado no texto:

(Isaías, 11,2-3 )

“2. Sobre ele repousará o Espírito do Senhor, Espírito de sabedoria e de entendimento, Espírito de prudência e de coragem, Espírito de ciência e de temor ao Senhor. 3. (Sua alegria se encontrará no temor ao Senhor.) Ele não julgará pelas aparências, e não decidirá pelo que ouvir dizer;” 
Isaías, 11,2-3 – Bíblia Católica Online


Sete_dons_espirito_santo

1. Material necessário:


Indicações: Para grupos de Jovens, crianças, adultos, catequese, encontros fechados e grupos abertos.

Objetivo: Apresentar e memorizar os Sete Dons do Espírito Santo de uma maneira descontraída e animada, como recreação, complemento de palestra anterior ou posterior sobre o tema.

Descrição:

Escreva os nomes dos sete Dons em uma cartolina com letras grandes e depois recorte cada letra em separado.

Temor de Deus (11) – Piedade (7) -Fortaleza (9) – Ciência (7) – Conselho (8) -Entendimento  (12)  –  Sabedoria   (9)

Total = (63) letras

Obs: Podem ser letras diferentes e cores diferentes, se as cores e letras ficarem trocadas nas palavras não terá importância, mas se quiser facilitar a dinâmica escreva cada palavra em uma cor diferente.


Temos um total de 63 letras logo o Grupo pode ser entre 30 e 70 pessoas, caso o grupo for menor cada um poderá pegar duas letras e se for maior alguns terão que ficar sem nada.

Misture bem e embaralhe as letras:

Opção 1: Entregue uma letra a cada um dos participantes.

Opção 2: Mande que cada um busque uma letra dentro de uma caixa ou saco fechado.

Quando todos estiverem com as letras na mão ainda não saberão do que se trata, é neste momento que alguém poderá fazer uma introdução sobre o tema, desde que não toque no nome dos sete Dons deixando para completar a reflexão apos a dinâmica.


Dinâmica:


Como cada um tem uma letra na mão sem nenhuma conexão uma com a outra, você pedirá para que formem sete grupos e que cada grupo deverá formar uma palavra que contenha o nome de um dos sete dons do Espírito Santo.

Obs. Geralmente alguém saberá pelo menos uma palavra e quando forem formando as palavras se tornará mais fácil para os restantes.

Facilitador: em caso de não saberem nada sobre o tema o líder poderá dar dicas para auxiliar a solução, de preferência deixar quebrar um pouco a cabeça desde que não exceda 00:05 mm para não dispersar o grupo e perder o foco.

DICAS: Facilitador: Palavras Cruzadas:

Obs: Se você tiver um mural ou um quadro negro, pode montar uma moldura com a palavra “Espírito Santo” na horizontal e “Sete Dons” na vertical deixando os espaços demarcados para o encaixe das palavras encontradas pelos participantes.

(*)(conforme amostra abaixo)

Objetivo: Entrosar o grupo, provocar comunicação, despertar liderança e etc.

Juiz: O coordenador ou responsável pela dinâmica deverá julgar se a palavra está correta.

Prêmio: Oferecer um prêmio ao grupo que formar a primeira palavra.

Prenda: O ultimo a formar a palavra pagará uma prenda.

Apresentação: Pode se colar a palavra em um quadro ou segura-la nas mãos enquanto o grupo se apresenta e fala.

Objetivo 2: Cada grupo que formar uma palavra receberá um pequeno texto sobre o seu Dom e alguém do grupo deverá ler e ou também se possível explicar o que leu.


Conclusão:

O apresentador da Dinâmica deve finalizar o tema com a conclusão da reflexão sobre o tema apresentado.

Palavras cruzadas:

Sete_Dons

Veja texto em outro Post ou Power point em anexo.


.

Fruto_do_Espirito Oração_ao_espirito_santo
Luz_do_espirito_santo Balao_Espírito_Santo


O Fruto do Espírito.



Meditação Em Power Point sobre os frutos do Espírito Santo e a necessidade de se produzir bons frutos, pois são através deles que se conhece uma boa árvore, já que aquela árvore que produz maus frutos estão destinadas ao fogo eterno pois já estão mortas.

Leia o texto:


Fruto_Espírito

“Os Frutos do Espírito Santo”

1. E, semeando, parte da semente caiu ao longo do caminho; os pássaros vieram e a comeram. Outra parte caiu em solo pedregoso, onde não havia muita terra, e nasceu logo, porque a terra era pouco profunda. Logo, porém, que o sol nasceu, queimou-se, por falta de raízes. Outras sementes caíram entre os espinhos: os espinhos cresceram e as sufocaram.

(São Mateus 13,4-7)

2. Caíram em terra boa: deram frutos, cem por um, sessenta por um, trinta por um. Aquele que tem ouvidos, ouça. (São Mateus 13,8-9)

3. “Pelos seus frutos os conhecereis. Colhem- se, porventura, uvas dos espinhos e figos dos abrolhos? Toda árvore boa dá bons frutos; toda árvore má dá maus frutos. Uma árvore boa não pode dar maus frutos; nem uma Árvore má, bons frutos. (S. Mateus 7,16-18)

4. Não fostes vós que me escolhestes, mas eu vos escolhi e vos constituí para que vades e produzais fruto, e o vosso fruto permaneça. Eu assim vos constituí, a fim de que tudo quanto pedirdes ao Pai em meu nome, ele vos conceda

5. Um certo dia Jesus encontrou uma Figueira no caminho, muito bonita e frondosa, sentiu fome e procurou frutos nesta boa árvore, porém não encontrou nenhum fruto. Disse então, Jamais alguém coma fruto de ti…” Um certo dia Jesus encontrou uma Figueira no caminho, muito bonita e frondosa, sentiu fome e procurou frutos nesta boa árvore, porém não encontrou nenhum fruto. Disse então, Jamais alguém coma fruto de ti…”

6. “Ele é como a árvore plantada na margem das águas correntes: dá fruto na época própria, sua folhagem não murchará jamais. Tudo o que empreende, prospera.” (Salmos 1,3)

7. “Tal é a convicção que temos em Deus por Cristo. Não que sejamos capazes por nós mesmos de ter algum pensamento, como de nós mesmos. Ele é que nos fez aptos para ser ministros da Nova Aliança, não a da letra, e sim a do Espírito. Porque a letra mata, mas o Espírito vivifica.” (II Cor 3,4-6)

8. “…Os desejos da carne se opõem aos do Espírito, e estes aos da carne; pois são contrários uns aos outros. … 18. Se, porém, vos deixais guiar pelo Espírito, não estais sob a lei. … 22. Ao contrário, o fruto do Espírito é caridade, alegria, paz, paciência, afabilidade, bondade, fidelidade, brandura, temperança. Contra estas coisas não há lei.”

9. “Assim também a fé: se não tiver obras, é morta em si mesma.” (S. Tiago 2,17)


Fruto_Espírito


10. Quem vencerá? (Gal 5,16-17) Amor, Alegria, Paz, Longanimidade, Benignidade, Bondade, Fidelidade (Fé), Mansidão, Domínio Próprio. adultério fornicação impureza lascívia Idolatria feitiçaria inimizades porfias emulações iras, pelejas dissensões heresias Invejas homicídios bebedices glutonarias.

11. JESUS CRISTO: 1. Demonstrou dando sua vida pela humanidade (S. João 13,1); 2. Transmitiu aos pobres, oprimidos e abatidos (S. Lc 4,18); 3. Deixou-nos sua PAZ (S. João 14,27); 4. Foi PACIENTE com seus discípulos e com as multidões que o seguiam (S. Mt 5,1); 5. Demonstrou sua BONDADE multiplicando pães e peixes, curando, libertando oprimidos (S. Lc 4,18); 6. Vemos sua BENIGNIDADE quando Ele perdoou e amou até mesmo os que O crucificaram (S. Lc 23,24); 7. Foi FIEL até a morte (Fl 2,8); 8. Ele era MANSO e humilde de coração (S. Mt 11,29); 9. Demonstrou DOMÍNIO PRÓPRIO sempre; Em tudo foi tentado, mas nunca pecou (Hb 4,15)

12. adultério fornicação impureza lascívia Idolatria feitiçaria inimizades porfias emulações iras, pelejas dissensões heresias Invejas homicídios bebedices glutonarias Se não deixarmos o Espírito Santo controlar nossa vida fatalmente a carne produzirá as obras dela em nós: Digo, pois: deixai-vos conduzir pelo Espírito, e não satisfareis os apetites da carne. (Gal 5,16)

13. • Não basta você dizer que acredita e é cristão, você precisa produzir bons frutos e boas obras de fé. • Jesus o libertou do pecado para que as obras da carne não dominem mais a sua vida. • Todos os dias temos que escolher viver a liberdade em CRISTO e não nos sujeitar à escravidão do pecado. • Jesus enviou o Espírito Santo em sobre todos os seus escolhidos para que possamos produzir bons frutos segundo a sua vontade.

14. 

Sizenando – segunda-feira, 27 de junho de 2016


Fruto_do_Espirito

Frutos do Espírito

Outros post’s



POWER POINT NO SLIDESHARE

BAIXE PARA MELHOR ACOMPANHAR A ANIMAÇÃO



Link’s para outras Mensagens:


Templo_Coração_2 Frutos_do_Espírito Arvore_sem_frutos
Todo_amor_da_fruto http://mongefiel.files.wordpress.com/2008/05/dons-do-espirito.jpg?w=130&h=120 Pentecostes_pomba_g

Dinâmica – Ver a Luz e sentir o Calor da chama do Espírito Santo.

DINÂMICA PARA FALAR SOBRE O ESPÍRITO SANTO



O Espírito Santo é a luz do Senhor


Vamos celebrar a Festa de Pentecostes. E falar sobre o Espírito Santo para as pessoas que ainda não têm maturidade na fé é sempre difícil, uma vez que é algo que se sente, não que se vê. Reconhecer a ação do Espírito Santo é uma experiência sensitiva, espiritual, para a qual as palavras são insuficientes.

Mas, podemos aplicar uma dinâmica que ajude os catequizandos a compreenderem de que forma o Espírito Santo age no coração das pessoas.


Luz_do_espirito_santo

1. Material necessário:


Vela_no_tuboUma vela

(pode ser uma velinha votiva)

Um pratinho

(para colocar a vela)


Um tubo redondo com 10 a 12 cm de diâmetro e 20 cm de altura, aberto nas duas pontas (pode ser um pedaço – 20 cm – de cano de água de 4 polegadas)

Um pedaço de cartão grosso ou madeira, maior que a boca do tubo.

No dia do Encontro:
Preparar o local de modo que as cadeiras fiquem em círculo, em volta de uma mesa. Depois da acolhida e da oração inicial, fazer a leitura do Evangelho de João 20, 19-22. Pedir aos catequizandos que reflitam sobre o que Jesus faz. Jesus soprou o Espírito Santo sobre os apóstolos e os enviou ao mundo para que? Essa ordem de Jesus foi apenas para aqueles que lá estavam? O Espírito Santo foi dado somente a eles? Mostrar que todos recebem o Espírito Santo pelo Batismo e pela Crisma.
Questionar: Se todos recebem o Espírito Santo, por que há pessoas que não vivem conforme o Espírito.


Dinâmica:


  1. Pedir a atenção de todos e mostrar a vela que está sobre a mesa. Dizer que essa vela acesa simboliza o Espírito Santo no coração das pessoas. Acender a vela e pedir que um de cada vez se aproxime e coloque a mão próxima da vela. Depois que todos fizeram a experiência, perguntar o que sentiram: calor, ardência. Comparar isso com o que sente aquele que tem o Espírito no coração e também o que sentem as outras pessoas que se aproximam deste, pois quem tem o Espírito no coração é acolhedor e solidário.
  2. Colocar a vela debaixo do tubo deixando a ponta de cima aberta. Pedir que um de cada vez se aproxime, encoste a mão no tubo, chegando próximo e olhando dentro. Depois que todos fizeram isso, perguntar se a vela ainda está acesa, se eles estão vendo ou se sentiram o calor da vela. Mostrar que a barreira que foi colocada impediu que a chama fosse vista ou seu calor fosse sentido. Comparar com aqueles que tendo o Espírito no coração, apesar de nutri-lo com orações (continuar ligado a Deus) não se abrem para as outras pessoas, mantendo o coração fechado. Mostrar que apesar da chama não se apagar, ela já não é mais tão forte, está fraca, sem calor.
  3. Tampar a parte de cima do tubo por alguns instantes, até que o ar que havia dentro dele seja consumido e a vela se apague. Enquanto isso questionar o que acontece com as pessoas que receberam o Espírito Santo, mas não manteve nem mesmo o contato com Deus. Destampar e deixar que cada um possa verificar que a vela se apagou. Comparar com as pessoas que se afastam de Deus e por isso não alimentam o Espírito que está no seu coração.

Explicar que o Espírito não foi embora, está lá, mas já não consegue aquecer o coração dessas pessoas. No entanto, se elas se aproximarem de Deus e das outras pessoas que estão repletas do Espírito, essa chama vai se acender novamente.

Conclusão:

Ler o texto do Pentecostes, Ato dos Apóstolos 2, 1-6, e mostrar que aqueles que recebem o Espírito Santo de Jesus devem ir ao mundo, às outras pessoas e dar testemunho do seu amor.


 

http://mongefiel.files.wordpress.com/2008/05/dons-do-espirito.jpg?w=130&h=120 Sete_dons

Sacramento do Batismo – Palestra e Power Point.



Batismo


Tema preparado para apresentação em curso de Pais e Padrinhos na preparação para a recepção do Sacramento do Batismo.


papafrancisco_batiza_criancas



curso_pais_e_padrinhos_catolico



Pelo Batismo somos libertados do pecado e regenerados como filhos de Deus, tornamo-nos membros de Cristo, e somos incorporados à Igreja e feitos participantes de sua missão […].

Para que a graça batismal possa desenvolver-se, é importante a ajuda dos pais. Este é também o papel do padrinho ou da madrinha, que devem ser cristãos firmes, capazes e prontos a ajudar o novo batizado, criança ou adulto, na sua caminhada na vida cristã. […] A comunidade eclesial inteira tem uma parcela de responsabilidade no desenvolvimento e na conservação da graça recebida no Batismo.

(Catecismo da Igreja Católica, 1213.1246.1255)

O Batismo

Nossos pais nos deram a vida natural do corpo, mas Deus nos dá a alma e nos destina, além disso, a uma vida sobrenatural; nascemos privados dela pelo pecado original, herdado de Adão.

O batismo apaga o pecado original, nos dá a fé e a vida divina, e nos torna filhos de Deus. A Santíssima Trindade toma posse da alma e começa a nos santificar.

Segundo o plano de amor do Senhor, o batismo é necessário para a salvação.

O que é o batismo?

É o sacramento pelo qual nascemos para a vida e nos tornamos filhos de Deus.

Por que o batismo é o primeiro dos sacramentos?

É o primeiro dos sacramentos porque é a porta que dá acesso aos demais sacramentos, e sem ele não se pode receber nenhum outro.

Que efeitos produz o batismo?

Os efeitos que o batismo produz são: perdoa o pecado original, e qualquer outro pecado, com as penas devidas por eles. Nos dá as três divinas pessoas junto com a graça santificante. Infunde a graça santificante, as virtudes sobrenaturais e os dons do Espírito Santo. Imprime na alma o caráter sacramental que nos faz cristãos para sempre e somos incorporados à Igreja.

O Batismo é necessário para a salvação?

Segundo o plano do Senhor o batismo é necessário para a salvação, assim como a própria Igreja, à qual o batismo introduz.

Quem pode batizar?

Ordinariamente podem batizar o bispo, o sacerdote e o Diácono, mas em caso de necessidade qualquer pessoa que tenha intenção de fazer o que a Igreja faz.

Como se batiza?

O batizado se realiza derramando água sobre a cabeça e dizendo: “Eu te Batizo em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo”.

O que é o Catecumenato?

É a preparação que devem receber aqueles que serão batizados tendo alcançado o uso da razão.



Seminário de Vida no Espirito Criança_cadeia Batismo Sacramento

Batismo_Espírito http://mongefiel.files.wordpress.com/2008/05/frutos-do-espirito.jpg?w=130&h=120


Os Sacramentos de Iniciação Cristã Batismo – Crisma e Eucaristia


O Batismo de Jesus (Post).

O Batismo de Jesus (PPTx)

Promovam Seminários de Vida no Espírito em vossas Paróquias.



“Peço a todos e a cada um que, como parte desta corrente de graça da Renovação Carismática, organizem Seminários de Vida no Espírito Santo em suas paróquias, seminários, escolas a fim de compartilhar o Batismo no Espírito“,

disse Papa Francisco que foi aplaudido ao fazer o pedido inesperado para os Sacerdotes presentes na Basília de São João de Latrão. O pontífice pediu também catequeses que “através do Espírito Santo produzissem a experiência pessoal com Jesus que transforma nossas vidas”.

Papa Francisco fala a padres da RCC.



papa-retiro-padres[1]


O Papa Francisco pediu aos padres reunidos no Terceiro Retiro Mundial para Sacerdotes promovido pela Renovação Carismática, em Roma, que compartilhem a experiência do Batismo no Espírito Santo através de seminários de Vida no Espírito Santo organizados e promovidos em suas Paróquias.

Encontro Internacional para Sacerdotes Organizado pelo International Catholic Charismatic Renewal Services – ICCRS que tem à frente Michelle Moran, o Retiro para Sacerdotes foi uma verdadeira renovação na vida dos padres  presentes e um marco deixado na história do movimento que surgiu no final da década de 60 nos Estados Unidos.


Trecho da palavra do Papa Francisco que contém o texto transcrito acima.



Palavra do Papa Completa.

Papa Francisco. III Retiro mundial de sacerdotes del 12 de junio de 2015



Resumo deste ensinamento na site oficial da RCC.


Francisco e os Carismáticos

Ao voltar do Brasil por ocasião da Jornada Mundial da Juventude o papa respondera a uma questão sobre a RCC levantada por um jornalista. Na ocasião, disse o papa: “eu vou dizer uma coisa: nos anos 1970, início dos 1980, eu não podia nem vê-los [ os carismáticos]. Uma vez, falando sobre eles, disse a seguinte frase: eles confundem uma celebração musical com uma escola de sambaEu me arrependi. Vi que os movimentos bem assessorados trilharam um bom caminho. Agora, vejo que esse movimento faz muito bem à Igreja em geral. Em Buenos Aires, eu fazia uma missa com eles uma vez por ano, na catedral. Vi o bem que eles faziam. Neste momento da Igreja, creio que os movimentos são necessários. Esses movimentos são uma graça para a Igreja. A Renovação Carismática não serve apenas para evitar que alguns sigam os pentecostais. Eles são importantes para a própria Igreja, a Igreja que se renova.

Nosso Post Anterior:

Papa Francisco Responde sobre a RCC.

Os Papas Falam à Renovação Carismática Católica.



papa-francisco-promover_seminario_de_vida_no_Espirito_Santo_nas_Paroquias

papa-francisco-espirito-amor-viver


Os Papas acolhem a RCC



Seminário de Vida no Espírito Santo (SVE’S)

Seminário de Vida no Espírito Santo é uma sequência de pregações e orações cujo centro é o querigma (primeiro anúncio). O objetivo é proporcionar ao participante uma experiência pessoal com Jesus Cristo através do Batismo no Espírito Santo como fora prometido pelo Pai no AT e relembrado por Jesus no NT. Os encontros podem ser semanais, acontecerem dentro de retiros de finais de semana ou  ainda “relâmpagos” quando acontecem dentro de encontros pontuais.

Nossos Post’s sobre esse assunto:

Seminário de vida no Espírito.

Primeira Experiência de Oração – SVE I.

Seminário de Vida no Espírito – SVE I

Efusão no Espírito Santo.

É mesmo necessária uma nova Efusão do Espírito Santo?


SVE-1


Fruto_Espírito Efusão_no_Espirito_2 Batismo_Espírito
Sete_dons

Kairós, O tempo Oportuno de Deus.


KAIRÓS: É o tempo determinado, nem antes e nem depois, o tempo, a hora, o minuto e o segundo certo para a ação de Deus, podemos dizer que não seria antes e nem depois, pois é o exato momento reservado por Deus.

SALVAÇÃO: “Muitas pessoas criticam este termo, principalmente no que tange à Salvação proposta por Jesus na Cruz, sendo que: aqueles que vivem tranquilos e sem dificuldade sem conhecer Jesus e não acreditando em Deus, se referem à Salvação como algo desnecessário.”

MEDITAÇÃO EM POWER POINT

Kairos_tempo_de_Deus
Kairós_pr3

Kairós, O Tempo de Deus!

Post sobre o mesmo assunto, pois o texto abaixo é a transcrição do slaid que acompanha o post postado no Slaidshare – São complementares.

Visualização Slaid’s:

2.  “Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo propósito debaixo do céu:” (Eclesiastes 3,1)-15

3. Texto completo: (3.1) “Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo propósito debaixo do céu: 2 há tempo de nascer e tempo de morrer; tempo de plantar e tempo de arrancar o que se plantou; 3 tempo de matar e tempo de curar; tempo de derribar e tempo de edificar; 4 tempo de chorar e tempo de rir; tempo de prantear e tempo de saltar de alegria; 5 tempo de espalhar pedras e tempo de ajuntar pedras; tempo de abraçar e tempo de afastar-se de abraçar; 6 tempo de buscar e tempo de perder; tempo de guardar e tempo de deitar fora; 7 tempo de rasgar e tempo de coser; tempo de estar calado e tempo de falar; 8 tempo de amar e tempo de aborrecer; tempo de guerra e tempo de paz. 9 Que proveito tem o trabalhador naquilo com que se afadiga? 10 Vi o trabalho que Deus impôs aos filhos dos homens, para com ele os afligir. 11 Tudo fez Deus formoso no seu devido tempo; também pôs a eternidade no coração do homem, sem que este possa descobrir as obras que Deus fez desde o princípio até ao fim. 12 Sei que nada há melhor para o homem do que regozijar-se e levar vida regalada; 13 e também que é dom de Deus que possa o homem comer, beber e desfrutar o bem de todo o seu trabalho 14 Sei que tudo quanto Deus faz durará eternamente; nada se lhe pode acrescentar e nada lhe tirar; e isto faz Deus para que os homens temam diante dele. 15 O que é já foi, e o que há de ser também já foi; Deus fará renovar-se o que se passou.” (Eclesiastes 3:1-15)

4. Uma pequena definição dos termos usados para definir o tempo na Bíblia:

Obs: Os gregos antigos possuíam duas palavras básicas para a moderna noção de “tempo”:

Chronos & Kairós

5. – Aion:  Indicava o tempo de prazo longuíssimo, um período muitíssimo distante, que não temos conta nem como medir. O apóstolo Paulo usa esse termo quando diz que Jesus é Senhor não apenas neste século, ou nesta era, isto é, aion, como também no tempo vindouro – inclui aí milênios,   SEMPRE.

6. Chronos: Na Mitologia Grega era um deus dominador que destruía e consumia tudo que criava. Comia os próprios filhos dando uma idéia de fim inevitável assim como o tempo consome e deteriora tudo que nasce ou é criado pela natureza. Sendo que seria impossível escapar deste fim assim como todos nós estamos fadados inevitavelmente à morte levados pelo efeito do tempo em nosso próprio corpo que tornará ao pó tudo aquilo que um dia viera deste mesmo pó da terra.

7. Kairós: Na Mitologia Grega Kairós era filho do deus Chronos que escapou da morte e que ao contrário de seu Pai dava uma oportunidade de Salvação desta inevitável destruição. Era rápido e imprevisível e assim escapava das armadilhas de seu pai. Porém era careca na parte de traz da cabeça e assim não podia ser agarrado por traz pelos cabelos ao passar, a única chance era agarrá-lo de frente de imediato sem hesitação.

8. Chronos:  Está relacionado com a ideia de tempo cronológico “Tempo linear, corrente e finito” Tempo físico mensurável e definido como os minutos, as horas, os dias, meses, anos e etc. Isto é. “Cronologia”

9. Kairós: É um tempo imensurável e imprevisível, está sempre no presente, mas eminentemente no passado, é um instante como um piscar de olhos. É descrito como “O tempo Oportuno”, “O Tempo de Deus”. É um tempo determinado e imediato em que podemos conseguir uma definição permanente para o futuro.

10. Kairós: – indica um período de tempo, uma ocasião adequada ou uma oportunidade. O tempo da oportunidade, o tempo de uma visitação, o tempo de uma estação, a época da adolescência, o período das chuvas, ou o tempo de casamento. Por exemplo: Jesus veio ao mundo no tempo certo de Deus, ou seja, no kairós de Deus. Isto significa que tudo estava preparado para Cristo nascer.

11. “Completou-se o tempo e o Reino de Deus está próximo; fazei penitência e crede no Evangelho.“ (São Marcos, 1,15) 

Jesus Inaugura assim o  Kairós.

12. O tempo da Graça, O tempo da Salvação.

“ É agora o momento favorável, É agora o dia da salvação ”. (II Cor. 6,2b)

13. O Que é SALVAÇÃO: É evitar o inevitável; É realizar o impossível; É receber o perdão De uma dívida impagável; É retornar à vida depois de perder até a ultima gota de sangue!  É escapar da morte recebendo mais uma chance e uma nova VIDA …

Muitas pessoas acham que não precisam de Salvação.

13. Porque rezam e vão à Igreja; Porque não cometem pecados graves; Porque não são pobres e dependentes; Porque são ricas e abastadas; Porque não estão doentes; Porque são pessoas boas E não cometem o mal; Porque não correm perigo; Porque não se vê nenhuma tempestade com chuvas, Raios, trovões, ventanias, furacões, tsunamis e terremotos a caminho… logo está tudo bem e sem problemas.

14. O Apocalipse (3,17) diz:

“Pois dizes: Sou rico, faço bons negócios, de nada necessito – e não sabes que és infeliz, miserável, pobre, cego e nu. 18. Aconselho-te que compres de mim ouro provado ao fogo, para ficares rico; roupas alvas para te vestires, a fim de que não apareça a vergonha de tua nudez; e um colírio para ungir os olhos, de modo que possas ver claramente.”

14. Surpresa … (S. Mateus 24,35). O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não passarão. 36. Quanto àquele dia e àquela hora, ninguém o sabe, nem mesmo os anjos do céu, mas somente o Pai. 37. Assim como foi nos tempos de Noé, assim acontecerá na vinda do Filho do Homem. 38. Nos dias que precederam o dilúvio, comiam, bebiam, casavam-se e davam-se em casamento, até o dia em que Noé entrou na arca. Surpresa … 2. Pois vós mesmos sabeis muito bem que o dia do Senhor virá como um ladrão de noite. 3. Quando os homens disserem: Paz e segurança!, então repentinamente lhes sobrevirá a destruição, como as dores à mulher grávida. E não escaparão.

15. Como um ladrão: 2. Pois vós mesmos sabeis muito bem que o dia do Senhor virá como um ladrão de noite. 3. Quando os homens disserem: Paz e segurança!, então repentinamente lhes sobrevirá a destruição, como as dores à mulher grávida. E não escaparão.

16. A Salvação é um Presente de Deus. (Efésios 2,8-9) Mas muitos ainda não a encontraram e nem perceberam o seu grande VALOR!

17. São Paulo escreve aos (Romanos 13,11). Isso é tanto mais importante porque sabeis em que tempo vivemos. Já é hora de despertardes do sono. A salvação está mais perto do que quando abraçamos a fé. 12. A noite vai adiantada, e o dia vem chegando. Despojemo- nos das obras das trevas e vistamo-nos das armas da luz. São Pulo nos fala:

18. Não percebemos esta realidade espiritual e andamos perdidos no tempo! Mesmo cristãos andam afirmando que seu tempo não dá para nada e que seu dia teria que ter o dobro das horas para possibilitar o cumprimento de sua agenda! O que isto significa? O que a Palavra de Deus tem a nos dizer acerca disto?

19. A Palavra nos afirma que TUDO tem o seu tempo DETERMINADO: O nascer, o adolescer, o amadurecer, casar, envelhecer, morrer e etc. Quando tentamos fazer as coisas ou viver a vida fora do tempo determinado por Deus ou atropelando o “ciclo da vida”, corremos sérios riscos.

20. O tempo EXISTE para tudo aquilo que na vida se converte em um PROPÓSITO! O que é um propósito? 21. Um PROPÓSITO é uma determinação (atitude) interior, fruto de análise e reflexão, que gera e nutre uma AÇÃO exterior! A questão das Prioridades da Vida, claramente estabelecidas por Deus em Sua Palavra – (Efésios 5 e 6)

22. Conclusão … Nosso propósito, nossas prioridades, nossos planos e metas determinam como gastamos o nosso tempo. Por sua vez, a maneira como gastamos o nosso tempo determina quem e o que somos. O SEGREDO é começar a ouvir à Deus antes de decidir – uma decisão tomada é quase impossível de ser mudada.

23. Devemos participar efetivamente dos PLANOS DE DEUS para NOSSA VIDA.

Analise sua vida agora!

24. Quem quer hoje converter o seu tempo, entregar sua agenda ao Pai? Quem anda estressado, exausto, por estar vivendo um estilo de vida não compatível com a direção de Deus, conformando-se as imposições de uma sociedade que perdeu o rumo? É possível estar desgastado também por tentar fazer o Que Deus não mandou ou Tentar fazer mais do que ele requer.

25. (S. Mateus 25) – Os convites já foram enviados  Vinde benditos de meu Pai

26. O banquete está pronto, mas os convidados não foram dignos e não compareceram! (S. Mateus 22,8) E Você ? Também foi convidado! Não virá para a Festa?

27. O Tempo da graça está conosco agora, mas seu fim está próximo. O tempo de tomar a decisão está se esgotando e em breve as portas para o grande banquete serão fechadas e ninguém mais poderá entrar, não perca sua oportunidade.

Tome sua decisão agora!

28. “Vigiai, pois, com cuidado sobre a vossa conduta: que ela não seja conduta de insensatos, mas de sábios 16. que aproveitam ciosamente o tempo, pois os dias são maus. 17. Não sejais imprudentes, mas procurai compreender qual seja a vontade de Deus.18.Não vos embriagueis com vinho, que é uma fonte de devassidão, mas enchei-vos do Espírito.” (Efésios 5, 15).

Kairós_pr3 Mensagens_Power_Point
Salvação_boia Quem sou faz a diferença livro_de_capa_preta


As Promessas se cumprem em Jesus.


As promessas de Deus no antigo testamento se cumprem em JESUS, inclusive a Promessa do Espírito Santo. Jesus cumpriu a Promessa do Pai para nós, nos revelou e entregou seu Espírito para estar eternamente conosco.  

MEDITAÇÃO EM POWER POINT

Jesus veio cumprir a promessa do Pai

“Jesus veio cumprir a promessas do Pai.”

“OS CÉUS PROCLAMAM A GLÓRIA DE DEUS”

Alguns Slaid’s do texto: 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13. 14. 15. 16. 17. 18. 

Mas quando veio a plenitude dos tempos, Deus enviou seu Filho, que nasceu de uma mulher e nasceu submetido a uma lei, (Gálatas 4,4)

Simeão ao ver Jesus em suas Mãos disse: Agora, Senhor, deixai o vosso servo ir em paz, segundo a vossa palavra. Porque os meus olhos viram a vossa salvação. (São Lucas, 2 , 29 )

Eu não o conhecia, mas aquele que me mandou batizar em água disse-me: Sobre quem vires descer e repousar o Espírito Santo. Este é quem batiza no Espírito Santo. João disse a todos discípulos: “Eu vos batizo na água, mas eis que vem outro mais poderoso do que eu, a quem não sou digno de lhe desatar a correia das sandálias; (São Lucas 3,16)  – Siga – O … Ele vos Batizará no Espírito Santo e no fogo.

Antes de Cumprir definitivamente  a promessa de Deus, Jesus saiu anunciando que o Reino de Deus Estava Próximo, reafirmando tudo que o Pai já havia dito e prometido no Passado.

Jesus replicou-lhe: Em verdade, em verdade te digo: quem não nascer de novo não poderá ver o Reino de Deus. (S. João 3 – Nicodemos)

O vento sopra onde quer; ouves-lhe o ruído, mas não sabes de onde vem, nem para onde vai. Assim acontece com Aquele que nasceu do Espírito. (S. João 3).

Se vos tenho falado das coisas terrenas e não me credes, como crereis se vos falar das celestiais?  (S. João 3,12)

Se tu soubesses, quem É o que te pede, Dá-me de beber, Certamente lhe pedirias Tu mesma, e Eu lhe daria Uma água Viva… (S. João 4) A Samaritana água Viva…  Todo aquele que beber desta água tornará a ter sede, mas o que beber da água que eu lhe der jamais terá sede. Mas água que eu lhe der virá a ser nele fonte de água, que jorrará até a vida eterna.

No último dia, que é o principal dia de festa de Pentecostes, estava Jesus de pé e clamava: Se alguém tiver sede, venha a mim e beba. 38. Quem crê em mim, como diz a Escritura: Do seu interior manarão rios de água viva (Zc 14,8; Is 58,11). (S. João 7,37) 39. Dizia isso, referindo-se ao Espírito que haviam de receber os que cressem n’Ele, pois ainda não fora dado o Espírito, visto que Jesus ainda não tinha sido glorificado. (S. João 7,39)

Podemos observar que tudo que Jesus fazia e tudo que Ele anunciava estava relacionado com o cumprimento da Promessa do Pai … Para Receberem o Espírito Santo e o Levarem a todas as nações, e a Todos os homens sem distinção alguma.

E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Paráclito, para que fique eternamente convosco. (João 14,16.)

Mas o Paráclito, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, ensinar-vos-á todas as coisas e vos recordará tudo o que vos tenho dito. (S. João 14)

Entretanto, digo-vos a verdade: convém a vós que eu vá! porque, se eu não for, O Paráclito Não virá a vós; mas se eu for, vo-lo enviarei. (João 16,7)

Estas foram as ultimas palavras de Jesus: Eu mesmo enviarei o Espírito Santo sobre vós. Cumprimento das Promessas do Pai. A partir deste momento começa a Paixão de Jesus que Culmina com sua Ressurreição, que é o sinal do: Cumprimento das Promessas do Pai.

Depois da Ressurreição Jesus apareceu no meio deles e comendo com eles se levantou e disse: “A paz esteja convosco! Como o Pai me enviou, assim também eu vos envio a vós. 22. Depois dessas palavras, SOPROU sobre eles dizendo-lhes: Recebei o Espírito Santo.” (S. João 20,21)

Ordenou-lhes que não se afastassem de Jerusalém, mas que esperassem ali o cumprimento da promessa de seu Pai. Espírito Santo daqui há poucos dias. Que ouvistes, disse Ele, da minha boca; porque João batizou na água, mas vós sereis Batizados no Espírito Santo daqui há poucos dias.

Esperem aqui o cumprimento da Promessa de meu Pai.

A Seqüência continua em PENTECOSTES …

Depois disso, acontecerá que derramarei o meu Espírito sobre todo ser vivo: (Joel 3,3)


Nova_aliança_lk Pentecostes_pomba_g

NOVA ALIANÇA

PENTECOSTES


Comentário:

Este texto é uma sequência de quatro Power Point narrando a trajetória dos textos referentes a promessa do Espírito Santo, desde a antiga aliança até o Pentecostes, ainda iremos elaborar dois outros Power point narrando a comprovação do cumprimento da promessa e mostrando como o Espírito agia no início da Igreja


Alimento_Espiritual_Autêntico Dom_Fé_Milagres Nascer_da_agua_e_do_espirito
Eucaristia_centro_da_vida_da_Igreja Experiência_com_Deus Consertar_o_mundo


A Transformação do Homem interior pelo poder do Espírito Santo.



Para que vos conceda, segundo seu glorioso tesouro, que sejais poderosamente robustecidos pelo seu Espírito em vista do crescimento do vosso homem interiorQue Cristo habite pela fé em vossos corações, arraigados e consolidados na caridade, (Efésios 3, 16-17)


Recebei o Espírito Santo




Fomos batizados em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. O Pai que tudo criou por amor, o Filho amado que se encarnou, morreu, ressuscitou, voltou ao Céu, está presente conosco, um dia há de voltar glorioso, e o Espírito Santo de amor, alma da Igreja, presente do Ressuscitado à Igreja e ao mundo. O coração de nossa vida cristã está no amor, vida da Santíssima Trindade, força transformadora, capaz de mudar o mundo. No tempo do Espírito Santo, até o final dos tempos, somos chamados à missão de anunciar a Boa Nova do Evangelho.

Jesus ressuscitado apareceu aos seus discípulos, soprou sobre eles e lhes concedeu o Espírito Santo (Cf. Jo 20, 19-23). Quando veio o dia de Pentecostes, os que se encontravam em oração no Cenáculo, com Maria, a Mãe de Jesus, receberam o Espírito Santo (Cf. At 2, 1-11). Homens antes marcados pelo medo agora se lançam à missão. Multiplicaram-se os dons do Espírito Santo na vida de todos e os Atos dos Apóstolos testemunham os frutos de sua efusão, na pregação, vida comunitária, oração e milagres. E a Igreja cresceu com a força do Espírito, mantendo em todos os séculos o ardor missionário, para chegar aos confins da terra. Cada época, inclusive com suas crises, foi sempre marcada pela ação do Espírito Santo, que suscitou pessoas e iniciativas adequadas para que o Evangelho chegasse a todos.

E época de mudanças e crises é, de forma especial, o tempo em que vivemos, tanto que se diz com frequência que a atual é uma “mudança de época”, uma grande virada na história, que deixa perplexas pessoas e instituições, como se o chão fosse tirado de debaixo dos pés. Nos próximos meses serão comemorados os cinquenta anos da conclusão do Concílio Vaticano II, assim como de vários de seus documentos, frutos da ação do Espírito Santo, que impulsionou a belíssima estação missionária então inaugurada na Igreja. A última das grandes Constituições emanadas do Concílio continua plenamente atual, reveladora da perspicácia suscitada justamente pelo Espírito Santo, parecendo redigida para os dias que correm.

Nossa atual mudança de época é chamada de crise. O Concílio Vaticano II oferecia uma leitura que se revela pertinente: “Como acontece em qualquer crise de crescimento, esta transformação traz consigo não pequenas dificuldades. Assim, o homem, que tão imensamente alarga o próprio poder, nem sempre é capaz de colocá-lo ao seu serviço. Ao procurar penetrar mais fundo no interior de si mesmo, aparece frequentemente mais incerto a seu próprio respeito. E, descobrindo gradualmente com maior clareza as leis da vida social, hesita quanto à direção que a esta deve imprimir. Nunca o gênero humano teve ao seu dispor tão grande abundância de riquezas, possibilidades e poderio econômico; e, no entanto, uma imensa parte dos habitantes da terra é atormentada pela fome e pela miséria, e inúmeros são ainda os analfabetos. Nunca os homens tiveram um tão vivo sentido da liberdade como hoje, em que surgem novas formas de servidão social e psicológica. Ao mesmo tempo em que o mundo experimenta intensamente a própria unidade e a interdependência mútua dos seus membros na solidariedade necessária, ei-lo gravemente dilacerado por forças antagônicas; persistem ainda, com efeito, agudos conflitos políticos, sociais, econômicos, raciais e ideológicos, nem está eliminado o perigo duma guerra que tudo subverta. Aumenta o intercâmbio das ideias; mas as próprias palavras com que se exprimem conceitos da maior importância assumem sentidos muito diferentes segundo as diversas ideologias. Finalmente, procura-se com todo o empenho uma ordem temporal mais perfeita, mas sem que a acompanhe um progresso espiritual proporcionado. Marcados por circunstâncias tão complexas, muitos dos nossos contemporâneos são incapazes de discernir os valores verdadeiramente permanentes e de harmonizá-los com os novamente descobertos. Daí que, agitados entre a esperança e a angústia, sentem-se oprimidos pela inquietação, quando se interrogam acerca da evolução atual dos acontecimentos. Mas esta desafia o homem, força-o até a uma resposta” (GS 9).

O Espírito Santo suscita e exige de nós respostas adequadas, capazes de revelar o papel que cabe justamente aos cristãos na transformação da realidade. Um dos sinais da docilidade ao Espírito Santo é o sentido da esperança, com o qual se identificam os sinais da graça de Deus presentes nos corações das pessoas. Passar por todos os lugares recolhendo o que existe de positivo e de autêntico em todos, verdadeiras sementes do Verbo de Deus que o Espírito Santo plantou. Atrás de muitos olhares cheios de perplexidade, outros até marcados pela dor ou pela revolta, está latente a busca da verdade. Celebrar a Festa de Pentecostes é comprometer-se com a visão do bem existente, onde quer que nos encontremos, especialmente nos ambientes mais desafiadores.

As pessoas não esperam dos cristãos uma adaptação pura e simples aos conceitos de grupos ou correntes de pensamento. O respeito aos cristãos vem quando estes são coerentes e buscam as razões de suas convicções e as oferecem com simplicidade e realismo. Já ouvi jovens que afirmaram ainda não conseguirem viver como cristãos, mas sabedores de que estes proclama e vivem a verdade. Este é um caminho oferecido pelo Espírito Santo, adequado para nossos dias.


Pentecostes_2012


O Espírito Santo suscita para nosso tempo a coragem para sermos diferentes para melhor. Considero verdadeira tentação as respostas feitas de tradicionalismo e integrismo, com as quais alguns grupos pretendem contrapor-se às ondas destruidoras de valores de nosso tempo. É mais exigente e ao mesmo tempo mais forte que homens e mulheres convictos do Evangelho, presentes em todos os ambientes, criativos no diálogo, corajosos na descoberta das pontes a serem edificadas com as pessoas que muitas vezes os questionam, se sintam lançados aos novos campos de missão. O Espírito Santo nos conceda uma nova onda de profissionais, técnicos, cientistas, operários, políticos, gente de nosso tempo com uma nova qualidade, capazes de serem diante do mundo melhores, não para humilhar quem quer que seja, mas prontos a fecundar esta época com as mudanças mais profundas, aquelas que Ele mesmo, Espírito da verdade, planta em nossos corações.

Atitudes de nosso tempo, “da hora”, plenamente adequadas, como fruto do Pentecostes que celebramos: clareza de que Deus habita em nós como num templo, consciência de que a dignidade humana dada pelo Batismo, fazendo-nos novas criaturas; horror ao pecado, à mentira, à violência, à impureza (Cf. Gl 5, 13-26); oração contínua (Cf. Lc 18, 1) para viver sempre na presença de Deus; humildade, penitência, adesão à Igreja de Cristo e alegria constante. Pessoas assim, conduzidas pelo Espírito Santo, são capazes de fermentar a mudança do mundo e responder aos desafios de nosso tempo.


Dom Alberto Taveira Corrêa
Arcebispo de Belém do Pará
Assessor Eclesiástico da RCCBRASIL


Fonte: www.rccbrasil.org.br/espiritualidade-e-formacao/index.php/artigos/1440-recebei-o-espirito-santo



POWER POINT – SLAIDSHARE

Baixe o slide para melhor visualização dos efeitos.




Pipoca_sem_sal Pipoca_estourando_Efusão Tres_garrafas_2
Pentecostes_pomba_g Pentecostes_2012 Batismo_Espírito_Santo_LK



POWER POINT – SLAIDSHARE

A APARÊNCIA DE CRISTO

IMAGEM E SEMELHANÇA DE DEUS

Baixe o slide para melhor visualização dos efeitos.



É mesmo necessária uma nova Efusão do Espírito Santo?



Porque razão há necessidade de uma Efusão do Espírito Santo se já somos batizados ou crismados?

Muitos cristãos, especialmente os católicos, pensam que o Espírito Santo foi, sobretudo dado nos Sacramentos, especialmente no Batismo e no Crisma ou Confirmação e, por isso, questionam-se muitas vezes, sobre qual é a necessidade da Efusão do Espírito Santo se o mesmo Espírito Santo já nos foi dado.



Derramarei_o_Espirito_Santo


Na verdade pelo Batismo, morrendo e ressuscitando com Cristo, nós nos tornamos filhos de Deus, somos marcados com o selo do Espírito Santo e chamados a partilhar a vida divina. Pela Confirmação nós recebemos os dons do Espírito Santo para crescermos nesta vida divina, para nos tornarmos conformes à imagem de Cristo, sermos missionários ao serviço do Evangelho, na Igreja.

O que acontece é que há uma diferença entre esta Infusão do Espírito e a Efusão do Espírito. Pelos sacramentos é-nos garantida a graça do Espírito. Mas o Espírito é livre e não opera apenas naquele momento que recebemos os sacramentos pela primeira vez.

A Efusão é uma manifestação do Espírito que está dentro de nós. O Espírito entra em nós através da infusão, do Batismo e também do Crisma, da Eucaristia, da Confissão, e dos outros sacramentos. Isto é através dos sacramentos há uma infusão do Espírito Santo. O Espírito entra dentro de nós e quando impomos as mãos a uma pessoa para a Efusão do Espírito, o Espírito já está dentro dela e manifesta-se. Ele cria dentro dela uma nova efusão do Seu poder, que se irradia no seu espírito e vai lavando, purificando, curando, transformando e renovando totalmente a vida dessa pessoa.


Corasao_Templo_do_Espírito


Quando Preparamos pessoas adultas para o receber o Sacramento do batismo elas entendem bem e compreendem o verdadeiro valor do Sacramento do Batismo, mas, de um modo geral o Batismo é ministrado em crianças na faixa etária de um mês a dois anos de idade. Nessa altura as crianças não sabiam quem era o Espírito Santo nem possuíam a necessária compreensão sobre o valor e utilidade do Batismo na sua vida. Por essa razão são os pais e os padrinhos que fazem a profissão de fé e assumem, perante Deus e a Igreja, a responsabilidade de transmitirem aos filhos e afilhados ao longo dos anos, em união com a catequese paroquial, os ensinamentos, deveres e obrigações oriundos dos Sacramentos. Embora se espere que lhes seja dada a experiência do Espírito no seu crescimento cristão, muitos não são educados nesta experiência do Espírito Santo. Depois quando alguns deles fazem o Crisma na sua adolescência e quando se espera que o sacramento da confirmação seja uma experiência de Efusão do Espírito Santo, tornando os crentes verdadeiros soldados de Cristo, tal como é prática hoje, também permanece muitas vezes como apenas um ritual, sem qualquer preparação e experiência profunda do Espírito Santo. E assim muitos cristãos prosseguem as suas orações e práticas religiosas, através de rituais e símbolos, sem conhecer a verdadeira unção e ação do Espírito Santo que recebem. A Efusão do Espírito vem “acordar” o nosso Batismo, o nosso Crisma. Em muitos batizados a Graça quase se extinguiu. “Deus estava lá e eu não sabia” (Gn 28,16). A Efusão vem realizar a promessa: “Se alguém Me ama, revelar-Me-ei a ele, Meu Pai amá-lo-á, Nós viremos a ele e faremos nele a Nossa morada” (S. Jo 14,21-23). O Espírito foi-nos dado no nosso Batismo, mas, ao longo do tempo, a fonte das Águas Vivas tornou-se salobra e deixou de jorrar, ou o poço ficou fundo e nós deixamos de saber tirar a água, ou a corda ficou demasiado curta para que o nosso balde possa descer até à água (S. Jo 4,11). No deserto do nosso coração está uma nascente escondida (S. João 7,38), mas nós esquecemos o caminho até ela. É então que a Efusão do Espírito Santo intervém para aqueles que sentem esse apelo e recebem essa graça. E com a Efusão um fogo nasceu das brasas que julgávamos apagadas. A mecha estava lá mas coberta por uma boa camada de cinza. O Espírito na Efusão liberta o Seu poder, vem derramar o Amor no nosso coração e revelar-nos Jesus como único Senhor e Salvador.

Nos encontros carismáticos de preparação para a Efusão do Espírito Santo (SVE I) os participantes são conduzidos, através de catequeses e ensinamentos simples (O Querigma), a um compromisso adulto e consciente para aceitar Jesus Cristo como o seu único Senhor e Salvador, após um arrependimento contrito e completo dos seus pecados. Depois, no dia da Efusão, após uma fervorosa oração de súplica, numa atmosfera impregnada de oração, e pela imposição das mãos, o Espírito Santo, que neles está adormecido, é despertado:

“Por isso recomendo-te que reacendas o dom de Deus que se encontra em ti, pela imposição das minhas mãos, pois Deus não nos concedeu um espírito de timidez, mas de fortaleza, de amor e de autodomínio” (2 Tm 1,6-7).

O que se verifica é que antes da Efusão a pessoa estava a fazia uma resistência enorme às manifestações do Espírito Santo. Tinha o Espírito como que amarrado, fechado, sem poder soltar-se.


Libertando_Espírito


Com a Efusão e naquele ambiente de oração profunda, a pessoa pode abrir-se e deixar-se conduzir pelo Espírito Santo, ou seja, deixar que Ele se manifeste e liberte o Seu poder. A partir daquela altura a pessoa, se liberta inteiramente ao conseguir se abandonar e entregar completamente ao Senhor, já não oferece resistência à manifestação do Espírito e por isso começa a manifestar-se nela aquilo que o Espírito vai operando dentro de si. Daí que uma Efusão do Espírito seja uma renovação de todos os compromissos que se fizeram quando se receberam os vários sacramentos e a libertação da totalidade do Espírito Santo e graça recebidos. É por esta razão que, embora não seja outro sacramento, muitas pessoas têm experiências maiores com a recepção da Efusão do Espírito Santo do que com a recepção dos Sacramentos. Por incrível que pareça a sua experiência de Deus, durante a Efusão do Espírito é, em geral, maior que a experiência que tiveram na sua primeira comunhão, na profissão de fé ou mesmo no Crisma.

É verdade que todo o cristão batizado tem o Espírito Santo mas nem todos estão cheios do Espírito, daí que devamos ser “batizados” no Espírito Santo periodicamente. Todo o Católico deve portanto ter esta experiência da Efusão do Espírito Santo. Em resumo, uma pessoa primeiro deve-se preparar e desejar encher-se do Espírito Santo a fim de ter o Espírito dentro dela, para que no momento da Efusão, a pessoa se abra completamente e deixe que o Espírito, que já no seu interior, se manifeste e liberte o Seu poder. Penso que se no dia do Crisma houvesse também este ambiente forte de oração haveria também muitas Efusões nesse sacramento à semelhança do que acontece nos grupos carismáticos.



Extração do livro “Efusão e Repouso no Espírito Santo” (3ª Edição) de João Carlos da Silva Dias. Encomendas: mirjsd@gmail.com; Portugal: Tel.: 00351.914137940



Fruto_Espírito Efusão_no_Espirito_2 Batismo_Espírito
Sete_dons


Flash’s da Misericórdia Divina.


JESUS+EU+CONFIO+EM+V%25C3%2593S[1]


.



686- Setembro. Primeira sexta-feira. À noite, vi a Mãe de Deus, com o peito descoberto transpassado por uma espada, derramando lágrimas amargas,e nos defendendo do terrível castigo de Deus. Deus quer nos aplicar um terrível castigo, mas não pode,porque a Mãe de Deus nos defende. Um medo terrível atravessou a minha alma. Rezo sem cessar pela Polônia, pela minha querida Polônia, que é tão pouco grata à Nossa Senhora. Se não fosse a Mãe de Deus, de pouco serviriam os nossos esforços. Intensifiquei meus esforços de orações e sacrifícios pela querida Pátria, mas vejo que sou uma gota diante da onda do mal. Como uma gota pode deter uma onda? Oh! sim. Por si só uma gota nada é, mas Convosco Jesus, enfrentarei corajosamente toda a onda do mal e até o inferno inteiro, pois Vossa Onipotência tudo pode.



jesus+misericordioso-media-278412-2[1]



1146 (Diário de Santa Faustina)

Jesus diz a Santa Faustina: coloquem a esperança na Minha Misericórdia, os maiores pecadores.Eles têm mais direito do que os outros à confiança no abismo da Minha Misericórdia. Minha Filha, escreve sobre a minha Misericórdia,para as almas atribuladas. Causam-Me prazer as almas que recorrem à Minha Misericórdia. A estas almas concedo graças que excedem os seus pedidos.Não posso castigar, mesmo o maior dos pecadores, se ele recorre à Minha compaixão, mas justifico-o na Minha Insondável e Inescrutável Misericórdia. Escreve: Antes de vir como justo Juiz, abro de par em par as Portas da Minha Misericórdia. Quem não quiser passar pela Porta da Misericórdia, terá que passar pela Porta da Minha Justiça.



Jesus_Misericordia_crucificado



1745- Infinita bondade de Deus ao enviar-nos Seu Filho Unigênito
Deus não condenastes o homem após a queda, mas, na Vossa Misericórdia,lhe perdoastes, como Deus, isto é, não somente lhe tiraste a culpa, mas lhe concedestes todas as graças. Fostes levado pela misericórdia,e Vós mesmo Vos dignastes descer até nós, e nos levantar da nossa miséria. Deus descerá à Terra, o imortal Senhor dos Senhores se rebaixará. Mas aonde descereis, Senhor? Será ao Templo do Salomão? Ou mandareis que vos seja construído um novo Santuário, onde pretendais descer? Ó Senhor, que santuário Vos prepararemos?, se a terra toda é o Vosso escabelo? Vós mesmo preparastes um Santuário para Vós: A Santíssima Virgem. o Seu Seio Imaculado é a vossa morada, e nela se realiza o inconcebível milagre de Vossa misericórdia, Senhor.

O Verbo se fez Carne, Deus habitou entre nós, o Verbo de Deus-A misericórdia Encarnada.Pela Vossa descida nos elevastes à Vossa Divindade. É o excesso do Vosso amor, é o abismo da Vossa Misericórdia. Assombram-se os Céus com esse excesso do Vosso amor. Agora ninguém teme aproximar-se de Vós, Sois o Deus de Misericórdia, tendes compaixão da nossa miséria, sois Nosso Deus, e nós o Vosso povo. Sois Nosso Pai, e nós Vossos Filhos pela graça . Bendita seja a Vossa Misericórdia, por Vós terdes dignado descer até nós.

1931- dia 22 de fevereiro


189962Misericordia[1]



47 – À noite, quando me encontrava  na minha cela, vi Nosso Senhor vestido de branco. Uma das mãos erguidas para a bênção, e a outra lhe tocava a túnica, sobre o peito. Da túnica entreaberta sobre o peito, saíam dois grandes raios, um vermelho e o outro pálido. Em silêncio, eu contemplava o Senhor,a minha alma estava cheia de temor; mas também de grande alegria. Logo depois, Jesus me disse:Pinta uma Imagem de acordo com o modelo que está vendo, com a inscrição: Jesus eu confio em Vós. Desejo que esta Imagem seja venerada, primeiramente,  na vossa capela e, depois no mundo inteiro. Prometo que a alma que venerar esta Imagem não perecerá. Prometo também, já aqui na Terra, a vitória sobre os inimigos e, especialmente, na  hora da morte. Eu mesmo a defenderei como Minha própria glória.
Diário de Santa Faustina pag. 33- trechos 47 e 48


GesF920misericordioso2[1]



49- Quando falei disso ao confessor, recebi esta resposta: Isso diz respeito a tua alma. Disse-me assim: Pinta a imagem de Deus, na tua alma.Quando saí do confessionário, ouvi novamente estas  palavras vindas de Jesus:
A Minha Imagem já está na tua alma. Eu desejo que haja a Festa da Misericórdia. Quero que esta Imagem,que pintarás com o pincel, seja benzida solenemente no primeiro domingo depois da Páscoa, e esse domingo deve ser a Festa da Misericórdia.



jesus_misericordioso



50- Desejo que os sacerdotes anunciem essa Minha grande misericórdia para com as almas pecadoras. Que o pecador não tenha medo de se aproximar de Mim. Queimam-Me as chamas da misericórdia; quero derramá-las sobre as almas.
Jesus queixou-se diante de mim com estas palavras:
A falta de confiança das almas dilacera-Me as entranhas. Dói-Me ainda mais a desconfiança da alma escolhida. Apesar do Meu amor inesgotável, não acreditam em Mim, mesmo a Minha morte não lhes é suficiente. Ai da alma que deles abusar!
Diário de Santa Faustina Pag. 34- trecho 50



Santa_faustina_jesus


Misericordia_D_187 Misericordia_D_573 Misericordia_D_949

Misericordia_D_1394 Misericordia_D_990 Misericordia_D_1520


Jesus

MISERIRDIA

MAIS IMAGENS


Presente_pra_voce Novena_misericórdia JESUS+EU+CONFIO+EM+V%25C3%2593S[1]

10981442_434250283401885_9169489039500653136_n[1] Aliança_eterna

 Veja mais: https://frasesdesantos.wordpress.com/2010/06/22/frases-de-santa-faustina/