Dinâmica – Conhecendo os Sete Dons do Espírito Santo.



Conhecer os Sete Dons do Espírito Santo.


A Dinâmica leva em consideração que os participantes não conheçam os sete Dons do Espírito, ou que pelo menos os conheçam parcialmente, se conhecerem também não terá problema nenhum em executá-la.

Por não conhecerem o nome dos sete dons do Espírito, a movimentação e o esforço para descobrir cada nome na dinâmica levará a uma memorização de cada um dos dons.


Fundamentado no texto:

(Isaías, 11,2-3 )

“2. Sobre ele repousará o Espírito do Senhor, Espírito de sabedoria e de entendimento, Espírito de prudência e de coragem, Espírito de ciência e de temor ao Senhor. 3. (Sua alegria se encontrará no temor ao Senhor.) Ele não julgará pelas aparências, e não decidirá pelo que ouvir dizer;” 
Isaías, 11,2-3 – Bíblia Católica Online


Sete_dons_espirito_santo

1. Material necessário:


Indicações: Para grupos de Jovens, crianças, adultos, catequese, encontros fechados e grupos abertos.

Objetivo: Apresentar e memorizar os Sete Dons do Espírito Santo de uma maneira descontraída e animada, como recreação, complemento de palestra anterior ou posterior sobre o tema.

Descrição:

Escreva os nomes dos sete Dons em uma cartolina com letras grandes e depois recorte cada letra em separado.

Temor de Deus (11) – Piedade (7) -Fortaleza (9) – Ciência (7) – Conselho (8) -Entendimento  (12)  –  Sabedoria   (9)

Total = (63) letras

Obs: Podem ser letras diferentes e cores diferentes, se as cores e letras ficarem trocadas nas palavras não terá importância, mas se quiser facilitar a dinâmica escreva cada palavra em uma cor diferente.


Temos um total de 63 letras logo o Grupo pode ser entre 30 e 70 pessoas, caso o grupo for menor cada um poderá pegar duas letras e se for maior alguns terão que ficar sem nada.

Misture bem e embaralhe as letras:

Opção 1: Entregue uma letra a cada um dos participantes.

Opção 2: Mande que cada um busque uma letra dentro de uma caixa ou saco fechado.

Quando todos estiverem com as letras na mão ainda não saberão do que se trata, é neste momento que alguém poderá fazer uma introdução sobre o tema, desde que não toque no nome dos sete Dons deixando para completar a reflexão apos a dinâmica.


Dinâmica:


Como cada um tem uma letra na mão sem nenhuma conexão uma com a outra, você pedirá para que formem sete grupos e que cada grupo deverá formar uma palavra que contenha o nome de um dos sete dons do Espírito Santo.

Obs. Geralmente alguém saberá pelo menos uma palavra e quando forem formando as palavras se tornará mais fácil para os restantes.

Facilitador: em caso de não saberem nada sobre o tema o líder poderá dar dicas para auxiliar a solução, de preferência deixar quebrar um pouco a cabeça desde que não exceda 00:05 mm para não dispersar o grupo e perder o foco.

DICAS: Facilitador: Palavras Cruzadas:

Obs: Se você tiver um mural ou um quadro negro, pode montar uma moldura com a palavra “Espírito Santo” na horizontal e “Sete Dons” na vertical deixando os espaços demarcados para o encaixe das palavras encontradas pelos participantes.

(*)(conforme amostra abaixo)

Objetivo: Entrosar o grupo, provocar comunicação, despertar liderança e etc.

Juiz: O coordenador ou responsável pela dinâmica deverá julgar se a palavra está correta.

Prêmio: Oferecer um prêmio ao grupo que formar a primeira palavra.

Prenda: O ultimo a formar a palavra pagará uma prenda.

Apresentação: Pode se colar a palavra em um quadro ou segura-la nas mãos enquanto o grupo se apresenta e fala.

Objetivo 2: Cada grupo que formar uma palavra receberá um pequeno texto sobre o seu Dom e alguém do grupo deverá ler e ou também se possível explicar o que leu.


Conclusão:

O apresentador da Dinâmica deve finalizar o tema com a conclusão da reflexão sobre o tema apresentado.

Palavras cruzadas:

Sete_Dons

Veja texto em outro Post ou Power point em anexo.


.

Fruto_do_Espirito Oração_ao_espirito_santo
Luz_do_espirito_santo Balao_Espírito_Santo


O DOM DA PROFECIA.

Os Dons Extraordinários do Espírito Santo:


O DOM DA PROFECIA



Ensinamento sobre o dom da Profecia

Os grupos de oração carismáticos constituem pequenas comunidades de fé, alimentadas pela palavra, e ao mesmo tempo numa comunhão de amor fraterno, onde a oração brota espontaneamente, através do espírito de abertura; fruto do Espírito Santo.

A oração carismática é essencialmente guiada pelo Espírito Santo. É Ele quem deve agir, inspirar e mover.

Numa oração carismática sempre se manifestará a ação do Espírito Santo através dos seus dons.

Pela Efusão do Espírito Santo recebemos graças divinas, que fazem de nós um povo cristão, profético, ao qual são distribuídos dons e carismas, segundo a vontade de Deus .

Ao falarmos de profecia, vem-nos à ideia:

Os profetas do Antigo Testamento, mas não è disso que vamos falar propriamente. Falando da importância do dom de profecia na reunião de oração, S. Paulo, na primeira Carta aos Coríntios, cap 12, 13 e 14, nos adverte quanto à importância dos dons do Espírito Santo, na vida do crente e na vida da comunidade.

PROCURAI O AMOR. Entretanto, aspirai aos dons do Espírito, principalmente à profecia -(I Corintios 14,1).

Aquele que tem o dom da profecia é alguém que tem intimidade com Deus, pois a profecia é um sinal do amor de Deus, e não um sinal de santidade.

O nosso profetizar é sempre imperfeito e devemos ser sempre ponderados.  A profecia é um dom do Senhor, uma ação de Deus; Deus é amor; O Senhor está mais ansioso para nos falar, do que nós para O ouvir, devemos cooperar o mais possível com o seu amor, o Espírito Santo é quem nos unge, e essa unção é a chave que nos permite  saber que o Senhor quer falar.

São Paulo exortava a comunidade de Coríntio a profetizar, mas com ordem. “A cada um è dada uma manifestação do Espírito, para o proveito comum. A uns è dada, pelo Espírito, a PROFECIA” – Cor 12, 7-10“A uns, Cristo constituiu apóstolos. A outros, PROFETAS. A outros, evangelistas…” – (Ef 4,11) “Temos dons diversos, conforme a graça que nos foi concedida . Aquele que tem o DOM DO PROFECIA, exerça-o conforme a Fé”. – Rom 12,6 A profecia é um dom carismático dado  pelo Espírito Santo a alguns fiéis que conhecem os dons e creem neles, e são sempre para enriquecimento da Comunidade, no nosso caso, o grupo de Oração.

A profecia ocorre em primeiro lugar, pela escuta das palavras do Senhor no nosso intimo e depois pela transmissão dessas palavras na fé, sob unção (Atos 2,14-18)O ideal é que a profecia aconteça de maneira adequada, em voz alta, e clara de modo compassado e humilde, pois é assim que o Espírito atua através de nós. O momento próprio para profetizar depende da estrutura do grupo de oração. O ciclo da oração na renovação carismática: CÂNTICOS – ORAÇÃO de LOUVOR – ORAÇÃO em LINGUÁS: E depois fazer silêncio para ouvir a profecia; a seguir á oração em línguas á o momento de escuta SILENCIO, e o Senhor vem consolar o seu povo; advertir, encorajar, dar a sua paz, dar esperança, força, orientar e curar.

Ninguém pode dizer Senhor a não ser pela ação do Espírito Santo, a ação de Deus está em que, através do seu Espírito, devemo-nos ajudar uns aos outros.

Pelo discernimento sabemos o que é verdadeiro:

A comunidade deve avaliar, discernir se a profecia é realmente do Senhor. A finalidade da profecia é levar as pessoas a uma mudança de vida, foi o que se passou no episódio de Jesus e Samaritana.  Outra regra para o discernimento da profecia é que ela seja julgada à luz dos ensinamentos cristãos e bíblicos.

Por vezes acontece a não PROFECIA.

Ela é composta de uma mensagem piedosa ou um recado que nós próprios queremos dar a alguém; é uma mensagem da nossa imaginação e não do Espirito Santo.  Não é que isso seja uma coisa má, mas devemos evitar; Quando não temos a certeza se é profecia devemos pedir esclarecimento ao Espirito Santo ou pedir ajuda ao irmão que esta ao nosso lado, e se não há certezas é preferível não falar. A verdadeira profecia vem sempre marcada com a luz do Espirito Santo, e onde Ele bate deixa marcas.  Para quem ela é dirigida, apercebem-se que aquelas palavras  foram destinadas para si, normalmente há sempre algum esclarecimento: alegria, esperança, fé conselho, orientação, sobretudo o Senhor fala-nos muito do Seu amor e do Seu perdão, e isso consola-nos muito.

PROFECIA EM LINGUÁS:

A profecia  é um carisma é uma manifestação do Espirito de Deus, O qual reside no nosso coração.  A profecia em línguas não acontece tão frequentemente, esta precisa de interpretação, pois é dirigida por Deus aos homens.

É necessário ouvir com atenção e devoção a profecia em línguas para poder ser interpretada; a interpretação é dada a alguém do grupo com esse carisma, e este com verdade e obediência diz a toda a assembleia as palavras que interpretou. Deus serve-se de nós como filhos, mas também como servos inúteis.

Aqueles que tem desenvolvido este dom, percebem de imediato quando se trata de oração ou de profecia.  Este assunto é um terreno espiritual muito delicado. Precisa, por isso, de um cuidado muito especial para evitar abusos e falhas.

Ensinamento de Emília Morais

http://www.nadateespante.com/products/o-dom-da-profecia/

Frutos_do_Espírito


esprito_santo-mcsc[1]

TÍTULO AUTOR
Catequese com o Papa: o dom da Sabedoria Vera Lúcia
Catequese com o Papa: o dom do Entendimento Vera Lúcia
Catequese com o Papa: o dom do Conselho Vera Lúcia
Catequese com o Papa: o dom da Fortaleza Vera Lúcia
Catequese com o Papa: o dom da Ciência Vera Lúcia
Catequese com o Papa: o dom da Piedade Vera Lúcia

http://mongefiel.files.wordpress.com/2008/05/dons-do-espirito.jpg?w=130&h=120&h=120


Dom do Temor de Deus.


 

Dons do Espírito Santo:


O Temor ao Senhor



Queridos irmãos e irmãs, bom dia!

Já aprendemos que os dons do Espírito Santo aperfeiçoam as virtudes. As virtudes abandonadas a si mesma não podem chegar a grandes alturas. A nossa razão, mesmo iluminada pela fé, é ainda imperfeita para perceber toda a realidade espiritual. Só os dons do Espírito Santo elevam o homem às alturas da própria dignidade.

O Dom do “Temor de Deus” aperfeiçoa a virtude da Esperança.

Há várias espécies de temores: o temor mundano, o temor servil a Deus e o temor filial a Deus. Destes, só o último é o Temor de Deus.

1) O temor humano é o medo que se sente com relação a criaturas ou situações mundanas. São temores humanos o medo de pessoas, como a mulher que teme o marido ou o marido que teme a esposa, os filhos que temem o pai ou a mãe, os alunos que temem os professores… São temores às situações mundanas, por exemplo, o medo de andar de elevador, o medo do escuro, o medo de tempestades, etc. Incluem-se ainda nesta classe os medos supersticiosos, como o medo de passar embaixo de uma escada, o medo de ver um gato preto cruzar o caminho, o medo do dia 13… Os temores ou medos mundanos originam-se de traumas. Podem desaparecer pela oração de cura interior ou por tratamentos psicológicos adequados.

2) O temor servil é principalmente o medo de ser castigado por Deus, de ir para o inferno. Esse temor é gerado pela idéia de um Deus que nos vigia constantemente, pronto a nos castigar pelas nossas faltas. E isso nos inquieta, agita, deprime. O temor servil pode afastar-nos do pecado, mas é um temor imperfeito, porque não se baseia no amor de Deus.

3) O temor de Deus é filial. É o temor de nos afastar do Pai que nos criou e que nos ama, de ofender a Deus que, por amor, sempre nos perdoa. O filho que ama o pai não quer ficar longe dele nem fazer algo que o possa magoar. É um temor nobre que brota do amor. Um temor filial, perfeito e amoroso.

O temor de Deus é um dom do Espírito Santo que nos inclina ao respeito filial a Deus e nos afasta do pecado. Este compreende três atitudes principais:

1 – O vivo sentimento da grandeza de Deus e extremo horror a tudo o que ofenda sua infinita majestade;

2 – Uma viva contrição das menores faltas cometidas, por haverem ofendido a um Deus infinito e infinitamente bom, do que nasce um desejo ardente e sincero de as reparar;

3 – Um cuidado constante para evitar ocasiões de pecado.


Frutos_do_Espírito



esprito_santo-mcsc[1]


Dom_da_Piedade Sete_dons
Botao_tema_anterior Botao_tema_abertura Botao_este_tema


(Para acessar os outros Dons click aqui)


Sete_dons