Co-responsabilidade.



Palestra preparada para encontro de Casais:

“CO-responsabilidade”




Objetivo:

Frases de Padre Alfonso Pastore sobre o ECC

  • “O ECC em sua primeira etapa tem a missão de procurar os casais abandonados, amá-los, posicioná-los, dar-lhes uma visão de sua razão de ser como célula vital da humanidade, abrir-lhes um caminho de comunhão fraterna na comunidade paroquial e possibilitar-lhes a corresponsabilidade no serviço e nas estruturas de trabalho.”


REFLEXÃO:


A nossa função como pregadores do evangelho é exatamente a mesma de Jesus Cristo.

Devemos pregar a palavra de Deus e não julgar que esta função seja reservada apenas aos nossos pastores, digo melhor, “Função reservada somente ao clero” – Sacerdotes, Bispos e religiosos.

Disse certa vez Nosso Saudoso Bispo D. Manuel Pestana:

“É sim a nossa função de Pastores de ovelhas alimentá-las com a grama mais fresquinha e conduzi-las às fontes de águas cristalinas como se refere no Salmo 23, Salvá-las quando estão enfermas e machucadas como Jesus contou na Parábola das 99 ovelhas (S. Lucas 15, 1 a 6), porém os Pastores não devem e nem podem gerar outras ovelhas, não pode engravidar-se de outras ovelhas, esta função cabe a cada ovelha, se o rebanho é infértil, não adianta que o Pastor seja o melhor de todos, pois, um dia por mais saudáveis que estejam suas ovelhas elas acabarão morrendo sem deixar nenhum descendente e o rebanho se acabará, por isso é urgente que as ovelhas aprendam esta sua responsabilidade básica para com o rebanho, elas precisam reproduzir-se, gerando filhos e filhas para que assim o Pastor tenha a quem ensinar, conduzir e alimentar…”

O Corpo de Cristo:  (I Coríntios, 12,12)

“12. Porque, como o corpo é um todo tendo muitos membros, e todos os membros do corpo, embora muitos, formam um só corpo, assim também é Cristo. 13. Em um só Espírito fomos batizados todos nós, para formar um só corpo, judeus ou gregos, escravos ou livres; e todos fomos impregnados do mesmo Espírito. 14. Assim o corpo não consiste em um só membro, mas em muitos. 15. Se o pé dissesse: Eu não sou a mão; por isso, não sou do corpo, acaso deixaria ele de ser do corpo? 16. E se a orelha dissesse: Eu não sou o olho; por isso, não sou do corpo, deixaria ela de ser do corpo? 17. Se o corpo todo fosse olho, onde estaria o ouvido? Se fosse todo ouvido, onde estaria o olfato? 18. Mas Deus dispôs no corpo cada um dos membros como lhe aprouve. 19. Se todos fossem um só membro, onde estaria o corpo? 20. Há, pois, muitos membros, mas um só corpo.”

Leia mais em:  Biblia-ave-maria

São Paulo esclarece a necessidade da hierarquia na Igreja, porém, esclarece também que todos os membros da Igreja são tão importantes como o principal, porque acima de tudo somos parte do mesmo Corpo de Cristo e todos por mais insignificantes que sejam também fazem parte deste Corpo que é UNO e indivisível.

Com esta explicação é mostrado que cada um destes membros tem a sua função bem definida no corpo e se um membro falha ou adoece, todo o corpo sofre juntamente com ele e o bem comum do corpo todo depende do funcionamento perfeito de cada um de seus membros em particular.   Em outras palavras, São Paulo mostra que cada um de nós é co-responsável pelo bem estar deste corpo, este corpo que pode ser compreendido como a comunidade e a Igreja de Deus neste mundo.

Sizenando

Segue um texto bem explicativo.



«A catolicidade da Igreja manifesta-se também na co-responsabilidade ativa e na colaboração generosa de todos em favor do bem comum.» 1

A palavra “co-responsabilidade” é fundamental para compreender nossa participação na tarefa e missão comum encomendada pelo  Senhor Jesus e, no tempo presente, por quem é seu Vigário, o Papa João Paulo II, a todos os filhos  da Igreja: «remar mar adentro!» Neste esforço apostólico, nesta empresa de colaborar na transformação de todo o mundo desde seus alicerces com a força que brota do Evangelho, se requer a criativa e ativa participação de todos.  Ninguém —por mais humilde que sua contribuição possa parecer— pode sentir-se excluído de colaborar nesta missão, segundo o máximo de suas próprias possibilidades e capacidades.

“Co-responsabilidade” 

A palavra “co-responsabilidade”, que usamos na linguagem coloquial, combina a preposição “co” com o adjetivo “responsável”.

Em primeiro lugar, vejamos o que significa “responsável”. Este termo se aplica a uma pessoa que está obrigada a responder por uma coisa ou tarefa que lhe foi confiada, ou por outra pessoa. Dizemos que uma pessoa  é responsável quando cumpre com diligência e eficácia com aquilo que lhe foi confiado: um trabalho, uma tarefa, uma missão. São responsáveis, por exemplo,  aqueles servos da parábola 2 que recebendo, um, cinco, e o outro, dois talentos, imediatamente os negociam. Irresponsável, ao contrário, é aquele servo que recebendo somente um talento, por medo, o enterrou. Como ele, todo aquele que sabe o que tem que fazer e, podendo, não o faz, é um irresponsável. E por mais desculpas que dê, torna-se culpável  de sua falta de ação 3. Responsável é , sim, quem sabe o que tem que fazer e com prontidão e diligência o realiza 4.

Assim como aqueles servos, cada um de nós tem uma grande responsabilidade frente aos dons e talentos que recebeu de Deus. Os talentos recebidos têm uma “função social”. Certamente são dados a cada um para o próprio desdobramento pessoal em obediência ao Plano de Deus, porém este desdobramento somente se dá na medida em que, como um “bom administrador”, cada um ponha os próprios talentos a serviço dos demais. O dom recebido obriga sua comunicação, e o homem se realiza mediante o dom de si mesmo aos demais5. Como ensina o Concílio, da recepção dos dons que o Espírito «distribui a cada um conforme lhe apraz»6, «mesmo dos mais simples, nasce em favor de cada um dos fiéis o direito e o dever de exercê-los para o bem dos homens e edificação da Igreja, dentro da Igreja e do mundo»7. É responsabilidade de cada um colocar «a serviço dos demais a graça que recebeu, como bons administradores da multiforme graça de Deus.» 8

2 – Uma responsabilidade compartilhada:

A preposição “co”, que antecede a palavra “responsável”, indica participação em uma responsabilidade comum a todos. A responsabilidade frente à missão apostólica que Deus nos confia é compartilhada por todos.

Muitas vezes comparamos a missão a uma carroça que todos temos de empurrar para que avance. Não se trata de que outros empurrem enquanto eu observo sem envolver-me, ou, pior ainda, enquanto eu nada mais faça senão sentar-me comodamente sobre ela. Empurrar a carroça não é algo que compete somente a alguns: aos “mais hábeis”, ou aos “mais fortes”, ou aos “mais talentosos”, ou aos mais comprometidos, de tal modo que eu possa  sentir-me excluído, ou desculpando-me com diversas razões.  Não! Todos temos algum talento, ou mais de um, e todos estamos obrigados a multiplicar esses talentos recebidos para benefício dos demais, para o bem comum! Todos —como costumamos dizer— temos que “colocar as mãos na massa”, “somar” e empurrar segundo o máximo de nossas forças e capacidades para que a carroça avance o mais rápido possível, pelos caminhos que, em seu amoroso desígnio,  Deus nos indica!

Nunca esqueçamos que nossa primeira co-responsabilidade é para com o Espírito Santo e sua ação em nós. Se formos co-responsáveis com Ele, levando uma vida espiritual intensa, Ele irá transformando-nos interiormente — contando com nossa colaboração — até que alcancemos a total configuração com o  Senhor Jesus, o Filho do Pai e Filho de Santa Maria Virgem. Assim, sendo santos, sendo o que temos que ser, inflamaremos os corações humanos e o mundo inteiro com essas línguas de fogo que o Espírito divino concede aos seus apóstolos. Assim seremos co-responsáveis também com Quem realmente é o protagonista da evangelização.

3 – Modelos de “co-responsabilidade”

Sobre tudo devemos olhar sempre o Senhor Jesus, máximo modelo de “co-responsabilidade”.

Sua ativa colaboração com o desígnio do Pai se manifesta a cada passo de sua vida entre nós: «Jesus lhes disse: “Meu alimento é fazer a vontade daquele que me enviou e consumar a sua obra”.»9 Ele assume como seu o grande “projeto” reconciliador do Pai, faz-se co-responsável, oferecendo-se com total generosidade para servir à missão encomendada pelo Pai: «Por isso, ao entrar no mundo, ele afirmou: (…) Eis-me aqui, (…) eu vim, ó Deus, para fazer a tua vontade!»10 Com plena obediência, leva esse desígnio divino ao seu pleno cumprimento: «Eu te glorifiquei na terra, concluí a obra que me encarregaste  de realizar.»11 Com todos os seus talentos e dons, com todo o seu ser, humano e divino, põe-se a serviço do Plano do Pai para obter-nos o dom da reconciliação e da vida.

Do Senhor Jesus aprendemos a viver essa maravilhosa “co-responsabilidade” com Deus e seus amorosos desígnios. Considerar seu exemplo nos impulsiona a querer, em nossas próprias vidas, dar também uma resposta de plena co-responsabilidade à missão que o Pai, por seu Filho, hoje nos confia.

Como sempre, a luz radiante do Sol de Justiça se reflete na bela Lua, a Virgem Maria. Ela também assume o dinamismo da “co-responsabilidade”, e o faz de maneira exemplar, paradigmática. Assim a vemos, por exemplo, ao receber a visita angélica: também Ela, que qualifica a si mesma como a Serva de Deus e dos seus Planos, vive plenamente a “co-responsabilidade” ao proclamar esse “faça-se” fecundo, esse «faça-se em mim segundo a tua palavra»12, segundo teus desígnios. Com um “Sim” consistente, maduro, renovado ao longo de cada um dos dias de sua vida e especialmente ao pé da Cruz, proclama seu firme propósito, que se converte em uma ativa e co-responsável cooperação com o desígnio divino. Sua exemplar e fecunda co-responsabilidade com o Plano divino é uma chave e estímulo contínuo para aqueles que em Cristo somos seus filhos.



“Porque cada um deve carregar a sua Cruz?

Proteção e Provação.


Citações para oração:

  • Todos recebemos de Deus certos dons e talentos: Mt 25,15; Somos responsáveis perante Deus pelos talentos recebidos: Mt 25,16ss; Lc 12,48; Rm 14,12; Tg 4,17; Os dons recebidos são para benefício de todos, e nos conduzem ao serviço: 1Pe 4,10.
  • Somos responsáveis pelo destino de nossos irmãos: Gn 4, 9; Lc 10, 29-37; Mt 25, 31-46; Somos um corpo: 1Cor 12,21-22, a necessidade que experimentamos uns dos outros conduz à co-responsabilidade: Gl 6,2.
  • Ser co-responsável com a graça recebida implica trabalhar arduamente para fazê-la frutificar: 1Cor 15,10.
  • O Senhor Jesus é modelo de co-responsabilidade: Hb 10,5-7; Jo 4,34; 9,4; 17,4; 19,30; Maria também é exemplar por sua co-responsabilidade: Lc 1,38; Atua com diligência conforme o que Deus lhe ensina e pede: Lc 8, 21; 11,28; Ensina-nos a ser co-responsáveis: Jo 2,5.
  • Para conquistar a todos : 1Cor 9,19.

Perguntas para o diálogo

  1. Segundo o que foi lido: o que é a co-responsabilidade e no que implica?
  2. Cada homem, cada nação, cada cultura e civilização tem uma função própria a desenvolver e um lugar próprio no misterioso Plano de Deus e na história universal da salvação. Enumere as ações concretas de co-responsabilidade que você realiza com:
  3. a) O Espírito Santo e sua ação em você.
    b) Sua comunidade mais próxima e com sua associação.
    c) A missão.
  4. Que medidas concretas você poderia tomar para viver melhor a co-responsabilidade nestes âmbitos? Que talentos e dons você tem para colocar a serviço do Plano de Deus?
  5. Aquilo que você está chamado a realizar, por mais simples e pequeno que lhe pareça, ninguém mais pode fazê-lo. Faça o firme compromisso de esforçar-se ao máximo por viver a co-responsabilidade.

Notas

1 S.S. João Paulo II, Slavorum apostoli, 19a.

2 Parábola dos Talentos – S. Mt 25,15-30.

3 Devemos sempre fazer o Bem. – Tiago 4,17.

4 Seguir a palavra de Deus. – Ver Jo 2,5; Lc 8, 21; Lc 11,28;

5 Ver Gaudium et spes, 24.

6 O Corpo de Cristo:  (I Coríntios, 12,12)

7 Apostolicam actuositatem, 3.

8 1 Pe 4,10.

9 Jo 4,34.

10 Hb 10,5-7.

11 Jo 17,4; ver Jo 9,4; 19,30.

12 Lc 1,38.

http://vidacrista.org.br/caminho-para-deus-102-a-co-responsabilidade/


“Eu vivo, mas já não sou eu; é Cristo que vive em mim. A minha vida presente, na carne, eu a vivo na fé no Filho de Deus, que me amou e se entregou por mim.” 
Gálatas, 2 – Bíblia Católica Online


Ouvindo a voz do 

BOM PASTOR


Encontro de Casais com Cristo_ECC


Anúncios

Dinâmica: Sal da Terra




〈 SAL DA TERRA E LUZ DO MUNDO 〉




colher-de-sal-sem-sabor


Vós sois o sal da terra. Se o sal perde o sabor, com que lhe será restituído o sabor? Para nada mais serve senão para ser lançado fora e calcado pelos homens.” (S. Mateus 5, 13″





Objetivo: Promover reflexão sobre o comportamento do cristão como “sal da terra”.

Material: 03 copos transparentes com água, 02 saquinhos com sal, 01 colher de chá, 01 colher de sopa de sal.




Metodologia: Explique que o sal representa o cristão e o copo com água está representando o mundo.

– Solicite atenção dos participantes para o que você vai realizar.



– Arrume os 03 copos com água sobre uma mesa.
– Coloque:
01 saquinho de sal dentro de 01 copo – não retire a embalagem(situação 01);
01 saquinho de sal ao lado de outro copo( situação 02);
01 colher de sal no último copo e misture( situação 03).
– Pergunte: Qual situação melhor representa a conduta do cristão no mundo?
– Aguarde as respostas. É comum haver votação para as três situações, com maioria para a situação 01. Mas, como você já deve ter percebido, a situação correta é a representada na situação 03.
– Questione:
Para as situações 01 e 02: Como o cristão pode estar influenciado o meio, como sal da terra, se estar isolado do mundo?
Para a situação 03: Está correto o crente está misturado com o mundo? Nós somos deste mundo?
– Após os questionamentos, leia:

“Vois sois o sal da terra; e se o sal for insípido, com que se há de salgar? Para nada mais presta senão para se lançar fora e ser pisado pelos homens”. (S. Mt 5,13)

“Bom é o sal; mas se o sal degenerar, com que se adubará?” (S. Lc 14,34)

“E dizia-lhes: Vós sois de baixo, eu sou de cima; vós deste mundo, eu não sou deste mundo”. (S. Jo 8,23)

“Não ameis o mundo, nem o que no mundo há”.(I Jo 2,1)

Espera-se que, após os questionamentos e a leitura das citações bíblicas, os alunos tenham compreendido que a situação 03 representa a conduta do cristão como sal da terra.



1 – Dinâmicas Equivalente com Sonrisal:


Dinâmica do Sonrisal

“A Fé sem obras é Morta.”

Se misturar na comunidade



experiencia_dinamica_copo_agua_pecado_purificacao Tres_garrafas_2
Pecado_involuntario Sal_da_terra Pipoca_sem_sal



O casal Cristão no Mundo de Hoje – Testemunho.


Casal_cristão_Igreja_mundo_hoje


Por ironia do destino ou não (é o poder de Deus mesmo) me deparo com aquelas recordações do Facebook em que exatamente no dia 30 de setembro de 2013 eu contava como foi trabalhar no Encontro de Casais com Cristo pela primeira vez:

“Ainda estamos anestesiados com as “doses cavalares” que recebemos do Senhor em três dias maravilhosos.

Não há cansaço ou enjoo (estava grávida de três meses) que atrapalhe tamanha benção recebida.

E sinceramente, faria tudo de novo! 

Agora mais do que nunca, temos a obrigação de deixar rastros de Deus por onde passarmos, por isso quero deixar o meu testemunho de como foi essa experiência na minha vida.

Um casal jovem, com pouco tempo de casados dando uma palestra para 20 casais de até 50 anos de união.


O_casal_Cristão_no_mundo_de_hoje

Tema : Palestra

O Casal Cristão no Mundo de Hoje.



Que responsabilidade! que nervosismo! que tremedeira….. a primeira vez a gente nunca esquece!

Pessoas desconhecidas, depositando toda expectativa em nós. Com sede de serem tocados de alguma forma.

Do meu digníssimo marido a maior surpresa. Arrancou gargalhadas de todos na primeira frase dita. Estou encantada (embora tenha o atrapalhado falar mais). Mas ele foi incrível, não parecia em nada o cara tímido que sempre conheci…. Me apaixonei ainda mais por este novo jeito Diego de ser.

Teve tremenda facilidade em interagir com os outros maridos presentes, que faziam perguntas e queriam ouvir mais. Se alegraram ao ouvirem do papai de primeira viagem que o herdeiro (a) está a caminho. E como foi aplaudido!

Estou boquiaberta até agora… meu marido disse tudo isso! Quem diria não? Ficarei nas nuvens o resto da semana…. se bobear para sempre com o gostinho de quero mais.

Os SINCEROS votos de felicidade, agradecimento e bênçãos valem mais do que qualquer moeda deste mundo.

E o principal: Deus fez de nós verdadeiros porta vozes. Tudo que dissemos, com certeza veio do “Cara lá de cima”….ELE ia soprando em nossos ouvidos cada palavra a ser dita, cada brincadeira a ser feita. E em um tom descontraído conseguimos passar a SUA MENSAGEM.



Missão cumprida! 

Com muito orgulho e sem nenhuma vergonha, somos um Casal em Cristo!

Agradeço a Deus, pelo privilegio da oportunidade. Se fomos escolhidos, não foi por acaso, e queremos continuar sempre nesta jornada…..Amém!”

Nossa!

Hoje, 30 de setembro de 2015 aqui estou escrevendo sobre o mesmo assunto novamente. A diferença, é que em 2013 compartilhei esta experiência apenas com os meus amigos da rede social. Hoje, tenho um blog e meu testemunho vai para quase 600 famílias que não conheço pessoalmente.

O que mudou de lá para cá?

Continuamos anestesiados com a mesma emoção de ter trabalhado para o Senhor e em prol de outras famílias mais uma vez.

Fomos convidados a dar a mesma palestra: “O Casal Cristão no Mundo de Hoje”.

Fora isso, ainda tínhamos a missão de convidar outros casais a participarem do encontro.

Que responsabilidade!

Como disse, não posso entrar em detalhes. Afinal, se eu contar tudo não despertaremos a curiosidade de outras famílias para participarem do encontro.

Mas a moral da história se resume em:

“O mundo não lê a Bíblia, eles leem a nossa vida. Se você quiser mostrar a Bíblia para eles, mostre através da sua vida”.

Não somos um casal perfeito e uma coisa posso contar: não sei se vocês perceberam mas há um gap referente ao ano de 2014. Não participamos? Pelo contrário, trabalhamos da mesma forma mas recusamos a palestra.

Explico tal como expliquei para os 23 casais que nos ouviram na tarde deste último domingo:

Não estávamos bem ao ponto de dar uma palestra. Sim! Enfrentávamos a nossa primeira grande crise no relacionamento. Iasmin estava com apenas cinco meses, eu tinha acabado de voltar da licença maternidade, o estresse em “deixar” a minha filha ainda tão pequena me consumia. Trata-se de um momento muito difícil na vida de uma mulher e muitas vezes com motivo ou sem motivo (foram várias tentações na época), acabava descontando a minha fúria em meu companheiro.

Superamos, graças a Deus! O que nos possibilitou dar este relato na palestra deste ano.

O casal cristão é aquele que justamente consegue enfrentar as tentações pregadas pelo mundo lá fora, que ora junto e sabe o poder do perdão. Enquanto houver amor e fé, haverá o perdão. Ensinamos mais uma vez aos casais que nos ouvia, uma forma simples de se perdoarem (risos).



E foi bom a gente ter passado por esta crise no ano passado para conseguirmos dar a mesma palestra com um olhar muito mais maduro desta vez.

Iasmin, trabalha desde quando estava dentro da minha barriga e ficamos felizes com isso. Sentimos que estamos fazendo a nossa parte para que a nossa filha cresça e aprenda aquilo que julgamos certo.

Não estou aqui para falar de religião, estou aqui para falar de fé. Da importância de crermos em algo para dar um norte em nossas vidas.

A recompensa disso?

Não é dinheiro nem nenhum outro tipo de moeda de troca. E sim o simples fato de poder fazer bem ao próximo. Famílias desconhecidas que agora se tornaram nossas amigas depois de três dias de convivência.

Há um pós encontro, e foi de arrepiar ver os seus testemunhos ontem. Dizendo o quanto aprenderam conosco. Maridos e pais de família encantados, afirmando que mudarão suas posturas daqui para frente. Que valorizarão muito mais suas esposas e filhos.

Que seus amigos questionavam onde eles estavam escondidos no último final de semana e eles respondiam que estavam fazendo uma viagem para um outro planeta.

Lagrimas de emoção!

E nos questionaram: a alegria deste grupo é sempre assim?

Respondemos sem sombra de dúvidas: Sempre!

Pois, vivemos em Cristo! Com todos os nossos defeitos e pecados, mas, o simples fato de termos Deus como alicerce de nossas famílias faz com que tenhamos forças de superar qualquer obstáculo.

Valeu a pena?

Ver a Iasmin batendo palma ontem ao final de cada testemunho mesmo sem entender ao certo o que estava acontecendo, nos prova que sim.

Prova que nossa família pelo menos busca o caminho certo.

Não sabemos o dia de amanhã e pode ser sim que alguma hora fraquejamos. Afinal, quantas familiais não se desfazem hoje em dia?

Mas, não quero pensar nisso agora e enquanto tivermos Deus em nossos corações, teremos forças para defender a nossa família.

Encerro com o trecho de uma música que foi cantada no evento de ontem, que por coincidência foi uma das músicas do meu casamento e que mexeu muito comigo:


Celina Borges – Nas Asas do Senhor

“Eu posso ir muito além de onde estou 

Vou nas asas do Senhor 

O Teu amor é o que me conduz

Posso voar e subir sem me cansar

Ir pra frente sem me fatigar

Vou com asas, como águia

Pois confio no Senhor!”


(Nas asas do Senhor – Celina Borges)




Nossa participação no ECC

Há todo um  sigilo que devo manter porém, ao mesmo tempo é uma experiência tão única que me sinto na obrigação de repassar.


Vós Sois a luz do Mundo !

Eu sou a luz do mundo


1.

Levanta-te, sê radiosa, eis a tua luz! A glória do Senhor se levanta sobre ti. 2 – Vê, a noite cobre a terra e a escuridão, os povos, mas sobre ti levanta-se o Senhor, e sua glória te ilumina.

(Is 60.1-2).


As Escrituras, entretanto, não dizem que apenas as pessoas que cometem muitos crimes horrendos é que vivem nas trevas, pois lemos: “… a escuridão [cobre] os povos”. Isso significa que todos os povos do mundo vivem em trevas.

A escuridão é algo terrível, porque ela impede que vejamos qualquer coisa. Por exemplo, se você entrar no porão de uma casa ou em outro lugar escuro durante a noite, sem dispor de uma luz, correrá sério perigo de se machucar. É isso que a Bíblia nos comunica: todas as pessoas na terra estão em sério perigo, não apenas em sua vida presente, mas também quanto à eternidade. Portanto, é extremamente importante que você se chegue à luz.

Quando Jesus, a luz do mundo, o Verbo (a Palavra) de Deus, fez-se carne e habitou entre nós, Ele ofereceu a luz a todos, dizendo: “Eu sou a luz do mundo” (Jo 8.12). João, porém, declarou: “A luz resplandece nas trevas, e as trevas não a compreenderam.” (João 1.5 ).

Por que as trevas não a compreendem?

– Encontramos a resposta para essa importante questão em

(João 3.19-20): “Ora, este é o julgamento: a luz veio ao mundo, mas os homens amaram mais as trevas do que a luz, pois as suas obras eram más. Porquanto todo aquele que faz o mal odeia a luz e não vem para a luz, para que as suas obras não sejam reprovadas. “.

Eu vim como luz para o mundo, a fim de que todo aquele que crê em mim não permaneça nas trevas. (João 12:46)

Ele é a luz do mundo, assim como o sol é para todo o sistema solar, o centro da luz, do calor, da vida e da fertilidade. Jesus é, moralmente, para o mundo. NEle estava a vida, e a vida era a luz dos homens, (João 1: 8,9) Ele não era a luz, mais veio para testificar da luz. Ali estava a luz verdadeira de Deus, que ilumina a todo homem que vem ao mundo…

15. A fim de serdes irrepreensíveis e inocentes, filhos de Deus íntegros no meio de uma sociedade depravada e maliciosa, onde brilhais como luzeiros no mundo, a ostentar a palavra da vida. (Filipenses 2,15)

O cristão também deve ser Luz do Mundo, pois ele tem que iluminar o caminho da verdade para os que estão em trevas. Do que adiantaria uma luz acesa sob a luz do dia? O significado de ser Luz do Mundo é justamente porque o mundo está em trevas! E o cristão tem que brilhar.

“Assim brilhe a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras, e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus”. (Mateus 5:16).

Então essa luz não pode, estar apenas por aparências! Repare bem no que Jesus disse: “Assim brilhe a vossa luz diante dos homens…” Ora, uma luz por si só já brilha! Porque Ele ordenaria ainda que brilhasse diante dos homens? A resposta vem logo adiante: “Para que vejam as vossas boas obras, e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus”. É para que os homens vejam suas boas obras. Suas pregações e palavras, são uma boa obra! Se a LUZ fosse apenas por aparência, beleza exterior, falar bonito o português, estatura, comportamento, é então o sino que tine, não teria valor!

O povo que vivia nas trevas viu uma grande luz; sobre os que viviam na terra da sombra da morte raiou uma luz.

Quebra-gelo: Lance estas perguntas para a participação de todo o grupo: Para que serve a luz? (idéias a serem ventiladas pelo líder, caso não sejam colocadas pelos discípulos – para iluminar, aquecer, esclarecer, dar segurança, trazer vida, saúde, direcionar, alegrar o ambiente…). Podemos viver sem luz? De todos os seres vivos do planeta, pouquíssimos são os que podem viver sem a luz. Para o ser humano a luz é crucial.

Transição: Espiritualmente, milhões de pessoas vivem imersas em verdadeira escuridão espiritual. Por isso Jesus disse as palavras de João 8:12 (leia junto com os discípulos) Eu sou a luz do mundo. Quem me segue, nunca andará em trevas, mas terá a luz da vida.

a) Uma vida é tomada por trevas enquanto dominada pelo pecado. Infelizmente há muitos que preferem continuar nas trevas porque não querem abandonar o pecado! Isto é claro em Jo 3:19-21: Este é o julgamento: a luz veio ao mundo, mas os homens amaram as trevas, e não a luz, porque as suas obras eram más. Quem pratica o mal odeia a luz e não se aproxima da luz, temendo que as suas obras sejam manifestas. Mas quem pratica a verdade vem para a luz, para que se veja claramente que as suas obras são realizadas por intermédio de Deus.

A vida estava nele e a vida era a luz dos homens. A luz resplandece nas trevas, e as trevas não prevaleceram contra ela. (João 1:4-5)

O povo que jazia em trevas viu grande luz, e aos que viviam na região e sombra da morte resplandeceu-lhes a luz. (Mateus 4:16)

Porque Deus, que disse: Das trevas resplandecerá a luz, ele mesmo resplandeceu em nosso coração, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Cristo. (2 Coríntios 4:6)

I Leitura: Isaías (Is 8, 23b—9,3)

Na Galiléia, o povo viu brilhar uma grande luz

23bNo tempo passado o Senhor humilhou a terra de Zabulon e a terra de Neftali; mas recentemente cobriu de glória o caminho do mar, do além-Jordão e da Galiléia das nações. 9,1O povo, que andava na escuridão, viu uma grande luz; para os que habitavam nas sombras da morte, uma luz resplandeceu. 2Fizeste crescer a alegria, e aumentaste a felicidade; todos se regozijam em tua presença como alegres ceifeiros na colheita, ou como exaltados guerreiros ao dividirem os despojos. 3Pois o jugo que oprimia o povo, – a carga sobre os ombros, o orgulho dos fiscais – tu os abateste como na jornada de Madiã. Palavra do Senhor!


Semeando a cultura de Pentecostes



Dinâmica da Pipoca sem Sal.


(Dinâmica Da Pipoca sem Sal)


(Dinâmica Da Pipoca sem Sal)


(Opcional 1) *

O casal palestrante distribuiu pipoca a todos os participantes antes do início da palestra e espera que experimentem, se não o fizerem naturalmente, deve induzi-los a experimentarem.

Obs. impostante:  A pipoca distribuída tem que estar completamente sem sal e se possível estourada no dia anterior para ficar chocha, mucha… “Não Crocante !”.

A questão era esperar uma reclamação do publico, mas se os participantes não reclamarem deve-se consultá-los se estão “GOSTANDO”, se mesmo assim não disserem nada, insista até achar alguém que tenha coragem de reclamar, certamente haverá risos na plateia…. que gera descontração….

– (O QUE HÁ DE ERRADO COM ESTA PIPOCA?)

No que todos responderão:

–        (ESTÁ SEM SAL !)

Você pode ainda induzir uma resposta de grupo que todos concordam que a pipoca está horrível… 

Quanto mais ruim estiver a pipoca, melhor será a introdução do seu tema.

2 VARIANTE (SALGADA) – Pode ser distribuída uma pipoca BEM SALGADA feita no dia anterior, pois além de salgada ela absorve umidade e deixa de ser Crocante ficando (CHOCHA), neste caso além de salgada fica também chocha e será rejeitada pelos participantes.   A VARIANTE NESTE CASO pode ser, pipoca salgada demais e pipoca totalmente sem sal, distribuída aleatoriamente entre eles, para ouvir os dois tipos de reclamação – TÁ SALGADA…  TÁ SEM SAL…  TÁ MUCHA… TÁ CHOCHA… TÁ HORRÍVEL…  e assim se desenvolve o tema do tempero na dose certa, nem muito e nem pouco, mas o suficiente para ficar saboroso e agradável.

Onde pode se perguntar:

– (PORQUE NINGUÉM ESTÁ COMENDO?)  

Pode se oferecer também pipocas misturadas, para alguns dê a do dia anterior e para outros dê uma porção feita mais recentemente e com sal NA PROPORÇÃO CORRETA, só para perguntar a diferença.

Feito isto, pode-se entrar no texto do evangelho a seguir “Vós sois o Sal da Terra”, a experiência demonstra a necessidade de se haver um tempero CRISTÃO no mundo de hoje e que este tempero somos nós.

Relacionar o gosto da pipoca sem sal e fria com a vida do cristão e a leitura bíblica “Sal da terra, luz do mundo “.

O Cristão que não faz a diferença no mundo; que não evangeliza com palavras e testemunho de vida é como esta pipoca fria, chocha e sem sal.

O cristão tem um gosto, ele tempera o mundo.

(A família verdadeiramente cristã é capaz de mudar o mundo em que vivemos da água para o vinho).

      Atualizado em 10/05/2012


Casal_Cristao



Outras Dinâmicas

para meditação em grupo


Parábolas

& Reflexões


Dinâmica do Sonrisal.



MEDITANDO SOBRE:

“O FERMENTO NA MASSA”

“SOBRE A FÉ SEM OBRAS É MORTA”

“O Pecado que nos afasta de Deus e nos impede de receber seu Amor”.


OBJETIVO :

Mostrar que a fé deve estar ligada com a realidade e participação da comunidade.

MATERIAL :

3 copos com água e 3 Sonrisal (Ou qualquer outro Comprimido efervescente).

DESENVOLVIMENTOS :

O Sonrisal é a nossa fé, o copo com água é a comunidade.

No 1º copo colocar o Sonrisal fechado no lado de fora do copo. Será que nossa fé não está igual a este Sonrisal, fechado e alheio à comunidade? Será que nossa fé não está alienada?

No 2º copo colocar o Sonrisal fechado dentro do copo. O Sonrisal está na água mas não se mistura. Nós estamos dentro da Comunidade, mas será que não estamos fechados ao próximo que nos pede ajuda? Será que não vivemos uma fé individualista?

No 3º copo abra um Sonrisal e coloque dentro dele.

O Sonrisal irá se efervescer e dissolver na água e se transformará em remédio.

A Nossa fé deve ser transformadora, inserida na comunidade, deve estar ligada à ação.

Obs 1: O Fato do dissolvimento do segundo elemento em meio ao primeiro e de dois corpos distintos formam-se um só elemento novo equivale à perfeita inserção de uma pessoa na comunidade.

Obs 2: A transformação do primeiro elemento “Água” com a ação do segundo elemento “Sonrisal” em um elemento novo “Remédio” equivale ao fermento dissolvido na massa que agora em ação se torna útil para uma finalidade e não mais inativo e inútil.

Obs 3: A Junção dos dois elementos “independentes” formam agora um terceiro elemento que traz em si as propriedades do primeiro e do segundo elementos somadas em benefício de um objetivo comum, “Servir a comunidade”

“A FÉ SEM OBRAS É MORTA”.


Imagem




Outras Dinâmicas

para meditação em grupo


Parábolas

& Reflexões


MEDITANDO SOBRE O PECADO 

Variação da mesma dinâmica com outro tema:


Sair_na_chuva

As águas vivas de Cristo Nos Transformam:

“Porque a terra se encherá do conhecimento da glória do Senhor, como o fundo do mar está coberto de suas águas.” (Habacuc, 2,14)

Esta profecia se refere à presença de Deus sobre a terra e em todos os corações e usa da imagem do fundo do oceano para exemplificar que um dia na terra tudo estará em contato direto com o Espírito de Deus, tudo estará molhado, melhor dizendo, totalmente “EBCHARCADO” das águas vivas do Espírito Santo.

Isto é uma afirmação categórica e uma promessa de Deus para com os homens, podemos afirmar que esta promessa já se cumpriu e estas águas vivas já estão caindo torrencialmente sobre a terra, mas existem fatores a serem observados que explicam o fato de que milhões de pessoas ainda não se encheram desta água que cura e liberta, ainda não mergulharam e foram Batizadas neste Espírito Santo de Deus e muitos ainda nem sequer se molharam com nenhuma gotinha desta tempestade de AMOR.

Segue a explicação:

A Famosa afirmação de que quem sai na chuva é pra se molhar nem sempre é válida, pois também usamos outra expressão verdadeira que diz “A galinha anda na chuva e não se molha”, observamos também que com um bom guarda-chuva podemos sair em qualquer tempestade sem se molhar.



Usamos estas expressões bastantes comuns apenas para dizer que:

Com uma boa proteção podemos impedir que a água penetre em um recipiente ou nos molhe ao sair debaixo de chuva assim como as aves possuem um óleo que ao lubrificar as penas constantemente as mantém limpas e impermeáveis.

Usando o exemplo do Sonrisal neste caso, podemos dizer que a embalagem é a sua proteção contra o meio ambiente que o cerca e substituir os exemplos acima visíveis e bem conhecidos, porém não muito práticos para se apresentar em uma palestra em cima de uma mesa.


“Pois todos pecaram e carecem da glória de Deus.” (Rom 3, 23)

Todos, significa que cada um de nós cometeu pecado, eu e você também e quem diz não ter cometido nenhum pecado é o maior mentiroso e peca ainda mais.

Nós pecamos porque nascemos com a raiz do pecado e o “desejo” de fazer coisas erradas e ruins.

O resultado do pecado é a morte (Rm 6,23).

Ficar separado de Deus pela eternidade.

“Nós o amamos porque Ele nos amou primeiro.”    I João 4.19

A Afirmativa é que Deus nos ama com amor infinito e quer que experimentemos o seu amor em plenitude, porém o pecado é uma barreira, um obstáculo, uma redoma e um involucro que como um escudo nos impede de receber esta plenitude do AMOR do Pai em nossas vidas, portanto, a unica maneira de recebermos este amor de Deus é eliminando este obstáculo, quebrando esta redoma e rasgando este involucro que nos separa das águas vivas que a chuva de graças e a Misericórdia de Deus derrama sobre nós.

EXEMPLO PRÁTICO

APLICAÇÃO: Pegar o Sonrisal e explicar que ele representa o homem comum “PECADOR” como estamos agora, e o envelope de alumínio que o envolve representa o “PECADO”.

Quando estamos em pecado não podemos receber a água do Espírito Santo que nos purifica e transforma nos impelindo de estar em comunhão plena com Deus.

(Colocar o Sonrisal fechado dentro do copo com água, verificar visualmente que nada aconteceu, o Sonrisal permanece inalterado e não dissolveu).

Nada aconteceu.

Agora vamos retirar o pecado do homem sabendo que o Sonrisal não pode desfazer de sua própria embalagem sozinho precisando de uma ajuda externa para que possamos entender que JESUS é o único que pode fazer isto por nós.

Ele é o Cordeiro de Deus, Aquele que tira o pecado do mundo.

Ele é aquele que arranca a nossa casca de pecado, rasga a nossa embalagem de “proteção” contra as águas vivas do Amor de Deus.

(São João 1,29).   Se o homem aceitar o Senhor Jesus como o seu único Senhor e Salvador, Jesus retira a capa que o impede de entrar em comunhão com Deus.

Retirar o envelope e colocar dentro da água:

O Sonrisal que vai começar a se dissolver efervescendo e o pregador irá comentar que o homem quando tem os seus pecados confessados e perdoados ele entra em comunhão total com Deus.    (São Mateus 26,28)

“Para que sejam um como nós…”, a ausência do pecado faz com que o velho homem desapareça e renasça um novo homem segundo a imagem de Cristo…

Jacó passou por várias dificuldades ele se arrependeu de seus pecados e Deus os perdoou. Deus quer fazer o mesmo conosco.

Perguntar quem gostaria de rasgar seu invólucro para fazer esta experiência do amor de Deus, é só confessar seus pecados e pedir perdão ao Senhor por tudo que já fez de errado.

*(Informar se haverá oportunidade neste encontro para se confessar ou procurar pelo Padre na Paróquia).


Presépio criança

Deus Perdoa todo o Pecado.

FOI DEUS

O Casal Cristão no Mundo de Hoje.


O CASAL CRISTÃO

NO MUNDO DE HOJE.

Tema preparado para apresentação em encontro de Casais.


(Dinâmicas Opcionais abaixo 1) *


– Sal da terra e luz do mundo.

13. Vós sois o sal da terra. Se o sal perde o sabor, com que lhe será restituído o sabor? Para nada mais serve senão para ser lançado fora e calcado pelos homens. 14. Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade situada sobre uma montanha 15. Nem se acende uma luz para colocá-la debaixo do alqueire, mas sim para colocá-la sobre o candeeiro, a fim de que brilhe a todos os que estão em casa. 16. Assim, brilhe vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem vosso Pai que está nos céus.    (S. Mateus 5, 13 – 16) 

(Dinâmicas Opcionais abaixo 1) *

1.   A missão do casal cristão no mundo de hoje.

“A ação apostólica dos fieis leigos consiste; antes de qualquer coisa, em tornar a família consciente da sua identidade de primeiro núcleo fundamental da sociedade”

“A família cristã é a primeira e mais básica comunidade eclesial. Nela se vivem e se transmitem os valores fundamentais da vida cristã. Ela se chama ”Igreja Doméstica”. Aí, os pais desempenham o papel de primeiros transmissores da fé a seus filhos, ensinando-lhes através do exemplo e da palavra, a serem verdadeiros discípulos missionários.”

(Documento de Aparecida 204)

Chamados ao matrimônio o casal cristão abraça livremente a vocação de seguir a Cristo e de se por ao serviço do reino de Deus todos os dons decorrentes da graça matrimonial. O matrimônio é para os cônjuges uma profissão de  feita dentro da Igreja e com a Igreja, comunidade dos crentes.  Esta profissão de fé exige o seu prolongamento no decurso da vida dos esposos e da família.  No matrimônio Deus continua a chamá-los dentro dos fatos e através dos fatos, dos problemas, das dificuldades, dos acontecimentos da existência de todos os dias. A família cristã, sobretudo hoje, tem uma especial vocação para ser testemunha da aliança pascal de Cristo, mediante a irradiação da alegria do amor e da certeza da esperança; da qual deve tornar-se um reflexo.

A Igreja doméstica é chamada a ser um sinal luminoso da presença de Cristo e do seu amor neste mundo, mesmo para os “afastados”, para as famílias que ainda não creem e para aquelas que já não vivem em coerência com a fé recebida: é chamada com o exemplo e com o testemunho a iluminar aqueles que procuram a verdade.

Escutemos o que disse Paulo VI: “ A família, como a igreja, deve ser um lugar onde se transmite o Evangelho e donde o Evangelho irradia.

“O ministério de evangelização e de catequese da Igreja doméstica deve permanecer em comunhão íntima e deve harmonizar-se responsavelmente com todos os serviços de evangelização e de catequese presentes e operantes na comunidade eclesial, quer diocesana quer paroquial.”

A Igreja por sua parte sabe que o futuro da humanidade e da própria Igreja passa através da família.  

Situação e missão da família

“A salvação da pessoa humana está estreitamente ligada ao bem estar da comunidade conjugal e familiar. Este bem estar por vezes está ameaçado pelo egoísmo, pelo hedonismo (tudo está condicionado ao prazer próprio) e por práticas ilícitas contra a geração. De resto, as condições econômicas, sócio – psicológicas e civis de hoje em dia acarretam não leves perturbações na família”

As mudanças de conceitos, preconceitos; a globalização interfere cada vez mais na educação dos filhos. Muitas vezes com idéias alheias ao senso cristão.

A situação de degradação que se encontram varias famílias de hoje coloca em risco não só a saúde da igreja.(POR DEIXAR DE CUMPRIR SEU PAPEL PROFÉTICO), Mas também de toda a sociedade humana.

CITAR exemplos atuais de desajustes sociais provocados por causa da falência de varias famílias.

O caso Izabela. (A garotinha jogada da janela pelo próprio pai em um casamento de segunda união totalmente conturbado e sem princípios, “Casal Nardoni”)

Tentativa de aprovação do Casamentos gay.

O caso de Goiânia = a Promotora de Justiça que mantinha uma menina sob tortura, amarrada e tratada como escrava.

O caso do austríaco que manteve sua filha com seus filhos presos por 18 anos…

A Igreja olha com preocupação e procura meios para sanar as adversidades que se levantam contra a família nos tempos atuais.

V Conferência do Episcopado Latino Americano e Caribe ,

Traz como tema: “Discípulos e missionários de Jesus Cristo para que Nele nossos povos tenham vida”

 “Eu sou o caminho, a verdade e a vida “. Jo 14,6

Vejamos o  que diz:    Um pequeno fragmento do Documento de Aparecida.

Ser cristão não é uma carga, mas um dom.”

A alegria do discípulo não é um sentimento de bem-estar egoísta, mas uma certeza que brota da fé, que serena o coração e capacita para anunciar a boa nova do amor de Deus. Conhecer a Jesus é o melhor presente que qualquer pessoa pode receber; tê-lo encontrado foi o melhor que ocorreu em nossas vidas, e fazê-lo conhecido com nossa palavra é nossa alegria. (Documento de Aparecida 28 e 29).



2.    A Pastoral Familiar no Brasil.

As atividades exercidas na Igreja (Corpo de Cristo) em proveito da igreja doméstica e pela igreja doméstica recebe o nome de Pastoral FamiliarPastoral familiar não é só os trabalhos e atividades feita em prol das famílias; mas sobretudo as atividades exercidas pelas famílias cristãs na Igreja para o bem de toda a sociedade.   A Pastoral familiar insere-se admiravelmente na pastoral de toda a Igreja: é evangelizadora, profética e libertadora. Anuncia o Evangelho do amor conjugal e familiar, como experiência pascal vivida na Eucaristia.   Denuncia as falácias e corruptelas que embargam ou ensombram a verdade do Evangelho; do amor conjugal e familiar. Procura caminhos para que os casais e as famílias possam progredir na sua vocação ao amor e em sua missão de formar pessoas, educar na fé e contribuir para o desenvolvimento da humanidade.


luz luz do mundo
sal e luz do mundo Luz_do_mundo

3.    O CASAL CRISTÃO NO MUNDO.

 A realidade do leigo é estar no meio do mundo. A vocação a santidade das famílias cristãs não está dissociada (separada) das atividades do mundo. Mas é chamada a ser santa no mundo em que vive. Isto é: no lar; no trabalho; no estudo; no lazer; na política em fim em  todas relações  sócio – econômicas – culturais que a envolve.

O casal deve estar comprometido com a realidade do mundo, na transformação das estruturas do mundo. “o que se entende por estrutura?” Onde seu filho estuda é uma estrutura educacional (um colégio). Onde o pai trabalha é outra estrutura trabalhista (uma empresa) a política também é uma estrutura. O leigo não pode fugir disso, do sindicato, dos amigos do bairro, tem que entrar dentro desses campos e cooperar fazendo com que essas estruturas sejam mais humanas pra não dizer que devam ser mais Cristãs.

“Não se deve deixar por menos; o leigo tem que assumir ainda que tenha que morrer” , mas tem que dar a vida para mudar as estruturas de injustiça e de pecado e persistem no mundo de hoje.

Levantar a voz e se colocar contra os erros da sociedade, como por exemplo a aprovação de leis pelo congresso federal: aborto ,eutanásia, casamento gay. Leis que querem decidir sobre ética e moral e sobre quando é que o feto é indivíduo protegido por lei.

Compromisso com o meio em que vive.

Se for um empresário deve fazer com que sua empresa tenha um ambiente cristão. Seja honesta com os clientes e com os funcionários. Seja transparente. Que trate os funcionários com dignidade.

Seja justa. Que pague em dia seus compromissos com funcionários e deveres tributários. Se for médico; seja mais compreensivo e prestativo  com seus pacientes. Seja mais humano; exerça sua profissão com responsabilidade. Se for advogado; deve estar para defender o que é certo e não para fazer tramoias, barganhas, enganar e usurpar de seus clientes e da sociedade. Se for político; seja honesto. Deve procurar defender os interesses de toda a sociedade e não de um grupo privilegiado. Defender a vida mesmo que tenha que dar sua própria vida.

4. Testemunho do casal:

(pessoal do casal palestrante que escreveu este texto substitua pelo seu testemunho pessoal)

O nosso testemunho é um testemunho de perseverança na certeza que procuramos em tudo; nas nossas atividades, no cotidiano da nossa vida conjugal e familiar mostrar a nossa fé. Não é nada de extraordinário ou sobrenatural.   Não somos aquele casal que está presente em todas as pastorais; mas trabalhamos numa pastoral (curso de pais e padrinhos para o batismo).    No início do nosso casamento tínhamos empregos distintos. Minha esposa trabalhava na Riachuelo e eu na Eletrônica Mundial. Que tomava muito tempo de nós. Contornamos da melhor forma possível os contratempos profissionais.       Em 2004 minha esposa faz uma sociedade numa loja de realizar festas infantis e o tempo ficou mais reduzido, pois trabalhávamos também aos sábados e domingos.   Os nossos filhos estavam ficando muito carentes. Principalmente porque minha esposa estava sempre ausente nos fins de semana.  Aliás, este foi um dos motivos que minha esposa teve que desfazer da sociedade da loja de festas. Temos 14 anos de casados; três filhos, uma menina de 12 anos, um menino com 10 anos e  outro com  um 6 anos e meio; que também exigem muito tempo nosso; por vezes até altas horas da noite. Mesmo assim; continuamos perseverantes: Participamos da Santa Missa, com toda a família; na pastoral do batismo; nas reuniões do ECC (estamos coordenado um circulo de ECC desde o ano passado) e sempre que possível em eventos nos quais somos chamados para ajudar e colaborar com o nosso trabalho.

DINÂMICAS final.  (opcional)

2. Dinâmica do fruto ou um mini presente de chocolate com mensagem. Distribua Bombons com mensagens referentes à palestra.

Destacar também a degustação e comparar o gosto anterior, exaltar qual seria a preferência !

O encontro de ECC é um presente para sua família (um dom) e para a comunidade.

Que nossa família possa fazer a diferença no meio em que vive, transmitindo o verdadeiro SABOR do Cristianismo no mundo.

Como diz São Paulo em (II Coríntios 3,3):

Não há dúvida de que vós sois uma carta de Cristo, redigida por nosso ministério e escrita, não com tinta, mas com o Espírito de Deus vivo, não em tábuas de pedra, mas em tábuas de carne, isto é, em vossos corações.


O_casal_Cristão_no_mundo_de_hoje

Testemunho : Palestra

O Casal Cristão no Mundo de Hoje.


Opção 2: de Power point não de acordo com o texto acima.



38bceab0255f8744[1]

Baixe o texto em Documento – Wold.Doc

06 – O Casal Cristão no mundo de hoje.doc

8836df04d428903f901fe9a769c1c97a_kak-redaktirovat-pdf-dokument-411-414-c[1]

Click e Baixe o Texto em arquivo PDF

06 – O Casal Cristão no mundo de hoje.pdf


*1 – Dinâmicas Opcionais de abertura:


Dinâmica do Sonrisal

“A Fé sem obras é Morta.”

Se misturar na comunidade



Pipoca_sem_sal

Dinâmica da Pipoca

Pipoca sem Sal não tem Sabor

SAL DA TERRA



UM EXEMPLO DE PALESTRA EM UM ENCONTRO – SÓ AUDIO



      Atualizado em 10/05/2012



Encontro de Casais com Cristo_ECC