Semana Nacional da Família – CNPF – 2020.



Hora da Família 24 – 2020

SEMANA NACIONAL DA FAMÍLIA

O tema deste ano é:


“Eu e minha casa Serviremos ao Senhor” 


De 09 a 15 de Agosto de 2020

NA SUA PARÓQUIA




A Comissão Nacional da Pastoral Familiar (CNPF) e Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família da CNBB apresentam a edição 2020 do subsídio “Hora da Família”, disponível para aquisição na Loja Virtual da Pastoral Familiar, com preço exclusivo. Adquira agora!

  • O Hora da Família orienta a vivência da Semana Nacional da Família que ocorre de 11 a 17 de agosto de 2019

    Edição Especial da Semana Nacional da Família 2020, com o tema “Eu e minha casa serviremos ao Senhor” (Josué 24, 15). O livreto com roteiro de celebrações está em sintonia com o Mês Vocacional e pretende celebrar a vocação de ser família.

    “Na alegria do Evangelho queremos viver plenamente a vontade do Senhor em nossas vidas, em nossas famílias, em nossas casas. Neste ano, o subsídio Hora da Família convoca todos os grupos de reflexão para vivenciarem a dimensão do serviço. O Hora da Família se coloca a serviço da Igreja e da construção do Reino de Deus começando em nossas casas”, escreveu o bispo de Rio Grande e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Ricardo Hoepers, na apresentação do material. A sugestão é a vivência dos encontros como um “itinerário de aprofundamento da fé em família a serviço da comunidade”.

  • A Semana Nacional da Família neste ano de 2020 ocorre de 9 a 15 de agosto, tendo início no Dia dos Pais, data à qual é dedicado o primeiro dos sete encontros do livreto. No roteiro, sugestões de preces e uma oração que as finaliza, que poderão ser rezadas nas missas daquele domingo, aproveitando para destacar a abertura da Semana Nacional da Família. A proposta é que os encontros seguintes ocorram nas casas, se possível antes do almoço ou do jantar.

  • Para a quinta-feira, a proposta do 5º encontro é um momento de adoração ao Santíssimo Sacramento, se for possível, realizado nas paróquias. Como muitas comunidades e grupos talvez não tenham essa possibilidade, sugere-se que faça um momento com a Palavra de Deus. O assessor da Comissão para a Vida e a Família da CNBB e secretário-executivo da CNPF, padre Crispim Guimarães, recorda o exemplo do Papa Francisco que celebrou neste ano o Domingo da Palavra, entronizando a Bíblia com “um belo gesto nessa direção”. O assessor explica que o roteiro ajudará a realizar a celebração “de modo sóbrio e bonito”.

  • Também com dimensão celebrativa e favorecendo a participação das crianças, os demais encontros buscam aprofundar a vocação da família como Igreja Doméstica. Nesse sentido, no contexto do mês vocacional, o material contou com a “colaboração generosa” da Comissão para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada da CNBB.



  • Os sete encontros do Hora da Família Especial:

    1. Família e Matrimônio

    2. Família e Educação

    3. Hora Santa da Família

    4. Família e Compromisso com a Vida

    5. Eu e minha casa serviremos ao Senhor   <=   Link para tema

    Ao final do livro, é oferecido um boletim de apoio para a prevenção do suicídio, além de indicação de quatro passos para ajudar uma pessoa com este tipo de ideação.

    O Hora da Família Especial da Semana Nacional da Família está disponível na loja da Pastoral Familiar e, em breve, estará disponível em aplicativo exclusivo.

    Ouça o podcast com padre Crispim Guimarães sobre o Hora da Família Especial:

    Pastoral Familiar



    http://site.cnpf.org.br/noticias/familia/semana-nacional-da-familia-2020-chegou-o-hora-da-familia-especial/


    Celebração do Dia dos Pais  “Amados e Chamados por Deus:”



Encontro de Casais com Cristo_ECC
Estatuto_destruição_da_Familia Familia_projeto_de_Deus Espiritualidade_Cristã_familia

FOTOMENSAGENS NO PINTEREST PRESENTEPRAVOCE



Semana Nacional da Família – 2019.



Hora da Família 23 – 2019

SEMANA NACIONAL DA FAMÍLIA

O tema deste ano é:


“A Família, Como Vai?” 


De 11 a 17 de Agosto de 2019

NA SUA PARÓQUIA




A Comissão Nacional da Pastoral Familiar (CNPF) e Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família da CNBB apresentam a edição 2019 do subsídio “Hora da Família”, disponível para aquisição na Loja Virtual da Pastoral Familiar, com preço exclusivo. Adquira agora!

  • O Hora da Família orienta a vivência da Semana Nacional da Família que ocorre de 11 a 17 de agosto de 2019

    Nesta edição procuramos distribuir a reflexão do Hora da Família sobre a pergunta: ‘A Família, como vai?’, através dos sete encontros, que, esperamos, consigam nos fazer caminhar pelas várias possibilidades de respostas que poderemos dar. Aliás, talvez, ao final da Semana Nacional da Família 2019 não chegaremos a uma resposta adequada dentro do que o próprio Deus pensou sobre essa instituição divina chamada família, mas teremos tentado ao menos nos aproximar do pensamento de Deus.

    O tema deste ano é uma retomada da reflexão que marcou a Campanha da Fraternidade de 1994. Ao voltar ao passado e ver o quanto a Pastoral Familiar já cresceu, percebe-se que a família busca e precisa aprofundar cada vez mais a sua missão na Igreja e na sociedade para conquistar um papel decisivo e central.

    Esse desejo de estar no centro das ações eclesiais aparece neste Hora da Família, ligando-o à Iniciação à Vida Cristã, às Políticas Públicas, ao envolvimento com as questões contemporâneas da vida urbana e à missão em meio a outras famílias.

    O subsídio vem com os tradicionais encontros celebrativos da Semana Nacional da Família e refletem os seguintes temas: Família, vocação e juventude; Família e Políticas Públicas; Família, defensora da vida; Matrimônio e Família no plano de Deus, e por fim, o tema central: A família, como vai?

    Além dos encontros, o material traz três celebrações temáticas para realizar no Dia das Mães, Dia dos Pais e uma celebração e consagração à Sagrada Família.



Encontro de Casais com Cristo_ECC
Estatuto_destruição_da_Familia Familia_projeto_de_Deus Espiritualidade_Cristã_familia

16.000.000 de acessos em Presentepravoce.



Atingimos 16.000.000 de Acessos.

+ 36.000 curtidas no Facebook em baixa

Mais de 6.000.000 no Slidshare.

20.500 Seguidores no Pinterest Em alta

Youtube, Tumblr e Twitter


SIGA NOSSOS CANAIS



                    Neste dia 26/07/2020 atingimos a marca de Dezesseis Milhões de acessos em nosso Blog do WordPress em menos de 1 ano.  Assim consideramos esta marca mais uma vitória para todos nós, eu mesmo, nossos amigos e companheiros de caminhada e a todos vocês que nos visitam frequentemente.

É uma marca importante, um numero simbólico, nos últimos meses devido à pandemia do coronavírus o perfil de consultas alterou muito, enquanto alguns temas perderam audiência outros ganharam muito mais evidência e assim vamos acompanhando a tendência das consultas para atender as necessidades do momento.




“Para tudo há uma ocasião, e um tempo para cada propósito debaixo do céu: tempo de nascer e tempo de morrer, tempo de plantar e tempo de arrancar o que se plantou” (Eclesiastes 3:1-2)

“Quem semeia na carne, da carne colherá a corrupção; quem semeia no Espírito, do Espírito colherá a vida eterna.”  (Gálatas, 6,8)

Outras sementes, enfim, caíram em terra boa: deram frutos, cem por um, sessenta por um, trinta por um”
(São Mateus, 13,8)

Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará.

Gálatas 6:7


À pouco mais de 11 anos atrás iniciamos este blog com o objetivo de evangelizar àqueles que não possuíam um outro meio de conhecer a Deus, pois sabemos que neste mundo de hoje apesar do avanço das comunicações e da multiplicação da tecnologia possibilitando novos meios de comunicação que não existiam até pouco tempo atras, nestes poucos anos observamos a mudança de diversas tendências e possibilidades, como por exemplo, podemos dirigir uma mensagem particular  ao vivo visual e ou até virtual para uma pessoa que esteja no meio da floresta amazônica incomunicável por vias terrestres e totalmente isolada socialmente.

No passado, muitos achavam que a maior barreira para a evangelização seriam as perseguições, mas a verdade é que sempre foi a linguagem e as enormes distâncias que separavam as pessoas a serem atingidas pelo amor de Cristo.

A internet e as redes sociais se revelaram um grande terreno de terras férteis e totalmente preparadas para o plantio, lamentavelmente o inimigo já está usufruindo e explorando muito bem este terreno e espalhando sua cizânia antes mesmo que o trigo seja semeado.

A pior semente que poderia ser semeada é a mesma que sempre foi desde o princípio quando o método do diabo disfarçado serpente falante foi utilizado quando conseguiu envenenar o Homem com suas mentiras disfarçadas de boas palavras, que eram em primeiro lugar o fato do Homem se tornar eterno e poderoso sem o auxílio ou dependência de seu Criador, ou seja, o Homem não era apenas uma imagem de seu Criador, mas sim igual a Ele, o que não era verdade e como consequência nos privamos da presença de Deus e cada vez mais nos distanciamos de sua presença, hoje como uma prova podemos dizer que este “CORONAVÍRUS”, nos trará mais um prejuízo irreparável para a evangelização, pois mina a confiança dos homens em permanecer numa atividade social que se dedica em amar uns aos outros, se envolver uns com os outros, viver e partilhar tudo em comunidade, isto ficou bem claro e evidente que por mais que as economias sofram, empresas fechem, empregos acabem e países inteiros quebrem a atividade social e evangelizadora que a Igreja executa neste mundo será drasticamente afetada, basta se ver que os templos hoje estão quase vazios e o esfriamento da comunhão entre os irmãos se transformou em DISTANCIAMENTO SOCIAL ou receberemos uma grave punição dos nossos governantes Laicos. Há uma profecia pronunciada pelo próprio Jesus que nos alerta para este fato, ela diz: “Quando eu vier, por acaso encontrarei Fé na terra, ou apenas o fato de que, quando se aproximar os dias do fim: “O Amor se esfriará de quase todos e etc…”, vemos que esta pandemia atual não nos ajuda a evitar esta profecia, pelo contrário, planta uma semente de desconfiança em cada coração que colabora para a implantação de um isolamento social que é o oposto de tudo aquilo que Jesus pregou, “Ser um com o Pai”, como seremos “UM”, como buscaremos a unidade se a segurança nos diz que precisamos viver isolados de nossos irmãos ou corremos o risco de sermos “CONTAMINADOS”, sim esta é a verdade, assim como o vírus se propaga pelo contato social, o AMOR também usa este mesmo caminho de “CONTÁGIO”, SIM, porque o AMOR DE DEUS É SUPER CONTAGIOSO, mas se o evitamos, se nos afastamos, nos tornaremos cada dia mais em uma pedra de gelo confirmando assim a profecia.

Já é hora de lutar contra este mal e não aceitar esta situação, não se pode deixar que esta semente perdure, não podemos permitir que este mal se alastre, porque a PANDEMIA PASSARÁ, o vírus pode até não desaparecer e continuar como um doença endêmica, mas precisaremos vencer as consequências de sua presença atual no futuro e já podemos começar desde agora a plantar esta nova semente, porque sabemos que “Passaremos por diversas aflições”, mas precisaremos “TER BOM ÂNIMO” para vencer o mundo assim como nos disse Jesus.

Nossa proposta no início era apenas mostrar de forma bem simples o amor de Deus, assim como ouvimos em “Habacuc 2,2” (post de apresentação), isto consistia em mensagens práticas e por isso implantem no início o uso de “foto mensagens” e cheguei até a ser criticado por um Radical tradicionalista famoso chamado Orlando Fedeli que meu blog parecia mais com um gibi, no que eu concordei plenamente com ele já que sua página bem conhecida parecia mais com um dicionário cheio de letras e palavras complicadas e difíceis que não perduraram muito após seu falecimento, já que a filosofia popular conhece uma máxima que diz “Uma imagem vale mais do que mil palavras”, logo com apenas uma imagem e uma palavra podemos atingir um objetivo que talvez não alcançaríamos com mil palavras e muito temo.

Um dia estava indo a Brasilia dirigindo um carro a mais de 100 Km por hora, o sol estava nascendo e pedi ao meu filho que estava no banco de trás que tirasse uma foto do nascer do sol, isto ele fez e as fotos não ficaram muito boas, ficaram embaçadas e tremidas, porém o flash pisca em uma fração de segundos e isto anula o efeito da velocidade pois capta a imagem naquela fração do um segundo do retorno do brilho do flash, ao analisar as fotos vi que havia algo de diferente, pois em um porte da estrada que passava em alta velocidade mal apareceu na foto, mas havia uma plaquinha no poste com uma mensagem curta e rápida que dizia “JESUS TE AMA”  e mesmo numa foto de uma fração de segundo ficou muito clara aquela mensagem, mesmo que tenha sido vista depois do momento na revelação de uma fotografia comum, veja que, foi exatamente isto que Deus havia dito a Habacuc, já que o mundo hoje gira freneticamente em alta velocidade, uma mensagem curta e objetiva pode atingir um alvo como uma flecha atirada por um arqueiro e isto seria o suficiente até mesmo para salvar uma vida e até mesmo uma alma perdida.

Atirando flechas para o alto no meio de uma multidão corremos risco de atingir alguém, atirando balas para cima certamente a bala perdida pode matar alguém, isto é um fato verídico e assim nosso trabalho de postar mensagens e palavras de vida se revelam como um método eficaz já que cada mensagem, cada palavra, cada pregação, não são apenas palavras ao vento e sim sementes que são direcionadas a corações sedentos de Deus e cremos que são acolhidas já que a fome e sede de Deus neste mundo aumenta cada vez mais. Quem planta colhe, quem semeia, ceifará e certamente a Palavra de Deus não mente quando diz que quem plantar laranjeiras colherão laranjas e quem plantar limoeiros colherão limões e ninguém que tenha plantados espinheiros colherão morangos e sim espinhos porque cada semente lançada só poderá gerar aquilo que é sua essência, sendo assim sabemos que esses “16.000.000” de acessos em nosso blog não produzirão espinhos e nem limões, mas esperamos que realmente tenha sido útil para tornar a vida de muitos um pouco mais doce e saudável, principalmente por ter auxiliado a nos aproximar um pouco mais do Pai de Amor.

Agradecemos a Deus e a todos nossos leitores por estes frutos que amadurecem e pelas sementes que serão replantadas para produzir ainda mais frutos em nossas comunidades.   

Amem

Que Deus nos abençoe.

Sizenando




Que Deus nos abençoe sempre


VEJA A NOSSA APRESENTAÇÃO DO BLOG.


Presente_Apresentação


Comemorações de Aniversário Anteriores:


Bolo_sete_anos_presentepravoce Presentepravoce_bolo_oito_anos_10000000

Outras marcações e Comemorações Anteriores:


250000-lk Primeiro_milhao Presentepravoce_6000000
Presentepravoce_9000000_capa_1 10000000_goodyear


É um prazer estar com todos vocês!


OS QUE MAIS SE DESTACARAM

NOS ÚLTIMOS 1000.000 de acesos


Tende_Misericordia_Senhor

OUTROS POST’S MAIS RECENTES QUE ESTÃO EM ALTA


 


OS MAIS VISITADOS

ATÉ O DIA DE HOJE



Dados Atualizados em 26/07/2020 – 00:00 hs – 16.000.000



Oração_ao_espirito_santo
palestras_para_encontro_de_casais_ecc
Tende_Misericordia_Senhor
O-papagaio_marrom_padre_leo Wallpapers_maria_mae_de_jesus
Pascoa_vida_nova_em_Cristo Imagens_arvores_de_Natal Canticos para o advento
Dinâmica
apocalypto_film_mel_gibson JESUS é o mesmo
Moldura_sonho_de_valsa_te_amo Dinamica_do_sonrisal
Pascoa_vida_nova_em_Cristo
O_Sentido_da_Vida Repouso_no_espirito_santo
Jesus é o Mesmo


RELAÇÃO DOS 50 POST’S MAIS VISITADOS DESDE SEMPRE



DATA DA ESTATÍSTICA

27/07/2020

TOTAL GERAL DE ENTRADAS 16.009.000
Página inicial 1.659.844
1 Orações ao Espírito Santo. 723.301
2 Novas Imagens Para Mensagens de Natal. 420.293
3 Frases para mensagens em Lembrancinhas de Encontro para Casais. 298.629
4 Temas para palestras de Encontro para Casais. 277.413
5 Mensagens de Natal. 241.556
6 Molduras para fotos e Cartões com temas Natalinos. 224.515
7 ORAÇÃO PEDINDO A MISERICÓRDIA DE DEUS!!! 208.944
8 Cartões de Natal para montagens personalizadas. 208.552
9 Oração de São Miguel Arcanjo. 206.071
10 Padre Léo Conta a estória do Papagaio Marrom. 204.481
11 WALLPAPER’S DE MARIA SANTÍSSIMA, PARA SUA COLEÇÃO. 201.438
12 Dinâmica da Pipoca sem Sal. 201.305
13 Foto Mensagem da Páscoa. 188.295
14 Imagens para usar em cartões e mensagens de Natal. 184.075
15 Cantos para o Advento. 176.709
16 Reflexões, Parábolas e Mensagens. 175.222
17 Dinâmica para Meditação. 174.519
18 O Casal Cristão no Mundo de Hoje. 166.739
19 Apocalipto, Filme de Mel Gibson Retrata Civilização Maya e Asteca. 134.430
20 Mensagens Cristãs em Power Point. 132.130
21 A Família Segundo a Bíblia. 131.545
22 Wallpapers – Mensagens de Jesus. 131.488
23 Dinâmica – O Espírito Santo sopra onde quer. 131.005
24 Jesus Misericordioso. 127.914
25 Molduras para montagens de Cartões e Fotos. 127.522
26 Dinâmica do Sonrisal. 122.892
27 O Plano de Deus. 121.788
28 Temas relacionados à Família 121.020
29 Oração de Natal. 109.051
30 Imagens de Presépios Natalinos. 104.446
31 Dinâmica – A Oração. 100.215
32 Dia Das Mães. 93.409
33 Sentindo a Presença de Deus! 92.687
34 Feliz Páscoa. 92.208
35 O Sentido da Vida. 90.155
36 O que é Repouso no Espírito ? 86.594
37 Poema a Nossa Senhora Aparecida. 85.340
38 Semana Nacional da Família. 84.523
39 Com Deus não se Brinca. 82.962
40 A Vivência do Sacramento do Matrimônio. 80.163
41 Harmonia Conjugal. 78.277
42 Esclarecimento sobre a Polêmica ocorrida na Missa de Paulo Goulart. 75.223
43 Diálogo Com os Filhos. 74.703
44 Terceira Idade, Ser Idoso ou ser apenas um Velho ? 73.928
45 Dinâmica e Apresentação em homenagem ao dia dos Pais. 69.224
46 Cânticos Litúrgicos para a Quaresma e a Semana Santa? 66.548
47 Jesus é o mesmo ontem hoje e sempre, inconfundível e Imutável. 65.899
48 Um Milagre Eucarístico que ficou oculto 12 anos! 64.177
49 Deus Criou uma Mãe Com Coração de Mãe. 62.597
50 Vinho, muito vinho, O primeiro Milagre de Jesus foi totalmente dedicado ao Matrimônio. 62.404


O maior tesouro que existe!





Já se perguntou alguma vez qual é o mais incrível e incalculável tesouro pessoal de Deus? Será que nas Escrituras Sagradas encontramos a resposta?

Pasmem, sim, está escrito!

Quando falamos em tesouro já visualizamos a caverna secreta de Ali Babá e os 40 ladrões que tinha uma enorme pedra que servia de porta e deixava o lugar impenetrável, a enorme pedra só se movia quando se dizia a frase mágica “Abre-te Sésamo” um lugar cheio de ouro, prata, pedras preciosas e muitos objetos valiosos, algo que expresse um valor imensurável e que deve ser guardado e bem protegido e até escondido.

Está disponível na web uma lista das pedras preciosas mais caras e cobiçadas do planeta, está em primeiro lugar um diamante rosa de quase 60 quilates descoberto a apenas 21 anos (1999) e que foi vendido por 71,2 milhões de dólares em Hong Kong.  Quem comprou o “Pink Star” ou “Estrela Rosa” tem agora um tesouro inestimável.

Sei que possuir este tesouro é um privilegio que poucos poderiam ter, mas a verdade é que cada pessoa em particular possui um grande tesouro que não trocaria jamais por coisa alguma, nem mesmo por esse enorme diamante tão caro.   Toda pessoa, por mais pobre que seja tem ago de muito valor bem guardado a sete chaves, salientamos aqui que “Muito valor” não significa “Alto preço”, já falamos sobre isso em outro post. Em Isaías 39,2 o rei Ezequias mostra aos representantes do rei da Babilônia a casa do seu tesouro, com prata, ouro, especiarias e os melhores unguentos, um tesouro fantástico que gera muita cobiça, causa de guerras e muitas mortes – infelizmente.

Então qual seria o seu maior tesouro?

E quanto ao nosso Criador? Dono de toda a prata e ouro que existem? O que poderia ser, para Ele o bem mais valioso, mais raro do que tudo no mundo?

Em Êxodo 19,5 e 6 temos uma resposta: “Se me obedecerem fielmente e guardarem a minha aliança, vocês serão o meu tesouro pessoal dentre todas as nações. Embora toda a terra seja minha, vocês serão para mim um reino de sacerdotes e uma nação santa.” 

Deus escolheu o povo de Israel como seu tesouro pessoal e essa escolha teve características diferenciadas, as quais devemos trazer para nossa vida pessoal hoje: obedecer e guardar a aliança. A maior parte das vezes desejamos a aliança, o amor e a misericórdia divina, mas ignoramos a obediência.

Em João 14,21 Jesus diz: “Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado de meu Pai, e eu o amarei, e me manifestarei a ele” Aquele que guarda os mandamentos e obedece fielmente torna-se nação santa aos olhos do Pai.

Em (Isaías, 49,16) está escrito Eis que estás gravado na palma de minhas mãos, tenho sempre sob os olhos tuas muralhas.*”, estas promessas e essas palavras dirigidas ao povo de Israel na “antiga aliança”, agora na nova aliança foram transferidas para cada um de nós em particular que aceitamos Jesus como nosso Senhor e Salvador como o profeta Isaías se refere no primeiro versículo deste mesmo capítulo “O Senhor chamou-me desde meu nascimento; ainda no seio de minha mãe, ele pronunciou o meu nome.*”
(Isaías, 49,1)   A
gora ficou muito claro que este tesouro é você, sim é você mesmo a coisa mais preciosa que Deus possui, por isso Ele dispensou tanto amor a ponto de enviar Jesus seu único filho para lhe resgatar das trevas para a sua maravilhosa luz. (S. João 3,16)



Afinal, você tem sido este tesouro pessoal de Deus?  Pare um momento e reflita nesta mensagem viva e eficaz contida em Êxodo 19,5 e 6, ela com certeza serve para nós. O profeta Malaquias afirma que Deus tem compaixão do filho que lhe obedece, quando se torna Seu tesouro pessoal (Mal. 3,17).

Que possamos estar cada vez mais no centro da vontade de Deus, preciosos, mantendo-nos num processo de santificação e adoração, até a volta de Jesus, com a convicção de que seremos por Ele chamados como lemos em S. Mateus 25,34 – Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai, possuir por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo.



Amém.




 


Vaso novo nas mãos do oleiro.




1. Estudo

O grande desejo de nossa alma é ser inteiramente do Senhor, mesmo diante das nossas quedas e fracassos. Especialmente nestes dias difíceis em que vivemos hoje, isso se torna cada vez mais desafiador.

Jeremias, um dos grandes profetas da Bíblia, nos ensina como devemos lidar com estas situações, pois Israel era dominado pelo rei da Babilônia e vivia sob tempos de opressão. Deus chama Jeremias e lhe confia um povo. É uma grande vocação, que gera um grande testemunho. A Palavra do Senhor é como um bálsamo que extasia a todos que têm acesso a ela.

Depois de ouvir, por algum tempo, a Palavra de Deus, Israel começou a rejeitá-la e esta foi se tornando áspera a seu povo a ponto de Jeremias ser rejeitado por ele. Então o profeta entra em uma espécie de crise e reclama a Deus, que em vez de brigar com o povo, diz ao profeta: “Se te converteres, converterei teu coração.” O Senhor poderia ter se dirigido ao povo, mas falou a Jeremias, que ficou desanimado.

Amados, o povo tinha cabeça dura, por isso o profeta estava desanimado, mas a Palavra do Senhor o animou: “Se te converteres, converterei teu coração”. Ele encontra força no Senhor, que usou de pedagogia para animá-lo. Mesmo diante da dureza do povo, o Senhor vai além.

Na liturgia de hoje, o Senhor manda que o profeta vá até o oleiro: “Levanta-te e vai à casa do oleiro, e ali te farei ouvir minhas palavras”. É isso, somos assim como Jeremias: vasos de barro, mas Senhor é o Oleiro, que é capaz de nos converter e de fazer do vaso, por vezes, quebrado, um vaso novo. Deus não está aqui para nos jogar fora, mas está aqui para nos edificar. É necessário que sejamos trabalhados e queiramos ser refeitos! O Senhor nos concede a liberdade e, a partir daí, o extraordinário pode acontecer: a conversão de um coração.

Mesmo diante de qualquer situação que você esteja vivendo, sempre tem jeito, pois não existe caso perdido para Deus. Se você se coloca nas mãos do Oleiro e tem a coragem de permitir que o Senhor o refaça, saiba que Ele vem para lhe trazer a paz e não o humilhar. Jesus quer lhe dar a vida nova.

“Amados, a paz é fruto do diálogo!”, assim, fica fácil entender o Evangelho: é na simplicidade que o Senhor age! Sem dúvida, amados, é pela simplicidade do Evangelho que teremos o Céu por garantia! Sabemos que há pessoas que agem com má-fé, mas tenhamos um coração simples. Precisamos ter um coração que busque viver a bondade, aqueles que optam por viver na maldade, se não se converterem, poderão se complicar quando chegar a hora de prestarem contas a Deus. Façamos, pois, a melhor escolha: rendamo-nos ao Senhor e permitamos que Ele entre em nosso coração e mude nossa vida. Não trilhemos o caminho da maldade, mas antes, convertamo-nos ao bem. A nossa alma precisa ter sede de Deus e contar sempre com a Divina Misericórdia.

Saibam meus irmãos, se assim agirmos viveremos dias de graças sobre graças, pois Deus não veio para nos afundar, mas para nos levantar e nos trazer a paz. Amados, a paz é fruto de um diálogo! Como tem nos ensinado muito bem o Papa Francisco: “O diálogo é o fundamento da paz”. Se estivermos vivendo em tempos de guerra uns com outros, caímos na divisão. Quem não erra? Todos nós erramos, por isso, precisamos constantemente pedir perdão. Se ficarmos nisso, não seremos um vaso novo nas mãos do Divino Oleiro. Para que haja a paz é preciso que nos rendamos às mãos do Divino Oleiro.



Padre Hamilton Nascimento

Transcrição e adaptação: Luana Oliveira – Canção Nova
https://eventos.cancaonova.com/pregacoes/vaso-novo-nas-maos-do-oleiro/

 



WALLPAPERS



Semeando a boa semente.



“A Semente caiu em terra boa; tendo crescido, produziu fruto cem por um:”

São Lucas, 8,8




O Semeador, a Semente e a Terra.


Jesus nos contou muitas parábolas, histórias sobre os acontecimentos cotidianos que Ele ilustrava as verdades espirituais. Uma das mais importantes destas parábolas foi registrada em S. Mateus 13,1-23, S. Marcos 4,1-20 e S. Lucas 8,4-15. Esta história fala de um plantador que saiu para plantar, mas neste caso em particular não semeou em uma terra já preparada e sim em vários lugares sem nenhum critério técnico e obteve diferentes resultados, dependendo do tipo do solo. A importância desta parábola é salientada por Jesus em S. Marcos 4,13: “Não entendeis esta parábola e como compreendereis todas as parábolas?” Jesus está dizendo que esta parábola é fundamental para o entendimento das outras também. Esta é uma das três únicas parábolas escritas em mais de dois evangelhos, e também é uma das únicas que Jesus explicou especificamente. Precisamos realmente meditar bem nesta história.

A história em si é muito simples:

“Saiu o semeador a semear a sua semente. E, ao semear, parte da semente caiu à beira do caminho; foi pisada, e as aves do céu a comeram. 6.Outra caiu no pedregulho; e, tendo nascido, secou, por falta de umidade. Outra caiu entre os espinhos; cresceram com ela os espinhos, e sufocaram-na. Outra, porém, caiu em terra boa; tendo crescido, produziu fruto cem por um”. Dito isso, Jesus acrescentou alteando a voz: “Quem tem ouvidos para ouvir, ouça!”.”
São Lucas, 8, 5-8

A explicação de Jesus é também fácil de entender: “A semente é a palavra de Deus. A que caiu à beira do caminho são os que a ouviram; vem, a seguir, o diabo e arrebata-lhes do coração a palavra, para não suceder que, crendo, sejam salvos. A que caiu sobre a pedra são os que, ouvindo a palavra, a recebem com alegria; estes não têm raiz, creem apenas por algum tempo e, na hora da provação, se desviam. A que caiu entre espinhos são os que ouviram e, no decorrer dos dias, foram sufocados com os problemas, perseguições, cuidados pessoais, riquezas e outros deleites da vida material; os seus frutos nem chegam a amadurecer. A que caiu na boa terra são os que, tendo ouvido de bom e reto coração retêm a palavra; estes frutificam com perseverança” (S. Lucas 8,11-15). Alguém ensina a Palavra de Deus a várias pessoas diferentes; a resposta de cada uma depende do estado de seus corações, isto é, de sua resposta concreta a Deus.

Consideremos agora separadamente cada componente desta parábola:


O Semeador



– Aquele que planta.

O trabalho do semeador é plantar a semente na terra. Uma vez que se a semente for deixada no celeiro, nunca produzirá uma safra, por isso seu trabalho é importante para a multiplicação da colheita. Mas a identidade pessoal do semeador não é o mais importante. O semeador nunca é chamado pelo nome nesta história. Nada nos é dito sobre sua aparência, sua capacidade, sua personalidade, seu sexo, cor, nacionalidade ou suas realizações pessoais. Ele simplesmente põe a semente em contato com a terra. A colheita dependerá da combinação entre a terra e a semente.

Aplicando-se espiritualmente; Os seguidores de Cristo são os Semeadores que devem ensinar a palavra de Deus. Quanto mais ela é disseminada e espalhada dentro dos corações humanos, maior será a colheita Divina. Mas a identidade pessoal do evangelizador não tem importância.   Como diz São Paulo, “Eu plantei, Apolo regou; mas o crescimento veio de Deus. De modo que nem o que planta é alguma cousa, nem o que rega, mas Deus que dá o crescimento” (1 Coríntios 3,6-7).   Em nossos dias, o semeador tornou-se a figura “PRINCIPAL” e a semente é bastante desmerecida. A mídia das campanhas religiosas eletrônicas e televisivas freqüentemente contém uma grande fotografia do orador e dá grande ênfase ao seu nível teológico, sua capacidade pessoal e o desenvolvimento de sua carreira; o evangelho de Cristo que ele supõe-se estar pregando é mencionado apenas nas letrinhas miúdas, lá no canto inferior. Não devemos exaltar os homens, mas fixarmo-nos completamente na Palavra do Senhor que é o dono de tudo.


A Semente



Como já foi dito, A semente é a Palavra de Deus. Ela mesmo afirma, “A Fé vem de ouvir a palavra de Deus e como crerão se não houver quem pregue?  E Como pregarão se não forem enviados?” (Romanos 10,17).   Cada conversão é o resultado da implantação do evangelho dentro de um coração puro. A palavra gera (S. Tiago 1,18), Salva (S. Tiago 1,21), regenera (1 S. Pedro 1,23), liberta (S. João 8,32), produz fé (Romanos 10,17), santifica (S. João 17,17) e nos atrai a Deus (S. João 6,44-45).

Como o evangelho se espalhava no primeiro século, foi-nos dito muito pouco sobre os homens que o divulgaram, porém muito nos foi dito sobre a mensagem que eles disseminaram (estude o livro de Atos e note que em cada cidade para onde os apóstolos viajaram, os homens eram convertidos como resultado da palavra que era ensinada). A importância das Escrituras deve ser ressaltada ao máximo.

Isto significa que o Semeador ou evangelizador tenha que ensinar a palavra com fidelidade. Não há substitutos permitidos. Freqüentemente, pessoas raciocinam que haveria uma colheita maior se alguma outra coisa fosse plantada em conjunto. Então, igrejas começam a experimentar outros meios, de modo a conseguir mais adeptos. Elas recorrem a divertimentos, festas, esportes, aulas de Inglês, bandas, eventos sociais e muitas outras coisas para tentar atrair as pessoas que não estariam interessadas, se pregassem somente o evangelho. Considere este exemplo: Imagine que meu pai me mandou plantar milho no campo, pois ele estaria ausente da fazenda por alguns meses. Depois que ele saiu, eu decidi experimentar o solo e descobri que não era bom para o plantio do milho, mas daria um estouro de safra de melancias. Então resolvi plantar melancias. Imagine a reação de meu pai quando ele voltar para casa, esperando receber milho, e eu lhe mostrar um caminhão de melancias, em vez disso. Nosso Pai celestial nos disse qual a semente que deve ser semeada: a palavra de Deus. Não é nosso trabalho analisar o solo e decidir plantar alguma outra coisa diferente, esperando receber melhores resultados. A colheita do evangelho pode ser pequena (se o solo for pobre), mas Deus só nos deu permissão para plantar a palavra d’Ele. Somente plantando a Palavra de Deus nos corações dos homens o Senhor receberá o fruto que ele espera. Ou, usando uma figura diferente: as Escrituras são a isca de Deus para atrair o peixe que ele quer salvar. Precisamos aprender a ficar satisfeitos com seu plano que são na verdade bem melhores e maiores do que os nossos (Isaías 55,8-10).



“Pois meus pensamentos não são os vossos, e vosso modo de agir não é o meu, diz o Senhor;* mas tanto quanto o céu domina a terra, tanto é superior à vossa a minha conduta e meus pensamentos ultrapassam os vossos. Tal como a chuva e a neve caem do céu e para lá não volvem sem ter regado a terra, sem a ter fecundado, e feito germinar as plantas, sem dar o grão a semear e o pão a comer,”      (Isaías, 55,8-10)


Aqui há uma boa lição para o ouvinte também. O fruto produzido depende da resposta à Palavra. É decisivamente importante ler, estudar e meditar sobre as Escrituras. A palavra tem que vir habitar em nós (Colossenses 3,16), para ser implantada em nosso coração (S. Tiago 1,21). Temos que permitir que nossas ações, nossas palavras e nossas próprias vidas sejam formadas e moldadas pela palavra de Deus.

Uma boa safra sempre depende da procedência e qualidade da semente, não do tipo da pessoa que a plantou. Um pássaro pode plantar uma castanha: a árvore que nascer será um castanheiro, e não um pássaro. Isto significa que não é necessário tentar traçar uma linhagem ininterrupta de fiéis cristãos, recuando até o primeiro século. Há força e autoridade próprias da palavra para produzir cristãos como aqueles do tempo dos apóstolos. A palavra de Deus contém força vivificante. O que é necessário é homens e mulheres que permitam que a palavra cresça e produza frutos em suas vidas; pessoas com coragem para quebrar as tradições e os padrões religiosos em volta deles, para simplesmente seguir o ensinamento da Palavra de Deus. Hoje em dia, a palavra de Deus tem sido freqüentemente misturada com muita tradição, doutrina e opiniões diversas que descaracteriza a verdadeira palavra de Deus a deixando irreconhecível. Mas se pusermos de lado todas as inovações dos homens e permitirmos que só a palavra trabalhe, podemos tornar-nos fiéis discípulos de Cristo justamente como aqueles que seguiram Jesus a mais de 2000 anos atrás. A continuidade do Reino de Deus depende desta boa semente.


A Terra ou o Solo



É perturbador notar que a mesma semente foi plantada em vários lugares e tipos de solo, mas os resultados foram muito diferentes. A mesma palavra de Deus pode ser plantada em nossos dias; mas os resultados serão determinados pelo coração daquele que a ouve.

Alguns são solo de beira de estrada, duro, impenetrável e impermeável. Eles não têm uma mente aberta e receptiva para permitir que a palavra de Deus penetre em seus corações e os transforme. O evangelho nunca transformará corações como estes porque eles não lhe permitem entrar.

As raízes das plantas, no solo pedregoso, nunca se aprofundam. Durante os tempos fáceis, os brotos podem parecer interessantes, mas abaixo da superfície do terreno, as raízes não estão se desenvolvendo. Como resultado, se vem uma pequena temporada de seca ou um vento forte, a planta murcha e morre. Os cristãos precisam desenvolver suas raízes por meio de fé em Cristo e de estudo da Palavra cada vez mais profundo. Tempos difíceis virão, e somente aqueles que tiverem desenvolvido suas raízes abaixo da superfície sobreviverão. (*As sete verdades do Bambu)

Quando se permite que ervas daninhas e espinheiros cresçam junto com a boa semente, nenhum fruto pode ser produzido. As ervas disputam a água, a luz solar e os nutrientes do solo e, como resultado, sufocam a boa planta. Existe uma grande tentação a permitir que interesses mundanos convivam e até dominem tanto a nossa vida que não nos resta energia para devotar ao crescimento do evangelho em nossas vidas.

Enfim,  há “A terra Boa” ou bom solo fértil e úmido que produzirá o bom fruto a cem por um.

A conclusão desta parábola é deixada por conta de cada um de nós que devemos responder para nós mesmos a pergunta a seguir:


Que espécie de solo é você?


Ensino em parábolas



A parábola é um instrumento pedagógico que usa o quotidiano para mostrar como a vida nos fala de Deus. Torna a realidade transparente e faz o olhar da gente ficar contemplativo. Uma parábola aponta para as coisas da vida e, por isso mesmo, é um ensinamento aberto, pois das coisas da vida todo o mundo tem alguma experiência. O ensinamento por parábolas faz a pessoa partir da experiência que tem: semente, sal, luz, ovelha, flor, passarinho, mulher, criança, pai, rede, peixe, etc. Assim, ele torna a vida quotidiana transparente, reveladora da presença e da ação de Deus. Jesus não costumava explicar as parábolas. Geralmente, terminava com esta frase: “Quem tem ouvidos, ouça!” (Mt 11,15; 13,9.43). Ou seja: “É isso! Vocês ouviram! Agora tratem de entender!” Jesus deixava o sentido da parábola em aberto e não o determinava. Sinal de que acreditava na capacidade do povo de descobrir o sentido da parábola, baseado na sua experiência de vida.

De vez em quando, a pedido dos discípulos, ele explicava o sentido (Mt 13,10.3). Por exemplo, os versículos 36-43 trazem a explicação da parábola do joio e do trigo. Ela mostra como se fazia catequese naquele tempo. As comunidades se reuniam e discutiam as parábolas de Jesus, procurando saber o que ele queria dizer. Assim, pouco a pouco, o ensinamento aberto de Jesus começava a ser afunilado na catequese da comunidade que aceitava apenas uma explicação da parábola. Ela não tinha a mesma confiança de Jesus na capacidade do povo de entender as coisas do Reino.

(Mateus 13,24-30) [Mesters, Lopes e Orofino]

 27 de julho de 2019.



PARÁBOLAS E MENSAGENS EM POWER POINT PARA REFLEXÃO

Peso_da_oração_0


DEUS AMA O PECADOR

MAS ODEIA O PECADO



Você está em dúvida sobre qual é sua vocação?




Outro dia, meu filho de 5 anos me disse: “Mãe, quando eu crescer vou ser veterinário de zoológico, vou casar e ter 5 filhos”. Na hora dei risada e lhe respondi: “Filho, falta muito tempo ainda, você pode mudar de ideia”. Mas, ele foi categórico em afirmar seus planos já pré-estabelecidos.


Jaqueline Moreira
Consagrada da Comunidade Católica Pantokrator



Isto é Vocação ?



Fiquei pensando quantas dúvidas existem acerca da vocação! Quantas vezes nós, já adultos e formados, não temos certeza sobre qual caminho seguir ou se as escolhas que fizemos foram certas.

Por isso, gostaria de lhe propor a ir muito além de uma simples reflexão – caso ou compro uma bicicleta.

Proponho perguntar a Deus: “Quais são os teus planos para mim? O que tu sonhastes para mim?”.

Nesta pergunta, ou antes dela, cabe uma reflexão se alguma vez você perguntou a Deus qual é sua vocação, pois esse é o chamado mais profundo e íntimo que Ele designou para você antes mesmo de nascer.

Sim, Deus te projetou para algo que somente você pode realizar e a vocação é algo a ser decifrado, uma trilha a percorrer, um caminho que só é descoberto quando damos passos nessa direção.

Como uma mata fechada que espera o explorador, nesta exploração é possível perceber coisas jamais vistas, novidades e tesouros impensados, que só quando enveredar por essas matas vai ser capaz de descobrir.

Este é um mistério que somente você pode descobrir! Seu chamado de ser e agir é único e irrepetível.

Talvez você se questione nesse momento: “Que loucura isso, já estou vivido, já escolhi meu estado de vida (matrimônio, sacerdócio ou celibato) e profissão. O que mais preciso descobrir?”.

Alguns acham que o chamado a uma vocação é algo restrito aos padres e religiosos, mas isso é um engano porque cada homem foi criado por Deus a uma vocação específica. A um chamado à liberdade. A vocação cristã diz respeito a todo batizado que quer viver autenticamente e na radicalidade do seu batismo – como leigo, leigo consagrado, sacerdote ou celibatário.

A pergunta deve ser: “Como posso te amar mais, Senhor?”.

Eu, Jaqueline como leiga, esposa e mãe de 3 filhos, assim como os discípulos, perguntei a Jesus: “Onde vives?”. E a resposta foi a mesma que os discípulos receberam: “Vinde e vede!”.  (cf. Jo 1,38-39)

Senti-me impelida a dar a minha vida. Como toda decisão feita na juventude, ela precisou ser regada com uma dose de fé, cuidada e zelada. Como uma plantinha que cresce, precisou mudar de vaso e, muitas vezes, ser adubada.



Hoje vivo como leiga que deu sua vida e sua família pelo Reino, pela Igreja. E isso é possível porque já estava inscrito em minha vida, porque Deus pensou isso para mim e me capacitou a dizer “Sim!”. E, me capacita até hoje.

Deus não nos pede nada que não podemos suportar e, como São João Paulo II disse: “Deus não nos tira nada. Ele nos dá tudo”.

Encontrar a vocação é descobrir para que viemos ao mundo, para que Deus nos criou.  Se descobrirmos isso, descobriremos o sentido do nosso existir e o caminho da nossa mais plena realização.

Vivemos muito tempo frustrados e insatisfeitos, sem sentido para a vida, mas vivemos assim porque ainda não descobrimos nosso chamado mais profundo, onde de fato nos realizaremos plenamente.

Mas, a realização plena, a autorrealização se dá quando descobrimos que existe algo que Deus pensou para nós, uma missão pessoal, um chamado íntimo que Ele fez e pensou para cada um, individualmente. Somente nos realizamos quando o caminho que trilhamos coincide com o projeto de Deus e, aí, podemos nos comprometer com Ele, dando nosso melhor, alcançando a plenitude, um maior grau de santidade.

Como descobrir a vocação?

Na verdade, desde pequenos deveríamos ser estimulados a refletir sobre isso. Deveria fazer parte do desenvolvimento humano desde a infância aspirar a nossa vocação, e isso deveria ser amadurecido gradativamente para que, chegando a juventude, o momento das escolhas, pudéssemos nos questionar com maturidade.

Tendo plena consciência dos limites e fraquezas, também dos dons e capacitações, seria muito mais fácil dizer sim a algo radical, a uma vocação, a um chamado porque seríamos capazes de assumi-lo com responsabilidade e determinação.

A partir do momento que a pessoa faz o discernimento de sua vocação na fase adulta, ela pode definir seu estado de vida, que deve ser coerente com a própria vocação. Assumindo a vocação e o estado de vida, então, ela pode trilhar o caminho que Deus pensou para ela.

Mas, não é esse o caminho natural, não somos educados e nem educamos nossos filhos para se questionarem sobre tem um chamado, uma vocação. Na verdade, educamos para que eles decidam-se por algo que gostem, que lhes dê dinheiro e conforto.

Só que a descoberta da vocação, muitas vezes, não traz conforto. Ela desinstala, exige renúncia e cruz. Afinal, foi assim que Jesus nos ensinou: “Quem quiser me seguir, tome sua cruz e siga-me” (Mt. 16,24).

Exige, muitas vezes, que andemos na contramão dos planos predeterminados para nós; exige que os renunciemos, para que possamos descobrir e ouvir a voz de Deus que nos chama.

Vocação profissional um caminho de santidade

Mesmo dentro da profissão que você tem certeza que é sua vocação, você pode santificar e transformar a maneira de exercê-la, sendo santo no mundo.

Um grande exemplo dessa santidade através da profissão é São José Moscati, médico, que sentiu que seu chamado à medicina ia muito além de um atendimento às pessoas, mas era seu dever amar cada doente e dar a vida por eles.

Mas, isso só é possível descobrir, como disse acima, perguntando para Jesus e, a partir daí, fazer o discernimento vocacional junto com um diretor espiritual, um padre ou leigo amadurecido na fé, que possa lhe ajudar e direcionar.

Isso exige que você tenha fé e intimidade com Deus para escutá-lo. Exige muito mais decisão de seguir aquilo que o Senhor te aponta.

Talvez a pergunta que te inquiete nesse momento seja esta: “Mas, onde e como devo procurar a minha vocação?”. O primeiro passo é a oração e a intimidade com Deus: “Fala, Senhor, que teu Servo escuta”, como nos fala a palavra em 1 Samuel 3,10.

E depois, percebendo os movimentos e carismas que há na Igreja, inspirados pelo Espírito Santo, que são um socorro ao povo de Deus.

Existem inúmeras vocações na Igreja, manifestações, maneiras de dar-se mais a Deus e ao seu povo. Existe um lugar com o qual o teu coração se sentirá unido e perceberá que aquele povo é o teu povo, que aquele carisma, que a missão daquela comunidade te inspira te toca também.

Existe um carisma, movimento ou pastoral que vive daquela maneira que você sempre aspirou e desejou viver. Podemos dizer, de maneira bem simples, que existe um lugar na Igreja que combina com você.

Para a descoberta da vocação é necessário duas vozes: uma que Chama: “Samuel, Samuel” e outra que responde: “Fala, Senhor, que teu servo escuta”.

Deus te chama, Ele tem te chamado a seguir uma vocação! Não tenha medo de escutá-lo, não adie sua felicidade plena, não tenha medo de dizer “sim”, de responder aos apelos do Senhor.



Jaqueline Moreira
Consagrada da Comunidade Católica Pantokrator


Quer Saber Mais sobre Vocação?

Click aqui.





Olha o que Deus fez comigo!

Não Desprezes a Graça do Perdão.



Três Cruzes – Três Opções

Duas estórias de PERDÃO semelhantes com resultados diferentes assim como os dois ladrões ao lado de Jesus na Cruz.


Qual seria a sua opção?

Será que eu também preciso de perdão?



1 – O Jovem condenado à Forca!

Na época do Velho oeste Americano, Dois Jovens se desentenderam por um motivo fútil e começaram uma discussão que se agravou tornando-se uma luta, ao levar um soco um dos jovens caiu em cima de uma pedra e veio a óbito ali mesmo com varias testemunhas.

O jovem então foi preso e condenado à forca pelo crime de homicídio. Os moradores que testemunharam o fato ocorrido e conheciam aquele jovem condenado acharam que a pena fora muito grave pelo crime cometido, já que ele não teve a intenção de matar o amigo e sim foi uma consequência das circunstâncias da queda.

O povo então fez uma petição que foi encaminhada ao Governador que tinha o poder de “DAR UMA CARTA DE PERDÃO”, suspendendo a pena daquele jovem apesar do crime cometido e deram vários motivos pelo qual o jovem merecia o perdão e anulação da sentença.

O governador comovido com aquelas ponderações, então, considerou perdoá-lo, mas antes quis conhecê-lo pessoalmente.

Foi até aquela cidade e dirigiu-se à prisão, e antes de falar com o jovem disfarçou-se de pastor e pediu ao carcereiro para falar com o garoto.    Colocou a carta de perdão dentro de uma Bíblia, e ao encontrar com o prisioneiro, disse: “Eu vim aqui para vê-lo e tenho algo muito importante para você”.

Porém, a reação do rapaz deixou todos impressionados. Ele começou a esbravejar gritando que não queria saber de nada, que não queria ouvir nenhum sermão, e ameaçou cuspir e atirar objetos na direção do suposto sacerdote caso este não fosse embora.

Depois de muito insistir sem êxito conversar com o infrator no intuito de lhe entregar a carta de perdão teve que ir embora para a sua própria segurança, sem lhe entregar a carta.

Ao sair, o carcereiro foi até o rapaz, e indignado disse:

“Você é muito Burro mesmo e um grande tolo! ”

Estranhando a postura do carcereiro, o prisioneiro perguntou por que lhe dizia aquilo.

Só porque distratei aquele pregador?

Então ele falou: “Aquele homem, na verdade, não era um pastor. Era o governador disfarçado, e dentro daquela bíblia estava a sua carta de perdão. Mas você, orgulhoso, não quis ouvi-lo. E agora, não tem mais SALVAÇÃO para você, irá ser enforcado amanhã mesmo”.



No dia seguinte, como era de costume, permitiram que o jovem condenado dissesse suas últimas palavras aos presentes.

Aquele jovem, então, disse: “Daqui a alguns instantes, eu serei enforcado. Mas, engana-se quem pensa que a minha morte será por causa do crime que eu cometi. Na verdade, devido ao meu orgulho, eu vou morrer por causa do perdão que eu recusei”.

Conclusão: Por orgulho e insensatez o Jovem perdeu o seu perdão, não porque o Governador não o tivesse perdoado, mas porque não foi capaz de aceitá-lo, isto também é o que acontece conosco quando resistimos ao amor do Pai e fechamos nosso coração para receber o seu Amor e seu perdão.



2 – Um pai rico visita seu filho pródigo moribundo em um sótão e o perdoa antes de morrer:

O Sr. William Dawson estava pregando em Londres, uma noite no final de seu sermão, ele disse assim:

“Não há ninguém em toda esta cidade “Londres” que Cristo não possa salvar ainda hoje.”

De manhã, uma jovem o procurou e disse: “Sr. Dawson, em seu sermão de ontem a noite, o Sr. disse que ‘em Londres não havia nenhum homem que Cristo não pudesse salvar.’

– Certo!  Correto, eu disse sim e é verdade.

Tem um jovem em meu bairro que diz que não pode ser salvo e que não quer mais me ouvir falar sobre isso. O Senhor poderia ir vê-lo? Tenho certeza de que pode fazer mais por ele do que eu fiz até agora. “ O Sr. Dawson prontamente aceitou o convite e foi com a jovem para o “East End”, um bairro pobre de Londres.

– Subiu uma daquelas ruas estreitas de lá e, no topo de uma escada precária, encontrou um sótão, no qual um homem estava esticado sobre a palha. Ele se inclinou sobre ele e disse: “Amigo”. “Amigo!” Acorde!

Respondeu o jovem, voltando-se para ele: “você deve estar me confundindo com outra pessoa. Eu não tenho nenhum amigo!”. “Ah! sim!”, respondeu o Cristão, “você está enganado. ‘Cristo é seu amigo sim, Ele ama até mesmo o pior dos pecadores.” O homem achou isso bom demais. “sabe porque”, disse ele, “toda a minha família me rejeitou; todos os meus amigos me abandonaram e ninguém se importa comigo”.   O Sr. Dawson falou com ele gentilmente e citou promessa após promessa do Senhor Deus – disse-lhe o que Cristo havia sofrido para lhe dar a vida eterna.

A princípio, seus esforços foram infrutíferos, mas finalmente a luz do evangelho começou a penetrar naquele coração, e o primeiro sinal foi que seu coração se dirigiu àqueles que o haviam ferido. E, meus amigos? como será? Esta é uma das primeiras indicações da aceitação de Cristo pelo pecador. Disse ainda: “Eu poderia morrer em paz agora mesmo se meu pai me perdoasse”. “Bem”, respondeu o homem de Deus, “irei ver seu pai e pedir perdão por você a ele”.

“Não, não”, foi a triste resposta do jovem, “você não pode se aproximar dele. Meu pai me deserdou; tirou meu nome dos registros da família; proibiu a menção de meu nome em sua casa por qualquer um da família ou dos empregados em sua presença, e não adianta nada ir lá falar com ele. “



No entanto, o Sr. Dawson obteve o endereço de seu pai e saiu dali para o outro lado da cidade, subiu os degraus de uma linda vila e tocou a campainha de um palacete.   Um criado muito chique atendeu à porta e o conduziu à sala de estar. Havia tudo naquela casa para conforto e luxo que o dinheiro poderia comprar. Ele não pôde deixar de contrastar a cena da pobreza naquele sótão com a cena da elegância luxuriante em todos os lugares ao seu redor. Um comerciante orgulhoso e de aparência arrogante entrou na sala e, quando se adiantou para cumprimenta-lo, o Sr. Dawson, disse assim: “Acredito que o Senhor tenha um filho chamado Joseph?” e o comerciante jogou a mão para trás e ficou parado. “Se você veio aqui falar deste renegado… – Não quero ouvir nada. – eu quero que você vá embora. Eu não tenho nenhum filho com esse nome. Eu o deserdei.

Se ele lhe falou alguma coisa, ele está apenas te enganando.”  – “Bem”, respondeu o Sr. Dawson, a princípio ele nem queria me ouvir e depois me pediu para não vir até aqui falar qualquer coisa sobre ele, porém… “ele ainda é seu filho agora, mas em breve não será mais, isso não deve demorar muito.”

O pai ficou parado por um minuto olhando para aquele homem, e então perguntou: “Joseph está doente?” “Sim”, foi a resposta, “ele está na hora da morte. Eu só vim pedir perdão por ele, para que ele possa morrer em paz. Eu não peço nenhum favor; quando ele morrer, nós cuidaremos de tudo. “

O pai colocou as mãos no rosto e grandes lágrimas rolaram pelo rosto, enquanto ele dizia: “Você pode me levar até ele?” Em pouco tempo, ele estava naquela rua estreita onde seu filho estava morrendo e, enquanto subia as escadas imundas, dificilmente parecia possível que o seu garoto estivesse em um lugar assim. Quando ele entrou no sótão, mal conseguiu reconhecer o filho, e quando se inclinou sobre ele, o garoto abriu os olhos e disse: “Ó pai, você pode … – você me perdoa?” e o pai respondeu: “Ó Joseph, eu o teria perdoado já há muito tempo, se você quisesse que eu assim o fizesse”.

Aquele homem altivo deitou a cabeça de seu menino em seu peito e o filho lhe contou o que Cristo havia feito por ele; como Ele perdoou seus pecados, trouxe paz à sua alma; como aquele Filho de Deus o havia encontrado naquele pobre sótão e fez tudo por ele.  O pai queria que o servo o levasse para casa.  – “Não, pai”, disse o menino, “tenho pouco tempo de vida e prefiro morrer aqui neste lugar”.   Ele ficou mais algumas horas ali e passou daquele sótão no “East End” para as colinas eternas do Senhor.



Conclusão: Aquele jovem pecador que fora altivo e orgulhoso no passado a ponto de perder toda sua dignidade, amigos e o amor e carinho de sua família, agora derrotado pelo pecado se julgava indigno de receber o perdão de alguém, nem mesmo do Senhor Deus, mas teve a oportunidade de acolher uma voz que lhe afirmou, que Deus o amava e lhe perdoava e assim ele aceitou o perdão de Deus e teve a oportunidade de se reconciliar com sua família e morrer em paz.



3 – Um Jovem inocente morre na cruz.

Falamos no início de três cruzes e três opções, ouvimos a seguir a história de dois jovens que estavam condenados à morte em virtude dos pecados que cometeram em vida e assim podemos comparar a mesma situação que aconteceu no Calvário quando dois ladrões condenados à morte se encontraram com Jesus que também compartilhava a mesma condenação, mas que porém não havia cometido nenhum crime e nenhum pecado.

Esta situação intrigou aqueles dois condenados, pois apesar de ser inocente e estar todo machucado, Jesus parecia não se incomodar com o fim que lhe esperava.

Um dos condenados percebeu a grandeza daquele homem e descobriu que ele sim era mesmo o Rei que tinha o poder para perdoar os pecados e transgressões e logo foi capaz de admitir seu erro e sua culpa ao mesmo tempo que pediu sua MISERICÓRDIA, já o outro permaneceu na sua arrogância e viu ali ao seu lado apenas um homem incapaz de vencer a morte que o aguardava.

Diferentemente daqueles dois ladrões, Jesus foi crucificado não por seus crimes, mas sim pelos crimes de seus perseguidores e inimigos, Jesus escolheu a Cruz não para condenar os outros e sim para morrer em favor dos outros, Jesus não foi pregado na Cruz como todos viram e testemunharam e sim subiu ali e ficou de braços abertos por sua própria vontade, pois todos nós sabemos que evitar a cruz dos homens seria a coisa mais fácil a se fazer por quem tinha todo o poder do universo a seu favor, tanto que Ele mesmo se referiu a isso quando disse a Pilatos que seu imenso exército de anjos poderia intervir e libertá-lo se assim fosse a sua vontade.

O nosso Rei e Senhor assumiu a nossa condenação para que assim todo homem fosse perdoado de seus pecados destruindo a distância entre Pai e filho e reaproximando nossos corações, assim podemos dizer que, Jesus perdoou todos os nossos pecados e nos deu a oportunidade de estarmos livres para uma nova vida, mas é claro, que somente aqueles que abrirem seus corações e aceitarem este “PERDÃO” poderá recebê-lo, o que nos leva a se lembrar das duas atitudes dos jovens condenados nas duas histórias anteriores.

Um, por ignorância e orgulho, não aceitou a carta que lhe concedia o “PERDÃO”.

O outro mesmo tendo o mesmo pecado, já não lhe afetava mais e agora sendo humilde estava disposto a tudo apenas para receber o “PERDÃO” de seu pai.

No fim, Jesus também morreu naquela cruz, porém não porque não obteve perdão de algo que não fez, mas para que todos pudessem ser perdoados de seus crimes e pecados.

Essas foram umas de suas últimas palavras:”


“Pai, perdoa-lhes;
Porque não sabem o que fazem”
São Lucas, 23,34



OUTRAS INDICAÇÕES SEMELHANTES


Jesus é Rei e Senhor
Seminário de Vida no Espirito Seminário de Vida no Espirito Seminário de Vida no Espirito

WALLPAPERS SOBRE O TEMA




Ainda há tempo para despertardes do sono.



AINDA NÃO É O FIM,


MAS JÁ CHEGOU A HORA

DE DESPERTARDES DO SONO!


“Isso é tanto é mais importante porque sabeis em que tempo vivemos. Já é hora de despertardes do sono. A salvação está agora mais perto do que quando abraçamos a fé.* A noite vai adiantada, e o dia vem chegando. Despojemo-nos das obras das trevas e vistamo-nos das armas da luz.”

Romanos, 13,11-12 – Bíblia Católica Online
Leia mais em: https://www.bibliacatolica.com.br/biblia-ave-maria/romanos/13/



Quem aceitará esta verdade ?


Respondeu-lhes Jesus:

“Cuidai que ninguém vos seduza.*”

Muitos virão em meu nome, dizendo: Sou eu o Cristo. E seduzirão a muitos. Ouvireis falar de guerras e de rumores de guerra. Atenção: que isso não vos perturbe, porque é preciso que isso aconteça. Mas ainda não será o fim. Irá levantar-se nação contra nação, reino contra reino, e haverá fome, peste e grandes desgraças em diversos lugares. Tudo isso será apenas o início das dores. Então, sereis entregues aos tormentos, sereis mortos e sereis por minha causa, sereis objeto de ódio para todas as nações. Muitos sucumbirão, serão traídos mutuamente e mutuamente se odiarão. Irão levantar-se muitos falsos profetas e seduzirão a muitos. E, ante o progresso crescente da iniquidade, a caridade de muitos esfriará. Entretanto, aquele que perseverar até o fim será salvo. Este Evangelho do Reino será pregado pelo mundo inteiro para servir de testemunho a todas as nações, e então chegará o fim.

São Mateus, 24 4 – 14 – Bíblia Católica Online

Leia mais em: https://www.bibliacatolica.com.br/biblia-ave-maria/sao-mateus/24/

Acrescentou ainda esta comparação: Olhai para a figueira e para as demais árvores. Quando elas lançam os brotos, vós julgais que está perto o verão. Assim também, quando virdes que vão sucedendo estas coisas, sabereis que está perto o Reino de Deus. Em verdade vos declaro: não passará esta geração sem que tudo isto se cumpra. Passarão o céu e a terra, mas as minhas palavras não passarão”. (S. Lucas 21 28-33)



Acordar:

É apenas uma palavra, uma palavra muito comum que todos conhecem, sabem o seu significado e sentido. (lit; dic.)

O ser humano diferentemente de muitos animais tem a capacidade de pensar e tomar decisões por si mesmo não sendo apenas uma máquina programada que executa a vontade de seu programador, por isso é capaz de definir a direção a seguir e o futuro que irá experimentar.

O ser humano tem aspirações, desejos e é impulsionado por uma força interior que ele muitas vezes desconhece, muitos explicam a espiritualidade humana de diversas formas e criam diversas teorias que nos afastam da verdade, porém aqueles que acreditam em Deus creem que esta força interior que nos impulsiona é mesmo aquele sopro de vida que Deus soprou no homem em (Gen. 2) logo após a criação ou ainda aquela “VIDA” que o exercito de ossos secos na visão de Ezequiel (37,9) adquiriu com o poder do Espírito Santo vindo do céu.

Todo homem sonha e tem a esperança de um dia viver em num mundo melhor sem dor, doença, guerras, males, ódio e etc. (Is. 11,9) como é mostrado ao Profeta que viu o Apocalipse:

(21) “Vi, então, um novo céu e uma nova terra, pois o primeiro céu e a primeira terra desapareceram e o mar já não existia.” (Apocalipse, 21-1), e continua a narração dizendo no verso (4) que “Enxugará toda lágrima de nossos olhos e já não haverá morte, nem luto, nem grito, nem dor, porque passou a primeira condição”.”, assim é explicado as nossas aspirações mais profundas e a realização de nossos sonhos serão concretizados um dia.

Enquanto não alcançamos este objetivo final estamos presos e condicionados a esta situação de nosso tempo atual e toda noite quando dormimos temos uma experiência de vivenciar os “SONHOS” como se fossem uma realidade.

Algumas vezes temos pesadelos e o que mais queremos neste momento é despertar, mas não conseguimos, outras vezes experimentamos sonhos maravilhosos que preferiríamos permanecer dormindo, no entanto alguém nos desperta dizendo “Acorde você esta só sonhando”, Levante…  já está na hora do trabalho, está atrasado para ir a escola e etc. Por um instante experimentamos a situação intermediária e percebemos a diferença entre “Sonho e Realidade,” mesmo que optemos por permanecer naquele sonho, sabemos que não é REAL e que precisamos mesmo é abrir bem os olhos para ver a realidade, “DESPERTAR DO SONO”.  É isto que a palavra nos diz:

“Já é hora de despertardes do sono…” Para aqueles que vivem sem perceber a realidade que nos cerca e até mesmo para aqueles que já conhecem as profecias e vivem o evangelho ainda inebriados pelo sono.



Os “SINAIS DOS TEMPOS” estão agora bem mais visíveis do que antes estiveram:  Vejam, quem diria na sua mais perfeita lucidez que um dia o mundo iria “PARAR” dar uma pausa em tudo que gira em torno do dinheiro e das coisas materiais que somos obrigados a viver no dia a dia.  E olha que até mesmo o mais poderoso dos poderosos foi obrigado a se curvar perante o tão pequeno e invisível “CORONAVÍRUS” Decretando a paralisação total de todo comércio e movimento nas grandes Metrópoles insaciáveis de agitação e aglomeração.

Nunca aconteceu tal coisa e até mesmo será um fato histórico no futuro assim como naquele filme ou o sonho narrado na música de Raul Seixas: “O dia em que a TERRA PAROU”. Ele mesmo se identificava como um “Maluco Beleza”, mas bem que ele viu em seu sonho maluco estes dias que vivemos hoje como uma realidade jamais preanunciada, apenas com uma pouca diferença, foi um pouco amenizada pelo amor de Deus, se bem que para alguns em particular foi muito pior.

Veja musica com detalhes em outro post.

Eu só posso dizer que este fato histórico que hoje vivemos não pode passar desapercebido e que possamos ver o SINAL que já é hora de acordarmos e entendermos que é Deus quem está nos dando uma “SACUDIDA”, mesmo que a culpa ainda seja dos homens e a irresponsabilidade seja toda nossa, precisamos saber que “O Tempo da Graça”, “O Kairos” não é permanente e que os últimos grãos de areia já estão caindo na ampulheta, isto é o que nos confirmam as profecias que se cumpriram nestes últimos dias.

Todos aqueles que estudam e conhecem a palavra de Deus sabem  que a noite já vai adiantada (*1) e que o noivo já esta para abrir a porta e receber sua noiva para o casamento. (*2)  Cabe a nós, assim como as 10 virgens noivas, percebermos que ainda estamos TODOS agarrados ao sono, dormindo, inebriados e apagados.

É chegado o momento do “DESPERTAR” e acender a nossas lâmpadas nos preparando para o que virá a seguir.

(*1) – Romanos, 13,11-12

(*2) – São Mateus, 25, 1-13

“13. Vigiai, pois, porque não sabeis nem o dia nem a hora.””


As profecias Mayas se cumpriram para seu povo no passado, porém não se concretizaram em 2012 segundo as previsões dos estudiosos.

Veja o texto em outro Post




Dois Remos, Fé e Ação!



FÉ  &  AÇÃO


“Porque, assim como o corpo sem o espírito está morto, assim também a fé sem obras é morta”

(S. Tiago 2,26).



A Fé & Ação CRER & AGIR


2.  Assim também a FÉ : se não tiver OBRAS é morta em si mesma. Mas alguém dirá: Tu tens FÉ, e eu tenho OBRAS. Mostra-me a tua FÉ sem AS OBRAS e eu te mostrarei a minha FÉ pelas minhas OBRAS. Crês que há um só Deus? Também os demônios crêem e tremem.”

São Tiago: 2,17.


Um viajante ia caminhando às margens de um grande lago. Seu destino era a outra margem. Suspirou profundamente enquanto tentava fixar os olhos no horizonte.

A voz de um homem coberto de idade, um barqueiro, quebrou o silêncio, oferecendo-se para transportá-lo.

O pequeno barco envelhecido, no qual a travessia seria realizada, era provido de dois remos de madeira de carvalho.

Logo seus olhos perceberam o que pareciam ser letras em cada remo. Ao colocar os pés empoeirados dentro do barco, o viajante pôde observar que se tratava de duas palavras, num deles estava entalhada a palavra ACREDITAR e no outro AGIR.

Não podendo conter a curiosidade, o viajante perguntou a razão daqueles nomes originais dados aos remos. O barqueiro respondeu pegando o remo chamado ACREDITAR e remou com toda força. O barco, então, começou a dar voltas sem sair do lugar em que estava. Em seguida, pegou o remo AGIR e remou com todo vigor. Novamente o barco girou em sentido oposto, sem ir adiante.

Finalmente, o velho barqueiro, segurando os dois remos, remou com eles simultaneamente e o barco, impulsionado por ambos os lados, navegou através das águas do lago chegando ao seu destino. Na outra margem, o barqueiro disse ao viajante:

– Esse porto se chama autoconfiança. Simultaneamente, é preciso ACREDITAR e também AGIR para que possamos alcançá-lo!


Fonte Livro: “Jovem, Levata-te”


14. Curiosidade: Saiba porque as vezes mesmo remando corretamente não conseguimos Sair do lugar …

Link na foto abaixo:






BAIXE O ARQUIVO NO SLIDESHARE PARA VER O TEXTO COMPLETO E OS EFEITOS.




Aprendendo a Voar como a Águia e com o Senhor.



A proteção do Senhor



“10. Em terra deserta o encontrou, entre bramidos de regiões desoladas, e o cercou de cuidados e o acalentou, e o guardou como a menina dos olhos! 11. Tal qual águia vigilante sobre o ninho, voando sobre os filhotes, ele estendeu as asas e o tomou e o transportou sobre sua plumagem. 12. Só o Senhor foi o seu guia; nenhum outro deus estava com ele.”
Deuteronômio, 32,10-12 – Bíblia Católica Online

Muitas vezes me pergunto por que os autores usaram metáforas para enfatizar certas coisas na Bíblia. O verso acima é um deles. Eu sei que a águia é conhecida como o “rei dos céus” e simboliza perspicácia, coragem e força, mas o instinto maternal protetor desta ave não era ouvido. Isso me fez aprofundar e estudar sobre esse pássaro.

As águias fazem seu ninho quando se aproximam da época de reprodução. Eles geralmente escolhem falésias ou áreas abertas nas montanhas altas para fazer seu ninho, que é chamado de “eyrie”. Um ninho de águia é construído de paus entrelaçados. O interior é forrado com grama, talos de milho e outros materiais. A tigela cheia de materiais macios, incluindo musgo e penas felpudas de adultos, servirá como uma almofada fofa para a aguiazinha (a águia bebê) quando ela chegar. Após o nascimento da águia, a mãe alimenta o filhote e cuida muito bem dele. Por volta de 10 a 12 semanas, quando a águia percebe que a águia está pronta para voar, a mãe começa a remover a camada confortável de seu ninho. Então a aguiazinha começa a se sentir um pouco irritada, mas ainda não tenta voar. Como a águia é mais inteligente, ela começa a sacudir o ninho, o que força a águia a cair do ninho e, como a eyrie está em um penhasco, a águia cai. Quando a aguia percebe que está caindo, começa a bater as asas e a voar. Então, ele pega seu primeiro voo ou algo chamado “fledge”. Enquanto isso, a mãe águia não está sentada, observa e, quando sente que a águia está cansada, ela voa e abre as asas, pega-as e carrega-as sobre as asas. É assim que ela treina seus filhotes para voar. Foi assim que o Senhor protegeu o povo de Israel. Essa comparação de uma águia cuidando de seus filhotes é a melhor maneira pela qual o autor deste livro pode metaforizar o amor e o cuidado de Deus.

A proteção do Senhor pode ser estudada em dois:

1. Proteção Espiritual

Judas 24 e 25 diz: “Ora, àquele que é capaz de impedir você de cair e apresentá-lo sem falhas diante da presença de Sua glória com grande alegria, Para o único Deus sábio, nosso Salvador, seja glória e majestade, domínio e poder , agora e sempre. Amém”. (KJV)

O Senhor é capaz de nos levar através das tempestades da vida. O Espírito Santo é capaz de nos levar à eternidade. Ele nos guiará com toda a verdade nesta casa de nossa peregrinação. Às vezes, quando a águia sacode o ninho para deixar a águia sair do ninho, também teremos coisas que nos abalarão um pouco. Podemos até começar a pensar se o Senhor realmente se importa. Na vida de Jacobs, enquanto ele estava em Padanaram, ele começou a pensar em voltar para sua terra apenas quando descobriu que havia uma mudança na atitude de Labão em relação a ele, como vemos em Gênesis 31: 2. Houve um voto que Jacó fez ao Senhor que ele esqueceu e o Senhor teve que mudar a atitude de Labão para que Jacó se lembrasse disso. Era a única maneira de moldar Jacó e torná-lo Israel. O que quer que venha em nossa vida, está nos dando um passo em direção à eternidade.

2. Proteção Física

O Salmo 91:11 diz: Pois ele dará a seus anjos a responsabilidade de guardar em todos os teus caminhos.

O Senhor nos protege de todos os perigos e danos e nos mantém seguros em seu sentido literal. Não é porque temos algo superior a alguém perto de nós; é apenas por causa de Sua graça. Nunca pense quando estamos protegidos de algo pelo qual seu irmão pereceu, é apenas porque vocês tinham um chamado diferente e Deus queria coisas separadas de você e não é porque você era importante e a outra pessoa não. Deus nunca é parcial. Ele sempre se importa. Ele nunca vai nos deixar em paz.

Meus queridos irmãos e irmãs, assim como uma águia ensina seus filhotes a voar, o Senhor Todo-Poderoso também nos instrui a voar quando nos deparamos com problemas. Se estamos no precipício e perdemos o controle e caímos, não se preocupe, ele nos levará e nos carregará nas asas dele. Deus nunca nos deixará cair. É para nos tornar mais fortes por seu trabalho e nos levar à eternidade sem cair.


repassando o ensinamento


Como as águias criam os seus filhotes – Um grande exemplo para todos nós


Luiza FletcherLuiza Fletcher   1 de agosto de 2018



As águias são aves muito admiradas, demonstram sabedoria e majestade a todos nós. Mas seu exemplo vai muito além.

A forma como criam seus filhotes pode nos dar um grande exemplo de como devemos educar nossos próprios filhos. Tudo começa na maneira como as fêmeas da espécie escolhem os seus companheiros.

Elas fazem uma espécie de ritual. Escolhem um pedaço de pau, sobem com ele na boca a uma altitude de cerca de três mil metros e depois o solta de sua boca, analisando como cada macho agirá para pegar o pau antes que caia na terra. Ela repete o mesmo processo em diferentes altitudes, até chegar aos cento e cinquenta metros do solo. Sabem que os machos que estiverem realmente preparados conseguirão, mesmo em pouco tempo, resgatar o pedaço de pau.

O objetivo desse ritual é descobrir como o macho vai se comportar quando for pai. Se ele conseguir pegar os pedaços de pau, provavelmente conseguirá pegar seus filhotes sem problemas quando eles caírem do ninho, porque isso certamente acontecerá.

O pai responsável sabe que seus filhotes são frágeis e que precisarão de toda a sua ajuda, portanto certifica-se de estar sempre presente para proteger sua família.

As águias macho que desistem do desafio, mostram pouco compromisso, e acabam sendo deixadas de lado, porque as águias fêmeas não querem se comprometer com um parceiro que vê a si mesmo como incapaz.

Depois de escolhido o parceiro, ambos sobem para o topo de um penhasco e constroem seu ninho de maneira muito segura e confortável. Depois de pôr os ovos e chocar os filhotes, ambos os mantém protegidos e os trazem comida e água, até que estejam fortes o suficiente para sair.

Quando percebem que está na hora de os filhotes saírem do ninho, o pai começa a derrubar tudo aquilo que mantinha o ambiente confortável para os filhotes, deixando apenas uma estrutura desconfortável, feita de galhos.

Os filhotes, quando deparam com a mudança, ficam sem saber que aconteceu, afinal seus pais costumavam ser muito protetores e cuidadosos, traziam-lhes alimentos e os protegiam do sol e da chuva, e agora não mais o fazem.

A mãe águia, então, voa para algum lugar, pega um peixe e volta, senta-se cerca cinco metros do ninho, para que os filhotes possam ver e começa a comê-lo. Os filhotes, com fome, começam a gritar de dentro do ninho, sem entender porque os pais não dividem o alimento com eles, além de já não os proteger no ninho e tirarem o seu conforto.

Percebendo que se quiserem se alimentar deverão sair do ninho, os filhotes começam a fazer movimentos que nunca fizeram antes, tomam iniciativa e começam a se desenvolver e se arrastar para fora do ninho, coisa que nunca aprenderiam a fazer se os pais continuassem a prover tudo.

Nesses novos movimentos, os filhotes caem muitas vezes, e como o ninho está em um penhasco muito alto para afastar predadores, os pais precisam se encarregar de pegá-los, para que não se machuquem ou morram. Por isso é tão importante o treinamento que fazem com o pau.

Todas as vezes que os filhotes caem, os pais os resgatam e levam para cima, para que recomecem o processo.

E então, depois de algum tempo, eles começam a trabalhar com suas asas, o que possibilita o aprendizado de como voar.  

Quando já estão voando, os pais levam-nos a lugares em que podem encontrar peixes para se alimentar.

As mães e pais águia sabem qual o momento certo de ensinar aos filhotes a como se comportarem para garantirem sua sobrevivência, porque entendem que se vivessem dependentes por muito tempo, não iriam durar.

Essa história pode nos inspirar na criação de nossos filhos. Muitas vezes, os deixamos confortáveis no ninho por tempo demais, quando já deveriam estar aprendendo a dar os seus próprios passos. Por mais difícil que seja, devemos ensinar nossos filhos a voar por conta própria, e permitir que se dediquem a essa missão, ou então estaremos comprometendo o seu potencial de desenvolvimento na vida.

Reflita sobre o ensinamento das águias e aplique-os em sua vida.


Seminário de Vida no Espirito Seminário de Vida no Espirito Seminário de Vida no Espirito



 

Bateu… Bateu… e ele não abriu a porta!




Conseguir realizar um antigo sonho será sempre uma grande alegria para qualquer um, mesmo que seja depois de se aposentar.

Cada um gosta de ter o seu próprio estilo de vida, o jovem “radical” aproveita a vida arriscando a própria pele enquanto que os idosos preferem um lugar calmo e tranquilo. Este era um sonho de um homem que morava em Paris, uma cidade muito agitada e estressada, queria sempre tirar umas férias, mas nunca conseguiu realizar este sonho até que se aposentou.

À esta altura de sua vida já não tinha mais muitos amigos próximos e os familiares não se importavam com um velho ranzinza e chato, então ele resolveu radicalizar sua solidão, fugiu de tudo e de todos e procurou o seu próprio paraíso de paz e tranquilidade.  Esta atitude pode revelar algumas surpresas interessantes.

Aconteceu recentemente na França.



Esta é Uma Noticia Verídica:

Aconteceu Em – Saint Etienne – França



Em 2001 um homem se aposentou em Paris e decidiu mudar-se para uma cidade mais tranquila, foi para Santa Etiene, procurou um apartamento numa região menos movimentada e o alugou, efetuando pagando adiantado no primeiro més.

Era um bom inquilino e sempre comparecia pessoalmente na imobiliária para efetuar o pagamento, até que um dia, não compareceu. Deixou de pagar o aluguel e não se justificou.

A imobiliária, educadamente esperou por algum tempo, pois, afinal, ele era um bom inquilino e até então havia pago sempre em dia.

– Mas ele não compareceu.

– Então telefonaram e não o encontraram em casa.

Mandaram carta de cobrança e ele não respondeu.



Cortaram-lhe a luz, água e o telefone, e ele não se manifestou.

Mandaram um cobrador no local e ninguém atendeu a porta. 

Mandaram uma intimação judicial e mesmo assim não adiantou nada.



 

Depois de um ano de aluguel atrasado, o dono do imóvel resolveu tomar uma atitude mais drástica.  Foi até o juiz e pediu um mandado de despejo, já que todas as outras opções tinham sido frustradas.

Acompanhado da polícia e de um oficial de justiça, foram até o apartamento, dispostos a arrobar a porta se assim fosse necessário, já que ele tinha se negado a abrir a porta anteriormente.

Lá chegando, bateram na porta e ninguém atendeu, insistiram e nada de resposta, então arrombaram a porta e entraram invadindo tudo com a maior brutalidade.


Óh ! Que surpresa,

lá estava Ele numa boa…


Sentado na sua poltrona com sua bermudinha xadrez, tomando uma cervejinha, fumando seu charuto e com o controle remoto na mão assistindo bem tranqüilo a sua TV, e nem sequer se mexeu com toda aquela barulheira na porta.


ENTRE, CLICANDO NA PORTA ABERTA. 


Porta_Aberta


E CONHEÇA O GRANDE SAFADO!



Repub. 27/11/19 – 290hit 05/09

Viva mais intensamente!



AME MAIS, PERDOE MAIS, ABRACE MAIS, VIVA MAIS INTENSAMENTE E…

Papa Francisco



DEIXE O RESTO NAS MÃOS DE DEUS.



“Disse Ele ainda: “Não seles o texto profético deste livro, porque o momento está próximo.* O injusto faça ainda injustiças, o impuro pratique impurezas. Mas o justo faça a justiça e o santo santifique-se ainda mais. Eis que venho em breve, e a minha recompensa está comigo, para dar a cada um conforme as suas obras.”   Apocalipse, 22



Esta vida vai passar rápido, não brigue com as pessoas, não critique tanto seu corpo. Não reclame tanto. Não perca o sono pelas contas. Não deixe de beijar seus amores. Não se preocupe tanto em deixar a casa impecável. Bens e patrimônios devem ser conquistados por cada um, não se dedique a acumular herança. Deixe os cachorros mais por perto. Não fique guardando as taças. Use os talheres novos. Não economize seu perfume predileto, use-o para passear com você mesmo. Gaste seu tênis predileto, repita suas roupas prediletas, e daí? Se não é errado, por que não ser agora? Por que não dar uma fugida? Por que não orar agora ao invés de esperar para orar antes de dormir? Por que não ligar agora? Por que não perdoar agora? Espera-se muito o natal, a sexta-feira, o outro ano, quando tiver dinheiro, quando o amor chegar, quando tudo for perfeito… Olha, não existe o tudo perfeito. O ser humano não consegue atingir isso porque simplesmente não foi feito para se completar aqui. Aqui é uma oportunidade de aprendizado.

Então, aproveite este ensaio de vida e faça-o agora… Ame mais, perdoe mais, abrace mais, viva mais intensamente e deixe o resto nas mão de Deus.



NÃO TEMAS





Veja acima a sutil diferença de uma sabedoria humana que não acredita na vida eterna oferecida por Deus e daquele que tem certeza que tem alguém do outro lado da porta aguardando a nossa entrada para uma VIDA eterna que não terá fim.


Nesta semana que se passou trabalhamos este mesmo tema “Vida eterna” postando a tradução de uma frase amplamente divulgada em inglês e quase desconhecida no Brasil, que era um “Conselho de São Francisco de Assis”, e que coincidiu com o tema da Liturgia da Santa Missa do ultimo domingo.

Mas, assim como Chaplin, na ausência de fatos visíveis e palpáveis da existência Divina, é mais fácil crer que a vida se encerra e que após fechada a cortina nada mais existe.  Comparando com uma peça teatral normal e comum, todos sabem que após o final da peça a cortina se fecha, porém pouco tempo depois todo o elenco se reúne e se apresentam ao publico esperando o grande aplauso.  Logo, normalmente e praticamente nenhuma peça termina exatamente quando a cortina se fecha, sem contar que depois do aplauso e O FECHAR DA CORTINA, todos os atores retornam à sua VIDA REAL sendo que os momentos da peça em ação é que eram uma pequena pausa da VIDA REAL, portanto, nunca se deve dar mais valor à vida de ficção do que à VIDA VERDADEIRA.

Isto não nos impede de concordar com ele no que tange em viver bem a vida que possuímos, já que entregar os pontos ao desânimo, aos vícios, ao pecado é o mesmo que não dar Valor à sua vida e não aproveitarmos na verdade o tempo que Deus nos deu para desfrutarmos desta vida e aprendermos que VIVER é muito mais do que passar um tempo com as cortinas abertas onde mostramos ao publico algo que na verdade não somos.

Assim repito novamente:

Então, aproveite este ensaio de vida e faça-o agora… Ame mais, perdoe mais, abrace mais, viva mais intensamente e deixe o resto nas mão de Deus.



OUTRAS INDICAÇÕES SEMELHANTES




VIDA


UM POEMA DE AUGUSTO BRANCO




A águia e a serpente.



A águia e a serpente



O embate entre serpentes e Águias é muito comum, pois as serpentes são um dos petiscos favoritos das águias, já que a principal defesa de uma serpente seria completamente inútil contra suas garras afiadas e por outro lado, as serpentes não possuem uma boa visão à longa distância, pelo contrário este inimigo em particular possui uma das melhores visões á longa distância entre os animais e que pode perceber o minimo movimento a quilômetros de distância e assim ela consegue chegar de surpresa em alta velocidade caindo literalmente do céu.  Porém, as defesas da serpente não podem ser totalmente desprezadas, por isso o grande e poderoso pássaro precisa de muita habilidade e esperteza para vencer esta disputa pela vida.

Hoje estaremos exatamente comentando e meditando esta atitude que pode nos deixar muitos ensinamentos, veja o depoimento a seguir:




Hermes C. Fernandes

Hoje assisti in loco e ao vivo” a um duelo entre uma águia e uma serpente. Fui levar minha esposa ao trabalho, e na volta, enquanto aguardava o sinal abrir, eu, minha filha Revelyn e meu sobrinho Pedrinho assistimos à cena inusitada. A águia veio descendo velozmente com as garras projetadas para frente, e quando pousou sobre a serpente, foi recebida com um bote. A luta continuou depois que o sinal abriu e não sabemos o resultado. Presumo que a águia tenha vencido, como geralmente acontece. É muito difícil para uma cobra, mesmo peçonhenta, resistir ao poder das garras daquela ave.

Águias e serpentes são abundantes aqui na Flórida. Recentemente, nosso quintal recebeu a visita de uma cobra. Mas desde que flagrei uma águia pousada no mesmo lado onde avistamos o tal réptil, nunca mais a cobra deu o ar de sua graça. Provavelmente, virou comida de águia.

Assistir àquele embate me fez passar o dia refletindo.

A cobra é um réptil rasteiro de sangue frio, enquanto a águia é uma ave de sangue quente que voa em alturas inatingíveis para qualquer outro animal. Enquanto a cobra troca de pele, a águia troca sua penagem. O poder da águia está na envergadura de suas asas e na força de seu bico e suas garras. Já o poder da serpente está em seu veneno.

– Enquanto o povo de Deus é desafiado a ser como uma águia, renovando constantemente sua força (*) em Deus, os ímpios são comparados à prole da serpente. As Escrituras cristãs estão repletas de imagens que sugerem esta comparação.

A águia é símbolo de renovação, de confiança, de destreza, de majestade. Mas a serpente é símbolo de traição, de astúcia, de malignidade.

A serpente é traiçoeira e mantém-se sempre escondida. Seu bote sempre acontece sem aviso prévio, com exceção da cascavel com seu chocalho. Já a águia avisa que está chegando desde que avista a presa, dando-lhe chance de escapar. O som que emite, juntamente com a envergadura de suas asas, não a deixam passar despercebida.

Os hipócritas e traidores são verdadeiras serpentes que trocam sua pele de acordo com a conveniência. Esperam a hora certa de dar o bote. São calculistas e frios. Ainda que pareçam agir pela emoção do momento, suas atitudes são planejadas e têm como objetivo derrubar quem está em seu caminho. Trocam seu discurso como a serpente troca de pele.

Os visionários são como águia, capazes de vislumbrar o futuro. Mesmo quando pegos de surpresa pelo bote da serpente, não recoam, mas mantém os olhos fitos no alvo. Renovar as penas não é como trocar de pele. O discurso continua o mesmo. Antes de ser leal aos que o cercam, é fiel à visão que Deus lhe deu. E justamente daí vem sua lealdade para com aqueles que nele confiam. Ser fiel a Deus e leal aos amigos acaba resultando numa consciência tranquila e forças renovadas.


17 de setembro de 2017



A águia não luta com uma serpente no chão.

Ela a agarra e a transfere para um outro campo de batalha: o céu. Depois de levá-la para o alto, a solta em direção ao chão.

Uma cobra não tem nenhuma resistência, nenhum poder, nenhum equilíbrio no ar. Ali revela-se inútil, fraca e vulnerável.

No chão, é mortal, sábia e poderosa.

Como uma águia, não limite-se a lutar no reino físico do inimigo.

Leve a luta para o seu domínio, que é o céu:  A ORAÇÃO!

O diabo aqui na Terra é forte, astuto, enganador, envolvente, e muitas vezes mortal. Mas no céu, assim como esta serpente revela-se inútil, fraco e vulnerável.

Busque as coisas do alto!!!   Reze mais.   A cabeça da serpente já foi pisada. Tomemos posse da graça de Deus. As decisões que mudam as coisas aqui na terra são tomadas lá no Céu.



NOSSAS MENSAGENS NO PINTEREST




OUTRAS INDICAÇÕES SEMELHANTES




POWER POINT – SLAIDSHARE

Baixe o slide para melhor visualização dos efeitos.






Não Temas!



NO MEIO DA TEMPESTADE


tempestade-no-mar[1]


NADA TEMAS


“Entretanto, já a boa distância da margem, a barca era agitada pelas ondas, pois o vento era contrário. Pela quarta vigília da noite, Jesus veio a eles, caminhando sobre o mar.* Quando os discípulos o perceberam caminhando sobre as águas, ficaram com medo: “É um fantasma!” – disseram eles –, soltando gritos de terror. Mas Jesus logo lhes disse: “Tranquilizai-vos, sou eu. Não tenhais medo!”. Pedro tomou a palavra e falou: “Senhor, se és tu, manda-me ir sobre as águas até junto de ti!”. Ele disse-lhe: “Vem!”. Pedro saiu da barca e caminhava sobre as águas ao encontro de Jesus. Mas, redobrando a violência do vento, TEVE MEDO e, começando a afundar, gritou: “Senhor, salva-me!”. No mesmo instante, Jesus estendeu-lhe a mão, segurou-o e lhe disse: “Homem de pouca fé, por que duvidaste?”. Apenas tinham subido para a barca, o vento cessou. Então, aqueles que estavam na barca prostraram-se diante dele e disseram: “Tu és verdadeiramente o Filho de Deus.”      São Mateus, 14,24a33 – Bíblia Católica Online

Esta passagem Já é bem conhecida por todos nós, mas gostaríamos de evidenciar o motivo pelo qual São Pedro não foi feliz em completar a sua missão de chegar até Jesus, Jesus mesmo o reprova por sua falta de Fé, mas o texto nos evidencia o fato de que ele “TEVE MEDO“, mas teve medo de que?

Teve medo do mar, das ondas e do vento…  Bem sabemos que Pedro era um pescador profissional e sair ao mar era uma coisa que fazia todas as noites, bem sabemos que deve ter enfrentado diversas tempestades sozinho e sempre voltou inteiro para casa, se era o fato de correr o risco de estar caminhando no mar, mesmo que se fosse preciso nadar para voltar ao barco, isto não seria nada difícil de se realizar, no entanto, o que está em cheque não eram as habilidades humanas de Pedro e nem sua capacidade de lidar com situações semelhantes e sim a sua coragem de abdicar de toda sua capacidade e habilidades humanas se jogando inteiramente nas mãos de Jesus, foi neste ponto que Pedro TEVE MEDO, exatamente o ponto onde o seu lado Espiritual desafia seu lado físico a ponto de fazer aquilo que era impossível fisicamente e caminhar por cima de todas as dificuldades como se elas não existissem, assim como Jesus fazia.  Foi neste ponto que a Fé de Pedro vacilou e sua força espiritual cedeu ao poder da força das tribulações matérias que o cercavam o que acaba acontecendo com qualquer um de nós, é exatamente isto que JESUS quis mostrar, pois “Quando tudo nos falhou, foi mesmo a mão de Cristo que nos Resgatou.”



NÃO TEMAS


Foram essas as palavras de Jesus Cristo a Jairo no momento em que ele recebeu a trágica notícia da morte de sua filha. O Senhor sabia que aquela hora era decisiva e que a insegurança ou a dúvida poderiam abrir as portas para que o espírito de medo possuísse a alma daquele homem.

Jesus foi claro: “Não temas. A menina não morreu, mas dorme” (Mc 5.39).    Sabemos que são muitas as vozes que querem ser ouvidas, por isso temos que provar os espíritos para sabermos de onde eles procedem.

O medo é o principal inimigo da por isso temos que aprender um princípio importante de vida vitoriosa. Depois de ouvir o que diz a situação, ouça o que Deus tem a dizer a respeito do assunto. Nada termina até que Ele diga que acabou. O que vai definir a vitória ou o fracasso é o que você vai dizer segundo a sua fé. Em quem, de fato, você acredita: na circunstância ou em Deus?

Diante do que você está vivendo e do que Deus lhe prometeu, qual é a sua confissão. “Mas que diz? A palavra está junto de ti, na tua boca e no teu coração; esta é a palavra da fé, que pregamos” (Rm 10.8).

Sabendo que a fé vem pelo ouvir, a quem você tem ouvido? Com quem você tem concordado? Com a situação, o diabo, o mundo, os incrédulos ou com Deus? Faça da sua confissão de fé uma oportunidade para Deus operar milagres em sua vida.


Crê somente!



OUTRAS INDICAÇÕES SEMELHANTES



A Mentira e a Verdade… Nua e Crua.



A Mentira e a Verdade… Nua e Crua


parabola_mentira_e_verdade


O texto abaixo é atribuído a uma parábola judaica sobre a verdade e a mentira.

Por certo reproduz muitas das situações que diariamente enfrentamos em nosso cotidiano, em que os cenários que se nos apresentam nem sempre são aquilo que aparentam ser. Ei-la, pois!

Certa vez, a Mentira e a Verdade se encontraram.

A Mentira, dirigindo-se à Verdade, disse-lhe:

– “Bom dia, dona Verdade!”

Zelosa de seu caráter, a Verdade, ouvindo tal saudação, foi conferir se realmente era um bom dia. Olhou para o alto, não havia nuvens de chuva; os pássaros cantavam; não havia cheiro de fumaça na mata; tudo parecia perfeito.



Tendo se assegurado de que realmente era um bom dia, respondeu:

– “Bom dia, dona Mentira!”

– “Está muito calor hoje, não é mesmo”, disse a Mentira.

Realmente o dia estava quente demais. Desse modo, vendo que a mentira estava sendo sincera, começou a relaxar, a “baixar a guarda”. Por qual razão haveria de desconfiar, se a Mentira parecia tão cordial e “verdadeira”?

Diante do calor insuportável, a Mentira, num gesto de aparente amizade, convidou a Verdade para juntas banharem-se no rio.

Como não havia mais ninguém por perto, a Mentira despiu-se de suas vestes, pulou na água e, dirigindo-se à Verdade, disse-lhe, insistentemente:

– “Vem, dona Verdade, a água está uma delícia, simplesmente maravilhosa.”

O convite parecia irrecusável. Assim sendo, dona Verdade, sem duvidar da Mentira, despiu-se de suas vestes, pulou na água e deu um bom mergulho.

Ao ver que a Verdade havia saltado na água, rapidamente a Mentira pulou para fora, em segundos vestiu-se com as roupas da Verdade que estavam à margem e se mandou sorrateiramente.

Tendo suas roupas furtadas, a Verdade saiu da água e, por sua vez – ciosa de sua reputação -, recusou-se a vestir-se com as roupas da Mentira, deixadas para trás.

Certa de sua pureza e inocência, nada tendo do que se envergonhar e não tendo outra opção que lhe fosse coerente, saiu nua a caminhar pela rua.

Desde então, aos olhos das pessoas, ficou mais fácil aceitar a Mentira vestida com as roupas da Verdade do que aceitar a Verdade nua e crua.

A reflexão é livre



Quadro: "A verdade saindo do poço" Jean-Leon Gérôme, 1896

Quadro: “A verdade saindo do poço” Jean-Leon Gérôme, 1896









Marca, Preço, Grife, qual seria o Verdadeiro Valor das coisas?



O homem tem a tendência de de pagar um alto preço por coisas descartáveis e sem valor só porque estão fora de seu alcance imediato e desvalorizar sem usufruir dos maiores tesouros que estão bem ao alcance de suas mãos. 

Isto não é apenas uma teoria absurda e para comprová-la em 2007 foi publicado o resultado de uma experiência em publico que vai lhe deixar de queijo caído, veja o texto a seguir:



Pêmio pulitzer para o Jornal Washington Post:


Uma Experiência foi Realizada pelo Jornal Washington Post numa estação do Metrô de Nova York, tudo foi gravado em vídeo e está disponível no YouTube.  Após a experiência o resultado se tornou a matéria de capa no jornal e foi amplamente debatida por especialistas e na internet, o que acabou rendendo um Pêmio pulitzer para o Jornal.

A matéria iniciava da seguinte forma:

Aquela poderia ser mais uma manhã como outra qualquer.

Recebi este texto por e_mail, mas já está amplamente divulgado na internet desde Abril de 2007.

A informação é verdadeira. No link do YouTube há menção a um jornalista do Washington Post, e no sítio do jornal encontrei estaesta menção ao fato, o texto original foi escrito “Por Gene Weingarten Escritor do Jornal Washington Post e divulgado no Domingo, 8 de abril de 2007”, é um texto enorme, temos menção ao fato também na pagina do próprio artista Joshua Bell, que rendeu mais de 4 milhões de visitas no Youtube, muita discussão e um prêmio Pulitzer.


Veja a descrição da experiência e a sua conclusão: Click no Link do YouTube e desfrute da Musica de Joshua Bell enquanto você lê o texto:




Aquela poderia ser mais uma manhã como outra qualquer.



Eis que o sujeito desce na estação do metrô: vestindo jeans, camiseta e boné, encosta-se próximo à entrada, tira o violino da caixa e começa a tocar com entusiasmo para a multidão que passa por ali, bem na hora do rush matinal. Mesmo assim, durante os 45 minutos que tocou, foi praticamente ignorado pelos passantes.

Ninguém sabia, mas o músico era Joshua Bell, um dos maiores violinistas do mundo, executando peças musicais consagradas num instrumento raríssimo, um Stradivarius de 1713, estimado em mais de 3 milhões de dólares.

Alguns dias antes Bell havia tocado no Symphony Hall de Boston, onde os melhores lugares custaram a bagatela de 1000 dólares.

A experiência, gravada em vídeo (veja abaixo), mostra homens e mulheres de andar ligeiro, copo de café na mão, celular no ouvido, crachá balançando no pescoço, indiferentes ao som do violino.

A iniciativa realizada pelo jornal The Washington Post era a de lançar um debate sobre valor, contexto e arte.

A conclusão: estamos acostumados a dar valor às coisas quando estão num contexto. Bell era uma obra de arte sem moldura. Um artefato de luxo sem etiqueta de grife.

Esse é um exemplo daquelas tantas situações que acontecem em nossa vida que são únicas, singulares, e a que não damos a menor bola porque não vêm com a etiqueta de seu preço.

O que tem valor real para nós, independentemente de marcas, preços e grifes? É o que o mercado diz que você deve ter, sentir, vestir ou ser? Essa experiência mostra como, na sociedade em que vivemos, nossos sentimentos e nossa apreciação de beleza são manipulados pelo mercado, pela mídia e pelas instituições que detém o poder financeiro. Mostra-nos como estamos condicionados a nos mover quando estamos no meio do rebanho ou a “massa humana”.



Afinal, o que tem valor real para nós, independentemente de marcas, preços e grifes?

É o que o mercado diz que podemos ter, sentir, vestir ou ser?

Será que os nossos sentimentos e a nossa apreciação de beleza são manipulados pelo mercado, pela mídia e pelas instituições que detêm o poder financeiro?

Será que estamos valorizando somente aquilo que está com etiqueta de preço?

Uma empresa de cartões de crédito vem investindo, há algum tempo, em propaganda onde, depois de mostrar vários itens, com seus respectivos preços, apresenta uma cena de afeto, de alegria e informa: Não tem preço.

E é isso que precisamos aprender a valorizar. Aquilo que não tem preço, porque não se compra.

Não se compra a amizade, o amor, a afeição. Não se compra carinho, dedicação, abraços e beijos.

Não se compra raio de sol, nem gotas de chuva.

Usufruamos dos momentos de ternura que os amores nos ofertam, intensamente, entendendo que sempre a manifestação do afeto é única, extraordinária, especial.

Fiquemos mais atentos ao que nos cerca, sejamos gratos pelo que nos é ofertado e sejamos felizes, desde hoje, enquanto o dia nos sorri e o sol despeja luz em nosso coração apaixonado pela vida.



Hoje eu posso ter em minhas mãos o maior diamante do mundo, mas prefiro o TESOURO que sempre sonhei!

Você ficaria impressionado ao saber o que uma pessoa seria capaz de fazer por uns poucos trocados!

E pela própria VIDA?


Dinâmica

Demostra que o verdadeiro valor nunca se perde.



Qual é o Tamanho de Deus?


O Avião e a distância de Deus



Por Padre Agnaldo José


Deixei o carro no estacionamento do Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas, no interior de São Paulo. Caminhei até o saguão, fiz o check-in e despachei a mala. Meu destino? A cidade de Pesqueira, no agreste pernambucano. Participaria da abertura das festividades da Imaculada Conceição, no convento dos frades franciscanos.

Estava feliz e ansioso por realizar mais uma missão. Olhei no relógio: 9h. O embarque seria às 10h. Então, subi pela escada rolante até o local onde há uma vista panorâmica de pousos e decolagens. Vários aviões estavam na pista. Minha memória me fez voltar no tempo: lembrei-me de uma história que meu avô, Joaquim, contou a mim quando eu era criança.


Um pai e seu filho pequeno caminhavam por uma estrada. Conversavam. Brincavam. Corriam.

Cultivavam laços afetivos.

O filho então lhe fez uma pergunta:

-“Qual é o tamanho de Deus?”.

Depois de uns minutos pensando, o homem olhou para o alto e viu um avião, cortando as nuvens.



-“Você está Vendo aquele avião?”, perguntou. O menino fixou o olhar no céu: “Sim. Está deixando um rastro de fumaça para trás”. “Qual é o tamanho dele?”.

O menino respondeu rápido:

“Bem pequeno. Quase não dá pra gente ver”.

Os dias se passaram e o homem foi levar um amigo seu ao aeroporto. Chamou o menino para ir junto. Ele acompanhou cada passo do seu pai até que chegaram ao local da vista panorâmica da pista e dos aviões. Ali, abraçado ao filho, ele repetiu a mesma pergunta que fizera antes, naquele dia, pelo caminho, apontando para um avião de cor azul estacionado bem em frente a janela:

Qual é o tamanho deste avião?”.

O menino estava entusiasmado e respondeu de imediato:

Enorme…  grande… muito grande mesmo!

Que lindo! Olha as asas! Pareço uma formiguinha perto dele”.

O pai, com carinho acariciou os cabelos do menino: “Sabe, filho, Deus é como este avião. O seu tamanho depende da distância que estamos dele. Este avião é do mesmo tamanho daquele que estava bem alto naquele dia, por isso se estivermos longe dele, ele parecerá muito pequeno para nós, quase não o enxergamos. Mas, se estamos perto dele, será enorme, grande, infinitamente maior que nós dois juntos.

Que você fique sempre perto de Deus, para que ele seja grande na sua vida”.

Que saudades do vô Joaquim, de seu carinho e de suas histórias. Ali, naquele local especial do aeroporto, fiquei pensando em Deus.



Proteção Divina & Proteção & Provação.


Quantas vezes me afastei de sua presença. Não permaneci debaixo de suas asas. Ainda bem que voltei para perto de seu coração e ele me acolheu. Hoje, posso dizer que ele é grande para mim.  Imenso. Infinito amor.

O Catecismo da Igreja Católica ensina que crer em Deus, o Único, e ama-lo com todo o seu ser, tem consequências imensas para toda a vida. Significa conhecer a sua grandeza e majestade. Viver em ação de graças. Usar, corretamente, das coisas criadas. Confiar nele em qualquer circunstância, mesmo na adversidade (CIC 222-227).


São Nicolau, padroeiro da Suíça, ensina a oração para todos os dias:



“Meu Senhor e meu Deus, tirai-me tudo o que me afasta de vós. Meu Senhor e meu Deus, dai-me tudo o que me aproxima de Vós”.


E para você?

Qual é o tamanho do avião que você observa neste momento em sua vida?

Qual a distância que existe entre sua vida e Jesus Cristo?




» Padre Agnaldo José

– Sacerdote, jornalista e mestre em Comunicação.
» Fonte – Revista Ave Maria /Março/2014″




PARÁBOLAS E MENSAGENS EM POWER POINT PARA REFLEXÃO



DEUS AMA O PECADOR

MAS ODEIA O PECADO


Dinâmica – Como Permanecer Cheio do Espírito Santo.



“Não sejais imprudentes, mas procurai compreender qual seja a vontade de Deus.  Não vos embriagueis com vinho, que é uma fonte de devassidão, mas ENCHEI-VOS do Espírito.”
Efésios, 5,17-18 – Bíblia Católica Online





Espírito Santo – Dinâmica


Então Jesus SOPROU sobre eles e disse:

“Recebei o Espírito Santo.” (São João 20,22)”


De repente, veio do céu um ruído, como se soprasse um vento impetuoso, e ENCHEU toda a casa onde estavam sentados. Ficaram todos CHEIOS do Espírito Santo e começaram a falar em outras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem.”
Atos dos Apóstolos, 2,1-5


“Mal acabaram de rezar, tremeu o lugar onde estavam reunidos. E todos ficaram CHEIOS do Espírito Santo e anunciaram com intrepidez a Palavra de Deus.”
Atos dos Apóstolos, 4,31


Objetivo:

“Permanecer Cheio do Espírito Santo.”


Participantes: Numero indefinido.
Tempo Estimado: 15 minutos.
Material:
balão (vermelho)

(utilizamos da cor vermelha por ser a cor litúrgica da Festa de Pentecostes, mas poderá ser usado qualquer cor)

Desenvolvimento:

Para falar do Espírito Santo vamos usar um balão porque na leitura acima Jesus se utilizou de um sopro para simbolizar o recebimento do Espírito Santo pelos Apóstolos.

Para que serve um balão? (brincar, enfeitar os aniversários, jogar etc.)

O balão vazio serve para fazer estas coisas que acabamos de falar?  (não)

O que devemos fazer? (devemos encher o balão)

O cristão nasceu para amar, para servir, perdoar etc. e não para ficar vazio jogado num canto qualquer.

Um balão vazio não serve para nada e assim também um cristão vazio não consegue servir para nada.

O que enche este balão e o faz  ficar pronto para ser usado? (o ar)

E o cristão quem o enche e o faz ficar pronto para amar e servir? (É o Espírito Santo)

O que mais se tem nas lojas e supermercados são balões vazios sem utilidade e assim também no mundo o que mais temos são pessoas vazias e sem objetivo de vida porque estão vazias do Espírito Santo.

Para encher o balão precisamos soprar, mas para ficarmos cheios do Espírito Santo quem sopra é Jesus – (S. João 20,22)

22Depois dessas palavras, soprou sobre eles dizendo-lhes: Recebei o Espírito Santo.

(neste momento  o catequista deve encher o balão e mandar que os outros encham também)

catequese+038[1]

Nesta versão iremos distribuir balões de cores variadas (ou não) para os participantes, porém previamente iremos furar alguns balões com um furo de agulha, dois ou mais.

Esta informação não deve ser repassada para os participantes que devem encher os balões normalmente todos ao mesmo tempo.

O resultado é lógico: Alguns balões irão se encher normalmente, outros irão se encher mas irão se esvaziar rapidamente ou lentamente de acordo com quantidade de furos e por fim alguns poderão até estourar,  porém isto será um resultado totalmente inesperado para todos e será neste ponto a nossa reflexão.

– O meu balão está se esvaziando alguém poderá dizer.

– Mandar repetir a operação:

– Depois pergunte o resultado?

– O resultado se repetirá e alguém já poderá dizer que seu balão está furado.

– Se não…  Analisar as causas e motivos do esvaziamento… Encontrar a causa…

– Conclusão: Furos no Balão…

– Fazer uma comparação entre as causas do esvaziamento do balão e as causas do esvaziamento do Cristão.

– Quais são as causas que não permitem que o Cristão permaneça cheio do Espírito Santo?

– Pedir sugestões para a platéia…

– Debater sobre as soluções que Deus nos oferece através da Igreja para que possamos reparar esses furos e parar de se esvaziar.



O vento sopra onde quer; ouves-lhe o ruído, mas não sabes de onde vem, nem para onde vai. Assim acontece com aquele que nasceu do Espírito.” 

(São João 3,8)



Sede cheios do Espírito Santo

“Não vos embriagueis com vinho, que é uma fonte de devassidão, mas enchei-vos do Espírito.”
Efésios, 5,18 – Bíblia Católica Online

A palavra de Deus nos convida a buscamos um crescimento espiritual continuo e um aumento do seu poder sobrenatural em nossas vidas diariamente.

A vida de quem serve à Deus deve ser uma novidade no Espírito Santo (Romanos 12,2).

“Não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso espírito, para que possais discernir qual é a vontade de Deus, o que é bom, o que lhe agrada e o que é perfeito.”
Romanos, 12,2 – Bíblia Católica Online

Deus não dorme ou fica estaguinado na sua ação.   É por isso que deve partir de nós, essa busca por recebermos cada vez mais de Deus, algo mais profundo, mais forte, mais presente e perene!

Porém, é necessário frisar que a incredulidade, o pecado e o apego às coisas mundanas acabam por nos esvaziar nos impedindo de permanecer cheios do Espírito Santo.

Estes exemplos acima, são como os furos do balão. Por mais que sejam cheios de ar, logo se esvaziarão por estarem com buracos que deixam o ar escapar e da mesma forma o PECADO nos esvazia da graça de Deus.

O mesmo ocorre conosco. Se há furos (brechas), a unção que Deus derrama para nos renovar e nos encher com mais do Seu Espírito, não permanece muito tempo!

Quando conseguimos a vitória contra o pecado em nossas vidas, ou seja, quando aquilo que recebemos permanece para nosso crescimento, outras coisas também ocorrem conosco.

Criamos mais resistência contra o pecado;

Recebemos poder para operar coisas no sobrenatural;

Recebemos uma palavra de poder que gera mudança de vida nos outros ao nosso redor;

Deus se revela num conhecimento bem mais profundo e amoroso.

Para concluir, quando estamos CHEIOS de Deus, do Seu Santo Espírito, haverá transformação de vidas, tanto a de quem está cheio como de quem está próximo.

É bom lembrarmo-nos do texto de São Lucas 5,36-39, ou seja, para ser cheio com algo novo, com uma novidade de Deus, não podemos ficar presos em que vamos receber algo semelhante que um dia recebemos. É um vinho novo, é uma nova unção, é elevar-se no Reino de Deus. Mais autoridade, novos sonhos, projetos, mais conquistas para nosso Deus.

Nunca esteja satisfeito com o que já recebestes de Deus, fique é claro agradecido, mas sempre busque mais Dele que podes ter certeza, Ele tem prazer em nos encher com mais e mais do seu Santo Espírito, nos preparando para combatermos as obras do mal.

Que cada dia mais estejais cheios da graça de Deus que é o seu Espírito.

Amem!


Luz_do_espirito_santo

A LUZ DO ESPÍRITO SANTO

Sentindo o calor da presença do E. S. e sufocando a chama até que ela se apague. 


Conhecendo os sete dons do Espírito

Dinâmica com letras e montagem de quebra-cabeça.


Semeando a cultura de Pentecostes

Fruto_do_Espirito Oração_ao_espirito_santo
Efusão_no_Espirito_1