Kairós, O tempo Oportuno de Deus.


KAIRÓS: É o tempo determinado, nem antes e nem depois, o tempo, a hora, o minuto e o segundo certo para a ação de Deus, podemos dizer que não seria antes e nem depois, pois é o exato momento reservado por Deus.

SALVAÇÃO: “Muitas pessoas criticam este termo, principalmente no que tange à Salvação proposta por Jesus na Cruz, sendo que: aqueles que vivem tranquilos e sem dificuldade sem conhecer Jesus e não acreditando em Deus, se referem à Salvação como algo desnecessário.”

MEDITAÇÃO EM POWER POINT

Kairos_tempo_de_Deus
Kairós_pr3

Kairós, O Tempo de Deus!

Post sobre o mesmo assunto, pois o texto abaixo é a transcrição do slaid que acompanha o post postado no Slaidshare – São complementares.

Visualização Slaid’s:

2.  “Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo propósito debaixo do céu:” (Eclesiastes 3,1)-15

3. Texto completo: (3.1) “Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo propósito debaixo do céu: 2 há tempo de nascer e tempo de morrer; tempo de plantar e tempo de arrancar o que se plantou; 3 tempo de matar e tempo de curar; tempo de derribar e tempo de edificar; 4 tempo de chorar e tempo de rir; tempo de prantear e tempo de saltar de alegria; 5 tempo de espalhar pedras e tempo de ajuntar pedras; tempo de abraçar e tempo de afastar-se de abraçar; 6 tempo de buscar e tempo de perder; tempo de guardar e tempo de deitar fora; 7 tempo de rasgar e tempo de coser; tempo de estar calado e tempo de falar; 8 tempo de amar e tempo de aborrecer; tempo de guerra e tempo de paz. 9 Que proveito tem o trabalhador naquilo com que se afadiga? 10 Vi o trabalho que Deus impôs aos filhos dos homens, para com ele os afligir. 11 Tudo fez Deus formoso no seu devido tempo; também pôs a eternidade no coração do homem, sem que este possa descobrir as obras que Deus fez desde o princípio até ao fim. 12 Sei que nada há melhor para o homem do que regozijar-se e levar vida regalada; 13 e também que é dom de Deus que possa o homem comer, beber e desfrutar o bem de todo o seu trabalho 14 Sei que tudo quanto Deus faz durará eternamente; nada se lhe pode acrescentar e nada lhe tirar; e isto faz Deus para que os homens temam diante dele. 15 O que é já foi, e o que há de ser também já foi; Deus fará renovar-se o que se passou.” (Eclesiastes 3:1-15)

4. Uma pequena definição dos termos usados para definir o tempo na Bíblia:

Obs: Os gregos antigos possuíam duas palavras básicas para a moderna noção de “tempo”:

Chronos & Kairós

5. – Aion:  Indicava o tempo de prazo longuíssimo, um período muitíssimo distante, que não temos conta nem como medir. O apóstolo Paulo usa esse termo quando diz que Jesus é Senhor não apenas neste século, ou nesta era, isto é, aion, como também no tempo vindouro – inclui aí milênios,   SEMPRE.

6. Chronos: Na Mitologia Grega era um deus dominador que destruía e consumia tudo que criava. Comia os próprios filhos dando uma idéia de fim inevitável assim como o tempo consome e deteriora tudo que nasce ou é criado pela natureza. Sendo que seria impossível escapar deste fim assim como todos nós estamos fadados inevitavelmente à morte levados pelo efeito do tempo em nosso próprio corpo que tornará ao pó tudo aquilo que um dia viera deste mesmo pó da terra.

7. Kairós: Na Mitologia Grega Kairós era filho do deus Chronos que escapou da morte e que ao contrário de seu Pai dava uma oportunidade de Salvação desta inevitável destruição. Era rápido e imprevisível e assim escapava das armadilhas de seu pai. Porém era careca na parte de traz da cabeça e assim não podia ser agarrado por traz pelos cabelos ao passar, a única chance era agarrá-lo de frente de imediato sem hesitação.

8. Chronos:  Está relacionado com a ideia de tempo cronológico “Tempo linear, corrente e finito” Tempo físico mensurável e definido como os minutos, as horas, os dias, meses, anos e etc. Isto é. “Cronologia”

9. Kairós: É um tempo imensurável e imprevisível, está sempre no presente, mas eminentemente no passado, é um instante como um piscar de olhos. É descrito como “O tempo Oportuno”, “O Tempo de Deus”. É um tempo determinado e imediato em que podemos conseguir uma definição permanente para o futuro.

10. Kairós: – indica um período de tempo, uma ocasião adequada ou uma oportunidade. O tempo da oportunidade, o tempo de uma visitação, o tempo de uma estação, a época da adolescência, o período das chuvas, ou o tempo de casamento. Por exemplo: Jesus veio ao mundo no tempo certo de Deus, ou seja, no kairós de Deus. Isto significa que tudo estava preparado para Cristo nascer.

11. “Completou-se o tempo e o Reino de Deus está próximo; fazei penitência e crede no Evangelho.“ (São Marcos, 1,15) 

Jesus Inaugura assim o  Kairós.

12. O tempo da Graça, O tempo da Salvação.

“ É agora o momento favorável, É agora o dia da salvação ”. (II Cor. 6,2b)

13. O Que é SALVAÇÃO: É evitar o inevitável; É realizar o impossível; É receber o perdão De uma dívida impagável; É retornar à vida depois de perder até a ultima gota de sangue!  É escapar da morte recebendo mais uma chance e uma nova VIDA …

Muitas pessoas acham que não precisam de Salvação.

13. Porque rezam e vão à Igreja; Porque não cometem pecados graves; Porque não são pobres e dependentes; Porque são ricas e abastadas; Porque não estão doentes; Porque são pessoas boas E não cometem o mal; Porque não correm perigo; Porque não se vê nenhuma tempestade com chuvas, Raios, trovões, ventanias, furacões, tsunamis e terremotos a caminho… logo está tudo bem e sem problemas.

14. O Apocalipse (3,17) diz:

“Pois dizes: Sou rico, faço bons negócios, de nada necessito – e não sabes que és infeliz, miserável, pobre, cego e nu. 18. Aconselho-te que compres de mim ouro provado ao fogo, para ficares rico; roupas alvas para te vestires, a fim de que não apareça a vergonha de tua nudez; e um colírio para ungir os olhos, de modo que possas ver claramente.”

14. Surpresa … (S. Mateus 24,35). O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não passarão. 36. Quanto àquele dia e àquela hora, ninguém o sabe, nem mesmo os anjos do céu, mas somente o Pai. 37. Assim como foi nos tempos de Noé, assim acontecerá na vinda do Filho do Homem. 38. Nos dias que precederam o dilúvio, comiam, bebiam, casavam-se e davam-se em casamento, até o dia em que Noé entrou na arca. Surpresa … 2. Pois vós mesmos sabeis muito bem que o dia do Senhor virá como um ladrão de noite. 3. Quando os homens disserem: Paz e segurança!, então repentinamente lhes sobrevirá a destruição, como as dores à mulher grávida. E não escaparão.

15. Como um ladrão: 2. Pois vós mesmos sabeis muito bem que o dia do Senhor virá como um ladrão de noite. 3. Quando os homens disserem: Paz e segurança!, então repentinamente lhes sobrevirá a destruição, como as dores à mulher grávida. E não escaparão.

16. A Salvação é um Presente de Deus. (Efésios 2,8-9) Mas muitos ainda não a encontraram e nem perceberam o seu grande VALOR!

17. São Paulo escreve aos (Romanos 13,11). Isso é tanto mais importante porque sabeis em que tempo vivemos. Já é hora de despertardes do sono. A salvação está mais perto do que quando abraçamos a fé. 12. A noite vai adiantada, e o dia vem chegando. Despojemo- nos das obras das trevas e vistamo-nos das armas da luz. São Pulo nos fala:

18. Não percebemos esta realidade espiritual e andamos perdidos no tempo! Mesmo cristãos andam afirmando que seu tempo não dá para nada e que seu dia teria que ter o dobro das horas para possibilitar o cumprimento de sua agenda! O que isto significa? O que a Palavra de Deus tem a nos dizer acerca disto?

19. A Palavra nos afirma que TUDO tem o seu tempo DETERMINADO: O nascer, o adolescer, o amadurecer, casar, envelhecer, morrer e etc. Quando tentamos fazer as coisas ou viver a vida fora do tempo determinado por Deus ou atropelando o “ciclo da vida”, corremos sérios riscos.

20. O tempo EXISTE para tudo aquilo que na vida se converte em um PROPÓSITO! O que é um propósito? 21. Um PROPÓSITO é uma determinação (atitude) interior, fruto de análise e reflexão, que gera e nutre uma AÇÃO exterior! A questão das Prioridades da Vida, claramente estabelecidas por Deus em Sua Palavra – (Efésios 5 e 6)

22. Conclusão … Nosso propósito, nossas prioridades, nossos planos e metas determinam como gastamos o nosso tempo. Por sua vez, a maneira como gastamos o nosso tempo determina quem e o que somos. O SEGREDO é começar a ouvir à Deus antes de decidir – uma decisão tomada é quase impossível de ser mudada.

23. Devemos participar efetivamente dos PLANOS DE DEUS para NOSSA VIDA.

Analise sua vida agora!

24. Quem quer hoje converter o seu tempo, entregar sua agenda ao Pai? Quem anda estressado, exausto, por estar vivendo um estilo de vida não compatível com a direção de Deus, conformando-se as imposições de uma sociedade que perdeu o rumo? É possível estar desgastado também por tentar fazer o Que Deus não mandou ou Tentar fazer mais do que ele requer.

25. (S. Mateus 25) – Os convites já foram enviados  Vinde benditos de meu Pai

26. O banquete está pronto, mas os convidados não foram dignos e não compareceram! (S. Mateus 22,8) E Você ? Também foi convidado! Não virá para a Festa?

27. O Tempo da graça está conosco agora, mas seu fim está próximo. O tempo de tomar a decisão está se esgotando e em breve as portas para o grande banquete serão fechadas e ninguém mais poderá entrar, não perca sua oportunidade.

Tome sua decisão agora!

28. “Vigiai, pois, com cuidado sobre a vossa conduta: que ela não seja conduta de insensatos, mas de sábios 16. que aproveitam ciosamente o tempo, pois os dias são maus. 17. Não sejais imprudentes, mas procurai compreender qual seja a vontade de Deus.18.Não vos embriagueis com vinho, que é uma fonte de devassidão, mas enchei-vos do Espírito.” (Efésios 5, 15).

Kairós_pr3 Mensagens_Power_Point
Salvação_boia Quem sou faz a diferença livro_de_capa_preta


Eu sou a Videira Verdadeira.


Vos sois os Ramos


Eu_sou_a_Videira_Verdadeira


Jesus se identifica aos apóstolos de várias maneiras. Como para os humanos nem sempre é fácil entender as coisas sobrenaturais, usa de parábolas, comparações e alegorias. Depois de se apresentar como o Caminho, Verdade e Vida, de revelar-se como Bom Pastor das ovelhas e porta do redil, se compara à videira da qual fazem parte os ramos e os frutos. Tal comparação é uma consolação para os que nele creem e o amam de verdade, pois ele os inclui na sua própria identidade. “Permanecei em mim e eu permanecerei em vós. Como o ramo não pode dar fruto por si mesmo se não permanecer na videira, assim também vós não podeis dar fruto se não permanecerdes em mim” (Jo 15, 4).

São Paulo compara o corpo de Cristo à Igreja (cf I Cor. 12, 12-14). Ela, na verdade, é o corpo místico do Senhor. Somente pertence a ela, quem pertence a Cristo.

A comparação da videira já havia sido utilizada pelos profetas Isaías, Jeremias e Ezequiel referindo-se ao povo de Israel. Porém, o povo de Israel na história se revelou infiel e não produziu os frutos esperados. Eis a razão pela qual o Senhor se apresenta como a Verdadeira Videira. Quem está nele, unido a ele que é o tronco, este necessariamente produz frutos de caridade, de bondade, de justiça, de fraternidade, de humildade, de serviço ao próximo, sobretudo aos sofredores. Inúmeros são os frutos que resultam de uma verdadeira e íntima união com Cristo. A produção de frutos que são as boas obras oriundas do mandamento novo, Amai-vos uns aos outros como eu vos amei” (Jo. 13,34), são indispensáveis para se pertencer a Cristo Jesus, de tal forma que em não produzindo-as, o Pai, que é o agricultor, corta os ramos e os separa definitivamente do tronco. Porém, também o ramo que produz fruto deve ser, de vez em quando, limpo, podado. São os sofrimentos, os problemas que cada um que se decide a ser inteiramente de Cristo tem que enfrentar. Não duvidemos: não há Cristo sem cruz, não há cristianismo sem sacrifícios. O livro dos Atos dos Apóstolos, bem como a história da Igreja, estão cheios de exemplos de provações, tribulações, martírios físicos ou morais que acompanham a todos os que estão legitimamente são inseridos como ramos no tronco da videira que é Cristo.

Lembremo-nos ainda que toda árvore é constituída de tronco, ramos, frutos, mas também de raízes e de seiva. As raízes podem ser comparadas à parte da Igreja que vive no escondimento dos mosteiros ou no silêncio das terras longínquas da missão. Também podem se assemelhar à parte silenciosa em nós mesmos que devemos renunciar a qualquer honraria humana para viver nossa fé e praticar as boas obras. Não foi Jesus que afirmou: “que sua mão esquerda não saiba o que faz a direita”? (cf. Mt 6, 1-4). Na árvore de Cristo não cabem exibições, como na Igreja não se pode suportar o carreirismo e a sede de poder. Certamente os ciúmes são definitivamente artimanhas do inimigo que deseja ver secos os ramos da videira do Senhor.

A seiva, contudo é a vida da árvore. Sem ela os ramos secam e acabam por desaparecer. Permanecer unido a Cristo significa receber de sua seiva continuamente. A seiva é o Espírito Santo, é a força do ressuscitado, é a vida da Igreja e de cada pessoa. Assim como a seiva é praticamente invisível, a maneira de recebê-la em continuidade é a oração que também é algo imaterial e intangível. Quem perdeu a capacidade de rezar, começou a secar e pode se tornar lenha para a fogueira. Sem mim, nada podeis fazer! (Jo.15, 5) afirma Jesus. Contudo, se permanecerdes em mim e minhas palavras permanecerem em vós, pedi o que quiserdes e vos será dado (Jo.15,7). Ó, como isso é consolador! Na união com Cristo está a solução para todas as situações, ainda que pareçam humanamente impossíveis. O segredo está em permanecer vivamente enxertados em Cristo, dele recebendo a benfazeja seiva, para produzir abundantes frutos para a glória do Pai.

Por Dom Gil Antônio Moreira – Arcebispo de Juiz de Fora (MG)


Perseverança


Fruto_Espírito SVE-I
Antiga_Aliança_02 Sete_dons
Seminário de Vida no Espirito Seminário de Vida no Espirito Seminário de Vida no Espirito

Dois Pesos e Duas Medidas.



(A Balança é fiel e não mente!)


A historia dos dois pesos e duas medidas é antiga, por isso colocamos aqui uma pequena historia que seria a prova de fraudes porque usa uma balança fiel incapaz de mentir ou fraudar alguém, pois apenas compara os pesos da direita com aquilo que se coloca na esquerda.



O Padeiro e o vendedor de queijo!

Certa vez, em uma cidade do interior de Minas, um padeiro foi ao delegado e deu queixas do vendedor de queijos que segundo ele estava roubando, pois vendia 800 gramas de queijo e dizia estar vendendo 1 kilo.

O delegado pegou o queijo de 1 kilo e constatou que só pesava 800 gramas e mandou então prender o vendedor de queijos sob a acusação de estar fraudando a balança.

O vendedor de queijos ao ser notificado da acusação, confessou ao delegado que não tinha peso em casa e por isso, todos os dias comprava dois pães de meio kilo cada, colocava os pães em um prato da balança e o queijo em outro e quando o fiel da balança se equilibrava ele então sabia que tinha um kilo de queijo.

O delegado para tirar a prova mandou comprar dois pães na padaria do acusador e pode constatar que dois pães de meio kilo se equivaliam a um kilo de queijo. concluiu o delegado que quem estava fraudando a balança era o mesmo que estava acusando o vendedor de queijos.

Nós somos um pouco assim e muitas vezes acusamos os outros de nossos próprios vícios.





(Um Desafio Para Mim e para Você)




SER FIEL ACIMA DE TUDO


Para quem viu o trailer do Filme Anjos & demônios pode se assustar um pouco quando a câmera faz uma aproximação por traz de uma das estátuas de anjos que existe em cima da entrada da Catedral de São Pedro em Roma onde existem doze estátuas retratando os doze discípulos de Jesus, porém nenhuma delas é de um anjo, as estátuas de anjos que serviram de inspiração para a cena são de Bernini e estão na ponte de Santo Angelo ali bem próximo. Não existe entre elas nenhuma que se assemelhe ao mal, mas a intensão do filme é retratar a dualidade do coração humano e as duas faces invisíveis de uma mesma pessoa, no filme em si não fica claro nada que represente a cena do trailer, porém a pessoa que representa o mal neste filme faz um papel de bom homem até a sua revelação no final do filme, pois depois de ter ganhado a confiança de todos com seu falso heroísmo acabou sendo ele mesmo aquele que tinha engendrado todo o mal que ele parecia defender a todos.

É mesmo uma dualidade um pouco exagerada e uma dissimulação espetacular, é como se apresenta a estátua com uma meia face de anjo de um lado e outra meia face de demônio do outro lado, por mais incrível que pareça e por mais inacreditável que possa ser a coexistência de algo tão contraditório em uma mesma pessoa acabamos por acreditar que se trata do mal que se esconde atras do bem para nos enganar o que na maioria das vezes é a verdade, mas porém o ser humano convive todos os dias com esse dilema e seu coração mostra sempre duas tendências.

Deus quando nos criou, o fez para o bem e para a felicidade por isso nos fez à sua imagem e semelhança enchendo nos com seus Dons mais preciosos, porém o mal maculou esse bem contaminando-o com o veneno da mentira e do engano, colocou em nossa carne o espinho do pecado e a certeza da morte, mas não conseguiu apagar o brilho da semelhança do Pai e nem arrancar de nosso coração o que existe de mais precioso que é o Amor de Deus.

Sofremos muito com a dor deste pecado na carne e com a tristeza da morte, mas nos alegramos por saber que o Amor de Deus nos transforma e liberta brilhando a nova luz da esperança de alcançarmos a Santidade do Pai e sendo semelhantes como no princípio sem nenhuma mancha ou mácula.

É um grande desafio vencer este mal que nos aflige, não é fácil ser Fiel a Deus quando uma voz nos induz ao erro cotidianamente e nos empurra ladeira abaixo, mas é nesta hora que nos lembramos que o Pai nos ama com amor eterno e que nos socorre quando precisamos assim como tirou Pedro do fundo do mar quando ele lhe equeu a mão pedindo por socorro e o salvando da morte certa.

Ser fiel a Deus é não deixar que o mal mude as suas feições e nem distorça a sua imagem, é não permitir que o pecado te envolva de tal forma que você não consiga mais se livrar dele, é não desistir e se afundar no mar sem antes elevar as suas mãos para o Pai te socorrer, ser fiel é perseverar no caminho certo mesmo que seus passos pareçam não estar progredindo, enfim ser fiel é ser aquele filho que se achega aos braços do Pai mesmo quando está doente, triste, machucado ou sujo, porque tem a certeza de Ele te acolherá e te restabelecerá como um filho muito amado que sempre foi, pois está é a unica imagem que o Pai consegue ver quando olha para um filho de seus filhos na terra.

Presentepravoce – Sizenando





EM BUSCA DA FELICIDADE.

Um Filme baseado em fatos reais


Dinâmica da Pipoca

SAL DA TERRA


Porque todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo!


Com efeito, de tal modo Deus amou o mundo, que lhe deu seu Filho único, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna. (São João 3,16)

(Atos dos Apóstolos 2,21) – (Romanos 10,13)

Porque todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo.

Mas todo o que invocar o nome do Senhor será poupado, porque, sobre o monte Sião e em Jerusalém, haverá um resto, como o Senhor disse, e entre os sobreviventes estarão os que o Senhor tiver chamado. (Joel 3, 5)


Evangelho de João cap. 3


14 – Como Moisés levantou a serpente no deserto, assim deve ser levantado o Filho do Homem,


A SERPENTE DE BRONZE.


Jesus revelou um segredo a Nicodemos algo que não foi dito a nenhum de seus discipulados e a mais ninguém, somente Nicodemos ficou sabendo deste detalhe…

Jesus lhe Disse; Importa que o filho do Homem seja Levantado ao céu, como aquela serpente na ponta da vara de Moisés.

Esta Serpente, se refere ao foto de que os pecadores inveterados que saíram do Egito, preferindo ter ficado por lá como escravos, enquanto caminhavam pelo deserto rumo à terra prometida começaram a cometer toda sorte de pecados e murmurações que não agradavam a Deus.  Logo apareceram entre eles serpentes venenosas  que mordiam os Judeus e muitos estavam morrendo no deserto.   Moisés ouvindo o clamor do povo que morria em grande número aproximou-se de Deus para interceder a favor deles pedindo-lhe que os salvasse.

Deus então mandou que Moisés fizesse uma serpente de bronze e a colocasse na ponta de uma vara dizendo:

   “Todo aquele que for mordido por uma serpente do deserto, se dirija até a vara e olhe fixamente na direção da serpente de bronze e ficaram curados”.

E Assim se deu, quem era mordido se dirigia à serpente de Bronze e era curado imediatamente, mas quem não ia, morria ali mesmo.

Era um pouco estranho esta comparação de Jesus, uma vez que até aquele momento ninguém planejava matá-lo ainda, ou tão pouco amarrá-lo numa vara e afinal de contas não existia nenhum surto de mordidas de serpentes na época.  O que significaria pessoas mordidas por serpentes olhar para Jesus ?

Creio que Nicodemos não entendeu naquele momento o que Jesus quis dizer, hoje nós sabemos que Ele falava da Cruz e que na cruz ele pagaria por todos os nossos pecados, porque a serpente que nos morde é o pecado que nos condena à morte eterna, mas não é uma ação gratuita, você, eu e o mundo precisamos nos dirigir ao Crucificado e olhar para Ele, contemplando e meditando em seu sacrifício por nós, mas aquele que não aceitar esta aproximação e permanecer em seu pecado certamente morrerá em consequência do veneno nele inserido pelo mal.



15 – Para que todo homem que nele crer tenha a vida eterna.




Esta é a imagem tão polêmica e tão discutida nestes últimos 2012 anos, parece ser apenas um homem crucificado, que na verdade nem era novidade para a época porque muitos eram crucificados desta mesma forma, alguns por motivos criminosos, outros por motivos políticos para manter o domínio sobre o povo.

Jesus porém não havia cometido crime algum e não havia nenhum motivo político para crucificá-lo, aparentemente o motivo religioso que levantaram contra Ele, parecia ser tão banal que logo se esqueceriam do fato de que um homem pobre morreu numa cruz sem motivo algum.

Para Nicodemos, porém, que conhecia aquele segredo que Jesus lhe havia revelado, sabia que alguma coisa diferente aconteceria naquele evento tão comum.

Para um povo pecador e condenado a morte, visto que o próprio Jesus havia morrido sem motivo algum, certamente todos morreriam mesmo, mas segundo as palavras de Jesus, todo aquele que o visse levantado no madeiro como aquela serpente de bronze no deserto, seria curado e liberto de todo seu pecado, isto equivaleria a uma absolvição geral para todos aqueles que; mesmo passando por ali sem saber do que estava acontecendo se tornaria um homem livre e salvo do pecado que pesava sobre a humanidade.


Porque os meus olhos viram a vossa salvação.       (São Lucas 2, 30)

Creste, porque me viste. Felizes aqueles que creem sem ter visto. (São João 20, 29)

Depois disse a Tomé: Introduz aqui o teu dedo, e vê as minhas mãos. Põe a tua mão no meu lado. Não sejas incrédulo, mas homem de fé. (São João 20, 27)


Crer é a palavra chave desta questão, lá estava Jesus morto na cruz, pelo que sabemos morreu por nossos pecados, e como era costume dos Romanos lá ficaria como escárnio e exemplo de opróbrio para a humanidade, um caminho que não deveria ser seguido porque certamente levaria à morte e morte de cruz.

Usando das palavras de Simeão, que aguardava a vinda do Salvador, pediu a Deus para deixá-lo morrer em paz porque seus olhos haviam contemplado o Salvador deste mundo, de uma forma semelhante São Tomé quis ver a confirmação da vida de Jesus tocando-o com suas próprias mãos.

Aproveitando desta incredulidade do povo seria melhor que as pessoas não vissem Jesus morto na cruz, caso contrário segundo aquele segredo de Jesus com Nicodemos, as multidões se salvariam quando o vissem e acreditassem no que Ele proclamou, mesmo depois de morto.

A melhor solução então, seria evitar esta exposição de Jesus, mas digo, A quem interessaria esta atitude ?

O que os olhos não veem o coração não sente, se os nossos olhos não vissem como creríamos naquilo que nos foi dito, nem São Tomé que era um discípulo Dele acreditou no que seus condiscipulados lhe contaram, imagine nós depois de tantos anos.

De certa forma Jesus já esperava por essa atitude daqueles homens e por isso disse também: Muito mais bem aventurados são aqueles que acreditaram sem ter visto. Hoje acreditamos no testemunho daqueles que contemplaram estes fatos, mas muitos indagam;

Será que tudo isso aconteceu mesmo ?


16 – Com efeito, de tal modo Deus amou o mundo, que lhe deu seu Filho único, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna.



Este agora é o nosso desafio: Crer, e crer sem ter visto ou ouvido falar de tudo aquilo diretamente por uma testemunha dos eventos que ocorreram em Jerusalém naquele dia.

Este sinal da Salvação de Jesus se espalhou por todo o mundo, podemos dizer que são poucos aqueles que nunca viram um crucifixo ou nunca ouviram falar de Jesus que se entregou na cruz por amor a nós.

Dá mesma forma que tentaram impedir os homens de assistirem o Cristo morto na Cruz naquele dia, ainda hoje são muitos os países que proíbem expressamente, sob pena de morte a pregação da palavra de Deus que revela esta verdade àqueles que nunca ouviram falar de Jesus, isto porque reconhecem que a única maneira de não se acreditar em Jesus é não conhecê-lo ou jamais ver a reprodução de uma simples imagem de Jesus crucificado naquela Cruz.

Vemos que a atitude de esconder a verdade sobre Jesus ainda hoje continua.  Esconder o fato de sua morte numa cruz como aconteceu no Calvário ainda é uma atitude comum no mundo de hoje, além daqueles que proíbem se falar de Jesus ou expor apenas o sinal de uma simples cruz que seja, existem também aqueles que tentam obscurecer a verdade, nublando a nossa visão para não percebermos a profundidade da libertação atingida pelo sacrifício da Cruz, existem também aqueles que desviam o nosso olhar da Cruz com imagens pecaminosas ou com imagens Santas, porém sem apenas um reflexo limitado do totalmente Santo que se expõe por nós naquela Cruz.

A comparação com São Pedro caminhando sobre a água é inevitável, enquanto olhava para Jesus, superava suas limitações e falta de fé, porém ao se distrair observando ao seu redor o mar bravio o sugava para a morte e sua única esperança foi estender as mãos e gritar “Salva-me Jesus”!


17 – Pois Deus não enviou o Filho ao mundo para condená-lo, mas para que o mundo seja salvo por ele.


Jesus_salva_pedro_de_afogar


São Pedro tinha outras opções de se salvar, afinal era um pescador e acostumado com o mar, sabia nadar e muito bem, poderia ter voltado para o barco com suas próprias forças mas demonstraria o maior fracasso de qualquer Cristão, ao invés de atingir o seu objetivo “que era chegar em Jesus”, acabaria voltando ao ponto de partida e ainda todo molhado num barco a ponto de se afundar na tempestade.

Se fosse esse o seu desejo, jamais ele teria colocado seus pés naquele mar, mas o seu objetivo era ser salvo por Jesus, afinal de contas Ele não veio a este mundo para nos deixar afogar em nossas fraquezas e nem nos condenar por nossos erros, mas veio para nos salvar e libertar de todo mal. Basta realmente dirigir nossos olhos e levantar os nossos braços e nos entregarmos inteiramente nas mãos daquele que se entregou por nós.

Simeão, num simples olhar reconheceu que ali naquela criança estava a Salvação do mundo, José e Maria contemplaram a fragilidade de um Deus que despojou-se de toda sua majestade para vir até nós trazendo esta Salvação, isto porque Ele jamais nos condenou por nossos erros e pecados vindo a este mundo para que realmente os nossos olhos pudessem contemplá-lo e ver claramente que Deus não nos abandona, mas estende as suas mãos para nos resgatar como resgatou São Pedro de uma morte certa.


18 – Quem nele crê não é condenado, mas quem não crê já está condenado; por que não crê no nome do Filho único de Deus.



Esta é a situação que nos encontramos, no meio da tempestade e afundando num mar escuro, duas opções, se afastar de Jesus e  confiando em suas próprias forças e habilidades tentar voltar para um barquinho condenado no meio do mar revolto ou se entregar completamente nas mãos de Jesus.

Suponhamos que não fosse Jesus que estivesse ali no mar e fosse uma pessoa totalmente desconhecida para Pedro, qual teria sido sua atitude ?   Certamente teria escolhido voltar para o barco nadando sozinho do que se arriscar pedir socorro a quem nunca viu, isto nos mostra que ao pedir socorro a Jesus, São Pedro demonstrou sua fé em Nele, porque em Jesus ele acreditava de todo coração e  teve a coragem de confiar sua vida inteiramente em suas mãos.    Crer é isso, é confiar inteiramente em uma pessoa a ponto de optar por Ele e desprezar sua própria capacidade.     A condenação existe, o pecado já nos feriu como aquela serpente no deserto, o veneno faz seu efeito e inevitavelmente todos morreremos se não nos dirigirmos àquele que está exposto no alto da Cruz reconhecendo a nossa situação de morte iminente como Pedro se afundando no mar.

Só existe duas opções, crer ou não crer, aproximar ou se afastar, olhar ou desviar o olhar, se entregar ou confiar em si mesmo,só se afundará, só se perderá ou só será condenado aquele que optar por não Crer em Jesus e não entregar sua vida inteiramente em suas mãos.

Esta é a outra alternativa que muitas pessoas acham que não existe ou preferem acreditar que não, para continuarem em seu pecado achando que o veneno da serpente não é tão forte assim e no máximo nos dará apenas um mal estar, temos que alertar que o fundo do mar é escuro e nas trevas não conseguiremos ver nada claramente, que o inimigo nos engana e manipula a mentira fazendo-o parecer com uma verdade, quando realmente não existe outra saída para o pecador a não ser Jesus.


19 – Ora, este é o julgamento: a luz veio ao mundo, mas os homens amaram mais as trevas do que a luz, pois as suas obras eram más.



Quem em sã consciência preferiria as trevas ou a escuridão, de que adianta olhos se nada poderemos ver no escuro, seremos iguais aos cegos que precisam da ajuda das outras pessoas que veem para conseguirem o que querem e mesmo assim estariam totalmente na confiança de que estas pessoas lhe fariam realmente o que é bom.

Deus nos oferece a luz, onde todos podem ver a verdade e o caminho por onde seguir, já o inimigo nos oferece as trevas onde não vemos o caminho e nem saberemos a verdade sobre ele obrigatoriamente sendo guiados por alguém que temos a certeza não nos amar ou querer apenas o nosso mal.

Só existe uma razão para caminharmos nas trevas sem temer o caminho, é quando vemos no fim do túnel a luz que é a esperança de todo o nosso viver, então porque permanecer nas trevas se podemos caminhar em direção à luz verdadeira.


20 – Porquanto todo aquele que faz o mal odeia a luz e não vem para a luz, para que as suas obras não sejam reprovadas.


.


21 – Mas aquele que pratica a verdade, vem para a luz. Torna-se assim claro que as suas obras são feitas em Deus.


Luz para a fé - Light for the faith por Thiago Leon - thiagophoto!.


.


.


Onde_nasceu_Jesus Seguir_jesus_nao_eh_facil Jesus_disfarçado
Jesus é Rei e Senhor
Seminário de Vida no Espirito Seminário de Vida no Espirito Seminário de Vida no Espirito