Com Deus não se Brinca, parte II.


Pesando na balança do Entendimento



Não, esse não é mais um daqueles textos que relata frases de personalidades que “satirizaram” a Deus e logo após vieram a sofrer arduamente e/ou falecer depois das suas declarações polêmicas. Não, esse não é mais um daqueles textos que descreve o incrível caso que aconteceu aqui na RMC (Região Metropolitana de Campinas-SP) da menina que faleceu num acidente no qual o porta-malas do carro ficou inteiro com uma caixa de ovos intacta. Não, esse não é mais um daqueles textos que tem o intuito de aterrorizar as pessoas para que sigam a risca os mandamentos de Deus e para que jamais ousem a questionar o seu poder e autoridade.



Esse texto tem apenas um objetivo muito simples: refletir sobre os possíveis equívocos e más interpretações que são assimiladas em larga escala pelas pessoas que, em algum momento, mesmo sem querer, distorcem o real sentido de alguns trechos bíblicos baseadas em alguns versículos, vale lembrar que a Bíblia é muito mais complexa e que em muitos casos uma leitura meramente superficial não nos traz o real compreendimento da Palavra que nos é dita e desmistificar esse lance de que há assuntos intocáveis e que “com Deus não se brinca”.

Há muito tempo circula pela internet uma série de montagens com SUPOSTAS frases de personalidades que “desafiaram Deus” e logo vieram a sofrer com as consequências. Geralmente, no final dessas mensagens é utilizado um versículo bíblico do livro da Gálatas que é este aqui:

“Não vos enganeis: de Deus não se zomba. 
O que o homem semeia, isso mesmo colherá.”(Gal 6,7)

No primeiro momento ao isolarmos esse versículo do texto original podemos compreender que não se pode em hipótese alguma fazer “gracinhas” com a Palavra do Senhor, pois quem o fizer irá pagar com a própria boca. Porém, ao ler o Capítulo inteiro é fácil perceber que essa interpretação é errônea.

Na época em que Paulo escreveu essa carta aos Gálatas ele tinha o objetivo de transmitir uma mensagem de resistência aos cristãos que viviam numa sociedade judaica de valores falidos. Para aqueles judeus apenas os circuncisos obteriam a Salvação, entretanto, Paulo pregava que a verdadeira Salvação seria alcançada com a mudança de postura interior dos homens. Ele criticava fervorosamente a sociedade judaica por sua hipocrisia e falta de compromisso com aquilo que pregava, e, assim entendia que os judeus “zombavam” de Deus ao ter esse tipo de comportamento. 
O “zombar” de Paulo tem a função de alertar os cristãos para que não caiam na armadilha de tentar enganar à Deus e acabar enganando a si próprios ao não honrar a cruz que Jesus havia carregado por eles mesmos. Ou seja, não tem nada relacionado com se referir a Deus ou a sua Palavra com sarcasmo, tem a ver com hipocrisia.
Talvez, em algum outro lugar da Bíblia haja algo que se refira ao modo como se deve dirigir a Deus, mas nesse trecho ficou claro para mim que essa interpretação popular está errada!
Por isso, antes de sairmos disseminando qualquer tipo de mensagem pela internet é interessante fazermos uma breve pesquisa do conteúdo que estamos oferecendo aos nossos amigos para evitarmos esse tipo de constrangimento. É sempre bom lembrar que em slide de Power Point pode se escrever qualquer coisa, mas cabe a nós ter o bom senso de acreditar, ou não.



Nota Presentepravoce: Considerei o texto acima bastante sóbrio e nos ajuda a afastar o fantasma do medo, afinal de contas temer a Deus não significa ter “MEDO” de Deus.   Devemos sim amar a Deus e quem ama não tem medo daquele que ama.



“18. No amor não há temor. Antes, o perfeito amor lança fora o temor, porque o temor envolve castigo, e quem teme não é perfeito no amor.”  (I São João, 4,18) – Bíblia Católica Online




Basfêmia Presépio criança
O_pai_das_misericordias_CN

Dinâmica: Sal da Terra




〈 SAL DA TERRA E LUZ DO MUNDO 〉




colher-de-sal-sem-sabor


Vós sois o sal da terra. Se o sal perde o sabor, com que lhe será restituído o sabor? Para nada mais serve senão para ser lançado fora e calcado pelos homens.” (S. Mateus 5, 13″





Objetivo: Promover reflexão sobre o comportamento do cristão como “sal da terra”.

Material: 03 copos transparentes com água, 02 saquinhos com sal, 01 colher de chá, 01 colher de sopa de sal.




Metodologia: Explique que o sal representa o cristão e o copo com água está representando o mundo.

– Solicite atenção dos participantes para o que você vai realizar.



– Arrume os 03 copos com água sobre uma mesa.
– Coloque:
01 saquinho de sal dentro de 01 copo – não retire a embalagem(situação 01);
01 saquinho de sal ao lado de outro copo( situação 02);
01 colher de sal no último copo e misture( situação 03).
– Pergunte: Qual situação melhor representa a conduta do cristão no mundo?
– Aguarde as respostas. É comum haver votação para as três situações, com maioria para a situação 01. Mas, como você já deve ter percebido, a situação correta é a representada na situação 03.
– Questione:
Para as situações 01 e 02: Como o cristão pode estar influenciado o meio, como sal da terra, se estar isolado do mundo?
Para a situação 03: Está correto o crente está misturado com o mundo? Nós somos deste mundo?
– Após os questionamentos, leia:

“Vois sois o sal da terra; e se o sal for insípido, com que se há de salgar? Para nada mais presta senão para se lançar fora e ser pisado pelos homens”. (S. Mt 5,13)

“Bom é o sal; mas se o sal degenerar, com que se adubará?” (S. Lc 14,34)

“E dizia-lhes: Vós sois de baixo, eu sou de cima; vós deste mundo, eu não sou deste mundo”. (S. Jo 8,23)

“Não ameis o mundo, nem o que no mundo há”.(I Jo 2,1)

Espera-se que, após os questionamentos e a leitura das citações bíblicas, os alunos tenham compreendido que a situação 03 representa a conduta do cristão como sal da terra.



1 – Dinâmicas Equivalente com Sonrisal:


Dinâmica do Sonrisal

“A Fé sem obras é Morta.”

Se misturar na comunidade



experiencia_dinamica_copo_agua_pecado_purificacao Tres_garrafas_2
Pecado_involuntario Sal_da_terra Pipoca_sem_sal



O Poder das palavras e o cego de Paris.




A Historia do Mendigo e o Publicitário



placa_medingo_pede_dinheiro_para_vicios


Na linguagem publicitária, “A Propaganda é a alma do negócio” e por assim dizer, toda divulgação ou informação torna-se uma propaganda EM POTENCIAL e a correta informação torna-se vital para o sucesso da compreensão e motivação daquele que vê, lê ou escuta a sua mensagem.


Mendigos são comuns nas ruas de todas as cidades do mundo, também são bem conhecidas as suas histórias.  Muitas delas são verdades e outras não passam de uma grande apologia à preguiça, porém não podemos desprezar o valor da autêntica CARIDADE que é “Doar sem olhar a quem”, pois o que vale é a sua atitude de bom Samaritano e não o julgamento dos fatos que levaram esta pessoa a se dirigir a você naquele instante.

A nossa história a ser contada aqui hoje se refere às famosas plaquinhas com justificativas e dizeres duvidosos como pedidos que são expostas pelos pedintes e as vezes entregues como bilhetes em mãos para justificar a necessidade daquela situação.

Existem varias histórias e hoje existe até mesmo uma exploração de “MARKETING” em cima destas  histórias que até interferem na veracidade sobre a necessidade do mendigo tornando aquela atitude apenas como um ramo de negócio que pode ser bem sucedido ou não dependendo apenas de como ele divulga a sua estória sendo ela verdade ou não, pois a interferência de Marketing na mendicância é como formalizar a situação precária como um bom negócio muito rentável.

Deixarei logo abaixo duas histórias semelhantes, que diferem um pouco na direção do ensino, mas mostram o resultado, absorção e aplicação do que aprendemos em nossa vida prática, por assim dizer, podemos observar o resultado prático na vida até mesmo de uma pessoa totalmente desiludida daquilo que todos ouvem, mas nem sempre aprendem de fato.


O Cego De Paris


Mendigo cego na primavera


2. Havia um cego sentado numa calçada em Paris, com um boné a seus pés e um pedaço de madeira escrito com giz branco: que dizia:

“Por favor, ajude-me, sou cego”.

4. Um publicitário parou e viu poucas moedas no boné. Sem pedir licença, pegou no cartaz, 5. virou-o, pegou no giz, escreveu outro anúncio.

6. Voltou a colocar o pedaço de madeira aos pés do cego e foi embora.

7. Mais tarde o publicitário voltou a passar em frente ao cego.

8. Seu boné, agora, estava cheio de notas e moedas

9. O cego reconheceu as pisadas do publicitário e lhe perguntou se havia sido ele quem reescrevera o cartaz, sobretudo querendo saber o que ele havia escrito.

10. O publicitário respondeu: “Nada que não esteja de acordo com o seu anúncio, mas com outras palavras”.

11. E, sorrindo, continuou o seu caminho.

12. O cego não ficou sabendo o que estava escrito no cartaz que dizia:

13. “Hoje é primavera em Paris, e eu … não posso vê-la”

14. Sempre é bom mudarmos de estratégia quando nada nos acontece.

15. “O pior cego é aquele que não quer ver”.

“Hoje é Primavera em Paris e eu não posso vê- la”.






Louco ou Gênio?


2. Um mendigo sentava-se na calçada, num lugar por onde passavam muitas pessoas e ao lado colocava uma placa com os seguintes dizeres: 



3. ”Vejam como sou feliz! Sou um homem próspero, sei que sou bonito, sou muito importante, tenho uma bela residência, vivo confortavelmente, eu sou um sucesso, sou saudável e bem humorado”.


4. Com esses dizeres o tal mendigo aparentava mais um grande executivo sentado em sua mesa de trabalho. e assim as pessoas observavam e alguns o julgavam louco e outros reconheciam nele um gênio

5. Alguns passantes, olhavam intrigados, Duas meninas estavam passando, olhavam uma para a outra, e riram. Outros o achavam doido e outros até davam-lhe algum dinheiro.

6. Todos os dias, antes de dormir, aquele mendigo contava o dinheiro debaixo do coxão que dormia e notava que a cada dia a quantia era maior.

Numa bela manhã, um importante e arrojado executivo, que já o observava há algum tempo, aproximou-se e disse:

– Ei… Senhor Você é muito criativo! Não gostaria de colaborar numa campanha da minha empresa?

– Vamos lá. Só tenho a ganhar!, respondeu o mendigo.

Após um belo banho e com roupas novas, foi até à empresa. Daí para frente a sua vida foi uma seqüência de sucessos e a certo tempo ele tornou-se um dos sócios majoritários daquela empresa. Numa entrevista coletiva à imprensa, ele esclareceu como conseguiu deixar a mendicidade e chegar a tão alta posição, e ele contou:

– Olha, houve uma época em que eu costumava sentar-me nas calçadas com uma placa ao lado, que dizia: 

”Sou um nada neste mundo! Ninguém me ajuda! Não tenho onde morar! Sou um homem fracassado e maltratado pela vida! Não consigo um mísero emprego que me renda alguns trocados! Mal consigo sobreviver!” 

As coisas iam de mal a pior quando, certa noite, achei um livro e nele um trecho que dizia:

“ …Tudo posso naquele que me fortalece (Filipenses 4,13)”. 

E eu assumi essa verdade.

Por pior que esteja a sua vida, diga que tudo vai bem. Por muito que não goste da sua aparência, afirme-se bonito. Por mais pobre que seja, diga a si mesmo e aos outros que é próspero.” Aquilo me tocou profundamente e, como nada tinha a perder, decidi trocar os dizeres da placa para: 





E a partir desse dia tudo começou a mudar, a vida trouxe-me a pessoa certa para tudo que eu precisava, até que cheguei onde estou hoje. Tive apenas que entender o Poder das Palavras.

O Universo sempre apoia tudo o que dissermos, escrevermos ou pensarmos a nosso respeito e isso acabará manifestando-se na nossa vida como realidade. Enquanto afirmarmos que tudo vai mal, que nossa aparência é horrível, que nossos bens materiais são ínfimos, a tendência é que as coisas fiquem piores ainda, pois o Universo as reforçará. Ele materializa em nossa vida todas as nossas crenças.

Uma repórter, ironicamente, questionou:

– O senhor quer dizer que algumas palavras escritas numa simples placa modificaram toda a sua vida?

Respondeu o homem, cheio de bom humor:

– Claro que não, minha ingênua amiga! 


Primeiro, eu tive que acreditar nelas!”


Ai está mais uma prova de que há mesmo poder de vida e morte em nossas palavras.




a-noiva-cega Pecado_involuntario
O primeiro amor Casa_sobre_a_rocha O_equilibrista_e_a_Fé


O Amor é cego!


 


AMOR-CEGO-dizem-que-o-amor-e-cego-porque


 


O amor é cego, ou pelo menos é o que a grande maioria das pessoas falam quando se referem as histórias de amor que se contam por aí contrariando a nossa lógica de escolha e valores.

A verdade é que todos NÃO conseguem perceber a verdadeira beleza das pessoas, e eles são movidos apenas por aparências, esquecendo-se do que realmente é importante na vida que é o amor verdadeiro.

Assim se explica que o verdadeiro Amor pode ver a verdadeira beleza da alma enquanto os olhos não vêem o que é essencial.

A história desta garota cega mostra esse ponto de vista claramente, eu encontrei esta história em um post na net, porém encontrei diversas outras versões semelhantes a esta mesma estória.

É um pouco triste, mas vai ajudá-lo a apreciar melhor os pequenos detalhes que muitas vezes passam despercebidos por nossos olhos em um bom relacionamento de AMOR VERDADEIRO.


cecita-ev1


A história de amor de uma garota Cega:


Era uma vez uma garota que se odiava por ser cega e não ver o mundo que a rodeava. Por esta razão odiava a todas as pessoas, exceto seu namorado que demonstrava muito amor.

O rapaz estava sempre ao seu lado, apoiando e compartilhando belos momentos de sua vida.

Um dia a menina disse ao namorado ele disse:

– “Se eu pudesse ver o mundo, mesmo se por apenas um dia, eu me casaria com você imediatamente.”

Ele se entusiasmou muito com isso e ficou meditando sobre o assunto.

Depois de alguns meses de repente ela recebeu uma notícia de que alguém havia doado um par de olhos para ela.

A noiva foi operada imediatamente e recebeu novos olhos saudáveis. Seu namorado amoroso, como sempre, se manteve ao seu lado nos momentos de sua recuperação.

Quando finalmente chegou a hora de tirar a venda, a garota foi capaz de ver tudo com clareza e apreciou toda a beleza do mundo por um instante, incluindo seu namorado que ali estava ao seu lado.


o_amor_eh_cego


Naquele momento ao vê-la tão feliz, ele então perguntou:

“Agora que você pode ver o mundo através de seus olhos. Quer se casar comigo, assim como você prometeu?”

A namorada olhou atentamente para o namorado dela e viu que ele também estava com uma venda nos olhos que fora retirada naquele momento e que ele permanecia cego como ela era antes.

A aparência de seu rosto com as pálpebras fechadas a chocou. Ela Não esperava que ele também fosse cego como ela. A ideia de aceitar a proposta se cansando com ele para o resto de sua vida ela não suportaria e recusar-se a casar com ele. Eu não suportaria, ela disse que não e terminou seu relacionamento com ele e nunca mais o procurou.

Com lágrimas nos olhos, o rapaz saiu e foi se embora, alguns dias depois escreveu uma carta para ela dizendo:

“Cuide bem de seus olhos, meu amor, porque antes de serem seus, eles eram muito importantes para mim”.

Esta é a forma como o cérebro humano funciona quando a nossa “mudanças de status” acontece. Apenas uns poucos se lembram de como era a vida anteriormente, e quem foram aqueles que sempre estiveram ao seu lado nas situações mais dolorosas e te fortalecendo com seu amor.

A vida é um verdadeiro presente para nós!

Mas esse presente nem sempre pode ser desfrutado sozinho, necessitamos daqueles que vivem ao nosso lado e principalmente daqueles que nos amam com um amor verdadeiro que não pode ser visto pelos olhos da carne e que portanto ao serem observado apenas por esses olhos  continuam na cegueira total, pois o AMOR vê aquilo que os olhos não vêem, enxerga mesmo na escuridão e é capaz de reconhecer aquele que te ama de verdade.

Por isso a melhor visão desta história é exatamente o sentimento daquele que se doa por seu amor, porque mesmo na escuridão o amor ainda seria para ele a coisa mais importante deste mundo.


Outra versão desta mesma história.




Namorados_Lk Harmonia_conjugal
O primeiro amor Casa_sobre_a_rocha casamento


Dinâmica do copo com água suja.




〈 A CURA TOTAL DO PECADO 〉





EXPERIÊNCIA QUÍMICA – MÁGICA

DEMONSTRAÇÃO DE TRANSFORMAÇÃO PESSOAL



Material:

Água, (CLORO) água sanitária e iodo (Vende nas drogarias).

Desenvolvimento:

Mostre o copo com água (meio copo) e fale que ali somos nós quando Deus nos criou , livre do pecado , puros..

– Misture o iodo com a água e diga:

– Ai um dia nos afastamos de Deus e ficamos cheios de pecado (a água ficará escura).

– Pegue um pouco de água sanitária e derrame sobre o recipiente com iodo ( que estará escuro) e depois de derramar o liquido voltará a ficar transparente como água !

(É MÁGICO) e diga que um dia a gente conhece alguém que nos leva para conhecer a Jesus e somos transformados e renovados por Deus e voltamos a ser como ele nos criou!

Moral:

Mostrar que Deus nos dá uma nova vida ( 2 Corintios 5,17 )

OUTRA OPÇÃO:

Coloque três copos em cima da mesa.

Copo 1 = [VOCÊ] = Meio copo de água PURA;

Copo 2: = [PECADO] = Meio copo de água com iodo “Farmácia”

Copo 3: = [CRISTO] = Meio copo de água sanitária comum “CLORO”

1ª CONDIÇÃO – O ser humano criado por Deus era puro, limpo como este como de água, mostre o copo com água limpa e fale sobre isso.

2ª CONDIÇÃO – O homem foi contaminado pelo pecado, pelo mal que contaminou sua pureza, mostre o copo com o PECADO e derrame um poco sobre o primeiro copo que também ficará sujo.

3ª CONDIÇÃO – Derrame o conteúdo do terceiro copo [CRISTO] e a água ficará limpa novamente, mostre que Jesus Cristo nos purifica com seu sangue e nos torna puros novamente. (Salmo 50)

4ª CONDIÇÃO – Derrame um pouco do 2º copo dentro do terceiro e demonstre que o pecado jamais pode vencer Jesus Cristo, pois Ele jamais cometeu pecado algum e permanece sempre fiel e puro.

5ª CONDIÇÃO – Por fim derrame o conteúdo do 3º copo sobre o [PECADO] e demostre o triunfo total de Cristo sobre todo o [PECADO] para sempre.

“Com efeito, todos pecaram e todos estão privados da glória de Deus,” (Romanos 3,23)

(Romanos 6,23). “Porque o salário do pecado é a morte, enquanto o dom de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor.”

Obs. fale mais sobre o tema se desejar.


[DEMOSTRAÇÃO ]



Tres_garrafas_2
Pecado_involuntario Nao_cai_no_pecado





A DINÂMICA DO SONRISAL.

4 Aplicações: Blindagem Espiritual

+ positiva   e ou   –  negativa

Entrega Total e Sal da terra




Os bêbados e a canoa.



A Embriaguez deixa a pessoa fora de si e a confunde sobre a realidade, não seria apenas uma questão de PECADO ou não PECADO e sim de um facilitador ao PECADO, mas o pior de tudo não é que provoca a morte daquele que se embriaga, mas coloca em risco a vida dos inocentes que estão próximos ou que possam cruzar o caminho desta pessoa, por isso esta estorinha nos mostra claramente a situação ridícula que os ébrios enfrentam cotidianamente, mas que podem se livrar delas quando reconhecem seu erro e o entregam nas mãos de JESUS.

Estoria: Conteúdo do Livro “Ide e evangelizai os Batizados – Prado Flores” como exemplo da cegueira espiritual que o Pecado causa no homem.



2_bebados_na_canoa


Dois compadres muito amigos e companheiros de noitada, certa vez, foram a um bar, como de costume. O bar ficava do outro lado da margem do rio. Como o rio era largo, foram de canoa.

No bar, os dois tomaram todas e encheram a cara. Já tarde da noite, resolveram voltar para casa.

Foram para a beira do rio, entraram na canoa e um disse ao outro: “Você dorme um pouco e eu fico remando; depois a gente troca e você rema o restante”.

E assim fizeram: Um remava um pouco, depois trocava com outro e remaram a canoa a noite toda até ficarem exaustos e acabaram dormindo os dois.

Quando o dia amanheceu e já havia passado um pouco o efeito da cachaça, eles perceberam que estavam no mesmo lugar, começaram então a discutir entre eles acusando um ao outro de não ter remado o barco na sua vez, mas ambos se defendiam dizendo que haviam remado até se cansar.

Então por que motivo não conseguiram atingir o objetivo que era o outro lado do rio?

Quando resolveram retomar a empreitada da travessia perceberam que o barco não se movia mesmo com os dois amigos remando o barco ao mesmo tempo.

Foram ver o motivo: A canoa estava amarrada na beira do cais, haviam se esquecido de desamarrar a canoa!


É por isso que se diz:

” Se for dirigir, não beba e se for beber não dirija.”

… o mesmo vale para quem vai remar a canoa na travessia do rio.


Reflexão:


O Pecado é como uma corda que nos amarra e nos impede de ser verdadeiramente livres, quem vive no pecado é como se estivesse embriagado, pensa que é livre e não percebe que é escravo do pecado, pensa que faz a sua vontade quando quer, mas na verdade faz a vontade do pecado quando não quer. O pecado é como as trevas que nos cegam e nos impedem de ver o caminho a seguir com clareza, por isso é imprescindível desamarrar a corda do pecado antes de começar a remar o seu barco rumo a Deus. 

Quem vive no pecado faz exatamente como os bêbados:


“Cuidado para que vossos corações não fiquem pesados por causa dos excessos, da embriaguez e das preocupações da vida. E assim o Dia do Senhor vos pegará de surpresa” (S. Lucas 21,34).

Não sejais imprudentes, mas procurai compreender qual seja a vontade de Deus. Não vos embriagueis com vinho, que é uma fonte de devassidão, mas enchei-vos do Espírito. Recitai entre vós salmos, hinos e cânticos espirituais. Cantai e celebrai de todo o coração os louvores do Senhor. (Efésios 5, 17-19)



Pecado_maça_Serpente_Rom_3_23 Presépio criança



Fazei a Experiência!


Experiência


Diz o Senhor … Fazei a experiência … 


A experiência consumada é a coroa dos anciãos; o temor de Deus é a sua glória. (Eclesiástico 25, 8)

Pagai integralmente os dízimos ao tesouro do templo, para que haja alimento em minha casa. Fazei a experiência – diz o Senhor dos exércitos – e vereis se não vos abro os reservatórios do céu e se não derramo a minha bênção sobre vós muito além do necessário. (Malaquias 3, 10)

Mas o alimento sólido é para os adultos, para aqueles que a experiência já exercitou na distinção do bem e do mal. (Hebreus 5, 14)


Imposição ou Experiência.


Sobre a diferença entre “Experiência” e “Sentimento”, Teoria e Comprovação.

A palavra experiência pode ter vários significados:

O mais conhecido, e sobre o qual geralmente dizemos a alguém que se deve fazer uma experiência é este.



Ex: Experiência Científica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.  Ir para: navegação, pesquisa

No método científico (mais especificamente no método experimental), uma experiência científica consiste na montagem de uma estratégia concreta a partir da qual se organizam diversas ações observáveis direta ou indiretamente, de forma a provar a plausibilidade ou falsidade de uma dada hipótese ou de forma a estabelecer relações de causa/efeito entre fenômenos.

A experiência científica é uma das pedras angulares da abordagem empirista ao conhecimento humano.

Além de ocorrer por meio dos sentidos (tato, olfato, paladar, visão e audição), a experiência faz, geralmente, uso de instrumentos de medição. Uma experiência pressupõe um aparato experimental (material a ser utilizado), um procedimento (sequência de atitudes e medidas a serem feitas pelo experimentador) e um relatório que descreverá detalhadamente toda a experiência, analisará os dados obtidos por meio das medidas e fará uma conclusão.



É o ato de provar uma teoria ou definir a verdade entre varias hipóteses e depois dar o seu próprio testemunho, com suas próprias conclusões.


Por exemplo:

Eu lhe afirmo que esta maçã está deliciosa…


manzana[1]


  1. Você acredita?

  2. Você Duvida?

  3. Você não acredita?

  4. Como saber a resposta final?

Basta,  experimentar a maçã…

Pois é impossível se transmitir o sabor de uma fruta em palavras por mais que você saiba descrever seu sentimento, além do mais a experiência pessoal é mais simples, mais rápida e muito mais eficaz.

Experimente e prove você mesmo:

Dizemos que alguém deve ter a sua própria experiência com Jesus, porque assim como não se pode transferir o sabor das coisas apenas com palavras a alguém, também não podemos descrever de maneira eficaz uma experiência espiritual, portanto se alguém dúvida que Jesus é maravilhoso, só nos resta lhe propôr uma experiência própria, e ele mesmo poderá tirar suas conclusões.  É bem verdade que muitas pessoas não gostam de Jesus e dizem que esta experiência foi péssima e vão se embora.

Nicodemos e o Jovem Rico são dois exemplos de pessoas que estiveram frente a frente conversando com Jesus e de certa forma foram convidados a segui-lo e recusaram, outros são aqueles que o abandonaram quando Ele disse ser o verdadeiro Pão decido do Céu e que deveríamos comer sua carne e beber seu sangue para recebermos a vida eterna.

Para Nicodemos Jesus disse finalizando seu diálogo,

“Os homens amaram mais as trevas do que a luz…” (São João 3, 19)

É tudo uma questão de escolha e decisão, por isso propomos para quem está nas trevas que venham experimentar a luz porque nunca tiveram outra opção a não ser a cegueira da escuridão e não puderam conhecer Jesus até este momento.   Sair do seu comodismo e experimentar aquilo que Jesus propõe agora mesmo é muito simples e o máximo que pode acontecer é ter que voltar para as trevas de onde você estava, porque Jesus não obriga ninguém a segui-lo e não se pode julgar uma proposta de Jesus se você não estiver com Ele pelo menos um minutinho face a face como o jovem rico e Nicodemos estiveram.

Sei que com este método é muito mais difícil de conseguir verdadeiros seguidores, mas quem ficar com Jesus estará ficando por sua própria vontade e é porque foram conquistados por Ele, e podem até morrer por Ele se for preciso.

Em outro método poderíamos obrigar as pessoas a aderir ao cristianismo sem ter outra opção, sob pena de serem queimadas numa fogueira, mas esta atitude não terá o menor valor por não ser voluntária, porque jamais amarão o Senhor e por um motivo qualquer o abandonarão.

Por outro lado, é bem verdade que Jesus não deveria ser experimentado ou ser posto a “prova”, e sim segundo a fé deveríamos ter uma adesão incondicional, sim, é bem verdade, mas só podemos tomar esta atitude incondicional depois que nos aproximarmos de Cristo, pois é impossível tomar qualquer atitude se nos mantermos escondidos atras das árvores ou nos esquivando pelas sombras da noite e a nossa experiência se trata mesmo é desta aproximação até nos colocarmos olhando nos olhos de Jesus.

Em um “SVE I” se diz em um primeiro momento para os participantes que ainda estão ariscos, ressabiados, ignorantes do assunto, pecadores, incrédulos, afastados, bêbados e também fariseus, doutores da lei, médicos, políticos e etc…  Que Deus os ama com um amor imenso e inesgotável.     Porque o nosso publico é misto de pessoas normalmente não frequentadores assíduos da Igreja.

Hoje podemos dizer que temos também um publico que já experimentam o primeiro amor  de JESUS, já estiveram apaixonados por “Cristo”, mas deixaram este amor esfriar como em (Apoc. 2, 4), são eles membros de diversos movimentos e coordenadores de pastoral que tem grande conhecimento da palavra de Deus e estão afastados do caminho da Salvação. Porém a abordagem inicial será sempre a mesma, oferecemos sem imposição nenhuma o Amor de Deus e nada mais, precisamos ter um contato íntimo com o próprio Deus e autor da criação antes de mais nada, seria a revelação de sermos filhos amados de Deus, como uma criancinha de colo totalmente impotente que depende totalmente da proteção de seu Pai Celeste “situação em que nos encontrávamos no dia do nosso Batismo inicial”.


bRAÇOS DO pAI


“Por isso Clamamos Abba Pai”


Esta é a famosa oferta da “Experiência própria”, cada um deve ter seu próprio encontro pessoal com Jesus assim como Nicodemos e o Jovem rico tiveram e tomar sua própria decisão de segui-lo ou continuar como estavam até aquele momento.  Isto não quer dizer que invalidamos o Batismo que já possuímos, mas revivenciamos aquele momento de adesão incondicional a Jesus, opção que na verdade foi assumida perante a Igreja por terceiros. Os Pais e padrinhos no dia do Batizado assumiram o compromisso de levar esta criancinha mais tarde a tomar sua própria opção definitiva por Jesus e a Igreja, compromisso nem sempre cumprido na maioria das vezes.

Este momento é só uma contemporização, para que todos estejam em um mesmo estágio inicial de adesão da fé em Jesus, mas este seria apenas o primeiro momento do SVE I, o passo seguinte seria a questão do pecado.

Mas pelo que vejo em alguns casos, muitos recusam esta primeira oferta, não foi aceito este primeiro passo e estão contestando a oferta de uma experiência própria com Jesus e com o Amor de Deus, o fato mais básico da fé.   Contestam até mesmo a palavra “EXPERIÊNCIA” Que nada mais é que um substantivo derivado de um verbo, que garante ser algo muito comum em nossa sociedade “o tal fazer experiência”, pois se faz experiência de tudo hoje em dia, e se não fosse as experiências com as cobaias de laboratório, quem seriam as cobaias, seriam nós mesmos que iriamos tomar remédios que jamais foram comprovadamente aprovados por uma experiência de que funcionariam de verdade?

De acordo com alguns tradicionalistas, São Pio X, foi aquele que inventou a vacina contra a “experiência”, logo, podemos dizer que ninguém mais cairá neste papo de “se quiser comprovar, experimente você mesmo” ou como diz a própria palavra de Deus:

Fazei a experiência – diz o Senhor dos exércitos – e vereis se não vos abro os reservatórios do céu e se não derramo a minha bênção sobre vós muito além do necessário.      (Malaquias 3,10)

Posso dizer então que o que foi afirmado nada mais seria que uma contra ordem do que foi escrito pelo profeta Malaquias, porque eu Creio que o Papa Pio X quis dizer outra coisa completamente diferente naquela frase acima copiada.

Um outro versículo que fala de quem já experimentou e rejeitou este amor, é muito duro de se ouvir, se quiseres checar o texto é:

(Hebreus, 6) e se trata deste debate inútil sobre coisas elementares e fundamentais da Doutrina, demonstrando que só existe crianças nesta Igreja de mais de 2000 anos de idade.

Isto não é doutrina, é apenas a nossa maneira de pescar, como se diz, “é uma isca” para atrair os peixes, mas como se diz: “peixe experto não cai na armadilha e nem na rede”.

Já que existe muito peixe experto, não podemos garantir que nosso método é 100 % perfeito, outros peixes também já estão presos em outra rede e não serão atraídos pela nossa isca e afinal de contas existe o método daqueles que preferem espantar os peixes do que pescá-los para Jesus. É o que acontece quando falam mal da “Experiência com Jesus” e espantam os peixes para que não belisquem a nossa isca, expondo a nossa minhoquinha “Experiência” e impedindo a nossa pescaria.

Fico a pensar, já que é afirmado que o mundo está perdido, os peixes pescados estarão em melhor situação do que os peixes do  mar, uma vez que Jesus não pretende matar os peixinhos, mas transferi-los para um novo mar onde não exista poluição nenhuma.

Vi um novo céu e um novo Mar, porque o primeiro céu e o primeiro mar já não existem… (Apocalipse 21)

Quem não gostaria de morar nesta nova Terra ?

Quem preferir ficar neste mundo velho certamente irá desaparecer juntamente com ele, serão uma triste lembrança do passado de Sodoma e Gomorra ou daqueles que não entraram na Arca de Noé.

Na verdade não existe opção para o pecador, mas preferimos dar a chance da escolha a uma adesão livre e espontânea de quem quer que seja ao plano de salvação de Jesus através da Igreja Católica.


bait[1]


Jesus disse que nos tornaria pescadores de homens e é por este motivo que oferecemos a você esta oportunidade, sendo ela a melhor opção de todas, podes crer, não existe nada melhor neste mundo que estar neste aquário de Deus, portanto, ousamos mais uma vez a lhe fazer um simples convite:


“Deixe-se ser fisgado por Jesus e

Venha você também para o nosso aquário”.


Seminário de Vida no Espirito
Seminário de Vida no Espirito


Faça a Experiência.


Experiência_com_Deus



Faça a Experiência



 

Faça a Experiência! (J.V)

Banda COT e Cia. de Dança Sublime Expressão COT

(Inspirado em: Mc 8,38; Mt 16, 18; 1Cor 2,9; 2Tm 2,15;
Hb 12,25; Ap 20,10; Gn 28, 17; Is 64,4.)

Faça a experiência do extraordinário, do inesperado!
Faça a experiência! Não desconfie, não recuse, não queira medir.
Faça a experiência! A experiência mais deleitável.
Descubra sua vocação!

Se não experimentar, não vai ter na vida o sentimento mais agradável.
Não vai saborear o saber, a instrução, os conhecimentos vastos,
A ciência de Jesus você não pode perder.
Sua doutrina é confiável, está edificada sobre princípios certos, certos…

Quem não crer, num lago de fogo e de enxofre, vai arder.
Saia do mundo, fuja dele, os portões do inferno estão abertos.
Falo da experiência, do que excede razão e toda ponderação.
Falo de surpreendente, pasmo, assombro, grande admiração.
Falo de sentimento aprazível que se apodera da mente e do coração.

Quem na vida tiver a experiência do chamado de Jesus, ouvir.
A voz que fala e convida a seguir.
No Caminho, na Verdade e na Vida atrás de Jesus deve ir, deve ir…

Faça a experiência do extraordinário, do inesperado!
Faça a experiência! Não desconfie, não recuse, não queira medir.
Faça a experiência! A experiência mais deleitável.
Descubra sua vocação.

Se não escaparam do castigo aqueles que se desviaram
Quando Deus lhes falava na terra.
Muito menos escaparão os que O repelirão, os repelem, os repeliram.
Quando Ele falava desde o Céu, aos que O amaram,
aos que O amam, aos que O amarão.
Você que ouve! Você ama, amará a Jesus ou está junto com os que O amaram?

Não tema com o Reino de Deus se comprometer.
Por ele dar a vida com empenho, é uma obrigação, uma missão, um dever.
É bom crescer no conhecimento e na graça da pessoa de Jesus
e Nele amadurecer.
É gostoso sair da vida exterior, ir pra vida interior e nela permanecer.

Valioso é o silêncio no segredo.
Na solidão da alma que tem sossego.
Na vida só tem Deus por apego.
Que a Jesus ama e não tem medo, não tem medo, não!

Faça a experiência do extraordinário, do inesperado.
Faça a experiência! Não desconfie, não recuse, não queira medir.
Faça a experiência! A experiência mais deleitável.
Descubra sua vocação!

Quem na vida de Jesus não se envergonhar.
Quem nas Suas Palavras crer e confiar.
Somente nelas esperar, por elas sem cessar procurar.
O Filho do Homem na glória de seu Pai o amará sem deixar de amar.

Você fez a experiência, conheceu a Jesus pessoalmente.
Empenhe-se agora para se apresentar confiantemente,
Diante de Deus, como pessoa digna de aprovação, que não mente.
Obreiro que não vive vergonhosamente.
Íntegro distribuidor da palavra da verdade que carrega a cruz
como um valente, um valente seguidor de Jesus.

Falado:
Você fez a experiência, viu o que excede a razão e toda ponderação.
Fez a experiência do surpreendente, do pasmo, do assombro,
com grande admiração.
Fez a experiência do sentimento aprazível
que se apoderou de sua mente e coração.
Fez a experiência do extraordinário, do belo, do inesperado,
descobriu sua vocação.

Cantado:
Viu que tudo que lhe falei não era exageração.
Viu que tudo que lhe desafiei ainda faltou mais profundidade,
mais conhecimento e mais meditação.
Você experimentou.
Agora sabe, tudo é verdade, tudo é autêntico, tudo é real, nada é imaginação.

Os olhos não viram, nem os ouvidos ouviram,
Nem os corações humanos imaginaram
Os bens que Deus tem preparado para aqueles que O amam
e não somente amaram.
E se não experimentou, então:

Faça a experiência do extraordinário, do inesperado.
Faça a experiência! Não desconfie, não recuse, não queira medir.
Faça a experiência! A experiência mais deleitável.
Descubra sua vocação! (3x)

Viu que tudo que lhe falei não era exageração!

(Acesse: http://www.bandacot.com.br e PortalCOT.com)


colo-de-jesus


“Por isso Clamamos Abba Pai”


Seminário de Vida no Espirito
Seminário de Vida no Espirito

Deus Perdoa todo o Pecado.



70 x 7


Presépio criança


“Pois eu lhe digo, não somente sete

vezes ao dia e sim setenta vezes sete”

(São Mateus 18, 22)


DEUS JAMAIS NOS ABANDONA, A PORTA PARA A SALVAÇÃO SEMPRE ESTARÁ ABERTA.


adultera-p03[2]

“Os escribas e fariseus trouxeram à sua presença uma mulher surpreendida em adultério e, fazendo-a ficar de pé no meio de todos, disseram a Jesus: Mestre, esta mulher foi apanhada em flagrante adultério.” (João 8.3-4)


Na presença do homem somos humilhados, mas na Presença de Deus o humilde é exaltado. Ninguém neste mundo é perfeito, todos nós estamos sujeitos a pecar e desagradar a Deus, porém o Senhor Jesus não abandona aqueles que se arrependem com sinceridade. O homem pode te acusar, te humilhar e te desanimar, mas Deus te levanta e te encoraja a prosseguir. Se Deus é contigo quem poderá te humilhar ou te acusar? O Espírito Santo está aqui para limpar o nosso consciente e nos fazer novos diante de Deus. Não importa qual seja o seu pecado ou erro, por mais que seja considerado um absurdo para com a vontade de Deus. Deus não quer saber se você cometeu pecado grande ou pequeno e sim se o seu interior é sincero e não deseja mais viver no pecado. Os escribas são aqueles religiosos que em tudo vê pecado e ao invés de ajudar aqueles que estão caídos no pecado como no caso da mulher adúltera, querem ultrajar, humilhar, criticar. Foi exatamente isso que os escribas e fariseus fizeram com o Senhor Jesus, mesmo Ele sendo justo, fiel e reto diante  de Deus. Jesus é o Cordeiro Santo que nos livra da vida carnal.


“Vai e não tornes a pecar…” (S. João 8, 11)


Pecado_nome


Os escribas estavam preocupados com o físico e não com o espiritual da mulher que havia pecado. Queriam condenar tanto a ela por conta de seu delito quanto ao próprio Jesus, caso Ele venha falhar em suas palavras. Porém, cegos por essa falsidade acabaram se decepcionando ao perceber que Cristo amou a mulher mesmo com tantos espinhos (pecados) em sua vida. Deus não aprova o pecado, mas ama aqueles que mesmo sendo pecadores se lançam aos teus pés clamando por socorro, perdão e misericórdia. O homem pode tentar te apedrejar com palavras, atitudes ou reações que fazem de tudo para ferir a sua alma e até a sua fé, mas contigo está Aquele que nunca nos abandona. Os espinhos da mulher adúltera era o seu pecado em que caiu. Nenhum espinho é capaz de impedir com que o Senhor Jesus mova a sua mão para limpar e moldar para uma nova vida. Podemos ser os piores pecadores deste mundo, mas se obedecemos a voz de Deus: Vai e não pequeis mais. Então, é certo que iremos viver no centro da vontade do Espírito Santo e assim Deus terá o prazer de morar dentro de nossa casa espiritual.


“Nada, nem o pecado poderá nos afastar do amor de Deus” (Romanos 8)


jesusfeet[1]


A mulher adúltera caiu no pecado simplesmente porque deixou de zelar pela sua vida espiritual e o seu coração corrupto a enganou levando a sua queda. Se ela tivesse armado o seu íntimo contra a carnalidade nunca teria coragem de pecar contra Deus tão nitidamente. O pecado não tem autoridade nenhuma sobre aqueles que vivem com a armadura de Deus, o escudo da fé, a Espada da Palavra de Deus. Na Presença de Jesus Cristo podemos estar cheios de pecado, mas sendo sinceros em nosso íntimo e desejando mudar por completo as nossas atitudes, Ele nos recebe com toda força. Agora, se dentro de nós existir simplesmente uma mera vergonha e não um verdadeiro arrependimento é certo que Deus não vai nos levantar. O Espírito Santo conhece o coração de cada pessoa e sabe exatamente o que ela necessita. O homem pode fazer de tudo para te destruir por conta do pecado em que caiu, todavia se há uma sinceridade dentro de ti na Presença de Deus nada vai te atingir. Na presença do Pai somos bem cuidados e guardados, já o homem insiste em apontar o dedo para nós e nos levar a ruína total.


“Aquele que não tem Pecado, atire a primeira pedra”…


Apedrejamento


Na época de Moisés toda mulher que fosse surpreendida em adultério era apedrejada. Leia isso em (São João 8, 5). Mas Jesus nos amou tanto que quebrou a lei imposta pelo homem para salvar a alma daquela mulher. Jesus ultrapassa seus próprios limites para resgatar as ovelhas perdidas, isto é, no Reino de Deus há espaço para todos os que mesmo sendo podres se rendem a fé viva no caminho da Verdade. O véu que separa aquela mulher de Deus era a lei imposta pelo homem na época, mas Cristo Jesus rompeu essa barreira através de seu grandioso e inexplicável amor. Hoje temos acesso a Presença de Deus e o próprio Jesus nos revela a vontade do Espírito. Não importa quem sejamos! Se somos leigos, pregadores, lideres de movimento e Pastoral, Ministros, Diáconos, Padres, Bispos ou Papa. Para Deus o que importa é a nossa humildade. O que não pode é acharmos que só porque estamos na Presença de Deus e sendo alguém na igreja podemos fazer qualquer coisa que o Senhor Jesus nos aceitará. Negativo! Quem assim o faz está cego em sua vida espiritual. É preciso renunciar a nossa vontade para que Deus seja glorificado e venhamos a ser salvos.


“Jesus, O Cordeiro de Deus Morreu para perdoar nossos pecados”


pokaz_obrazek


Portanto, somente os fortes na fé e firmes na Rocha são capazes de vencer a própria vontade e mesmo que erre em algum momento não se acovarda para o peso do pecado e sim se rende a Deus com mais força e temor. Somente aqueles que vivem unidos em Cristo são capazes de perseverar até o fim pela sua salvação. Ninguém pode te condenar! Nem Deus te condena! O único que tentar de condenar é o diabo, porém se o perdão de Jesus alcança o seu interior nada pode te atingir. Levante a sua cabeça, passado é passado! Lute para agradar a Deus com todas as suas forças sem atender as cicatrizes de suas falhas. Assim como no dia de pentecostes, o Espírito Santo desce sobre a sua vida para te encher do fogo do sacrifício e do poder do perdão. Ninguém é capaz de te condenar! E se existe alguém que te condene, não valorize as suas palavras nem atitudes, olhe para o que Deus prometeu sobre a sua vida e nada mais. Viva pelo que Deus pensa sobre você e não pelo que o homem pensa sobre a sua pessoa porque ele mesmo é repleto de pecados e é certo que está vivendo cegamente em seu interior. Não seja cego também!


AS CONSEQUÊNCIAS DO PECADO


 

LUTAR CONTRA O PECADO É SER DE DEUS



Vigiai e Orai Incessantemente

Italo Villar

FOI DEUS

Lutando contra todo Pecado.

MEDITAÇÃO SOBRE A CEGUEIRA ESPIRITUAL

A LUTA CONTRA O PECADO

DEUS JAMAIS NOS ABANDONA, A PORTA PARA A SALVAÇÃO SEMPRE ESTARÁ ABERTA.

Pecado_involuntario

A condição humana nos leva a lutar pela própria vida a todo custo e com todas as forças. Quando passamos por momentos de perigo iminente uma dose de adrenalina é injetada na corrente sanguínea que nos dá um poder extraordinário para nos ajudar a escapar e evitar que o pior nos aconteça. Na verdade, isto acontece naturalmente e não requer muito da aprovação de nossa vontade consciente.   Um dos piores efeitos da depressão é a inibição destes efeitos na proteção de nossa própria vida, é quase como que “Jogar a toalha” uma entrega total e incondicional ao risco e ao perigo que nos cerca.

São Tiago nos diz que devemos 

Resistir ao maligno e ele fugirá para longe de nós,” 

(São Tiago 4, 7)

Pedimos também em oração quando rezamos o “Pai Nosso” que Deus nos livre de todas as tentações, mas na prática o que mais acontece mesmo conosco é exatamente o contrário, pois não se resiste ao maligno como se deveria e se aproxima das tentações perigosamente e assim acabamos cometendo o pecado tão “indesejado”.

Cometemos o pecado que não queremos…

Devemos resistir ao maligno com todas as nossas forças de nosso corpo e jamais se entregar, precisamos fugir do pecado e manter uma distância bem segura das tentações, pois reconhecemos que a nossa carne é fraca e tendenciosa.

A Vigilância na oração é de extrema importância, pois não sabemos onde e nem quando o inimigo virá tentar nos arrebatar, por isso jamais podemos entregar os pontos ao pecado a ponto de esvaziar completamente a graça de Deus que habita em nosso ser e se perder completamente nas trevas sem capacidade de discernir o ultimo toque da Salvação.

O vídeo a seguir nos mostra um pouco do que pode acontecer com aquele que anda por caminhos desconhecidos e obscuros, mostra também que mesmo quando estamos perdidos nas trevas totalmente cegos, mesmo assim Deus nos ama com seu eterno AMOR e nos envia o seu anjo que assume a nossa luta e com todas as suas forças nos liberta das cadeias que nos prendem e nos arrasta para longe da morte.

 VEJA O VÍDEO ATÉ O FINAL OU NÃO ENTENDERÁ O QUE ACONTECEU NA CENA.

http://img846.imageshack.us/img846/4522/resistirwallpapers.jpg

VEJA O VÍDEO ABAIXO:



AS CONSEQUÊNCIAS DO PECADO



LUTAR CONTRA O PECADO É SER DE DEUS



Eu Quero Ser de Deus

Celina Borges

Compositor: Jorge Mongó

Tom: D
(intro) D9  D7+/9  Em7  G9

D9          D7+/9
Uma vida de graça e vitória
Em7                     G9
É o que Deus tem pra te dar
D9              D7+/9
A condição pra você recebê-la
Em7               G9
É a busca da Santidade (2x)

D            A/C#
Lutar contra todo pecado
Em               G9
Que te separa de Deus
D          A/C#
Romper com todas cadeias
Em          G9       G/A
Ser livre e ter a mente de Deus

D9
Eu quero ser de Deus
D7+/9                          Em7
Eu quero ser de Deus
      G9     G/A        D9
Eu quero viver esse amor.

Em           F#m   G            G/A
Uma vida de graça Deus quer te dar
Em           F#m              G                G/A
A condição pra se receber é a busca pela santidade

Vigiai e Orai Incessantemente

Italo Villar

Vinde e vede
Miguél Arcanjo

Descrevendo a Felicidade pela Janela de um Hospital.





A vida nos reserva situações inusitadas e quando pensamos estar na pior condição possível é que descobrimos que nesta posição temos a possibilidade de experimentar um momento tão sublime e surpreendente que jamais poderá ser reproduzido novamente e este momento é capaz de revigorar nossas forças para conseguirmos superar nossa condição atual encontrando a vitória.







A Falta da Visão nos dá a possibilidade de ver o invisível aos olhos da carne.



Dois homens, seriamente doentes, ocupavam o mesmo quarto em um hospital. Um deles ficava sentado em sua cama por uma hora todas as tardes para conseguir drenar o líquido de seus pulmões. Sua cama ficava próxima da única janela existente no quarto. O outro homem era obrigado a ficar deitado de bruços em sua cama por todo o tempo. 

Eles conversavam muito. Falavam sobre suas mulheres e suas famílias, suas casas, seus empregos, seu envolvimento com o serviço militar, onde eles costumavam ir nas ferias. E toda tarde quando o homem perto da janela podia sentar-se ele passava todo o tempo descrevendo ao seu companheiro todas as coisas que ele podia ver através da janela. O homem na outra cama começou a esperar por esse período onde seu mundo era ampliado e animado pelas descrições do companheiro. 

Ele dizia que da janela dava pra ver um parque com um lago bem legal. Patos e cisnes brincavam na água enquanto as crianças navegavam seus pequenos barcos. Jovens namorados andavam de braços dados no meio das flores e estas possuíam todas as cores do arco-íris. Grandes e velhas arvores cheias de elegância na paisagem, e uma fina linha podia ser vista no céu da cidade. Quando o homem perto da janela fazia suas descrições, ele o fazia de modo primoroso e delicado, com detalhes e o outro homem fechava seus olhos e imaginava a cena pitoresca. Uma tarde quente, o homem perto da janela descreveu que havia um desfile na rua e embora ele não pudesse escutar a musica, ele podia ver e descrever tudo. 

Dias e semanas passaram-se. Em uma manhã a enfermeira do dia chegou trazendo água para o banho dos dois homens mas achou um deles morto. O homem que ficava perto da janela morreu pacificamente durante o seu sono a noite. Ela estava entristecida e chamou os atendentes do hospital para levarem o corpo embora. Assim que julgou conveniente, o outro homem pediu a enfermeira que mudasse sua cama para perto da janela. A enfermeira ficou feliz em poder fazer esse favor para o homem e depois de verificar que ele estava confortável o deixou sozinho no quarto. 

Vagarosamente, pacientemente, ele se apoiou em seu cotovelo para conseguir olhar pela primeira vez pela janela. Finalmente, ele poderia ver tudo por si mesmo. Ele se esticou ao máximo, lutando contra a dor para poder olhar através da janela e quando conseguiu faze-lo deparou-se com um muro todo branco. Ele então perguntou a enfermeira o que teria levado seu companheiro a descrever-lhe coisas tão belas, todos os dias se pela janela só dava pra ver um muro branco? 

A enfermeira respondeu que aquele homem era cego e não poderia ver nada mesmo que quisesse. Talvez ele só estivesse pensando em distrai-lo e alegrá-lo um pouco mais com suas historias.



Moral da história: há uma tremenda alegria em fazer outras pessoas felizes, independente de nossa situação atual. Dividir problemas e pesares é ter metade de uma aflição, mas felicidade quando compartilhada é ter o dobro de felicidade. Se você quer se sentir rico, apenas conte todas as coisas que você tem e que o dinheiro não pode comprar. Hoje é um presente e é por isso que é chamado assim.




(Um Desafio Para Mim e para Você)

Todos os dias nos deparamos com situações de vida semelhantes a estas e por mais que trabalhemos neste mundo não conseguimos alcançar tudo que almejamos e talvez como demonstra esta estória seja porque já temos tudo o suficiente para sermos felizes, mas a unica moedinha que nos falte sempre nos impedirá de desfrutar desta Felicidade.   A verdade é que a ultima moeda jamais será a centésima moeda, pois sempre buscaremos algo a mais que nos complete definitivamente, mas este algo jamais poderá ser preenchido por algo material, poses, sexo, dinheiro ou poder, pois este algo que procuramos sem saber o que seria só poderá ser preenchido por Deus que é o que realmente falta na vida de cada um de nós.

A história do homem no paraíso não é apenas uma analogia comparativa para criancinhas ou iniciantes na fé, mas é uma verdade absoluta que principalmente os mais sábios e crescidos na Fé ainda não conseguem compreender totalmente, pois o homem só se sentira plenamente feliz quando estiver na presença de Deus e para isso ele não precisará possuir e nem ter nada em seu nome nesta terra, pois tudo pertence ao Pai e Tudo o que é do Pai me pertence é o que nos afirma Jesus quando compara a busca desenfreada pela felicidade do filho Pródigo nas coisas do mundo e a atitude egoísta do filho mais velho que não tem a capacidade de amar e perdoar o seu irmão.

“Explicou-lhe o pai:

Filho, tu estás sempre comigo, e tudo o que é meu é teu. (São Lucas 15,31)

O Nosso desafio é este mesmo, “Como ser Feliz sem depender das coisas materiais deste mundo?” e “Como usufruir das coisas materiais e Espirituais que pertencem ao Pai sem tomar posse delas tirando a felicidade de nossos irmãos?”.

Quando atingirmos este objetivo seremos plenamente felizes.

Que Deus nos Abençoe

Presentepravoce – Sizenando





EM BUSCA DA FELICIDADE.

Um Filme baseado em fatos reais


Dinâmica da Pipoca

SAL DA TERRA


A Caminho de Emaús.



Eu também sou um discípulo a caminho de Emaús.




São Lucas conta o testemunho de dois Discípulos que acompanhavam Jesus. Logo após os acontecimentos de Jerusalém que se referem à Crucificação, morte, sepultamento e Ressurreição do Mestre Jesus estavam retornando para sua casa quando encontraram com Jesus pelo caminho.

Enquanto caminhavam em direção à Emaús lamentavam os últimos acontecimentos e lembravam-se das promessas, das profecias e principalmente sobre as expectativas que poderiam mudar a história de Israel. Encontraram com um certo homem que também caminhava na mesma direção, apesar de não reconhecê-lo conversaram com Ele sobre os acontecimentos no qual Ele lhes mostrou conhecer bem sobre o assunto e principalmente confirmou que Jesus prometeu que Ressuscitaria naquele dia, mas no entanto os mesmos Discípulos apesar de já terem recebido a notícia prévia de que Jesus não estava no túmulo, acharam que se tratava de um roubo, um engano ou apenas conversa de mulheres que não observaram corretamente o Túmulo.  Fato é que nem ao menos esperaram a confirmação dos novos  fatos porque todos viram com seus próprios olhos Jesus morrendo e entregando seu Espírito ao Pai na cruz e para confirmação de sua morte definitiva já não havia nenhuma gota de sangue em seu corpo.

Apesar das promessas de ressurreição de Jesus, ninguém jamais havia visto ou ouvido falar que algo assim teria acontecido e o que permanecia era mesmo a certeza da morte do Mestre que fora sepultado e se colocou uma enorme pedra sobre Ele à vista de todos.

Nossa atitude também seria a mesma mediante os fatos que foram testemunhados por aqueles homens, mas o que nos deixa inquietos é que eles como discípulos próximos a Jesus receberam diversas instruções a respeito de como agir, o que esperar e o que fazer logo a sua morte e, no entanto esta atitude demonstrava um abandono de tudo aquilo que acreditavam e esperavam tornando o sacrifício de Jesus naquela cruz totalmente em vão.

O sentimento de ardor no coração seria a confirmação de que eles no fundo da alma sentiam a presença de Jesus, mas a certeza das coisas materiais lhes impedia de reconhecer o obvio que estava de frente a seus olhos, aquele homem desconhecido era na verdade aquele mesmo que seus corações haviam denunciado, mas por uma lógica da visão lhes enganava dizendo ser alguém apenas parecido com o mestre porque um homem que estava morto e sepultado não poderia jamais estar caminhando e falando com eles.

Diz o testemunho que quando Jesus partiu o Pão eles o reconheceram, porque afinal de contas não poderiam existir duas pessoas totalmente iguais e aquilo que seus olhos não queriam ver agora não podiam mais ver porque Jesus simplesmente desapareceu de sua presença.


Representação da Ceia de Emaús – Caravágio


O paralelo da cegueira que fora curada no cego de nascença em Jericó (S. João 9) e da cegueira voluntária daqueles que não aceitaram a sua cura é a mesma coisa que dizer que devemos confiar muito mais na nossa fé que é capaz de ver e sentir o invisível do que sermos enganados por dissimulações que nossos olhos vêem e que não são realidade, principalmente em se tratando das coisas espirituais que não são visíveis aos olhos e sim apenas pela fé.   Com este ensinamento Jesus nos mostra que a partir daquele momento já podemos ter a certeza de sua presença em nosso meio mesmo quando não temos a confirmação da visão humana.   

Neste acontecimento Jesus também se revela mais uma vez na celebração da Ceia, ou seja no partir do Pão e confirma suas palavras anteriores de que devemos confiar na sua verdadeira presença na Eucaristia e de que jamais iria nos deixar sozinhos, mas estaria para sempre conosco, mesmo quando não fosse visualizado e até mesmo quando o mundo parecesse estar desmoronando sobre nossas cabeças.


Ruínas de Emaús – Wilkipédia


Atualmente não existe uma cidade chamada Emaús e os locais onde poderiam estar esta aldeia citada por São Lucas como este local que está descrito na foto acima não conferem com a distância narrada no evangelho, portanto se perdeu o sentido de local físico e ficou apenas o sentido simbólico do nome que significaria “EMAÚS”, no entanto também este significado diz coisas diferentes e para nós ficou mesmo o que realmente aconteceu naquele lugar, que não importa onde, quando ou o que significa, porque Deus quer falar com você em particular hoje, aqui e agora, seja lá onde você esteja.

A Revelação de Emaús na verdade é feita a cada um de nós hoje, porque nós também somos seus discípulos e somos nós que mais nos afastamos de Jesus quando passamos por momentos de escuridão e dificuldades.

Abra seus olhos e veja aquilo que seu coração te revela, porque é lá que o Espírito Santo habita e fez sua morada definitiva.


Semeando a cultura de Pentecostes



Vinde e Vêde !



Eu só acredito naquilo que vejo, não adianta explicar e nem insistir, quero ver para crer !

“No dia seguinte, estava lá João outra vez com dois dos seus discípulos. E, avistando Jesus que ia passando, disse: Eis o Cordeiro de Deus. Os dois discípulos ouviram-no falar e seguiram Jesus. Voltando-se Jesus e vendo que o seguiam, perguntou-lhes: Que procurais? Disseram-lhe: Rabi (que quer dizer Mestre), onde moras? Vinde e vede, respondeu-lhes Ele.”

Evangelho de Jesus narrado por São João – 1, 35-39.


jesus_pedro_andre



Tem que ver pra crer.


Neste mundo materialista em que vivemos hoje poderíamos dizer que esta seria a atitude mais sensata a se tomar.   Uma vez que João Batista havia afirmado que aquele homem era o Filho de Deus, seria preciso comprovar  se realmente isto seria verdade ou não.

Jesus sentiu que curiosos o seguiam, não com o interesse de buscarem alguma coisa mais séria, mas queriam apenas aplacar sua curiosidade, será que seria Ele mesmo este Cordeiro de Deus? Afinal já era uma promessa tão antiga que poucos ainda se lembravam dela e de repente aparece o Cristo  “Messias” assim em nossa frente.

Mas se Ele era realmente o Filho de Deus, Como parecia um homem tão comum?  Com uma aparência tão humilde, por acaso este Filho de Deus não deveria ter nascido em um grande e majestoso Palácio?

Sendo assim, Jesus aceita o desafio e Ele mesmo os convida para experimentarem a verdade, não de longe, mas bem perto, o mais perto possível, em sua própria casa, em seu próprio coração.

Afinal de contas já era hora de se revelar ao mundo anunciando a boa nova do Reino de Deus.    Já era hora de formar o seu grupo de discípulos e prepará-los para formarem a Igreja que levaria este Reino a todos os homens.

Este mesmo convite Jesus fez a outras pessoas, muitos o seguiram, mas também teve alguns que não se interessaram em conhecê-lo de perto, nem por isso Jesus os obrigou ou ameaçou de condenação eterna caso não o seguissem, isto porque a nossa opção deve ser livre, caso contrário não seria a nossa vontade e como se diz, só se entra no céu com seu próprio esforço pessoal.

“Eis que estou a porta e bato, quem abrir a porta entrarei em sua casa e cearei com ele e ele comigo…”

Eu faria uma simples pergunta, se o Papa estivesse em minha cidade e de repente aparecesse batendo em minha porta pedindo para entrar:

O que faria eu ?

Fosse Católico, Evangélico, Cético, Ateu, Muçulmano ou de uma outra religião qualquer:

Sera que eu não o convidaria para entrar ?

Mesmo não sendo de sua Religião, seria uma pessoa conhecida e uma boa visita para se contar aos amigos, ou apenas para se trocar algumas palavras sobre coisas que gostaríamos de saber sobre ele.

E Jesus, não seria uma pessoa muito mais interessante e conhecida hoje?  Eu lhe digo, talvez não, talvez seria da mesma forma de quando Ele andava pelas ruas deste mundo, talvez seja tal como quando Maria e José procuraram um refúgio para passar a noite no dia que Ele nasceu, isto porque, posso dizer com certeza, não o conhecemos como achamos que deveríamos conhecê-lo e por isso este seu convite é sempre atual e aguarda a nossa atitude de resposta.


Vinde e vede !


Vinde e vede



VINDE E VEDE!


           Este post nasceu do exercício prático desta sugestão ou convite de Jesus, nesta ultima quinta feira visitei um grupo de oração para compartilhar com eles a palavra de Deus, mas antes da reunião havia uma celebração da palavra que sempre é efetuada por um dos ministros da Capela, porém lá chegando estava um Frei Franciscano da Paróquia executando a celebração, durante a homilia o Frei se referiu a esta frase “Vinde e Vede” e citou que hoje se fizermos uma busca na internet sobre este tema, não encontraríamos Católicos falando sobre isso, mas encontraríamos vários sites evangélicos pregando em nome de Jesus, enquanto que os Católicos não têm muito costume de pregar a palavra e nem de buscá-la como deveriam.

No fundo eu aceitei o que ele disse, porque eu mesmo já procurei temas para aprofundar ou buscar outras experiências e não encontrei, este foi um dos motivos pelos quais aqui estou, porque encontrei tanta coisa errada e opiniões divergentes à nossa verdade que justificaria realmente uma dedicação maior ao estudo da Palavra e compartilhar as experiências vividas com as pessoas que como eu, estão à procura do conhecimento da palavra de Deus, principalmente no meio Católico que a cada dia cresce mais o interesse por este tipo de busca, tanto é que alguns evangélicos mais exaltados aproveitam da situação e fazem verdadeiras armadilhas com temas como:

“Por amor aos Católicos Romanos”

“O Batismo da Igreja Católica”

“Por amor a Maria Mãe de Jesus”

E outros temas sugestivamente Católicos, usam destes temas de nosso interesse, mas falam diretamente contra a nossa doutrina e muitas vezes até de forma provocativa.

Por outro lado, sei também que existem hoje muitos sites e Blog’s Católicos que buscam compartilhar, debater e aprender as verdades da nossa Igreja, muitos dos quais já conheço e compartilho as experiências vividas a cada dia.   Estes blogs também podem ser encontrados lado a lado com os evangélicos e muitas vezes até mesmo antes dos evangélicos que são muito mais numerosos.

Fiz a pesquisa citada pelo Frei e realmente constatei que ele citou a frase, mas não havia feito uma pesquisa real, que para minha alegria, na primeira página da pesquisa havia somente um site que não era Católico e sei que este texto será o primeiro assim que for publicado, isto porque nós Católicos  começamos a ocupar nosso próprio espaço que já deveríamos ter ocupado a muito tempo, já que somos o maior País Católico do mundo.   Realmente deveríamos estar bem na frente daqueles que dividem o segundo lugar.

Temos mesmo que tomar esta iniciativa dos primeiros discípulos de Jesus, se Jesus passar por nós, temos que segui-lo imediatamente, não tem essa de ficar espreguiçando, enrolando e deixando pra depois.

Temos que ir ao encontro do Mestre e comprovar que Ele é realmente o Filho de Deus, este “vinde e vede” é uma experiência pessoal com Jesus, não basta aceitarmos o que João Batista nos diz, precisamos ver realmente de perto e comprovar que Jesus é o Filho de Deus que foi enviado para nos salvar.

É POR ESTE MOTIVO QUE EU REPITO O MESMO CONVITE FEITO POR JESUS, PARA QUE VOCÊ MESMO POSSA VER COM SEUS OLHOS E COMPROVAR A VERDADE.


VINDE E VEDE !!!


PRESENTEPRAVOCE