Sacramento do Batismo – Palestra e Power Point.



Batismo


Tema preparado para apresentação em curso de Pais e Padrinhos na preparação para a recepção do Sacramento do Batismo.


papafrancisco_batiza_criancas



curso_pais_e_padrinhos_catolico



Pelo Batismo somos libertados do pecado e regenerados como filhos de Deus, tornamo-nos membros de Cristo, e somos incorporados à Igreja e feitos participantes de sua missão […].

Para que a graça batismal possa desenvolver-se, é importante a ajuda dos pais. Este é também o papel do padrinho ou da madrinha, que devem ser cristãos firmes, capazes e prontos a ajudar o novo batizado, criança ou adulto, na sua caminhada na vida cristã. […] A comunidade eclesial inteira tem uma parcela de responsabilidade no desenvolvimento e na conservação da graça recebida no Batismo.

(Catecismo da Igreja Católica, 1213.1246.1255)

O Batismo

Nossos pais nos deram a vida natural do corpo, mas Deus nos dá a alma e nos destina, além disso, a uma vida sobrenatural; nascemos privados dela pelo pecado original, herdado de Adão.

O batismo apaga o pecado original, nos dá a fé e a vida divina, e nos torna filhos de Deus. A Santíssima Trindade toma posse da alma e começa a nos santificar.

Segundo o plano de amor do Senhor, o batismo é necessário para a salvação.

O que é o batismo?

É o sacramento pelo qual nascemos para a vida e nos tornamos filhos de Deus.

Por que o batismo é o primeiro dos sacramentos?

É o primeiro dos sacramentos porque é a porta que dá acesso aos demais sacramentos, e sem ele não se pode receber nenhum outro.

Que efeitos produz o batismo?

Os efeitos que o batismo produz são: perdoa o pecado original, e qualquer outro pecado, com as penas devidas por eles. Nos dá as três divinas pessoas junto com a graça santificante. Infunde a graça santificante, as virtudes sobrenaturais e os dons do Espírito Santo. Imprime na alma o caráter sacramental que nos faz cristãos para sempre e somos incorporados à Igreja.

O Batismo é necessário para a salvação?

Segundo o plano do Senhor o batismo é necessário para a salvação, assim como a própria Igreja, à qual o batismo introduz.

Quem pode batizar?

Ordinariamente podem batizar o bispo, o sacerdote e o Diácono, mas em caso de necessidade qualquer pessoa que tenha intenção de fazer o que a Igreja faz.

Como se batiza?

O batizado se realiza derramando água sobre a cabeça e dizendo: “Eu te Batizo em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo”.

O que é o Catecumenato?

É a preparação que devem receber aqueles que serão batizados tendo alcançado o uso da razão.



Seminário de Vida no Espirito Criança_cadeia Batismo Sacramento

Batismo_Espírito http://mongefiel.files.wordpress.com/2008/05/frutos-do-espirito.jpg?w=130&h=120


Os Sacramentos de Iniciação Cristã Batismo – Crisma e Eucaristia


O Batismo de Jesus (Post).

O Batismo de Jesus (PPTx)

Promovam Seminários de Vida no Espírito em vossas Paróquias.



“Peço a todos e a cada um que, como parte desta corrente de graça da Renovação Carismática, organizem Seminários de Vida no Espírito Santo em suas paróquias, seminários, escolas a fim de compartilhar o Batismo no Espírito“,

disse Papa Francisco que foi aplaudido ao fazer o pedido inesperado para os Sacerdotes presentes na Basília de São João de Latrão. O pontífice pediu também catequeses que “através do Espírito Santo produzissem a experiência pessoal com Jesus que transforma nossas vidas”.

Papa Francisco fala a padres da RCC.



papa-retiro-padres[1]


O Papa Francisco pediu aos padres reunidos no Terceiro Retiro Mundial para Sacerdotes promovido pela Renovação Carismática, em Roma, que compartilhem a experiência do Batismo no Espírito Santo através de seminários de Vida no Espírito Santo organizados e promovidos em suas Paróquias.

Encontro Internacional para Sacerdotes Organizado pelo International Catholic Charismatic Renewal Services – ICCRS que tem à frente Michelle Moran, o Retiro para Sacerdotes foi uma verdadeira renovação na vida dos padres  presentes e um marco deixado na história do movimento que surgiu no final da década de 60 nos Estados Unidos.


Trecho da palavra do Papa Francisco que contém o texto transcrito acima.



Palavra do Papa Completa.

Papa Francisco. III Retiro mundial de sacerdotes del 12 de junio de 2015



Resumo deste ensinamento na site oficial da RCC.


Francisco e os Carismáticos

Ao voltar do Brasil por ocasião da Jornada Mundial da Juventude o papa respondera a uma questão sobre a RCC levantada por um jornalista. Na ocasião, disse o papa: “eu vou dizer uma coisa: nos anos 1970, início dos 1980, eu não podia nem vê-los [ os carismáticos]. Uma vez, falando sobre eles, disse a seguinte frase: eles confundem uma celebração musical com uma escola de sambaEu me arrependi. Vi que os movimentos bem assessorados trilharam um bom caminho. Agora, vejo que esse movimento faz muito bem à Igreja em geral. Em Buenos Aires, eu fazia uma missa com eles uma vez por ano, na catedral. Vi o bem que eles faziam. Neste momento da Igreja, creio que os movimentos são necessários. Esses movimentos são uma graça para a Igreja. A Renovação Carismática não serve apenas para evitar que alguns sigam os pentecostais. Eles são importantes para a própria Igreja, a Igreja que se renova.

Nosso Post Anterior:

Papa Francisco Responde sobre a RCC.

Os Papas Falam à Renovação Carismática Católica.



papa-francisco-promover_seminario_de_vida_no_Espirito_Santo_nas_Paroquias

papa-francisco-espirito-amor-viver


Os Papas acolhem a RCC



Seminário de Vida no Espírito Santo (SVE’S)

Seminário de Vida no Espírito Santo é uma sequência de pregações e orações cujo centro é o querigma (primeiro anúncio). O objetivo é proporcionar ao participante uma experiência pessoal com Jesus Cristo através do Batismo no Espírito Santo como fora prometido pelo Pai no AT e relembrado por Jesus no NT. Os encontros podem ser semanais, acontecerem dentro de retiros de finais de semana ou  ainda “relâmpagos” quando acontecem dentro de encontros pontuais.

Nossos Post’s sobre esse assunto:

Seminário de vida no Espírito.

Primeira Experiência de Oração – SVE I.

Seminário de Vida no Espírito – SVE I

Efusão no Espírito Santo.

É mesmo necessária uma nova Efusão do Espírito Santo?


SVE-1


Fruto_Espírito Efusão_no_Espirito_2 Batismo_Espírito
Sete_dons

A Transformação do Homem interior pelo poder do Espírito Santo.



Para que vos conceda, segundo seu glorioso tesouro, que sejais poderosamente robustecidos pelo seu Espírito em vista do crescimento do vosso homem interiorQue Cristo habite pela fé em vossos corações, arraigados e consolidados na caridade, (Efésios 3, 16-17)


Recebei o Espírito Santo


Pentecostes_2012


Fomos batizados em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. O Pai que tudo criou por amor, o Filho amado que se encarnou, morreu, ressuscitou, voltou ao Céu, está presente conosco, um dia há de voltar glorioso, e o Espírito Santo de amor, alma da Igreja, presente do Ressuscitado à Igreja e ao mundo. O coração de nossa vida cristã está no amor, vida da Santíssima Trindade, força transformadora, capaz de mudar o mundo. No tempo do Espírito Santo, até o final dos tempos, somos chamados à missão de anunciar a Boa Nova do Evangelho.

Jesus ressuscitado apareceu aos seus discípulos, soprou sobre eles e lhes concedeu o Espírito Santo (Cf. Jo 20, 19-23). Quando veio o dia de Pentecostes, os que se encontravam em oração no Cenáculo, com Maria, a Mãe de Jesus, receberam o Espírito Santo (Cf. At 2, 1-11). Homens antes marcados pelo medo agora se lançam à missão. Multiplicaram-se os dons do Espírito Santo na vida de todos e os Atos dos Apóstolos testemunham os frutos de sua efusão, na pregação, vida comunitária, oração e milagres. E a Igreja cresceu com a força do Espírito, mantendo em todos os séculos o ardor missionário, para chegar aos confins da terra. Cada época, inclusive com suas crises, foi sempre marcada pela ação do Espírito Santo, que suscitou pessoas e iniciativas adequadas para que o Evangelho chegasse a todos.

E época de mudanças e crises é, de forma especial, o tempo em que vivemos, tanto que se diz com frequência que a atual é uma “mudança de época”, uma grande virada na história, que deixa perplexas pessoas e instituições, como se o chão fosse tirado de debaixo dos pés. Nos próximos meses serão comemorados os cinquenta anos da conclusão do Concílio Vaticano II, assim como de vários de seus documentos, frutos da ação do Espírito Santo, que impulsionou a belíssima estação missionária então inaugurada na Igreja. A última das grandes Constituições emanadas do Concílio continua plenamente atual, reveladora da perspicácia suscitada justamente pelo Espírito Santo, parecendo redigida para os dias que correm.

Nossa atual mudança de época é chamada de crise. O Concílio Vaticano II oferecia uma leitura que se revela pertinente: “Como acontece em qualquer crise de crescimento, esta transformação traz consigo não pequenas dificuldades. Assim, o homem, que tão imensamente alarga o próprio poder, nem sempre é capaz de colocá-lo ao seu serviço. Ao procurar penetrar mais fundo no interior de si mesmo, aparece frequentemente mais incerto a seu próprio respeito. E, descobrindo gradualmente com maior clareza as leis da vida social, hesita quanto à direção que a esta deve imprimir. Nunca o género humano teve ao seu dispor tão grande abundância de riquezas, possibilidades e poderio econômico; e, no entanto, uma imensa parte dos habitantes da terra é atormentada pela fome e pela miséria, e inúmeros são ainda os analfabetos. Nunca os homens tiveram um tão vivo sentido da liberdade como hoje, em que surgem novas formas de servidão social e psicológica. Ao mesmo tempo em que o mundo experimenta intensamente a própria unidade e a interdependência mútua dos seus membros na solidariedade necessária, ei-lo gravemente dilacerado por forças antagônicas; persistem ainda, com efeito, agudos conflitos políticos, sociais, económicos, raciais e ideológicos, nem está eliminado o perigo duma guerra que tudo subverta. Aumenta o intercâmbio das ideias; mas as próprias palavras com que se exprimem conceitos da maior importância assumem sentidos muito diferentes segundo as diversas ideologias. Finalmente, procura-se com todo o empenho uma ordem temporal mais perfeita, mas sem que a acompanhe um progresso espiritual proporcionado. Marcados por circunstâncias tão complexas, muitos dos nossos contemporâneos são incapazes de discernir os valores verdadeiramente permanentes e de harmonizá-los com os novamente descobertos. Daí que, agitados entre a esperança e a angústia, sentem-se oprimidos pela inquietação, quando se interrogam acerca da evolução atual dos acontecimentos. Mas esta desafia o homem, força-o até a uma resposta” (GS 9).

O Espírito Santo suscita e exige de nós respostas adequadas, capazes de revelar o papel que cabe justamente aos cristãos na transformação da realidade. Um dos sinais da docilidade ao Espírito Santo é o sentido da esperança, com o qual se identificam os sinais da graça de Deus presentes nos corações das pessoas. Passar por todos os lugares recolhendo o que existe de positivo e de autêntico em todos, verdadeiras sementes do Verbo de Deus que o Espírito Santo plantou. Atrás de muitos olhares cheios de perplexidade, outros até marcados pela dor ou pela revolta, está latente a busca da verdade. Celebrar a Festa de Pentecostes é comprometer-se com a visão do bem existente, onde quer que nos encontremos, especialmente nos ambientes mais desafiadores.

As pessoas não esperam dos cristãos uma adaptação pura e simples aos conceitos de grupos ou correntes de pensamento. O respeito aos cristãos vem quando estes são coerentes e buscam as razões de suas convicções e as oferecem com simplicidade e realismo. Já ouvi jovens que afirmaram ainda não conseguirem viver como cristãos, mas sabedores de que estes proclama e vivem a verdade. Este é um caminho oferecido pelo Espírito Santo, adequado para nossos dias.

O Espírito Santo suscita para nosso tempo a coragem para sermos diferentes para melhor. Considero verdadeira tentação as respostas feitas de tradicionalismo e integrismo, com as quais alguns grupos pretendem contrapor-se às ondas destruidoras de valores de nosso tempo. É mais exigente e ao mesmo tempo mais forte que homens e mulheres convictos do Evangelho, presentes em todos os ambientes, criativos no diálogo, corajosos na descoberta das pontes a serem edificadas com as pessoas que muitas vezes os questionam, se sintam lançados aos novos campos de missão. O Espírito Santo nos conceda uma nova onda de profissionais, técnicos, cientistas, operários, políticos, gente de nosso tempo com uma nova qualidade, capazes de serem diante do mundo melhores, não para humilhar quem quer que seja, mas prontos a fecundar esta época com as mudanças mais profundas, aquelas que Ele mesmo, Espírito da verdade, planta em nossos corações.

Atitudes de nosso tempo, “da hora”, plenamente adequadas, como fruto do Pentecostes que celebramos: clareza de que Deus habita em nós como num templo, consciência de que a dignidade humana dada pelo Batismo, fazendo-nos novas criaturas; horror ao pecado, à mentira, à violência, à impureza (Cf. Gl 5, 13-26); oração contínua (Cf. Lc 18, 1) para viver sempre na presença de Deus; humildade, penitência, adesão à Igreja de Cristo e alegria constante. Pessoas assim, conduzidas pelo Espírito Santo, são capazes de fermentar a mudança do mundo e responder aos desafios de nosso tempo.


Dom Alberto Taveira Corrêa
Arcebispo de Belém do Pará
Assessor Eclesiástico da RCCBRASIL

Fonte: www.rccbrasil.org.br/espiritualidade-e-formacao/index.php/artigos/1440-recebei-o-espirito-santo




Pipoca_sem_sal Pipoca_estourando_Efusão Tres_garrafas_2

Pentecostes_pomba_g Pentecostes_2012 Batismo_Espírito_Santo_LK


A APARÊNCIA DE CRISTO

IMAGEM E SEMELHANÇA DE DEUS



Dinâmica: A Transformação do Homem interior.



Dinâmica: Milho de Pipoca

Objetivo: Refletir sobre a transformação que ocorre na vida daquele que recebe a salvação e o Espírito Santo.



(Como se dá a transformação do milho em pipoca?)

Em outra dinâmica meditamos sobre o sabor do Cristão para o mundo que o rodeia!

“Sal da terra e Luz do mundo”

Pipoca_sem_sal


Material:

01 porção de milho de pipoca

01 porção de pipoca

Alguns piruás (grãos que não estouraram)

01 porção de óleo

01 cópia do texto “Milho de pipoca” (ver no procedimento)

Opcional: Distribuir a pipoca aos Participante.

Procedimento:

– Trabalhem sobre o tema da transformação que ocorre na vida da pessoa que passa pelo Novo Nascimento.

– Apresentem para os alunos uma porção de milho de pipoca “Natural” e outra de pipoca pronta.

– Perguntem: Vocês fazem ideia o que acontece com o milho para que ele se transforme em pipoca?

Aguardem as respostas. Certamente os alunos vão falar que após colocar o milho numa panela com óleo e com ação do fogo os grãos estouram.

– Falem: Este processo de transformação do grão duro em pipoca macia pode ser comparado ao estado de mudança que ocorre na vida de quem aceita a transformação do homem novo, libertando da casca dura do pecado, que o aprisionava para uma vida de alegria na presença de Deus.


Veja a transformação em câmara lenta:


Pipoca_estourando_Efusão


-Para Meditar: Distribuam o texto “Milho de Pipoca” para cada pessoa e leiam.

Milho de Pipoca

Milho de pipoca que não passa pelo fogo continua a ser milho para sempre. Assim também acontece conosco. As grandes transformações acontecem quando passamos pelo fogo. Quem não passa pelo fogo, permanece do mesmo jeito a vida inteira.

Alguns piruás (grãos que não estouraram) Existem pessoas que resistem à ação de Deus em seu coração e conseguem passar pela presença de Deus sem se entregar e sem jamais se transformar.

Autor: Rubem Alves.


Nao_cai_no_pecado


Meditando sobre a entrega total com a dinâmica do sonrisal (obs: segunda aplicação sobre o pecado)


Mãos_na_massa Leite_café

Pentecostes_pomba_g Pentecostes_2012 Batismo_Espírito_Santo_LK


Caneta_na_garrafa_3

Dinâmica da caneta dentro da garrafa.



Parábolas

& Reflexões


IMAGEM E SEMELHANÇA DE CRISTO



UMA MUSIQUINHA SOBRE PIPOCA MUITO DIVERTIDA.


 



O Padeiro Espanhol.



Historia real que faz parte do texto de abertura do livro Ide e evangelizai os Batizados de Jose H. Prado Flores demonstrando que os Cristãos Batizados de hoje não tem um conhecimento pleno do significado desta palavra “BATISMO” e nem das consequências deste Batismo em nossas vidas. Nosso objetivo é redescobrir o significado deste primeiro anuncio do evangelho “O Kerigma” que culmina na preparação para o primeiro Sacramento da Igreja e a integração de cada um de nós como “VERDADEIROS” filhos e herdeiros de Deus. 


Rodrigo Lombardi

Rodrigo Lombardi – Padeiro



Objetivo do tema: Crer e experimentar o amor pessoal e incondicional de Deus, que é nosso Pai.


Durante a guerra civil espanhola, muitos espanhóis emigraram para o México.  Entre eles veio um jovem de 18 anos, Venâncio Fernandez.   O único problema que Fernando não teve durante a penosa travessia foi ter que pagar excesso de bagagem.  Trazia apenas duas camisas e uma calça remendada.

Chegou a Vera Cruz, onde começou a trabalhar em uma tenda de conterrâneos de um tio seu.   Anos após, casou-se e montou uma padaria na cidade de Puebla.   Com muito sacrifício, esforço e economias conseguiu juntar um pouco de capital e transferiu-se para a cidade do México com toda a sua família, onde continuou com seu trabalho de padeiro.   As pessoas já não mais o chamavam “Venâncio”.  Agora era “Senhor Venâncio”: pessoa honrada e respeitada que fumava um grosso charuto e poupava o máximo possível.

Ao completar 20 anos de sua chegada ao México, uma agência de viagens mostrou-lhe como seria econômico levar sua família até a Espanha de navio.  Havia uma promoção especial para famílias e ele não podia perder esta oportunidade.


Promoção_Viagem_famiulia_navio


A esposa do Senhor Venâncio, que aproveitava todas as ofertas, convenceu seu marido a gastar algumas economias em uma tranquila excursão pela Espanha.

Entretanto o Senhor Venâncio pretendendo economizar o mais possível no trajeto marítimo, antes de embarcar em Vera Cruz fez, na sua padaria, alguns pães bastante grandes, comprou uns 15 quilos de queijo e embarcou rumo a terra de seus antepassados.

No primeiro dia, todos comeram, com satisfação, o pão fresquinho com fatias de queijo novinho.  No dia seguinte, tão satisfeitos estavam que não fizeram qualquer restrição em repetir o mesmo cardápio de pão com queijo.   Depois, comeram queijo com pão, e, depois ainda pão com queijo.   No quinto dia, comeram pão, queijo e pão, e, no outro dia, pão e queijo.  No fim da semana, seus rostos tinham uma cor amarelada de queijo.  Ninguém chegava perto deles, crendo que estivessem com hepatite.

Por fim, no dia em que chegavam ao porto espanhol, deram-se conta de que o esforço para comer aquele pão mais os enfraquecia do que fortalecia.  A esposa do senhor Venâncio convenceu-o, então, de que deveriam celebrar a sua chegada à Espanha com um jantar delicioso e farto no restaurante de primeira classe do navio.  De uma coisa estavam certos; nessa noite não comeriam nem pão e nem queijo.

– Onde seria o restaurante da primeira classe?  Perguntou o senhor Venâncio ao comandante da tripulação.

– Permita-me ver sua passagem – pediu o oficial.

– Puxa! – reagiu o senhor Venâncio.  – Eu vou pagar, que para isso tenho me matado de trabalhar nesses vinte anos.

– Desculpe – respondeu o oficial.  – Mas no restaurante de primeira classe só podem entrar passageiros com bilhete de primeira classe.

Com o mau humor característico de um espanhol quando é contrariado, e com o rosto ainda mais amarelo, o senhor Venâncio tirou do fundo do bolso uma passagem toda amarrotada,  e que, ao ser desdobrada, soltou um forte cheiro de queijo.

O oficial leu-o lentamente: “Venâncio Fernández”.

E Depois, com uma cara de espanto, exclamou!

– Puxa! Senhor Venâncio, sua família tem uma passagem maravilhosa.

– Sua passagem inclui três refeições diárias no restaurante de primeira classe durante toda a viagem!


Primeira classe 2 Primeira classe

Conclusão:

O mesmo acontece conosco, Cristo já pagou para que tenhamos direito a uma Vida Nova.   Temos a “passagem” do Batismo bem guardado, e não vivemos como reis, sacerdotes e profetas, como deveríamos,  e é a isso que essa passagem nos dá direito.  Ao contrário, temos feito nossa parte: a mistura do pão duro da tristeza com o queijo da amargura e da monotonia, não aproveitando que Cristo já pagou por nós, com seu sangue precioso.  E, o pior, é isso que damos à nossa família e a todos que nos rodeiam, ignorando o nosso bilhete formidável.

Fonte: Ide e Evangelizai os Batizados


Nossas Considerações:


“Tudo que é meu, é teu…”


Simples assim… disse a seu filho mais velho o Pai do filho pródigo quando ele se recusava a entrar em casa quando seu irmão festejava seu retorno para a casa do Pai.  Mas, qual era o motivo pelo qual o filho mais velho se recusava a festejar com seu irmão perdido?

– Ele respondeu: O Senhor jamais me deu um cabritinho sequer para que eu festejasse com meus amigos!

A quem pertencia este cabritinho?

– De acordo com a resposta do Pai no destaque acima, este “cabritinho” ou aquele Boi cevado, a casa e toda a propriedade pertenceria a seu filho mais velho e ele teria pleno poder de decisão sobre qualquer bem que ali existisse, e, neste caso ele poderia ter matado o cabritinho ou até mesmo aquele boi cevado para comemorar e se alegrar com seus amigos e ele nunca sequer teve coragem de tomar essa atitude ou de pedir a seu Pai que lhe concedesse essa graça e a pergunta que permanece no ar seria:

Por que o filho mais velho jamais usufruiu dos benefícios de seus bens materiais?

Ninguém saberia esta resposta, tanto porque, esta resposta não cabe ao filho mais velho pronuncia-la e sim a você!

Sim…

A você que vive triste e abatido, mendigando uma migalhinha de pão que cai da mesa de seu Senhor ou a você rico e poderoso que mesmo possuindo a melhor padaria da cidade jamais experimentou um pedaço de pão, ambos são iguais em um único ponto, a falta de pão em sua mesa, por motivos diferentes, mas o mesmo problema em comum.

Pelo primeiro ou pelo segundo motivo ambos os filhos precisavam do amor e da misericórdia de seu Pai para completarem o vazio e a necessidade que possuíam em suas vidas, assim como também na história do Padeiro Espanhol, mesmo ele comprando um pacote de viagem maravilhoso para sua Família não usufruiu de seus direitos por falta de conhecimento e por falta de generosidade para com sua Família e neste caso em particular o que mais lhe faltou foi mesmo a generosidade, pois se tivesse levado a sua Família ao restaurante de primeira classe no primeiro dia teria descoberto os seus direitos e os teria usufruído a viagem toda, sendo assim, precisamos abrir nossos olhos para entender o que Deus pede de nós ou simplesmente nos revela neste texto, para que possamos a partir de agora começar a usufruir os verdadeiros Dons de Deus em nossas vidas, sejam eles materiais ou espirituais, porque “Nem só de pão vive o homem, mas de toda palavra que sai da boca de Deus”.

Presentepravoce.


Seminário de Vida no Espirito
Seminário de Vida no Espirito Seminário de Vida no Espirito Seminário de Vida no Espirito

ide_evangelizai José H. Prado Flores Ide e Evangelizai 17
Kerigma

PRADO FLORES

Loyola

.


Alimento_Espiritual_Autêntico Sete_dons Batismo_Espírito
Oração_abre_as_portas_para_a_presença_de_Deus Presente_pra_voce o-presente-de-deus-ao-mundo1[1]