Há “coisas antigas e coisas novas” que pertencem ao mesmo tesouro da Igreja de sempre .

Termos como ‘pré-conciliar’ e ‘pós-conciliar’ me parece que pertencem a uma linguagem que já foi superada.

O Papa continuará distribuindo comunhão de joelhos e na boca ?


Explica o mestre das Celebrações Litúrgicas Pontifícias

CIDADE DO VATICANO, quinta-feira, 26 de junho de 2008 (ZENIT.org).- Bento XVI distribuirá habitualmente a comunhão aos fieis de joelhos e na boca, anunciou o mestre das Celebrações Litúrgicas Pontifícias.

Em uma entrevista concedida a edição italiana de 26 de junho do «L’Osservatore Romano», Dom Guido Marini responde a quem pergunta se o Papa manterá esta prática que pôde ser vista em sua última viagem à Itália, às localidades de Santa Maria de Leuca e Brindisi.

«Creio realmente que sim – considera –. Neste sentido, não se deve esquecer que a distribuição da comunhão na mão continua sendo ainda, do ponto de vista jurídico, um indulto à lei universal, concedido pela Santa Sé às conferências episcopais que o tenham pedido».

«A modalidade adotada por Bento XVI tende a sublinhar a vigência da norma válida para toda a Igreja», declara.

Esta modalidade de distribuição do sacramento, diz, «sem tirar nada da outra, sublinha melhor a verdade da presença real na Eucaristia, ajuda à devoção dos fiéis, introduz com mais facilidade no sentido do mistério. Aspecto que em nosso tempo, pastoralmente falando, é urgente sublinhar e recuperar», declara.

A quem acusa Bento XVI de querer impor modelos pré-conciliares, o mestre das celebrações litúrgicas explica que «termos como ‘pré-conciliar’ e ‘pós-conciliar’ me parece que pertencem a uma linguagem que já foi superada e, se são utilizados com o objetivo de indicar uma descontinuidade no caminho da Igreja, considero que são equivocados e típicos de visões ideológicas muito redutivas».

«Há ‘coisas antigas e coisas novas’ que pertencem ao tesouro da Igreja de sempre e como tais devem ser consideradas. Quem é sábio sabe encontrar em seu tesouro tanto umas como outras, sem ter outros critérios que não sejam evangélicos e eclesiais».

«Nem tudo o que é novo é verdadeiro, como tampouco o é tudo que é antigo. A verdade atravessa o antigo e o novo e a ela devemos tender sem preconceitos».

«A Igreja vive segundo essa lei da continuidade, em virtude da qual, conhece um desenvolvimento arraigado na tradição. O importante é que tudo esteja orientado a uma celebração litúrgica que seja verdadeiramente a celebração do mistério sagrado, do Senhor crucificado e ressuscitado, que se faz presente em sua Igreja, reatualizando o mistério da salvação e chamando-nos, segundo a lógica de uma autêntica e ativa participação, a compartilhar até suas últimas conseqüências sua própria vida, que é vida de dom de amor ao Pai e aos irmãos, vida de santidade».

Enzo de Almeida Gallafassi, “menino do milagre”
Crédito: Rádio Vaticano

© Innovative Media, Inc.

A reprodução dos serviços de Zenit requer a permissão expressa do editor.

ZP08062612 – 26-06-2008
Permalink: http://www.zenit.org/article-18871?l=portuguese

Anúncios

4 Respostas

  1. Não entendo por que as pessoas se incomodam tanto com um simples ato de fé e respeito, se a pessoa que receber jesus eucarístico de joelhos devemos respeita. eu mesmo recebo de joelho por que na eucaristias esta Deus, quem sou eu para esta de pé para receber o Reis dos reis.

    Curtir

    • Caro Marcos

      Paz de Cristo

      Você tem razão ao dizer que são coisas insignificantes para se incomodar, mas quem se incomoda não somos nós e sim exatamente aqueles que querem impor regras e costumes do passado, se assim se agia a poucos anos atras, tudo bem, mas não foi assim desde o princípio, é só uma questão de costume de uma época que passou. Jesus jamais exigiu isto de nenhum de seus Discípulos e o fato de estar de pé ou de joelhos para receber Jesus não está explícito nas sagradas escrituras, pois são normas e regras que vieram bem depois do início da Igreja.

      Jesus que é nosso Mestre, Senhor e Deus todo poderoso se ajoelhou aos pés de seus Discípulos, os lavou e depois beijou e não pediu muito menos mandou que se fizesse isso na sua presença a não ser que assim se procedesse com humildade no acolhimento com seus irmãos. Hoje se cria muitas regras e costumes, porém ninguém se incomoda quando não se cumpre o básico que Jesus deixou bem claro que deveríamos fazer como verdadeiros Cristãos. Porque será que não vejo nenhum tridentino se dedicando à um irmão mais pobre com humildade, ou acolhendo um irmão pecador para ajudá-lo a conhecer o Cristo que o ama e mora em seu coração?

      Eu Creio que as palavras de Jesus deveriam ter muito mais valor do que as regras e costumes dos homens, se não se segue o básico o resto fica totalmente sem sentido.

      Que Deus o abençoe.

      Sizenando

      Curtir

  2. O PAPA É INSPIRADO PELO ESPIRITO SANTO DE DEUS!
    COM TESE NO PROPRIO CONTESTO BIBLICO PODEMOS VER ISSO.

    Curtir

  3. EU AMO O PAPA!

    Curtir

Deixar um Comentério aqui.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: