O Vaso Rachado.



NEM TUDO QUE É VELHO E QUEBRADO É TOTALMENTE IMPRESTÁVEL E DESCARTÁVEL.




O Vaso rachado – 1


2. Uma senhora chinesa já idosa, carregava dois vasos grandes, cada um pendurado na ponta de uma vara que se apoiava em seus ombros.

Um dos potes tinha uma rachadura, enquanto o outro era perfeito e sempre chegava cheio de água no fim da longa jornada entre o poço e a casa do chefe. O pote rachado chegava apenas pela metade. Foi assim por dois anos, diariamente, o carregador entregando um pote e meio de água na casa de seu chefe. Claro, o pote perfeito estava orgulhoso de suas realizações.

3. O vaso defeituoso ao contrário envergonhava-se da sua imperfeição; perdia sempre metade do seu conteúdo e sentindo-se miserável por ser capaz de realizar apenas a metade do que havia sido designado a fazer.

Após perceber que por dois anos havia sido uma falha amarga, o pote falou para o homem um dia, à beira do poço:

– Estou envergonhado, quero pedir-lhe desculpas.

– Por quê? – perguntou o homem. – De que você está envergonhado?

– Nesses dois anos eu fui capaz de entregar apenas metade da minha carga, porque essa rachadura no meu lado faz com que a água vaze por todo o caminho da casa de seu senhor. Por causa do meu defeito, você tem que fazer todo esse trabalho, e não ganha o salário completo dos seus esforços – disse o pote.

O homem ficou triste pela situação do velho pote, e com compaixão falou:

– Quando retornarmos para a casa do meu senhor, quero que percebas as flores ao longo do caminho.

De fato, à medida que eles subiam a montanha, o velho pote rachado notou flores selvagens ao lado do caminho, e isto lhe deu ânimo. Mas ao fim da estrada, o pote ainda se sentia mal porque tinha vazado a metade, e de novo pediu desculpas ao homem por sua falha.

Disse o homem ao pote:

– Você notou que pelo caminho só havia flores no seu lado do caminho? Notou ainda que a cada dia enquanto voltávamos do poço, você as regava? Por dois anos eu pude colher flores para ornamentar a mesa do meu senhor. Sem você ser do jeito que você é, ele não poderia ter essa beleza para dar graça à sua casa. Cada um de nós tem os seus próprios e únicos defeitos.

Todos nós somos potes rachados. Porém, se permitirmos, o Senhor vai usar nossos defeitos para embelezar a mesa de Seu Pai. Na grandiosa economia de Deus, nada se perde. Nunca deveríamos ter medo dos nossos defeitos. Basta reconhecermos nossos defeitos e eles com certeza embelezarão a mesa de alguém…

Das nossas fraquezas, devemos tirar a nossa maior força..





BAIXE O SLIDE PARA MELHOR VISUALIZAR OS EFEITOS E O ÁUDIO.





 ” FOCO,  FORÇA  &  FÊ “


Qual o tamanho 

Qual é o Tamanho de Deus?




Link’s para outras Mensagens:




Temos Um Tesouro em Vasos de Barro!



“Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus e não de nós.”



“Porque não nos pregamos a nós mesmos, mas a Cristo Jesus como Senhor e a nós mesmos como vossos servos, por amor de Jesus. Porque Deus, que disse: Das trevas resplandecerá a luz, ele mesmo resplandeceu em nosso coração, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Cristo. Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus e não de nós.” (II Coríntios 4.5-7).



Existe um tesouro que não precisa de mapa para ser encontrado, porque não o propósito de seu possuidor escondê-lo. Este tesouro não foi colocado numa caverna profunda com milhares de armadilhas; tão cheias de cobras, crocodilos e jacarés que nem Indiana Jones conseguiria atravessar. Não foi depositado numa urna misteriosa ou num baú rodeado de piratas do Caribe. Seu valor não está depositado em conta numerada num banco suíço e nem é guardado por um sistema de alarme eletrônico de última geração num enorme museu para protegê-lo. Este tesouro está aqui mesmo, depositado em centenas de milhares de vasos de barro sem qualquer proteção espalhados por todo o mundo!

Isso mesmo, o maior tesouro da terra foi colocado em simples e frágeis vasos de barro com o propósito claro e gracioso de servirem para a glória de Deus. Este tesouro está bem acessível no coração de cada um daqueles que acreditam em Deus e o aceitaram Jesus como seu Senhor e Salvador. E ninguém, ninguém que seja Cristão de verdade ou esteja no ministério cristão carrega um tesouro próprio, mas transporta a glória que pertence a Cristo. Os vasos são frágeis, todavia o tesouro é de valor inestimável. Os vasos são totalmente quebráveis, mas o tesouro é imperecível. Os vasos são limitados; o tesouro, no entanto, é ilimitado e transborda inesgotavelmente para a vida eterna.

Quantos vasos são e quais formas têm são perguntas comuns, mas totalmente irrelevantes, pois o que conta é o valor do tesouro que neles está. Quanto mais se tira mais ele se multiplica; quanto mais se tenta roubar mais se espalha; Não se esconde, pois não tem tampa (será que tem tampa?); Não se acumula, pois transborda; não perde o valor, pois é incorruptível; não se rouba, pois não se mede com valores humanos.

Esse tesouro não revela pelas glórias humanas; o seu valor está preso a coisas do alto, por isso não pode ser acumulado segundo os critérios seculares. Ele não enriquece como o dinheiro e seu valor não é a raiz de todos os males (I Tm 6.10). Pelo contrário, na tribulação ele alivia; na perseguição não desampara; na guerra não nos deixa capitular vencidos; diante da morte nos faz ver a vida! Esse tesouro brilha na vida de quem crê em Cristo.

Todavia, algo estranho sempre acontece: Por que alguns ignoram o tesouro e se apegam aos vasos somente? A excelência do poder está no tesouro dentro dos vasos e não nos vasos sem o tesouro. Os vasos se quebrarão e o tesouro será transferido para outros vasos para o ostentarem por mais outro espaço de tempo. Os vasos úteis serão aqueles que puderem conter este tesouro, entretanto pra que servirão os vasos ocos e vazios?

A verdade é que não pregamos a nós mesmos; não vivemos para nós mesmos; não somos de nós mesmos. Quem abraçar fortemente os vasos para possuí-los poderá quebrá-los e ficar sem o tesouro que escorrerá por entre os dedos de suas mãos. Quem se apossar do tesouro será ele mesmo um vaso portador do mesmo tesouro que descobriu.


Já Dizia São Paulo aos Coríntios cap 3, 4.


4. Tal é a convicção que temos em Deus por Cristo. 5. Não que sejamos capazes por nós mesmos de ter algum pensamento, como de nós mesmos. Nossa capacidade vem de Deus. 6. Ele é que nos fez aptos para ser ministros da Nova Aliança, não a da letra, e sim a do Espírito. Porque a letra mata, mas o Espírito vivifica. 7. Ora, se o ministério da morte, gravado com letras em pedras, se revestiu de tal glória que os filhos de Israel não podiam fitar os olhos no rosto de Moisés, por causa do resplendor de sua face (embora transitório), 8. quanto mais glorioso não será o ministério do Espírito!




http://mongefiel.files.wordpress.com/2008/05/dons-do-espirito.jpg



A Transformação do Homem interior pelo poder do Espírito Santo.