Santa Helena de Roma.



Hoje é dia de Santa Helena, a imperatriz que levou para Roma a Escada Santa.



Em 18 de agosto, a Igreja celebra a memória litúrgica de Santa Helena, mãe do imperador Constantino, exemplo de cristã, que serviu ao Senhor por meio da oração e de obras de caridade. Defensora do cristianismo, faz parte de grandes descobertas para Igreja, como a cruz de Jesus e a Escada Santa.

Helena nasceu em meados do século III, provavelmente em Bitínia, região da Ásia Menor. Os autores britânicos afirmam que nasceu na Inglaterra, que era naquele tempo província romana, e que Constâncio Cloro, tribuno e mais tarde governador da ilha, apaixonou-se por ela, e a tomou em matrimônio. Por volta do ano 274, tiveram um menino, a quem puseram por nome Constantino.

Constâncio Cloro chegou a ser marechal de campo; em seguida o imperador Maximiano o nomeou corregedor e, portanto, seu sucessor no Império, mas com a condição de que repudiasse Helena e tomasse por esposa sua enteada Teodora.

Tanto Helena como Constâncio Cloro eram pagãos. Levado pela ambição, Constâncio se separou dela e foi para Roma com seu pequeno filho Constantino. Helena chorou durante 14 anos sua desgraça, até que, quando Constâncio morreu, em 306, Constantino foi nomeado imperador.

Constantino mandou chamar sua mãe à corte, conferiu-lhe o nome de Augusta e o título de imperatriz.

Purificada pelo sofrimento, Helena recebeu o batismo, provavelmente no ano 307, e foi uma cristã exemplar, testemunha da grande jornada em que Constantino fez pôr pela primeira vez a cruz nos estandartes de suas legiões para vencer em batalha a seu rival Maxêncio. Era o mês de outubro do ano 312.

No início do ano 313, o imperador publicou o edito de Milão, pelo qual se permitia o cristianismo no Império. Seguindo o exemplo de sua mãe, converteu-se, sendo batizado pelo Papa São Silvestre. Depois de trezentos anos de perseguição, a Igreja de Cristo se assentava triunfante na terra. A piedosa imperatriz se dedicou por inteiro a socorrer os pobres e aliviar as misérias de seus semelhantes.

Já idosa, aos 77 anos, visitou em peregrinação para a Palestina, visitar os lugares da Paixão de Cristo. Subiu ao topo do Gólgota, onde se erigia um templo em honra de Vênus, mandado construir pelo imperador Adriano. Ao inteirar-se do costume judeu de enterrar no lugar da execução de um malfeitor os instrumentos que serviram para lhe dar morte, mandou derrubar o templo e procurar a cruz onde padecera o Redentor. Três cruzes foram achadas. Uma antiga tradição relata o modo milagroso como conseguiu identificar a cruz era a de Jesus, mediante a cura de um moribundo.

Santa Helena fez dividir a cruz em três partes. Uma das partes a entregou ao Bispo Macário, para que o entronizasse na Igreja de Jerusalém; o segundo o enviou à Igreja de Constantinopla; e o terceiro, à Roma, para a Basílica que, por este motivo, chamou-se Santa Cruz de Jerusalém. Mandou também construir três edifícios, chamados casas de Deus: um junto ao monte Calvário, outro na cova de Belém e um terceiro no monte das Oliveiras.

A imperatriz permaneceu longo tempo na Palestina, servindo ao Senhor com a oração e as obras de caridade. Cuidava dos doentes, libertava os cativos e dava mantimentos aos pobres, levando sempre em seu espírito – como exemplo – a imagem da Virgem Maria.

Tinha oitenta anos quando retornou de sua viagem. Faleceu pouco depois, provavelmente em Tréveris, por volta do ano 328 ou 330. O martirológico romano a comemora em 18 de agosto. Algumas de suas relíquias se conservam em Roma, em uma capela dedicada a ela.

Além disso, na Cidade Eterna, outros locais remetem à santa Helena, como a Escada Santa, que foi translada por ela para Roma, por volta do ano 326. Trata-se de uma escada composta por 28 degraus, que levavam até o alto do pretório de Pôncio Pilatos, em Jerusalém, e foram subidas por Jesus, antes de sua condenação à morte. A escada se encontra, agora, na Cidade Eterna, próximo à Basílica São João de Latrão, no mesmo lugar onde se encontra uma capela dedicada a São Lourenço.

Devido ao seu imenso valor espiritual, o Papa Sisto V, entre os anos de 1586 e 1589, mandou construir o atual Santuário da ‘Scala Santa’, situando-a como acesso ao ‘Sancta Sanctorum’, primeira capela privada dos Papas construída em 1277, onde se custodiavam as relíquias mais preciosas da cristandade.

Hoje, o ‘Sancta Sanctorum’ é o ponto final da Escada Santa e nela se conserva uma antiquíssima imagem de Jesus Redentor chamada “arquetípica”, isto é, que não foi pintada por mão humana. Ao mesmo tempo uma tradição popular diz que a pintura é do Evangelista Lucas que foi ajudado por um anjo para esta bela obra.

Atualmente, segundo a Rádio Vaticano, teve início o trabalho de restauração dessa escada, assim como foi feito com a capela de São Lourenço, reinaugurada em junho.

Etiquetas: Igreja CatólicasantidadecristianismoRoma,

JerusalémCruzSanta HelenaEscada Santa


REDAÇÃO CENTRAL, 18 Ago. 15 / 07:00 am (ACI – Digital).-


.


Seminário de Vida no Espirito Seminário de Vida no Espirito Seminário de Vida no Espirito

 



Somos a Igreja Católica e Universal.



CATÓLICA É UNIVERSAL PORQUE É DE TODOS E PARA TODOS.



“Este Evangelho do Reino será pregado pelo mundo inteiro para servir de testemunho a todas as nações, e então chegará o fim.”             (S. Mateus 24,14)



 Exatamente isso, somos da Igreja Universal. E será fácil entendermos o porque somos da verdadeira Igreja Universal. E sim, está foi a fundada por Jesus Cristo. A Igreja vem a mais de 2000 (dois mil anos) diante do ocidente e do oriente evangelizando e construindo história e colaborando com o desenvolvimento da humanidade.

IGREJA UNIVERSAL

Para entendermos o porque que a Igreja é a Igreja Universal, necessitamos entender antes de mais nada que a IGREJA DE JESUS CRISTO NÃO TEM NOME. Isso mesmo, a Igreja não tem nome, o nome da Igreja não é Católica. E vou buscar explicar para você meu caro amigo(a).

Mas primeiro vamos entender o porque que a IGREJA CATÓLICA é de fato a IGREJA UNIVERSAL. O termo CATÓLICA vem do GREGO e significa nada mais e nada menos que UNIVERSAL. Deste modo, todos nós batizados nesta Igreja pertencemos a Igreja Universal.

A igreja tem por missão, evangelizar e nesta missão EVANGELIZAR o MUNDO INTEIRO. Sendo assim, a Igreja só pode ter a qualidade ou atributo de ser universal.

Para entender melhor, o que seria estes atributos, suponha que você queira ver sobre os atributos do Papa Francisco, quais seriam? Exemplo: sua idade, sua altura, a cor dos olhos e etc.

A mesma coisa é a Igreja, em se tratando de seu nome, como disse antes, a Igreja não tem nome, mas sim ATRIBUTOS. Quais seriam os atributos da Igreja? A Igreja portanto tem o atributo de ser CATÓLICA, APOSTÓLICA e ROMANA.

Portanto a Igreja Universal pois faz parte de sua missão, o atributo de ser missionária, evangelizadora e anunciar Cristo aos povos. É Apostólica, por ser a Igreja dos Apóstolos e por eles continuada e guardar os ensinamentos dos mesmos Apóstolos.  E é Romana por ter a tradição ocidental, e por ser Roma a sede da Igreja, além de que, como ensina a TRADIÇÃO, o Apóstolo Pedro morreu em Roma.


catedral_sao_pedro_vaticano_roma_entardecer


A Igreja Católica abraça todo o mundo com sua missão evangelizadora. E a esta Igreja está unida todos aqueles que receberam dos Apóstolos a missão do Cristo em continuar a Igreja. E unidos universalmente, todos os Bispos ao Bispo de Roma, o Papa.

No Catecismo da Igreja Católica encontramos:



A exemplo dos doze Apóstolos escolhidos e enviados por Cristo, a união dos membros da hierarquia eclesiástica está ao serviço da comunhão dos fiéis. Cada Bispo exerce o ministério, como membro do colégio episcopal, em comunhão com o Papa, participando com ele na solicitude pela Igreja universal. Os sacerdotes exercem o seu ministério no presbitério da Igreja particular, em comunhão com o próprio Bispo e sob a sua condução. (CIC §878)



E esta mesma união, faz da Igreja universal, no sentido de que todos estão incluídos e unidos a ela e com os Bispos.



Fonte. http://www.catequesedoleigo.com.br/


A heresia do evangelho da prosperidade Ide e evangelizai a todo mundo o-maior-tesouro-do-mundo
Missoes_Evangelizacao_n Consertar_o_mundo Tende_Misericordia_Senhor

BAIXE O SLAID EM POWER POINT PARA VISUALIZAR OS EFEITOS



missoes_ide_e_evangelizai


Oração Vem Espírito Santo (Papa Pio Xll).



Mandai_vosso_Espírito_Santo


Vem, Espírito Santo,

Toma meu corpo para templo Teu!
Vem e fica sempre comigo!
Dá-me profundo amor
Ao Sacratíssimo Coração de Jesus,
A fim de servi-lo de todo coração,
Com toda a minha alma,
Com todas as minhas forças.
Consagro-te todas as faculdades
De minha alma e de meu corpo.
Domina todas as minhas paixões,
Emoções e sentimentos.
Recebe a minha inteligência
E minha vontade,
Minha memória e minha fantasia.
Ó Espírito Santo de amor,
Dá-me rica medida de Tua graça eficaz.
Dá-me a plenitude de todas as virtudes,
Aumenta-me a fé,
Fortalece minha esperança,
Aumenta-me a confiança
E inflama meu amor.
Concede-me os Teus sete dons,
Teus frutos e bem-aventuranças.
Santíssima Trindade,
Que minha alma seja Teu templo.
Amém.


Papa Pio XII.



Oração do Espirito Santo – Eliana Ribeiro



Com Padre Sérgio Jeremias de Souza

Brasil Católico



Derrama_Espirito Pomba_branca_repres_Espirito_santo (7) espirito-santo-blog[1] semana-do-espirito-santo



Ato de Consagração ao Espírito Santo

Santo Espírito de Deus, consagro-Te hoje todo o meu ser, vontade, inteligência, memória, imaginação e afetividade. Conduze-me por Teus caminhos, guia-me com Tua sabedoria à vida plena de Jesus. Cria em mim um coração puro e humilde, mas que tenha a ousadia e o ardor dos mártires. Enche-me com Teus dons, santifica-me com Teus frutos. Restaura todo o meu viver, para que eu seja um canal do Teu amor.
Amém.




Ó Espírito Santo

Ó Espírito Santo, alma de minha alma, eu Vos adoro.
Esclarecei-me, guiai-me, fortificai-me, consolai-me, dizei-me o que devo fazer, dai-me Vossas ordens.
Prometo-Vos submeter-me a tudo que desejais de mim e aceitar tudo o que permitirdes que a mim aconteça.
Fazei-me somente conhecer Vossa Vontade.
Amém.



Jesus Jesus


Espírito Santo

Vinde, Espírito Santo. Com o Filho e com o Pai inundai a nossa mente, Nossa vida iluminai. Boca, olhos, mãos, sentidos. Tudo possa irradiar o amor que em nós pusestes, para os outros inflamar. A Deus Pai e a seu Filho, Por Vós, dai-nos conhecer.

Que de ambos procedeis. Dai-nos sempre firmes crer.

Amém, aleluia!




Retiro Carismático para Sacerdotes em Roma.

Roma terá dia de retiro carismático para sacerdotes em 8 de junho

padrejoaozinho on maio 25th, 2010

ROMA, segunda-feira, 24 de maio de 2010.

O Serviço Internacional da Renovação Carismática Católica (ICCRS), em colaboração com a Fraternidade Católica das Comunidades e Associações Carismáticas em Aliança (a Catholic Fraternity), promoverão no próximo dia 8 de junho, em Roma, um retiro para sacerdotes.


Programado para a véspera da clausura do Ano Sacerdotal em Roma, que será realizada de 9 a 11 de junho, o encontro será realizdo na Basílica Romana de São João de Latrão, e terá como tema “O dom do sacerdócio”.

Entre os principais palestrantes, estarão o presidente do Conselho Pontifício Justiça e Paz, cardeal Peter Turkson; o secretário da Congregação para o Clero, Dom Mauro Piacenza; o bispo da diocese australiana de Sandhurst, Dom Joseph Grech; e o diretor internacional do Evangelização 2000, Pe. Tom Forrest.

Estarão presentes ainda o Pe. Kevin Scallon, sacerdote da comunidade vicentina dedicada aos presbíteros e sua renovação, e a irmã Briege McKenna, clarissa conhecida por seu dom de cura.

A inscrição é gratuita e será oferecido um almoço a todos os inscritos.

O ICCRS, reconhecido pelo Conselho Pontifício para os Leigos desde 14 de setembro de 1993, constitui um vínculo entre o movimento de Renovação Carismática e o Vaticano.

O Catholic Fraternity foi fundado em 1990 por iniciativa de diversas comunidades carismáticas católicas ligadas à associação ecumênica International Brotherhood of Communities. Estas comunidades sentiam a necessidade de afirmar sua identidade no interior da Renovação Carismática e fortalecer seu vínculo com a Igreja e com o sucessor de Pedro.

(ZENIT.org).

A Volta de Cristo para a Itália.



Plenário da Corte Européia de Direitos Humanos Volta atrás em decisão anterior sobre a presença de Crucifixos nas escolas Italianas.



Il Crocifisso, capolavoro del giovane Cimabue.


1. Como foi noticiado pelo blog Sem Fronteiras de Terra Magazine, a Corte de Estrasburgo na câmara da Corte Européia de Direitos Humanos, conhecida assim  por estar sediada nessa cidade francesa, decidiu, em novembro de 2009, pela retirada de crucifixos nas escolas públicas italianas. O argumento é que a Itália é um estado laico.

Esta decisão provocou revolta no país de maioria católica e foi qualificada de “vergonhosa” por um político italiano, ela foi contestada pelo próprio governo Italiano que viu a grande maioria de seu povo, somando mais de 84 % contra apenas 16%  favoráveis a esta decisão, que na sua grande maioria eram na verdade não Italianos de origem muçulmana ou ateus.

Tudo começou quando uma das câmaras da Corte de Estrasburgo, composta por 7 juízes, julgou uma reclamação formulada por uma finlandesa residente na Itália. Ela é casada com um italiano que se proclama ateu. Esse casal tem dois filhos.Os dois filhos do casal eram alunos de escola pública italiana.

Segundo a mãe finlandesa, os dois filhos se sentiam o tempo todo vigiados, “olhados”, por três crucifixos pregados nas paredes da sala de aula.

O pai, que não assinou a reclamação protocolada na Corte de Estrasburgo, esclareceu, em entrevista à imprensa europeia, acreditar na evolução do homem e não na sua origem divina, à imagem e semelhança do criador. Seus filhos, frisou, são educados nessa linha e o crucifixo, “a mostrar um lado divino irreal”, incomoda.



A câmara da Corte de Estrasburgo decidiu dar pela procedência da reclamação. Em resumo, decidiram que o crucifixo, em estabelecimento público de ensino, contraria as regras de um estado laico e deve ser retirado.

2. O estado italiano, pelo presidente Giorgio Napolitano, recorreu da decisão que, hoje, foi reexaminada pelo Plenário (Grand Chambre) da Corte.

A “Grand Chambre” da Corte Européia de Direitos Humanos decidiu dar provimento ao recurso da Itália e cassou a decisão proibitóri. Os argumentos da Itália vingaram e foram centrados na tese de que as imagens eram representativas da tradição e da história do país, onde celebradas concordatas e se constituiu, dentro de Roma, o estado do Vaticano.

Na decisão, ficou frisado que a laicidade, no caso, não se mede apenas pela ausência de símbolos religiosos, mas à luz da constituição do estado, da sua história, da tradição cultural e da existência de poderes que administram, legislam e julgam, independentemente, ou seja, sem obrigatoriedade de imposição de regras eclesiásticas, canônico-eclesiásticas.


Corte Européia de D.Humanos (Estrasburgo-França)


3. A ministra da instrução italiana, Maristella Gelmine, em entrevista ao site do jornal Corriere della Sera, disse que a decisão do Plenário “representou o reconhecimento e o respeito às tradições cristãs e a identidade cultural da Itália”. Destacou a ministra, que integra o Conselho de Ministros sob a presidência do polêmico premier Silvio Berlusconi, que a decisão da Corte “representa uma contribuição à integração (referência aos imigrantes) que não pode ser entendida como uma renúncia à história e às tradições italianas”.

Com essa decisão, a Corte encerrou a questão e o decido valerá poderá valer, em casos iguais, como precedente jurisprudencial.

4. PANO RÁPIDO. A Corte de Direitos Humanos da União Europeia é a guardiã do estabelecido na Convenção Europeia para a Salvaguarda dos Direitos do Homem.

Confira links.

Fonte – Crucifixos Boicotados Na Itália blog.terra.com.br

Fonte – Decisão Da Corte Europeia Sob-Judice Blog.terra.com.br

Fonte – Cartacapital.com.br


Experiência_macacos Fé_ciência cartaz_familia_1-610x380[1] ITALY-COURT/CRUCIFIX

Delírio de SDalkins Charles+Darwin[1] Cultura_Morte

Santidade é Felicidade !


O quadrante:



QUAL O VALOR AUTÊNTICO DESTA MOEDINHA ROMANA ?



38.

Ele lhes dizia em sua doutrina: Guardai-vos dos escribas que gostam de andar com roupas compridas, de ser cumprimentados nas praças públicas

39.

e de sentar-se nas primeiras cadeiras nas sinagogas e nos primeiros lugares nos banquetes.

40.

Eles devoram os bens das viúvas e dão aparência de longas orações. Estes terão um juízo mais rigoroso.

41.

Jesus sentou-se defronte do cofre de esmola e observava como o povo deitava dinheiro nele; muitos ricos depositavam grandes quantias.

42.

Chegando uma pobre viúva, lançou duas pequenas moedas “dois Leptos”, no valor de apenas um quadrante.

43.

E ele chamou os seus discípulos e disse-lhes: Em verdade vos digo: esta pobre viúva deitou mais do que todos os que lançaram no cofre,

44.

porque todos deitaram do que tinham em abundância; esta, porém, pôs, da sua indigência, tudo o que tinha para o seu sustento.                            (São Marcos 12, 38 A 44)



Quando eu li o evangelho deste domingo, fixei-me imediatamente na palavra “quadrante” e li na nota de rodapé da Bíblia que costumo ler sempre, a seguinte observação:

“Quadrante” é a quarta parte do “Asse”; na verdade ela dou duas moedinhas de um “Lepto” o menor valor entre todas as moedas romanas.

Depois dessa explicação não pôde deixar de impressionar-me o fato de que Cristo observou o “quadrante” daquela pobre viúva e declarou que ela havia doado mais do que todos os possíveis ricaços que depositaram muito dinheiro no cofre das esmolas naquele dia.


Viúva_pobre_Quadrante


E Jesus explica; “porque todos depositaram do que tinham em abundância; esta, porém, pôs da sua indigência, tudo o que tinha para seu sustento” (Marcos 12, 44).  Materialmente falando, aquela viúva deu pouca coisa, mas ela deu tudo o que tinha!  É isso que Deus quer: TUDO ! 100% Santidade de vida total e entrega de todo o seu ser.

De acordo: Sabemos que esta atitude não é fácil para ninguém, e quem disse que seria assim tão fácil …  Será que foi fácil para aquela viúva dar a sua última moedinha para Deus e aguardar a morte que viria com certeza ?  é claro que não foi.

Entrega exige luta, desapego, generosidade e, acima de tudo, graça de Deus.

Não enche o coração de alegria de um Pai, mãe e familiares ver um filho dedicado aos estudos se formando na faculdade e recebendo o seu diploma no dia da colação de grau, seria também motivo de maior alegria ver um filho que vive uma vida digna e reta em Deus andando nos caminhos de Jesus, longe do mal e do pecado, sem correr risco de vida na droga, na prostituição e nos becos escuros das cidades civilizadas.

Não é bonito ver um jovem inteligente, belo, esportista, empreendedor e alegre dedicar-se totalmente a Deus seja no celibato apostólico ou no sacerdócio ou ainda numa dedicada à vivência religiosa?

Não seria nenhum desperdício, é a beleza da entrega, do amor que toma conta da vida de uma pessoa.   Todos nós, casados, solteiros ou celibatários somos chamados à uma entrega total a Deus num ideal nobre e elevado como é servir a Deus de todo coração.


Viúva_moedas


Chega a ser comovedora a cena da viúva entregando as suas duas moedinhas e sendo tida como exemplo nas palavras do Mestre.    Para chegar a esta cena pacífica exterior é preciso passar antes pelo conflito interior, vencer a dúvida e as vozes do não que as vezes fala mais alto do que o sim, é preciso passar pela luta de entregar-se totalmente.

Si vis pacem, para bellum! – diziam os antigos – “Se queres a paz, prepare-se para a guerra!”  Trata-se daquela guerra que se trava dentro de cada um de nós.   Somos pouca coisa, de acordo, mas somos tão egoístas: como é difícil entregar este tão pouco que somos e temos para Deus que pode nos dar muito mais ….


Mas isto seria uma outra história ….


Padre Françoá Rodrigues Costa

Diocese de Anápolis – Goiás

Reflexão no Semanário Litúrgico Dominical


 

HISTÓRIAS DO PADRE LEO
PRESENTEPRAVOCE http://mongefiel.files.wordpress.com/2008/05/dons-do-espirito.jpg?w=140&h=130

Visite a casa de Sant’Ana e Maria !

Veja as explicações científicas para a

Casa de Maria que está em Loreto

na Itália.

Como isso seria possível ?


Mary's flying house II por Nick in exsilio.
http://www.flickr.com/photos/pelegrino/344483917/in/photostream/.

Na casa de Maria

Padre Giuseppe Santarelli fala sobre a “Casa da Virgem” de Loreto

Por Renzo Allegri


Dia 8 de setembro, a Igreja celebrou a festa do nascimento de Maria. Na Itália, a festa possui um significado especial no Santuário de Loreto, localizado na província de Ancona. Ali está a “Casa da Virgem”, um pequeno prédio que, segundo a tradição, teria sido a moradia em Nazaré dos pais de Maria, lugar, portanto, onde a Santíssima Virgem teria nascido e crescido.

Este casebre, objeto de grandíssima reverência desde o início da história cristã, de repente desapareceu de Nazaré para aparecer alguns anos mais tarde nas colinas de Loreto, onde ainda se encontra.

O fato naturalmente causou espanto. Foram verificadas em seguida maravilhas de todos os tipos: milagres, curas, conversões, que fizeram pensar que aquela pequena e misteriosa construção tivesse poderes sobrenaturais. Em seguida, soube-se que aquela casa antigamente se encontrava em Nazaré.

Não encontrando explicações de como ela poderia ter chegado a Loreto, pensou-se que tivesse sido transportada pelos anjos. De qualquer forma, a devoção em seguida foi enorme.
Para proteger a casa, foi construído um santuário maravilhoso, que se converteu em um dos mais famosos da Europa, visitado por inúmeros devotos. Ao longo dos séculos, 13 papas se dirigiram em peregrinação a Loreto, o último Bento XVI, em 2007. João Paulo II esteve lá quatro vezes.
Nos anais do Santuário são lembrados os nomes de muitas pessoas que em vida foram em peregrinação a Loreto e que, após a morte, foram proclamadas santas.

Figuram também os nomes de inúmeras celebridades seculares, como Cristovão Colombo, Galileu Galilei, Vittorio Alfieri, Torquato Tasso, Mozart, Goldoni, Josué Carducci, D’Annunzio. Michel de Montaigne, filósofo e político francês, foi em peregrinação a Loreto em 1580 para agradecer à Virgem por uma graça que ele recebeu para sua filha Eleanor. Descartes também foi cumprir uma promessa, fazendo a pé o caminho de Veneza a Loreto.

Portanto, sempre foi grande a devoção das pessoas por este santuário onde se mantém o “berço da Mãe de Deus”.
Mas esta expressão, “berço da Mãe de Deus”, qual valor tem? É apenas o resultado de uma “tradição piedosa”, de uma “crença popular”, ou é baseada em razões mais concretas, em artigos científicos?

É uma pergunta que surge naturalmente, especialmente para as pessoas de hoje, cheias de ceticismo. Pergunta, porém, que por parte dos peritos, recebe respostas científicas incrivelmente desconcertantes.

“A história diz que a casa apareceu de repente neste lugar na noite de 9 para 10 de dezembro de 1294”, disse o padre Giuseppe Santarelli, diretor da instituição, que tem por objetivo difundir o culto de Maria e cuidar da promoção e decoração artística do santuário.

“Que ela foi transportada pelos anjos, não podemos provar cientificamente. Entretanto, hoje, depois de anos de estudos, de análises, de investigações arqueológicas realizadas com os meios mais sofisticados, somos capazes de afirmar categoricamente que esta casa é exatamente aquela que até o final do século XIII era reverenciada em Nazaré como a casa da Virgem”.

Pe. Giuseppe Santarelli é um religioso capuchinho, mas também um famoso cientista. Historiador e arqueólogo de renome internacional, dedicou grande parte da sua vida para organizar, em colaboração com outros cientistas famosos, pesquisas sobre a origem da casa misteriosa. Suas numerosas publicações sobre o caso fizeram história.
E os dados científicos fornecidos são verdadeiramente impressionantes, dão a entender como a fé “simples” de nossos avós diante da “Casa da Virgem” é apoiada em bases sólidas.

Ficamos dentro de um grande santuário de Loreto. A casinha da Virgem está à nossa frente. Paredes pobres, de pedras e ladrilhos envelhecidos pelo tempo, frágeis pelos anos, com intervenções realizadas no decorrer dos séculos, que comprovam a devoção e amor dos fiéis.

“Para os crentes, esta é a relíquia mais extraordinária”, afirma o padre Santarelli. “Por isso a chamamos de ‘Santa Casa’. Entre esses pobres muros nasceu e morreu a Virgem, quer dizer, a Mãe de Deus, a criatura mais santa que já existiu. Aqui, Maria recebeu o anúncio do Anjo e aqui, o maior acontecimento do universo: a encarnação divina.”

O religioso fala em voz baixa, para não atrapalhar os peregrinos que, ajoelhados, se recolheram para a oração.
“Vê essa inscrição em latim que está na parede à altura do tabernáculo?”, pergunta padre Santanelli. “Está escrito: Hic Verbum caro factum est. Quer dizer: aqui, neste lugar, Deus se fez carne”.

“Tente pensar no significado concreto dessa frase. Deus, o criador do Universo, neste lugar, frente a pedras, fez-se homem. Essas pedras assistiram ao acontecimento dos acontecimentos. Para um fiel, pensar uma coisa semelhante é como ficar louco. Este é o porquê desta casa continuar um patrimônio espiritual imenso”.

Por que foi trazida de Nazaré à Itália?”, questiono. “Para salvá-la da destuição”, disse o padre Santarelli. “Na segunda metade do século XIII, a Palestina vivia uma grande e violenta invasão mulçumana, com a destruição sistemática de lugares santos cristianos.

Alguém, homens, ou anjos, ou homens com ajuda sobrenatural, certamente trouxeram à Itália.

Mas por que a Itália e não outro lugar? “Não sabemos. Os antigos historiadores, fiéis naturalmente, diziam que ‘por um desígnio providencial’, a casa da Virgem havia passado da terra de Cristo à terra do Vaticano de Cristo”, Loreto então formava parte dos Estados Pontifícios.

Loreto Aprutino

Mas antes de se estabelecer na Itália, a casa fez etapas em outros lugares. As investigações históricas resultam que, em maio, no ano 1291, foi encontrada por alguns lenhadores em uma clareira perto de Tersatto, em Dalmacia. E ali permaneceu três anos e meio e sucederam muitos prodígios.

“Depois, de repente, como havia chegado, desapareceu. A segunda etapa foi uma localidade perto da estação de trem de Loreto, que então era um bosque e ali se deteve alguns meses. Passou depois à colina de Loreto, a um campo de dois irmãos, os quais brigavam com freqüência para dividir as oferendas que os peregrinos faziam. E a casa, aos poucos, saiu daquele campo e permaneceu no meio do caminho, onde se encontra agora. Dali não saiu mais”.

“Que investigações foram realizadas para estabelecer que aquela casa realmente era a mesma que existia, ao mesmo tempo, em Nazaré?”

“Foram realizadas investigações de todo tipo. Do tipo histórico, do tipo arqueológico, realizada por profissionais conhecidos tanto em Loreto, como em Nazaré, onde a Santa Casa se encontrava antes. Todas as investigações demonstraram sempre que a narração da história é autêntica.

Loreto_01

Cap. N. Sra. Loreto - Anápolis - Goiás.

Isso quer dizer que a casa de Loreto é a mesma de Nazaré.

“Naturalmente as investigações mais importantes são as realizadas nos tempos modernos. Sobretudo as realizadas em Nazaré entre 1955 e 1960 supervisionadas pelo padre Bellarmino Bagatti, um dos mais ilustres arqueólogos do século XX, e as realizadas em Loreto pelo arquiteto Nerio Alfieri, professor de arqueologia em Bolinia”.

“As investigações do professor Alfieri demonstraram que esta construção está cheia de anomalias absurdas, em um claro contraste com as construções da região e também com as regras urbanísticas existentes no século XIII. A casa não tem bases próprias, está construída somente com três paredes, as quais, até uma altura de quase três metros, estão feitas de pedras e se sabe que na região não existem pedreiras e que todas as construções daquela época eram feitas de tijolos“.

“É anômalo que a única porta, a original, se encontra no centro da parede larga e não na pequena, como em todas as igrejas e capelas daquele tempo e que está colocada ao norte, exposta a fortes e freqüentes intempéries, contra todo costume de construção local. É anômalo também que a única janela esteja colocada a oeste e, portanto, aberta a uma pequena iluminação. Prática de construção também não exercida na época.

“Todavia, se resultados das investigações feitas em Nazaré forem comparados, todas estas anomalias desaparecem. A casa de Loreto não tem bases porque as bases estão em Nazaré, onde antes se encontrava. Tem somente três paredes porque estava apoiada em uma gruta escavada na rocha que abrigava um único bloco habitacional”.

Um estudo extraordinário realizado pelo arquiteto Nanni Monelli, em 1982, quando eu também estava em Loreto, demonstrou que se pudessem voltar a transportar a casa de Loreto a Nazaré, coincidiria perfeitamente com o que ali se encontrava.

As medidas da casinha em Loreto e também a espessura das três paredes correspondem perfeitamente com as medidas das bases que se encontram em Nazaré. As pedras e paredes são tipicamente palestinas e também os tipos de trabalho utilizados na pedra.

“Nanni Monelli realizou investigações profundas sobre as pedras. Chegou à conclusão de que estão trabalhadas com uma técnica específica desses lugares palestinos, própria da cultura nabatea. Isso quer dizer que aquela zona era habitada por um povo semita.

“Eu depois realizei um estudo específico sobre os gráficos legíveis sobre as diversas pedras da Santa Casa de Loreto. Identifiquei uns cinqüenta signos que se referem aos dos judeu-cristãos da Terra Santa e particularmente aos encontrados em Nazaré. Também decifrei uma inscrição em caracteres gregos sincopados, que traduzida diz: ‘Oh Jesus, filho de Deus’ , frase inicial de uma oração que se encontra escrita em uma gruta que estava anexa à casa de Maria em Nazaré.

“Estes e muitos outros detalhes levam a uma outra conclusão: a Casa de Loreto é precisamente aquela que até 1291 se encontrava na Palestina e que há 1.300 anos era verenada como a Casa da Virgem”.

Madonna  di Loreto por Joelle Maslaton.

ROMA, domingo,

27 de setembro de 2009

(ZENIT.org)


Mãe Maria Fátima

APARECIDA