Diversão no Carnaval.



Divertir-se é muito bom. Quem não gosta? A diversão revigora as nossas forças e quando é realizada em companhia dos demais nos torna mais generosos e mais sociáveis. Aproximam-se dias maravilhosos para a diversão, os do carnaval. O ócio também é educativo quando bem vivido. Já Santo Tomás de Aquino, e antes dele Aristóteles, falava da virtude que põe o justo meio entre a relaxação no lúdico e a seriedade excessiva, trata-se da virtude da eutrapelia.   A “pessoa eutrapélica” é a pessoa bem orientada nas diversões, com boa agilidade e que conserva a elegância do espírito também nos momentos lúdicos. Os santos são exemplos de pessoas eutrapélicas. S. Felipe Neri e S. João Bosco são conhecidos, entre outras coisas, pelo bom humor; S. Jose maria Escrivá costumava dizer que em 1928, quando fundou o Opus Dei, tinha “somente vinte e seis anos, graça de Deus e bom humor”; de S. Tomás Moro parece que se populariza cada vez mais a sua oração para pedir o bom humor; também o futuro beato, João Paulo II, é muito conhecido pela sua alegria, bom humor e jovialidade. A santidade sempre é alegre e divertida, tem rosto amável e por isso atrai.

A eutrapelia é uma virtude que se enquadra dentro da virtude da modéstia, que por sua vez é parte da virtude da temperança. Diz Santo Tomás que a virtude, essa força habitual para realizar um bem determinado, tem a ver com duas realidades: em primeiro lugar diz relação aos vícios contrários que exclui e as concupiscências que refreia; em segundo lugar, diz relação ao fim que pretende alcançar. E, no que diz respeito aos vícios e as concupiscências, a virtude – continua S. Tomás – é mais necessária aos jovens dado que nesse período encontra-se neles a concupiscência deleitável devido ao fervor da idade, ao fogo da paixão (cfr. S. Th. II-II, q. 149, a.4c).

A pessoa humana não aguenta trabalhar o tempo todo e nunca descansar. É necessário que de tempos em tempos descansemos. Se esticarmos uma corda e a deixarmos tensa durante muito tempo, não aguentará, se partirá. Não podemos viver numa tensão permanente; se assim fosse, nos quebraríamos. É muito importante que nos entreguemos às diversões, aos jogos e às festas, nas quais se busca o prazer que nos faz descansar. Logicamente, essas diversões, jogos e festas, deverão ser conforme a reta razão, pois devemos ser virtuosos aos divertir-nos, com autêntica eutrapelia.

Atuar com excesso nas diversões mostra que o apetite do que se diverte é desordenado, fora da ordem da razão. São Paulo adverte: “nada de obscenidades, de conversas tolas ou levianas, porque tais coisas não convêm; em vez disto, ações de graças. Porque sabei-o bem: nenhum dissoluto, ou impuro, ou avarento – verdadeiros idólatras! – terá herança no reino de Cristo e de Deus” (Ef 5,4-5) . “Scurrilitas”, em latim, e “eutrapelia”, em grego, são as palavras originais que em português são traduzidas por “conversas levianas”. Não obstante, essa eutrapelia da qual fala S. Paulo não é a eutrapelia da qual falávamos acima, mas das “conversas levianas”, isto é, na linha do excesso do espírito lúdico. Se não há excesso, se o jocoso é usado para relaxar um pouco das tensões do cotidiano, se a diversão não é tomada como um fim em si mesmo e se são diversões que não ofendem a Deus, não só é lícito entregar-nos aos prazeres das diversões, mas é também muito aconselhável.

No entanto, brincar o carnaval com sentido cristão e, por tanto, também humano, não é fácil. É possível se há organização: em família e com amigos responsáveis. Nesse sentido, alguns movimentos da Igreja Católica, máxime a Renovação Carismática, tem o costume de organizar eventos de oração e de encontro durante esses dias. Trata-se de uma iniciativa assaz louvável. Cada família, cada grupo ou associação poderia, com criatividade, encontrar maneiras de divertir-se à beça, fraternalmente e aproveitando o tempo para viver essa dimensão tão humana e tão cristã, a alegria. Logicamente, não é necessário que seja um encontro de oração. Poderia ser também. O importante é aproveitar para que tenhamos momentos alegres com os outros através de encontros amigáveis, educados e respeitosos dos bons costumes. Também é importante que haja um bom almoço e – por que não? – um futebolzinho ou algo semelhante.


Cartaz do encontro da Comunidade Shaloon


Há poucos dias, estive conversando com um amigo sobre um tema típico de ciência-ficção: o que aconteceria se, por pouquíssimo tempo, a gravidade dos corpos deixasse de existir em toda a terra? Parece-me que acabamos por concluir, não de uma maneira científica, mas intuitivamente, de que seria o caos.

Se os objetos deixassem de atrair-se teríamos um espetáculo assombroso e não desejável de ver-se: carros, a 120 km/h, que de repente se elevam no ar e, sem direção, vão a qualquer parte; pontes que poderiam soltar algumas junturas e sair do seu lugar habitual; pessoas que, em seu passeio vespertino, se veem sem um ponto de referência; restaurantes com todos os produtos alimentícios nos ares, as cadeiras com os seus clientes suspendidos a 1m e o caldo das panelas saindo das mesmas e caindo na cabeça do primeiro que encontrar, ou melhor, sem gravidade o caldo também poderia “cair para cima”. Seria uma loucura! O que aconteceria com as águas dos oceanos, com os incêndios que estão acontecendo agora mesmo, com os icebergs, com os aviões que estão em plena pista já no ponto de decolagem, com cantores e artistas em geral em suas apresentações, com … ? Agora, imagine só, tudo isso por um minuto. Depois desses 60 segundos… tudo voltaria ao normal? Certamente que não. O carro que estava a 120 km/h, quando a gravidade voltasse, onde estaria? Não na ponte, provavelmente, mas no rio; os que estavam para atravessar uma ponte, onde estariam? E os aviões? E?

Não adianta fazer um montão de barbaridades, pensando que quando chegar a Quaresma tudo vai se arrumar. Isso é ilusão! “No coração dos homens, Deus tem sido colocado aos pés de Satanás”, dizia G. K. Chesterton. “Depois me converterei”, poder-se-ia pensar. No entanto, ninguém poderia garantir a alguém que pensasse assim que na quarta-feira de cinzas tal fulano ainda estaria vivo. Deus sempre nos perdoa, nos restaura, mas, sem dúvida, os vícios contraídos em momentos de farra, deixam a sua gosma nojenta.

“Em toda parte os malvados andam soltos, porque se exalta entre os homens a baixeza” (Sl 11,8). Esse versículo do salmo bem poderia aplicar-se a algumas manifestações carnavalescas. Já que entre os homens se exalta a baixeza, e não preciso pensar muito para concluir que é assim mesmo, os malvados andam soltos e continuam disseminando as suas tresloucadas ideias. Aos retirar os valores tidos como tais e trocá-los pelos falsos valores, vê-se o assombroso resultado: crianças que perdem a inocência, adolescentes e jovens semelhantes a bestas que não conseguem submeter as paixões à razão e à vontade, famílias que se desintegram. A lei da gravidade dos costumes está desaparecendo! E o que acontecerá?

Não percamos a gravidade de filhos de Deus. Vamos divertir-nos, e até dar gargalhadas, mas o faremos sempre dentro da virtude e do sentido que temos da nossa filiação divina. Tenhamos sempre em alta estima, em meio às nossas diversões, virtudes como a sobriedade no uso dos alimentos e das bebidas, amor à santa pureza e ao pudor, a honra à palavra dada, a generosidade na escuta e no serviço aos outros. Tudo isso é eutrapelia. Não se trata de ser chatos nem relaxados, mas de ser santos fazendo com que seja amável e alegre o caminho da santidade. Na presença de Deus, todos nós teremos um bom carnaval, divertido e normal, com eutrapelia e amor de Deus. Bom carnaval, então!


Pe. Françoá Rodrigues Figueredo Costa

Publicado em: http://www.presbiteros.com.br/site/diversao-no-carnaval/

2/02/2010 por presentepravoce | Editar



Card. Odilo P. Scherer fala sobre a Pedofilia.

As notícias sobre pedofilia, envolvendo membros do clero, difundiram-se de modo insistente. Tristes fatos, infelizmente, existiram no passado e existem no presente; não preciso discorrer sobre as cenas escabrosas de Arapiraca… A Igreja vive dias difíceis, em que aparece exposto o seu lado humano mais frágil e necessitado de conversão. De Jesus aprendemos: “Ai daqueles que escandalizam um desses pequeninos!” E de S.Paulo ouvimos: “Não foi isso que aprendestes de Cristo”.


As palavras dirigidas pelo papa Bento XVI aos católicos da Irlanda servem também para os católicos do Brasil e de qualquer outro país, especialmente aquelas dirigidas às vítimas de abusos e aos seus abusadores. Dizer que é lamentável, deplorável, vergonhoso, é pouco! Em nenhum catecismo, livro de orientação religiosa, moral ou comportamental da Igreja isso jamais foi aprovado ou ensinado! Além do dano causado às vítimas, é imenso o dano à própria Igreja.

O mundo tem razão de esperar da Igreja notícias melhores: Dos padres, religiosos e de todos os cristãos, conforme a recomendação de Jesus a seus discípulos: “Brilhe a vossa luz diante dos homens, para que eles, vendo vossas boas obras, glorifiquem o Pai que está nos céus!” Inútil, divagar com teorias doutas sobre as influências da mentalidade moral permissiva sobre os comportamentos individuais, até em ambientes eclesiásticos; talvez conseguiríamos compreender melhor por que as coisas acontecem, mas ainda nada teríamos mudado.

Há quem logo tem a solução, sempre pronta à espera de aplicação: É só acabar com o celibato dos padres, que tudo se resolve! Ora, será que o problema tem a ver somente com celibatários? E ficaria bem jogar nos braços da mulher um homem com taras desenfreadas, que também para os casados fazem desonra? Mulher nenhuma merece isso! E ninguém creia que esse seja um problema somente de padres: A maioria absoluta dos abusos sexuais de crianças acontece debaixo do teto familiar e no círculo do parentesco. O problema é bem mais amplo!

Ouso recordar algo que pode escandalizar a alguns até mais que a própria pedofilia: É preciso valorizar novamente os mandamentos da Lei de Deus, que recomendam atitudes e comportamentos castos, de acordo com o próprio estado de vida. Não me refiro a tabus ou repressões “castradoras”, mas apenas a comportamentos dignos e respeitosos em relação à sexualidade. Tanto em relação aos outros, como a si próprio. Que outra solução teríamos? Talvez o vale tudo e o “libera geral”, aceitando e até recomendando como “normais” comportamentos aberrantes e inomináveis, como esses que agora se condenam?

As notícias tristes desses dias ajudarão a Igreja a se purificar e a ficar muito mais atenta à formação do seu clero. Esta orientação foi dada há mais tempo pelo papa Bento XVI, quando ainda era Prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé. Por isso mesmo, considero inaceitável e injusto que se pretenda agora responsabilizar pessoalmente o papa pelo que acontece. Além de ser ridículo e fora da realidade, é uma forma oportunista de jogar no descrédito toda a Igreja católica. Deve responder pelos seus atos perante Deus e a sociedade quem os praticou. Como disse S.Paulo: Examine-se cada um a si mesmo. E quem estiver de pé, cuide para não cair!

A Igreja é como um grande corpo; quando um membro está doente, todo o corpo sofre. O bom é que os membros sadios, graças a Deus, são a imensa maioria! Também do clero! Por isso, ela será capaz de se refazer dos seus males, para dedicar o melhor de suas energias à Boa Notícia: para confortar os doentes, visitar os presos nas cadeias, dar atenção aos abandonados nas ruas e debaixo dos viadutos; para ser solidária com os pobres das periferias urbanas, das favelas e cortiços; ela continuará ao lado dos drogados e das vítimas do comércio de morte, dos aidéticos e de todo tipo de chagados; e continuará a acolher nos Cotolengos criaturas rejeitadas pelos “controles de qualidade” estéticos aplicados ao ser humano; a suscitar pessoas, como Dom Luciano e Dra. Zilda Arns, para dedicarem a vida ao cuidado de crianças e adolescentes em situação de risco; e, a exemplo de Madre Teresa de Calcutá, ainda irá recolher nos lixões pessoas caídas e rejeitadas, para lavar suas feridas e permitir-lhes morrer com dignidade, sobre um lençol limpo, cercadas de carinho. Continuará a mover milhares de iniciativas de solidariedade em momentos de catástrofes, como no Haiti; a estar com os índios e camponeses desprotegidos, mesmo quando também seus padres e freiras acabam assassinados.

E continuará a clamar por justiça social, a denunciar o egoísmo que se fecha às necessidades do próximo; ainda defenderá a dignidade do ser humano contra toda forma de desrespeito e agressão; e não deixará de afirmar que o aborto intencional é um ato imoral, como o assassinato, a matança nas guerras, os atentados e genocídios. E sempre anunciará que a dignidade humana também requer comportamentos dignos e conformes à natureza, também na esfera sexual; e que a Lei de Deus não foi abolida, pois está gravada de maneira indelével na coração e na consciência de cada um.

Mas ela o fará com toda humildade, falando em primeiro lugar para si mesma, bem sabendo que é santa pelo Santo que a habita, e pecadora em cada um de seus membros; todos são chamados à conversão constante e à santidade de vida. Não falará a partir de seus próprios méritos, consciente de trazer um tesouro em vasos de barro; mas, consciente também de que, apesar do barro, o tesouro é precioso; e quer compartilhá-lo com toda a humanidade. Esta é sua fraqueza e sua grandeza!

Card. Odilo P. Scherer

Arcebispo de São Paulo

PEDÓFILOS ESTÃO FORA DA IGREJA, Enfim a frase que todos esperavam!

papa_bush3.jpg

“Os pedófilos serão totalmente excluídos do sacerdócio”, assegurou o Papa…”

A BORDO DO VÔO PAPAL – Bento XVI confirmou que fará todo o possível para que não se repitam os casos de sacerdotes pedófilos, os quais feriram a Igreja Católica nos Estados Unidos.

English Text in zenit.org

Os pedófilos serão totalmente excluídos do sacerdócio“, assegurou o Papa em uma coletiva de imprensa com os 70 jornalistas que o acompanhavam no Boeing 777 de Alitália, para Washington.

Bishops listen as Pope Benedict XVI addresses the U.S. hierarchy in the crypt church of the Basilica of the National Shrine of the Immaculate Conception April 16 in Washington.

CNS | NANCY WIECHEC

“Nós nos envergonhamos profundamente e faremos todo o possível para que isso não se repita no futuro”, disse.

O Santo Padre assegurou que a Igreja procurará selecionar os candidatos ao sacerdócio “de maneira que só as pessoas verdadeiramente íntegras possam ser admitidas. É mais importante ter bons sacerdotes que ter muitos sacerdotes”, sublinhou.

“Quando leio as histórias dessas vítimas, para mim é difícil compreender como foi possível que os sacerdotes tenham traído dessa forma sua missão de dar o amor de Deus a essas crianças”.

O Papa respondeu a cinco perguntas dos jornalistas durante aproximadamente 20 minutos, e nelas, como confirma “L’Osservatore Romano”, o jornal da Santa Sé, antecipou os temas que tratará em sua viagem aos Estados Unidos.

Click here for the Florida Catholic's Web Special coverage of Pope Benedict XVI's Journey to the United States.

Destacou o caráter eminentemente religioso e pastoral de sua viagem, suas esperanças para seus encontros com os católicos norte-americanos, com representantes judeus e de outras Igrejas e confissões cristãs, a visita às Nações Unidas no 60º aniversário da Declaração dos Direitos Humanos.

Por último, analisou a crescente presença nos Estados Unidos de imigrantes procedentes de países da América Latina, sublinhando que sua presença representa um desafio para a Igreja, chamada a acompanhá-los com grande solicitude pastoral, com a consciência do risco de desagregação que suas famílias correm.

Fonte: www.zenit.org

Pague três e leve 53 Estrelas de Presente…

Fazer caridade é muito louvável, más 56 tatuagens no rosto pode significar um grande problema para alguém que não tenha pedido o serviço ou que tenha se arrependido tarde demais.

Kimberly_14

Esta negociação entre a Jovem Belga Kimberley Vlaeminck de 18 anos de idade e o tatuador Romeno Rouslan Toumaniantz ainda vai render muitos comentários e processos de julgamento, afinal retirar tatuagens sem deixar marcas é muito mais difícel que fazê-las além de ficar muito mais caro.

A Jovem alegou que teria pedido apenas três tatuagens próximo aos olhos e adormeceu durante o serviço e quando acordou ele já havia tatuado 56 estrelas em sua face.

Segundo o tatuador a história é bem diferente, ele afirmou ter testemunhas que presenciaram a sessão, a moça não tomou nenhuma droga para dormir e teria presenciado todo o serviço acompanhando pelo espelho enquanto ele tatuava, mas que teria se arrependido somente quando seu Pai lhe deu uma dura ao chegar em casa.

Dormir enquanto alquém faz 56 tatuagens em seu rosto é um pouco difícil já que doi bastante uma tatuagem, por outro lado a jovem alterou o depoimento dizendo que poderia ter havido uma confusão na linguagem e não tenha havido um entendimento reciproco entre os dois, um entendeu uma coisa e o outro entendeu outra, o que seria bem provável já que ela é Belga e eleRomeno.

Dito pelo não dito, agora quem irá resolver a questão é mesmo a justiça comum.

Rouslan Toumaniantz_tattoogir

Se bem que ela até que ficou bonitinha com tantas estrelinhas na testa, já que  ao dormir em um momento tão importante de sua vida, ela poderia ter acordado com uma aparência semelhante ao seu tatuador que é um gatinho, lindão mesmo, ou poderia ainda ter se tornado uma linda obra de arte reconhecida mundialmente como os exemplos abaixo:

FOTOS: Extreme Body Art

Tatoo_Arte_ou_dor_de_cabeça

Vale a pena lembrar uma frase brasileira de uma certa “Gênia estagiária”, que nunca entendia corretamente o pedido de seu amo, além de lhe conceder apenas um pedido ainda saia de fininho deixando o prejuízo para o freguês.

“Pediu, está pedido, não vale ficar arrependido…”

Eu aconselharia não fazer nenhuma tatuagem, principalmente no rosto, outros escrevem o nome de namorada(o) em locais muito particulares, depois acabam se casando com outra(o), quando vier o momento das carícias íntimas e os beijos você dá de cara com o nome de outra pessoa, é realmente constrangedor, sem dizer outras complicações que podem acontecer, já que a tatuagem é uma marca definitiva e é bem preferível não ter algo passageiro como a moda gravado definitivamente em meu corpo, muito menos em minha alma como uma frustração e trauma eterno de arrependimento.

Sei que é moda das gatinhas e dos gatinhos gravarem tatuagenzinhas escondidas em locais indiscretos só para ficar guardando segredo ou revelando sua tatuagem íntima àqule que se achar digno de visualizá-la.

Como toda moda passa, as marcações de escravos passaram, as tatuagens de Hitler se tornaram as mais odiadas no mundo inteiro.

É bom todos aqueles que pretendem tomar esta decisão, que possam fazê-la de olhos bem abertos e sem o efeito de drogas, não se esquecendo de assinar um contrato de serviço que estabeleça as regras, normas e direitos do contratante que ele tenha toda a ciência que será irreversível a sua decisão, por isso uma pessoa menor de idade jamais poderia ser tatuada sem a autorização expressa de seus Pais e ou responsáveis legais, já que a grande maioria das tatuagens são mesmo executadas sem o consentimento dos Pais e ou apenas em desobediência para dar um grito de liberdade irresponsável.

Se você quer ser livre, seja livre de marcas, de modismos, de tatuagens…

Seja livre do alcool, do fumo, da droga e do sexo irresponsável…

Seja livre de partidos, disputas, preconceitos e vanglorias…

Seja livre, SEJA VOCÊ MESMO ! seja puro e Santo…

Seja livre:  …e já não sejamos mais escravos do pecado… (Romanos 6, 6 – 17 – 20)

Jesus Disse:

“Conhecereis a Verdade e a Verdade vos Libertará…

O vento sopra onde quer; ouves-lhe o ruído, mas não sabes de onde vem, nem para onde vai. Assim acontece com aquele que nasceu do Espírito. (São João 3,8)

Isto é a verdadeira liberdade

Se, porém, vos deixais guiar pelo Espírito, não estais sob a lei.[…] Se vivemos pelo Espírito, andemos também de acordo com o Espírito.

(Gálatas 5,18)

O filho pródigo foi totalmente livre e a sua última atitude de liberdade foi axatamente voltar para sua casa, porque afinal de contas era o melhor lugar onde ele era verdadeiramente livre e não um escravo dos aproveitadores que lhe roubaram até o último centavo…


A REPERCUSÃO DA NOTÍCIA

E A SOLUÇÃO DA DÚVIDA

A notícia se espalhou rápido e por se tratar de um assunto polêmico acabou sendo resolvido rapidamente, depois das acusações de Kimberley contra seu tatuador, dizendo que ele teria feito 53 estrelas em seu rosto por sua própria vontade, acabou por confesar que era mentira e que teria mesmo pedido aquelas estrelas em seu rosto e até teria ficado muito feliz até que viu a tristeza de seu Pai, o qual além de triste também ficou enfurecido contra o responsável por tal atrocidade.

Tatuagem

Apesar de sua satisfação momentânea, agora ela já esconde o seu orgulho debaixo de seus lindos cabelos, mostrando claramente que uma tatuagem não é apenas uma pintura de palhaço, que se pinta para o espetáculo, mas se apaga para viver a vida real.

Lembre-se, a vida real não é um espetáculo, que a cada dia se pinta com uma cor diferente, por isso é algo que se deve preservar a todo custo, porque as modas vão e vem, as cores das estrelas cintalam e se apagam, mas a vida, esta sim, fica para sempre.

O tatuador, apesar de sua aparência, a qual escolheu para si mesmo, até que era um cara legal, havia proposto pagar a metade do prejuíso da garota, mas depois desta fama, creio que ele até poderia pagar tudo e a garotinha também já deve ter arrumado um bom patrocinador para arrancar de graça suas tatuagens, já que muita gente gostaria de saber como ela ficaria bonita depois que voltar ao normal, afinal, tem muita gente por aí arrependida e infeliz com sua decisão precipitada e gostaria muito de voltar a ser uma pessoa normal.


Porque eu Abortaria meu filho ?

Quem ainda é a favor do aborto precisa saber o que se passou na cabeça desta criança de 13 anos de idade quando decidiu não contar nada sobre a gravidez de sua namorada aos seus Pais, quardando em segredo um acontecimento que foi uma grande surpresa para os avós e para o mundo, principalmente para aqueles que apoiam o aborto.

Fonte:   Wagner Moura

O Possível e O Extraordinário

“Pensei que seria bom ter um bebê.”Alfie Patten, britânico, pai aos 13 anos.

Ele e a namorada de 15 anos, Chantelle Steadman, contaram ao tablóide “Sun” que haviam decidido não realizar o aborto da pequena Maisie Roxanne. O casal adolescente conseguiu manter a gravidez em segredo por seis semanas.

O pai do garoto lamenta que o filho não perceba a responsabilidade que é trazer uma criança ao mundo, mas ficou satisfeito por ver Alfie Patten todos os dias no hospital, em vez de ficar em casa jogando Playstation.

A mãe da garota Chantelle disse que o bebê vai pesar na situação econômica, mas avisou que a neta, Maisie, já faz parte da família. “Seguiremos adiante”, disse a avó.

Os garotos assumiram o erro e agora só querem ser bons pais!

Surpreendente.

Wagner

Responsabilidade !?

Quem seria mais responsável ?

Quem seria mais irresponsável ?

Aquele que assume seu erro e as consequências dele ou aquele que foge dela matando o fruto do seu erro ?

Quem pensa sinceramente nestas duas opções pode mudar de opinião a respeito do Aborto.

De maneira alguma queremos dizer que uma criança como este menino deveria estar já praticando sexo com esta idade, porque foi uma atitude totalmente irresponsável primeiramente de seus próprios Pais que logicamente devem ser partidários da liberdade sexual.   Como bem sabemos, na Inglaterra cresce a cada dia a denuncia de assédios sexuais nas escolas por parte de crianças desta idade e até mais jovens, este caso não é o primeiro e pelo que vemos é um problema generalizado na sociedade inglesa e não um problema individual.

Talvéz a falta de fé e o laicismo ateu que permite filmes como Harry Potter levar a sexualidade a crianças desta idade e propagandas anticristãs em onibus urbanos incentivando a aproveitarem a vida irresponsavelmente sejam os grandes responsáveis por notícias lamentáveis  como estas, é verdade que os abortos das crianças desta idade não aparecem como notícia na TV e nem nos tablóides Ingleses, seria o que aconteceria com este caso, se este menino de apenas treze anos não tivesse assumido uma atitude responsável de preservar a vida de seu próprio filho concebido irresponsavelmente.

O numero dos abortos é muito maior do que podemos imaginar, e a responsabilidade seria de quem ?   Ou melhor dizendo, de quem é a irresponsabilidade ?

.


https://presentepravoce.files.wordpress.com/2008/05/terco.jpg
PRESENTEPRAVOCE

.