O Elefante Amarrado.




Um enorme e forte elefante ficava acorrentado no picadeiro de um circo em uma estaca tão pequena que até uma criança poderia arrancar, no entanto ele não se soltava.  E o pior de tudo é que mesmo sendo ameaçado por terceiros ele mal se movia e jamais tentava arrancar a pequena estaca para fugir.

Para quem ouve esta afirmativa pela primeira vez e imagina a cena no local fica com uma grande interrogação!


.

? 


??? Por que o enorme elefante não arranca a estaca e foge?



Quando eu era mais jovem me lembro que de vez em quando meu Pai viajava para São Paulo para fazer cursos e voltava cheio de estorias novas, isto ele devia ouvir dos expositores dos cursos e dos companheiros de outros estados que também lá se reuniam.  Esta foi uma das estórias que ele nos contava, o problema é que ele fazia um grande mistério e demorava muito a elucidar o final da estória e assim a curiosidade acabava por gravar a moral da história mais profundamente no coração.

Também não irei lhes desvendar o segredo agora, mas vou lhes contar a estoria original na integra.





O Elefante acorrentado.


Uma Parábola De Jorge Bucay Para Refletir


Quando eu era pequeno, adorava circos, e o que mais gostava nos circos eram animais.

Fiquei especialmente impressionado com o elefante que, como aprendi mais tarde, também era o animal preferido de outras crianças.

Durante o espetáculo no picadeiro, o enorme animal ostentava um peso, um tamanho e uma enorme força… mas depois de sua performance até pouco antes de retornar para o fora, o elefante sempre permanecia amarrado no chão com uma corrente aprisionando suas pernas.

No entanto, a estaca era apenas um pequeno pedaço de madeira mal enterrado alguns centímetros no chão. E, embora a corrente fosse grossa e poderosa, me pareceu óbvio que um animal capaz de arrancar uma árvore com a sua força poderia facilmente se libertar da estaca e fugir.

O mistério ainda parece óbvio para mim. O que impede o elefante de fugir então?

Quando eu tinha cinco ou seis anos, ainda confiava na sabedoria dos anciãos. Então perguntei a um professor, a um pai e a um tio sobre o mistério do elefante. Alguns deles me explicaram que o elefante não escapou porque foi treinado.

Então fiz a pergunta óbvia: “Se ele é treinado, por que está acorrentado?

Não me lembro de ter recebido uma resposta coerente!

Com o tempo, esqueci o mistério do elefante e da estaca, e só me lembrei disso quando conheci outras pessoas que também se fizeram essa pergunta uma vez.

Há alguns anos, descobri que, felizmente para mim, alguém foi sensato o suficiente para encontrar a resposta:


O elefante de circo não escapa porque foi amarrado a uma estaca semelhante, desde que era muito pequeno.


Fechei os olhos e imaginei o indefeso elefantinho preso à estaca.

Tenho certeza de que, naquele momento, o pequeno elefante empurrou, puxou e suou tentando se soltar. E, apesar de seus esforços, ele não teve sucesso, porque era muito difícil para ele.

Imaginei que ele adormeceu exausto e no dia seguinte eu tentou novamente, e no dia seguinte, e no outro… Até que, um dia, um dia terrível para a sua história, o animal aceitou sua impotência e seu destino e deixou de tentar se libertar.

Aquele enorme e poderoso elefante que vemos no circo não escapa porque ele acha que não pode.

Tem a memória da impotência que ele sentiu logo após o nascimento. E o pior é que ele nunca questionou seriamente essa memória novamente.

Nunca, ele nunca tentou colocar sua força para o teste novamente…



Somos todos um pouco como o elefante do circo: andamos pelo mundo atados a centenas de estacas que nos privam da liberdade.

Vivemos pensando que “não podemos” fazer muitas coisas, simplesmente porque uma vez, algum tempo atrás, quando éramos pequenos, tentamos e não conseguimos.

Nós então fizemos o mesmo que o elefante, e registramos em nossa memória esta mensagem: Eu não posso, eu não posso e eu nunca poderei.

Nós crescemos carregando essa mensagem que impusemos a nós mesmos e é por isso que nunca tentamos nos libertar da estaca novamente.

Quando sentimos as algemas e sacudimos as correntes, olhamos com desconfiança para a estaca e pensamos: Eu não posso e eu nunca posso.

Jorge Bucay


 Prado Flores exemplifica em seu Livro, “Ide e evangelizai os Batizados” que um passarinho não alçará voo se estiver amarrado pelo pé, mesmo que seja um delgado fio de seda, pois ao perceber que foi acorrentado não irá tentar o impulso de voar.

É assim que os domesticadores de aves de rapina agem, amarram seus falcões e águias em suas luvas de couro para que eles voem só quando estiverem livres, ou quando receberem o comando de voz para voar que claramente neste momento estarão desamarrados e livres.



A intensão desta afirmação é a nossa observação em relação às correntes e amarras que nos prendem nas coisas materiais deste mundo, por mais que o homem diga que é livre, sempre descobrirá que está amarrado em algum vício ou pecado, pois as amarras que nos prendem espiritualmente não são cordas ou correntes enormes visíveis aos olhos e sim delgados fios de seda invisíveis aos olhos que nos oprimem e convencem que jamais seremos capazes de voar ou nos libertar desta estaca de madeira.

Mas hoje podemos identificar a voz do Senhor nos dando a ordem de voar, significando que não existem mais correntes, amarras, âncoras, estacas de madeira, fios de aço ou de seda que nos amarram e prendem, seja materialmente ou espiritualmente já que Jesus morreu por nossos pecados e nos libertou. Creia nesta verdade e não se prenda mais por achar que você é incapaz ou porque não é digno de receber a graça de Deus.

A palavra de Deus afirma que Jesus morreu por todos aqueles que o aceitarem de coração e não apenas por aqueles 12 discípulos que o seguiam e que até obras maiores do que as que Ele fez seriamos capazes de realizar.

O que nos impediria então de realizar estas grandes obras?

O que nos impediria de arrancar esta mísera estaca de madeira e nos libertar?

Você não é uma pessoa qualquer…

Você é filho do Deus todo poderoso…

Você é herdeiro do Pai de todas as graças e poderes… Você está LIVRE, não existem mais amarras inquebráveis, não existem mais muros que nos dividem, não existem mais abismos  que nos separam, porque Cristo é a nossa Paz e a nossa reconciliação.


“Lembrai-vos de que naquele tempo estáveis sem Cristo, sem direito da cidadania em Israel, alheios às alianças, sem esperança da promessa e sem Deus, neste mundo. Agora, porém, graças a Jesus Cristo, vós que antes estáveis longe, vos tornastes presentes, pelo sangue de Cristo. Porque é ele a nossa paz, ele que de dois povos fez um só, destruindo o muro de inimizade que os separava,* abolindo na própria carne a Lei, os preceitos e as prescrições. Desse modo, ele queria fazer em si mesmo dos dois povos uma única humanidade nova pelo restabelecimento da paz,* e reconciliá-los ambos com Deus, reunidos num só corpo pela virtude da cruz, aniquilando nela a inimizade.”  Efésios, 2, 12-16


“A Renovação da Águia”

Uma metáfora que nos ajuda a se libertar de velhos costumes decadentes e receber uma roupagem nova e revigorada.





media 6 – até 27/08/19

 

Porta do Céu.



Maria Porta do Céu.





Porta do Céu

Fábio de Melo

Se a dor te toma por demais
Se o mundo não te crê jamais
Sabe, pois, que há alguém por ti
Orando, intercedendo, há sim!
Puro esplendor e amor de mãe
Sacrário vivo de Deus Pai
Em ti Maria eu encontrei
A vida que pra mim eu quis

Imaginei como seria o paraíso de Jesus
Com paz e harmonia em nossos corações
Pra sempre então seria eterno em louvor
Aquele que um dia veio e nos salvou

Ó Mãe santíssima, me leva a Deus
E para sempre exultarei com cantos
Hinos de louvor, buscando a salvação
E nessa hora em que eu te rogo aqui
Dentro em meu peito está vontade
De te conhecer, Maria tu que és porta do céu .

Compositores: Helano Souza



Oração a Maria, porta do céu!

Ó Maria, Mãe e Virgem e Porta do Céu,
Por ti nos veio a salvação,
E toda a graça flui para nós por Tuas mãos,
E apenas a fiel imitação de Ti me santificará.

[Diário 161]. ”
Ad Jesum per Mariam”!
– A Jesus por Maria.





Frases de Padre Fábio de Melo.


.


O_Perdao_traz_alegria perdoe O_Perdao_eh_a-faxina_da_alma



O_Perdao_traz_alegria perdoe O_Perdao_eh_a-faxina_da_alma

Link’s para outras mensagens


Frases de Padre Fábio de Melo.



20 FRASES DO PADRE FABIO DE MELO



Pura sabedoria e amor!!

Veja:




1. Palavras erradas costumam machucar para o resto da vida, já o silêncio certo pode ser a resposta de muitas perguntas…

2. Eu só posso estar na vida do outro para fazer o bem, para acrescentar, caso contrário, eu sou perfeitamente dispensável.


4. Abra os olhos. Há encantos escondidos por toda parte. Presta atenção. São miúdos, mas constantes.


6. Você é quem decide o que vai ser eterno em você, no seu coração. Deus nos dá o dom de eternizar em nós o que vale a pena, e esquecer definitivamente aquilo que não vale…

7. O que as pessoas pensam a meu respeito, só diz respeito à elas!



8. Só dê ouvidos a quem te ama. Não te preocupes tanto com o que acham de ti. O que te salva não é o que os outros andam achando, mas é o que Deus sabe a teu respeito.

9. Hoje, neste tempo que é seu, o futuro está sendo plantado. As escolhas que você procura, os amigos que você cultiva, as leituras que você faz, os valores que você abraça, os amores que você ama, tudo será determinante para a colheita futura.

10. Toda forma de saber nasce de um não saber.



11. Erros nos preparam para a vida…

12. Por que nós estamos tão sequestrados por essa ideia de que a gente só tem que prestar atenção no que perdemos? Quem presta atenção demais naquilo que perdeu, corre o risco de não ver o que está ganhando hoje!

13. Tem dia que põe virgula, tem dia que põe reticências, tem dia que põe ponto final e tem dia que tem a necessidade de virar a página.

14. Não diga as coisas com pressa. Mais vale um silêncio certo que uma palavra errada!

15. Cada escolha, por menor que seja, é uma forma de semente que lançamos sobre o canteiro que somos. Um dia, tudo o que agora silenciosamente plantamos, ou deixamos plantar em nós,será plantação que poderá ser vista de longe…



16. Você sabe que alguém te ama não pelo que ele fala, mas pelo o que faz. O amor não sobrevive de teorias.

17. Não entendo a tristeza como ausência de felicidade. Acho que elas coexistem. Somos felizes e tristes. Felizes porque tentamos entender a nossa missão. Tristes porque assim tem de ser. A tristeza nos empresta respeito ao outro e percepção mais aguçada da dor. Talvez tristeza seja ausência de alegria, de riso fácil, não de felicidade.

18. A beleza da vida se multiplica cada vez
Que a gente partilha com alguém que a gente ama.
Se você quiser multiplicar a vida
Você precisa dividi-la.

19. Demore na dúvida… E descubra a sabedoria que insiste em se esconder na ausência de palavras.

20. Realidades comuns nos nossos dias, em que as pessoas se tornam incapazes de romper com as forças que as destroem. Perdem o amor próprio, deixam de olhar o que amam; desamparam-se aos poucos até perder o senso de direção.





VIDA


.



Mensagem de Feliz Natal:

♡♡ Que nesse natal a riqueza não seja material. Mas que seja de significado, na alegria de nós termos as pessoas que amamos ao nosso lado e podermos dar a elas não o que a gente tem, mas o que somos. ♡ ♡

Padre Fábio de Melo





Quanto maior a armadura… 
Mais frágil é o ser que a habita…



Quem me julga pelas aparências corre o risco de nunca ver verdadeiramente o meu coração.



O dia que você quiser que o outro seja perfeito, você já esqueceu todas as regras do amor… Porque o amor nasce das imperfeições!



.




O_Perdao_traz_alegria perdoe O_Perdao_eh_a-faxina_da_alma

Link’s para outras mensagens


O Alpinista Extraordinário.



alpinista_pendurados


UM TESTE DE FÉ.



2. Você Cofia em Deus ?

4. Conta-se que havia um extraordinário alpinista que estava desesperado por conquistar uma altíssima montanha. 

5. Depois de anos de preparação . . . Enfim chegara o grande dia, 6. iniciou então sua grande escalada

7. Como queria a glória só para si, resolveu subir sem companheiros.

8. Ele para ganhar tempo decidiu por não acampar. 9.  Durante a subida Foi ficando tarde… 10. e mais tarde, 11.  sendo que continuou subindoe por fim ficou escuro. 12. A noite era muito densa naquele ponto da montanha, 13. e não se podia ver absolutamente nada. Tudo era negro, visibilidade zero. 14. A lua Tão Bonita e as Estrelas extremamente belas haviam desaparecido completamente. 15. Estavam completamente encobertas pelas nuvens.

16. Ao subir por um caminho estreito, a apenas poucos metros do topo, 17. escorregou e precipitou-se pelos ares, caindo a uma velocidade vertiginosa.

18. O alpinista via apenas velozes manchas escuras passando por ele e sentia a terrível sensação de estar sendo sugado pela gravidade.

19. Já Pensava na proximidade da morte, sem Solução ….

20. De repente, sentiu um fortíssimo solavanco, causado pelo esticar da corda na qual estava amarrado e presa nas estacas cravadas na montanha.

21. Nesse momento de silêncio e solidão, suspenso no ar, não havia nada que se pudesse fazer, então  gritou com todas as suas forças:

22. MEU  DEUS, ME  AJUDA !!!

23. De repente, 24. uma voz grave e profunda vinda dos céus lhe Respondeu:

25. QUE QUERES QUE EU TE FAÇA ? Salva-me meu DEUS !!!

26. – Com toda certeza Senhor !!! REALMENTE CRÊS QUE EU POSSO SALVÁ-LO ?

– Com toda certeza SENHOR!

27. ENTÃO CORTE A CORDA NA QUAL ESTÁS AMARRADO

28. Houve um momento de silêncioEntão o homem agarrou-se ainda mais fortemente à corda

29. – PORQUE DUVIDAS?

NÃO CRÊS QUE SOU DEUS E POSSO SALVA-LO?  

– Sim Senhor, Eu creio

– SE CRERES VERÁS A GLORIA DEUS.

30. Conta a equipe de resgate, que no outro dia encontraram o alpinista morto, congelado pelo friocom as mãos agarradas fortemente à corda … 

A APENAS DOIS METROS DO SOLO…

31.  E Você? Cortaria a sua corda

Às vezes precisamos tomar decisões que testam nossa em Deus. E nós, que estamos tão agarrados às cordas?

Será que a cortaríamos?

32. Devemos, diariamente exercitar nossa confiança em Deus lembrando-nos sempre que “ O Senhor nosso Deus nos segura pela mão e nos diz: Não temas, Eu te ajudo”  (Isa. 41:13)

33. Se esta mensagem lhe foi útil, compartilhe-a com alguém. Deus te abençoe…

34. Esta é uma estória fictícia, sem nomes e nem locais definidos, mas não significa que não seja um fato verídico.  

Inclusive existem vários testemunhos são muito semelhantes:

Veja um acontecimento recente …

35. Em “2003” um acidente que foi gravado e documentado pela própria vítima.  O testemunho dele foi registrado no filme “127 horas” que foi fiel aos fatos onde o personagem acidentado ficou preso em uma fenda na montanha após uma enorme rocha ter se deslocado e prendido seu braço direito. Ele se salvou porque foi capaz de cortar o próprio braço que estava preso.



36. Este é um fato recente e posterior à existência deste texto.   A aplicação  da lição foi literal segundo o evangelho (S. Mateus 18, 9)  e muito além de nossas expectativas, enquanto que muitas pessoas perdem a Vida e a Salvação por coisas muito mais banais e insignificantes. Porque não são capazes de desapegar e renunciar seus pecados e nem do dinheiro ou objetos fúteis que nada significam para a Salvação, a VIDA e a Felicidade.

37. “Egoísmo não traz felicidade, a melhor maneira de ser feliz é contribuir para a felicidade dos outros,” 


Link’s para outras Mensagens


Presentepravoce.wordpress.com.br quarta-feira, 28 de setembro de 2016 3:50:55 Link’s para outras Mensagens



Anel_Valor
O_equilibrista_e_a_Fé o-maior-tesouro-do-mundo

BAIXE O SLIDE EM POWER POINT PARA VISUALIZAR OS EFEITOS



Dinâmica e Reflexão para grupo de Oração Jovem.



Objetivo: Restaurar e valorizar a verdadeira imagem humana, sua dignidade e semelhança Divina levando a pessoa a reconhecer-se como FILHO de DEUS e muito amado pelo Pai.


Ultima_seia_leonardo_da_vinci_original


1. Em um grupo de jovens em encontro aberto ou fechado pode ser ministrado uma meditação referente ao texto abaixo.

Com uma musica de fundo, uma luz mediana, alguém com uma boa voz, calma e tranquila pode conduzir a meditação lendo o texto ou apresentando-o em Power Point.

O Momento também abre uma porta para a continuação de uma cura interior mais profunda, este sim sendo mais indicado para encontros fechados.

Veja o texto e a história no post:


A Imagem de Cristo




Ultima_seia_leonardo_da_vinci_original



2. Deus Disse: “Façamos o homem à nossa imagem e semelhança.”  Criou pois o homem à sua imagem; criou-o à imagem de Deus, criou o homem e a mulher   (Genesis 1,26-27)


Ultima_seia_leonardo_da_vinci_original


Verdades & Segredos ocultos !

O Buda de Ouro.!


buda-barrouro


O segredo que habita em cada um de nós.


Ultima_seia_leonardo_da_vinci_original


 .


Vaso_de_Barro

Temos Um Tesouro em Vasos de Barro!



Anel_Valor A casa em chamas
Amigo Fiel Quem sou faz a diferença O_Segredo_de_vencer_grandes_desafios

BAIXE O SLAID EM POWER POINT PARA VISUALIZAR OS EFEITOS



O Poder das Palavras.



“O que você vai dizer, antes de dizer à outra pessoa,

diga antes a si mesmo.”


A_palavra_tem_poder



As palavras acima são do pensador romano Sêneca e todos nós deveríamos (tentar pelo menos) pôr em prática diariamente. As palavras têm poder e é importante se preocupar com elas, pois elas podem agradar ou ferir, emocionar ou ofender, trazer felicidade ou decepção, construir ou destruir.

É tão importante falar e ser ouvido que muitas pessoas buscam por terapia e psicanálise para compreender os seus anseios.

Produzido em 2010, pela Frozen Mammoth & Sheridan Productions, o curta-metragem de animação “Garra Rufa” (Doctor Fish), de Tony Tarantini, aborda o domínio da inteligência emocional pelo ponto de vista de um experiente psicoterapeuta que atende os mais variados pacientes. Em um certo dia, no entanto, ele se vê preso a uma profunda questão pessoal, e quem precisa ser ouvido é ele.

“Garra Rufa” não tem (e nem precisa de) diálogos; é apenas embalado pela excelente trilha de Alex Liberatore.

Vi no Catraca Livre




Palavras_ao_vento Lançai a palavra

Trocando_pilhas_2 O_Segredo_de_vencer_grandes_desafios

Jesus, eu confio em vós.


Presentepravoce_Misericordia_bg2


“Confiança! Não temas!”

Este texto vai aumentar a SUA confiança em Deus


Barco_dos_discipulos_tempestade_Jesus_caminha_sobre_o_Mar




gr_266055_3278575_470451[1] jesus-misericordioso-lk

DEPOIMENTO


Jesus Cristo nos convida à Confiança.

Voz de Cristo, voz misteriosa da graça que ressoais no silêncio dos corações, vós murmurais no fundo de nossas consciências palavras de doçura e de paz. Às nossas misérias presentes repetis o conselho que o Mestre dava, frequentemente, durante sua vida mortal:

Confiança, confiança!”.

À alma culpada, oprimida sob o peso de suas faltas, Jesus dizia: “Confiança, filha, teus pecados te serão perdoados!”. “Confiança”, dizia à doente abandonada que só dEle espera a cura, “tua fé te salvou”.

Quando os apóstolos tremiam de pavor vendo-O caminhar, de noite, sobre o lago de Genesaré, Ele os tranquilizava por esta expressão pacificadora: “Tende confiança! Sou Eu, nada temais!”.

E na noite da Ceia, conhecendo os frutos infinitos do seu Sacrifício, lançava Ele, ao partir para a morte, o brado de triunfo: “Confiança! Confiança! Eu venci o mundo!…”.

Esta palavra divina, ao cair de seus lábios adoráveis, vibrante de ternura e de piedade, operava nas almas uma transformação maravilhosa.

Um orvalho sobrenatural lhes fecundava aridez, clarões de esperança lhes dissipavam as trevas, uma calma serenidade delas afugentava a angústia. Pois as palavras do Senhor são “espírito e vida”. Bem aventurados os que a ouvem e a põe em prática.

Como outrora aos seus discípulos, é a nós, agora, que Nosso Senhor convida à confiança. Por que recusaríamos atender à sua voz?

Muitas almas têm medo de Deus

Poucos cristãos, mesmo entre os fervorosos, possuem essa confiança que exclui toda ansiedade e toda hesitação. Várias são as causas desta deficiência.

O Evangelho narra que a pesca miraculosa aterrou São Pedro. Com impetuosidade habitual, ele mediu de relance a distância infinita que separava da sua própria pequenez a grandeza do Mestre. Tremeu de terror sagrado, e prosternando-se a face contra a terra: “Afastai-vos de mim, Senhor, exclamou, que sou um pecador!”.

Certas almas têm, como o Apóstolo, esse terror. Elas sentem tão vivamente a própria indigência e as próprias misérias, que mal ousam aproximar-se da Divina Santidade.

Parece-lhes que um Deus assim puro deveria sentir repulsão ao inclinar-Se para elas. Triste impressão, que lhes dá a vida interior uma atitude contrafeita, e, por vezes, a paralisa completamente.

Como se enganam essas almas!

Logo aproximou-Se Jesus do Apóstolo assustado: “Não temas!” disse-lhe, e o fez levantar-se…

Vós também, cristãos, que do seu amor tantas provas recebestes, nada temais! Nosso Senhor receia acima de tudo que tenhais medo dEle.

Vossas imperfeições, vossas fraquezas, vossas faltas mesmo graves, vossas reincidências tão frequentes, nada O desanimará, contanto que desejeis sinceramente converter-vos. Quanto mais miseráveis sois, mais Ele tem compaixão de vossa miséria, mais deseja cumprir, junto a vós, sua missão de Salvador…

Não foi sobretudo para os pecadores que Ele veio à terra?


Leão e Menina

A outras almas falta a fé…

A outras almas falta a fé. Elas têm certamente essa fé comum, sem a qual trairiam a graça do Batismo. Creem que Nosso Senhor é todo-poderoso, bom e fiel a suas promessas; mas não sabem aplicar essa crença às suas necessidades particulares.

Não são dominadas pela convicção irresistível de que Deus, atento às suas provações, para elas Se volve a fim de socorrê-las.

Jesus Cristo pede-nos, no entanto, essa fé especial e concreta. Ele a exigia outrora como condição indispensável dos seus milagres; espera-a ainda de nós, antes de nos conceder os seus benefícios…

Se podes crer, tudo é possível àquele que crê”, dizia ao pai do pequenino possesso. E, no convento de Paray-le-Monial, empregando quase os mesmos termos, repetia a Santa Margarida Maria: “Se puderes crer, verás o poder do meu Coração na magnificência do meu amor…”.

Podeis crer? Podereis chegar a esta certeza tão forte que nada a abala, tão clara que equivale à evidência? Isso é tudo. Quando chegardes a esse grau de confiança vereis maravilhas realizaram-se em vós…

Pedi ao Mestre Divino que aumente a vossa fé. Repeti-Lhe com frequência a prece do Evangelho: “Eu creio, Senhor, mas ajudai a minha incredulidade”…

Esta desconfiança de Deus lhes é muito prejudicial.

A desconfiança, sejam quais forem suas causas, nos traz prejuízo, privando-nos de grandes bens.

Quando São Pedro, saltando da barca, se lançou ao encontro do Salvador, caminhou, a princípio, com firmeza sobre as ondas. Soprava o vento com violência. As vagas ora levantam-se em turbilhões furiosos ora cavavam no mar abismos profundos…

A voragem abria-se diante do Apóstolo. Pedro tremeu… hesitou um segundo, e, logo, começou a afundar…

Homem de pouca fé, disse-lhe Jesus, por que duvidaste?”

Eis a nossa história. Nos momentos de fervor, ficarmos tranquilos e recolhidos ao pé do Mestre. Vindo a tempestade, o perigo absorve a nossa atenção. Desviamos então os olhares de Nosso Senhor para fitá-los ansiosamente sobre os nossos sofrimentos e perigos. Hesitamos… e afundamos logo!

Assalta-nos a tentação. O dever se nos torna enfadonho, a sua austeridade nos repugna, o seu peso nos oprime. Imaginações perturbadoras nos perseguem. A tormenta ruge na inteligência, na sensibilidade, na carne…

E perdemos pé; caímos no pecado, caímos no desânimo, mais pernicioso do que a própria falta. Almas sem confiança, por que duvidamos?

A provação nos assalta de mil maneiras. Ora os negócios temporais periclitam, o futuro material nos inquieta. Ora a maldade ataca-nos a reputação.

A morte quebra os laços de afeições das mais legítimas e carinhosas. Esquecemos, então, o cuidado maternal que tem para nós a Providência… Murmuramos, revoltamo-nos, aumentamos assim as dificuldades e o travo doloroso do nosso infortúnio.

Almas sem confiança, por que duvidamos?

Se nos tivéssemos apegado ao divino Mestre com uma confiança tanto maior quanto mais desesperada parecesse a situação, nenhum mal desta nos adviria…

Teríamos caminhado calmamente sobre as ondas; teríamos chegado, sem tropeços, ao golfo tranquilo e seguro, e, breve, teríamos achado a plaga hospitaleira que a luz do Céu ilumina…

Os santos lutaram com as mesmas dificuldades… muitos dentre eles cometeram as mesmas faltas. Mas estes, ao menos, não duvidaram…

Ergueram-se sem tardanças, mais humildes após a queda, não contando, desde então, senão com o socorro do Alto…

Conservaram no coração a certeza absoluta de que, apoiados em Deus, tudo poderiam. Não foram iludidos nessa confiança!

Tornais-vos, pois, almas confiantes. Nosso Senhor a isso vos convida; e o vosso interesse assim o exige. Tornar-vos-eis, ao mesmo tempo, almas iluminadas, almas de paz.

*   *   *

Fonte: retirado do “Livro da Confiança” do Rev. Pe. Thomas de Saint-Laurent.


CONFIAR-EM-DEUS3[1]


Aqueles_que_Confiam


terco-da-misericordia-11[1]


Jesus_misericórdioso_Rosto


Repouso_no_Espírito_2


      Atualizado em 20/09/2014





Estoria em 3D

Trocando as Pilhas


Parábolas

& Reflexões