O Alpinista Extraordinário.



alpinista_pendurados


UM TESTE DE FÉ.



2. Você Cofia em Deus ?

4. Conta-se que havia um extraordinário alpinista que estava desesperado por conquistar uma altíssima montanha. 

5. Depois de anos de preparação . . . Enfim chegara o grande dia, 6. iniciou então sua grande escalada

7. Como queria a glória só para si, resolveu subir sem companheiros.

8. Ele para ganhar tempo decidiu por não acampar. 9.  Durante a subida Foi ficando tarde… 10. e mais tarde, 11.  sendo que continuou subindoe por fim ficou escuro. 12. A noite era muito densa naquele ponto da montanha, 13. e não se podia ver absolutamente nada. Tudo era negro, visibilidade zero. 14. A lua Tão Bonita e as Estrelas extremamente belas haviam desaparecido completamente. 15. Estavam completamente encobertas pelas nuvens.

16. Ao subir por um caminho estreito, a apenas poucos metros do topo, 17. escorregou e precipitou-se pelos ares, caindo a uma velocidade vertiginosa.

18. O alpinista via apenas velozes manchas escuras passando por ele e sentia a terrível sensação de estar sendo sugado pela gravidade.

19. Já Pensava na proximidade da morte, sem Solução ….

20. De repente, sentiu um fortíssimo solavanco, causado pelo esticar da corda na qual estava amarrado e presa nas estacas cravadas na montanha.

21. Nesse momento de silêncio e solidão, suspenso no ar, não havia nada que se pudesse fazer, então  gritou com todas as suas forças:

22. MEU  DEUS, ME  AJUDA !!!

23. De repente, 24. uma voz grave e profunda vinda dos céus lhe Respondeu:

25. QUE QUERES QUE EU TE FAÇA ? Salva-me meu DEUS !!!

26. – Com toda certeza Senhor !!! REALMENTE CRÊS QUE EU POSSO SALVÁ-LO ?

– Com toda certeza SENHOR!

27. ENTÃO CORTE A CORDA NA QUAL ESTÁS AMARRADO

28. Houve um momento de silêncioEntão o homem agarrou-se ainda mais fortemente à corda

29. – PORQUE DUVIDAS?

NÃO CRÊS QUE SOU DEUS E POSSO SALVA-LO?  

– Sim Senhor, Eu creio

– SE CRERES VERÁS A GLORIA DEUS.

30. Conta a equipe de resgate, que no outro dia encontraram o alpinista morto, congelado pelo friocom as mãos agarradas fortemente à corda … 

A APENAS DOIS METROS DO SOLO…

31.  E Você? Cortaria a sua corda

Às vezes precisamos tomar decisões que testam nossa em Deus. E nós, que estamos tão agarrados às cordas?

Será que a cortaríamos?

32. Devemos, diariamente exercitar nossa confiança em Deus lembrando-nos sempre que “ O Senhor nosso Deus nos segura pela mão e nos diz: Não temas, Eu te ajudo”  (Isa. 41:13)

33. Se esta mensagem lhe foi útil, compartilhe-a com alguém. Deus te abençoe…

34. Esta é uma estória fictícia, sem nomes e nem locais definidos, mas não significa que não seja um fato verídico.  

Inclusive existem vários testemunhos são muito semelhantes:

Veja um acontecimento recente …

35. Em “2003” um acidente que foi gravado e documentado pela própria vítima.  O testemunho dele foi registrado no filme “127 horas” que foi fiel aos fatos onde o personagem acidentado ficou preso em uma fenda na montanha após uma enorme rocha ter se deslocado e prendido seu braço direito. Ele se salvou porque foi capaz de cortar o próprio braço que estava preso.



36. Este é um fato recente e posterior à existência deste texto.   A aplicação  da lição foi literal segundo o evangelho (S. Mateus 18, 9)  e muito além de nossas expectativas, enquanto que muitas pessoas perdem a Vida e a Salvação por coisas muito mais banais e insignificantes. Porque não são capazes de desapegar e renunciar seus pecados e nem do dinheiro ou objetos fúteis que nada significam para a Salvação, a VIDA e a Felicidade.

37. “Egoísmo não traz felicidade, a melhor maneira de ser feliz é contribuir para a felicidade dos outros,” 


Link’s para outras Mensagens


Presentepravoce.wordpress.com.br quarta-feira, 28 de setembro de 2016 3:50:55 Link’s para outras Mensagens



Anel_Valor
O_equilibrista_e_a_Fé o-maior-tesouro-do-mundo

BAIXE O SLIDE EM POWER POINT PARA VISUALIZAR OS EFEITOS



Jesus, eu confio em vós.


Presentepravoce_Misericordia_bg2


“Confiança! Não temas!”

Este texto vai aumentar a SUA confiança em Deus


Barco_dos_discipulos_tempestade_Jesus_caminha_sobre_o_Mar




gr_266055_3278575_470451[1] jesus-misericordioso-lk

DEPOIMENTO


Jesus Cristo nos convida à Confiança.

Voz de Cristo, voz misteriosa da graça que ressoais no silêncio dos corações, vós murmurais no fundo de nossas consciências palavras de doçura e de paz. Às nossas misérias presentes repetis o conselho que o Mestre dava, frequentemente, durante sua vida mortal:

Confiança, confiança!”.

À alma culpada, oprimida sob o peso de suas faltas, Jesus dizia: “Confiança, filha, teus pecados te serão perdoados!”. “Confiança”, dizia à doente abandonada que só dEle espera a cura, “tua fé te salvou”.

Quando os apóstolos tremiam de pavor vendo-O caminhar, de noite, sobre o lago de Genesaré, Ele os tranquilizava por esta expressão pacificadora: “Tende confiança! Sou Eu, nada temais!”.

E na noite da Ceia, conhecendo os frutos infinitos do seu Sacrifício, lançava Ele, ao partir para a morte, o brado de triunfo: “Confiança! Confiança! Eu venci o mundo!…”.

Esta palavra divina, ao cair de seus lábios adoráveis, vibrante de ternura e de piedade, operava nas almas uma transformação maravilhosa.

Um orvalho sobrenatural lhes fecundava aridez, clarões de esperança lhes dissipavam as trevas, uma calma serenidade delas afugentava a angústia. Pois as palavras do Senhor são “espírito e vida”. Bem aventurados os que a ouvem e a põe em prática.

Como outrora aos seus discípulos, é a nós, agora, que Nosso Senhor convida à confiança. Por que recusaríamos atender à sua voz?

Muitas almas têm medo de Deus

Poucos cristãos, mesmo entre os fervorosos, possuem essa confiança que exclui toda ansiedade e toda hesitação. Várias são as causas desta deficiência.

O Evangelho narra que a pesca miraculosa aterrou São Pedro. Com impetuosidade habitual, ele mediu de relance a distância infinita que separava da sua própria pequenez a grandeza do Mestre. Tremeu de terror sagrado, e prosternando-se a face contra a terra: “Afastai-vos de mim, Senhor, exclamou, que sou um pecador!”.

Certas almas têm, como o Apóstolo, esse terror. Elas sentem tão vivamente a própria indigência e as próprias misérias, que mal ousam aproximar-se da Divina Santidade.

Parece-lhes que um Deus assim puro deveria sentir repulsão ao inclinar-Se para elas. Triste impressão, que lhes dá a vida interior uma atitude contrafeita, e, por vezes, a paralisa completamente.

Como se enganam essas almas!

Logo aproximou-Se Jesus do Apóstolo assustado: “Não temas!” disse-lhe, e o fez levantar-se…

Vós também, cristãos, que do seu amor tantas provas recebestes, nada temais! Nosso Senhor receia acima de tudo que tenhais medo dEle.

Vossas imperfeições, vossas fraquezas, vossas faltas mesmo graves, vossas reincidências tão frequentes, nada O desanimará, contanto que desejeis sinceramente converter-vos. Quanto mais miseráveis sois, mais Ele tem compaixão de vossa miséria, mais deseja cumprir, junto a vós, sua missão de Salvador…

Não foi sobretudo para os pecadores que Ele veio à terra?


Leão e Menina

A outras almas falta a fé…

A outras almas falta a fé. Elas têm certamente essa fé comum, sem a qual trairiam a graça do Batismo. Creem que Nosso Senhor é todo-poderoso, bom e fiel a suas promessas; mas não sabem aplicar essa crença às suas necessidades particulares.

Não são dominadas pela convicção irresistível de que Deus, atento às suas provações, para elas Se volve a fim de socorrê-las.

Jesus Cristo pede-nos, no entanto, essa fé especial e concreta. Ele a exigia outrora como condição indispensável dos seus milagres; espera-a ainda de nós, antes de nos conceder os seus benefícios…

Se podes crer, tudo é possível àquele que crê”, dizia ao pai do pequenino possesso. E, no convento de Paray-le-Monial, empregando quase os mesmos termos, repetia a Santa Margarida Maria: “Se puderes crer, verás o poder do meu Coração na magnificência do meu amor…”.

Podeis crer? Podereis chegar a esta certeza tão forte que nada a abala, tão clara que equivale à evidência? Isso é tudo. Quando chegardes a esse grau de confiança vereis maravilhas realizaram-se em vós…

Pedi ao Mestre Divino que aumente a vossa fé. Repeti-Lhe com frequência a prece do Evangelho: “Eu creio, Senhor, mas ajudai a minha incredulidade”…

Esta desconfiança de Deus lhes é muito prejudicial.

A desconfiança, sejam quais forem suas causas, nos traz prejuízo, privando-nos de grandes bens.

Quando São Pedro, saltando da barca, se lançou ao encontro do Salvador, caminhou, a princípio, com firmeza sobre as ondas. Soprava o vento com violência. As vagas ora levantam-se em turbilhões furiosos ora cavavam no mar abismos profundos…

A voragem abria-se diante do Apóstolo. Pedro tremeu… hesitou um segundo, e, logo, começou a afundar…

Homem de pouca fé, disse-lhe Jesus, por que duvidaste?”

Eis a nossa história. Nos momentos de fervor, ficarmos tranquilos e recolhidos ao pé do Mestre. Vindo a tempestade, o perigo absorve a nossa atenção. Desviamos então os olhares de Nosso Senhor para fitá-los ansiosamente sobre os nossos sofrimentos e perigos. Hesitamos… e afundamos logo!

Assalta-nos a tentação. O dever se nos torna enfadonho, a sua austeridade nos repugna, o seu peso nos oprime. Imaginações perturbadoras nos perseguem. A tormenta ruge na inteligência, na sensibilidade, na carne…

E perdemos pé; caímos no pecado, caímos no desânimo, mais pernicioso do que a própria falta. Almas sem confiança, por que duvidamos?

A provação nos assalta de mil maneiras. Ora os negócios temporais periclitam, o futuro material nos inquieta. Ora a maldade ataca-nos a reputação.

A morte quebra os laços de afeições das mais legítimas e carinhosas. Esquecemos, então, o cuidado maternal que tem para nós a Providência… Murmuramos, revoltamo-nos, aumentamos assim as dificuldades e o travo doloroso do nosso infortúnio.

Almas sem confiança, por que duvidamos?

Se nos tivéssemos apegado ao divino Mestre com uma confiança tanto maior quanto mais desesperada parecesse a situação, nenhum mal desta nos adviria…

Teríamos caminhado calmamente sobre as ondas; teríamos chegado, sem tropeços, ao golfo tranquilo e seguro, e, breve, teríamos achado a plaga hospitaleira que a luz do Céu ilumina…

Os santos lutaram com as mesmas dificuldades… muitos dentre eles cometeram as mesmas faltas. Mas estes, ao menos, não duvidaram…

Ergueram-se sem tardanças, mais humildes após a queda, não contando, desde então, senão com o socorro do Alto…

Conservaram no coração a certeza absoluta de que, apoiados em Deus, tudo poderiam. Não foram iludidos nessa confiança!

Tornais-vos, pois, almas confiantes. Nosso Senhor a isso vos convida; e o vosso interesse assim o exige. Tornar-vos-eis, ao mesmo tempo, almas iluminadas, almas de paz.

*   *   *

Fonte: retirado do “Livro da Confiança” do Rev. Pe. Thomas de Saint-Laurent.


CONFIAR-EM-DEUS3[1]


Aqueles_que_Confiam


terco-da-misericordia-11[1]


Jesus_misericórdioso_Rosto


Repouso_no_Espírito_2


      Atualizado em 20/09/2014





Estoria em 3D

Trocando as Pilhas


Parábolas

& Reflexões


Um teste de Fé!


Você soltaria a corda?

Todos os dias de nossas Vidas passamos por momentos tão difíceis que pensamos ser o fim, mas uma voz sempre nos diz lá no fundo do coração.

“Creia em Deus e espera com confiança n’Ele e Ele atenderá o seu clamor e as suas necessidades…”

Um famoso alpinista, certa vez experimentou uma situação semelhante em sua própria pele !



Um Bom alpinista é aquele que: metodicamente observa todos os detalhes de Segurança.

Dica número 1: Isto vale a sua Vida.

Mantenha sua corda bem conservada

O primeiro passo para manter sua corda bem conservada é mantê-la limpa. A limpeza é fundamental para prolongar sua vida útil e sua resistência. Mantenha a corda longe do contato com o solo sempre que possível, pois a poeira e partículas de sujeira têm um efeito bastante abrasivo sobre ela. Evite pisar no equipamento, pois isso pressionará as partículas abrasivas para o interior da corda.

Lavagem da corda – use sabão neutro e água fria, enxague bem e deixe secar à sombra. Nunca use máquinas de lavar e secadoras.

Não enrole a corda para guardar, guarde-a solta e sem nós. A corda pode criar “pontos fracos” se permanecer sempre dobrada nos mesmos pontos e permanecer assim. Também não é aconselhável o uso da corda para outras atividades, fora da escalada.

Nunca marque a corda com canetas que não sejam específicas para este fim, os produtos químicos da tinta podem danificá-la.

Verifique o equipamento regularmente, procurando pontos danificados ou sinais de fadiga. Se encontrar algum, como nos casos em que a alma da corda estiver aparecendo, corte a corda no ponto danificado, usando uma lâmina quente. Queime a ponta boa rapidamente e aperte-a com os dedos.


Olha a Situação do desprevenido.


por-um-fio.jpg


Não existe meia fé.


O Alpinista em Power Point Com Fotos

Esta é a história de um alpinista que sempre buscava superar mais e mais os desafios. Ele resolveu, depois de muitos anos de preparação, escalar o Aconcágua. Mas ele queria a glória somente para ele e resolveu escalar sozinho, sem nenhum companheiro para dividir, o que seria natural no caso de uma escalada dessa dificuldade.

Ele começou a subir e foi ficando cada vez mais tarde. Porém, ele não havia se preparado para acampar e resolveu seguir a escalada decidido a atingir o topo. Escureceu e a noite caiu como um breu nas alturas da montanha e não era possível mais enxergar um palmo à frente do nariz. Não se via absolutamente nada. Tudo era escuridão, zero de visibilidade, não havia lua e as estrelas estavam cobertas pelas nuvens. Subindo por uma “parede” a apenas 100 metros do topo ele escorregou e caiu.

Caía a uma velocidade vertiginosa e somente conseguia ver a terrível sensação de ser sugado pela força da gravidade. Ele continuava caindo… e nesses angustiantes momentos, passaram por sua mente todos os momentos felizes e tristes que ele havia vivido em sua vida. De repente, ele sentiu um puxão forte que quase o partiu pela metade. Como todo alpinista, havia cravado estacas de segurança com grampos a uma corda comprida que fixou em sua cintura.

Nesses momentos de silêncio, suspenso nos ares da completa escuridão e não sobrou para ele nada além do que gritar. E gritando só conseguia ouvir seu próprio eco, então rogou a Deus: “Óh meu Deus, ajude-me!!!”. De repente uma voz grave e profunda vinda do céu, respondeu: “O que você quer de mim, meu filho?” – Me salve meu Deus, por favor!! E Deus lhe respondeu: “Você realmente acredita que Eu possa te salvar?” E o alpinista respondeu: “Eu tenho certeza meu Deus!!”. E Deus respondeu: “Então corte a corda que te mantém pendurado…

Houve um momento de silêncio e reflexão. O homem se agarrou mais ainda à corda e refletiu que se fizesse isso certamente morreria…



O pessoal do resgate conta que no outro dia encontrou o alpinista congelado, morto, agarrado com força, com as duas mãos a uma corda… a tão somente dois metros do chão

Esta é uma história real e a dedução feita no diálogo com Deus é feita porque o alpinista foi encontrado há apenas dois metros do chão.

Não existe meia fé.

VAMOS AO TESTE:

E VOCÊ OBSERVOU BEM AS DICAS DO BOM ALPINISTA?

Está Bem amarrado e segurando firmemente sua corda?

POR QUE VOCÊ NÃO A CORTA?

Por que não a solta e se joga nos braços de Deus?

É pelo medo de nos desapegarmos de certas situações que aparentemente nos oferecem segurança que deixamos de alcançar maiores conquistas. A mesma corda que lhe dá segurança pode também ser o seu fim.

Pense nisso!


 

Para visualizar a animação e o som baixe o Slaid em Power Point.


http://mongefiel.files.wordpress.com/2008/05/eucaristia.jpg?w=130&h=120 MILAGRE DE LANCIANO


Confiança Absoluta.


CONFIAR-EM-DEUS3[1]


Já coloquei anteriormente um texto sobre este assunto, na 3ª Montanha, quando falei do confiar em Deus. Há ali um texto completo, com amostras e exemplos do confiar, mas por algum motivo meu coração me manda escrever sobre o Salmo 61: Confiança Absoluta! Parece, então que aquele primeiro “Confiar” ainda não foi suficientemente claro. E então peço a Deus que me ilumine neste mais profundo e perfeito confiar, de modo absoluto, porque sinto isso em meu coração. Realmente é coisa de raiz que se aprofunda cada vez mais, à medida que vem a tempestade. E quanto mais ligados em Deus, menos dores…


Vejam: quem não teme uma tempestade? Com seus raios fulminantes, seus ribombos vibrantes e estremecedores! Até os mais corajosos tremem as pernas, e se arrepiam quando ouvem o som de algum trovão. A primeira particularidade interessante é que a gente teme e treme diante do trovão, mas o trovão não faz mal a ninguém. Ora, quem mata é o raio. E este assusta só um pouco a gente, mas quem o ouve já não precisa temer o trovão, porque está vivo, não é verdade? Quem vê o raio e não ouve o trovão, ou é surdo, ou já era, como se diz. Ou seja, muitas vezes os homens temem a coisa errada, e dão valor maior a aquilo que é inofensivo. Um simples ribombar de trovão!

Mas insisto no trovão, no raio fulminante, como forças demonstrativas do poder de nosso Bom Deus. E me pergunto: como pode Alguém ser tão infinitamente poderoso, e ao mesmo tempo tão terno, com tom até de humildade? Quem pode com um raio? Nem o mais poderoso dos homens, nem a mais perfeita das máquinas o pode conter. Ambos – homem ou máquina – se acertados em cheio por um deles, se reduzem a simples fumaça e pó. São pulverizados. Mesmo assim está dito: Ao fragor de Vosso trovão, os povos fogem e quando Vós vos ergueis, as nações se dispersam (Is 33, 3). Ou seja, em Deus, até mesmo aquilo que é inofensivo assusta, sim aos que têm o Santo Temor.

Mas, embora poderoso e terrível, que é um simples raio, diante da Onipotência infinita de Deus? Ainda que você multiplique por bilhões o poder de e a força demolidora de um raio, ainda assim, isso será simples sombra diante da força do Altíssimo. Muitos outros exemplos eu já dei do poder de Deus, de Sua força, entretanto nada me parece suficiente para explicar a realidade, até porque Deus é inexplicável. Então porque falo nesta Força Inaudita, neste Poder Supremo? Porque definitivamente, nós estamos em suas bondosas e carinhosas mãos. Os extremos infinitos, se tocam num só, e mesmo Senhor.

http://www.paideamor.com.br/diversos/deus/deus9.htm


Jesus é Misericordioso http://mongefiel.files.wordpress.com/2008/05/oracao.jpg?w=130&h=120&h=120 MILAGRE DE LANCIANO

Por um Fio, O Alpinista extraordinário.


Um Teste de fé!


Você Crê que está inteiramente nas mãos do Pai ?

Um grande alpinista, certa vez experimentou esta situação em sua pele !



Um Bom alpinista é aquele que: metodicamente observa todos os detalhes de Segurança.

Dica número 1: Isto vale a sua Vida.

Mantenha sua corda bem conservada

O primeiro passo para manter sua corda bem conservada é mantê-la limpa. A limpeza é fundamental para prolongar sua vida útil e sua resistência. Mantenha a corda longe do contato com o solo sempre que possível, pois a poeira e partículas de sujeira têm um efeito bastante abrasivo sobre ela. Evite pisar no equipamento, pois isso pressionará as partículas abrasivas para o interior da corda.

Lavagem da corda – use sabão neutro e água fria, enxágüe bem e deixe secar à sombra. Nunca use máquinas de lavar e secadoras.

Não enrole a corda para guardar, guarde-a solta e sem nós. A corda pode criar “pontos fracos” se permanecer sempre dobrada nos mesmos pontos e permanecer assim. Também não é aconselhável o uso da corda para outras atividades, fora da escalada.

Nunca marque a corda com canetas que não sejam específicas para este fim, os produtos químicos da tinta podem danificá-la.

Verifique o equipamento regularmente, procurando pontos danificados ou sinais de fadiga. Se encontrar algum, como nos casos em que a alma da corda estiver aparecendo, corte a corda no ponto danificado, usando uma lâmina quente. Queime a ponta boa rapidamente e aperte-a com os dedos.


Olha a Situação do desprevenido.


por-um-fio.jpg


Não existe meia fé.

O Alpinista em Power Point – Com Fotos


Esta é a história de um alpinista que sempre buscava superar mais e mais os desafios. Ele resolveu, depois de muitos anos de preparação, escalar o Aconcágua. Mas ele queria a glória somente para ele e resolveu escalar sozinho, sem nenhum companheiro para dividir, o que seria natural no caso de uma escalada dessa dificuldade.

Ele começou a subir e foi ficando cada vez mais tarde. Porém, ele não havia se preparado para acampar e resolveu seguir a escalada decidido a atingir o topo. Escureceu e a noite caiu como um breu nas alturas da montanha e não era possível mais enxergar um palmo à frente do nariz. Não se via absolutamente nada. Tudo era escuridão, zero de visibilidade, não havia lua e as estrelas estavam cobertas pelas nuvens. Subindo por uma “parede” a apenas 100 metros do topo ele escorregou e caiu.

Caía a uma velocidade vertiginosa e somente conseguia ver a terrível sensação de ser sugado pela força da gravidade. Ele continuava caindo… e nesses angustiantes momentos, passaram por sua mente todos os momentos felizes e tristes que ele havia vivido em sua vida. De repente, ele sentiu um puxão forte que quase o partiu pela metade. Como todo alpinista, havia cravado estacas de segurança com grampos a uma corda comprida que fixou em sua cintura.

Nesses momentos de silêncio, suspenso nos ares da completa escuridão e não sobrou para ele nada além do que gritar. E gritando só conseguia ouvir seu próprio eco, então rogou a Deus: “Óh… meu Deus, ajude-me!!!”. De repente uma voz grave e profunda vinda do céu, respondeu: “O que você quer de mim, meu filho?” – Me salve meu Deus, por favor!! E Deus lhe respondeu: “Você realmente acredita que Eu possa te salvar?” E o alpinista respondeu: “Eu tenho certeza meu Deus!!”. E Deus respondeu: “Então corte a corda que te mantém pendurado…

Houve um momento de silêncio e reflexão. O homem se agarrou mais ainda à corda e refletiu que se fizesse isso certamente morreria…




O pessoal do resgate conta que no outro dia encontrou o alpinista congelado, morto, agarrado com força, com as duas mãos a uma corda… a tão somente dois metros do chão

Esta é uma história real e a dedução feita no diálogo com Deus é feita porque o alpinista foi encontrado há apenas dois metros do chão.


Não existe meia fé.

VAMOS AO TESTE:

E VOCÊ OBSERVOU BEM AS DICAS DO BOM ALPINISTA?

Está Bem amarrado e segurando firmemente sua corda?

POR QUE VOCÊ NÃO A CORTA?

Por que não a solta e se joga nos braços de Deus?

É pelo medo de nos desapegarmos de certas situações que aparentemente nos oferecem segurança que deixamos de alcançar maiores conquistas. A mesma corda que lhe dá segurança pode também ser o seu fim.

Pense nisso!


Veja o texto em Power Point

O_alpinista


MILAGRE DE LANCIANO
http://mongefiel.files.wordpress.com/2008/05/eucaristia.jpg?w=130&h=120

Você confia em Deus – 3ª versão – Slideshare



Não sou Dono da verdade.



CONHECEREIS A VERDADE

E A VERDADE VOS LIBERTARÁ…



Estas são palavras de Jesus, mas no mundo de hoje são muito utilizadas para justificar outras palavras que podemos dizer, não serem verdades absolutas, melhor dizendo, nós hoje preferimos aceitar meias verdades do que uma verdade perfeita, haja visto, que Jesus, mesmo se declarando ser filho de Deus e jamais dando motivo a ninguém para duvidar de suas palavras, acabou sendo crucificado numa cruz, uma típica demonstração de erro na escolha ou simplesmente uma negativa à uma verdade plena.

Há pessoas neste mundo que se consideram possuidoras e detentoras de toda a verdade universal, tornando-se vítimas da maior mentira universal.


Textos retirados da WEB.



Dedos_cruzados


Texto de : Flavio Mendes Bitelman.

A beleza da vida está em evoluir sempre. E, para tanto, é preciso sempre continuar a aprender. Aprender o que quer que seja. Sem se acomodar e abandonar a luta.

Em qualquer função que um profissional desempenhe em uma óptica ou em qualquer outro tipo de negócio, deve sempre se atualizar e, em seguida, ensinar a quem o rodeia. É a velha história de que só se aprende de fato quando se ensina, quando se compartilha o conhecimento. E esse processo tem de ser permanente, quase eterno.

Nesse caminho de ser um eterno professor, é preciso ser também um eterno aprendiz. E para ser aprendiz, é preciso ser humilde e modesto. De nada vale ser dono da verdade. Até porque ninguém é dono da verdade. A verdade, inclusive, também muda com o tempo e com o aprender. Por acaso, você se lembra de quando os donos da verdade diziam que tudo girava em torno da Terra? Com o tempo, se descobriu que não era bem assim. E, até nesse caso, a verdade mudou.

Às vezes, donos da verdade até assustam. Vendem uma segurança que parece maior que a de qualquer outra pessoa. Mas, certamente, são pessoas muito inseguras que vestem o personagem de dono da verdade e usam esse método para amedrontar os outros.

A verdade reside somente na humildade, na simplicidade da vida e no aprender permanente.

O resto é mentira.


Máximas de Fedeli.


Resposta a um Leitor.

Sobre ser o dono da Verdade!

Muito obrigado por sua crítica, — pois é sempre bom ser criticado, porque nos permite examinar nossas posições, e corrigir o que erramos, ou o que não deixamos muito claro. Ademais, devo agradecer sua crítica, porque ela me permite elucidar alguns pontos.

Em primeiro lugar, devo dizer-lhe, — como já o disse muitas vezes neste site, e sempre em minhas aulas, — que minha opinião de nada vale.

E tenha a certeza de que estou cônscio que erro muitas vezes, e todo o dia. E quando tomo conhecimento de que errei, apresso-me a declarar que errei.

Erro tanto em minhas opiniões, que uma aluna minha, da Montfort, brincando comigo, há muitos anos já, me apelidou de “o inacertante”.

Por isso, jamais provei, ou procurei provar, que outros estivessem errados, com base em minhas opiniões.

Minha opinião sobre qualquer tema não interessa, e de nada vale.

Todo católico, na medida em que tem a Fé, possui a Verdade. Nesse sentido, é dono da verdade, que é Cristo. Melhor, a Verdade é nossa dona.

Apresso-me a dizer-lhe, para evitar mal entendidos, que a posse da Verdade católica, não nos faz sabedor de todas as coisas, doutores sabe-tudo, inerrantes e infalíveis.

Assim, como você se confessa católico como eu, creio, então, que eu sou tão dono da verdade, quanto você. Apenas, tanto eu como você, podemos errar ao tentarmos explicar a verdade que temos a graça de possuir, com nossa Fé.

E que eu erro, e que eu existo, nessas duas certezas, creio que eu e você estamos completamente de acordo.   Esperando ter esclarecido a você sobre minha inacertância evidente, assim como de minhas limitações de saber, que são públicas e notórias, me subscrevo atenciosamente, e agradecido,


in Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli.


Mensageiros do Amor


Pinoquio[1]


NINGUÉM É DONO DA VERDADE.


Não seria uma boa coisa acreditar que somos infalíveis, sentindo-nos tão seguros de nós mesmos a tal ponto de pensar que estou sempre “CERTO”, os outros, sim, é que estão errados.  É assim que se criam os homens obstinados, orgulhosos, fanáticos e teimosos.

Ninguém é dono da verdade.  Ninguém está sempre CERTO!  Por isso, é necessário que façamos uma autocrítica de nossa vaidade, da segurança de que nos orgulhamos.

Nós nos enganamos, tu também te enganas, como eu. nunca devemos nos revelar infalivelmente seguros da certeza.