O Sentido da Vida.



Palestra preparada para encontro de Casais:

“O Sentido da Vida”




Objetivo:

Refletir sobre o tema e apresentar aos casais o verdadeiro sentido da vida.

Como encontrar o fundamento sólido que dá sentido definitivo às nossas vidas e a todas as nossas ações; que é inútil edificar sobre a areia e edificar apoiando-se unicamente nas coisas visíveis e criaturas de Deus; buscando este sentido real de vida através da vivência em Cristo.  

O Casal precisa descobrir a razão de sua vida pessoal, conjugal, familiar, comunitária e profissional; Testemunhar como descobriu o sentido de sua própria vida, como os dois descobriram o valor de seu casamento e como estão procurando dar importância à vida da Família, da comunidade, da Igreja e ao Plano de Deus; Mostrar que o verdadeiro sentido da vida está em Jesus Cristo; Ele que é o Caminho, a verdade e a VIDA.


Fundamentação Bíblica:

(Mateus 7, 12-14) ; (Mateus 7, 24-27); (Mateus 19, 16-30)(Lucas 12, 22-34)(João 14, 5-7)


REFLEXÃO:


O ser humano precisa de direção e motivo para seus atos para não se sentir perdido. Conhecer o sentido da vida dá significado à existência, às decisões, às ações , aos fatos, às coisas da vida em geral e, portanto, é condição essencial para que se tenha uma vida útil e feliz.

Pergunta: “Qual é o sentido da vida?”

CURIOSIDADE: Veja observação abaixo do texto que se segue.

Como posso encontrar propósito, realização e satisfação na vida?

Terei o potencial de realizar algo de significância duradoura?

Há tantas pessoas que jamais pararam para pensar no sentido da vida.

Anos mais tarde elas olham para trás e se perguntam por que seus relacionamentos não deram certo e por que se sentem tão vazias, mesmo tendo alcançado algum objetivo anteriormente estabelecido.

CURIOSIDADE: Veja observação abaixo do texto que se segue.

Escutem esta frase de Juan Manoel Fangio: “Fui apenas um corredor de automóveis. Não fiz nada para o bem da humanidade.”

Veja o que Alex Dias Ribeiro (ex-piloto) falou sobre isto: Essa sentença do penta campeão mundial de Fórmula 1, Juan Manoel Fangio, aos 80 anos, despertou-me para uma realidade chocante: “É duro chegar ao fim da vida como mero passageiro do destino e ir-se embora deste mundo sem deixar sua marca na história com algum benefício para a humanidade.”  Por fim ele Alex diz: “É duro batalhar uma vida inteira subindo, a duras penas, a escada do sucesso até conquistar o último degrau, só para descobrir que a escada estava apoiada no muro errado…”

Um jogador americano de baseball que alcançou o hall da fama deste esporte foi questionado sobre o que gostaria que lhe tivessem dito quando ainda estava começando a jogar baseball. Ele respondeu: “Eu gostaria que alguém tivesse me dito que quando você chega ao topo, não há nada lá.” Muitos objetivos revelam o quanto são vazios apenas depois que vários anos foram perdidos na busca dos mesmos.

Em nossa sociedade humanística, as pessoas vão atrás de muitos propósitos, pensando que neles encontrarão sentido. Entre eles estão: sucesso nos negócios, prosperidade, bons relacionamentos, sexo, entretenimento, fazer o bem aos outros, etc. As pessoas já viram que, mesmo quando atingiram seus propósitos de prosperidade, relacionamentos e prazer, havia ainda uma grande lacuna interior – um sentimento de vazio que nada parecia preencher.

O Rei Salomão, autor do livro Bíblico de Eclesiastes expressa este sentimento quando diz: “Vaidade de vaidades, …tudo é vaidade.” Este autor tinha prosperidade além da medida, sabedoria maior que de qualquer homem de seu tempo ou do nosso, mulheres às centenas, palácios e jardins que eram a inveja de outros reinos, a melhor comida e o melhor vinho e toda a forma possível de diversão. E ele disse, em dado momento, que qualquer coisa que seu coração quisesse, ele buscava. E mesmo assim ele resumiu a “vida debaixo do sol” (a vida vivida como se tudo o que nela há é o que podemos ver com nossos olhos e experimentar com nossos sentidos) como sendo sem significado!

Por que existe tal vazio?

Porque Deus nos criou para algo além do que nós podemos experimentar aqui e agora.

Disse Salomão a respeito de Deus: “Ele também pôs a eternidade no coração dos homens…” Nos nossos corações, nós sabemos que o “aqui e agora” não é tudo o que há.

Nós existimos com três propósitos principais:

a) Para dar prazer a Deus, para louvor da glória de Deus.
1 Coríntios 10,31: Portanto, quer comais, quer bebais ou façais outra coisa qualquer, fazei tudo para a glória de Deus.
Romanos 11,36: Porque dEle, e por meio dEle, e para Ele são todas as coisas. A Ele, pois, a glória eternamente. Amém!
Salmos 150,6: Todo ser que respira louve ao SENHOR.

b) Para sermos sua imagem e semelhança
Gênesis 1,26: Também disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; tenha ele domínio sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus, sobre os animais domésticos, sobre toda a terra e sobre todos os répteis que rastejam pela terra.

c) Para fazer parte de sua família
Efésios 1,5: Nos predestinou para Ele, para a adoção de filhos, por meio de Jesus Cristo, segundo o beneplácito de sua vontade.

Em Gênesis, o primeiro livro da Bíblia, vemos que Deus criou a humanidade à Sua imagem (Gênesis 1,26). Isto significa que nós somos mais parecidos com Deus do que com qualquer outra coisa (qualquer outra forma de vida). Nós também vemos que antes da humanidade cair em pecado e a maldição vir por sobre a terra, as seguintes afirmações eram verdadeiras:

(1) Deus fez o homem uma criatura social (Gênesis 2,18-25);

(2) Deus deu trabalho ao homem (Gênesis 2,15);

(3) Deus tinha comunhão com o homem (Gênesis 3,8); e

(4) Deus deu ao homem domínio sobre a terra (Gênesis 1,26).

Qual o significado disto? Eu creio que Deus tinha como intenção, com cada uma destas coisas, acrescentar realização a nossa vida, porém tudo isto (especialmente a comunhão do homem com Deus) foi adversamente afetado pela queda do homem em pecado e conseqüente maldição sobre a terra (Gênesis 3).

No Apocalipse, o último livro da Bíblia, ao final de muitos outros eventos do fim dos tempos, Deus revela que a atual terra e céu que conhecemos terão seu fim e iniciará a eternidade fora do estado material, conheceremos então um novo céu e uma nova terra (Ap 21).

Neste tempo, Ele irá restaurar a comunhão total com a humanidade redimida. Alguns da humanidade terão sido julgados indignos e jogados ao Lago de Fogo (Apocalipse 20,11-15). E a maldição do pecado será eliminada; não haverá mais pecado, tristeza, doença, morte, dor, etc. (Apocalipse 21,4).

E aqueles que creem herdarão todas as coisas; Deus habitará com eles, e eles serão Seus filhos (Apocalipse 21,7). Portanto, chegamos ao ponto inicial de que Deus nos criou para termos comunhão com Ele; o homem pecou, quebrando tal comunhão; Deus restaura esta comunhão completamente no estado eterno com aqueles julgados dignos por Ele.

Agora, passar a vida inteira alcançando qualquer coisa e todas as coisas apenas para morrer separado de Deus pela eternidade seria mais do que fútil!

Mas Deus providenciou uma maneira não apenas de tornar possível a eterna alegria espiritual (Lucas 23,43), mas também para vivermos esta vida com satisfação e sentido. Então, como esta eterna alegria espiritual e o “céu na terra” são obtidos?



O SENTIDO DA VIDA É RESTAURADO


ATRAVÉS DE JESUS CRISTO


Como fizemos alusão acima, o real sentido, tanto agora como na eternidade, é encontrado ao se restaurar o relacionamento com Deus, relacionamento que foi perdido quando Adão e Eva caíram em pecado. Hoje, este relacionamento com Deus somente é possível através de Seu Filho, Jesus Cristo (Atos 4,12; S. João 14,6; S. João 1,12).

A vida eterna é recebida quando alguém se arrepende de seu pecado (ao não querer mais continuar nele, mas que Cristo o mude e faça dele uma nova pessoa) e começa a confiar em Jesus Cristo como Salvador e Senhor. (veja Post. “Jesus Salvador” e “Jesus Senhor”.

Porém, o real sentido da vida não é encontrado meramente em descobrir Jesus como Salvador (apesar do quão maravilhoso ser). Ao invés disso, o real sentido da vida é encontrado ao se começar a seguir a Cristo como Seu discípulo, aprendendo Dele, passando tempo com Ele na Sua Palavra, a Bíblia, tendo comunhão com Ele em oração e caminhando com Ele em obediência aos Seus mandamentos. Se você é um descrente (ou talvez um novo Cristão), você deve estar dizendo a si mesmo: “Isto não me soa assim tão incrível e realizador!” Mas por favor, leia um pouco mais. Jesus fez as seguintes declarações:

“Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve” (S. Mateus 11,28-30).

“…eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância” (S. João 10,10b).

“Então disse Jesus aos seus discípulos: Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz, e siga-me; Porque aquele que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á, e quem perder a sua vida por amor de mim, achá-la-á.” (S. Mateus 16,24-25).

E nos Salmos encontramos o seguinte: “Deleita-te também no SENHOR, e te concederá os desejos do teu coração.” (Salmos 37,4).

O que todos estes versículos estão dizendo é que nós temos uma escolha. Nós podemos continuar buscando guiar nossas próprias vidas (com o resultado de vivermos uma vida vazia) ou podemos escolher seguir a Deus buscando Sua vontade para as nossas vidas com todo o nosso coração (o que resultará em uma vida vivida por completo, tendo os desejos do nosso coração atendidos e encontrando contentamento e satisfação). Isto é assim porque o nosso Criador nos ama e deseja o melhor para nós (não necessariamente a vida mais fácil, mas a com mais satisfação).

Isto é assim porque o nosso Criador nos ama e deseja o melhor para nós, não necessariamente a vida mais fácil, mas a vida com mais satisfação.

Para finalizar, eu gostaria de fazer uma analogia bem simples e comum. Se você é um fã de Futebol e decide ir ao jogo da final do campeonato Nacional em que seu Time esteja jogando, você pode poupar algum dinheiro e pegar um lugar “bem baratinho”, longe da ação, nas posições mais altas do estádio, ou você pode gastar bem mais e ficar bem perto e aproveitar com mais vivacidade o jogo. É assim também na vida Cristã. Assistir à obra de Deus EM PRIMEIRA MÃO não é para os cristãos de domingo que só assistem a Missa. Esses não estão pagando o melhor preço. Assistir à obra de Deus EM PRIMEIRA MÃO é para o discípulo de Cristo que o é de todo o coração, aquele que parou de ir atrás das suas próprias vontades a fim de seguir os propósitos de Deus em sua vida. ELES pagaram o preço mais alto (rendição completa a Cristo e a Sua vontade); eles estão vivendo a vida ao máximo; e eles podem encarar a si próprios, seus amigos e seu Criador sem remorsos! Você já pagou o preço? Sente vontade? Se a resposta é sim, você nunca mais sentirá fome de sentido e propósito.


“Minha Alma tem

Sede De Deus”

Jesus é a Água Viva !


Como disse Jesus à Samaritana:

10. Respondeu-lhe Jesus: Se conhecesses o dom de Deus, e quem é que te diz: Dá-me de beber, certamente lhe pedirias tu mesma e ele te daria uma água viva. 11. A mulher lhe replicou: Senhor, não tens com que tirá-la, e o poço é fundo… donde tens, pois, essa água viva? 12. És, porventura, maior do que o nosso pai Jacó, que nos deu este poço, do qual ele mesmo bebeu e também os seus filhos e os seus rebanhos? 13. Respondeu-lhe Jesus: Todo aquele que beber desta água tornará a ter sede, 14. mas o que beber da água que eu lhe der jamais terá sede. Mas a água que eu lhe der virá a ser nele fonte de água, que jorrará até a vida eterna. 15. A mulher suplicou: Senhor, dá-me desta água, para eu já não ter sede nem vir aqui tirá-la!                                                             (São João 4, 10)

A Razão principal desta declaração de Jesus é que nada neste mundo pode aplacar a nossa sede de Deus e que, portanto somente Jesus tem e pode dar esta água que satisfaz o nosso vazio interior, portanto não adianta buscar em nenhum outro lugar e mesmo que tenhamos sobre o nosso poder o mundo inteiro jamais encontraremos este sentido da nossa existência. “Parte integrante da tentação de Jesus no deserto e no diálogo com a serpente do paraíso”.  Se as pessoas entenderem isto será o suficiente para que elas busquem em Jesus esta água viva que aplaca a sua sede definitivamente.

Uma outra boa demonstração desta verdade é a Parábola do Filho pródigo que mostra exatamente um filho jovem, bonito, forte, saudável que possuía tudo que precisava, servos que o serviam e uma Família que o amava e mesmo assim decidiu buscar algo diferente que completasse o seu vazio interior fora da segurança de sua “CASA” seu “APRISCO” e o levou a arriscar sua vida sem a menor proteção no mundo dos lobos que o cercavam, após perder tudo que possuía, restou-lhe apenas a certeza de que na segurança da casa de seu Pai, até mesmo o pior servo tinha segurança e vida garantida e protegida por seu Pai que demonstrava ser um homem muito bom.


 SLAID MONTADO PARA ESTA PALESTRA, TEXTO NÃO COINCIDENTE – ADAPTAR




PARA MIM O VIVER É CRISTO…


…sempre preocupou a humanidade. “Por que vivo?”, “Qual a razão da vida?”, “Qual o objetivo de viver?”

Mary Roberts Rinehart disse sobre o sentido da vida: “Um pouco de trabalho, um pouco de sono, um pouco de amor, e tudo acabou.”

• Edmund Cooke afirmou: “Nunca vivemos, mas sempre temos a expectativa da vida.”

• Colton: “A alma vive aqui como numa prisão e é liberta apenas pela morte.”

• Shakespeare: “Viver é uma sombra ambulante.”

• R. Campbell: “Viver é um corredor empoeirado, fechado de ambos os lados.”

• Rivarol: “Viver significa pensar sobre o passado, lamentar sobre o presente e tremer diante do futuro.”

Será que todas essas não são afirmações bastante amargas e desanimadoras sobre o sentido da vida? Parece que todos falam apenas de existir e não de viver verdadeiramente.

Jesus tocou no âmago da questão ao dizer: “Eu Sou… a Vida” (S. João 14,6). Por isso o apóstolo Paulo escreveu sobre o sentido da sua vida: “Porquanto, para mim o viver é Cristo” (Filipenses 1,21). Por isso, também o apóstolo João começou sua primeira epístola com as palavras: “O que era desde o princípio, o que temos ouvido, o que temos visto com os nossos próprios olhos, o que contemplamos, e as nossas mãos apalparam, com respeito ao Verbo da Vida (e a Vida se manifestou, e nós a temos visto, e dela damos testemunho, e vo-la anunciamos, a Vida Eterna, a qual estava com o Pai e nos foi manifestada)” (1 João 1,1-2).
Uma revista esportiva resumiu da seguinte forma a vida de um famoso ex-treinador e comentarista esportivo:

Eu acreditava que 20 anos de fama bastariam… talvez ganhar três campeonatos e então, no auge, com 53/54 anos, parar… Depois eu pretendia recuperar tudo o que tinha perdido, por causa do muito tempo que estive viajando… Agora tudo parece tão sem sentido… Mas aquela ânsia incontrolável de conquistar o mundo não podia ser freada… Ao se ficar doente, chega-se à conclusão: “o esporte não significa mais nada” – esse pensamento é simplesmente terrível.
Alguém disse certa vez: “Qual o significado da vida, quando ela se torna ‘antigamente’?” Sem Jesus, que é a vida em todo o seu significado presente e eterno, a vida na terra oferece no máximo “sucesso vazio”, e mesmo esse se esvai no final como areia entre os dedos. Por isso, dê ouvidos à voz de Jesus, que resume o sentido da vida numa única frase: “E a vida eterna é esta: que te conheçam a ti, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste” (João 17.3).


A Historia da mosca que caiu no copo de leite.

Uma historinha que esclarece e exemplifica a necessidade de tomar atitudes diferentes em casos semelhantes


CURIOSIDADE:


Estudo americano desvenda o sentido da vida:


O sentido da vida, que durante séculos pensadores, filósofos e, em geral, os seres humanos buscaram, foi finalmente desvendado: “A vida é para ser desfrutada”, conclui um estudo acadêmico.

A revista britânica Journal of Humanistic Psychology publica esta semana um relatório de um grupo de psicólogos, dirigidos por Richard Kinnier, da Universidade do Arizona (EUA), que se dedicou a analisar as palavras de 200 pensadores, do escritor Oscar Wilde ao imperador Napoleão. A conclusão do estudo é que “é preciso desfrutar a vida enquanto for possível”.

Pelo menos isso era o que pensavam 17% dos analisados, entre eles, personalidades tão díspares como o ex-presidente norte-americano Thomas Jefferson e a cantora Janis Joplin, que morreu aos 27 anos de overdose, mas não sem antes cantar “aproveite enquanto puder”.

No extremo oposto, entretanto, figuram personalidades mais pessimistas, como Sigmund Freud, criador da psicanálise, e os escritores Frank Kafka, Jean-Paul Sartre e Joseph Conrad, parte de um grupo que representa 11% dos estudados. Para todos eles, como ficou claro em seus escritos, a vida simplesmente não tem sentido.

Por sua vez, outros pensadores, como o filósofo francês Jean-Jacques Rousseau e o físico Albert Einstein, autor da teoria da relatividade, achavam que o sentido da vida é “amar, ajudar e prestar serviços aos demais”.

Esta foi a segunda opção de resposta que mais apareceu nas análises feitas e é também a escolhida pelo líder pacifista indiano Mahatma Gandhi, que afirmava: “Encontro meu consolo e minha felicidade me colocando a serviço de todas as vidas”.

Para outro grupo de pensadores, a vida é simplesmente um mistério, como estava convencido Napoleão e também está o físico britânico Stephen Hawking, famoso por seu livro Uma breve história do tempo.

Finalmente, um menor número de estudados opinou que a vida é, simplesmente, “uma piada”, entre estes, estão o cantor Bob Dylan e o escritor Oscar Wilde.


38bceab0255f8744[1]

Baixe o texto em Documento – Wold.Doc

05 – O Sentido da Vida.doc

8836df04d428903f901fe9a769c1c97a_kak-redaktirovat-pdf-dokument-411-414-c[1]

Click e Baixe o Texto em arquivo PDF

05 – O Sentido da Vida.pdf




Encontro de Casais com Cristo_ECC


Religião.


Em que a religião ajuda a sua Família:


https://i1.wp.com/www.dioceseblumenau.org.br/uploads/image/arq_3502b.jpg


Crescei e multiplicai-vos”, disse o Criador.  Conforme a vontade divina, da união do homem e da mulher, devem nascer os filhos


A palavra religião

Para entender o sentido do termo religião, partimos da perspectiva etimológica. A palavra deriva do latim, religare, que significa ligar com mais intensidade, o que estava desligado, ou ligado com fraqueza. Mas o que é que estava mal desligado, conforme o entendimento dos nossos antepassados, inventores dessa palavra?

Ao gerarem um novo ser, pai e mãe estabelecem uma ligação profunda com ele. Essa relação é vital para o seu crescimento e desenvolvimento.

A criança, no ventre materno, não cresce somente do ponto de vista biológico.

Ela precisa do afeto, carinho, acolhida e amor.

Também o pai é indispensável para a formação da personalidade do filho. Esse vínculo é vital. Ele deve estar muito vivo e presente. Mesmo na idade adulta, o relacionamento amoroso com os pais é fonte de equilíbrio, de paz interior.

Criaturas de Deus Por sua complexidade e características como inteligência e memória, não se pode atribuir ao acaso a origem do homem e da mulher. Também não é possível explicar a pessoa humana como fruto de reações químicas ou biológicas.

Um homem não pode criar-se a si mesmo ou, com sua abilidade e recursos, criar um outro ser humano.

O homem foi criado por um ser superior:

Deus. A partir dessa certeza, dizemos que Deus é nosso Pai. Assim, o relacionamento profundo com esse ser transcendente é fundamental para a vida e a felicidade do homem e da mulher.

Ligação com Deus O ser humano necessita estar ligado a Deus para existir e realizar-se. E como um ser livre e limitado, é capaz de errar. Dessa forma, é capaz também de quebrar a ligação com o Criador. A religião é, então, um conjunto de ensinamentos, ritos, atitudes, através dos quais manifestamos nossa vital ligação e/ou religação com o Criador.

Deus fez também a família Se essa constatação vale para a pessoa, vale também para a família, igualmente uma instituição divina. Tanto no Antigo como no Novo Testamento, encontramos referências sobre a família no plano de Deus.

O Gênesis narra a instituição da família. Tendo criado o homem, dálhe também uma companheira, a mulher. “Por isso deixará o homem seu pai e sua mãe e se unirá à sua mulher. E serão os dois uma só carne”, ordenou o Senhor. “Crescei e multiplicai-vos”, disse também. Conforme a vontade divina, da união do homem e da mulher devem nascer os filhos.

Religião para ligar e religar as pessoas O termo religião não se refere somente ao relacionamento com Deus, mas, com os semelhantes, os irmãos. Essa ligação é indispensável para o ser humano. O tu proporciona a descoberta da identidade do eu. Ninguém pode ser feliz isolado.

A alteridade é determinante na formação da personalidade humana. Trata-se de uma lei inscrita no coração humano, a lei da sociabilidade, da fraternidade. O próprio Deus, ao criar o ser humano, evidenciou: “Façamos o homem à nossa imagem e semelhança”. Isso demonstra que Ele não realiza essa obra sozinho.

Deus é comunidade, a primeira e exemplar família. Jesus nos revelou que Deus é trindade:

Pai, Filho e Espírito Santo. Eles vivem tão unidos que formam uma unidade, apesar de serem três pessoas, diversidade.

Amai-vos uns aos outros Enviado ao mundo pelo Pai, Jesus chegou como um imigrante. Trouxe a maneira como Ele vivia no céu. Por isso, seu novo mandamento é “amai-vos uns aos outros como eu vos amei”. O que vale primeiro para a família de sangue e para toda a família humana. O amor ensinado por Jesus constitui-se em fundamento da família. Sem o amor revelado por Deus não existe verdadeira família.

Bastaria falar desse mandamento para se ter uma idéia de como a religião ajuda a família.

A religião, aqui entendida como cristã/católica, ensina a ser verdadeiramente família, iluminando-a com o amor. Mas não é qualquer amor. É o amor que veio do céu, trazido por Jesus. Evidentemente, o amor humano não é destruído, mas completado, fortalecido, purificado, plenificado.

Senhor, ensina-nos a amar e, assim, seremos família em cada lar e a humanidade será uma grande família. Amém!

Jornal da Diocese de Blumenau – Sc



Razão de Viver.


Jesus perguntou a seus discípulos:

“O que buscais ?”

(João 1,38).


O que Buscais ?


Sigmund Freud (1856 – 1939) dizia que o ser humano é movido pela busca do ‘prazer’. Alfred Adler (1870 – 1937), por outro lado, falava que é a busca do ‘poder’ que move o ser humano. Já para Viktor Frankl (1905 – 1997), o ser humano precisa buscar seu ‘significado’, isso é, uma “razão para viver”.

Em 1942, Frankl, juntamente com sua esposa, pai, mãe e irmão foram todos presos em um campo de concentração na Boêmia. Seu pai morreu de fome. Sua mãe e irmão foram mortos em Auschwitz. Sua esposa faleceu em Bergen-Belsen. Somente sua irmã sobreviveu, por ter conseguido imigrar a tempo para a Austrália.

Os sofrimentos físicos e psicológicos de Frankl foram incalculáveis, especialmente ao ser transferido para Auschwitz. E ele só tomou conhecimento da perda de seus entes queridos após ter sido colocado em liberdade, em 1945, quando foi então morar em Viena, sem quaisquer recursos e totalmente só no mundo. Lá, acabou sendo o diretor da Policlínica Neurológica de Viena, posição que ocupou por 25 anos.

Foi por meio da sua própria dor durante a guerra, e na observação do sofrimento por que passavam seus companheiros de campo de concentração, que Frankl descobriu o “sentido da vida” (título de seu livro “bestseller”). Ele constatou, por exemplo, que não eram os fisicamente privilegiados que sobreviviam aos mal-tratos e às tribulações. Por outro lado, venciam a dor aqueles que tinham um propósito de vida, ou seja, um significado para sua existência, uma “razão para viver”.

E concluiu, ainda, que o ‘significado’ não estaria no prazer, como presumia Freud, pois este já não importava em meio a tanta dor. Nem, como dizia Adler, estaria no poder, pois esse também passara a ser algo irrelevante e até mesmo desprezível. E o significado também não estaria fora do campo de concentração, até porque lá dentro eles não sabiam, nem mesmo, se seus parentes ainda estavam (ou não) vivos.

O sentido da vida – descobriu Frankl -, estava no ‘amor’, que se manifestava em alguns na forma de doação de si próprios aos demais. Sobreviviam ao sofrimento e à dor quem colocava em sua vida, como propósito, fazer todo dia algo de bom para algum companheiro que também passava pelas mesmas aflições. E, desta maneira –conclui Frankl–, acaba-se encontrando o único e maior sentido para as nossas vidas (o que ele denominou de “ultimate meaning”), qual seja: Deus.

E você: qual é o sentido de sua vida? O que você está buscando?

Hoje, a Psicologia afirma que um dos principais problemas que o ser humano tem que enfrentar é relacionado ao “ego”, isso é, à batalha contra o nosso próprio “eu”. E parece que, à medida que o tempo passa, as pessoas estão buscando ser mais independentes e vêm se tornando cada vez mais individualistas: ama-se cada vez mais a si próprio; e cada vez menos ao próximo.

No entanto, como Frankl descobriu, sem esse amor que, pelo outro, o ser humano renuncia a si próprio, o torna disposto a entregar-se por completo e o faz querer doar-se inteiramente, é impossível chegarmos Àquele que é o nosso “significado último”, a nossa única e verdadeira “Razão para Viver”:

Amados, amemo-nos uns aos outros,

porque o amor é de Deus; e todo o que ama é nascido de Deus e conhece a Deus.
Aquele que não ama não conhece a Deus;
porque Deus é amor
(I João 4,7-8)


E lembremos sempre:


Respondeu-lhe Jesus:

Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida;

ninguém vem ao Pai, senão por mim

(João 14,6).

Texto escrito por Marcos de Lacerda Pessoa

Curitiba – PR. em Maio de 2007,



//mongefiel.files.wordpress.com/2008/05/pentecostes-ico.jpg” contém erros e não pode ser exibida. https://presentepravoce.files.wordpress.com/2008/05/terco.jpg?w=130&h=120

O Plano de Deus.


O Plano de Deus.

Tema preparado para Encontro de Casais.


Plano de Deus


Quando Deus Criou todas as coisas e por final o Homem e a Mulher, há de se entender que nada foi feito por acaso ou apenas como uma brincadeira de quem não tinha o que fazer, podemos perceber que tudo faz parte de um planejamento, um plano que foi executado parte por parte, ponto por ponto.

O que há de se entender também, é que este plano de Deus ainda não finalizou, isto significa que ainda estamos em seu desenvolvimento, muitos acham que ele está quase no fim e mesmo que esteja findando o tempo do homem na terra, podemos perceber que ainda falta muita coisa para alcançarmos o objetivo do plano que Deus traçou no princípio.


NOTICIÁRIO DO DIA!


(Apresentação de um quadro de notícias que vão ao ar por Rádio, Tv e jornal todos os dias anunciando fatos e tragédias mundiais que revelam as injustiças Sociais e a insegurança em que vivemos hoje)


Pobreza

Jesus Jesus

Guerras


Jesus Jesus Jesus

Tragédias:


Furacão_tempestade_tragedia_008228

Injustiça Social



Como podem estar incluídos no Plano de Deus tais situações injustas, infra-humanas, onde a “injustiça é o apelido mais suave que o dicionário dos homens pode encontrar?

Como fica tudo isso dentro do Plano de Deus?

Será que existe mesmo um Plano, um Projeto de Deus para nós ?…

APRESENTAÇÕES!

O desejo mais profundo do Homem, a aspiração que vem das suas profundezas é uma só: a FELICIDADE. Tudo o que o Homem faz, consciente ou inconsciente, tende a uma só coisa: a FELICIDADE!Ser feliz, realizar-se!



Mas por que, criado para ser feliz, ele entra em choque com tantas contradições? Somos todos tão semelhantes, e por que uns tem todas as chances, e outros, nenhuma, sempre na pior? Por que só 1/3 da humanidade tem tudo e 2/3 passam fome? Por que a cada 10 anos que passam 50% da população humana come menos? Porque 77 milhões de brasileiros não tem alimentação suficiente, e o Brasil, economicamente falando, e a 5º maior potencia __ está acima da própria Inglaterra! __ e, do outro lado, em desnível social é o maior do mundo. E por que esse mesmo Brasil é atualmente o 5º maior exportador de armas para matar os irmãos da fronteiras e além do Atlântico? O Brasil tem hoje 36 milhões de menores carentes, dos quais, 7 milhões são menores abandonados. Querem mais cores no quadro? São 36 milhões de analfabetos… E não entremos nos números que falam dos desníveis salariais.

“Sofre-se o impacto da pornografia, do alcoolismo, das drogas, da prostituição.” Falta diálogo e comunicação entre os homens principalmente na família; É preconceito e racismo pensar que só a pobreza gera crianças de rua e violência, porque isso é fruto dos desentendimentos familiares, do inferno doméstico.

O Homem está constantemente em guerra levando destruição, morte e miséria a milhares de pessoas “criadas à imagem e semelhança de Deus”. Está “convertendo em ídolos, o poder, a riqueza, o sexo, a violência”. Homem quer “ter mais” para “ser mais”, quando deveria ser o contrario.

Em meio a todas essas contradições, o Homem se pergunta: há FELICIDADE? O que é a FELICIDADE? Por que esse desejo tão profundo de ser feliz e não poder realizá-lo?


DINÂMICA DO BALÃO


No inicio Deus costumava passear com nossos primeiros pais (Adão e Eva) na brisa da tarde, no Paraíso”. Naquele estado de justiça-santidade original havia intimidade-sintonia perfeita entre criatura-filho e o Criador-Pai.

O Homem era chamado por Deus “um dos Nossos” __ o íntimo de Deus __ Ele olhava para si mesmo e se perguntava, dava todas as respostas certas a respeito de sua origem, do seu fim, do sentido da vida. Deus e a Felicidade eram a Resposta.

Dentro de si o Homem só encontrava harmonia, paz, sem as contradições íntimas, as brigas consigo mesmo. Não havia perguntas sem respostas. Desconhecia a dor, as frustrações, a incerteza, a angustia, o pessimismo, a fuga de si mesmo. O Homem sabia-se filho de Deus, criado para a Felicidade. Era o Rei da Criação. Vivia em paz com todas as criaturas. Certamente era o tempo em que passava a mão no dorso da onça, coçava a juba do leão e os saudava sereno e amigo: “bom dia, leão; bom dia, irmã onça, tudo bem?”

O Homem sabia-se e sentia-se a imagem de Deus, amado como filho, como um Deus… Sabia ser o senhor das coisas, não se tornava escravo delas, conhecia a vocação que o Criador e Pai lhe dera: “… frutificai, multiplicai-vos… submetei, dominai a Terra…”



Mas, Deus fez o Homem livre, deixou a sua escolha concordar ou discordar, ir ou vir, escolher os caminhos, livre para dizer, até para Deus, a última palavra: sim ou não.

Pela liberdade Deus quis ter o Homem como parceiro das decisões. Só que a nossa liberdade limitou o próprio Deus, que não entra no nosso íntimo se não lhe dermos licença. Colocando o Homem neste mundo para ser feliz, e tendo construído um Plano para essa Felicidade, Deus não poderia __ e não quis __ impor esse PLANO.

E o Homem Superior a todos os seres, Rei da Criação, livre, não quis aceitar suas limitações. O Homem quis construir seu próprio PLANO. E secretamente, começou a devorar-lhe a mente o pensamento de que ele mesmo poderia ser como Deus, sem limites. Achou-se auto-suficiente para construir sua própria FELICIDADE. Dono da verdade dispensava o próprio Criador, já que tudo lhe estava submetido… E disse um extraordinário NÃO! E dizendo NÃO ao PLANO DE DEUS, tentando construir seu próprio Plano em rebeldia e desobediência, o Homem desfigurou, destruiu o Plano de sua FELICIDADE.

A proposta de Deus era: a VIDA; a resposta do Homem foi: a MORTE. A proposta de Deus era: a GRAÇA; a resposta do Homem desfigurou-a em: DES-GRAÇA. A proposta de Deus era: JUSTIÇA-SANTIDADE; a resposta do Homem foi: PECADO.

A situação que o Homem criou com essa queda do estado de GRAÇA para um estado de PECADO chamava-se pecado original. Foi à fonte de todas as injustiças que se sucederiam na Historia, infeccionando a sociedade e as estruturas.

E Deus continuou todos os dias oferecendo seu Plano de Amor e Felicidade, em todas as circunstancias, a todos os Homens; e os Homens teimando na sua resposta mesquinha, egoísta. “Fica fora dessa Deus, eu mesmo me arrumo…” “Fica na tua que eu fico na minha…”

Mas como provar esta verdade? A primeira prova disso tudo é eu, é vocês, somos todos nós. É o que podemos constatar se analisarmos o que esta acontecendo por aí no mundo com o Homem, como ele está se comportando. É só dar uma espiada nesse mundão de hoje e salta aos olhos o entortamento do Plano de Deus…

E o que representa Deus para o Homem hoje? Quantas vezes Deus é visto com indiferença, como um estorvo.

DEUS GAMBIRA, POUPANÇA, AMEAÇA….

O homem perdeu as estribeiras e vê-se atrapalhado para responder perguntas fundamentais: Quem sou eu? De onde vim? Para onde vou? Qual é o sentido de minha vida?

Como é doloroso, como nos agride como nos dói quando vemos o Homem, objeto de tanta solicitude do Criador, fonte de tanta dignidade, jogado por aí, com a vida desmoronada nas calçadas e sarjetas e em tantas situações deprimentes. E isso não só nas classes socialmente miseráveis, sem recursos, mas também na alta __ quanta degradação e baixeza!… E aí encontramos os consultórios psiquiátricos e de analistas cheios. O Homem perdeu as direções e as coordenadas, e o que é pior, parece não se dar conta disso.

EXPLICAÇÃO DO PSIQUIATRA

O Homem rompeu o Plano de Deus, a aliança original, com o seu NÃO! Separou-se de Deus, brigou consigo mesmo, com o mundo e com os irmãos (Adão brigou com Eva, Caim matou Abel…). Sabendo do pecado do Homem, Deus não se conformou em perdê-lo e continuou a chamá-lo ao seu convívio criando o PLANO DA SALVAÇÃO.



Fez com ele novas alianças: A primeira foi feita com Noé e sua família, pois Noé preservou a sua santidade no meio da corrupção do seu povo. “Ele encontrou graça aos olhos do Senhor”. Com ele Deus celebrou uma Aliança dizendo: “Eu vou fazer uma aliança convosco e com vossa posteridade…” “Ponho o meu arco nas nuvens, para que ele seja sinal da aliança entre Mim e a terra.” E o sinal desta aliança foi o ARCO IRIS.

Mas adiante cerca de 1800 anos antes de Cristo, Deus confirma essa aliança com Abraão, fazendo nascer dele um povo. E exige dele a santidade. O Senhor apareceu-lhe e disse-lhe: “Eu sou o Deus Todo Poderoso. Anda em minha presença e sê perfeito; quero fazer aliança contigo… O sinal dessa aliança foi à circuncisão. “Todo varão entre vós será circuncidado.” Isso será o sinal “da minha aliança entre vós.”

E Deus continua a buscar e renovar essa aliança em Moisés, não mais com uma família (Noé), ou apenas com um homem que seria Pai de um povo, mas agora com o seu Povo, já constituído e conduzido por Moisés. No deserto do Sinai, no alto do monte Horeb, Deus renova a sua aliança com Moisés. “Agora, pois, se obedecerdes a minha voz, e guardardes minha aliança vós sereis o meu povo particular entre todos os povos.” O sinal dessa aliança são as tábuas da lei que contém os dez mandamentos; as dez palavras, que observadas pelo povo, o conduziria à santidade necessária para conviver com Deus. No exato cumprimento dos mandamentos Deus apartava o seu povo dos pagãos e dos seus deuses.

Finalmente esta aliança é renovada à moda humana adaptando-se ao jeito-do-homem, mesmo depois de tudo que aconteceu. Deus se faz homem para que o Homem se faça Deus! Para que o Homem recupere a participação da natureza divina, o Filho Unigênito de Deus faz-se carne, faz-se Homem. Torna-se um dos nossos. Vem falar nossa linguagem, comer conosco, pegar nossos calos, chamar-se com os nossos nomes, e também poder chamar alguém com doce nome de mamãe.

Deus vislumbrou Maria, mulher que deveria colaborar como Sua Mãe na obra do Plano da Salvação, a mulher que esmagaria a cabeça da serpente do orgulho. Ela foi o Sacrário de Deus: tornou visível, deu voz humana, deu-lhe um coração para amar e ensinar como amar. Em tudo ELE foi semelhante a nós, menos no pecado! Veio ensinar-nos, em nossa linguagem humana, o que é a graça, essa maravilhosa Comunhão com Deus, com os irmãos e com o mundo. Deus mandou seu próprio filho para dizer ao homem que o ama e Ele é crucificado e morre por nós.

– E assim o Plano da Salvação é eternizado em Jesus Cristo e a Igreja e é instituída na EUCARISTIA, onde ele nos comunica a Graça, participante novamente da vida divina e onde ele fica a nossa disposição dia e noite, visível no Sinal do Pão. Não contente de se ter feito gente como nós, com nossa carne e vida, agora se faz Pão, para estar todos os dias, à mesa de nossa vida. Jesus restituiu a paz ao preço do sangue de sua cruz, e Deus resgatou a humanidade e nos chama de novo à Santidade.

E qual está sendo a nossa resposta agora? Então por que é que temos a impressão que o mundo ainda continua torto?


DINÂMICA DA Nota DE_100,00 REAIS 

Power point


Um dos motivos do mundo ir mal é O PECADO, que esta trazendo a destruição da Família! E o que nos assusta é a educação moderna, ateia, materialista e consumista que tirou Deus do coração das crianças, dos jovens e dos adultos. A salvação do Homem e da sociedade está estreitamente ligada ao bem-estar da comunidade conjugal e familiar.

A raiz do problema é que a moral familiar esta destruída: pelo divorcio, amor livre, uniões ilícitas alcoolismo, drogas, etc. As crises, pelas quais passa a Família hoje em dia produzem no mundo carências afetivas e conflitos emocionais.

O DINHEIRO AJUDA NA FELICIDADE, MAS NÃO É TUDO; COM DINHEIRO VOCÊ COMPRA UMA CASA, MAS NÃO A PAZ; COMPRA A CAMA, MAS NÃO O SONO; COMPRA UM RELÓGIO, MAS NÃO O TEMPO; COMPRA UM LIVRO, MAS NÃO O CONHECIMENTO; COMPRA UM SOBRE NOME, MAS NÃO O RESPEITO.

Se você não sentar o seu filho no colo e disser que o ama, ele vai sentar no colo de quem você não quer: o traficante, a prostituta… Porque até as gangues oferecem aos jovens a Família que eles não têm.

– É muito fácil transferir nossas culpas e responsabilidades para o mundo, para os meios de comunicação, como a TV, a internet; a cada dia agravam-se mais a corrupção dos costumes e valores cristãos apresentados.

A sociedade atual tem dado um péssimo exemplo, mas apesar desta enxurrada de lama e maus exemplos, precisamos reforçar na Família a beleza de uma vida pura, sem roubo, sem tapear ninguém, sem ficar com o que não é seu. Não há alegria maior, mais autentica e mais durável do que aquela que a família nos dá.

Podemos escolher o que semear, mas somos obrigados a colher o que plantamos.

EXPLICAÇÃO E DINÂMICA DA BOLA

A Fé, Esperança e o amor nos garantem __ aqui e agora, uma Felicidade!

Possuindo a Felicidade, fiéis a vocação e missão de fazer nosso irmão feliz, construiremos uma sociedade com Homens mais justos e fraternos _ a realização do PLANO DE DEUS…

COMENTÁRIO

CLIPE COM A MÚSICA TUDO É DO PAI



Criação & Apresentação

Emerson & Adriana – ECC – Anápolis – Go


38bceab0255f8744[1]

Baixe o texto em Documento – Wold.Doc

01 – O Plano de Deus.DOC

8836df04d428903f901fe9a769c1c97a_kak-redaktirovat-pdf-dokument-411-414-c[1]

Click e Baixe o Texto em arquivo PDF

01 – O Plano de Deus.PDF



” O  PLANO  DE  DEUS “

Preparado para acompanhar o texto acima.


“EU  SOU  FELIZ,

SEJA  FELIZ  VOCÊ  TAMBÉM”


Outras indicações:


O Testemunho do Plano de Deus

Encontro de Casais com Cristo_ECC

Temas para palestras preparadas para encontro de casais.


OPÇÃO DE POWER POINT FORA DE SINCRONIZAÇÃO COM O TEXTO ACIMA





Encontro de Casais com Cristo_ECC