Você está em dúvida sobre qual é sua vocação?




Outro dia, meu filho de 5 anos me disse: “Mãe, quando eu crescer vou ser veterinário de zoológico, vou casar e ter 5 filhos”. Na hora dei risada e lhe respondi: “Filho, falta muito tempo ainda, você pode mudar de ideia”. Mas, ele foi categórico em afirmar seus planos já pré-estabelecidos.


Jaqueline Moreira
Consagrada da Comunidade Católica Pantokrator



Isto é Vocação ?



Fiquei pensando quantas dúvidas existem acerca da vocação! Quantas vezes nós, já adultos e formados, não temos certeza sobre qual caminho seguir ou se as escolhas que fizemos foram certas.

Por isso, gostaria de lhe propor a ir muito além de uma simples reflexão – caso ou compro uma bicicleta.

Proponho perguntar a Deus: “Quais são os teus planos para mim? O que tu sonhastes para mim?”.

Nesta pergunta, ou antes dela, cabe uma reflexão se alguma vez você perguntou a Deus qual é sua vocação, pois esse é o chamado mais profundo e íntimo que Ele designou para você antes mesmo de nascer.

Sim, Deus te projetou para algo que somente você pode realizar e a vocação é algo a ser decifrado, uma trilha a percorrer, um caminho que só é descoberto quando damos passos nessa direção.

Como uma mata fechada que espera o explorador, nesta exploração é possível perceber coisas jamais vistas, novidades e tesouros impensados, que só quando enveredar por essas matas vai ser capaz de descobrir.

Este é um mistério que somente você pode descobrir! Seu chamado de ser e agir é único e irrepetível.

Talvez você se questione nesse momento: “Que loucura isso, já estou vivido, já escolhi meu estado de vida (matrimônio, sacerdócio ou celibato) e profissão. O que mais preciso descobrir?”.

Alguns acham que o chamado a uma vocação é algo restrito aos padres e religiosos, mas isso é um engano porque cada homem foi criado por Deus a uma vocação específica. A um chamado à liberdade. A vocação cristã diz respeito a todo batizado que quer viver autenticamente e na radicalidade do seu batismo – como leigo, leigo consagrado, sacerdote ou celibatário.

A pergunta deve ser: “Como posso te amar mais, Senhor?”.

Eu, Jaqueline como leiga, esposa e mãe de 3 filhos, assim como os discípulos, perguntei a Jesus: “Onde vives?”. E a resposta foi a mesma que os discípulos receberam: “Vinde e vede!”.  (cf. Jo 1,38-39)

Senti-me impelida a dar a minha vida. Como toda decisão feita na juventude, ela precisou ser regada com uma dose de fé, cuidada e zelada. Como uma plantinha que cresce, precisou mudar de vaso e, muitas vezes, ser adubada.



Hoje vivo como leiga que deu sua vida e sua família pelo Reino, pela Igreja. E isso é possível porque já estava inscrito em minha vida, porque Deus pensou isso para mim e me capacitou a dizer “Sim!”. E, me capacita até hoje.

Deus não nos pede nada que não podemos suportar e, como São João Paulo II disse: “Deus não nos tira nada. Ele nos dá tudo”.

Encontrar a vocação é descobrir para que viemos ao mundo, para que Deus nos criou.  Se descobrirmos isso, descobriremos o sentido do nosso existir e o caminho da nossa mais plena realização.

Vivemos muito tempo frustrados e insatisfeitos, sem sentido para a vida, mas vivemos assim porque ainda não descobrimos nosso chamado mais profundo, onde de fato nos realizaremos plenamente.

Mas, a realização plena, a autorrealização se dá quando descobrimos que existe algo que Deus pensou para nós, uma missão pessoal, um chamado íntimo que Ele fez e pensou para cada um, individualmente. Somente nos realizamos quando o caminho que trilhamos coincide com o projeto de Deus e, aí, podemos nos comprometer com Ele, dando nosso melhor, alcançando a plenitude, um maior grau de santidade.

Como descobrir a vocação?

Na verdade, desde pequenos deveríamos ser estimulados a refletir sobre isso. Deveria fazer parte do desenvolvimento humano desde a infância aspirar a nossa vocação, e isso deveria ser amadurecido gradativamente para que, chegando a juventude, o momento das escolhas, pudéssemos nos questionar com maturidade.

Tendo plena consciência dos limites e fraquezas, também dos dons e capacitações, seria muito mais fácil dizer sim a algo radical, a uma vocação, a um chamado porque seríamos capazes de assumi-lo com responsabilidade e determinação.

A partir do momento que a pessoa faz o discernimento de sua vocação na fase adulta, ela pode definir seu estado de vida, que deve ser coerente com a própria vocação. Assumindo a vocação e o estado de vida, então, ela pode trilhar o caminho que Deus pensou para ela.

Mas, não é esse o caminho natural, não somos educados e nem educamos nossos filhos para se questionarem sobre tem um chamado, uma vocação. Na verdade, educamos para que eles decidam-se por algo que gostem, que lhes dê dinheiro e conforto.

Só que a descoberta da vocação, muitas vezes, não traz conforto. Ela desinstala, exige renúncia e cruz. Afinal, foi assim que Jesus nos ensinou: “Quem quiser me seguir, tome sua cruz e siga-me” (Mt. 16,24).

Exige, muitas vezes, que andemos na contramão dos planos predeterminados para nós; exige que os renunciemos, para que possamos descobrir e ouvir a voz de Deus que nos chama.

Vocação profissional um caminho de santidade

Mesmo dentro da profissão que você tem certeza que é sua vocação, você pode santificar e transformar a maneira de exercê-la, sendo santo no mundo.

Um grande exemplo dessa santidade através da profissão é São José Moscati, médico, que sentiu que seu chamado à medicina ia muito além de um atendimento às pessoas, mas era seu dever amar cada doente e dar a vida por eles.

Mas, isso só é possível descobrir, como disse acima, perguntando para Jesus e, a partir daí, fazer o discernimento vocacional junto com um diretor espiritual, um padre ou leigo amadurecido na fé, que possa lhe ajudar e direcionar.

Isso exige que você tenha fé e intimidade com Deus para escutá-lo. Exige muito mais decisão de seguir aquilo que o Senhor te aponta.

Talvez a pergunta que te inquiete nesse momento seja esta: “Mas, onde e como devo procurar a minha vocação?”. O primeiro passo é a oração e a intimidade com Deus: “Fala, Senhor, que teu Servo escuta”, como nos fala a palavra em 1 Samuel 3,10.

E depois, percebendo os movimentos e carismas que há na Igreja, inspirados pelo Espírito Santo, que são um socorro ao povo de Deus.

Existem inúmeras vocações na Igreja, manifestações, maneiras de dar-se mais a Deus e ao seu povo. Existe um lugar com o qual o teu coração se sentirá unido e perceberá que aquele povo é o teu povo, que aquele carisma, que a missão daquela comunidade te inspira te toca também.

Existe um carisma, movimento ou pastoral que vive daquela maneira que você sempre aspirou e desejou viver. Podemos dizer, de maneira bem simples, que existe um lugar na Igreja que combina com você.

Para a descoberta da vocação é necessário duas vozes: uma que Chama: “Samuel, Samuel” e outra que responde: “Fala, Senhor, que teu servo escuta”.

Deus te chama, Ele tem te chamado a seguir uma vocação! Não tenha medo de escutá-lo, não adie sua felicidade plena, não tenha medo de dizer “sim”, de responder aos apelos do Senhor.



Jaqueline Moreira
Consagrada da Comunidade Católica Pantokrator


Quer Saber Mais sobre Vocação?

Click aqui.





Olha o que Deus fez comigo!

Eu quero ver Jesus!


Dizia sempre um velho Padre aos seus companheiros que um dia antes de sua morte gostaria que Deus lhe concedesse essa graça de Ver Jesus face a face.


Sao_Francisco_com_Jesus


Para atingir este objetivo ele jamais deixou de orar pedindo para ver Jesus… e pedia que o Pai lhe concedesse essa graça ainda em vida.

Ele e os demais padres residentes no convento, eram muito piedosos e caridosos e faziam sempre o bem aos que necessitavam.

Todos os dias, às três horas da tarde, os portões do convento eram abertos ao som de uma sineta e os pobres entravam para o pátio afim de serem atendidos nas suas necessidades.

Um dia, depois do almoço, o bom padre novamente orou a Deus, pediu, como sempre fazia, a oportunidade de ver Jesus, conversar com Ele, nem que fosse um pouquinho.

Estava ajoelhado, quando percebeu que sua pequenina cela ficou totalmente iluminada e Jesus lhe apareceu.

O padre bem velhinho, não cabia em si de alegria e de felicidade. Imagine só, Jesus ali com ele; ia então conversar com o Mestre, quando a sineta do convento soou, chamando todos os padres para socorrer e ajudar os irmãos infelizes.

O padre vacilou por um instante, não sabendo se ia ou ficava ali com Jesus.

Mas, resolveu ir pois precisava atender o seu próximo. Foi então, com o coração triste, pois dizia ele, quando voltasse não o encontraria mais ali, mas tinha o seu trabalho, pensava e deixou Jesus sentado em sua cela.

Atendeu a todos com o mesmo amor e bondade de sempre e quando se retiraram todos, o padre voltou para a sua cela.
Vem ainda sentindo seu coração triste por não ter podido estar com Jesus, porém quando chegou a sua cela, a vê mais iluminada ainda e espantado vê também Jesus que esperava por ele.

Chorando, feliz e agradecido, atirou-se aos pés de Jesus e entre lágrimas diz : “Mestre, tu aqui? Não fostes embora? Esperaste todo este tempo por mim? E Jesus passando suas mãos compassivas por seus cabelos brancos lhe respondeu meigamente:

“Irmão querido, se tu ao ouvir a sineta chamando-te para as obrigações com aquele que sofre, tivesses aqui permanecido, eu é que teria saído”.


Jesus_esta_no_meio_de_nos


35. Porque tive fome e me destes de comer; tive sede e me destes de beber; era peregrino e me acolhestes; 36. nu e me vestistes; enfermo e me visitastes; estava na prisão e viestes a mim. 37. Perguntar-lhe-ão os justos: – Senhor, quando foi que te vimos com fome e te demos de comer, com sede e te demos de beber? 38. Quando foi que te vimos peregrino e te acolhemos, nu e te vestimos? 39. Quando foi que te vimos enfermo ou na prisão e te fomos visitar? 40. Responderá o Rei: – Em verdade eu vos declaro: todas as vezes que fizestes isto a um destes meus irmãos mais pequeninos, foi a mim mesmo que o fizestes. (S. Mateus 25, 35)


MORAL: JESUS QUER QUE TODOS NÓS O AMEMOS NO TRABALHO, EM NOSSAS OBRIGAÇÕES DIÁRIAS, CIENTES ENFIM DE NOSSAS RESPONSABILIDADES PERANTE A VIDA.


E te ver face a face Senhor


http://www.youtube.com/watch?v=iWLRKQyzbQQ


Conhecendo_jesus_pessoalmente
A_cadeira

Uma Oração em cada dedo, Papa Francisco.




A ORAÇÃO DOS

CINCO DEDOS DA MÃO.

Papa Francisco



papa_da_entrevista_voo_brasil Papa Francisco ensina a oração dos cinco dedos.


1 – O polegar é o que fica mais próximo de nós. Assim comece rezando pelas pessoas que ficam mais próximas. Elas são as mais fáceis de lembrarmos. Ore pelos seus entes queridos: cônjuge, filhos, pais, irmãos, parentes e amigos.

2 – O dedo seguinte é o indicador. Reze por aqueles que ensinam, instruem e curam. Isto inclui os professores, médicos e sacerdotes (pelo papa e pelos bispos). Eles necessitam de apoio e sabedoria para indicar a direção certa para os outros. Mantenha-os em suas orações.

3 – O próximo dedo é o mais alto. Ele lembra nossos líderes. Reze pelo presidente, governador, prefeito e demais autoridades. Essa gente dirige a nação e precisa da direção de Deus. Lembre-se que feliz é a nação cujo Deus é o Senhor.

4 – O quarto é o anelar. Para surpresa de muitos, este é o nosso dedo mais fraco, como pode atestar qualquer professor de piano. Ele deve nos lembrar de rezar pelos que são fracos, que estão em aflição ou dor. Essas pessoas precisam de nossa oração permanentemente.

5 – O quinto e último é o dedinho mínimo, o menor de todos. É dessa forma que devemos nos colocar diante de Deus. O mindinho deve nos lembrar de rezar por nós mesmos. Após ter rezado pelos outros quatro grupos, nossas próprias necessidades terão sido colocadas na perspectiva correta e seremos capazes de rezar por nós de forma mais eficaz. Amém!

Sempre que olhar para sua mão, portanto, lembre-se de rezar.

https://www.madrepaulamontalt.com.br/reflexao-leitura.asp?id=13


Palavras do Papa para a Igreja.


A oração do Papa:


Senhor, olhe para o teu povo à espera do Espírito Santo. Olhe para os jovens, olhe para as famílias, olhe as crianças, olhe para os doentes, olhe para os sacerdotes, as pessoas consagradas, religiosas, bispos, olhe para nós, olhe para todos. E dai-nos aquela santa embriaguez, aquela do Espírito, aquela que nos faz falar todas as línguas, as línguas de amor, sempre perto dos irmãos e irmãs que precisam de nós. Ensina-nos a não lutar entre nós para ter mais um pedaço de poder; ensina-nos a ser humildes, ensina-nos a amar mais à Igreja do que o nosso partido, que nossas “brigas” internas; Ensina-nos a ter um coração aberto para receber o Espírito. Enviai, Senhor, o vosso Espírito sobre nós! Amém.

Palavras do Papa aos sacerdotes:

Para vós sacerdotes, eu posso dizer uma palavra de proximidade. A proximidade com Jesus Cristo na oração e adoração. Perto do Senhor, e proximidade com o povo, o povo de Deus, que foi confiado a vocês. Amem o seu povo, estejam perto das pessoas. Isto é o que eu lhes peço, essa dupla aproximação: proximidade com Jesus e proximidade com o povo.

Palavras do Papa aos jovens:

Seria triste que um jovem guardasse em um cofre em sua juventude: de modo que a juventude se torne velha, no pior sentido da palavra; torna-se um pedaço de pano; não serve para nada. A juventude é para arriscar: arriscar bem, arriscar com esperança. É para apostar em grandes coisas. A juventude é para doar-se, para que os outros conheçam o Senhor. Não poupe para você sua juventude: Vá ​​em frente!

Palavras do Papa às famílias:

As famílias são a Igreja doméstica , onde Jesus cresce, cresce o amor dos cônjuges, cresce na vida dos filhos. E é por isso que inimigo ataca tanto a família: o diabo não quer isso! Ele tenta destruí-la, procura garantir que o amor não está lá. As famílias são a igreja doméstica. A noiva e o noivo são pecadores como todos os outros, mas eles querem ir em frente com fé, na sua fertilidade, nos filhos e na fé de seus filhos. Que o Senhor abençoe a família, em vista da forte crise que esta passa na qual o diabo quer destruí-la.

Palavras do Papa para os enfermos:

Os irmãos e irmãs que sofrem, que têm uma doença, que são deficientes, são irmãos e irmãs ungidos pelo sofrimento de Jesus Cristo, imitando Jesus no momento difícil da sua cruz, sua vida. Esta unção do sofrimento eles levam adiante por toda a Igreja. Obrigado, irmãos e irmãs; muito obrigado pelo vosso aceitar ser ungido pelo sofrimento. Muito obrigado pela esperança que vocês testemunham, esta esperança que nos leva para frente buscando o carinho de Jesus.

Palavras sobre os idosos

Eu disse para o Salvatore que, talvez, faltasse alguém, talvez o mais importante: os avós! Faltam os idosos, e esses são a segurança da nossa fé, o “velho”. Vejam, quando Maria e José levaram Jesus ao templo, havia dois; e quatro vezes, senão cinco – não me recordo bem – o Evangelho diz que “eles foram guiados pelo Espírito Santo”. Maria e José dizem que foram conduzidos pela lei. Os jovens precisam cumprir a lei, os idosos – como um bom vinho – eles têm a liberdade do Espírito Santo. E assim este Simeão, que era corajoso, inventou uma “liturgia”, e louva a Deus, louvava… E foi o Espírito que o levou a fazer isso. Os anciãos! Eles são a nossa sabedoria, são a sabedoria da Igreja; idosos que muitas vezes descartamos, avós, os anciãos… E aquela anciã, Ana, fez uma coisa extraordinária na Igreja: ela santificou a fofoca! E como ele fez isso? Por que, em vez de cochichar com alguém, andava de um lado para o outro dizendo [a respeito de Jesus]: “É este, este é que vai nos salvar”. E isso é uma coisa boa. Avós e avôs são a nossa força e nossa sabedoria. Que o Senhor nos dê sempre anciãos sábios! Idosos que nos dão a memória do nosso povo, a memória da Igreja. E nós também devemos dar-lhes o que diz na Carta aos Hebreus: um sentimento de alegria. Diz que os idosos, esses, saudaram de longe a promessa: que estes nos ensinam.



SE VOCÊ NÃO REZA…

NÃO FALA COM JESUS…

ENTÃO VOCÊ NÃO O CONHECE!…





FRASES EM DESTAQUE

DE PAPA FRANCISCO

NO PINTEREST

CLICK E AMPLIE


OUTROS TEXTOS DE

PAPA FRANCISCO





Os Papas Falam à Renovação Carismática Católica.




OUTRAS INDICAÇÕES

SOBRE ORAÇÃO





O Amor é o Bem Maior.


É difícil ficar indiferente a esta passagem do evangelho se confrontarmos com a sinceridade de nosso coração. (São Marcos, 10, 17 a 27)


17. Tendo ele saído para se pôr a caminho, veio alguém correndo e, dobrando os joelhos diante dele, suplicou-lhe: “Bom Mestre, que farei para alcançar a vida eterna?” 18. Jesus disse-lhe: “Por que me chamas bom? Só Deus é bom. 19. Conheces os mandamentos: não mates; não cometas adultério; não furtes; não digas falso testemunho; não cometas fraudes; honra pai e mãe.” 20. Ele respondeu-lhe: “Mestre, tudo isto tenho observado desde a minha mocidade.” 21. Jesus fixou nele o olhar, amou-o e disse-lhe: “Uma só coisa te falta; vai, vende tudo o que tens e dá-o aos pobres e terás um tesouro no céu. Depois, vem e segue-me. 22. Ele entristeceu-se com estas palavras e foi-se todo abatido, porque possuía muitos bens. 23. E, olhando Jesus em derredor, disse a seus discípulos: “Quão dificilmente entrarão no Reino de Deus os ricos!” 24. Os discípulos ficaram assombrados com suas palavras. Mas Jesus replicou: “Filhinhos, quão difícil é entrarem no Reino de Deus os que põem a sua confiança nas riquezas! 25. É mais fácil passar o camelo pelo fundo de uma agulha do que entrar o rico no Reino de Deus.” 26. Eles ainda mais se admiravam, dizendo a si próprios: “Quem pode então salvar-se?” 27. Olhando Jesus para eles, disse: “Aos homens isto é impossível, mas não a Deus; pois a Deus tudo é possível.


Gravuras do evangelho o novo testamento 244 Cristo e o Jovem Rico

Gravuras do evangelho o novo testamento 244 Cristo e o Jovem Rico


LIBERTE-SE AGORA MESMO !



Ninguém pode duvidar das boas intenções deste jovem que se aproximou de Jesus para fazer uma pergunta: “Bom Mestre, que devo fazer para herdar a vida eterna?” (Marcos 10.17). Como Marcos nos escreve, é claro que o coração tinha necessidade de alguma outra coisa a mais em sua vida, é fácil supor que, como um bom israelita sabia muito bem o que a lei diz sobre isso, mas por dentro havia uma preocupação, um preciso ir mais além e, portanto, desafia Jesus.

Em nossa vida cristã diária, devemos aprender a superar essa visão que reduz a fé a uma mera questão de cumprimento de obrigações relacionadas à lei. A nossa fé é muito mais do que isso. É um compromisso de coração a alguém, que é Deus. Quando colocamos o nosso coração em alguma coisa, vai também a nossa vida e, no caso da fé, precisamos superar muita coisa para, em seguida, mantermos um compromisso mais sério com Deus, mas parece que hoje em dia aos crentes preferem mesmo é afrouxar as amarras deste compromisso lenda uma vida cristã no meio termo. Quem ama não se conforma com qualquer coisa. Quem ama procura um relacionamento pessoal sério, íntimo, se compromete com os detalhes e leva todos a oportunidade de crescer no amor. Aqueles que amam a Deus de verdade é dado a plenitude do seu amor.

Na verdade, a resposta de Jesus à pergunta do jovem é uma porta de entrada para o dom total do AMOR: “Vai, vende tudo o que tens e dá aos pobres (…), depois vem e segue-me” (Mc 10, 21) . Não é um aniquilar-se só porque é doado o que se tem, mas é uma descoberta do que seja uma expressão genuína de amor. Abramos, então, os nossos corações para o amor presente. Vamos viver o nosso relacionamento com Deus em que a chave da Salvação. Oração, serviço, trabalho, louvor, sacrifício… Tudo isso são formas de dar e se doar, portanto, formas de amor.   O Senhor busca em nós não somente um coração justo e sincero, mas também um coração amoroso e generoso, aberto às exigências do amor exemplo Maximo do sacrifício de Cristo por nós na cruz. Porque, nas palavras de João Paulo II “o amor que vem de Deus, amor terno e esponsal é uma fonte de exigências profundas e radicais.”

(Joaquim P. PETIT Llimona L.C. – Evangeli.net)



O modelo e a caricatura.


Pensar como Jesus Pensou 08.08.2011, Programa de Padre Zezinho na Rede Aparecida



Padre Zezinho fala sobre acolhida ao próximo e fala sobre a história de Jesus seu amor e sua acolhida ao irmão, mas sobretudo ele fala sobre aqueles que dizem que são Cristãos e se esquecem que a palavra Cristão significa exatamente fazer e executar tudo aquilo que Jesus Cristo fazia neste mundo.

Se esquecer deste detalhe primordial da religião Cristã pode  surpreender muitos pregadores, pastores e profetas que serão pegos de calças na mão e sem oleo de reserva para sua lamparina.

A noite vai adiantada, e o dia vem chegando. Despojemo-nos das obras das trevas e vistamo-nos das armas da luz.

(Romanos 13,12)



Caricatura de Profeta

Pensar como Jesus Pensou 09.08



A Pessoa Plena

Pensar como Jesus Pensou 10.08.2011




https://i2.wp.com/www.a12.com/tv/img/logo_tvapr.png

REDE APARECIDA

Você em boa companhia
http://www.A12.com/tv
twitter.com/redeaparecida
twitter.com/tvaparecida
facebook.com/aparecidatv



FRANCISCO E CLARA NAMORO

Quando um Não Quer!

CONSCIÊNCIA RELIGIOSA

Cena do Filme Karatê Kid.

Em uma determinada cidade, em um dos milhares orfanatos mantidos pela igreja, certo padre, era professor de educação física, ex lutador de artes marciais, medalha de ouro nas olimpíadas, antes de se consagrar a Jesus Cristo e sua amada igreja.

Apesar de sua idade, contam que muitos ainda apostavam que ele era capaz de derrotar possíveis adversários, que pretendessem desafia-lo.

Em conseqüência deste seu passado, apareceu de certa feita um jovem na cidade com o intuito de desafia-lo, estava a procura de fama, e tendo ido a quadra de esportes onde o padre ministrava as aulas, fez-lhe um desafio.

O padre relutou muito, mas dado a insistência do jovem, o padre aceitou seu desafio, e propôs que o combate se desse ali mesmo.

Estando ambos na quadra, devidamente preparados com seus ki monos, o jovem tomou posição, e fitava o padre nos olhos esperando que ele tomasse a iniciativa do combate.

Vendo que o padre não iniciava, ficou temeroso, e aproximou se e disfarçadamente cuspiu na face dele, o insultou, e ofendeu sua fé.

Assim durante horas fez de tudo para provoca-lo, mas o padre permanecia impassível, em posição de defesa, ele se sentindo já exausto, e não conseguindo, dissimular visível vergonha que sentia, pois bem sabia que o padre simplesmente adotava posição de defesa, não se sentia seguro.

Assim o impetuoso jovem retirou-se.

Desapontados, os alunos perguntaram:

– Padre como o senhor conseguiu suportar tanta humilhação, e não partiu para o ataque?

Obtiveram a seguinte resposta:

– Se alguém chega até você com um presente, e você não o aceita, a quem pertence o presente?

Eles, responderam:

– A quem tentou entrega-lo, respondeu um dos meninos.

O padre continuou:

– O mesmo vale para a inveja, a raiva e os insultos; quando não são aceitos, continuam pertencendo a quem os carrega consigo.

O tamanho de sua fé, transmitira o tamanho de sua confiança, mas isto depende exclusivamente de você.

Ninguém pode lhe roubar o que você crê, se realmente você o crê, em quem amou o mundo de tal forma, que entregou seu filho, por amor, você também será capaz de amar seu próximo, e quem ama não agride.

“- Quando um não quer, dois não Brigam…”

Vocação !



Vocacao-uma resposta pessoal a Deus


Você Também Pode ser um de Nós !

Ao desembarcar, Jesus viu uma grande multidão e compadeceu-se dela, porque era como ovelhas que não têm pastor. E começou a ensinar-lhes muitas coisas.

(São Marcos 6,34) [Leia mais…]

.

Já falamos um pouquinho sobre

Vocação

ou

Eu Não disse Sim a Jesus !

.

Hoje só mostrarei alguns vídeos …

.


 

Seminário Diosesano Anápolis-Go

Seminário Diosesano Anápolis-Go

.

Pátio interno do Seminário Maior Diocesano “Imaculado Coração de Maria”

Anápolis – Goiás

.


 

.

Quer ser padre?

.

.

.

.

Padre Zezinho – Música

.

.

.

Padre ?  Eu ?  Porque Não ?

.

.

Vocação do Profeta – Nelsinho – Canção Nova.

.

.

CLIP – Pe. Jonas

.

.

O Profeta – Clip

.

.

Vem e Segue-me

.

.

Homenagem para Mamãe !


Vida – Padre Fábio de Melo.


Uma excelente montagem com a música de Padre Fábio de Melo em homenagem ao dia das mães.



Padre Fábio de Melo se emociona ao falar com sua mãe



Vida



Vida


Pelas ruas da cidade, pessoas andam no vai e vem

Não vêem o cair da tarde, dando os seus passos como um refém
De uma vida sem saída, vida sem vida, mal ou bem
Pelos bancos desses parques ninguém se toca sem perceber
Que onde o sol se esconde o horizonte tenta dizer
Que há sempre um novo dia, a cada dia um novo em cada ser

Não é preciso uma verdade nova, uma aventura,
Para encontrar nas luzes que se acendem um brilho eterno
E dar as mãos e dar de se além do próprio gesto
E descobrir feliz que o amor esconde outro universo

Pelos becos pelos bares pelos lugares que ninguém vê
Há sempre alguém querendo
Uma esperança sobreviver
Cada rosto é um espelho
De um desejo de ser de ter

Não é preciso uma verdade nova, uma aventura,
Para encontrar nas luzes que se acendem um brilho eterno
E dar as mãos e dar de se além do próprio gesto
E descobrir feliz que o amor esconde outro universo

Cada rosto é um espelho
De um desejo de ser de ter

Talvez quem sabe por essa cidade passe um anjo
E por encanto abra suas asas sobre os homens
E ter vontade de se dar aos outros sem medida
A qualidade de poder viver vida viva

Vida Vida.


Cifra


Vida

Composição: Pe. Fábio de Melo

Intro

F#m D Bm Bm/A C#

F#m                                          E

Pelas ruas da cidade, pessoas andam no vai e vem

                                                         D

Não vêem o cair da tarde, dando os seus passos como um reféns

                  Bm            Bm/A            C#

De uma vida sem saída, vida sem vida, mal ou bem

F#m                                                  E

Pelos bancos desses parques, ninguém se toca sem perceber

                                               D

Que onde o sol se esconde o horizonte tenta dizer

                       Bm         Bm/A        C#

Que há sempre um novo dia, a cada dia em cada ser

         Bm                C#          F#m

Não é preciso uma verdade nova, uma aventura,

           Bm                     C#                F#m   F#

Para encontrar nas luzes que se acendem um brilho eterno

          Bm                C#            F#m

E dar as mãos e dar de se além do próprio gesto

       Bm                      C#           F#m

E descobrir feliz que o amor esconde outro universo

F#m                                               E

Pelos becos pelos bares pelos lugares que ninguém vê

                                               D

Há sempre alguém querendo uma esperança sobreviver

                   Bm          Bm/A           C#

Cada rosto é um espelho e um desejo de ser de ter

         Bm               C#           F#m

Não é preciso uma verdade nova, uma aventura,

          Bm                       C#              F#m  F#

Para encontrar nas luzes que se acendem um brilho eterno

         Bm                C#              F#m

E dar as mãos e dar de se além do próprio gesto

       Bm                       C#           F#m

E descobrir feliz que o amor esconde outro universo

D                  Bm          Bm/A            C#

Cada rosto é um espelho de um desejo de ser de ter

            Bm               C#           F#m

Talvez quem sabe por essa cidade passe um anjo

         Bm               C#           F#m   F#

E por encanto abra suas asas sobre os homens

      Bm                   C#            F#m

E ter vontade de se dar aos outros sem medida

      Bm                C#        F#m

A qualidade de poder viver vida,vida

Bm     F#m

Vida Vida


Posições para violão


800px-Casa_Rosada_2005-01-06[1]


Nove_meses_musica_Barbara_dias Moldura_dia_das_Maes_lk Retrato de Mãe2

Fabio de Melo no Jô Soares.

Padre Fábio de Melo faz

uma esplendida entrevista no

programa Jô Soares.

Espere carregar, porque está congestionado.

Portal Católico

.

Completo – Parte 1

.

.

Parte 2

.

.

Parte 3

.

.

Parte 4

.

.

Musica apresentada

no Show do Jô.

.

.

VEJA A RESPOSTA

DE PADRE FABIO DE MELO

PARA A REVISTA VEJA.

click

.


Fábio de Melo - Eu e o Tempo.

PRESENTEPRAVOCE

.

Eu Não disse Sim a Jesus !




Um jovem tinha tudo para ser mais um daqueles que um dia seriam conhecidos como apóstolos e colunas da Santa Igreja, mas a ultima vez que o vimos foi quando se afastava de Jesus demonstrando um olhar muito triste.


Gravuras do Evangelho o novo testamento 244 Cristo e o Jovem Rico


Isto é Vocação ?



Hoje, 02/08/08 a homilia de Pe. Augusto no final do encontro de jovens, me fez lembrar do jovem rico, para quem não conhece esta história, podemos dizer que este jovem foi um daqueles que Jesus chamou para segui-lo, mas que não disse Sim a Jesus, preferiu voltar para sua casa e suas posses.

A história nos diz que ele era um jovem muito religioso e fiel a todos os mandamentos da lei, ou seja era uma pessoa integra e correta, no entanto não disse Sim a Jesus.

Isto quer dizer então que ele não foi salvo e era na verdade um pecador ?

   Não, não podemos afirmar isto, mas podemos dizer que ele perdeu a melhor parte, que afinal de contas, sempre foi estar ao lado de Jesus.    A história de Marta e Maria retrata bem este fato, quem em nossos dias atuais não quereria trocar pelo menos duas palavras com o Mestre, bastaria dizer que Jesus estaria em tal lugar a tal hora para que este local ficasse abarrotado de gente, era assim que acontecia quando Jesus realizava seus prodígios no passado e continua assim quando Ele realiza milagres em nosso meio.

Pe. Augusto nos contava que:

Quando ainda era um seminarista, ele era o motorista da Kombi que levava os outros seminaristas para o local das aulas, e que esta Kombi não estava lá muito boa.   Um certo dia a kombi quebrou e ele ficou na beira do caminho com o carro parado enquanto que os outros seguiram seu destino.    Enquanto aguardava o socorro, chegou um homem aparentando muito doente e fraco e lhe disse:

– Oi Seu Padre.

– Eu Não sou Padre, sou apenas um seminarista.

-Tudo bem seu Padre, mas eu preciso que o Sr. me arrume um dinheiro prá…

-Mas eu já lhe disse, que não sou Padre, sou um seminarista e não tenho dinheiro algum comigo, estou apenas aguardando socorro para a kombi que se quebrou.

Mas o homem tratou de continuar explicando sua necessidade.

-Pois, é, eu preciso de um dinheiro para pagar a prestação do meu plano funerário, que está atrasado, na verdade eu preciso de mais dinheiro para comprar remédio para me tratar da AID’S, mas se pagar o plano funerário já esta bom.

O Seminarista dialogando com ele, tentou compreender o problema daquele homem.

No que ele lhe disse:

– Quando eu tinha mais ou menos a sua idade, quando ainda participava de grupos de jovens na Igreja, um  dia eu senti o chamado de Jesus bem forte em meu coração para um comprometimento maior e mais sério com Ele, no entanto, eu tinha um sonho de ser caminhoneiro e acabei optando por seguir este meu sonho.   Cresci e me tornei um motorista que vivia na estrada, sem compromissos fixos com a Igreja, isto me afastou de Deus e a estrada me aproximou de situações inesperadas que me levaram a me envolver com o pecado pesado.   Diversas Mulheres, prostituição, bebida, drogas e etc.     O pecado já era comum em minha vida e eu nem percebia o que estava acontecendo comigo, até que  um certo dia descobri que estava com AID’s, então perdi a saúde, a alegria, o emprego e a minha vida agora é apenas uma contagem regressiva, por isso, como eu não tenho mais nenhuma esperança nesta vida que ainda me resta, preciso pelo menos manter o meu carnê em dia, para garantir que eu seja enterrado com dignidade.

– Esta história realmente foi uma surpresa para o seminarista, que tanto sofreu para estar ali tentando seguir seu caminho até o Sacerdócio.

Por mais difícil que pareça para um Jovem dizer sim a Jesus, afinal de contas serão muitos sonhos a serem abandonados para que este novo sonho seja realizado plenamente, mesmo assim dizer Sim não seria uma opção tão ruim ou até talvez seja a melhor opção.

Na verdade era isto que este homem estava dizendo ao afirmar que sua escolha não fora afinal de contas uma opção acertada, e que, quem sabe, se ele tivesse ouvido o chamado de Jesus naquele dia, hoje pelo menos ainda estaria vivo e com uma boa esperança de vida eterna.

Quando o chamado de Jesus é verdadeiro, não há como fugir, não há como fingir que não escutou e mesmo que você diga não, seu coração sempre baterá mais forte quando se lembrar daquele momento decisivo.

Como se chamava mesmo o Jovem rico ?

Porque será que ninguém sabe o seu nome ?

Se ele tivesse aceitado o chamado de Jesus, certamente seu nome estaria escrito na Bíblia, quem sabe até sendo o autor de um dos 5 evangelhos.

Esta mesma voz de Cristo ainda hoje ressoa em nossos ouvidos:


Ordenação em Roma, no Centro de Estudos Superiores da Legião de Cristo, pelo Cardeal Rivera, da Cidade do México. http://blog.veritatis.com.br/2007_03_01_archive.html


Quanto a Você, deixe tudo, venha e siga-me…

Vocação na verdade é assumir uma decisão de seguir a Jesus e viver a sua vida e não mais a minha, esta decisão não implica que eu me torne um Sacerdote ou uma Freira, nem mesmo um monge enclausurado no alto de uma montanha.   Dizer Sim a Jesus implica em deixar que Ele conduza a sua vida, de forma que ela gere mais vida e mais amor para aqueles que morrem no desespero porque não encontram mais sentido em suas vidas medíocres.

Da mesma forma que Deus precisa de Sacerdotes como pastores para as ovelhas de seu rebanho, ele também precisa de ovelhas que gerem outras ovelhas para este mesmo Rebanho, afinal de contas por melhor que seja o Pastor e salve suas ovelhas retirando-as da boca do Leão e do Lobo feroz “Como fez o Rei Davi” ele jamais poderá gerar ovelhinhas para o seu rebanho crescer, por isso um bom cristão deve gerar outros bons Cristãos que caminham e vivam na presença de Jesus e não gerar lobos e leões que vivam à espreita nos caminhos escuros deste mundo prontos para devorar as ovelhinhas perdidas.

É nisto que se resume o nosso Sim a Jesus, um sim perfeitamente plausível, que na verdade nada mais é do que um Não ao pecado que nos afasta de Deus nos levando a morte eterna.

O homem donte seguiu sua história e certamente hoje não está mais entre os vivos e o Seminarista continuou seu caminho e hoje é um Sacerdote que nos ajuda a seguir nossos caminhos na presença de Deus dizendo Não a todo pecado que nos afasta da fonte da água viva que é Jesus.


Quer Saber Mais sobre Vocação?

Click aqui.





Pe. Wemerson de Uruaçu – Go.

Deus Fez Maravilhas em Minha Vida.

Atraves da Renovação Carismática catolica Jesus agiu em Meu coração de forma tal que, hoje estou aqui servindo ao Senhor como um sacerdote da Igreja Católica, e sei que muitos outros como Eu também sentiram este mesmo Chamado do Senhor, não tenham medo de dizer sim ao Pai, Ele nos ama e quer derramar em nós a Plenitude do Seu Espírito.

pe_wemerson.jpg

A Renovação Carismática canal de Graça Pessoal.

Eu estou plenamente convencido que não existe nada que se compare com esse poderoso Movimento do Espírito Santo que chamamos de Renovação Carismática.

Não é surpresa falar que a Diocese de Uruaçu gira em certa parte, em torno da Renovação Carismática, e que muitas vocações surgiram através deste movimento, inclusive a minha. Participei de acampamentos promovidos pela minha paróquia dirigida pelo Pe. Adair na época em Uruaçu – GO, Catedral.

A Renovação Carismática é um trabalho Soberano, um Movimento Eclesial de origem popular que se estendeu tão rápido e foi tão longe.

A Renovação Carismática Católica não tem um fundador humano inspirador, não tem um programa universal de iniciação e formação, é simples, poderosa e originalmente uma Obra Soberana de Deus mediante o Espírito Santo, que toca a vida de homens e mulheres, e muitos de diferentes lugares em especial aqui em nossa Diocese e nossa comunidade. Para mim a Renovação Carismática, leva o povo a ter uma fé nova, um fogo novo, um novo amor, o verdadeiro zelo tanto pela Eucaristia quanto pela Igreja, pela vivência dos sacramentos, por uma vida de oração. Tudo isso pra nós é momento de graça, não vou colocar a Renovação Carismática como a salvação da Igreja, mas, aquela que contribuiu para que a Igreja fosse o que é hoje, essa Igreja onde homens e mulheres voltam o seu coração para o Senhor com muito zelo, amor e obediência, gestos tão bonitos que são evidentes.

Enfim, a Renovação Carismática Católica veio para reanimar a fé de cada pessoa e fazer com que cada um assuma um compromisso radical com a Igreja de Jesus e fazendo novos fiéis. Deus te abençoe!