Dinâmicas de entrosamento e descontração para casais.

 



pagina_em_construcao[1]

 No futuro serão disponibilizados outras dinâmicas:



1 – QUEM É O MESTRE?

Essa é uma brincadeira antiga, mas que fica bem legal com o grupo. Coloque os nomes de todos os casais em papéis para sorteio. Tire o nome de um casal, que deverá sair do recinto e depois voltar para descobrir quem é o casal mestre. Após esse casal sair, sorteie o nome de outro casal para ser o casal mestre. Este casal deverá fazer alguns gestos de carinho um no outro, de preferência, e os demais casais devem imitá-los. Chame o casal que saiu e começa a brincadeira, eles têm que adivinhar quem é o casal mestre. Se não acertar, podem ser punidos com um “mico”.


2 – CAIXA QUENTE

Esta é outra brincadeira antiga, mas muito legal. Em uma caixa coloque objetos variados. Coloque os casais em círculo, uma música para tocar e a caixa vai passando de mão em mão. Assim que a música parar, quem estiver com a caixa na mão deve sortear (sem ver) um objeto de dentro da caixa e com esse objeto fazer uma declaração para seu cônjuge. Depois volta a música e a caixa vai passando de novo.


A FALTA DE PERDÃO AZEDA A VIDA


Careta_limao_azedo


Material: Limonada sem açúcar: (copos) um por casal; colherinhas e açúcar.

Desenvolvimento: Oferecer um copo de limonada sem açúcar, um por casal, e levá-los a experimentar o suco. Comentar como está sendo desagradável tomar aquele suco amargo. Oferecer, a seguir, o açúcar que será acrescentado a critério de cada casal dentro de sua necessidade. A analogia: Quando nós deixamos de perdoar alguém nos tornamos pessoas amargas como este 1° suco, mas quando liberamos o perdão é como o açúcar na limonada, fica muito bom, a vida volta a ter um sabor diferente.


VIVENDO DE APARÊNCIA

Fatiar_uma_banana_passo_1


Pegue uma banana e uma agulha. Sem descascá-la você irá fatiá-la com a agulha fazendo pequenos furos e passando a agulha pra lá e pra cá… Na hora do encontro você irá amostrar a banana inteira e com casca… e depois irá descascá-la na frente de todos. Certamente, a banana estará picotada e ferida. Então você irá abordar a questão que muitos relacionamentos estão muito lindos aparentemente, porém internamente estão doentes.


Se preferir, pode seguir o passo a passo para realizar o corte da banana clicando na foto abaixo. 

Como Fatiar-uma-Banana-Antes-de-Descascá-la



Fatiar_uma_banana_passo_8


Sizenando – sabado, 25 de junho de 2016 

um-reflexo-de-amor

 O ciclo do Amor.

Primeira versão desta mesma mensagem



Link’s para outras Mensagens:


Palestras_para_encontro_de_casais Casal_Coração sgdafamilia2[1]
Espiritualidade_Cristã_familia

Dinâmica da caneta dentro da garrafa.



Descrição – A caneta na Garrafa


Caneta_na_garrafa_3


Objetivo: Fortalecimento da união de um grupo e experimentar a importância da cooperação na facilitação da conclusão de uma tarefa ou objetivo comum que foi proposto.

Grau de dificuldade: fácil, médio e ou difícil.

Fase do grupo: indiferente ou Liderança.

Dimensão do grupo: entre 8 e 16 participantes;

Duração: aproximadamente 5 minutos;

Materiais necessários: uma caneta, uma garrafa vazia, um rolo de cordão; Cortar o cordão em tamanhos de mais ou menos três metros amarrando-os no centro com uma caneta pendurada com mais ou menos 20 Cm de cordão.

Obs: o tamanho dos cordões e a distância influem diretamente no grau de dificuldade.

Local: Sala ampla.

Variações de dificuldade: Vide mais abaixo, podendo ser aplicadas em conjunto, uma após a outra ou separadamente.

Desenvolvimento: Os participantes fazem um círculo e no meio será colocada uma garrafa vazia. Cada participante segura na ponta de um cordão que estará ligado a uma caneta no centro e aos outros cordões serão distribuídos em outras direções para os colegas do grupo que irão segurar nas outras pontas opostas.

O objetivo do jogo é colocar a caneta dentro da garrafa apenas segurando nas pontas dos cordões, como está exemplificado nas imagens abaixo.


Caneta_na_garrafa_2 Caneta_na_garrafa_1

Aplicação 1: Apenas como descontração do grupo, escolher apenas o modelo mais fácil que gastará pouco tempo e não precisará de avaliação.

Aplicação 2: Descobrir e treinar lideranças, escolher os modelos mais difíceis e avaliar o desempenho.

Variações de dificuldade:

Fácil: cada um pega na ponta do cordão podendo falar e coordenar a vontade.

Fácil -: Cada um pega na ponta do cordão, mas não podem falar nada, mantendo silêncio.

Médio: Cada um segura o cordão, podem falar, mas ficam de costas.

Médio: Cada um pode amarrar o cordão na cintura.

Difícil (+): Os Participante seguram os cordões, porém ficam andando em círculo enquanto tentam o equilíbrio.

Difícil: (Teste de Liderança) Cada um segura o cordão, mas estarão de olhos vendados e uma pessoa ficará no comando como líder.

Escalar um ou dois candidatos a Líder,

Detalhe: Para facilitar a liderança o candidato a Líder deve conhecer o nome de todos os liderados vendados, isto pode ser exposto antes aos candidatos ou deixar que eles descubram por si mesmos durante a execução da tarefa.

Neste caso o segundo candidato na tentativa sempre levará a vantagem do aprendizado do primeiro.

Complicando: Objetivo de avaliação da rapidez na percepção e solução de problemas:

Na fase fácil você pode combinar com uma, duas ou três pessoas que estarão em lados diferentes e agindo separadamente sem que as outras pessoas saibam, elas irão sabotar a ação do grupo atrapalhando discretamente o equilíbrio da caneta até serem descobertos, aí sim deixará seguirem livremente sem sabotagem a conclusão da tarefa que é muito fácil.




Dinâmica
Sete_dons

Tres_garrafas_2

Dinâmica das três garrafas.


Exemplificar de modo didático o termo “Batismo”, submersão, imersão molhar e permanecer molhado, para se compreender a ação de Deus dentro do coração do homem através dos Sacramentos do Batismo e da Confirmação.


SE VOCÊ AMA A JESUS, TOQUE A BUZINA…


A incrível experiência de evangelização da Vovó.
Não sabia se ria, chorava ou dava glória a Deus!…


experiencia_evangelizacao_da_vovo


Querida neta,

Acabei de ter a experiência de evangelização mais incrível de toda minha vida e estou tão feliz que desejo compartilhar com você.

Hoje de manhã fui a uma livraria Católica da Canção Nova e me chamou a atenção um adesivo para carro que dizia:


‘SE VOCÊ AMA A JESUS, TOQUE A BUZINA…’.



As pessoas ficam tão estressadas no trânsito, pensei, então eu decidi comprá-lo e pregá-lo na parte de tras do meu carro. Assim, quem sabe, as pessoas despertem sua consciência religiosa quando estão dirigindo.

Ao sair com o carro, cheguei a um cruzamento de duas avenidas que estavam entupidas de carros. A temperatura exterior era de 37 graus e meu carro, você sabe, não tem ar condicionado. Para piorar mais a situação era hora de saída das escolas. Fiquei um tempão parada esperando o farol vermelho abrir, pensando no Senhor, no amor que sinto por Ele e em todas as coisas boas que Ele nos tem dado.

Não me dei conta que o farol tinha mudado para o verde, e foi aí que descobri como existem muitas outras pessoas neste mundo que também amam ao Senhor, porque imediatamente começaram a tocar as buzinas… Foi uma experiência maravilhosa!

A pessoa que estava logo atrás do meu carro era sem dúvida muito religiosa, já que tocava a buzina sem parar e gritava:


“Vamos, pelo amor de Deus…!!!”.


Acho que influenciados por ele, todos os outros carros começaram a tocar a buzina. Eu sorri e abaixei o vidro para saudá-los com a mão através da janela, totalmente emocionada.


se_amar_jesus_buzine


Vi que outro rapaz muito simpático me saudava de uma maneira muito particular levantando só o dedo médio da mão. Eu perguntei ao Betinho, filho da sua tia Marisa, que estava comigo, o que queria dizer esta saudação.

Ele me explicou que era ‘uma saudação havaiana’ de boa sorte.

Aproveitando que o trânsito continuava parado, coloquei minha mão para fora da janela e saudei a todos da mesma maneira.

Seu primo morria de rir, feliz com a bela experiência religiosa que eu estava vivendo.

Dois homens desceram de um carro próximo do meu e vieram em minha direção. Enquanto eles se aproximavam pensei no poder que tinha um simples adesivo e já me preparava para rezar com eles ou para perguntar qual era a igreja que eles frequentavam, mas não deu tempo. Foi neste momento que reparei que o farol estava verde para mim.

Então, saudei a todos os meus irmãos e irmãs e passei o semáforo.   Depois de cruzar, notei que o único carro que havia podido passar era o meu, já que o farol ficou logo vermelho.


Aí eu me senti triste de deixá-los para trás depois de todo o amor que havíamos compartilhado. Resolvi então parar o carro, abaixei o vidro mais uma vez e saudei a todos com a ‘saudação havaiana’ e fui para casa.


Rezo por todas essas almas tão boas e me sinto revigorada por saber que ainda existem tantas pessoas que amam a Deus.

Beijos, da tua avó.

Compartilhado por Arlete Cerri.