O Paraíso de Adão e Eva.




O sonho mais comum do ser humano é viver em paz e tranquilidade em um lugar lindo onde o sol brilha sem muito calor e tendo ao alcance da mão o alimento fresquinho e natural sem que para isso seja preciso o mínimo esforço, poderíamos definir este sonho como: “O Paraíso”, evidentemente nos dias de hoje este lugar não existe, pois até mesmo para quem tem muito dinheiro esta tranquilidade custa muito caro e para usufruir de algumas horas deste luxo teremos que suar muito a camisa antes e depois.

A Palavra de Deus se inicia com a narrativa de um lugar semelhante a este e que nele nossos primeiros pais tiveram o privilégio de viverem seus melhores dias, mas que por ironia do destino perderam o direito de viverem eternamente nesta condição em troca de uma simples maçã e agora como consequência para nós restou apenas um sonho e para os que creem na Palavra de Deus algo que é muito mais real do que a própria vida que é a promessa de um dia estarmos novamente ao lado do Pai desfrutando do verdadeiro paraíso eterno.

É como está escrito: Coisas que os olhos não viram, nem os ouvidos ouviram, nem o coração humano imaginou (Is 64,4), tais são os bens que Deus tem preparado para aqueles que o amam.” (I Corintios 2, 9)


A pergunta mais insistente feita nos cursos bíblicos consiste na confirmação da existência de Adão e Eva, E ela puxa outras questões como: Quem garante que eles formaram o primeiro casal? Não haveriam outros casais na terra? Se formavam o primeiro casal, com quem se casaram os seus filhos? e etc…



Palavras da serpente


A pergunta é feita porque nem todos têm a possibilidade de estudar mais a fundo a Bíblia.

Com base em seu texto, a Bíblia fala de um único casal. Na realidade, porém, não esta falando do primeiro casal e sim da formação do Homem e da Mulher. È o jeito de o autor falar. No início, diz ele: Deus fez o homem e a mulher, ou seja, a raça humana teve um começo. E isso ninguém pode negar. Que o homem se chamava Adão e a mulher Eva, isto é relativo. O autor do texto não está dando nomes próprios, mas coletivos. Pois, refere-se aos seres humanos de maneira concreta e prática. Em vez de falar “um primeiro homem, uma primeira mulher”, ele usou dois nomes que não são nomes próprios, e sim, nomes muito concretos: Adão e Eva.

Na língua hebraica esses nomes têm significados e calhavam bem com a intenção do autor. Adão significa: aquele que vem da terra, homem (como em português: Homem= húmus). Eva significa: aquela que dá vida. O autor designa, então, com muita propriedade o primeiro casal como Adão e Eva, querendo dizer: o homem é criado, terreno, material (Adão); a mulher é terrena, material, criada e geradora da vida (Eva). Os nomes designam, então, todo homem, toda mulher e não só o primeiro casal. Portanto, Adão e Eva existiram como existem hoje o homem e a mulher, não necessariamente como nomes próprios.

Numa palavra: o texto ensina que o homem e a mulher tiveram começo e foram criados por Deus.

Por Frei Mauro Strabelli

Extraído do livro Bíblia: Perguntas que o povo faz.

Strabeli, Mauro.  Editora Paulus, 1990


HISTÓRIAS DO PADRE LEO
https://presentepravoce.files.wordpress.com/2008/12/sag-fam-lk.jpg?w=130&h=120&h=120

 

Adão e Eva existiram mesmo?



É uma das perguntas mais insistentes feitas nos cursos bíblicos. E ela puxa outras: quem garante que eles formaram o primeiro casal? Não haveriam outros casais? Se formavam o primeiro casal, com quem se casaram os seus filhos?



Charles-Joseph Natoire (1700-1777)-‘the expulsion of Paradise’-oil on copper-1740 New York-Metropolitan Museum of Art


A pergunta é feita porque nem todos têm a possibilidade de estudar mais a fundo a Bíblia.

Com base em seu texto, a Bíblia fala de um único casal. Na realidade, porém, está falando do Homem e da Mulher. È o jeito de o autor falar. No início, diz ele: Deus fez o homem e a mulher, ou seja, a raça humana teve um começo. E isso ninguém pode negar. Que o homem se chamava Adão e a mulher Eva, isto é relativo. O autor do texto não está dando nomes próprios, mas coletivos. Pois, refere-se aos seres humanos de maneira concreta e prática. Em vez de falar “um primeiro homem, uma primeira mulher”, ele usou dois nomes que não são nomes próprios, e sim, nomes muito concretos: Adão e Eva.

Na língua hebraica esses nomes têm significados e calhavam bem com a intenção do autor. Adão significa: aquele que vem da terra, homem (como em português: Homem= húmus). Eva significa: aquela que dá vida. O autor designa, então, com muita propriedade o primeiro casal como Adão e Eva, querendo dizer: o homem é criado, terreno, material (Adão); a mulher é terrena, material, criada e geradora da vida (Eva). Os nomes designam, então, todo homem, toda mulher e não só o primeiro casal. Portanto, Adão e Eva existiram como existem hoje o homem e a mulher, não necessariamente como nomes próprios.

Numa palavra: o texto ensina que o homem e a mulher tiveram começo e foram criados por Deus.

Por Frei Mauro Strabelli

Extraído do livro Bíblia: Perguntas que o povo faz.

Strabeli, Mauro.  Editora Paulus, 1990


HISTÓRIAS DO PADRE LEO
https://presentepravoce.files.wordpress.com/2008/12/sag-fam-lk.jpg?w=130&h=120&h=120

adao-e-eva-casal-casal-original_956x500


“VIDA” de Charles Chaplin.

Apresentamos:


.

V i d a

.

Texto  erroneamente atribuido a Charles Chaplin

“Já perdoei erros quase imperdoáveis,

tentei  substituir pessoas insubstituíveis

e esquecer  pessoas inesquecíveis”.

Já fiz coisas por impulso,

Já  me decepcionei com pessoas

quando  nunca pensei me decepcionar,

mas  também decepcionei alguém.

Já abracei  pra proteger,

Já  dei risada quando não podia,

Já  fiz amigos eternos,

já  amei e  fui amado,

mas  também já  fui  rejeitado,

Já  fui amado e não soube amar.

Já  gritei e pulei de  tanta felicidade,

já  vivi de amor e  fiz juras eternas,

mas  “quebrei a cara” muitas  vezes!

Já  chorei ouvindo música e vendo fotos,

Já  liguei só pra escutar uma voz,

Já  me apaixonei por um sorriso,

Já  pensei que fosse morrer

de  tanta saudade  e…

…tive medo  de perder alguém especial

(e acabei  perdendo)! Mas sobrevivi!

E ainda  vivo!

Não passo  pela vida…

e você  também não deveria passar.

Viva!!!

Bom  mesmo é ir a luta  com determinação,   abraçar a vida e  viver com paixão,

perder  com classe e vencer  com ousadia, porque  o mundo pertence a  quem se atreve   e

A  VIDA É MUITO

para  ser insignificante”

Chaplin

F  I M

Poema: Vida

Autor: Augusto Branco (Pseudônimo)

Erroneamente atribuído a Chaplin em mais de 12.600 Links na Net

Número de Registro: 449.877 – Livro: 845 – Folha: 37



Jesus  lhe respondeu:

Eu sou  o caminho, a verdade e a vida; ninguém  vem ao Pai senão  por mim.     (São João 14, 6)

Quem  tiver ouvidos, Ouça […] Ao  vencedor  darei de comer (do fruto)  da árvore da vida,  que se acha no  paraíso de Deus.       (Apocalipse 2, 7b)


Vida_Chaplin_3

Post Vida


Semeando a cultura de Pentecostes



VIDA
Já perdoei erros quase imperdoáveis…
Uma obra de – Augusto Branco.

http://augustobranco.blogspot.com/


Segue abaixo o texto “Vida”, de Augusto Branco,

Tal como publicado em seu site A Grandeza:

Vida – Augusto Branco

Já perdoei erros quase imperdoáveis,
tentei substituir pessoas insubstituíveis
e esquecer pessoas inesquecíveis.

Já fiz coisas por impulso,
já me decepcionei com pessoas
que eu nunca pensei que iriam me decepcionar,
mas também já decepcionei alguém.

Já abracei pra proteger,
já dei risada quando não podia,
fiz amigos eternos,
e amigos que eu nunca mais vi.

Amei e fui amado,
mas também já fui rejeitado,
fui amado e não amei.

Já gritei e pulei de tanta felicidade,
já vivi de amor e fiz juras eternas,
e quebrei a cara muitas vezes!

Já chorei ouvindo música e vendo fotos,
já liguei só para escutar uma voz,
me apaixonei por um sorriso,
já pensei que fosse morrer de tanta saudade
e tive medo de perder alguém especial (e acabei perdendo).

Mas vivi!
E ainda vivo!
Não passo pela vida.
E você também não deveria passar!

Viva!!

Bom mesmo é ir à luta com determinação,
abraçar a vida com paixão,
perder com classe
e vencer com ousadia,
porque o mundo pertence a quem se atreve
e a vida é “muito” para ser insignificante.

Fonte: http://agrandeza.blogspot.com/2008/09/j-perdoei-erros-quase-imperdoveis.html, acesso: 26/10/09, data da publicação no blog: 18/09/08


Psicologia x Cazuza!

Uma psicóloga que assistiu o filme Cazuza escreveu o seguinte texto:

cazuza_1024[1]

‘Fui ver o filme Cazuza há alguns dias e me deparei com uma coisa estarrecedora. As pessoas estão cultivando ídolos errados.


Como podemos cultivar um ídolo como Cazuza? Concordo que suas letras são muito tocantes, mas reverenciar um [*]* como ele, é, no mínimo, inadmissível.


[*] * sim, pois Cazuza foi uma pessoa que viveu à margem da sociedade, pelo menos uma sociedade que tentamos construir (ao menos eu) com conceitos de limites, certo e errado.

No filme, vi um rapaz mimado, filhinho de papai que nunca precisou trabalhar para conseguir nada na vida, já tinha tudo nas mãos. A mãe vivia para satisfazer as suas vontades e loucuras. O pai preferiu se afastar das suas responsabilidades e deixou a vida correr solta.


São esses pais que devemos ter como exemplo?


Cazuza só começou a gravar pois o pai era diretor de uma grande gravadora.


Existem vários talentos que não são revelados por falta de oportunidade ou por não terem algum conhecido importante.


Cazuza era um traficante, como sua mãe revela no livro, admitiu que ele trouxe drogas da Inglaterra, um verdadeiro criminoso. Concordo com o juiz Siro Darlan quando ele diz que a única diferença entre Cazuza e Fernandinho Beira-Mar é que um nasceu na zona sul e outro não.


Fiquei horrorizada com o culto que fizeram a esse rapaz, principalmente por minha filha adolescente ter visto o filme. Precisei conversar muito para que ela não começasse a pensar que usar drogas, participar de bacanais, beber até cair e outras coisas fossem corretas, já que foi isso que o filme mostrou.


Por que não são feitos filmes de pessoas realmente importantes que tenham algo de bom para essa juventude já tão transviada? Será que ser correto não daria Ibope, não rende bilheteria?


Como ensina o comercial da Fiat, precisamos rever nossos conceitos, só assim teremos um mundo melhor.


Devo lembrar aos pais que a morte de Cazuza foi conseqüência da educação errônea a que foi submetido, mesmo que involuntariamente.

Já que ninguém erra por que quer errar.

.

Cazuza faleceu a 7 de julho de 1990.

Cazuza faleceu a 7 de julho de 1990.

Será que Cazuza teria morrido do mesmo jeito se tivesse tido pais que dissessem NÃO quando necessário?


Lembrem-se, dizer NÃO é a prova mais difícil de amor.


Não deixem seus filhos à revelia para que não precisem se arrepender mais tarde.

A principal função dos pais na vida dos filhos é educá-los convenientemente. Não se preocupem em ser ‘amigo’ de seus filhos.

Eduque-os e mais tarde eles verão que você foi a pessoa que mais os amou e foi, é, e sempre será, o seu melhor amigo, pois amigo não diz SIM sempre.’

‘amigo’ – Ser amigo não é concordar com todos os erros e vontades de alguém, muito pelo contrário, o verdadeiro amigo é aquele que te ajuda a sair dos erros e te mostra que nem tudo é totalmente permitido.

Veja o que é ser Amigo de verdade < click

O Oscar de Melhor Amigo vai para !!!

(*). Opinião da autora do texto

Karla C. (**)

Psicóloga Clínica

(**). Simplesmente uma mãe que se preocupa com seus filhos e acha que maus exemplos não devem ser expostos como modelo de vida para os outros.  Afinal de contas o Pessoa citada, apesar de um ídolo para muitos acabou morrendo vítima de um ato que é considerado crime na lei Brasileira. A luta para livrá-lo da morte e o amor demonstrado neste ato quase heroíco não justifica o erro cometido e nem o livra das consequencias deste ato.


Esta mensagem está circulando no e_mail’s  e precisa ser retransmitida para todas as FAMÍLIAS!

Para que cada um tenha como pensar em suas atitudes e procurar tomar suas atitudes corretamente.

.

o alpinista

VIDA – Charle Chaplin Mensagens PPT


CHÁCARA JEUS CURA

Jesus é Misericordioso


.

o alpinista

Mensagem no Post

.

Joana D’arc a virgem guerreira.

Esta sendo rodado mais um filme sobre a vida e morte da Virgem de Orlean’s, são varios projetos para se fazer um filme de época mais fiel em honra daquela que doou sua vida pela libertação do povo Frances.

Veja Gloria e Martírio de Santa Joana d’Arc.

virgem-guerreira.jpg

To The Ron Maxwell Home Page

MUITAS FOTOS DE EPOCA

Cauchon O Bispo Traidor.

bispo-cauchon-08.jpg

Nossa Senhora de Guadalupe.

Nossa Senhora Aparecida.

O segredo que habita em cada um de nós.

Por um Fio.

Dons do Espírito Santo.

Primeiro de Abril é o Dia da Mentira ?

São Tomás de Aquino

( X )

a surpresa de uma Mentira

dita por brincadeira.

O boi mudo

Tomás fora dos momentos de debates acadêmicos e das conversações pertinentes a assuntos sérios, era calado, reservado. Além disto não apreciava perder tempo com conversas inúteis. Por isto um de seus colegas o chamou de “o boi mudo”.

Este companheiro, certo dia, levou a Alberto Magno uns apontamentos de Tomás. Foi nesta ocasião que Alberto proferiu a frase que se tornou célebre, pois era uma profecia que se realizou: “Chamais Tomás de “o boi mudo”, mas vos asseguro que seus mugidos ouvir-se-ão por toda a terra”. De fato, até hoje são inúmeros os seguidores de Tomás de Aquino, chamados tomistas.

Muito provavelmente foi porque deram a ele o apelido de “o boi mudo” que um dia os frades resolveram brincar com Tomás. Este estava, como sempre, andando no claustro, ou seja, no pátio interior do convento, meditando sobre profundos assuntos referentes a Deus.

Alguém o chamou, dizendo: “Vem ver um boi voando”! Tomás, imediatamente, o acompanhou e se pôs a olhar para o alto ao som das gostosas gargalhadas de seus confrades. Estes então lhe perguntaram como, sendo tão inteligente, ele podia pensar que um boi estivesse voando. A resposta de Tomás foi uma lição maravilhosa: “Olhei porque deve ser mais fácil um boi voar do que um frade mentir”. Nunca mais brincaram com ele, respeitando seus instantes de profunda reflexão.

São Tomás ( 10 ) ( 0 ) Mentira

Sua frase entrou para a história…

Na verdade a frase saiu quase que naturalmente, nem podemos dizer que foi um sermão bem calculado, uma vez que acreditar naquele que se diz seguidor de Jesus que é “O caminho A Verdade e a Vida” deveria ser natural, portanto a frase é uma lógica completa, pois não é concebível mentir nem por brincadeira, muito menos em um local onde se estuda para ser um exemplo de Santidade para o mundo.

Hoje já institucionaram na tradição da brincadeira até o dia da mentira, uma forma mentir enganando outras pessoas em nome do bom humor, tem gente que leva isso tão a sério, que nem pode ser conciderado como uma brincadeira de mau gosto e sim uma orquestração e conspiração contra a credibilidade da pessoa humana, uma vez que toda verdade será vista como uma possível mentira.   Assim a dúvida prevalecerá e não conseguiremos distinguir uma verdade de uma mentira.

Na época de São Tomás não existia Televisão e nem Cinema, hoje em nome da diversão é normal dar asas à imaginação e criar fantasias como supostas verdades que são mentiras na vida real mas na imaginção tudo poderia ter um fundo de verdade.    Com o aperfeiçoamento das tecnicas digitais e Photoshop, tornou-se muito mais fácil o homem representar suas criações fantasiosas como algo real, muitas vezes uma pessoa distraída não perceberá a diferença em umamontagem fotográfica, hoje podemos afirmar com certeza que, nem tudo o que vemos em imagens e fotografias será uma real representação da verdade, se voce não acreditava em discos voadores, agora é que voce não irá acreditar mesmo, com a modernização e multiplicação das máquinas digitais que agora estão por todo lado, ficou muito mais fácil flagrar os nossos visitantes extraterrestres quando discretamente passeiam por aqui, sendo assim, filmes, e fotos  vão aparecer cada dia mais e mais, mas não conseguiram provar nada a ninguém, porque as pessoas já veem a cena como se fosse um bom truque fotográfico.

Vaca-voando-twister

Que diria São Tomás de Aquino se lhe fosse mostrada pelos monges esta cena do filme Twister naquela época ?

Ele Tinha razão em dizer que seria mais fácil um Boi sair voando por aí do que um Cristão Mentir, afinal de contas para fazer esta vaquinha voar no filme, bastou pendurá-la num helicóptero e levantá-la para ser filmada pelas cameras, no filme depois das montagens mal feitas até pareceu um pouco real, as fotos acima sairam do clip abaixo, confira se quiser.

No filme “Twister”, esta cena pode ser uma fantasia, mas um Furacão na verdade é capaz de sugar uma pobre vaquinha que caminha pelo campo, levantando-a do solo e por alguns momentos pode até parecer que estava voando de verdade, porém são muitas as vaquinhas como esta que são encontradas mortas após a passagem dos furacões nos EUA, aparentemente arremessadas ao chão pela força dos ventos porque na verdade não estavam voando e sim sendo sugadas pelo redemoinho, que logo após perder sua força as pobres vaquinhas seriam atraídas pela força da gravidade para comprovar que as leis da física são imutáveis, comprovando assim uma verdade absolutamente certa e digna de fé “Tudo que sobe tem que descer.”

Um desafio maior eu apresentaria a são Tomé, se eu lhe mostrasse esta foto que está abaixo:

Certamente ele diria, “Tenho que ver para crer…”, porém, conhecendo o que conhecemos hoje, ele diria; “Nem vendo eu Creio…”.

Como ficaria agora o nosso placar contra a mentira ?

( 0 )  X  ( 0 )

A mentira passou a ser considerada normal apesar de não ser “Legal”, enquando que a verdade ficou apenas  no trivial, apesar de ser totalmente “Correta”.     Nem mesmo as crianças confesam suas mentirinhas ao Padre ao fazer sua primeira comunhão, porque não se lembram daquilo que consideram normal.

Fico me lembrando do meu tempo de primário na escola, quando as professoras passavam castigo aos meus colegas que não faziam a tarefa de casa, deveriam escrever mil vezes; “EU DEVO FAZER A MINHA TAREFA DE CASA” e outras frases semelhantes, se não escrevesse, deveria escrever o dobro para o  dia seguinte.    Uma vez um colega acumulou escrever 5000 vezes tal frase, sendo que ele não conseguia escrever nem 300 num dia inteiro, então contratou alguns colegas e vizinhos para fazer um mutirão, conseguindo escrever as 5000 vezes e entregaram para a professora, que considerou o castigo cumprido, fiquei pensando, “Será que ela não conferiu as folhas escritas ?”, “Será que ela não viu as letras diferentes ?”, “ou será que ela considerou que ele havia aprendido a lição mesmo tendo executado o castigo com a ajuda de terceiros ?”   Quando se perguntava o porque deste  tipo de castigo, a resposta era a sequinte; “Que escreve mil vezes a mesma coisa, aprende aquilo que estava escrevendo,” neste caso eu diria, Teóricamente pode até decorar a frase, mais jamais aprenderia, porque aqueles colegas continuavam sem fazer suas tarefas e quem aprendeu mesmo a lição foi a professora, Alguém que seria capaz de mentir discaradamente como eles, jamais aprenderia uma verdade tão simples como esta que; “quem lucra em fazer a tarefa de casa é o aluno e não a Professora.”

Mais esta tecnica comprovadamente falida pela prova irrefutável apresentada acima, era justamente o metodo Nazista empregado pelo Dr. Joseph Goebbels, ministro da propaganda do regime de Adolf Hitler.

Ele criou a tão famosa frase:

Uma mentira repetida mil vezes até à exaustão, acaba se tornando uma verdade.

Sua frase também entrou para a história…

Uma história que esperamos não se repetir jamais…

Voce pode até nem acreditar, mas quem mais se refere a esta frase, reclamando de seu uso metodicamente no mundo de hoje, é justamente aqueles que mais a usam em seu conceito menos radical, que seria a imprensa e a propaganda tão comuns no mundo de hoje, que é vista e ouvida atraves do radio, tv, jornais, cinema, revistas e musicas que quase sempre não usam a verdade como fundo de sustentação e sim mesclam meias-verdades com “pode ser”, “Talvés” e muitas vezes mentem mesmo sem ferir suas conciências que já estão mortas, o que diria então respeitar um princípio de ordem religiosa, que seria dizer sempre a Verdade.

E bem ao estilo de Joseph Goebbels, repetem a mesma mentira uma, duas, mil vezes, na tentativa vã de vê-la se transformar em verdade.

Mas, ao contrário do pensamento nazista, uma mentira dita mil vezes jamais será uma verdade. Sempre será mentira. Foi isso que levou Hitler à sua desgraça!

Desprezaram o nosso aprendizado de sempre; ” A MENTIRA TEM PERNA CURTA…”, Isto significa que a Verdade sempre prevalecerá, mesmo que as mentiras nublem e mascarem a nitidéz desta verdade,

(São Lucas 8,17)
Porque não há coisa oculta que não acabe por se manifestar, nem secreta que não venha a ser descoberta.

Portanto retornamos agora ao ponto de partida parabenizando S. Tomás de Aquino nosso grande Santo e doutor da Igreja que nos deixou tantos conselhos sábios nos capacitando a dar uma boa resposta aos nazista que tanto mal causaram ao mundo, dizemos ao Dr. Joseph Goebbels e seus seguidores de hoje, que a mentira por mais disfarçada  de verdade ela possa estar, sempre causará um grande mal para a humanidade, enguanto que a Verdade por mais dura e difícel de engolir que seja, somente trará o bem e a liberdade para o homem.

Quero finalizar este texto com as palávras de meu irmão Helio, que fez uma pequena pesquisa sobre o assunto:

Primeiro de abril não é um bom divertimento para cristãos. Veja algumas afirmações bíblicas sobre isso:

Quem estaria por trás daquele que vive na Mentira ?

“Pela hipocrisia de homens que falam mentiras e têm a sua própria consciência cauterizada.” I Timóteo 4:2

“Por isso, deixando a mentira, fale cada um a verdade com o seu próximo, porque somos membros uns dos outros. Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, e sim unicamente a que for boa para edificação, conforme a necessidade, e, assim, transmita graça aos que ouvem.” (Efésios 4.25,29).

“Como o louco que lança fogo, flechas e morte, assim é o homem que engana a seu próximo e diz: Fiz isso por brincadeira.” (Provérbios 26.18,19).

“SENHOR, livra-me dos lábios mentirosos, da língua enganadora. Que te será dado ou que te será acrescentado, ó língua enganadora? Setas agudas do valente e brasas vivas de zimbro.” (Salmo 120.2-4).

“Os lábios mentirosos são abomináveis ao SENHOR, mas os que agem fielmente são o seu prazer.” (Provérbios 12.22).

“Eis que eu sou contra os que profetizam sonhos mentirosos, diz o SENHOR, e os contam, e com as suas mentiras e leviandades fazem errar o meu povo; pois eu não os enviei, nem lhes dei ordem; e também proveito nenhum trouxeram a este povo, diz o SENHOR.” (Jeremias 23.32).

“Quanto, porém, aos covardes, aos incrédulos, aos abomináveis, aos assassinos, aos impuros, aos feiticeiros, aos idólatras e a todos os mentirosos, a parte que lhes cabe será no lago que arde com fogo e enxofre, a saber, a segunda morte.” (Apocalipse 21.8).

“Bem-aventurado o homem que põe no SENHOR a sua confiança e não pende para os arrogantes, nem para os afeiçoados à mentira.” (Salmo 40.4).

“Abomino e detesto a mentira; porém amo a tua lei.” (Salmo 119.163).

“O ancião, o homem de respeito, é a cabeça; o profeta que ensina a mentira é a cauda.” (Isaías 9.15).

“Ele foi homicida desde o princípio e jamais se firmou na verdade, porque nele não há verdade. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso e pai da mentira.” (João 8.44).

“Não vos escrevi porque não saibais a verdade; antes, porque a sabeis, e porque mentira alguma jamais procede da verdade.” (I João 2.21).

Vós tendes por pai ao diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai. Ele foi homicida desde o princípio, e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso, e pai da mentira. João 8:44

Pois mudaram a verdade de Deus em mentira, e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador, que é bendito eternamente. Amém. Romanos 1:25

Com amor. Hélio.

Sizenando – 20/07/2008


O Papagaio Marrom.
http://mongefiel.files.wordpress.com/2008/05/aguia.jpg?w=130&h=120

10.000 Anos no Passado. Um paraíso ou um mundo selvagem ?

Filme Inspirado No Apocalipto de Mel Gibson Promete apresentar um grande espetáculo.

10000 BC

  

Warner Bros. Pictures nos presenta o primeiro poster de uma filme épica, que foi dirigido por Roland Emmerich.Em una época onde o homem e as Feras eram igualmente selvagens, e o monumental mamute percorria a terra, um jovem caçador receberá a dura missão de guiar todo um exército através de grande deserto, escapando e lutando com os grandes predadores pre-históricos, Mientras quer resgatar a muher que ama.Protagonizada por Steven Strait, Camilla Belle, Cliff Curtis, Omar Sharif, Tim Barlow, Marco Khan, Reece Ritchie, Mo Zinal, Mona Hammond, Joel Virgel Vierset, Suri van Sornsen, Joel Fry, Nathanael Baring y Joe Vaz entre outros atores, fez sua extreia em 7 de março de 2008.

 

 

 

 

http://mongefiel.files.wordpress.com/2008/05/apocalipto.jpg
http://mongefiel.files.wordpress.com/2008/05/frutos-do-espirito.jpg
http://mongefiel.files.wordpress.com/2008/05/dons-do-espirito.jpg

http://mongefiel.files.wordpress.com/2008/05/aguia.jpg
http://mongefiel.files.wordpress.com/2008/05/paixao-de-jesus.jpg
https://presentepravoce.files.wordpress.com/2008/05/terco.jpg

 

 

 

 

 

 

 

FRANCISCO E CLARA, Olhavam na mesma direção.



ROMA – Publicamos o comentário que o padre Raniero Cantalamessa OFM Cap – pregador da Casa Pontifícia – preparou sobre Francisco e Clara, a propósito da emissão, na televisão pública italiana, de uma minissérie sobre os dois grandes santos de Assis.

É comum falar da amizade entre Clara e Francisco em termos de amor humano. Em seu conhecido ensaio sobre apaixonar-se e amar, Francisco Alberoni escreve que “a relação entre Santa Clara e São Francisco tem todas as características de um enamoramento transferido (ou sublimado) à divindade”. “Francisco e Clara”, de Fabrizio Costa, a série televisiva transmitida pela Rai Uno, melhor talvez que “Irmão Sol e Irmã Lua”, de Zeffirelli, soube evitar esta alusão ao romântico, sem tirar nada da beleza também humana de um encontro assim.


sao-francisco-e-santa-clara-de-assis


Foto: Painel do Altar da Igreja São Francisco em Anápolis-Goiás


Como qualquer homem, ainda que seja santo, Francisco pode ter experimentado a atração pela mulher e o sexo. As fontes referem que para vencer uma tentação deste tipo, uma vez, o santo se jogou em pleno inverno na neve. Mas não se tratava de Clara! Quando entre um homem e uma mulher há união em Deus, se é autêntica, exclui toda atração de tipo erótico, sem que exista sequer luta. É como refugiar-se. É outro tipo de relação. Entre Clara e Francisco havia certamente um fortíssimo vínculo também humano, mas de tipo paterno e filial, não esponsal. Francisco chamava Clara de sua “plantinha”, e Clara chamava Francisco de “nosso pai”.

santa_clara.jpg

O entendimento extraordinariamente profundo entre Francisco e Clara que caracteriza a epopéia franciscana não vem “da carne e do sangue”. Não é, por exemplo, igualmente célebre, como aquele entre Heloísa e Abelardo. Se assim tivesse sido, teria deixado talvez uma marca na literatura, mas não na história da santidade. Com uma conhecida expressão de Goethe, poderíamos chamar a de Francisco e Clara uma “afinidade eletiva”, com a condição de entender “eletiva” não só no sentido de pessoas que se elegeram reciprocamente, mas no sentido de pessoas que realizaram a mesma eleição.

Antoine de Saint-Exupéry escreveu que “Amar não quer dizer olhar um ao outro, mas olhar juntos na mesma direção“. Clara e Francisco na verdade não passaram a vida olhando um ao outro, estando bem juntos.

Trocaram pouquíssimas palavras, quase só as referidas nas fontes. Havia uma estupenda discrição entre eles, tanta que o santo, às vezes, era amavelmente reprovado por seus irmãos por ser demasiado duro com Clara.

Só ao final da vida vemos atenuar este rigor nas relações e Francisco buscar cada vez com maior freqüência consolo e confirmação junto a sua “Plantinha”. É em São Damião onde se refugia próximo à morte, devorado por enfermidades, e está perto dela quando entoa o canto de Irmão Sol e Irmã Lua, com aquele elogio de “Irmã Água, útil e humilde e preciosa e casta”, que parece ter escrito pensando em Clara.

Em lugar de olhar um ao outro, Clara e Francisco olharam na mesma direção. E se sabe qual foi para eles esta “direção”. Clara e Francisco eram como olhos que olham sempre na mesma direção. Dois olhares que contemplam o objeto de ângulos diversos dão profundidade, relevância ao objeto, permitem “envolvê-lo” com o olhar. Assim foi para Clara e Francisco. Contemplaram o mesmo Deus, o mesmo Senhor Jesus, o mesmo Crucificado, a mesma Eucaristia, mas de “ângulos” diferentes, com dons e sensibilidade próprios: os masculinos e os femininos. Juntos perceberam mais do que teriam podido fazer dois Franciscos e duas Claras.

sao_francisco.jpg

Se existe uma lacuna na série sobre Francisco e Clara é talvez a insuficiente relevância prestada à oração, e com ela à dimensão sobrenatural de suas vidas. Uma lacuna provavelmente inevitável quando a vida dos santos se leva à tela. A oração é silêncio, quietude, solidão, enquanto que a palavra “cinema” vem do grego kinema, que significa movimento! A exceção é o filme “O grande silêncio” sobre a vida dos cartuchos, mas não resistiria na pequena tela.

No passado se tendia a apresentar a personalidade de Clara demasiado subordinada à de Francisco, precisamente como a “irmã Lua” que vive do reflexo da luz do “irmão Sol”. O exemplo neste sentido é o livro publicado no verão passado sobre “A amizade entre Francisco e Clara” (John M. Sweeney, the Friendship of Francis and Clare of Assisi, Paraclete Press 2007).

Tanto mais é de elogiar, na série televisiva, a eleição de apresentar Francisco e Clara como duas vidas paralelas, que se entrecruzam e se desenvolvem em sincronia, com igual espaço dado a um e outro. É a primeira vez que ocorre desta forma. Isso responde à sensibilidade atual orientada a evidenciar a importância da presença feminina na história, mas em nosso caso corresponde à realidade e não é algo forçado.

A cena que mais me impactou ao ver a pré-estréia de “Francisco e Clara” é a inicial, emblemática, uma espécie de chave de leitura de toda a história. Francisco caminha em um prado, Clara o segue introduzindo seus pés, quase brincando, nas pegadas que Francisco deixa, e, diante da pergunta dele: “Estás seguindo minhas pegadas?”, responde luminosa: “Não, outras muito mais profundas”.

“ORAÇÃO DE SÃO FRANCISCO  DE ASSIS’


Fonte: www.zenit.org

OUTROS TEXTOS

Frei Raniero Cantalamessa (7)

Francisco e Clara – Dois enamorados, mas de quem?



FRANCISCO

FAMÍLIA

ABORTO


Oração_abre_as_portas_para_a_presença_de_Deus



APOCALIPTO 2 – Comentários.

apocalypto+ost+james+horner+campo+grande+ms+brasil__74EBEA_1[1]

(Aproximadamente entre 1800 a.C. al 1530 d.C.)

Muitos comentários aqui depositados não se referem ao Filme Apocalypto que não fez assim tanto sucesso, o Filme de Cristo não resta dúvida não apenas virou sucesso como se tornou exemplo para muitos e admiração pessoal de muitos, já o Apocalipto, não conheço a história real dos Maias, sei que muitos criticam a colonização mexicana como um verdadeiro estupro da cultura pre existente na América, como disse um comentário acima não sei o que é pior a cultura Maya pre-colonização ou a nossa cultura pós-moderna cheia de falsidades e farisaísmo mórbido.

apocalipto-wallpaper05_800  

cena do filme.

Criticamos o que vemos como realidade passada, mas continuamos cometendo atrocidades até piores como o Holocausto Nazista, que até os carros alegóricos que relembram o fato são proibidos de desfilar porque agridem a consciência daqueles que querem esquecer estes acontecimentos.

Jesus morreu sim, iria morrer de qualquer forma, a violência da morte deste homem inocente ficou gravada na consciência da humanidade como culpada, pois não são os Judeus culpados e sim todos aqueles que cometem pecados neste mundo.

Já o Apocalipto faz uma comparação lógica que ninguem se refere nestes comentários acima.

No inicio do filme mostra-se algo comum, rotineiro na vida de uma tribo nativa, até aí não vi ninguém criticando o fato. Nota-se claramente a evidência de uma ligação, o homem é violento por sua natureza de caçador.

Sua Violência sem controle volta-se contra si mesmo. seus erros mostram sua fraqueza e determinam seu fim.

Toda civilização que não vive o Amor pregado por Jesus independentemente de religião se auto aniquila ou se fragiliza permitindo que outros a dominem.

E nossa civilização onde entra nesta história?

apocalipto-mulher-e-crianca-maia

Uma cena tirada do filme.

Vemos os valores humanos decaírem cada vez mais, o desrespeito a vida, aborto, eutanásia, pesquisas com embriões vivos, demonstram claramente que nosso respeito pela vida do outro diminui, acabaremos nos destruindo em sacrifícios como no filme, é sim o caminho é este mesmo, já que não existe um Jesus para ensinar o contrário, já que não existe um mandamento, não matar, não roubar.

Onde pararia uma humanidade sem conceitos Cristãos.

É isto mesmo, UMA COISA HORRÍVEL. ASSISTAM O FILME E VEJAM O QUE O HOMEM É CAPAZ DE FAZER COM O OUTRO HOMEM SEU IRMÃO E AINDA JULGAM ESTAR FAZENDO O CORRETO.

http://brasil.foxinternational.com/dvd/apocalypto-1622/1622/

Apocalipto, que mostra a conquista de uma tribo da América Central por uma tribo vizinha, foi criticado por alguns grupos por retratar as culturas antigas como selvagens.

Outro comentário editado.

Apocalipto, Filme de Mel Gibson Retrata Civilização Maya.

CLIPS YOUTUBE:

http://apocalypto.eaglepictures.com

Apresentação

Sou Garra de Jaguar

O Filho do Céu.

Caminho da Floresta

Apocalypto
.
Apocalypto
.
Maia zibilizazioa


Qual Relação Entre

Nossa Senhora de Guadalupe

com os Povos Mayas e Astecas ?

Mel Gibsom Responde! Eu não Criei a Paixão de Cristo, é uma história Real.


Quem Assistir Poderá sentir-se como verdadeiro responsável pela Crucifixão de Jesus, enquanto que os Sumos sacerdotes Judeus e Fariseus Príncipes do povo, simplesmente representariam o nosso cego orgulho próprio incapaz de se reconhecer pecador, a pessoa que disser que este filme foi inspirado pelo maligno é no minimo suspeita, porque o maligno iria mostrar com tanto realismo o ato que representa o seu fracasso perante Deus Pai e perante toda a humanidade, quando percebemos que a morte não é o fim da vida e sim o início de uma vida nova e plena da graça de Deus.


Pequeno Comentário: Sizenando

paixao-2.jpg


TRECHOS DA ENTREVISTA DE MEL GIBSON

À REVISTA SELEÇÕES de abril/2004

As críticas afetaram o diretor,que primeiro tentou se defender e depois praticamente calou-se sobre o assunto. Seleções: Por que você quis fazer esse filme e quando teve a ideia?

Gibson: Ela está na incubadora há 12 anos. Acho que a semente surgiu num momento da minha vida em que eu me encontrava num processo de busca.Então comecei a explorar livros,sermões e teologias. Comecei a conversar com especialistas. O interessante é que muitas das críticas que recebi são de pessoas que pensam que apareci com tudo isso do nada. Eu conversei literalmente com milhares de estudiosos da Bíblia nos últimos 12 anos. EU NÃO INVENTEI ESSA HISTÓRIA SIMPLESMENTE.

Seleções: Fale da polêmica gerada pelo filme. Você ficou surpreso com a oposição desde o início?

Gibson: Para falar a verdade, sim. Eu esperava um certo nível de agitação, porque sempre que alguém fala de religião ou política – as crenças mais profundas das pessoas – acaba causando alguma comoção. Mas foi uma surpresa ser atacado precipitadamente, enquanto eu ainda estava filmando, e depois ver várias pessoas na imprensa – gente que não havia visto o filme – fazendo críticas tão ferozes. SE ELES NÃO GOSTAM DO FILME, O PROBLEMA DELES NA VERDADE NÃO É COMIGO; É SIM COM O EVANGELHO, PORQUE ELE É BEM FIEL AO EVANGELHO.

Seleções: O que a referência à “paixão” significa, em termos da vida de Cristo e da via-crucis?

Gibson: Paixão. Tem a ver com amor obsessivo. É disso que se trata a encarnação de Cristo-DEUS SE TORNANDO HOMEM. O propósito do sacrifício foi expiar as transgressões de toda a humanidade. Eu acredito nisso e bilhões de outras pessoas também. Essa é a mensagem do evangelho, que fala de amor, de resgate, da completa renúncia a si mesmo pelo bem dos outros, o que é o máximo do heroísmo. Ele se tornou o bode expiatório para que nós tenhamos uma chance – porque sozinhos não vamos conseguir.

Seleções: Você quis passar uma mensagem com a natureza gráfica do filme?

Gibson : Eu queria que os espectadores sentissem a enormidade – e o horror – do sacrifício De Jesus. Queria que as pessoas ficassem chocadas com essa impressão.

O filme trata da maior das expressões do amor. Um homem não pode sentir amor maior do quando Ele entrega sua vida pela de seus amigos.

Seleções: Qual é a solução?

Gibson: Fé, esperança, amor e perdão. Acho que qualquer pessoa que assistir esse filme reagirá fortemente a ele, de forma positiva ou negativa. Espero que ele seja recebido no espírito certo. Meus detratores diriam que irá promover o ódio. Eu discordo. Isso não faz o menor sentido.


Fonte: Revista Seleções de abril/2004


http://mongefiel.files.wordpress.com/2008/05/apocalipto.jpg http://mongefiel.files.wordpress.com/2008/05/jesus-te-ama.jpg

A Paixão de Cristo, o filme mais polêmico de Mel Gibson.



Todo sofrimento retratado neste filme foi apenas uma gota do real sofrimento de Jesus quando morreu por nós naquela cruz para nos trazer uma nova vida na Páscoa da Ressurreição.





A Paixão de Cristo, filme de Mel Gibson é o documento que melhor representa os sofrimentos que Jesus sofreu antes de sua ressurreição, tornou-se um marco e um divisor de águas no que se trata da representação de acontecimentos históricos, principalmente na representação dos fatos como eles realmente aconteceram.

Foi muito criticado e taxado de exprimir violência exagerada a ponto de constranger o público, exprimir discriminação contra os Judeus e de não ter representado fielmente os fatos Bíblicos, mas é, no entanto é aceito pela grande maioria dos religiosos, mesmo não católicos, como aquele que consegue revelar mais claramente os fatos que antecederam a morte de Jesus.

É um filme que entrou como preferência na discografia da maioria dos Cristãos participantes da atualidade servindo de citação e referência, sempre que se deseja expressar o verdadeiro sofrimento de Jesus na Cruz.

Na Semana Santa meditamos este Sofrimento de Jesus que Morreu por nós naquela Cruz, e nada nos faz relembrar melhor, que a representação cinematográfica dos fatos que levaram o Verdadeiro Filho de Deus ao Calvário e logo após à Ressurreição que é a Páscoa o Momento mais importante do Cristianismo.

Esta meditação nos leva a compreender o grande amor de Deus por nós, nos levando à um melhor compromisso com a Igreja e suas ações na evangelização no mundo, pois o Cristo não morreu apenas por mim ou por você, mas morreu por toda a humanidade e cabe a nós de uma forma ou de outra fazer com que as pessoas conheçam esta verdade e vejam como um Homem pôde Amar tanto o mundo a ponto de se doar inteiramente para ser crucificado de uma forma tão cruel.

Homem das dores disse Isaías, profetizando um fato futuro que viria a ocorrer, mas que hoje se tornou um fato histórico, Jesus Morreu para que pudéssemos alcançar a vitória frente ao nosso inimigo mais cruel, a Morte.

“Certamente, ele tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus e oprimido. Mas ele foi traspassado pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniquidades; o castigo que nos trouxe a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados” (Isaías 53.4-5).


Páscoa é a comemoração da ressurreição daquele que venceu a morte e nos trouxe o direito De receber gratuitamente os frutos desta vitória e viver uma vida nova segundo as promessas do Pai ao seu povo escolhido.

Não sejas como aqueles dois discípulos que vendo a enorme pedra rolando sobre o túmulo de Jesus, viram ali também todas as suas esperanças sepultadas com Ele e foram embora para Emaus levando consigo a certeza de que Jesus havia morrido diante de seus olhos, tanto foi assim que quando Jesus “Vivo” os encontrou pelo caminho e mesmo conversando com eles não o reconheceram.

Jesus está Vivo !!! Aleluia !!! Glória no mais alto dos Céus !!!


Quando perceberam que Jesus realmente estava vivo voltaram correndo para Jerusalém para testemunhar o que lhes tinha acontecido pelo caminho, este Jesus que vimos morrendo na cruz e todo seu sangue escorrendo até a ultima gota, vimos também sendo sepultado e uma imensa pedra o cobrindo, não está Morto, Ele falou conosco e está Vivo, cumpriu o que disse, e Ressuscitou.


PAIXÃO DE CRISTO FERIDAS CURADAS

PAIXÃO DE CRISTO

POWER POINT – FOTOS

FERIDAS ÇURADAS PPT

POWER POINT


paixao01.jpg


VISITE O SITE OFICIAL

http://www.thepassionofthechrist.com/skip.html



//mongefiel.files.wordpress.com/2008/05/pentecostes-ico.jpg” contém erros e não pode ser exibida.
http://mongefiel.files.wordpress.com/2008/05/dons-do-espirito.jpg
http://mongefiel.files.wordpress.com/2008/05/frutos-do-espirito.jpg

APOCALYPITO

APRECIE UM TRAILER DO FILME.



APRECIE UMA MUSICA DE REFLEXÃO.



APRECIE UMA MUSICA DE REFLEXÃO.



Apocalipto, Filme de Mel Gibson Retrata Civilização Maya e Asteca.


apocalipto-capa-e.jpg

Apocalypto interpreta a vida cotidiana dos Povos que habitaram a região da América Central e na Península de Yucatán no México e Guatemala antes da colonização Espanhola.

Uma tribo nativa vive em um dia normal, mas sente-se um mau presságio no ar.    De repente, durante a noite, o inimigo invade a tribo com muita selvageria.   Quem não morre na luta é capturado para ser levado à grande pirâmide de pedra “Chichén Itzá” com o objetivo de serem oferecidos em sacrifício ao deus sol em troca de chuva para as plantações.

Durante o trajeto da viagem vai tecendo-se em forma de visões e presságios proféticos a promessa de um libertador ou “Redentor em analogia ao Cristianismo” que os salvará daquele mal.

O “Apocalypto, palavra grega, não Yukateca que significa, minha revelação”, que não é compreendido e nem decifrado por ninguém durante o decorrer da estória no filme. Este ato selvagem criminoso e de grande repugnância para a nossa civilização de hoje, será interrompido por uma “intervenção Divina“, ou seja, um eclipse solar que naquele momento possibilita a fuga do “Garra de Jaguar” o libertador profetizado anteriormente, este faz uma fuga surpreendente em busca de salvar sua companheira prestes a dar a luz, que havia ficado dentro de um buraco ao lado da tribo atacada, são momentos de perseguição na floresta incríveis, onde apenas um homem movido pelo Amor e instinto de sobrevivência derrota sozinho os melhores guerreiros do Império Maya.  Após salvar sua amada de uma enchente e ter recebido seu novo filho contempla ao longe no mar a chegada das primeiras embarcações espanholas que vieram ao continente como a esperança de uma nova civilização.

Por outro lado, os Espanhóis vieram e colonizaram o Novo Mundo “O Eldorado“, levando as riquezas para seu país de origem.    Apesar de se intitular “A nova Civilização”, foi marcada também por uma ocupação sangrenta e escravagista equivalente à formação de um novo Império substituindo o Asteca que dominava a região na época.


Novo Filme Indiana Jones.


Um fato não abordado neste filme, foi o extermínio da civilização Asteca pelos Espanhóis  que a princípio haviam sido recebidos como deuses que eram aguardados como salvadores exatamente para aquela época da história, assim como hoje esperamos o retorno de Cristo, os Espanhóis foram recebidos e hospedados no palácio Asteca como este “Enviado divino” que havia retornado ao convívio de seu povo.    Os Espanhóis se aproveitaram disso, para estudarem o inimigo, que até então eram anfitriões, mas esta farsa não durou muito, e perceberam que alguma coisa estava errada, tentaram matá-los, mas conseguiram fugir com muitas baixas.   Cortez o Líder dos Espanhóis escapou com todo o conhecimento adquirido, reuniu novas tropas e retornou, agora não mais como “deus” nem como “Amigo”, mas como um neo-Imperador para conquistar a segunda maior cidade do mundo na época, “hoje cidade do México”.    Os Astecas tinham um exército numericamente infinitamente maior que Cortez  porém com pouco conhecimento na arte da guerra e armas meramente artesanais, foram derrotados facilmente pelos canhões e balas dos Espanhóis  sem mencionar os cavalos e os cães que eram usados nas batalhas  que levavam uma grande vantagem matando seu inimigo ali mesmo, enquanto que os Astecas, insistiam em capturar os Espanhóis com o objetivo de oferecê-los em sacrifício aos deuses mais tarde.   Somente após ter conquistado esta vitória sobre os Astecas os Espanhóis partiram para o encontro com os Mayas na Península de Yucatán.


Os fatos narrados neste filme foram muito criticados pelos descendentes Mayas e Astecas na Guatemala, como extremamente discriminatórios e selvagens, sem dizer o fato de não apresentarem os personagens como os verdadeiros Mayas se apresentavam na época retratada, porém, muitos historiadores concordam com a interpretação dos fatos, com poucas ressalvas  O que está em julgamento não é o comportamento de uma Civilização antiga e sim o comportamento da nova Civilização que ocupou o seu lugar e que em pouco se difere na prática da anterior.


Iazua Larios, Protagonista

Eles não conheciam o Deus Verdadeiro, nem Jesus Cristo o Crucificado, e não se falava em preceitos ou 10 Mandamentos, eram povos com culturas e religiosidade baseada em deuses pagãos totalmente oriundos da necessidade humana de preencher seu vazio interior, “na ausência da verdade, supre-se com fantasias advindas da própria mente humana”, justificando a extinção de várias civilizações anteriores  movidas pelo erro de sacrificar vidas semelhantes em troca de favores divinos, por isso houve uma grande resistência à colonização e a catequese da Igreja Católica.

Podemos até concordar que os fatos eram tão graves, que realmente Deus teria enviado sim os Espanhóis para finalizar aqueles atos tão desumanos contra os próprios irmãos semelhantes.

Para aqueles povos que foram dominados pelo poder das armas Espanholas, Cortez era apenas outro Imperador que assumira o poder na região, porém os Espanhóis passariam a impor outra cultura e outra religião totalmente diferentes da anterior, religião esta que, mesmo praticada exteriormente não implicava em uma aceitação de fé interior, os nativos resistiam em Crer no Deus Espanhol Dominante, pois suas práticas milenares não seriam esquecidas e substituídas assim de um momento para o outro.

Muita coisa havia mudado na maneira de viver e na maneira de prestar seus cultos que foram praticamente proibidos e substituídos por outras práticas totalmente desconhecidas para eles.



MAYAS – O Filme Apocalipto

Divulgou e acabou ajudando a eleição!

Pirâmide de Chichén Itzá, Capital do Império Maya, foi eleita uma das sete novas Maravilhas do Mundo.



O que Nossa Senhora de Guadalupe tem a ver com os Mayas.


Naquele dia na colina do Tepeyac, Maria pediu ao índio recém batizado Juan Diego que levasse um recado ao Sr. Bispo, mas esse recado na verdade seria para todos os nativos da região que também presenciaram o milagre da aparição da Virgem no manto do indígena.

O milagre de Maria fez mais efeito do que podia ser esperado, pois a evangelização que andava a passos lentos, levaram milhares de nativos a se converterem em massa devido ao significado do acontecimento com os milagres que se sucederam, se aproximaram da Igreja Católica de todo o coração, aboliram definitivamente os rituais de sacrifícios humanos, mesmo que fosse apenas uma memória dos atos praticados por seus antepassados.

A fé se espalhou e alcançou toda a América latina de língua espanhola, os fatos foram pouco divulgados no Brasil já que tinha estreitas ligações com os Jesuítas Portugueses, pouco conhecemos sobre os acontecimentos e milagres da Virgem de Guadalupe, porque ficamos um pouco isolados na cultura Portuguesa.

Os acontecimentos daquela época, em relação ao valor da vida, como apenas moeda de compra e venda ou simplesmente uma simples troca, nos mostra que o homem era considerado como um mero numero assim como nós hoje nos tornamos também.

Os fatos se assemelham  quando nos dias de hoje comercializamos a manipulação da vida Humana, como um comércio selvagem, sem respeito pelo nosso semelhante que vive ao nosso lado, em que o colocamos numa geladeira por anos e depois se descarta como se fosse apenas um cubo de gelo  sendo que esse ser humano ainda não tem voz para se defender sozinho.

Vemos os valores humanos decaírem drasticamente na civilização contemporânea  o desrespeito a vida, o aborto, a eutanásia, as pesquisas com embriões vivos, demonstram claramente que nosso respeito pela vida do outro diminui cada vez mais.

Acabaremos nós nos destruindo em sacrifícios como neste filme? Taxado de horrível e violento pelo nosso farisaísmo!

Digo que sim! Este é o caminho do Fim!

Já que a Igreja ficou de fora, não existindo um Jesus para testemunhar um novo modo de vida, já que não existe os mandamentos; não matar, não roubar, não cobiçar as coisas alheias e amar o próximo como a si mesmo, quem poderia segurar a carnificina humana?

No passado Civilizações inteiras desapareceram, e o mundo descartável está indo pelo mesmo caminho de destruição, ainda comprometendo todo o ecossistema Terrestre.

Deveríamos aprender com nossos proprios erros!


caveira-j30.jpg

Ampliar fotoAmpliar fotoAmpliar fotoAmpliar fotoAmpliar fotoAmpliar fotoAmpliar fotoAmpliar fotoAmpliar foto

Fotos ampliables

12 fotos do filme na Época

http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,GF39553-6025-0,00.html



APOCALIPTO 2 – Comentários e Clips Youtube.

SECULO XX – HITLER FEZ MUITO PIOR

SECULO XXI – TEM AINDA QUEM DUVIDE DESTA VERDADE!


holocausto-copia.jpg


Veja Também =>


Natal