Aquele que vem a Mim, não terá sede.



“Minha Alma tem Sede De Deus”

Mas quem lhe pede, Dá-me de beber ?

Deus tem sede?


5-jesus-and-samaritan-woman-well4[1]


“Ali havia o poço de Jacó. E Jesus, fatigado da viagem, sentou-se à beira do poço. Era por volta do meio-dia. Veio uma mulher da Samaria tirar água. Pediu-lhe Jesus: Dá-me de beber.”                     (São João, 4: 6, 7).


“O deserto é belo porque no meio dele há um poço” (St. Exupéry). Os patriarcas, em suas migrações, armavam uma tenda e cavavam um poço. A história da salvação está pontilhada de poços. Jacó dera esse poço que era uma fonte de vida. Jesus, ao meio dia, senta-se ao lado do poço e pede de beber a uma samaritana. Na Cruz, repetirá: “Tenho sede”. A sede de Deus é dar de beber. Ali, junto àquela água, dá-se um diálogo. Era Deus que abria um novo poço para sua sede. Ali esperou uma mulher meio pagã, símbolo do mundo sedento que não sabe onde encontrar a água. “A água que eu lhe der se tornará fonte que jorra para a vida eterna”, diz Jesus.

No simbolismo da água, encontramos Cristo que dá a Água Viva no Batismo. Ali, junto ao poço de Jacó, espera pela samaritana. Os samaritanos eram o resultado de uma mistura de judeus e 5 povos e seus deuses (os 5 maridos da mulher). Ela se admira que Ele peça água a uma mulher e, pior, uma samaritana. Jesus é a realização da profecia: “Bebereis com alegria das fontes da salvação” (Is 12,3). Ele lhe faz uma catequese. Jesus que não cede na fé: “A salvação vem dos judeus”. Mas abre os tesouros de Deus a todos: “Os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em Espírito e Verdade” (Jo 4,23).

A verdade está ali: O Cristo: “Sou eu que estou falando contigo” (Jo 4,26). Os samaritanos crêem em Jesus. Ele é a fonte das Águas da Vida. “Quem beber desta água não terá mais sede. E a água que eu lhe der se tornará nele uma fonte de água que jorra para a vida eterna” (Jo 4,14). As águas do Batismo matam a sede da vida eterna. Crer em Jesus é ser lavado do pecado. O batismo faz germinar uma vida nova em Cristo.Nós temos sede.  A samaritana busca água para sua sede e encontra em Jesus a fonte: Diz ela: “Dá-me desta água”. Dar água é acolher. Ele, pedindo água, pediu para ser acolhido e, ao mesmo tempo, acolhe. A água que Jesus dá é o Espírito, a força que vem de dentro e ‘jorra para a vida eterna’. O Povo no deserto murmura contra Moisés, pois eles não têm água. Preferem voltar ao Egito e ser escravo (Ex 17,3). Moisés bate na rocha e brota água abundante (Ex 17,6). Cristo é a Rocha que dá a água do Espírito. Paulo nos ensina que somos salvos e justificados por Cristo. Essa salvação vem a nós pelas águas do Batismo que sacia nossa sede fundamental: Ter Deus. A sociedade quer fazer-se salvadora de si mesma e não salva. Nós temos uma fonte de água corrente (Água Viva) que jorra do lado aberto de Cristo (Jo 9,34). Esse rio fecunda nossas vidas, a partir do batismo, e jorra em nossas celebrações.


3-jesus-and-samaritan-woman-well2[1]


Adorar em Espírito e Verdade

Jesus tem um diálogo religioso com a samaritana que queria saber onde adorar a Deus: em Jerusalém ou no monte Garizim. Jesus responde que os verdadeiros adoradores superarão a religião de templos e irão à adoração em Espírito e Verdade – no Espírito Santo e em Cristo. A mulher vai avisar o povo sobre Jesus. Encontrar Jesus a leva a deixar o balde vazio e levar outros às fontes d’Água Viva. Ela é a primeira missionária que convida a acolher a fé. Conta a experiência que ela própria fez: “Vi um homem… assim, assim; não será ele o Messias?” No tempo quaresmal fazemos uma caminhada batismal. Para nós, em cada Eucaristia, brota um rio de Água Viva na assembléia da Igreja.Leituras: Êxodo 17,3-7; Salmo 94; Romanos 5,1-2.5-8; João 4,5-15.19b-2639ª.40-42.  Ficha nº 686 – Homilia do 3º Domingo da Quaresma (24.02.08)1. Jesus veio assentar-se ao lado do poço e ali pede de beber a uma mulher samaritana. Estabelece um diálogo que atravessa os séculos. Deus tem sede de saciar a sede. Oferece sua água: A água que eu lhe der se tornará uma fonte que jorra para a vida eterna. Tendo em vista o batismo, esse texto mostra que Jesus é a Água Viva. Os samaritanos eram um misto de pagão e judeu. O diálogo vai a uma questão de fundo: Onde adorar a Deus. Jesus diz que em Espírito e Verdade (no Espírito e em Cristo). Jesus se apresenta como fonte da Água Viva. “Quem beber desta água não mais terá sede”. As águas do Batismo matam a sede da vida eterna. Crer em Jesus é ser lavado do pecado e ter uma vida nova.

– 2. Jesus, pedindo água, pede para ser acolhido e acolhe. A água que Jesus dá é o Espírito que jorra dentro de nós. Moisés bateu na rocha e saiu água. Jesus é a rocha que dá a Água do Espírito. A sociedade quer fazer-se salvadora e não salva. Nós temos uma fonte de água corrente que jorra do lado aberto de Cristo. Esse rio fecunda nossas vidas no Batismo e jorra em nossa Eucaristia.


9-jesus-and-samaritan-woman-well8[1]


– 3. Onde adorar a Deus?

Em Espírito e Verdade. A samaritana vai avisar o povo sobre Jesus. Encontrar Jesus é deixar o balde vazio e levar outros às fontes da Água Viva. Anuncia a partir de uma experiência pessoal. No tempo quaresmal fazemos uma caminhada batismal. Em cada Eucaristia brota um rio de Água Viva na assembléia da Igreja. Vivendo afogados.  Ser afogado nas águas do Batismo não mata! A reflexão dos próximos domingos é sobre o Batismo. É o processo de batismo por etapas. Esse processo deveria ser feito para os adultos que são batizados. Neste domingo temos o evangelho da samaritana a quem Jesus pede água e oferece a Água Viva. Somos batizados na água: Jesus é a Água Viva. No 4º domingo refletimos sobre Jesus que é a Luz; no 5º, Jesus que é a Vida.

As águas do batismo nos afogam para nos purificar do mal e fazer surgir para a vida nova. Crer em Jesus é como tomar a Água Viva. “Quem beber da água que eu darei, nunca mais terá sede. E a água que eu darei, se tornará nele uma fonte de água que jorra para a vida eterna”.

Pe. Augusto

Homilia  do 3º Domingo da Quaresma Dia 24/02/08

Paróquia Nossa Senhora Aparecida e São Pedro e São Paulo.  – Anápolis – Go


Afogue-se nessa água que é Jesus, pela fé, e viva para sempre.


http://mongefiel.files.wordpress.com/2008/05/frutos-do-espirito.jpg?w=130&h=120 https://presentepravoce.files.wordpress.com/2008/12/sag-fam-lk.jpg

Dinâmica do Sonrisal.



MEDITANDO SOBRE:

“O FERMENTO NA MASSA”

“SOBRE A FÉ SEM OBRAS É MORTA”

“O Pecado que nos afasta de Deus e nos impede de receber seu Amor”.



Aplicação 1 e 2 – Sal da terra e entrega TOTAL.

Ação efetiva do Cristão na Sociedade.


OBJETIVO :


Mostrar que a fé deve estar ligada com a realidade e participação da comunidade.


MATERIAL :


3 copos com água e 3 Sonrisal (Ou qualquer outro Comprimido efervescente).


DESENVOLVIMENTOS :


O Sonrisal é a nossa fé, o copo com água é a comunidade.

No 1º copo colocar o Sonrisal fechado no lado de fora do copo. Será que nossa fé não está igual a este Sonrisal, fechado e alheio à comunidade? Será que nossa fé não está alienada?

No 2º copo colocar o Sonrisal fechado dentro do copo. O Sonrisal está na água mas não se mistura. Nós estamos dentro da Comunidade, mas será que não estamos fechados ao próximo que nos pede ajuda? Será que não vivemos uma fé individualista?

No 3º copo abra um Sonrisal e coloque dentro dele.

O Sonrisal irá se efervescer e dissolver na água e se transformará em remédio.

A Nossa fé deve ser transformadora, inserida na comunidade, deve estar ligada à ação.

Obs 1: O Fato do dissolvimento do segundo elemento em meio ao primeiro e de dois corpos distintos formam-se um só elemento novo equivale à perfeita inserção de uma pessoa na comunidade.

Obs 2: A transformação do primeiro elemento “Água” com a ação do segundo elemento “Sonrisal” em um elemento novo “Remédio” equivale ao fermento dissolvido na massa que agora em ação se torna útil para uma finalidade e não mais inativo e inútil.

Obs 3: A Junção dos dois elementos “independentes” formam agora um terceiro elemento que traz em si as propriedades do primeiro e do segundo elementos somadas em benefício de um objetivo comum, “Servir a comunidade”


“A FÉ SEM OBRAS É MORTA”.



Imagem



Aplicação 2: Blindagem Espiritual


Blindagem Espiritual:

(-) Usando a imagem do envelope externo do Sonrisal como uma proteção efetiva contra a interferência da umidade externa que dissolveria o comprimido antes de seu uso efetivo podemos “VISUALIZAR”  aí uma proteção ao “INDIVÍDUO” que o comprimido representa nesta “Dinâmica de reflexão”.

O envelope representa uma proteção contra a ação da água sendo ela considerada “NEGATIVA” quando representa um obstáculo à uma ação “DIVINA” representando a imersão na presença do Espírito Santo e sua consequente transformação de vida ou cura, sendo que o obstáculo apresentado “ENVELOPE EXTERNO” impediria esta efetiva ação de Deus em nossos corações. Veja Reflexão abaixo.

(+) Em uma segunda definição podemos considerar o “Envelope externo” como uma proteção contra o Mal, Considerando assim o envelope como uma “PROTEÇÃO OU BLINDAGEM POSITIVA CONTRA A AÇÃO DO MAL” uma consequência da resposta às orações de uma pessoa que vive os mandamentos e permanece sempre cheio do Espírito Santo. “equivalente ao que está escrito em Efésios 6”. 

Veja reflexão sobre: Efésios Cap. 6




Outras Dinâmicas

para meditação em grupo


Parábolas

& Reflexões


MEDITANDO SOBRE O PECADO 

Variação da mesma dinâmica com outro tema:


Sair_na_chuva

As águas vivas de Cristo Nos Transformam:

“Porque a terra se encherá do conhecimento da glória do Senhor, como o fundo do mar está coberto de suas águas.” (Habacuc, 2,14)

Esta profecia se refere à presença de Deus sobre a terra e em todos os corações e usa da imagem do fundo do oceano para exemplificar que um dia na terra tudo estará em contato direto com o Espírito de Deus, tudo estará molhado, melhor dizendo, totalmente “EBCHARCADO” das águas vivas do Espírito Santo.

Isto é uma afirmação categórica e uma promessa de Deus para com os homens, podemos afirmar que esta promessa já se cumpriu e estas águas vivas já estão caindo torrencialmente sobre a terra, mas existem fatores a serem observados que explicam o fato de que milhões de pessoas ainda não se encheram desta água que cura e liberta, ainda não mergulharam e foram Batizadas neste Espírito Santo de Deus e muitos ainda nem sequer se molharam com nenhuma gotinha desta tempestade de AMOR.

Segue a explicação:

A Famosa afirmação de que quem sai na chuva é pra se molhar nem sempre é válida, pois também usamos outra expressão verdadeira que diz “A galinha anda na chuva e não se molha”, observamos também que com um bom guarda-chuva podemos sair em qualquer tempestade sem se molhar.



Usamos estas expressões bastantes comuns apenas para dizer que:

Com uma boa proteção podemos impedir que a água penetre em um recipiente ou nos molhe ao sair debaixo de chuva assim como as aves possuem um óleo que ao lubrificar as penas constantemente as mantém limpas e impermeáveis.

Usando o exemplo do Sonrisal neste caso, podemos dizer que a embalagem é a sua proteção contra o meio ambiente que o cerca e substituir os exemplos acima visíveis e bem conhecidos, porém não muito práticos para se apresentar em uma palestra em cima de uma mesa.


“Pois todos pecaram e carecem da glória de Deus.” (Rom 3, 23)

Todos, significa que cada um de nós cometeu pecado, eu e você também e quem diz não ter cometido nenhum pecado é o maior mentiroso e peca ainda mais.

Nós pecamos porque nascemos com a raiz do pecado e o “desejo” de fazer coisas erradas e ruins.

O resultado do pecado é a morte (Rm 6,23).

Ficar separado de Deus pela eternidade.

“Nós o amamos porque Ele nos amou primeiro.”    I João 4.19

A Afirmativa é que Deus nos ama com amor infinito e quer que experimentemos o seu amor em plenitude, porém o pecado é uma barreira, um obstáculo, uma redoma e um involucro que como um escudo nos impede de receber esta plenitude do AMOR do Pai em nossas vidas, portanto, a unica maneira de recebermos este amor de Deus é eliminando este obstáculo, quebrando esta redoma e rasgando este involucro que nos separa das águas vivas que a chuva de graças e a Misericórdia de Deus derrama sobre nós.

EXEMPLO PRÁTICO

APLICAÇÃO: Pegar o Sonrisal e explicar que ele representa o homem comum “PECADOR” como estamos agora, e o envelope de alumínio que o envolve representa o “PECADO”.

Quando estamos em pecado não podemos receber a água do Espírito Santo que nos purifica e transforma nos impelindo de estar em comunhão plena com Deus.

(Colocar o Sonrisal fechado dentro do copo com água, verificar visualmente que nada aconteceu, o Sonrisal permanece inalterado e não dissolveu).

Nada aconteceu.

Agora vamos retirar o pecado do homem sabendo que o Sonrisal não pode desfazer de sua própria embalagem sozinho precisando de uma ajuda externa para que possamos entender que JESUS é o único que pode fazer isto por nós.

Ele é o Cordeiro de Deus, Aquele que tira o pecado do mundo.

Ele é aquele que arranca a nossa casca de pecado, rasga a nossa embalagem de “proteção” contra as águas vivas do Amor de Deus.

(São João 1,29).   Se o homem aceitar o Senhor Jesus como o seu único Senhor e Salvador, Jesus retira a capa que o impede de entrar em comunhão com Deus.

Retirar o envelope e colocar dentro da água:

O Sonrisal que vai começar a se dissolver efervescendo e o pregador irá comentar que o homem quando tem os seus pecados confessados e perdoados ele entra em comunhão total com Deus.    (São Mateus 26,28)

“Para que sejam um como nós…”, a ausência do pecado faz com que o velho homem desapareça e renasça um novo homem segundo a imagem de Cristo…

Jacó passou por várias dificuldades ele se arrependeu de seus pecados e Deus os perdoou. Deus quer fazer o mesmo conosco.

Perguntar quem gostaria de rasgar seu invólucro para fazer esta experiência do amor de Deus, é só confessar seus pecados e pedir perdão ao Senhor por tudo que já fez de errado.

*(Informar se haverá oportunidade neste encontro para se confessar ou procurar pelo Padre na Paróquia).


Presépio criança

Deus Perdoa todo o Pecado.

FOI DEUS

Jesus é a Água Viva !




“Minha Alma tem Sede De Deus”

Mas quem lhe pede, Dá-me de beber ?

Deus tem sede?



“Ali havia o poço de Jacó. E Jesus, fatigado da viagem, sentou-se à beira do poço. Era por volta do meio-dia. Veio uma mulher da Samaria tirar água. Pediu-lhe Jesus: Dá-me de beber.” 

(São João, 4: 6, 7).


Homilia  do 3º Domingo da Quaresma Dia 24/02/08

Paróquia Nossa Senhora Aparecida e São Pedro e São Paulo.  – Anápolis – Go

Pe. Augusto

“O deserto é belo porque no meio dele há um poço” (St. Exupéry). Os patriarcas, em suas migrações, armavam uma tenda e cavavam um poço. A história da salvação está pontilhada de poços. Jacó dera esse poço que era uma fonte de vida. Jesus, ao meio dia, senta-se ao lado do poço e pede de beber a uma samaritana. Na Cruz, repetirá: “Tenho sede”. A sede de Deus é dar de beber. Ali, junto àquela água, dá-se um diálogo. Era Deus que abria um novo poço para sua sede. Ali esperou uma mulher meio pagã, símbolo do mundo sedento que não sabe onde encontrar a água. “A água que eu lhe der se tornará fonte que jorra para a vida eterna”, diz Jesus. Esse evangelho é colocado nesse domingo em vista da preparação para a celebração do Batismo, na noite de Páscoa.

Temos 5 domingos:
1º: Cristo vence o mal;
2º: Cristo é transfigurado.
3º: Promete a Água Viva.
4º: É a Luz;
5º: É a Vida.

No simbolismo da água, encontramos Cristo que dá a Água Viva no Batismo. Ali, junto ao poço de Jacó, espera pela samaritana. Os samaritanos eram o resultado de uma mistura de judeus e 5 povos e seus deuses (os 5 maridos da mulher). Ela se admira que Ele peça água a uma mulher e, pior, uma samaritana. Jesus é a realização da profecia: “Bebereis com alegria das fontes da salvação” (Is 12,3). Ele lhe faz uma catequese. Jesus que não cede na fé: “A salvação vem dos judeus”. Mas abre os tesouros de Deus a todos: “Os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em Espírito e Verdade” (Jo 4,23).

A verdade está ali: O Cristo: “Sou eu que estou falando contigo” (Jo 4,26). Os samaritanos crêem em Jesus. Ele é a fonte das Águas da Vida. “Quem beber desta água não terá mais sede. E a água que eu lhe der se tornará nele uma fonte de água que jorra para a vida eterna” (Jo 4,14). As águas do Batismo matam a sede da vida eterna. Crer em Jesus é ser lavado do pecado. O batismo faz germinar uma vida nova em Cristo.Nós temos sede.  A samaritana busca água para sua sede e encontra em Jesus a fonte: Diz ela: “Dá-me desta água”. Dar água é acolher. Ele, pedindo água, pediu para ser acolhido e, ao mesmo tempo, acolhe. A água que Jesus dá é o Espírito, a força que vem de dentro e ‘jorra para a vida eterna’. O Povo no deserto murmura contra Moisés, pois eles não têm água. Preferem voltar ao Egito e ser escravo (Ex 17,3). Moisés bate na rocha e brota água abundante (Ex 17,6). Cristo é a Rocha que dá a água do Espírito. Paulo nos ensina que somos salvos e justificados por Cristo. Essa salvação vem a nós pelas águas do Batismo que sacia nossa sede fundamental: Ter Deus. A sociedade quer fazer-se salvadora de si mesma e não salva. Nós temos uma fonte de água corrente (Água Viva) que jorra do lado aberto de Cristo (Jo 9,34). Esse rio fecunda nossas vidas, a partir do batismo, e jorra em nossas celebrações.

Adorar em Espírito e Verdade

Jesus tem um diálogo religioso com a samaritana que queria saber onde adorar a Deus: em Jerusalém ou no monte Garizim. Jesus responde que os verdadeiros adoradores superarão a religião de templos e irão à adoração em Espírito e Verdade – no Espírito Santo e em Cristo. A mulher vai avisar o povo sobre Jesus. Encontrar Jesus a leva a deixar o balde vazio e levar outros às fontes d’Água Viva. Ela é a primeira missionária que convida a acolher a fé. Conta a experiência que ela própria fez: “Vi um homem… assim, assim; não será ele o Messias?” No tempo quaresmal fazemos uma caminhada batismal. Para nós, em cada Eucaristia, brota um rio de Água Viva na assembléia da Igreja.Leituras: Êxodo 17,3-7; Salmo 94; Romanos 5,1-2.5-8; João 4,5-15.19b-26,39ª.40-42.  Ficha nº 686 – Homilia do 3º Domingo da Quaresma (24.02.08)1. Jesus veio assentar-se ao lado do poço e ali pede de beber a uma mulher samaritana. Estabelece um diálogo que atravessa os séculos. Deus tem sede de saciar a sede. Oferece sua água: A água que eu lhe der se tornará uma fonte que jorra para a vida eterna. Tendo em vista o batismo, esse texto mostra que Jesus é a Água Viva. Os samaritanos eram um misto de pagão e judeu. O diálogo vai a uma questão de fundo: Onde adorar a Deus. Jesus diz que em Espírito e Verdade (no Espírito e em Cristo). Jesus se apresenta como fonte da Água Viva. “Quem beber desta água não mais terá sede”. As águas do Batismo matam a sede da vida eterna. Crer em Jesus é ser lavado do pecado e ter uma vida nova.

– 2. Jesus, pedindo água, pede para ser acolhido e acolhe. A água que Jesus dá é o Espírito que jorra dentro de nós. Moisés bateu na rocha e saiu água. Jesus é a rocha que dá a Água do Espírito. A sociedade quer fazer-se salvadora e não salva. Nós temos uma fonte de água corrente que jorra do lado aberto de Cristo. Esse rio fecunda nossas vidas no Batismo e jorra em nossa Eucaristia.

– 3. Onde adorar a Deus?

Em Espírito e Verdade. A samaritana vai avisar o povo sobre Jesus. Encontrar Jesus é deixar o balde vazio e levar outros às fontes da Água Viva. Anuncia a partir de uma experiência pessoal. No tempo quaresmal fazemos uma caminhada batismal. Em cada Eucaristia brota um rio de Água Viva na assembléia da Igreja. Vivendo afogados.  Ser afogado nas águas do Batismo não mata! A reflexão dos próximos domingos é sobre o Batismo. É o processo de batismo por etapas. Esse processo deveria ser feito para os adultos que são batizados. Neste domingo temos o evangelho da samaritana a quem Jesus pede água e oferece a Água Viva. Somos batizados na água: Jesus é a Água Viva.

No 4º domingo refletimos sobre Jesus que é a Luz; no

5º, Jesus que é a Vida.

As águas do batismo nos afogam para nos purificar do mal e fazer surgir para a vida nova. Crer em Jesus é como tomar a Água Viva. “Quem beber da água que eu darei, nunca mais terá sede. E a água que eu darei, se tornará nele uma fonte de água que jorra para a vida eterna”.


Afogue-se nessa água que é Jesus, pela fé, e viva para sempre.

III_quaresma_samaritana[1]


Vinde e vede
Fruto_Espírito