Papa Proibe Bater Palmas na Santa Missa.


Iremos assistir agora a um vídeo que é parte integrante de uma Missa Celebrada por Bento XVI em visita pastoral a Aquileia e Veneza na Itália para uma multidão de fieis pertencentes a varias nacionalidades que lá estavam para acompanhar a posse de algumas Autoridades Eclesiásticas.   Durante a celebração enquanto os Bispos se apresentavam e beijavam a mão do Papa para receber a sua benção ouviam se aplausos e manifestações de apoio dos representantes de cada País ali representado, mas no momento em que a Santa Missa iria dar prosseguimento os locutores responsáveis pela organização do evento local entraram no ar falando ao microfone em diversas línguas apelando aos fieis que se aquietassem para a continuação da Santa Missa e uma boa participação Litúrgica.

Para tanto eu vos peço que assistam o vídeo e prestem atenção em quem falou, a quem falou e o que foi dito para a multidão:



Eis a tradução do texto : “Em respeito destes Divinos Mistérios que estamos celebrando em comunhão com Sua Santidade o Papa Bento XVI, recolhamo-nos em silêncio orante. Portanto, não se aplauda mais, nem sequer durante a homilia, e não se usem bandeiras, nem cartazes.”


Que descoberta Extraordinária!


Mediante a descoberta deste vídeo, vários Blog’s Tradicionalistas o divulgaram dizendo que o Papa Bento XVI havia proibido terminantemente o uso de palmas durante a Liturgia da Santa Missa em todo o mundo.

Referindo-se evidentemente ao modo pelo qual a RCC tem se apresentado nestes últimos anos no Brasil utilizando-se deste artifício “Cultural Brasileiro” como acompanhamento ritmico nas musicas Litúrgicas que se permite uma demonstração maior de alegria, visando assim imprimir mais alegria e participação nas Santas Missas por parte dos fieis.   Fato que tem cada dia conquistado mais adeptos, não somente dentro da RCC como também em outros movimentos e até mesmo dentro do clero nacional e internacional, principalmente pelo fato de que os fieis em sua grande maioria tem freqüentado mais as Santas Missas e aprovado esta nova maneira de prestar louvor a Deus.

No entanto, temos encontrado uma forte oposição por parte de uma pequena minoria tradicionalista que nem ao menos aceitam o Concílio Vaticano Segundo e se acham donos da Igreja e até mesmo da voz do Papa Beto XVI, pois assim colocam palavras de ordem em sua boca com força de documentos Eclesiásticos quando na verdade Bento XVI nada proferiu e nada assinou e que muito pelo contrário a Igreja vê com bons olhos esta forma de cantar louvores a Deus que está perfeitamente dentro das regras Litúrgicas, salvo é claro alguns casos isolados de abuso que são corrigidos facilmente apenas com cursos Litúrgicos em cada Diocese.

O Brasil Carismático tem acrescido em muito o numero de fieis assíduos e o Numero de vocações e a Igreja Católica em outros Países já busca no Brasil uma forma de levar esta nova maneira de agir para suas Dioceses locais, principalmente para os países Europeus em que a freqüência na Santa Missa é muito baixa e até convém lembrar que na Europa a inculturação local não abre espaço para o uso das Palmas na liturgia.



Banner’s como este acima estão circulando na net, em Blog’s e até no facebook gerando debates aviltados, discórdia entre Católicos e até discussão entre tradicionalistas e Carismáticos, tudo pelo fato de uma falsa tradução proposital de um aviso dado ao publico misto em uma Missa campal específica Celebrada na Europa e sendo aplicado como  “DOCUMENTO ECLESIÁSTICO”  onde afirmam que o Papa Bento XVI ordenou a toda a Igreja Católica que deixasse de Bater Palmas nas Santas Missas em todo o mundo, veja que a verdade é bem outra, sendo que o aviso veiculado naquela Missa era referente a APLAUSOS à personalidades que se apresentavam ali e não às palmas utilizadas como acompanhamento Rítmico das musicas Litúrgicas, sendo assim Cai a Farsa deste Banner e ainda fica evidenciado uma outra farsa maior ainda.

Este Banner acima traz o nome e não a assinatura do Papa Bento XVI, mesmo não sendo uma assinatura real, dá a entender que a frase e a ordem partiram de sua Santidade o Papa para todos os Fieis Católicos.

A frase: “SANTA MISSA É SACRIFÍCIO! QUEM BATE PALMA NA SANTA MISSA ESTÁ APLAUDINDO OS ALGOZES!” não é uma ordem Papal e nem foi escrita pelo Papa em sua autoridade como Sumo Pontífice da Igreja, ela é na verdade uma frase retirada do contexto de um livro intitulado “Introdução ao Espírito da Liturgia” e que nem se refere ao assunto aqui sugerido.   Segundo informação do autor do Banner acima, esta frase pertenceria ao  então Cardeal Ratzinger na época que o livro foi escrito, porém, agora os tradicionalistas querem dar-lhe poder de Encíclica Papal citando textos deste livro como se fossem ordens e normas para a Igreja e principalmente para os Carismáticos.

Uma farsa como esta deve ser tratada como farsa “MENTIRA”, pois a frase foi retirada de seu texto original e aplicada em outro contexto diferente, é por este motivo que os Blog’s Tradicionalistas não tem o menor respaldo de credibilidade, vamos derrubar esta farsa de uma vez por todas, divulguem esta verdade de todas as maneiras possíveis.



Uma outra mentira também muito divulgada pelos tradicionalistas é que a “Santa Missa” é o “SACRIFÍCIO DE CRISTO NA CRUZ” o que NÃO é uma “MENTIRA TOTAL”, mas sim uma “MEIA VERDADE” e não totalmente verdade, porque a Santa Missa é uma atualização da VIDA, SACRIFÍCIO, MORTE E RESSURREIÇÃO DE CRISTO” e não somente o SACRIFÍCIO, pois de nada adiantaria o Sacrifício de Cristo se Ele não houvesse ressuscitado, toda a história de nossa Salvação é atualizada ali na Santa Missa, as vezes se evidência mais uma parte e as vezes mais outra parte, dependendo do tempo Litúrgico.

Veja uma frase que retirei do site Montfort o maior baluarte tradicionalista referente a este assunto:

“A Missa torna presente o sacrifício de Cristo, não se acrescenta a ele e não o multiplica” [20].

Fica claro aqui que os próprios Tradicionalistas conhecem muito bem a VERDADE, mas que porém, fazem questão de suprimi-la ou esconde-la falando apenas a parte da verdade que lhes convém, pois aqui nesta frase que defende exatamente o fato de que na missa se torna presente o Sacrifício de Jesus agora pretendem resumi-la apenas a este fato, esquecendo-se dos outros motivos pelos quais nos reunimos para louvar a Deus na Santa Missa.  O Sacrifício de Jesus está presente sim no ato da consagração, mas não no ato da aclamação da palavra e nem no hino de louvor, pois ali está o Cristo vivo sendo aclamado como Rei e Senhor do universo que chega a Jerusalém no domingo de Ramos uma semana antes de sua morte, sendo assim, quem quer uma Santa Missa pela metade?   Nós queremos é participar de uma Santa Missa por inteiro.

Jesus ressuscita para a Vida eterna frente aos nossos olhos durante a Santa Missa e assim se doa como um presente a nós para que também nos tornemos participantes de sua VIDA plena, não existe um momento para expressarmos a nossa alegria melhor do que este.  A Igreja celebra acima de tudo a alegria da Ressurreição e diante desta ressurreição não há como o homem se manter triste, pois é neste ato de Jesus que cada um de nós recebe a Salvação eterna.

Da mesma forma que seria impossível visualizarmos Maria aplaudindo a morte de Jesus na cruz também é correto dizer que seria impossível não visualizarmos Maria com o maior sorriso, pulando de alegria, batendo palmas, correndo ao encontro de Jesus gritando e pulando além de dar milhões de beijos em seu Filho querido assim que ela o avistou VIVO pela primeira vez no Domingo de Páscoa, lembrando uma frase bíblica que diz “A tristeza pode durar uma noite, mas a alegria vem pelo amanhecer” e neste caso em particular, as trevas reinaram na terra por exatamente 39 horas apenas, porque depois da ressurreição de Cristo foi decretada a Vitoria sobre a morte que era o único trunfo que o inimigo de Deus mantinha em suas mãos desde o pecado original, mas agora graças à ressurreição de Cristo nós temos o direito de receber a vida eterna ao lado do Pai.



PODEMOS SIM CONTINUAR A BATER PALMAS NA SANTA MISSA.

A CNBB Esclarece como se deve Utilizar as Palmas na Santa Missa.



85 Respostas

  1. Amados, não vamos viver o relativismo. Se a igreja perder a tradição o que restará? É bom ressaltar que a tradição da nossa igreja vem dos Apóstolos que viveram com Cristo e foram conduzidos pelo Espírito Santo.
    A palavra de Deus é viva e é a mesma de ontem a de hoje e a de sempre. Não é a Igreja (a verdadeira igreja de Deus) que tem que mudar e sim o ser humano, este que cada vez mais cai em trevas por viver as mudanças do tempo moderno.
    Bater palmas não é proibido, porem rezamos e concentramos melhor no silêncio. Para tudo tem o seu tempo até mesmo para as palmas. É nas pequenas coisas também que o inimigo nos tira a atenção de Deus.

    Obs.: Lutero foi contra a tradição da igreja e olha no que deu.

    Que Deus abençoe as todos!!!

    Curtir

    • Correto Leonardo Gomes

      Como o Padre Fornasier disse, a tradição da missa Tridentina nem sempre foi a mesma, resta lembrar que na época do Vaticano II existiam mais de 30 ritos diferentes em uso na Igreja e que foram todos unificados no Rito Romano ou Missa Nova que fechou o Rito e liberou a influência da língua, cultural e local para cada país em que se usaria o Rito. Sendo assim, existe um só Rito, mas que será sempre um pouco diferente em cada lugar, pois será influenciado por cada localidade, no entanto no que se trata de palmas na missa e que existe um momento para cada coisa, isto é bem lembrado, pois a missa é um conjunto de partes, onde estão presentes momentos de louvor, adoração, oração, pregação, alegria e respeito sendo que cada parte deve expressar no máximo o seu significado, assim como no momento da consagração fazemos silêncio com muito respeito, pois Jesus está sendo sacrificado no altar, podemos explodir de alegria quando cantamos o cântico de entrada, o Cântico de aclamação, o Santo e o Cântico final nos quais não existe nenhuma restrição quanto ao usos de palmas, somente não usamos palmas no Cântico de comunhão, ofertório as vezes e no cântico de meditação quando é pedido ou não, sendo assim, estamos respeitando os momentos certos de se usar palamas e os momentos de silêncio e meditação.

      Paz de Cristo

      Sizenando

      Curtir

  2. […] às normas litúrgicas da Igreja. É o caso do questionamento que se pode levantar sobre BATER PALMAS durante a celebração da […]

    Curtir

  3. Eu recomendaria a vocês a leitura do livro confissões do inferno de Dom Gabriele Amorth, que esta disponível na pagina Ultima e Derradeiras Graças, para tomarem conclusões melhores a respeito dO Santo Sacrifício da Missa.

    Curtir

  4. […] salmo 46 (tradução da Bíblia Ave Maria): Ao mestre de canto. Salmo dos filhos de Coré. Povos, aplaudi com as mãos, aclamai a Deus com vozes alegres, porque o Senhor é o Altíssimo, o temível, o grande Rei do […]

    Curtir

  5. Boa tarde,
    Caro amigo, não vou seguir muito adiante com todas as suas argumentações vou me ater ao fato de que a missa não é somente o sacrifício mas toda a vida de Cristo, e que isto é uma meia verdade, bem:
    ” A Igreja, pois, fiel ao mandato recebido do seu Fundador, continua o ofício sacerdotal de Jesus Cristo, sobretudo com a sagrada liturgia. E o faz em primeiro lugar no altar, onde o sacrifício da cruz é perpetuamente representado(5) e renovado, com a só diferença no modo de oferecer; em seguida, com os sacramentos, que são instrumentos particulares por meio dos quais os homens participam da vida sobrenatural;” (Mediator Dei – 3 Papa Pio XII). Apesar de que esta afirmação para voce não vale, pois este Papa já morreu (pois se esquece que o Papado de Pio V ou de Pio X termina no ato de sua morte e o poder de atar ou desatar, ligar ou desligar é transferido ao seu sucessor).

    “4. E para que ficasse bem claro o nexo indissolúvel entre a fé e a piedade, os Padres do Concílio, confirmando a doutrina sempre defendida e ensinada pela Igreja e definida solenemente pelo Concílio de Trento, julgaram dever iniciar a matéria do Sacrossanto Mistério Eucarístico por esta síntese de verdades: “O nosso Salvador, na última Ceia, na noite em que foi traído, instituiu o Sacrifício Eucarístico do seu Corpo e do seu Sangue, para perpetuar o Sacrifício da Cruz pelos séculos afora, até à sua vinda, deixando deste modo à Igreja, sua dileta Esposa, o memorial da sua morte e ressurreição: sacramento de piedade, sinal de unidade, vínculo de caridade, banquete pascal, em que se recebe Cristo, se enche a alma de graça e é dado o penhor da glória futura”.[1]

    5. Com estas palavras exaltam-se ao mesmo tempo não só o Sacrifício, que pertence à essência da Missa, que todos os dias é celebrada, mas também o sacramento, no qual os fiéis comem, pela sagrada comunhão, a carne de Cristo e bebem o seu Sangue, recebendo assim a graça, antecipação da vida eterna e “remédio da imortalidade”, segundo as palavras do Senhor: “Quem come a minha carne e bebe o meu sangue, tem a vida eterna e eu ressuscitá-lo-ei no último dia”.” (MYSTERIUM FIDEI – Papa Paulo VI)

    “20. Devoções públicas e privadas à Santa Eucaristia fora da missa, também são altamente recomendáveis: por causa da presença de Jesus Cristo, o qual é adorado pelos fiéis, nesse Sacramento derivado do Sacrifício da Cruz e que nos é dado como Comunhão sacramental e espiritual.
    Esse documento veio às mãos dos ministros de Deus na primeira década de vida do Missal Romano promulgado pelo Papa Paulo VI, seguindo as prescrições do Segundo Concílio Vaticano. Isto parece apropriado para nos recordar a observação feita por aquele Papa no que diz respeito à fidelidade às normas que regem a celebração: É algo muito sério, quando a divisão é introduzida precisamente onde congregavit nos in unum Christi amor, na Liturgia e no Sacrifício Eucarístico, através da recusa em obedecer às normas estabelecidas na esfera litúrgica. É em nome da tradição que nós pedimos a todos nossos filhos e filhas,à todas as comunidades católicas, que celebrem com dignidade e fervor a Liturgia renovada.”

    [12.] Por outra parte, todos os fieis cristãos gozam do direito de celebrar uma liturgia verdadeira, especialmente a celebração da santa Missa, que seja tal como a Igreja tem querido e estabelecido, como está prescrito nos livros litúrgicos e nas outras leis e normas. Além disso, o povo católico tem direito a que se celebre por ele, de forma íntegra, o santo Sacrifício da Missa, conforme toda a essência do Magistério da Igreja. Finalmente, a comunidade católica tem direito a que de tal modo se realize para ela a celebração da Santíssima Eucaristia, que apareça verdadeiramente como sacramento de unidade, excluindo absolutamente todos os defeitos e gestos que possam manifestar divisões e facções na Igreja.[32]
    [16.] Compete à Sé apostólica ordenar a sagrada Liturgia da Igreja universal, editar os livros litúrgicos, revisar suas traduções a línguas vernáculas e vigiar para que as normas litúrgicas, especialmente aquelas que regulam a celebração do santo Sacrifício da Missa, se cumpram fielmente em todas partes.[36]
    [31.] Coerentemente com o que prometeram no rito da sagrada Ordenação e cada ano renovam dentro da Missa Crismal, os presbíteros presidam, «com piedade e fidelidade, a celebração dos mistérios de Cristo, especialmente o Sacrifício da Eucaristia e o sacramento da reconciliação».[71] Não esvaziem o próprio ministério de seu significado profundo, deformando de maneira arbitrária a celebração litúrgica, seja com mudanças, com mutilações ou com acréscimos.[72] Em efeito, fala Santo Ambrosio: «Não em si, […] mas sim nos outros é que é ferida a Igreja. Por tanto, tenhamos cuidado para que nossas caídas não destruam a Igreja».[73] No falar, que não seja ofendida a Igreja de Deus, pelos sacerdotes, que tão solenemente se têm oferecido, eles mesmos, ao ministério. Ao contrário, sob a autoridade do Bispo vigiem fielmente para que estas deformações não sejam realizadas pelos outros.
    [38.] Assim pois, a doutrina constante da Igreja sobre a natureza da Eucaristia, não só de convivência mas sim também, e sobretudo, como Sacrifício, deve ser retamente considerada como uma das chaves principais para a plena participação de todos os fieis em tão grande Sacramento.[97] «Privado de seu valor sacrificial, vive-se como se não tivera outro significado e valor que o de um encontro de convivência fraternal».[98](Redemptionis Sacramentum)
    Vou ficando por aqui, como foi vastamente demonstrado a Missa é sim O Sacrifício e não, hora sacrifício, hora meio sacrifício, dependendo do tempo litúrgico – (“e não somente o SACRIFÍCIO, pois de nada adiantaria o Sacrifício de Cristo se Ele não houvesse ressuscitado, toda a história de nossa Salvação é atualizada ali na Santa Missa, as vezes se evidência mais uma parte e as vezes mais outra parte, dependendo do tempo Litúrgico.”) -” Assim pois, a doutrina constante da Igreja sobre a natureza da Eucaristia, não só de convivência mas sim também, e sobretudo, como Sacrifício”. recomendo a leitura e o aprendizado do Sagrado Magistério e a Sagrada Tradição. Para não incorrermos em erros graves de interpretação do que a IGREJA define e defende.

    Curtir

    • Caro Carlos Magno

      Paz de Cristo

      Não acrescentarei nada ao seu texto, pois ele confirma o que já dissemos aqui, apenas gostaria de grifar uma parte de seu texto e reforçar o que já foi dito aqui varias vezes.

      […] Vou ficando por aqui, como foi vastamente demonstrado: a Missa é sim O Sacrifício e não, hora sacrifício, hora meio sacrifício, dependendo do tempo litúrgico – (“e não somente o SACRIFÍCIO, pois de nada adiantaria o Sacrifício de Cristo se Ele não houvesse RESSUSCITADO, TODA a história de nossa Salvação é atualizada ali na Santa Missa,…[…]

      NO MAIS GOSTARIA APENAS DE INDICAR UM TEXTO DO VERITATIS EXPLENDOR, QUE JÁ FOI INDICADO EM OUTRO COMENTÁRIO.

      A santa missa: atualização do sacrifício, comemoração da ressurreição

      Detalhes Categoria: Sacramentos Criado em Segunda, 30 Abril 2007 00:00 Escrito por Joathas Bello Acessos: 1039

      Em alguns ambientes católicos, tem-se afirmado com certa constância que a Missa é renovação da paixão e da ressurreição de Cristo, como se ambas realidades se fizessem presentes na Eucaristia do mesmo modo, uma vez que “o Mistério Pascal engloba tanto uma como a outra”. Isso último é verdade, mas do que se trata é de compreender a verdadeira natureza da Missa, e não do mistério pascal da paixão, morte e ressurreição do Senhor.

      Leia mais no Link Acima, pois o texto é bem mais detalhado.

      Paz de Cristo

      Curtir

  6. Meu Deus! Esse post parece que foi escrito por protestantes! Como assim!? Se vc não bater palmas rítmicas vc ta triste? Uma missa sem palmas é tristeza? Missa Trindentina é menos válida? Não consegui digerir esse post como escrito por alguém católico!

    Curtir

    • Cara Amiga Suzi
      Paz de Cristo
      Em primeiro lugar, em nosso post nem sequer nos referimos à missa Tridentina, não a denegrimos e também não discutimos seu grau de valor Litúrgico, isto porque somos inteiramente a favor da unidade da Igreja, mas não da uniformização, rotulação ou engessamento da Liturgia, Pois a verdadeira unidade acontece na diversidade e não na uniformidade.
      “Se todo o corpo fosse olho, onde estaria o corpo?” (ICor. 12)
      Somos a favor da celebração Litúrgica no modo extraordinário do Rito Tridentino assim como de outras opções extraordinárias em ocasiões propícias onde os leigos Católicos possam desfrutar da verdadeira beleza Litúrgica que a Igreja possui e pode oferecer.
      Se algum dia esta forma Litúrgica foi suprimida ou simplesmente deixou de ser celebrada na Igreja Católica em modo ordinário não dependeu da RCC, tanto porque a RCC nem existia ainda naquela época, mas se assim aconteceu é porque o Papa e os Bispos reunidos no Concílio Vaticano II decidiram que assim seria melhor para a Igreja naquele momento e para seu futuro pastoral e eu concordo plenamente com esta decisão da Igreja e colaboro para que a nossa Celebração Litúrgica seja cada vez mais vívida e participativa e não somente um ato executado por alguns enquanto a enorme maioria apenas participa como meros espectadores.
      Também não dissemos nada a respeito de uma missa ser triste ou ser comparada à um funeral, mas nos cabe ressaltar que quem faz esta comparação são aqueles que limitam a Santa Missa ao momento em que Nossa Santa Mãe Maria observa Jesus Morrendo na Cruz e que portanto sua atitude deveria ser de respeito, silêncio e lágrimas e ao mesmo tempo suprime o direito de uma Mãe se alegrar quando seu filho veio ao mundo e quando seu filho ressuscitou dentre os mortos e voltou vivo aos seus braços depois de tanto sofrimento.
      Como já foi dito antes, a Santa Missa não só renova a memória do Sacrifício de Cristo na Cruz, mas também nos relembra toda sua vida e missão nesta terra e foi Ele mesmo que nos disse que por um momento poderíamos nos entristecer, mas Ele mesmo nos daria o seu Espírito que restauraria a nossa alegria e que converteria as nossas lágrimas em alegria eterna,(São João 14) logo temos muito mais motivos para nos alegrar com a ressurreição do Cristo que permanece VIVO e não morto, tanto no mundo, na Igreja como na Santa Missa e nos mostra que o breve Silêncio de Maria e sua enorme dor (lança que transpassará seu coração) no momento de sua morte não é comparável com à suprema Glória e alegria eterna que recebemos das mãos do Pai pelos méritos de Cristo.
      Logo, a Santa Missa é o melhor momento para expressarmos a nossa enorme alegria de termos recebido o perdão de nossos pecados e renascidos como filhos de Deus e coparticipantes de sua VIDA eterna.
      No entanto, existe uma corrente de pessoas que se acham donos da Igreja e ditam regras e normas segundo a sua própria cabeça, mesmo sendo elas contestadas pelo próprio Papa, pois aquele que usa a voz de um locutor de evento e a traduz como ordem Papal e ainda é capaz de escrever o nome do Papa embaixo do texto como se fosse um documento assinado e protocolado como lei eclesial é no mínimo um amotinado que pretende se apossar do cargo daquele que o detém, mas bem sabemos que aqueles que assim procedem seguem o caminho e os ensinamentos de Dom Marcel Lefebvre que já está excomungado, traduzindo assim que; suas idéias e ensinamentos não são aceitos delo Magistério da verdadeira Igreja Católica Apostólica Romana sendo assim eles considerados como protestantes também.
      Você pode observar que este post é uma defesa de acusações desferidas contra a RCC e outros movimentos Católicos que apóiam uma maior participação dos leigos na Santa Missa e não que sejamos meros espectadores, enfim a Igreja após o Vaticano II se abriu à esta participação, pois afinal Jesus se faz presente no meio daqueles que se reúnem em seu nome e de acordo com São Paulo todos nós somos parte integrante de um só corpo e ninguém pode ser desprezado por mais desprezível que seja.
      O Vaticano II também se abriu para uma liturgia mais participativa, pois toda a Igreja precisa prestar culto a Deus e da mesma forma se sentir ouvida e amada pelo Criador, São Paulo nos diz que devemos louvar a Deus com toda alegria de nosso coração e diz ainda mais, o nosso louvor é a mais pura expressão de alegria. Bater palmas é comumente uma expressão de alegria do povo brasileiro, é uma forma comum do povo acompanhar musicas com palmas, pois é uma forma de todos cantarem juntos uma mesma canção, já que muitos se sentem envergonhados em cantar em publico, pois se acham desafinados e no caso das palmas isso não acontece e todos conseguem acompanhar o ritmo das palmas, já que é algo tão natural da pessoa humana.
      Os Salmos nos impulsionam a glorificar a Deus com todo o nosso ser, de corpo e alma, com todo o nosso corpo, isto implica em dançar, em fazer gestos e até em bater palmas, também nos impulsiona a usar diversos outros instrumentos musicais e a ser mais criativos e não limitados a um padrão uniforme e monótono, pois o ser humano tende a desanimar e a se acomodar quando alguma coisa é sempre a mesma, mas pelo contrário sempre se renova e restaura sua motivação quando participa de opções diferenciadas mesmo quando o objetivo é sempre o mesmo, também a Igreja não limita o culto em uma só formato rígido e sim pelo contrário da abertura para que cada povo, cada raça atinja o seu objetivo de louvar e adorar o Senhor Criador do jeito que cada um é, com suas palavras e sua cultura, por isso aconteceu a liberação para se celebrar a Santa Missa na língua de cada nação e de que cada nação se expresse no seu jeito de ser, cantando e batendo palmas pois são parte de sua cultura e não existe nada que configure uma falta de respeito a Jesus MORTO OU VIVO RESSUSCITADO cantar batendo palmas em uma liturgia.
      No Banner que os tradicionalistas circulam pelas redes na internet consta sim graves acusações se formos traduzir palavras como afirmações assim como você fez:
      Exemplo: No Banner está escrito:
      No Teatro, no circo, na escola No show… mas na Santa Missa Não.
      Traduzindo…
      Estão dizendo que em uma missa que se bate palma que normalmente é atribuída ao movimento da Renovação Carismática Católica quando nem sempre isso é verdade, este momento não passa de um Teatro, um espetáculo de circo ou um Show, mas nunca poderia ser considerado uma verdadeira Santa Missa Católica, sendo assim, estão desmerecendo a nossa celebração ordinária da Santa Missa no Rito Romano e a comparando como um circo, afirmando assim que nós não passamos de palhaços e não de verdadeiros Católicos e por esse mesmo motivo, apenas pelo fato de eu defender a RCC de uma acusação insensata seria eu acusado de “protestante” quando na verdade a causa deste texto não passa de uma “MENTIRA” veiculada pelos tradicionalistas excomungados e imputada ao Papa de forma escandalosa e bem visível. Mesmo assim existem pessoas que tem a coragem de defender pessoas mentirosas e profanas, pois tratam a Igreja como uma “pose” comandada por uma ditadura e não como algo COMUNITÁRIO, um verdadeiro Corpo de Cristo guiado e conduzido pelo Espírito de Deus e não por homens de carne e osso, já que Jesus disse que aquele que nasce da carne é carne e aquele que nasce do Espírito é espírito logicamente afirmando que o seu escolhido e ungido como líder da Igreja é Guiado por seu Espírito Santo e não por sua vontade carnal.
      Finalizando, nós fomos sim acusados de fazer palhaçada, espetáculo e show de uma celebração Litúrgica ordinária quando atuamos em conformidade com o que a Igreja determina dentro de nossos limites e indicados a substituir esta Santa Missa Ordinária pelo Rito Extraordinário que era celebrado sem os novos componentes Litúrgicos de hoje nos tempos antigos da idade Média, fica claro que não somos nós que propomos uma substituição de Rito Litúrgico e não desmerecemos nenhum deles em nossos debates, mas pelo contrário, são os Tridentinos que tentam impor sua vontade na Igreja católica a custa de intervenções descabidas e o uso de intrigas e mentiras como é a afirmação colocada neste Banner usando a fala de um locutor como se fosse um documento Papal para que todos os fiéis Católicos obedeçam como se cometessem um crime se não obedecerem, mas pelo que você pode perceber, não somos nós que estamos errados e sim aqueles que afirmam que o Rito Tridentino é que é a ÚNICA E VERDADEIRA SANTA MISSA DE SEMPRE.
      Que Deus lhe abençoe e lhe dê a Paz.
      Sizenando / Presentepravoce

      Curtir

      • Mais uma vez, não só no texto mas nos comentarios se disse de novo que a celebração da Santa Missa se torna triste sem as palmas. A Santa Missa não é grupo de oração, a missa sim é vivida como mistério da Paixão.
        A minha salvação foi dada na Cruz, a minha Igreja nasceu do lado aberto do peito de Cristo.
        A missa trindentina não é vivida por alguns, o. Mistério é o mesmo vivido por todos, tanto no rito extraordinario como no ordinário.
        Ah procure o que o Santo Papa Emérito Bento XI, fala sobre o Lefebvre.
        Não estou acusando a RCC, mas dizer que a Santa Missa não é sacrifício! Que a Cruz foi só uma passagem da vida de Cristo, continua parecendo protestante.
        Paz e Bem!

        Curtir

      • Sizenando Silva
        21:41 (Há 3 minutos)

        para Suzi
        Cara Amiga Suzi

        A Paz de Cristo

        O Meu texto não diz que a Santa Missa sem palmas é triste, diz sim que as palmas são uma expressão de alegria.

        Isto não quer dizer que a Missa sem palmas seja triste.

        O Meu texto também não diz que a Santa Missa não atualiza o Sacrifício de Jesus na Cruz e sim lembra o fato de que sem a Ressurreição este Sacrifício não teria nenhum sentido, logo não se pode separar o Sacrifício da Ressurreição e jamais exaltar uma parte se esquecendo da outra.

        ISTO É O QUE EU DIGO QUANDO FALO “MEIA VERDADE”, pois o tradicionalista só fala de SACRIFÍCIO que é a parte triste da história, mas NUNCA FALA DE RESSURREIÇÃO E MUITO MENOS DE PENTECOSTES que são as partes mais alegres da Salvação.

        É bem verdade que não existe CRISTO SEM CRUZ, mas também não existe um CRISTO MORTO e sim UM CRISTO RESSUSCITADO que VIVE ETERNAMENTE.

        ISTO SE CHAMA ESCONDER A VERDADE ATRAS DE UMA OUTRA VERDADE OU SIMPLESMENTE OMISSÃO MESMO, MAS ESPERO QUE VOCÊ ENTENDA QUE TODA A VERDADE DEVE SER CONHECIDA E NÃO APENAS MEIAS VERDADES.

        Quando alguém se expressa dizendo que nosso comportamento em uma missa deve ser semelhante à uma pessoa que observa a morte de alguém ou que nosso comportamento deve ser de uma pessoa na presença de uma pessoa morta isto sim é o mesmo que dizer que em uma missa não se deve dar nenhuma manifestação de alegria, pois jamais alguém pode sorrir ou bater palmas em um velório, logo não sou eu quem diz que a missa é triste e sim são os defensores dos ensinamentos de um Bispo excomungado é que pregam que a missa deve ser um lugar onde só se pode manifestar lágrimas e luto e por este motivo contestam as manifestações alegres da RCC apelando e dizendo que somos protestantes e etc.

        Mas dizer que a RCC é protestante não é novidade, pois os mesmos contestadores da RCC são aqueles que contestam o principal documento da Igreja Católica e alegam que a Igreja Católica se tornou protestante quando deixou de celebrar a Missa Tridentina como opção “ORDINÁRIA”, sendo assim nada muda se a RCC bate palma ou não, pois a “Santa MISSA NOVA” continuará sendo Protestante e moçonica de acordo com a opinião dos tradicionalistas, logo com Palmas ou sem palmas o que os tradicionalistas querem é retornar aos métodos antigos que o Padre celebra de costas para o povo e fala em Latim e logicamente aquele que é um verdadeiro Católico Apostólico Romano deve ficar do lado da Igreja e do Papa Francisco e não do lado de seguidores minoritários que defendem ensinamentos de um Bispo que foi excomungado por desobediência, logo não somos nós “RCC” ou Movimentos em geral que somos protestantes e sim aqueles que continuam protestando contra a Missa Nova e o Concílio Vaticano II.

        Em Relação à Morte de Cristo.

        Jesus Morreu é verdade e foi graças à sua morte que recebemos a Salvação… “OBJEÇÃO”

        Isto é verdade?
        Não Isto é uma meia verdade… Somente uma parte da verdade sendo que a outra parte da verdade que foi suprimida convenientemente seria…

        Somos Salvos graças à Ressurreição de Cristo.

        A Igreja vive a Páscoa e não a sexta feira da Paixão.
        Todos morrem, todos podem morrer por amor a alguém, mas somente Cristo Ressuscitou para nos libertar do poder da morte nos dando a vida eterna, portanto o ponto principal deste fato não é a morte e sim a Ressurreição.

        São Paulo diz assim: na verdade vou copiar aqui uma resposta a um comentário anterior, pois esta premissa se repete várias vezes aqui da mesma forma e já tenho outro comentário para responder que toca neste mesmo ponto chave.

        Antes de ler o texto veja este Link do Veritatis
        A santa missa: atualização do sacrifício, comemoração da ressurreição

        Eu não precisaria falar sobre a Ressurreição e alegria desta comemoração se os tradicionalistas não fizessem a questão de suprimir esta parte de uma mesma verdade. Pois sempre afirmam que Cristo morre na Missa mas nunca lembram que o mesmo Cristo está VIVO e presente e que se Ele não estivesse VIVO não existiria nenhuma Missa nesta terra.

        […] Em alguns ambientes católicos, tem-se afirmado com certa constância que a Missa é renovação da paixão e da ressurreição de Cristo, como se ambas realidades se fizessem presentes na Eucaristia do mesmo modo, uma vez que “o Mistério Pascal engloba tanto uma como a outra”. Isso último é verdade, mas do que se trata é de compreender a verdadeira natureza da Missa, e não do mistério pascal da paixão, morte e ressurreição do Senhor. […] leia mais no Link

        presentepravoce, on 11/07/2013 at 16:49 said: Editar comentário
        Caro amigo
        Paz de Cristo
        São Paulo diz que vã seria a nossa fé se CRISTO não houvesse ressuscitado.
        I Cor. 15,13. Se não há ressurreição dos mortos, nem Cristo ressuscitou.
        14. Se Cristo não ressuscitou, é vã a nossa pregação, e também é vã a vossa fé.
        Analise a questão e veja que o ponto mais alto da nossa Fé é sim a Ressurreição e isto não sou eu quem afirmo e sim a Própria mãe e Santa Igreja, logo não cometemos nenhum erro ao afirmar que a Boa nova do evangelho é sim a ressurreição de Cristo e não apenas a sua morte, pois não existe nenhuma novidade no anuncio de uma morte, mas existe uma grande novidade em afirmar que aquele homem que esvaiu todo seu sangue na cruz está vivo entre nós, isto porque ninguém até o dia de hoje ressuscitou do meio dos mortos sozinho depois de três dias. Então, podemos dizer que este é o centro do mistério de nossa fé e isto acontece não porque desmerecemos o sacrifício de Jesus na cruz, tanto porque não existe ressurreição sem uma morte.
        E a Ressurreição de Cristo é sim um grande motivo de alegria e não de tristeza e isto eu estou repetindo a própria voz de Cristo em São João Cap. 16 onde Ele mesmo diz, que agora podeis estar tristes, mas quando vier o Paráclito a vossa alegria se transformará em alegria eterna, logo, não é vontade de Jesus que celebremos um culto com tristeza e sim com alegria, pois não existe nenhum motivo maior do que este para nos alegrarmos, pois afinal de contas recebemos juntamente com Ele a nossa Salvação e é por sermos alegres que atrairemos os outros para Jesus, já que para ir ao velório ninguém quer ir, mas para ir a uma festa todos querem afinal é o proprio Deus que nos convida não para o velório de seu Filho, pois Ele não está morto e sim para as suas Bodas, Uma festa de casamento.
        Este é o convite que eu tenho em minhas mãos, Vou para uma festa de casamento.
        Por agora é só, mas podemos nos falar mais depois.
        Paz de Cristo

        Que Deus te abençoe
        Sizenando

        Curtir

    • Caro Amigo

      Paz de Cristo

      Eu não pretendia vir à sua pagina, mas em retribuição ao seu comentário em meu Blog gostaria apenas de lhe dizer que em nenhum destes casos sitados em referência a escritos de Bento XVI ele se refere à palmas como acompanhamento da parte Ritmica dos Cânticos Litúrgicos e sim sempre se refere a aplausos como forma de exaltar uma apresentação, seja ela teatral, danças, musicas ou até mesmo pessoas que se apresentam como convidados ou pregadores. Não encontrei em nenhum local qualquer uma referência ao fato das “Palmas Rítmicas” pois as mesmas não são aplausos e sim apenas um som emitido como rítimo no compasso da musica litúrgica, logo nenhuma de suas palavras cabe para desdizer o que publicamos em nosso Blog, muito pelo contrário, pois eu diria mais uma vez que o que se lê no texto de Bento XVI não é o que você continua explicando logo abaixo.

      Deus lhe abençoe
      Sizenando
      Presentepravoce

      Curtir

  7. Republicou isso em blogger.com.

    Curtir

  8. caro irmãos leitores!ha quanto tempo existe a missa atual?desde 1965?48 anos?ja se perguntaram quanto tempo existe a missa tridentina?desde sempre!procurem saber o que disse são PAPA pio v no ano de 1500!simplesmente o papa PERPETUOU a missa tridentina.como eu li em comentários anteriores ,disseram que dom lefebvre deu as costas ao papa desobedecendo?então é correto afirmar que o papa paulo vI desobedeceu o papa pio v em algo que foi perpetuado e dito:que a quem retirasse a missa tridentina,iria sofrer graves consequências dos apostolos são pedro e são paulo e dos bem-aventurados?.Isso não é papo isso chama_se DOGMA DE FÉ E QUANDO HÁ UM DOGMA É INFALÍVEL PELO ESPÍRITO SANTO!!podem perceber que nenhum papa tira a missa tridentina e sabem porquê?por que foi perpetuada por nosso papa pio v e jamais poderá ser retirada.bom pessoal a muito que comentar,mas espero que procurem mais informações sobre a santa missa e jamais se esqueçam:leêm GÁLATAS 1,10.PAPA FRANCISCO:NÃO,NÃO E NÃO TENTEM CONVERTER!!!E DISSE JESUS:EZEQUIEL 33,11_DIZE-LHES ISTO:POR MINHA VIDA ORÁCULOS DO SENHOR JAVÉ<NÃO ME COMPRAZO COM A MORTE DO PECADOR,MAS ANTES COM A TUA CONVERSÃO<DE MODO QUE TENHA A VIDA.CONVERTEI-VOS!AFASTAI-VOS DO MAU CAMINHO QUE SEGUIS;POR QUE HAVEIS DE PERECER Ó CASA DE ISRAEL?QUE NOSSA BEM-AVENTURADA NOSSA SENHORA ROGUE POR NÓIS!SALVE MARIA!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Curtir

    • Caro amigo Rômulo

      Salve Maria

      Você faz um discurso muito bonito em defesa da fé, mas um ótimo exemplo de insubmissão, pois você discursa abertamente desafiando a autoridade do Papa Atual e principalmente colocando acima da voz da Santa Sé a voz de um Bispo entre milhares de outros que foi excomungado da Igreja exatamente por sua desobediência, ou seria por sua fidelidade à um Papa eterno, seja ele Papa Pio V ou São Pio X, na desculpa de Obedecer a Santa amada Igreja você faz exatamente faz o contrário, pois se esquece que o Papado de Pio V ou de Pio X termina no ato de sua morte e o poder de atar ou desatar, ligar ou desligar é transferido ao seu sucessor, Jesus jamais deu autoridade eterna a nenhum homem, pois esta autoridade pertence somente a Ele que é eterno e jamais morrerá e é Deus através de seu Espírito Santo quem decide o que o Papa Atual deve ou não permitir para o bem de sua Igreja atual, afinal não vivemos mais na idade média, agora quem quiser viver nesta época que viva, quem quiser participar da missa Tridentina que participe, aliás gostaria de convidar a todos a assistirem em nossa Capela Santa Maria das Vitórias Missa Tridentina todos os Domingos, pena que o local é pequeno, mas pode ficar tranquilo, o seu lugar está garantido.

      http://fratresinunum.com/2011/08/24/capela-santa-maria-das-vitorias-missa-solene-em-anapolis-goias/

      In Corde Jesu, Semper.

      Sizenando / presentepravoce

      Curtir

      • caro amigo “presente para você”.vou TENTAR resumir seu comentário:GÁLATAS 1,10_É,PORVENTURA,O FAVOR DOS HOMENS QUE PROCURO OU DE DEUS?POR ACASO TENHO INTERESSE EM AGRADAR OS HOMENS?SE QUISESSE AGRADAR OS HOMENS,NÃO SERIA SERVO DE DEUS!SÓ EXISTE UM PAPA E UM SÓ REBANHO e tenha certeza que rezo todos os dias pelo santo padre e somos sim submissos ao PAPA e que pelo bem da santa igreja,apenas não concordo com papa(joão paulo segundo) beijando buda,encontro com religiões em Assis TODOS QUE NEGAM CRISTO COMO SALVADOR,ENCONTRO COM MAÇONARIA,DISCURSSOS DIZENDO:QUEM SOU EU PARA JULGAR OS GAYS(PAPA FRANCISCO)?ELE NADA MAIS É DO QUE PEDRO E TEM QUE CONDENAR O QUE ESTAR ERRADO!!!PELA SALVAÇÃO DAS ALMAS!!QUEM MANDA EM TUA CASA É SEU PAI,SUA MÃE OU SEU RESPONSÁVEL OK?QUANDO ALGUM DELES FAZ ALGO QUE NÃO ESTÁ CERTO,VOCÊ OS REPRIMI PARA O BEM DELES NÃO É?OU VOCÊ FICA QUIETO EM VER ALGUM DELES FAZENDO ALGO ERRADO?QUANTO A DOM LEFEBVRE E DOM ANTONIO DE CASTRO MAYER,EM 2009 O PAPA BENTO XVl LEVANTOU AS SUPOSTAS EXCOMUNHÕES.PROCURE SE INFORMAR,LEIA MAIS.FOI UM ATO DE CORAGEM EM DEFESA DA FÉ E PELA SALVAÇÃO DAS ALMAS,QUE DOM LEFEBVRE SE MOSTROU CATÓLICO.NÃO SOMOS SUBMISSOS A UM BISPO E SIM EM DEFESA DA VERDADE.EM RELAÇÃO AOS DOGMAS DE FÉ SEM COMENTÁRIOS,UMA VEZ QUE O ESPÍRITO SANTO É INFALÍVEL,COMO SE PODE LEVANTAR OU DUVIDAR DO ESPÍRITO DE DEUS?ERESIA!!!!!CARO AMIGO,LEIA AS PROFECIAS DE LA SALLETE E VERÁS O QUE ESTAR POR VIR.DISSE BENTO XVl:TENHO CONCIÊNCIA PESADA EM DUAS COISAS:1_AO TERCEIRO SEGREDO DE FÁTIMA.2_QUANTO A DOM LEFEBVRE_EU FALHEI.A VERDADE É QUE VAMOS MAL E QUE POR NOSSAS OFENSAS A DEUS,SOFREREMOS MUITOS CASTIGOS DE DEUS,ATÉ A VERDADEIRA CONVERSÃO DAS NAÇÕES.QUE A BEM AVENTURADA,TODOS OS SANTOS E SANTAS,MÁRTIRES E BEM-AVENTURADOS TOMEM CONTA DE NÓIS E QUE A VERDADE NÃO FIQUE OCULTA. PAX!

        Curtir

      • Seu comentário merece uma pequena resposta, por isso logo vou lhe responder, mas acho que não será um texto pequeno,

        Paz de Cristo

        Curtir

      • REFLEXÃO:APÓSTOLO SÃO PAULO:POR ACASO É DECENTE QUE UMA MULHER REZE A DEUS SEM ESTAR COBERTA COM O VÉU?1 COR 11,13.SÃO PALAVRAS DE UM APÓSTOLO DE JESUS OU PALAVRAS DA IDADE MÉDIA?PAX.

        Curtir

      • A disciplina na Igreja é estabelecida pelo seu Bispo atual, isto não é Dogma, é apenas uma disciplina simples que pode ser alterada a seu tempo ou se esqueceu do Poder de Pedro dado por Cristo, o que ligares na terra e ligarei no céu e o que desligares na terra eu desligarei no céu”, isto mostra que disciplinas podem ser sim alteradas, não que seja um desobediência ao passado, mas sim uma alteração mais conveniente para o momento presente, cobrir ou não cobrir a cabeça de uma mulher na Igreja não é motivo de pecado e nem heresia e sim apenas uma norma disciplinar que foi alterada pelo próprio tempo em que vivemos.

        Sizenando

        Curtir

      • boa tarde “caro amigo sizenando”.Não sei o motivo,mas a minha resposta diante de seu comentário sumiu!vou resumir seu comentário:GÁLATAS 1,10-É,PORVENTURA,O FAVOR DOS HOMENS QUE PROCURO,OU O DE DEUS?POR ACASO TENHO INTERESSE EM AGRADAR OS HOMENS?SE QUISESSE AINDA AGRADAR OS HOMENS,NÃO SERIA SERVO DE CRISTO.O PAPA BENTO XVl LEVANTOU AS SUPOSTAS EXCOMUNHÕES EM 2009 POR QUE NÃO HOUVE CISMA.O PIOR CATÓLICO É AQUELE QUE NÃO QUER ENXERGAR A VERDADE.SOMOS SUBMISSOS SIM AO PAPA E REZO TODOS OS DIAS PEDINDO POR ELE,APENAS NÃO CONCORDO COM OFENSAS NAS QUAIS EU COLOQUEI NESTE BLOG E RETIRARAM.MUITOS CASTIGOS ESTÃO POR VIR POR CAUSA DESSA TAL LIBERDADE RELIGIOSA,POIS LEIAM AS PROFECIAS DE LA SALETTE.A VERDADE INCOMODA PESSOAS QUE NÃO TEM HUMILDADE.PAX.REFLEXÃO:APOSTOLO SÃO PAULO AOS CORINTIOS-1 COR 11,13-POR ACASO É DECENTE QUE UMA MULHER REZE A DEUS SEM ESTAR COBERTA COM O VÉU?SÃO PALAVRAS DE UM APÓSTOLO DE CRISTO OU PALAVRAS DA IDADE MÉDIA?PAX.

        Curtir

      • Calma Jovem Rômulo

        Salve Maria

        Seus comentários ainda nem foram aprovados e você já está preocupado ou ainda não aprendeu que os comentários só aparecem depois de serem aprovados? e isto pode demorar algum tempo, já que não fico o dia todo no Blog.

        Mas estou lhe devendo uma resposta e logo lhe enviarei.

        In Corde Jesu, Semper.

        Sizenando

        Curtir

      • caro amigo sizenando.Salve maria!Interpretou-me mal me pedindo CALMA!Não estou alterado,tampouco com”raiva”.você disse que seguimos o bispo ok?Eu não sabia que São Paulo é bispo,UMA VEZ QUE AS PALAVRAS DITAS É DO PRÓPRIO APÓSTOLO.1 COR 11,13.EM RELAÇÃO AO LIGAR E DESLIGAR,VOCÊ AFIRMOU QUE ELE PODE DESLIGAR AO PASSAR DO TEMPO OK?ENTÃO ME EXPLICA COMO DESLIGAR OS DOGMAS DE FÉ DE UMA PESSOA QUE FOI BATIZADA?O CARÁTER.O SELO INDELÉVEL?ENTÂO QUER DIZER QUE A PESSOA BATIZADA QUANDO NÃO QUIZER MAIS SER BATIZADA É SÓ DIZER:NÃO SOU MAIS BATIZADA E PRONTO?COMO DESLIGAR UM MATRIMÔNIO?O PROBLEMA MEU AMIGO,QUE PARA VOÇÊ ESTÁ PARECENDO SER TUDO NORMAL E INFELIZMENTE A CEGUEIRA O CERCA.JÁ DISSE:SOFREREMOS CASTIGOS,POR CONTA DE NÃO CUMPRIR A VONTADE DE DEUS.E O LIBERALISMO TOMOU CONTA DE TAL MANEIRA QUE SOMENTE O CASTIGO DIRÁ A VERDADE.VAMOS SIM,VAMOS ENSINAR AS MOÇAS A COMUNGAR DE “SAINHA”,DE BLUSA DECOTADA É NORMAL?RESUMINDO:CARO AMIGO,REZAREI TODOS OS DIAS PARA O SANTO PADRE E POR NÓIS TAMBÉM E QUE DEUS,POR SEU INFINITO AMOR,PERDOE NOSSOS PECADOS E AS HERESIAS QUE SÃO OCULTAS SÓ NÃO QUERO QUE CHEGUE O DIA DO MEU JULGAMENTO E JESUS ME DIZ:VOCÊ SABIA A VERDADE E FICOU QUIETO.SOMOS TODOS CATÓLICOS DE UM SÓ REBANHO E NÃO DESSA “LIBERDADE RELIGIOSA” QUE CONVOCA OUTROS DEUSES EM BENEFÍCIO HUMANO.SALVE MARIA MEU CARO AMIGO!

        Curtir

      • Caro Rômulo

        Salve Maria

        Você está lendo muitos textos dos radicais tradicionalistas e prá eles tudo é “DOGMA”, “DOGMA”, “DOGMA DE FÉ” que não pode ser mudado e nem alterado, o problema não é alterar um Dogma de fé, pois o assunto aqui tratado no início nem se trata de “FÉ” e sim apenas em uma manifestação de alegria ou apenas em uma forma de manifestação humana que pode mudar com o tempo e a época em que vivemos, se os homens não batiam palmas no passado, porque não poderiam bater hoje? e o que tem isso relacionado com Fé ou “Dogma imutável”? NADA, EXATAMENTE NADA A VER UMA COISA COM A OUTRA, PODEMOS bater palmas hoje e parar de bater palmas amanhã, isso em nada alteraria a minha fé e sim apenas uma manifestação da minha alegria de ser filho de Deus. Outra coisa que você disse é relacionada ao véu na cabeça, O que tem isso a ver com DOGMA? Nada também, nem disciplina seria se bem que apenas um conselho de São Paulo para uma certa região onde ele anunciou o evangelho que teria que ser analisado segundo os costumes da época em questão e não segundo os costumes da época em que vivemos, nosso Bispo já explanou bastante este assunto e este tipo de ação nada mais é do que uma moda que passou e jamais foi estabelecido como regra disciplinar a ser cumprida eternamente dentro da Igreja. Mas vocês tradicionalistas gostam de misturar as coisas e confundir apenas para acharem que tem razão em alguma coisa, mas a mim você não engana e sou uma pessoa bem consciente de tudo isso.

        Pode ficar tranquilo que não estamos alterando nenhum Dogma de fé imutável com nossas palavras e sim apenas defendendo o direito de uma pessoa manifestar a sua alegria diante do grande amor de Deus por nós.

        Que Deus vos abençoe.

        Paz de Cristo

        Sizenando.

        Curtir

      • CARO AMIGO SIZENANDO,SALVE MARIA!SÓ MAIS UMA COISA:EM RELAÇÃO AO TEMPO QUE VOCÊ DISSE,ENTÃO QUER DIZER QUE JESUS É QUE TEN QUE SE HABITUAR COM OS DIAS ATUAIS E NÃO NÓIS MESMOS SE HABITUAR COM ELE INDEPENDENTE DA DATA?OLHA AS PROFECIAS DE LA SALLETE!BOA NOITE CARO AMIGO,SALVE MARIA.PAX.

        Curtir

      • Caro Amigo

        Salve Maria

        Jesus não precisa se acomodar com os tempos atuais, pois Ele é o Senhor e dono de todo o universo, só espero que você se lembre de que Jesus é Deus, sempre foi e sempre será, Porém diz a palavra que ninguém jamais viu a Deus e ouvindo esta palavra me lembro de que Felipe disse a Jesus que bastaria então mostrar a Deus e tudo estaria resolvido e foi neste momento que Jesus disse uma de sua melhores frases. “A quanto tempo estou convosco Felipe, como você me diz mostra-me o Pai? Ou não sabeis que Eu e o Pai somos UM?” Jesus quis dizer que quem conheceu Jesus conheceu o Pai e quem viu Jesus viu também o Pai, neste caso então eu poderia dizer que a Palavra de Deus se contradiz? Já que faz duas afirmações diferentes… Claro que não, pois a palavra mesmo explica esta situação, Jesus apesar de ser Deus e Senhor de todo o universo abdicou-se de si mesmo e veio ao mundo como homem, não como DEUS, Jesus é verdadeiramente Deus e é verdadeiramente homem, podemos dizer assim que o criador de todas as coisas apresentou-se de maneira visível e palpável em figura humana, para que assim o homem pudesse sentir a sua presença e ver a sua imagem e isto Deus fez porque quis e não porque nós homens o pedimos, Deus não precisou de nossa iniciativa porque seu amor supera todo o nosso pecado, mas tudo o que aconteceu foi conforme o tempo de seu nascimento, se Jesus viesse hoje ao mundo, creio que muitas coisas seriam diferentes, quem sabe São José não seria um carpinteiro, sua casa não fosse de madeira, não precisaria andar a pé ou no lombo de um burro indo para Jerusalém e etc. etc. Deus não precisa se conformar com o mundo, mas Deus se apresenta de forma que o mundo o reconheça e se apresentar hoje da mesma forma que Ele se apresentou a 2000 anos atrás seria no mínimo muito estranho assim como seria totalmente estranho se Ele se apresentasse naquela época com uma banda de Rock, um computador e um celular.
        Sendo assim meu irmão, você precisa ver as coisas da maneira que Deus as vê e não da maneira que o homem entende.

        É por isso que Deus declara que Jesus voltará uma segunda vez, mas agora não virá do ventre de uma virgem, tanto porque no mundo de hoje uma virgem conceber um filho sem ter praticado sexo não seria nenhum milagre e sim apenas uma fertilização “IN VITRO”, logo não seria um sinal DIVINO e sim apenas uma manipulação científica moderna, Portanto foi declarado que Ele retornará entre as nuvens do céu e que todo olho o verá, mas certamente sua segunda vinda não será como a primeira, sendo assim não é Deus que se conforma com os homens e sim Ele apenas se mostra de uma forma clara e transparente para que o homem o reconheça como um DEUS VERDADEIRO e não apenas como uma manipulação humana qualquer.

        Você ha de concordar comigo que é o próprio Deus que marcou a sua segunda vinda e foi Ele mesmo que já declarou que não será como da primeira vez, Se Deus que é Deus, age de forma diferente do passado, por que você que não é Deus quer que Ele seja conforme a sua vontade e não conforme a d’Ele? Por que você acha que Deus seria obrigado a fazer as coisas segundo o seu padrão e não conforme a vontade d’Ele só porque Ele agiu assim uma vez?

        Meu caro, Deus não cabe em nossos limites e nem repete o mesmo padrão e sim Ele age cada dia de uma forma diferente para que assim Ele possa atingir o nosso coração de muitas maneiras diferentes. Lembre-se, Deus é como o vento, não se sabe de onde vem e nem para onde vai, assim também deve ser todo aquele que nasce de Deus, pois somente assim podemos compreender a ação Divina e não ficar presos aos livros escritos pelos homens que apenas narram o passado, mas jamais podem narrar o futuro, pois este pertence somente a DEUS.

        In Corde Jesu, Semper.

        Sizenando

        Curtir

      • boa noite caro amigo,salve maria!quando jesus disse:quem vê a mim também vê o PAI ele disse na forma da PALAVRA e HUMANA e não na forma espiritual.ÊXODO 33,20-MAS,AJUNTOU O SENHOR,NÃO PODERÁS VER MINHA FACE,POIS O HOMEM NÃO ME PODERIA VER E CONTINUAR A VIVER.DEPOIS ÊXODO 33,23-RETIRAREI DEPOIS A MÃO,E ME VERÁS POR DETRÁS.QUANTO A MINHA FACE,ELA NÃO PODE SER VISTA.agora sim,tenho certeza que você entendeu tudo errado!ficou claro esta passagem?ah,sim talvez ainda sim você não acreditaria,mas faça o seguinte,pegue sua bíblia e lê você mesmo.O problema como disse antes,são pessoas que fazem da palavra de Deus a sua própria interpretação,ocultando assim a verdade.Amigo espero que leia as profecias de LA SALLETT.ah,já rezou o roSário hoje?15/08/2013 ASCENSÃO DE NOSSA SENHORA AO CÉU E SERIA BOM REZAR.Temos que ter FÉ,ESPERANÇA E CARIDADE OK?Rezo por vocês e por nóis,pois UM DIA,fui carismático até conhecer a verdade.QUE DEUS TE ACOMPANHE E ABRA SUA MENTE ASSIM COMO ABRIU A MINHA.FIQUE COM DEUS!REFLEXÂO: CARDEAL PIE DE POITIERS_”SE ESTAIS CONDENADO A VER O TRIUNFO DO MAL,NUNCA O APLAUDAIS;NUNCA DIGAS DO MAL;ISSO É BOM;NUNCA DIGAIS DA DECADÊNCIA;ISSO É PROGRESSO;NUNCA DIGAIS DA NOITE;ISSO É LUZ;NUNCA DIGAIS DA MORTE;ISSO É VIDA!BEATAE MARIAE VIRGINIS!

        Curtir

      • caro amigo sizenando,quem distorceu os comentários foi voce,fugindo da verdade.O problema é que tudo parece normal,tudo está em ordem e nada será cobrado.tudo para voces é FESTA e nada é pecado.depois desse teu comentário,acabei de acreditar que além de não saber o que é dogma voce não acredita e muito menos sabe que um dogma tem INFALIBILIDADE.A cegueira o cerca.ja citei várias passagens bíblicas e voce continua cego.bom caro amigo,tentei te avisar dos castigos e das ofensas que cometem a DEUS todos os dias.Não entrei nesse blog por causa das palmas,pois as palmas aqui pelo que constatei,são das menores ofensas,tem coisa pior. visitei o blog por acaso através de pesquisas para um outro assunto.Saiba que antes do tradicionalismo,primeiro vem DEUS a quem tudo ve e sabe de todas as coisas e não oculta a verdade,poderá se enganar e enganar milhares de pessoas,mas a DEUS NÃO .Ficaria anos se preciso para conversar com voce.Mas,,visite nosso blog também,assim como visitei o seu. O BLOG É SPES SANTO TOMÁS DE AQUINO.pax

        Curtir

      • Caro Rômulo

        Eu não distorci nada, pois o tema aqui se trata de uma coisa e você vem comparando algo simples com Dogma e ainda fazendo ameaças através de uma profecia decorada pelos tradicionalistas que a usam para difamar a própria Igreja querendo dizer que os Sacerdotes atuais em exercício estão pervertidos, gostaria eu de dizer a você que estavam ainda muito mais perdidos e pervertidos aqueles que se escondiam dentro dos conventos atrás de um véu de pureza externa enquanto cometiam as maiores atrocidades às escuras e escondidos dos olhos dos homens, porém nada escapa dos olhos Divinos e creio que hoje mesmo os nossos Sacerdotes sendo mais modernos e andando na moda a olhos vistos, pois nada está oculto, ainda acabam por ser mais Santos aos olhos Divinos.

        Você julga não pelo que vê e sim pelo que dizem que está sendo visto, pois eu não vejo perversão ou perdição em usar palmas na liturgia ou cantar musicas mais alegres, ou falar em línguas e profecias e etc… coisas que a RCC faz em seus encontros, muito pelo contrário, pois as atividades da RCC, mesmo sendo atacadas como heresias estão produzindo muito mais frutos e perseverança na fé do que suas missas Tridentinas no mais alto grau celestial aos olhos humanos que não consegue cativar os Católicos para que pelo menos encham uma capela com 150 lugares todos os domingos e muito menos ainda conseguem gerar vocações que é a vida da Igreja no futuro.

        Não se combate o Protestantismo com palavras impostas e Dogmas de Fé e sim com vocações que gerarão pregadores da nossa verdade Católica, mas você se preocupa mais com os papeis do que com as vocações e se esquece que papeis se queimam, podem ser rasgados e ainda mais, podem ser traduzidos de forma capciosa.

        Em relação aos pecados alheios, não me refiro aos meus, pois estes somente Deus conhece, uso as mesma palavras do Papa Francisco, quem sou eu para julgá-los? ou usaria as mesma palavras de Jesus que dá o mesmo resultado, ” Quem não tiver nenhum pecado, que atire a primeira pedra…”. Eu prefiro pregar a palavra de Deus e a verdade, falar contra o pecado e oferecer o perdão ao pecador, eu não vim ao mundo para condená-lo assim como Jesus também não veio para nos condenar e sim para nos oferecer um caminho de Salvação, mas me parece que você já decretou até mesmo quem irá para o inferno e segundo seu grau de justiça, nem mesmo o Santo João Paulo II mereceria o céu.

        Mas convenhamos, nossa troca de palavras pode se multiplicar ainda mais, já que não pretendo pegar pesado desta vez, mas vou levando bem devagar, afinal você disse ter sido Carismático, interessante é que eu não me julgo um Carismático na expressão plena da palavra, mas pelo menos uma coisa você tem razão já que minhas palavras me revelam tão evidentemente Carismático de uma forma que basta duas linhas para não ter a menor dúvida.

        Paz de Cristo

        Deus te abençoe.

        Sizenando

        Curtir

      • caroS LEITORES E CARO SIZENANDO:1-O SEU DISCURSO É TIPICO DE PROTESTANTISMO.2-TOTAL LIBERALISMO.3-NEGA QUE DOUTRINA NÃO FAZ PARTE DA FÉ.vamos ler o que o santo padre o PAPA PAULO Vl NOS DIZ A RESPEITO DO CONCÍLIO VATICANO ll;O PAPA PAULO Vl,JÁ CONSTATANDO A CRISE,FALAVA NA“FUMAÇA DE SATANÁS´´PENETRANDO NO TEMPLO DE DEUS(ALOCUÇÃO DE 29 DE JUNHO DE 1972) E NA AUTODEMOLIÇÃO DA IGREJA(ALOCUÇÃO NO SEMINÁRIO LOMBARDO,7 DE DEZEMBRO DE 1968).E O MESMO PAPA PAULO Vl DESILUDE AQUELES QUE CONSIDERAM O CONCÍLIO VATICANO ll COMO UMA PRIMAVERA NA IGREJA;ACREDITÁVAMOS QUE O CONCÍLIO TRARIA DIAS ENSOLARADOS PARA A HISTÓRIA DA IGREJA.AO CONTRÁRIO,SÃO DIAS REPLETO DE NUVENS,DE TEMPESTADE,DE NEVOEIROS,DE PROCURA,DE INCERTEZA.(ALOCUÇÃO DE 29 DE JUNHO DE 1972).-PAPA JOÃO PAULO ll;OS CRISTÃOS,HOJE,EM GRANDE PARTE,SE SENTEM DISPERSOS,CONFUSOS,PERPLEXOS,E ATÉ MESMO DESILUDIDOS:FORAM ESPALHADAS A MÃOS CHEIAS IDÉIAS CONTRÁRIAS A VERDADE REVELADA E SEMPRE ENSINADA;PROPAGARAN-SE VERDADEIRAS HERESIAS NOS CAMPOS DOGMÁTICOS E MORAL…TAMBÉM A LITURGIA FOI VIOLADA.(DISCURSO NO CONGRESSO DAS MISSÕES,6 DE FEVEREIRO DE 1981).FOI O PAPA JOÃO PAULO ll,PAPA PAULO Vl QUEM DISSE OU FOI O “PAPA´´SIZENANDO l?CARO AMIGO,NÃO O ESTOU AMEAÇANDO,JAMAIS,FOI VOCÊ QUEM DISSE QUE EU ESTAVA COM MEU ”DISCURSSO TRADICIONALISTA”.e estes discursos?são tradicionalistas ou discurssos de DOIS PAPAS?É POR PESSOAS QUE NÃO PREGAM A VERDADE E ENSINAMENTOS DOUTRINÁRIOS,QUE PERDEMOS O MAIOR NÚMERO DE FIÉS NA HISTÓRIA DA IGREJA CATÓLICA DEPOIS DO CONCÍLIO VATICANO ll,PARA O PROTESTANTISMO E OUTRAS SEITAS.SANTO ATANÁSIO,QUE RESISTIU AO PAPA LIBÉRIO NÃO INDO A ROMA E SENDO POR ELE EXCUMUNGADO INJUSTAMENTE(DENZ.SCH. 138,141 E 142).UÉ MAS ELE NÃO FOI EXCUMUNGADO?COMO PODERIA SER CANONIZADO SANTO?OUVIREMOS AGORA OUTRO SANTO E DOUTOR DA IGREJA;SÃO ROBERTO BELARMINO;É LICITO RESISTIR AO PONTÍFICE QUE TENTASSE DESTRUIR A IGREJA.DIGO QUE É LÍCITO RESISTIR-LHE NÃO FAZENDO O QUE ORDENA E IMPEDINDO A EXECUÇÃO DE SUA VONTADE.(DE ROMANO PONTÍFICE,LIB ll,C.29).O CÓDIGO DE DIREITO CANÔNICO DIZ QUE NÃO É PASSÍVEL DE NENHUMA PUNIÇÃO A PESSOA QUE AO VIOLAR A LEI OU PRECEITO,AGIU IMPELIDA PELA NECESSIDADE OU PARA EVITAR UM GRAVE INCOVENIENTE O (CÂNON 1323).PADRE PIO DE PIETRELCINA.em relação as palmas vejamos o que disse SÃO PADRE PIO DE PIETRELCINA :(apareceu os estigmas nas mãos);um fiél o perguntou;padre:qual é a melhor maneira de assistir a santa missa?E O PADRE CANONIZADO SANTO respondeu:COMO NOSSA SENHORA E SÃO JOÃO NOS PÉS DA CRUZ.querem ver que mais uma vez o caro amigo sizenando irá distorcer tudo novamente?TIPICO DE PESSOAS QUE NÃO ACEITA DOUTRINA E QUE ATRAVÉS DA DOUTRINA ESTÁ NOSSA FÉ.SE NÃO,O QUE VALERIA OS MANDAMENTOS DE DEUS E DA IGREJA?VOU DEIXAR QUE NOS PRÓXIMOS COMENTÁRIOS DO NOSSO AMIGO SIZENANDO ELE FIQUE COM SEUS DISCURSSOS SEM SENTIDOS E NÃO O RESPONDEREI MAIS ATÉ QUE TOME CORAGEM DE VISITAR NOSSO BLOG COMO CITEI ANTERIORMENTE.CAROS LEITORES,ASSISTAM O FILME DO PADRE PIO E VERÃO POR SI O QUE É UMA VERDADEIRA DOUTRINA,FÉ,ESPERANÇA E CARIDADE.COM RELAÇÃO AO NOSSO AMIGO E SEUS COMENTÁRIOS ELE ESTÁ TOTALMENTE CEGO.FIQUE EM PAZ IRMÃO.SALVE MARIA!

        Curtir

      • caroS LEITORES E CARO SIZENANDO:

        1-O SEU DISCURSO É TIPICO DE PROTESTANTISMO.

        Resposta:

        Você poderá ler melhor e com mais detalhes se abrir este Link abaixo:
        https://presentepravoce.files.wordpress.com/2012/09/resposta_romulo.docx

        A dedução é obvia, afinal como já ouvi várias outras vezes e é bem verdade que sempre vindo da parte ultra-tradicionalista fiel e devota de São Marcel Lefebvre. Devo relembrar, porém que a condição Canônica deste santo homem de Deus ainda hoje permanece a de “EXCOMUNGADO”, isto é, considerado pelo Magistério oficial como um exemplo a não ser seguido pelos demais Católicos Romanos.
        Um amigo que foi Rockeiro e se tornou Carismático, agora é um Tridentino convicto admitiu ser uma regra geral conceituar os carismáticos de protestantes. Disse me ele “Todo católico que segue o Concílio Vaticano II é na verdade PROTESTANTE” isto quando não dizem que é maçom o que ele mesmo chegou a divulgar em um blog Tradicionalista meu nome e endereço afirmando num comentário que eu era maçom. Segundo os ensinamentos de Dom Marcel Lefebvre o Concílio Vaticano II é fruto de um conluio maçom que protestantizou a Igreja Católica e assim os tradicionalistas estão em uma verdadeira CRUZADA para salvar o que resta da Igreja, “UMA VERDADEIRA GUERRA” contra os frutos deste concílio que apodreceu a “igreja”, entre eles e principalmente um dos frutos mais evidenciados no Brasil está o Movimento da Renovação Carismática Católica e que como você deduziubem, eu seria um destes frutos, logo mais que evidentemente seria considerado como Protestante, uma dedução da mais pura lógica porque todos os Carismáticos seriam sim sem prévia prova em contrário um protestante nato já que é fruto de um Concílio protestantizante.
        Lamento lhe dizer que não concordo com suas conjecturas e nem com suas deduções lógicas e preconceituosas a respeito do maior e melhor Concílio da Igreja Católico já realizado até o dia de hoje e gostaria de salientar que, quem rejeita um só Documento da Igreja Católica Movido e Inspirado pelo Espírito Santo e que foi assinado em concordância por todos os Bispos da época incluindo o cismático Dom Marcel Lefebvre e Dom Antonio de Castro Mayer não poderia jamais se dizer Católico Apostólico Romano, muito menos um defensor da verdadeira Fé Católica.
        Quem permanece com a Igreja, este sim é Católico Apostólico Romano e aquele que rejeita seus documentos abertamente pregando e ensinando os ensinamentos de alguém “EXCOMUNGADO”, este sim pode ser considerado como protestante cismático com seu fim traçado para o sedevacantismo.

        2-TOTAL LIBERALISMO.

        Na verdade o CV II liberou muita coisa, poderia dizer que retirou algumas regrinhas que só serviam para emperrar o mover do Espírito Santo dentro da Igreja e facilitou em muito o trabalho pastoral e a participação dos leigos nos trabalhos efetuados pela Igreja que sempre foi do povo com o povo e para o povo e não apenas do clero com o clero e para o clero conforme nos diz (EZ 34), sendo que São Paulo (I Cor. 12,12) confirma isto dizendo que nós somos o corpo de Cristo do qual Ele mesmo é a cabeça, significando que é Ele quem comanda usando de cada um, clero ou leigo segundo sua vontade.
        Jesus veio como homem e não como Deus (Fil. 2,9), isto para que o homem o recebesse como seu melhor amigo (São João 15,15) e não como um carrasco condenador (Ezequiel 33:11), como um Pai que perdoa os pecados (Lucas 5:17-25) e não como aquele que atira a primeira pedra (São João 8,7), como alguém que testemunha seu exemplo (São João 13,5) e não como alguém que impõe um peso insuportável para que os outros carreguem (São Mateus, 23,4).

        Foi o próprio Jesus quem disse que a antiga aliança juntamente com sua lei escrita em tábuas de pedra foi consumada (São João 19,30) com sua morte na cruz e que ali nasceu a nova e eterna Aliança que é baseada no Amor de Deus que se doa na cruz por nós para que possamos receber o Seu Espírito Santo como um presente que nos iria guiar escrevendo suas leis não em tábuas de pedra como antes e sim em nossos corações. (I Cor. 3,5)

        Em Verdade, Em verdade Jesus disse ao Fariseu Nicodemos, “O vento sopra onde quer e quando quer, não se sabe de onde vem e nem para onde vai, assim é todo aquele que nasceu do Espírito…(São João 3)”, poderia eu dizer que esta frase é a correta expressão do que seja liberdade e poderia eu afirmar ainda mais, prefiro ser tratado como este filho de Deus que nasceu do Espírito pelo Batismo e usufrui desta liberdade na Nova Aliança do que como aquele Fariseu que vivia amarrado na falsidade de uma fé apenas de aparências externas seguindo as letras gravadas nas pedras da velha e antiga aliança que foi consumada a 2000 anos atrás.
        (São João 8,32)
        32. conhecereis a verdade e a verdade vos livrará. 33. Replicaram-lhe: Somos descendentes de Abraão e jamais fomos escravos de alguém. Como dizes tu: Sereis livres? 34. Respondeu Jesus: Em verdade, em verdade vos digo: todo homem que se entrega ao pecado é seu escravo. 35. Ora, o escravo não fica na casa para sempre, mas o filho sim, fica para sempre. 36. Se, portanto, o Filho vos libertar, sereis verdadeiramente livres. 37. Bem sei que sois a raça de Abraão; mas quereis matar-me, porque a minha palavra não penetra em vós. 38. Eu falo o que vi junto de meu Pai; e vós fazeis o que aprendestes de vosso pai.
        (Galatas 3, 1 a 3)
        1. Ó insensatos gálatas! Quem vos fascinou a vós, ante cujos olhos foi apresentada a imagem de Jesus Cristo crucificado? 2. Apenas isto quero saber de vós: recebestes o Espírito pelas práticas da lei ou pela aceitação da fé? 3. Sois assim tão levianos? Depois de terdes começado pelo Espírito, quereis agora acabar pela carne?
        Não adianta insistir nas práticas rudimentares da antiga lei, pois ficou comprovado que em nome desta mesma lei o homem foi capaz de crucificar o seu Salvador perdendo as promessas do Pai, por isso a Nova Aliança coloca em ação os mais perfeitos dons de Deus, que são a LIBERDADE e o AMOR, quando pregamos sobre educação dos filhos lembramos aos participantes que os Pais educadores são como um pescador paciente com sua vara e seu anzol na beira do lago aguardando a fisgado de um peixinho, mas quando ele pega um grande peixe a luta que ele executa para não perder este peixe, pois se alinha arrebentar adeus jantar. Esta comparação é só para evidenciar os Pais na verdade não possuem uma linha de anzol amarrando seu filho e que portanto nós precisamos aprender a lição que Deus nos dá através de Jesus. A Linha de anzol que o Pai usa para nos fisgar é nada mais nada menos do que o SEU AMOR nos deixando totalmente livres sem nada que nos prenda ou amarre e é desta forma que a sua Igreja tem vencido todas as barreiras até ao dia de hoje, pois nada pode derrotar o amor de Deus por nós.
        (Romanos 8,36)
        36. Realmente, está escrito: Por amor de ti somos entregues à morte o dia inteiro; somos tratados como gado destinado ao matadouro (Sl 43,23). 37. Mas, em todas essas coisas, somos mais que vencedores pela virtude daquele que nos amou. 38. Pois estou persuadido de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem o presente, nem o futuro, nem as potestades, 39. nem as alturas, nem os abismos, nem outra qualquer criatura nos poderá apartar do amor que Deus nos testemunha em Cristo Jesus, nosso Senhor.

        3-NEGA QUE DOUTRINA NÃO FAZ PARTE DA FÉ.

        Em nenhum de meus comentários existe negativa de que Doutrina não faz parte da fé, isto é pura criação de sua mente muito fértil, o que eu disse mais de uma vez foi que “Bater Palmas” e Usar véu na cabeça nada tem a ver com Doutrina, muito menos com fé, apenas são atos e ações disciplinares que podem alterar com o tempo, pois não existe nenhuma regra sobre tais assuntos já que são uma simples atitude externa de comportamento e não uma atitude interna de crença. Os tradicionalistas é que fazem questão de misturar as coisas só para confundir ao mais fracos e principiantes na fé, mas estas armadilhas não funcionam com pessoas que conhecem o caminho por onde passam.
        Vamos ler o que o santo padre o PAPA PAULO Vl NOS DIZ A RESPEITO DO CONCÍLIO VATICANO ll;
        Obs: O Papa Paulo IV emitiu uma opinião sobre o comportamento de alguns cismáticos que provocaram um certo clima de divisão e inquietude no Clero, não falava com respeito ao Concílio Vaticano II em si mesmo e sim no comportamento do Clero que aproveitando de uma certa liberdade mais ampla cada qual achou que poderia fundar a sua própria Igreja como Dom Marcel Lefebre acabou por realizar com a sua FSSPX que chegou até a criar tribunais eclesiásticos, além de ser apenas uma opinião totalmente informal e sem poder documental dentro da Igreja.
        O PAPA PAULO Vl, JÁ CONSTATANDO A CRISE, FALAVA NA “FUMAÇA DE SATANÁS´´ PENETRANDO NO TEMPLO DE DEUS (A LOCUÇÃO DE 29 DE JUNHO DE 1972) E NA AUTODEMOLIÇÃO DA IGREJA (ALOCUÇÃO NO SEMINÁRIO LOMBARDO,7 DE DEZEMBRO DE 1968). E O MESMO PAPA PAULO Vl DESILUDE AQUELES QUE CONSIDERAM O CONCÍLIO VATICANO ll COMO UMA PRIMAVERA NA IGREJA; ACREDITÁVAMOS QUE O CONCÍLIO TRARIA DIAS ENSOLARADOS PARA A HISTÓRIA DA IGREJA. AO CONTRÁRIO, SÃO DIAS REPLETO DE NUVENS, DE TEMPESTADE, DE NEVOEIROS, DE PROCURA, DE INCERTEZA. (ALOCUÇÃO DE 29 DE JUNHO DE 1972).
        Nunca ouviu dizer que Depois da tempestade vem a bonança,
        Em (Lucas 8,22)
        22. Num daqueles dias ele subiu com os seus discípulos a uma barca. Disse ele: Passemos à outra margem do lago. E eles partiram. 23. Durante a travessia, Jesus adormeceu. Desabou então uma tempestade de vento sobre o lago. A barca enchia-se de água, e eles se achavam em perigo. 24. Aproximaram-se dele então e o despertaram com este grito: Mestre, Mestre! Nós estamos perecendo! Levantou-se ele e ordenou aos ventos e à fúria da água que se acalmassem; e se acalmaram e logo veio a bonança. 25 Perguntou-lhes, então: Onde está a vossa fé? Eles, cheios de respeito e de profunda admiração, diziam uns aos outros: Quem é este, a quem os ventos e o mar obedecem?

        A Igreja não está em crise, muito pelo contrário, estamos passando por uma grande renovação da Fé, uma nova evangelização, um novo Pentecostes e como bem comparou São João Paulo II, “É uma nova Primavera para a Igreja”, como diz as escrituras, Antes que venha o fim o evangelho será pregado em toda a terra, ou como diz Atos 2 “Antes que o Filho do homem venha pela segunda vez o Espírito Santo será derramado sobre todo ser vivo”. Este é o tempo “Kairós”, é agora o dia da nossa Salvação. Estamos passando pelos dias em que as ultimas profecias se cumprem e seremos testemunhas do Glorioso retorno do Senhor Jesus nas nuvens, mas é bem verdade que para alcançar esta Glória também teremos que atravessar a grande Tribulação, a falta de amor e a apostasia, mas tende bom ânimo pois Jesus venceu o mundo e nós também seremos vitoriosos juntamente com Ele, pois mil homens cairão à tua esquerda e dez mil à tua direita, mas tu não serás atingido. Creia nisto e verás a Glória de Deus.
        Eu não creio que nenhuma fumaça de satanás tenha penetrado no templo de Deus, isto porque eu creio na palavra de Jesus que diz que nem as portas do inferno prevaleceriam contra a Igreja de Deus (São Mateus 16,18), logo Jesus declara a Igreja como vitoriosa e não como uma derrotada, sendo assim o sangue de Jesus derramado na cruz é a nossa proteção e o Batismo no Espírito Santo é o selo que impede que um espírito estranho penetre em nossa casa.
        Se a fumaça de satanás não poderia ter penetrado na verdadeira Igreja de Deus a que então se referia o Papa Paulo IV? Se referia ao cisma de Dom Marcel Lefebvre que deixava o Clero em total desconforto, por isso seu fim foi ter sido afastado do seio da Igreja e assim finalizar com a onda de desobediência e divisão no Clero afastando assim a ameaça que rondava a Igreja.
        O Concílio seguiu enfim o seu objetivo de abrir as janelas da Igreja para que entrasse um vento novo retirando o cheiro de mofo das cortinas e enchendo toda a casa de uma nova vida e como da primeira vez em Pentecostes como previa já a profecia de Ezequiel 37 esta ventania pode ter feito muito barulho no começo, mas com certeza foi aquele vento e aquele fogo que fecundou as bases da Igreja no coração dos Apóstolos e foi este balançar das estruturas rígidas da Igreja atual que nos mostrou que precisamos de mais flexibilidade e docilidade aos comandos suaves do Espírito Santo de Deus.
        Sendo assim, como esperar algo novo de Deus sem esperar um pouco de desconforto, mas como diz uma placa de anuncio de obras aqui em nossa cidade, “Os transtornos passam, mas os benefícios ficam” que é uma variação da frase “As dificuldades passam, mas a fé permanece!!”, veja que no princípio a Igreja pode ter passado por um pouco de transtorno, mas segundo a visão do Papa João Paulo II ao declarar que o Concílio Vaticano II era a primavera da Igreja atual é porque agora que a Igreja está começando a colher os frutos daquele Concílio e podemos dizer que no Brasil onde se viveu mais de perto as mudanças do Concílio do que na Europa que resistiu a aderir as novidades do Concílio e onde a RCC ainda nem decolou, podemos dizer que a Igreja Católica aqui já é bem maior em numero do que na Europa de onde partiram os nossos evangelizadores e isto aconteceu em menos de 40 anos em comparação com os 1960 anos de evangelização e martírio de tantos homens Santos em território Europeu e que hoje a fé é totalmente desprezada apesar de tanto sacrifício destes Santos Mártires.

        – PAPA JOÃO PAULO ll; OS CRISTÃOS, HOJE, EM GRANDE PARTE, SE SENTEM DISPERSOS, CONFUSOS, PERPLEXOS, E ATÉ MESMO DESILUDIDOS: FORAM ESPALHADAS A MÃOS CHEIAS IDÉIAS CONTRÁRIAS A VERDADE REVELADA E SEMPRE ENSINADA; PROPAGARAN-SE VERDADEIRAS HERESIAS NOS CAMPOS DOGMÁTICOS E MORAL…TAMBÉM A LITURGIA FOI VIOLADA. (DISCURSO NO CONGRESSO DAS MISSÕES, 6 DE FEVEREIRO DE 1981). FOI O PAPA JOÃO PAULO ll, PAPA PAULO Vl QUEM DISSE OU FOI O “PAPA´´ SIZENANDO l? CARO AMIGO, NÃO O ESTOU AMEAÇANDO, JAMAIS, FOI VOCÊ QUEM DISSE QUE EU ESTAVA COM MEU ”DISCURSSO TRADICIONALISTA”. e estes discursos? são tradicionalistas ou discurssos de DOIS PAPAS?

        É bem verdade que tudo isto aconteceu mesmo com os Cristãos de modo geral no mundo de hoje, mas não é culpa do CV II e sim da revolução cultural dos meios de comunicação que e em grande parte foi executada pelos próprios inimigos da Igreja que se aproveitando da capacidade de manobra e velocidade dos novos meios de comunicação se adiantaram ao movimento do Enorme Titanic que é a igreja e manobraram rapidamente com seus barquinhos a motor velozes e cercaram a Igreja com toda sorte de ataques, mentiras e pichações, mas lamentavelmente para eles a Igreja continua muito mais forte do que nunca esteve e agora ainda mais com a promessa da proximidade do porto de chegada, agora que pouco tempo resta para o inimigo ele anda ainda mais furioso, mas bem sabemos pelas profecias que nada pode derrotar a Igreja do deus vivo.

        É POR PESSOAS QUE NÃO PREGAM A VERDADE E ENSINAMENTOS DOUTRINÁRIOS, QUE PERDEMOS O MAIOR NÚMERO DE FIÉS NA HISTÓRIA DA IGREJA CATÓLICA DEPOIS DO CONCÍLIO VATICANO ll, PARA O PROTESTANTISMO E OUTRAS SEITAS. SANTO ATANÁSIO, QUE RESISTIU AO PAPA LIBÉRIO NÃO INDO A ROMA E SENDO POR ELE EXCUMUNGADO INJUSTAMENTE (DENZ.SCH. 138,141 E 142). UÉ MAS ELE NÃO FOI EXCUMUNGADO? COMO PODERIA SER CANONIZADO SANTO? OUVIREMOS AGORA OUTRO SANTO E DOUTOR DA IGREJA; SÃO ROBERTO BELARMINO; É LICITO RESISTIR AO PONTÍFICE QUE TENTASSE DESTRUIR A IGREJA. DIGO QUE É LÍCITO RESISTIR-LHE NÃO FAZENDO O QUE ORDENA E IMPEDINDO A EXECUÇÃO DE SUA VONTADE. (DE ROMANO PONTÍFICE,LIB ll,C.29). O CÓDIGO DE DIREITO CANÔNICO DIZ QUE NÃO É PASSÍVEL DE NENHUMA PUNIÇÃO A PESSOA QUE AO VIOLAR A LEI OU PRECEITO, AGIU IMPELIDA PELA NECESSIDADE OU PARA EVITAR UM GRAVE INCOVENIENTE O (CÂNON 1323).

        Vejo neste texto que você também se tornou mais um advogado de defesa de Dom Marcel Lefebvre, de quantos advogados mais ele precisaria para se livrar do inferno? Ou antes “Quem sou eu para julgar um homem ungido por Deus e Bispo da Igreja?” É claro que eu não posso condenar e nem dizer que Dom Marcel Lefebvre irá para o inferno, nem tampouco que ele se tornará um Santo no futuro apesar de Santos homens de Deus terem sido excomungados injustamente no passado o que não vem ao caso pois Dom Marcel Lefebvre caiu em excomunhão automática pois sabia que seus atos o levariam a isso, logo ele fez uma escolha consciente e preferiu a excomunhão do que o fim de sua Igrejinha recém formada. Se existe alguém que distorceu os ensinamentos da Igreja, esse alguém tem um nome bem conhecido e a Igreja tomou a decisão que lhe cabia, pois excomungou todos aqueles que provocavam o cisma, pelo que eu saiba nenhum representante do movimento Carismático foi excomungado por ensinar doutrinas divergentes da Santa Sé, logo eu nem preciso de um advogado que me defenda das inverdades proferidas por radicais tradicionalistas defensores de práticas e regras do modo externo de expressar a fé e não da FÉ em si mesma.

        PADRE PIO DE PIETRELCINA. em relação as palmas vejamos o que disse SÃO PADRE PIO DE PIETRELCINA : (apareceu os estigmas nas mãos); um fiél o perguntou; padre: qual é a melhor maneira de assistir a santa missa? E O PADRE CANONIZADO SANTO respondeu: COMO NOSSA SENHORA E SÃO JOÃO NOS PÉS DA CRUZ. querem ver que mais uma vez o caro amigo sizenando irá distorcer tudo novamente? TIPICO DE PESSOAS QUE NÃO ACEITA DOUTRINA E QUE ATRAVÉS DA DOUTRINA ESTÁ NOSSA FÉ. SE NÃO, O QUE VALERIA OS MANDAMENTOS DE DEUS E DA IGREJA?

        Em primeiro lugar, “Bater palmas não é Doutrina” e também não é uma questão de fé.
        Padre Pio mesmo não se referiu a “Bater Palmas”, falava a respeito da Piedade de alma e manifestou sua opinião de forma tradicionalista e o que todos não podem negar é que ele foi liberado de celebrar a Santa Missa Nova porque sua opinião sobre a Liturgia era oposta ao que foi proposto na Reforma Litúrgica de Paulo IV, logo não seria a minha opinião contrária a dele e sim a dele é que está em desacordo com à proposta do Concílio Vaticano II e da Reforma Liturgica que colocou o Rito Romano como Rito Ordinário e oficial que deveria ser celebrado por todos os Sacerdotes Católicos e somente agora com o Papa Bento XVI é que foi liberado o Rito Tridentino como uma forma extraordinária de celebração Litúrgica, porém não de forma imposta e obrigatória e sim de uma maneira livre que poderia ser seguida ou não por cada Diocese.
        Jesus ao instituir a Santa Missa o fez em uma Ceia de Páscoa que foi antecipada para quinta feira já que no dia próprio Jesus já não estaria presente no meio de nós, mas naquele momento ninguém vislumbrava ou sequer poderiam supor que isto aconteceria apesar das profecias, pois Jesus estava ali na frente deles cheio de vida e repleto de alegria pela celebração da Páscoa, ninguém imaginava que Jesus seria traído por um deles sendo preso logo a seguir para ser condenado a morte e pregado na cruz no dia seguinte.
        A Ceia de páscoa era um momento de alegria e celebração não de tristeza e sim de festa, foi neste clima que Jesus falou bem claro a todos, “Fazei isto em memória de mim”, este mesmo Jesus já havia previsto antes que voltaria para o Pai e que quando isto acorresse todos ficariam tristes, mas que não era para se entristecerem, pois assim como Ele retornaria ao Pai Ele mesmo enviaria o Espírito Santo “Que Também é Deus”, “O MESMO DEUS”, pois cremos na Trindade Santa e que Ele permaneceria sempre conosco dentro de nossos corações, logo aquele Jesus que conheceram externamente que caminhava ao seu lado agora estaria bem mais próximo, pois estaria dentro de nossos corações garantindo a nossa paz e a nossa verdadeira alegria.
        Na sexta feira Santa ocorreu o previsto por Jesus, Ele cumpriu as profecias e suas próprias palavras para que tudo fosse consumado conforme a vontade do Pai, podemos relembrar que depois das torturas, das chicotadas, cusparadas, humilhações sofridas por Cristo Ele foi finalmente pregado na cruz e elevado ao céu ao meio dia momento em que a terra se escureceu ate a morte de Jesus às 3:00 hs da tarde sendo que antes das 6:00 Hs Jesus já estava dentro do Túmulo com a pedra lacrada, ou seja, Jesus ficou exposto na Cruz durante no máximo 6:00 hs e foram os momentos mais negros e mais tristes que poderiam ter ocorrido em todos os tempos e como bem descreveu Padre Pio era um momento de dor que deveriam ser guardado com todo silêncio e respeito, tanto é que toda Sexta feira da Paixão a Igreja reserva um momento litúrgico todo especial para relembrar este momento, no entanto em toda liturgia da Igreja Católica este é o único dia em que não se celebra a Santa Missa e fazemos sim a adoração da Santa Cruz em total silêncio e respeito onde não se bate palmas e nem fazemos cânticos de alegria.
        Quando Jesus morreu e foi sepultado a maioria dos discípulos se dispersaram e retornaram para suas casas, conta-se que dois discípulos voltando para Emaus estavam tristes e sem esperança quando Jesus Cristo ressuscitado os encontrou pelo caminho e os saudou com alegria, no que os mesmos o repreenderam a guardarem respeito pela morte do MESSIAS FILHO DE DEUS que fora morto na cruz, demonstrando total falta de fé naquilo que Jesus havia profetizado a seu próprio respeito, estavam tristes sim e desistiram da luta por não acreditarem nas promessas de Jesus e foi por isso que mais uma vez Jesus lhes pregou a palavra e relembrou tudo que foi dito a seu respeito e já em casa Jesus celebrou novamente a Ceia da Páscoa com eles e quando o viram partir o pão perceberam que era o próprio Jesus quem estava ali com eles, e estava “VIVO” e não morto e os seus corações se encheram de alegria e voltaram correndo para Jerusalém para anunciar a boa notícia aos outros Discípulos, mas que também já sabiam da novidade.
        Esta é a grande novidade da celebração Litúrgica, nos encontramos com o Cristo Vivo que se doa inteiramente a nós, relembramos sim o seu Sacrifício, mas não podemos nos esquecer acima de tudo é que Ele está VIVO e isto faz toda a diferença, tanto que o coração dos Discípulos de Emaus se encheram de tanta alegria que os impulsionou a retornarem naquele mesmo instante para Jerusalém e reassumirem a sua condição de discípulo do Mestre, não daquele que foi morto e sim daquele que ressuscitou para nunca mais morrer.
        O que há de relevante nesta história? Na ceia de quinta feira Jesus estava VIVO e cheio de alegria pela comemoração da antiga páscoa dos Judeus e na ceia de Domingo “Na Santa Missa” já foi celebrada a memória do Cristo que morreu mais que permanece VIVO no meio de seus discípulos, aliás Cristo não está morto e nunca esteve morto, porque Ele é Deus e sempre será eterno, mas por um curto espaço de tempo Ele se ausentou para resgatar os mortos e cumprir sua missão, este tempo foi tão curto que na eternidade nem merece ser mensurado e agora existem pessoas que querem dar mais valor a exatamente este curto espaço de tempo em que Cristo se ausentou da terra do que todo o tempo em que Ele está presente conosco. A Nossa fé é centrada no fato de que Jesus permanece VIVO no meio de nós e que se doa a nós na Hóstia consagrada que é seu corpo e sangue entregue em nossas mãos, mas não é um corpo morto e sim um corpo vivo como é comprovado pelos milagres Eucarísticos, sendo assim o que vislumbramos na Santa Missa é exatamente a ressurreição de Jesus, pois aquele que morreu na cruz se torna vivo logo em seguida e é o motivo de nossa maior alegria.
        Realmente é impossível parabenizar a cena da crucificação e a morte de JESUS, mas convenhamos é também impossível não parabenizar e não se alegrar dando pulos de alegria pela grande obra da ressurreição realizada por Deus.

        VOU DEIXAR QUE NOS PRÓXIMOS COMENTÁRIOS DO NOSSO AMIGO SIZENANDO ELE FIQUE COM SEUS DISCURSSOS SEM SENTIDOS E NÃO O RESPONDEREI MAIS ATÉ QUE TOME CORAGEM DE VISITAR NOSSO BLOG COMO CITEI ANTERIORMENTE. CAROS LEITORES, ASSISTAM O FILME DO PADRE PIO E VERÃO POR SI O QUE É UMA VERDADEIRA DOUTRINA, FÉ, ESPERANÇA E CARIDADE. COM RELAÇÃO AO NOSSO AMIGO E SEUS COMENTÁRIOS ELE ESTÁ TOTALMENTE CEGO. FIQUE EM PAZ IRMÃO. SALVE MARIA!
        Existem três tipos de cegos:

        1 – Aqueles que não vêem a luz, porque assim nasceram ou por um infortúnio tenham perdido a visão.
        2 – Aqueles que não querem ver: Mesmo tendo visão perfeita fecham seus olhos para a realidade e ou fazem de conta que nada vêem ou nada viram.
        3 – Aqueles que a visão é ofuscada pelo excesso de luz: Apesar de ter visão perfeita é acercado de tanta luminosidade que sua visão é ofuscada e não há possibilidade de ver o que está em sua frente com clareza.
        Para o primeiro tipo de cegueira existe uma cura milagrosa realizada por Deus como no caso dos dois cegos de Jericó e o cego de nascença que Jesus passou lodo em seus olhos e foram curados instantaneamente.
        A Conversão de Saulo é o exemplo clássico da visão ofuscada pelo excesso de luz, ele que era um judeu da mais alta estirpe que foi educado com um dos melhores mestres de Israel e que de tanto zelo por sua fé queria matar todos os seguidores de Cristo sem saber ele que a antiga aliança era uma mera sombra da nova e eterna aliança recém inaugurada e que Jesus era mesmo o verdadeiro Messias que veio ao mundo para nos Salvar do peso da antiga Lei, aliás, foi ele mesmo, “Paulo” quem nos disse estas palavras depois de convertido no maior Pregador do Cristianismo de todos os tempos.
        Quanto ao segundo tipo de cegueira não existe cura, como nos disse Jesus, porque aquele que acha que sabe tudo e vê tudo com clareza não poderá jamais ver a sua própria enfermidade e que portanto não pedirá cura para ela como os dois cegos de Jericó imploraram a misericórdia de Jesus que apenas passava por aquele caminho e assim não poderão ser curados.
        (São João 9, 39) 39. Jesus então disse: Vim a este mundo para fazer uma discriminação: os que não vêem vejam, e os que vêem se tornem cegos. 40. Alguns dos fariseus, que estavam com ele, ouviram-no e perguntaram-lhe: Também nós somos, acaso, cegos?… 41. Respondeu-lhes Jesus: Se fôsseis cegos, não teríeis pecado, mas agora pretendeis ver, e o vosso pecado subsiste.

        Paz de Cristo

        Curtir

      • Essa sua desculpa de falar na Idade Media nao pega, porque Jesus Cristo instituiu a Santa Missa na Ultima Ceia para a salvacao dos homens. Missa nao e’ espetaculo, e’ sacrifio e devera’ ser respeitado como tal. Ha’ dogmas que nenhum Papa pode atar ou desatar. Jesus autoridade eterna aos Seus Apostolos para eles passarem a Sua Doutrina exactamente como Ele lhes ensinou, a Sua palavra e’ so’ uma e nao pode ser modificada por qualquer Papa que venha a ser eleit em sucessao aos Apostolos. Para Deus nao ha’ momento actual ou passado porque Ele e’ Eterno….actual ou passad vem das ideias dos homens nao de Jesus, por isso nao e’ valido. Nao faltam por ai muitos lobos em pele de Cordeiro. Pelos seus frutos sao conhecidos. “Salve Maria

        Você está lendo muitos textos dos radicais tradicionalistas e prá eles tudo é “DOGMA”, “DOGMA”, “DOGMA DE FÉ” que não pode ser mudado e nem alterado, o problema não é alterar um Dogma de fé, pois o assunto aqui tratado no início nem se trata de “FÉ” e sim apenas em uma manifestação de alegria ou apenas em uma forma de manifestação humana que pode mudar com o tempo e a época em que vivemos, se os homens não batiam palmas no passado, porque não poderiam bater hoje?”—–Isto nao se trata da “minha maneira” ou da “sua maneira” para celebrar o Sacrificio da Missa mas sim como Jesus a instituiu.

        Curtir

      • Caro Amigo

        Paz de Cristo

        Eu não pretendia vir à sua pagina, mas em retribuição ao seu comentário em meu Blog gostaria apenas de lhe dizer que em nenhum destes casos sitados em referência a escritos de Bento XVI ele se refere à palmas como acompanhamento da parte Ritmica dos Cânticos Litúrgicos e sim sempre se refere a aplausos como forma de exaltar uma apresentação, seja ela teatral, danças, musicas ou até mesmo pessoas que se apresentam como convidados ou pregadores. Não encontrei em nenhum local qualquer uma referência ao fato das “Palmas Rítmicas” pois as mesmas não são aplausos e sim apenas um som emitido como rítimo no compasso da musica litúrgica, logo nenhuma de suas palavras cabe para desdizer o que publicamos em nosso Blog, muito pelo contrário, pois eu diria mais uma vez que o que se lê no texto de Bento XVI não é o que você continua explicando logo abaixo.

        Deus lhe abençoe
        Sizenando
        Presentepravoce

        Curtir

  9. Boa Tarde!
    Antes da visita do Papa Francisco, a Rede Aparecida mostrou a história de João XXIII, Paulo VI, João Paulo I, João Paulo II, Bento XVI e o Papa Francisco.
    Na história de Paulo VI, o Sr. Fefebvre, estava conversando com o Santo Padre e o largou falando sozinho desobedecendo, quando este o chamou ma atenção, de atos que estava fazendo.
    Segue uma questão: Se temos que obedecer o Papa, como inúmeras pessoas tradicionalistas obedecerem alguém que desobedeceu ao Papa?
    Outro item: Como não obedecerem aos outros Papas que vieram depois do Papa Pio? Se ficarem apenas com ordens do Papa Pio, isso não seria papalatria ( idolatria ao Papa Pio)?

    Curtir

    • Estas suas perguntas eles fazem questão de seguir o exemplo do mestre, saem de fininho como sempre, por isso o Católico que é mesmo Católico não dá ouvidos ao tradicionalismo que já deixou de ser Católico a muito tempo, pois já criaram a sua própria denominação. SSPX.

      Paz de Cristo

      Presentepravoce

      Curtir

  10. Excelente explicação. Parabéns.
    Quanto a inúmeros blogs e até posts feitos por pessoas tradicionalistas, deveriam ver com bons olhos o fato de inúmeros Católicos frequentarem a RCC.
    Aprendi algo bom: Tradição Apostólica sim, tradicionalismo NÃO!
    E um ensinamento que Nosso Senhor nos deixou: “Amar o próximo como a ti mesmo”.
    Não faço parte da RCC, mas respeito.
    Não vou a Missa Tridentina (já fui uma vez), mas também respeito.
    Acho que ultimamente falta isso a muitas pessoas.

    Curtir

    • Olá Mirian

      Concordo com você, este post nasceu de um comentário ofensivo que recebi por parte de um tradicionalista e na época ele postou um Link para outro Blog que estava noticiando que Bento XVI estava preparando um documento que iria proibir definitivamente as palmas na Santa Missa e que isso seria o primeiro passo para o retorno à Missa Tridentina e para varrer do mapa a RCC, como nada disso tinha uma procedência lógica e tudo não passa de baboseira e provocação barata, resolvi editar este post e que depois recebi muitas críticas até receber uma publicação que marcava a data do lançamento do documento Papal que finalizaria as palmas na missa no dia 28/02/2013 e que por sinal uma semana depois foi anunciado que esta seria a data da renuncia de Bento XVI e ele acabou renunciando e não proibindo nada ou modificando qualquer coisa na Liturgia da Santa Missa de forma tão drástica que significasse um retorno à idade média e para quem conhece o Novo Papa Francisco sabe muito bem que dele jamais esperaremos tal atitude e que ele está muito mais preocupado com o prático, ou seja a vivência do Cristianismo na prática do que as solenidades cheias de tradicionalismo que remete ao passado glorioso da Igreja, mas que não se compromete com o povo que sofre nas ruas e no presente da Igreja, sendo assim podemos dizer que o futuro da Igreja será voltada mais para a prática da evangelização hoje em resgate das pessoas que perderam a fé e não para o saudosismo de uma Igreja reinante em um mundo que jamais será o mesmo.

      Precisamos viver o momento presente da Igreja e atuar na evangelização da maneira que as pessoas de hoje melhor interpretam, passado é passado, presente é presente e o futuro? A Deus pertence!

      Paz de Cristo

      Sizenando / Presentepravoce

      Curtir

    • Amado, não é bem isso que vem nos ensinando a Santa Sé não viu! as encíclicas de João Paulo II e Bento XVI provam que é incoerente isso que você disse. As próprias palavras de consagração já prova que é um Sacrifício, santo e grandioso por sinal! Durante a oração eucarística o calvário se torna presente sim! É o mesmo, onde aos pés da cruz estavam São João e a Virgem Maria, nossa Mãe. Nossa participação nesse mistério deve ser como eles. Não como a dos soldados romanos! Agora pergunto: será que João e Maria estavam batendo palmas ao pé da cruz? A alegria que se operavam neles era interna, por Deus redimir seus filhos do pecado, ao passo que ao mesmo tempo se uniam com a dor que os nossos pecados fizera Deus passar. Assim também deve ser conosco. O túmulo pelo qual Jesus será sepultado agora é o nosso coração. Por isso àquele túmulo na época jamais havia sido sepultado alguém, a morte não tinha passado ali; por isso não podemos comungar sem estar em estado de graça. A ressurreição é em nós, na benção final! A Paz esteja convosco! Essa tentativa de exteriorização do santo mistério eucarístico é fruto do protestantismo e daqueles que são da teologia da libertação e sabemos muito bem que é condenada por Roma! A Santa Missa, com todo respeito, não é um culto protestante onde qualquer um moldar conforme seu gosto passageiro. É o Sacrifício da nova e eterna Aliança. Não temos esse direito!!! Católicos, será que está tão difícil assim enxergar que é uma ilusão de satanás para esquecermos o verdadeiro sentido da Santa Missa? Isso é completamente incoerente com o que a Santa Sé e os santos nos ensinam! É o que nos diz São Paulo em (2 Tim, 4, 3-5). Eu também era contra tudo isso, mas passei a pedir a Santíssima Virgem Maria pra confirmar a verdade no meu coração. Tirar o que for minha opinião e gosto e colocar a dEla e a de Jesus. Façam isso também! Peça a Ela de todo o seu coração e toda a sua alma pra te mostrar o que realmente é a Santa Missa. Duvido que continuará com esse mesmo pensamento. Ficam com Deus.

      Curtir

      • Caro Amigo Túlio

        A Paz de Cristo

        Permita-me algumas considerações sobre o seu texto:

        [cic.]

        …Durante a oração eucarística o calvário se torna presente sim![…]

        O que eu tentei mostrar em meu texto é exatamente esta questão. a Santa Missa tenta reviver toda a História da Salvação e nesta história está incluso nascimento, morte e Ressurreição de Cristo, logo a Santa missa é composta de momentos alegres, de meditação e tristes, porém devemos salientar que o cume de nossa fé não está na morte de Cristo e sim na sua RESSURREIÇÃO, a novidade desta história não é que CRISTO morreu e sim que CRISTO apesar de sua morte na cruz permanece vivo eternamente, pois a morte e nem o túmulo o conteve,
        logo a nossa fé não se baseia em uma morte e sim em uma ressurreição, pois todos morrem, porém somente CRISTO RESSURGIU DOS MORTOS.

        Nós não defendemos o aplauso ou palmas no momento da consagração e sim no momento de entrada, saída, glória, louvor, aclamação e em outros momentos como comunhão e meditação podemos cantar um cântico mais suave e de interiorização, sendo assim não queremos bater palmas no calvário e sim apenas na recepção de Jesus na entrada em Jerusalém, na recepção do Cristo vivo na Eucaristia, pois é inegável que logo que o Sacerdote repousa o cálice no altar, aquele vinho não é mais vinho e sim o sangue vivo de Jesus, sendo assim, não existe mais morte e sim apenas vida e já não justifica Maria triste em baixo da Cruz e sim uma Maria cheia de alegria ao encontrar com seu filho logo após a ressurreição, ou você ainda irá dizer que Maria continuava chorando quando encontrou seu filho Vivo para nunca mais morrer?

        2: […]Essa tentativa de exteriorização do santo mistério eucarístico é fruto do protestantismo…[…]

        Os tradicionalistas afirmam que a Santa Missa nova é um culto protestante e este é o rito ordinário que a Santa Sé hoje aprova como Rito Ordinário, logo nenhum de nós RCC ou outro movimento qualquer estaria protestantizando Missa alguma, pois segundo aqueles que nos acusam, esta Missa já é protestante desde sua criação. POR isso é preciso primeiro que os tradicionalistas definam primeiro qual seria a sua verdade antes de fazerem acusações sem fundamentação.

        3 – Por este motivo eu concordo com esta ultima observação sua:
        […]Isso é completamente incoerente com o que a Santa Sé e os santos nos ensinam![…]

        O que você diz e o que os tradicionalistas defendem está totalmente em desacordo com a Santa Sé, pois não existe nada que nos proíba de bater palmas na Santa Missa ou de expressar a nossa alegria por termos um Deus eternamente VIVO apesar de um dia Ele ter morrido na cruz por amor a nós.

        Paz de Cristo
        JESUS TE AMA

        Curtir

      • “mas nós pregamos Cristo crucificado, escândalo para os judeus e loucura para os pagãos;”( 1Cor, 1, 23)

        Irmão, me prova com algum documento da Santa Sé que é permitido palmas na Santa Missa! Vamos parar de interpretar as coisas segundo nossos gostos e o que aprendemos de maneira errada. O centro da missa e da nossa fé é o mistério da cruz sim! E isso não minimiza a grandiosidade do mistério da ressurreição de nosso Senhor não. Pensar de tal forma é ir contra o Sagrado Magistério, ou seja, é ser protestante. Você sabe muito bem que tudo isso que está acontecendo com a liturgia da Santa Missa no Brasil é culpa de padres e bispos teólogos da libertação, que em sua maioria nem acredita na presença real de Jesus na Santa Hóstia consagrada. Afirmam que demônio não existe, etc. Toda essa “maneira” de celebrar foram em sua maioria eles que introduziram. Não to falando de ritos.

        “As vezes transparece uma compreensão muito redutiva do mistério eucarístico. Despojado do seu valor sacrifical, é vivido como se em nada ultrapassasse o sentido e o valor de um encontro fraterno ao redor da mesa.” (Papa João Paulo II, Encíclica Ecclesia da Eucaristhia n.10)

        ” A missa é o drama do calvário.”(João Paulo II)

        “Nós vivemos em uma atmosfera corrupta e pestilencial; saibamos nos preservar; não nos deixemos envenenar pelas falsas doutrinas que tudo perdem sob o pretexto de salvar todos.” (Pio IX)

        Vamos aceitando tudo então! Quando você chegar ao ponto de ver pão de queijo, maçãs, bananas, bolos no altar talvez vão entender o que estou querendo dizer. É doído tal cena viu, não queiram assistir nunca! Dói na alma!!!

        Participo de Grupo de Oração e a Virgem Maria me ensinou o que é a Santa Missa! Torno a falar: pede Ela pra te mostrar…

        Curtir

      • Caro Túlio

        Paz de Cristo

        Meu tempo agora está reduzido, mas permita-me adiantar uma resposta rápida.

        São Paulo diz que vã seria a nossa fé se CRISTO não houvesse ressuscitado.

        I Cor. 15,13. Se não há ressurreição dos mortos, nem Cristo ressuscitou.
        14. Se Cristo não ressuscitou, é vã a nossa pregação, e também é vã a vossa fé.

        Analise a questão e veja que o ponto mais alto da nossa Fé é sim a Ressurreição e isto não sou eu quem afirmo e sim a Própria mãe e Santa Igreja, logo não cometemos nenhum erro ao afirmar que a Boa nova do evangelho é sim a ressurreição de Cristo e não apenas a sua morte, pois não existe nenhuma novidade no anuncio de uma morte, mas existe uma grande novidade em afirmar que aquele homem que esvaiu todo seu sangue na cruz está vivo entre nós, isto porque ninguém até o dia de hoje ressuscitou do meio dos mortos sozinho depois de três dias. Então, podemos dizer que este é o centro do mistério de nossa fé e isto acontece não porque desmerecemos o sacrifício de Jesus na cruz, tanto porque não existe ressurreição sem uma morte.

        E a Ressurreição de Cristo é sim um grande motivo de alegria e não de tristeza e isto eu estou repetindo a própria voz de Cristo em São João Cap. 16 onde Ele mesmo diz, que agora podeis estar tristes, mas quando vier o Paráclito a vossa alegria se transformará em alegria eterna, logo, não é vontade de Jesus que celebremos um culto com tristeza e sim com alegria, pois não existe nenhum motivo maior do que este para nos alegrarmos, pois afinal de contas recebemos juntamente com Ele a nossa Salvação e é por sermos alegres que atrairemos os outros para Jesus, já que para ir ao velório ninguém quer ir, mas para ir a uma festa todos querem afinal é o proprio Deus que nos convida não para o velório de seu Filho, pois Ele não está morto e sim para as suas Bodas, Uma festa de casamento.

        Este é o convite que eu tenho em minhas mãos, Vou para uma festa de casamento.

        Por agora é só, mas podemos nos falar mais depois.

        Paz de Cristo

        Que Deus te abençoe

        Sizenando

        Curtir

      • Louvamos a Deus com alegria sim!!! Lógico que a nossa fé não teria sentido se Cristo Nosso Senhor não estivesse ressuscitado. Mas a maneira que louvamos no Santo Sacrifício do altar (Santa Missa) não é da mesma forma que louvamos em um grupo de oração ou outros grupos pastorais que existe na nossa Igreja.
        Se tiver algum documento da Santa Sé que permite tal ato, poste para nós aqui. Sabemos que não é coerente e que são os bispos do Brasil que inventaram isso! Saibam todos que agindo de tal forma, desobedecemos e não estamos em unidade!

        Repito:
        “Nossa participação nesse mistério deve ser como João e Maria. Não como a dos soldados romanos! Agora pergunto: será que João e Maria estavam batendo palmas ao pé da cruz? A alegria que se operavam neles era interna, por Deus redimir seus filhos do pecado, ao passo que ao mesmo tempo se uniam com a dor que os nossos pecados fizera Deus passar. Assim também deve ser conosco. O túmulo pelo qual Jesus será sepultado agora é o nosso coração. Por isso àquele túmulo na época jamais havia sido sepultado alguém! A morte não tinha passado ali; por isso não podemos comungar sem estar em estado de graça. Entende? A ressurreição é em nós, na benção final! A Paz esteja convosco!”

        Curtir

      • Caro Amigo Túlio

        O documento ao qual você se refere já faz parte deste Blog e está devidamente indicado no post acima, basta clicar e ler para tirar suas duvidas.

        Mas em outro caso, eu gostaria que você enviasse como comentário o documento eclesiástico que proíba usar de palmas na Santa Missa, só para que você saiba, nem mesmo no Ritual Tridentino existe esta proibição, é apenas uma questão de se definir o que é alegria e o que é calvário.

        A Santa Missa não se desenrola aos pés da Cruz e sim ela esta alicerçada na ultima ceia quando Jesus nos oferece seu corpo e sangue, mas todos nós bem sabemos que naquele dia JESUS estava bem vivo.

        Outra coisa que comprova este fato é saber que comungamos o Corpo e sangue de Jesus VIVO e não Morto, exatamente para lembrar que não celebramos o velório do Cristo morto e sim a presença eterna do Cristo que venceu a morte e está vivo para sempre.

        20. Em verdade, em verdade vos digo: haveis de lamentar e chorar, mas o mundo se há de alegrar. E haveis de estar tristes, mas a vossa tristeza se há de transformar em alegria.21. Quando a mulher está para dar à luz, sofre porque veio a sua hora. Mas, depois que deu à luz a criança, já não se lembra da aflição, por causa da alegria que sente de haver nascido um homem no mundo.

        22. Assim também vós: sem dúvida, agora estais tristes, mas hei de ver-vos outra vez, e o vosso coração se alegrará e ninguém vos tirará a vossa alegria.33. Referi-vos essas coisas para que tenhais a paz em mim. No mundo haveis de ter aflições. Coragem! Eu venci o mundo.

        Leia mais em: http://www.bibliacatolica.com.br/biblia-ave-maria/sao-joao/16/#ixzz2ZLct8ztS

        27. Deixo-vos a paz, dou-vos a minha paz. Não vo-la dou como o mundo a dá. Não se perturbe o vosso coração, nem se atemorize!
        28. Ouvistes que eu vos disse: Vou e volto a vós. Se me amardes, certamente haveis de alegrar-vos, que vou para junto do Pai, porque o Pai é maior do que eu.
        29. E disse-vos agora estas coisas, antes que aconteçam, para que creiais quando acontecerem.

        Leia mais em: http://www.bibliacatolica.com.br/biblia-ave-maria/sao-joao/14/#ixzz2ZLdG5HMW

        Paz de Cristo

        Sizenando

        Curtir

      • Essa doutrina que você está pregando não é a Católica! E está se contradizendo com seus comentários.

        ” A Missa é o drama do calvário.”(João Paulo II)

        Não tem um documento que se diz: Não bata palma na Missa. Mas existe o Missal Romano que instrui a forma correta para celebrar a Santa Missa. E lá não está previsto palmas. Está completo, por que for escrito sob à Luz do Espírito Santo, não precisa de nenhum leigo ou sacerdote acrescentar nem tirar nada!

        A Santa Missa:
        http://cleofas.com.br/o-grande-valor-da-santa-missa/

        Palmas na Santa Missa:
        http://cleofas.com.br/pode-bater-palmas-na-missa/

        No mais, encerro por aqui meus comentários. Você está pregando a sua doutrina não a Católica.

        Curtir

      • Caro Amigo Túlio

        Como foi dito no Vídeo pelo Professor Felipe de Aquino, vídeo este que foi publicado após a edição deste post em questão, ele diz claramente que o missal romano não proíbe as palmas, assim como a missa Tridentina também não proíbe palmas, isto porque simplesmente não se fala sobre este assunto porque na época nem era uma questão a se preocupar.

        Quero salientar apenas que, o uso de palmas ou não em uma Santa Missa não se trata de “DOGMA” e nem “DOUTRINA” e nem mesmo uma disciplina litúrgica, é simplesmente uma expressão do ser humano em louvor a Deus, uma expressão de alegria do ser humano, as palmas nada mais são do que sons que se somam às vozes e à harmonia musical como uma só canção. Como Diz o Salmo 150, “Todo o corpo deve louvar o Senhor” e a Santa Missa é antes de tudo o nosso grande ato de louvor a Deus e não simplesmente a lembrança do pior momento de nossa fé. Tem muitas pessoas que querem ressumir toda a história da Salvação em apenas um ato de Jesus e assim suprimindo todos os outros ou esconder muitas verdades com uma única verdade suprema, a Santa Missa expressa em cada momento distinto a lembrança e a ação dos vários momentos na história que culminaram na nossa Salvação, sendo assim, eu não discordo que a Santa Missa represente o Calvário, mas jamais concordaria que ela se resume no Calvário e não se lembre que Jesus venceu a morte e permanece vivo no meio de seu povo, aliás esta frase esta presente na Santa Missa, agora como podemos receber o Cristo vivo na Eucaristia se Jesus está morto e não vivo?

        O fato indiscutível é que Jesus “ESTEVE MORTO” por um curto espaço de tempo enquanto que ELE permanece vivo para nunca mais morrer, Porque então o nosso louvor seria voltado apenas para estes dois dias da história sem nos lembrarmos de todos os outros dias em que Deus nos demostrou o seu amor e principalmente no presente atual que Ele continua nos dizendo que está vivo no meio de nós enquanto muitos querem inculturar que Jesus está tão morto que nem sequer podemos emitir um som que desrespeite a sua morte.

        Se a sua fé se resume apenas no calvário, na verdade a sua fé está aleijada ou seria um barco de um remo só, Se a sua fé se resume no Calvário, onde fica o seu NATAL? a sua PÁSCOA? o seu PENTECOSTES? não adianta tentar me convencer que não devemos bater palmas por este motivo porque este motivo não serve como justificativa, já que o meu Jesus está ressuscitado. Pelo menos é isto que a Igreja me diz quando acredita que Jesus está vivo na Eucaristia.

        Se o missal não nos proíbe Bater palmas e em nenhum outro lugar existe esta proibição então não cometemos nenhum erro quando obedecemos o que a própria Bíblia nos ensina através dos Salmos.

        Gostaria de transcrever aqui as palavras de Jesus quando ia entrando em Jerusalém no Domingo anterior à sua ressurreição:

      • (S. Lucas 19, 37). Quando já se ia aproximando da descida do monte das Oliveiras, toda a multidão dos discípulos, tomada de alegria, começou a louvar a Deus em altas vozes, por todas as maravilhas que tinha visto.
        38. E dizia: Bendito o rei que vem em nome do Senhor! Paz no céu e glória no mais alto dos céus!
        39. Neste momento, alguns fariseus interpelaram a Jesus no meio da multidão: Mestre, repreende os teus discípulos.
        40. Ele respondeu: Digo-vos: se estes se calarem, clamarão as pedras!

        Leia mais em: http://www.bibliacatolica.com.br/biblia-ave-maria/sao-lucas/19/#ixzz2ZeIXJRPG

      • Que Deus seja Louvado e glorificado com toda a alegria de nossos corações.

        Sizenando

        Curtir

      • Essa entrevista com o Padre Paulo Ricardo esclarece todas as heresias pregadas neste artigo! A Paz!

        http://www.salvemaliturgia.com/2010/03/entrevista-com-pe-paulo-ricardo.html

        Curtir

      • Caro Túlio

        Paz de Cristo

        Li o texto inteiro e o interessante é que não existe a palavra “palma” ou “aplauso” neste texto e ele não trata deste assunto, no entanto tudo o que aqui está escrito é um assunto já tratado a anos passados e que não resultou em nada, ele mesmo fala aqui sobre a tal cartilha que seria editada e regulamentaria a liturgia atual, cartilha esta que jamais se tornou um documento e acabou se tornando apenas um livro de um ex Papa sem força de lei na Liturgia atual ou futura, a verdade é que agora a defesa pela liturgia deve se intensificar já que o novo Papa faz o que quer e não fica especulando por aí. Muito do que se diz por aí não passa de especulação, frases que foram ditas para se ouvir as criticas, defesas e oposições, a verdade é que não existe um consenso a este respeito e enquanto isso as aboboras vão se ajeitando pelo caminho por si mesmas e por ação daquele que é o verdadeiro dono desta Igreja que é o próprio Deus.

        Não aceito especulações como norma de Liturgia e nem opiniões de um Padre só porque seja ele de boa conduta ou acima de qualquer suspeita, o que vale para nós é a regra que a Santa Sé coloca na mão de cada Bispo para que ele conduza sua Diocese conforme o Espírito Santo lhe conduzir.

        Paz de Cristo

        Curtir

      • Sr. Tulio, nesse blog está tudo bem explicado.
        O Papa João Paulo II, disse uma frase, onde se refere, que se todos se respeitarem, não teria mais discordâncias.
        Eu citei acima que não frequento o movimento do RCC, mas me diga em total sinceridade como Católico, no seu ponto de vista: É preferível que o movimento trabalhe dentro na nossa Santa Igreja, praticando a evangelização, ou que não faça nada, cruze os braços e se voltem ao mundo sem se preocupar com o próximo?
        Sexta-feira no Globo Repórter, mostrou o movimento do RCC, fazendo um trabalho maravilhoso no Amazonas, pois não tem Missionários que façam este serviço, e como Católica, te falo que me surpreendi com esse ato, mas te pergunto novamente: Existe algum movimento Tridentino que faça isso no amazonas? Eu sinceridade, desconheço.
        Sou missionária aqui onde moro (Osasco) e sei que para fazermos esse trabalho, temos que implorar a muitos Católico, pois poucos aderem.
        É claro que ninguém vai bater palmas quando uma pessoa querida falece e a Santa Igreja proíbe quem faz isso na época da Quaresma, mas a Missa não é apenas o Calvário, tem tbm a Ressurreição de Jesus, pois ELE está no meio de nós.

        Curtir

  11. Caríssimos irmãos em Cristo!

    Acho muito interessante estas discussões! Em nossa igreja, ao longo destes dois mil anos, é comum o surgimento movimentos que se fortalecem e dão sua contribuição por um tempo, depois desaparecem, ainda que movimentos questionáveis! Citando um exemplo, mesmo o forte arianismo no século III que chegou a ser dominante a ponto de exilar os católicos de concepção ortodoxa, teve seu momento e passou. Não é fantástico? A igreja já foi Ariana, mas passou! Penso que isso não pode ser tido como uma desgraça, pois ajudou a igreja a repensar tantas coisas que até então não se pensara, e só pensou e deu uma nova direção porque ocorreu isso. A renovação carismática com suas particularidades vai passar, não que esteja no mesmo nível do exemplo que citei, mas vai passar! Diante disso, vejo que uma coisa tem ficado no esquecimento: A assistência aos mais necessitados e excluídos de nossa sociedade. parece um discurso furado, mas vemos hoje tão pouco testemunho e pessoas infiltradas na sociedade procurando ser fermento na massa! a bancada do congresso nacional, por exemplo, está cheia de protestantes procurando impor suas ideias, e nós católicos preocupados em como se deve levantar as mãos ou como se deve ajoelhar…etc. temos nos envolvidos e envolvido pessoas em projetos sociais e dado nossa colaboração?
    Desculpem-me tais asserções, mas é que vejo muitas pessoas da nossa igreja desligadas deste mundo e nem ai para as pessoas. parece que as concepções de culto as cegam e não as abrem para a vida! isto serve para os dois “grupos”! pensem bem nisso!

    Paz e Bem!

    Wanderley Ramos

    Curtir

  12. Prezado Sizenando, salve Maria. Perdoe-me por não ter incluído a pentecostal RCC ao condenado “Modernismo”. Na verdade, corrigindo-me, quis dizer que ambos fazem parte da mesma estrutura nociva ao espírito Católico – isto é, Universal.
    Para ilustrar como o Modernismo está imbuído profundamente em nossa estrutura hierárquica material da Igreja, relato que esta manhã, quando cordialmente fui solicitar a Santa Missa Tridentina (conforme o Motu Proprio Summorum Pontificum de Bento XVI nos instrui), nosso bispo diocesano nos recusou o pedido, e, infelizmente, nosso grupo ficou proibido, pastoralmente, de desfrutar da possibilidade de poder conhecer e vivenciar aquele “tesouro litúrgico de CINCO séculos”, ao invés de participar SOMENTE da nova forma de celebrar de apenas CINCO DÉCADAS de existência na Igreja.

    Como você se atreve a inverter a ordem dos fatores, da lógica e dos fatos auto-evidentes?
    Dizer que a Missa de Sempre não é de sempre, e que a missa nova é “ordinária”? Pelo que eu saiba, CINCO SÉCULOS contra CINCO DÉCADAS não tem comparação em termos de ‘ordinário/extraordinário’ – quem é quem? Você acha que o “novo” deve ser ordinário? Por que?

    Curtir

    • Caro amigo Leandro

      Salve Maria

      O mesmo (Motu Proprio Summorum Pontificum de Bento XVI) ao qual você se referiu diz claramente que o Rito comum ou “ORDINÁRIO” É o Rito Romano ou comumente conhecido como Missa Nova, já o seu Rito Tridentino seria o Rito “EXTRAORDINÁRIO” ISTO É, NÃO OBRIGATÓRIO, significando que você não só pode, como deve pedir a seu Bispo, mas ele não comete ato de desobediência caso não reúna condições de celebrar este Rito como o exige suas regras, neste caso eu lhe ofereço a nossa Diocese em que se celebra Missa Tridentina todo dia em uma Igreja construída especificamente para isto, sendo que já se celebrava assim antes mesmo do Motu Próprio.

      Como você se atreve a inverter a ordem dos fatos que está escrito em um documento Papal escrito a mão pelo próprio Papa em exercício Bento XVI? Creio que esta sua atitude remete ao pensamento de desaprovação das atitudes da Igreja Católica, coisa que nós Carismáticos não costumamos fazer de maneira alguma já que obedecemos as regras Litúrgicas atualmente aprovadas pelo Papa e pela Igreja, não existe nenhum erro em se celebrar uma Santa Missa Nova conforme o consentimento do Bispo local, quem comete erro são os tradicionalistas que ameaçam a não assistir Missa se esta não for celebrada conforme o seu desejo e não conforme o desejo do Bispo.

      Lhe desejo mais sorte da próxima vez que se dirigir ao Bispo para pedir uma Missa no Rito Tridentino, mas caso não consiga, visite a nossa Diocese e venha participar conosco do verdadeiro céu na terra.

      Que Deus seja Louvado.

      Sizenando

      Curtir

  13. Prezado Sizenando, Salve Maria! o Santo Padre Bento XVI está elaborando, pouco a pouco, a Reforma-da-Reforma através da implantação da Missa de SEMPRE em TODO O MUNDO! Ele retirou a ex-comunhão que pesava aos bispos da Fraternidade São Pio X para, além de ser justo para como o Código de Direito Canônico, contribuir nesta nova reforma. Lembro também de que, atualmente, o Santo Padre mandou publicar um documento que orienta os sacerdotes na forma de celebrar a Santa Missa. Os Católicos de verdade devem “obediência” ao Magistério Infalível da Igreja. Ou seja, às coisas que não fogem do Ensinamento Universal, Solene, Imutável, Perene etc. Dizer que a Missa deve ser “adaptada” à Cultura local deveria soar estranho aos ouvidos de um Católico de Verdade. São Pio V, após a instituição do Missal Tridentino – que não mudou nada na essência das missas anteriores, mas apenas “recauchutou” liturgicamente, o que é o OPOSTO do que a Missa Nova fez com a Missa de SEMPRE – disse que quem mexesse nas diretrizes estaria divergindo do espírito católico – e, lamentavelmente, MEXERAM MUITO! O Concílio Vaticano II, enquanto dialoga com a Tradição, é obviamente infalível. Mas eu diria que esta infalibilidade seria “acidental” e não objetivo do Concílio, visto que ele próprio QUIS ser “meramente pastoral”. Sendo assim, não há que discutir o óbvio. No entanto, palavras como “subsistit”, criaram bagunça terminológica o suficiente para que o Concílio se tornasse “vilão” na crise eclesiológica. É POR ISSO que Bento XVI mandou fazer o Instituto do Bom Pastor com a FINALIDADE exclusiva de “discutir” os textos conciliares do VII – ou seja, se o Papa quis esta discussão, é porque o concílio possui esta necessidade discutível.

    Curtir

    • Prezado irmão

      Leandro Vieira

      A Paz de Cristo

      Vejo que a maior parte de seu texto e seus argumentos são alicerçados em cima de suposições noticiadas pela ala tradicionalista, incluindo inverdades e distorções tradicionalmente conhecidas como “Puxando brasa prá sua sardinha”, mas vamos a fatos reais e verdadeiros, desde a primeira vez que li o texto em que se dizia que Bento XVI estava realizando a Reforma da reforma e que tornaria as missas normais como Tridentinas “Em Latim e de costas” já se passaram cinco anos e mesmo nesta primeira vez que foi antes do Moto Próprio de Bento XVI liberando a Missa Tridentina não era uma noticia fiável pois o próprio Dr. Prof. Orlando Fedeli “+” a divulgou como um sussurro apanhado nos corredores do palácio do Vaticano, sem nomear uma fonte e nem uma comprovação de veracidade, mas mesmo assim como era uma notícia agradável aos ouvidos dos Tradicionalistas aficionados a esta utopia ouvi não somente uma pessoa dizendo em publico e outras diversas repassando a notícia como se fosse um documento assinado e autenticado no Vaticano, ou seja, quando a notícia agrada o seu coração ela tem mais valor do que os diversos documentos Oficiais do próprio Concílio Vaticano II e até ouvi pessoas se referirem a este fato como o inevitável fim do CV II e depois veio o Moto Próprio e depois veio o perdão das excomunhões, mas o tal documento intitulado Reforma da reforma nunca foi visto por alguém, acho que ele existia mesmo somente na imaginação do Professor Orlando Fedeli, mas isto nem vem ao caso agora, cansei de ser ameaçado com a força de um documento fictício que não existe e mesmo que ele venha a existir, tenho a certeza que não retornaremos mais à idade média, nem ao Latim ou ao padre de costas para o povo e tenho certeza também que a Liturgia não retornará a ser um velório ou uma missa de corpo presente, pois o Cristo que se doa a nós no altar não é um DEUS MORTO e sim um DEUS VIVO, este é o testemunho que nos deixou os Discípulos de Emaus e todos os Apóstolos que pregaram o evangelho de Cristo em todo este mundo e principalmente o fato de que o “MOTOR” que move e renova esta Igreja Católica não se chama Papa Pio X e sim “ESPÍRITO SANTO” que podemos dizer que é verdadeiramente o único 100% infalível, pois mesmo os tradicionalistas tem a lista das atitudes falíveis de cada Papa e fazem questão de até denunciar os erros e arbitrariedades da Igreja que tanto defendem, isto porque defendem uma Igreja meramente compostas de figuras humanas e não a Igreja Divina verdadeira mente infalível e eterna.

      Li em sua pagina a noticia da cartilha que será divulgada e tenho a certeza de quem mais precisará obedecê-la serão exatamente aqueles que fazem questão de dizer que o Papa retornará a missa Tridentina, espero que vocês a partir de agora comecem já a obedecerem ao Papa Bento XVI, pois não gostaria de ouvir sequer uma crítica a respeito desta cartilha, principalmente o fato dela ter sido escrita por protestantes, modernistas, maçônicos, marxistas e etc. como costumam falar sobre os textos que não aprovam do CV II, sendo assim, resta me dizer apenas que independentemente do texto que será divulgado eu estou de pleno acordo com o mesmo e se por acaso o Papa vier a desaconselhar o uso de palmas diretamente durante a realização de uma Santa Missa, pode ter certeza que nós Carismáticos acataremos com toda alegria e até posso dizer que isto não nos prejudicará em nada, muito pelo contrário, irá lotar cada vez mais os nossos encontros fora dos momentos litúrgicos onde não estaremos obrigados a cumprir tais regras, afinal a Santa Missa é apenas o ponto mais alto de nossos encontros, mas o encontro é um conjunto de varias outras partes e não apenas uma única parte.

      Estaremos aguardando e acataremos a vontade do Papa e da Igreja, espero que os tradicionalistas façam o memso.

      Que Deus seja Louvado e nossa mãe Maria Santíssima.

      Sizenando / Presentepravoce

      Curtir

      • Sizenando, salve Maria! Bom, não vou citar a página porque não estou com a Carta Sinodal Sacramentum Caritatis em mãos agora (você pode muito bem ir a ela e confirmar por si mesmo, caso duvidar de minhas palavras), mas Bento XVI pediu para que os seminários voltassem (apesar de que nem era para ser necessário pedir que se ensinasse a Língua Oficial da Igreja) a ensinar o Latim (e para você ter uma noção do quão bom deveria ser este ensino, o Papa disse que o seminarista deveria sair do seminário com a capacidade de chegar até a “compor poemas em Latim”!!! Reflita sobre o PESO disto!), e que o Canto Gregoriano fosse privilegiado sobre os demais estilos dentro da liturgia. E não, tudo isso não foi uma mera sugestãozinha como a maioria dos modernistas e carismáticos julgam. O papa quer fidelidade, coesão doutrinal, litúrgica e espiritual acima de tudo. Aliás, caso você não saiba, nosso Santo Padre foi um dos “mentores” do Concílio, e, na própria época em que analisava o rumo das discussões teológicas e pastorais do mesmo, disse que muito do que estava sendo pensado e dito não daria certo na estrutura da realidade. Inclusive, ele mesmo comentou um livro de um padre que na época criticou a Missa Nova. E, em apoio a tal obra, o Papa incrementou que a nova missa, de fato, traduziu-se num produto de encomenda – tal como ocorre com uma “manufatura” industrial (palavra usada “por ele”).

        Agora deixe-me comentar o que você disse de absurdo vindo de um Católico Apostólico Romano (ou seria católico-apostólico-carismático?):

        Você me disse o seguinte:

        “[…] cansei de ser ameaçado com a força de um documento fictício que não existe e mesmo que ele venha a existir, tenho a certeza que não retornaremos mais à idade média, nem ao Latim ou ao padre de costas para o povo e tenho certeza também que a Liturgia não retornará a ser um velório ou uma missa de corpo presente, pois o Cristo que se doa a nós no altar não é um DEUS MORTO e sim um DEUS VIVO[…]”.

        Opa! Opa! Quanta coisa polêmica você elencou em “sete” linhas! Número sugestivo este, não? Pois é, caro Sizenando, com tuas SETE pragas do Egito, condenas à caduquice tudo o que a Igreja sempre teve de mais sacrossanto e belo!

        Em primeiro lugar, você diz que já foi até “ameaçado” por um “suposto” documento. Não entendo por que um documento como este poderia chegar a ameaçar alguém – salvo se as coisas ditas nele “condenassem” alguma(s) coisa(s) prática em ti, o “ameaçado”.

        Em segundo lugar, você nos garante (pois nos dá a certeza) que mesmo havendo uma efetiva “reforma-da-reforma” litúrgica da Missa, não retornaríamos mais à Idade Média — época de maior enraizamento católico no Mundo; “Idade das Luzes”, do catolicismo de Santo Tomás de Aquino, de São Francisco de Assis, de São Boaventura, de Santo Alberto Magno etc etc… — e tampouco ao Latim, que é, desde o alicerçamento da Igreja no tempo, e sempre será a Sua Santa Língua Oficial!

        Em terceiro lugar, prezado Sizenando, você acusou o padre da Missa de SEMPRE — que formou todos aqueles santos supracitados e muitos mais — de celebrar ‘dando as costas para o povo’. Fica claro, para o leitor atento, a tua intenção de tentar levá-lo a conceber esta posição litúrgica, por sinal de respeito ao Senhor, em que o Sacerdote se volta para Deus intercedendo pelo povo logo atrás de si, como se fosse um certo “desdém” — “dar-as-costas” no sentido moderno, significando “desprezo” — pelo povo na Santa Missa. Que tragédia, caro Sizenando, que trágica interpretação! Olhe sobre “o quê” você está discorrendo e reflita a santidade daquela Celebração Solene e sobre o que o padre “realmente faz” ao voltar-se “para Deus na cruz” (ao invés de voltar-se para as pessoas), pedindo [pelo povo “atrás dele”], misericórdia e perdão.

        Em quarto lugar, como dói ler isto:

        “[…] e tenho certeza também que a Liturgia não retornará a ser um velório ou uma missa de corpo presente […]”.

        Então é ASSIM que um carismático revela que enxerga a Santa Missa de Sempre! É assim que concebe a Celebração do Sacrifício Incruento de Cristo na Cruz – conforme determinou DOGMATICAMENTE (pois isto é o ”Espírito Santo” Quem revela, não os homens, ok?) o Sacrossanto Concílio de Trento!
        Você, como todo carismático, realmente comprovou que não “nega-a-raça”. Ou seja, prefere reconfigurar a Santa Missa ao bel prazer, ou seja, ao “gosto” abrasileirado da cuíca, guitarra, reco-reco, palminhas de festa de aniversário – como se isto fosse possível diante do Senhor no Altar do Sacrifício ou até mesmo na Mesa da Comunhão Eucarística! E não, não estou me referindo à alegria autêntica que jorra espontaneamente do coração do fiel que se sente no ímpeto de louvar a Deus com alguma manifestação externa ou gesticulatória… Até porque isto seria atitude para um louvor particularíssimo, não um ritual litúrgico e totalmente piedoso – palmas e piedade não combinam, sinceramente. Vamos consultar os Santos!

        Primeira Resposta:

        Caro Amigo Leandro Viera.

        É muito clara a sua resposta, assim como todo Tradicionalista demonstra muito mais desobediência à Igreja e ao Papa do que qualquer Carismático, pois vive defendendo atitudes contrárias à pastoral vigente na Igreja Católica hoje, principalmente em se tratando de “Missa Nova” que já não foi uma e nem duas vezes que os tradicionalistas me confirmaram que não vão, não participam, não se comprometem e preferem pecar faltando a Santa Missa aos domingos do que Participar de uma Santa Missa no Rito Romano Ordinário e só participariam se esta missa fosse no Rito ‘EXTRAORDINÁRIO” Tridentino, sendo assim como não são celebradas Missas de Sempre em todo o Brasil, isto significa que um Tridentino é um pecador de carteirinha e que se o Papa não cumprir esta previsão “utópica” ele até deixaria de ser Católico e se tornaria um Sedevacantista como muitos já se tornaram.

        Prá você que não conhece a nossa Diocese como eu, apenas lhe digo que fomos a Diocese mais tradicionalista até pouco tempo atrás e conhecida mundialmente e até mesmo antes do Moto próprio aqui em nossa cidade tem uma capela exclusivamente reservada para o Rito da Missa de Sempre e que em nossos seminários jamais se deixou de ensinar o latim e tenho conhecimento que até os protestantes “Presbiterianos” estudam em seus seminários o Latim e o Grego, não por ser uma preparação para o retorno à idade média e sim para estudos dos documentos da Igreja que são escritos nestas línguas.

        E creio eu que se apenas o Magistério pode interpretar os documentos da Igreja como a Sagrada escritura, então é claro que eles devem conhecer a língua da Igreja para não inventar coisas da própria cabeça.

        Sendo assim, depois retornarei a este assunto.

        Fique com Deus e a Paz de Jesus.

        Sizenando

        Curtir

      • Prezado Sizenando, Salve Maria, Mãe do Nosso Senhor!

        Prima facie, permita-me adiantar alguns pontos que certamente o Sr. notaria caso eu não lhe informasse:
        Não tenho qualquer tipo de formação teológica além do que assimilo perguntando ao meu diretor espiritual ou acerca dos ensinamentos do magistério da Santa Igreja, sou tradicionalista, não porque me considero assim, mas porquê é assim que o Sr. denomina os que pensam como eu, logo, também sou medieval, e digo que não me considero assim porque Deus não muda, logo, a evolução mundana, o modernismo, como as “modas”, nada tem haver com Deus.

        Tomei a iniciativa de escrever neste espaço em razão de alguns pequenos trechos de suas respostas, que apesar de bem respeitosas e embasadas, soou de forma, como eu diria, um pouco ruim. Primeiro noto que há uma certa injustiça na critica a opinião do colega, que como eu e o Sr., é imperfeito e com inclinação ao pecado, vez que o acusa de estar “puxando brasa pra sua sardinha” (sic), todavia usa expressões como os “carismáticos” […] Primeiro que católico é romano, não há católico tradicionalista ou católico carismático, isso é cismático e só dá lenha para críticas protestantes, ou seja, que nós também somos divididos, e isso não deixa de ser uma lamentável verdade.

        Não estou tomando as dores do nosso irmão Leandro, tão pouco, tendo a soberba de dizer-lhe que estais errado em seu modo de pensar, mas espero que reconheça a injustiça em insinuar que a nossa Mãe Igreja celebrou um “velório” por mais de 1.900 anos, pois então o Sr. nitidamente estaria tecendo uma opinião do que acha e não do que é.

        Dentro da minha inteligência limitada que se deve a miséria inerente a nossa natureza humana, vejo que alguns de “nós”, denominados pelo Sr. como tradicionalistas, quer tentar lhe dizer, mesmo que de uma forma um tanto desengonçada por vezes, é que há muitos abusos na Liturgia, e sei que o Sr. sabe disso, dado o conhecimento que demonstra, pois, ainda que o Sr. estivesse totalmente correto acerca das palmas, o que acho difícil, a Missa não é só festa, e sabemos que algums Missas de fiéis participantes que se denominam carismáticos é um verdadeiro show, o som da bateria, baixos e guitarras unidos a um tom de voz com ritimo extremamente alegre e acelarado, nos remete a pensar porque os nossos Santos Padres do passado demoraram quase 2.000 anos para evoluir, ficando por mais de 1.200 anos com aqueles cantos gregorianos piedosos em latim… Temos que ser ao menos sinceros, é um tanto estranho afirmar que em 30 ou 40 anos, descobrimos o caminho do verdadeiro catolicismo que conquista as pessoas…

        Falando em conquistar pessoas, como o Sr. bem menciona que graças aos carismáticos muitos fiéis voltaram a Igreja e muitos foram conquistados pelos carismáticos, afirmo isso com mais certeza que o Sr., é verdade, já vi muitas Missas da Renovação Carismática completamente lotadas, simplesmente não dava nem para adentrar a partcipar da Santa Missa. Contudo faço-lhe uma muito pertinente ressalva, não é porquê as Missas dos carismáticos, e digo assim “carismáticos” porque o Sr. mesmo se denomina dessa forma, são lotadas e as Missas no rito extraordinário são vazias, ou um “velório”, como o Sr. diz, que significa que esse seria modo correto, pois não vejo onde se fundamenta na TRADIÇÃO o modo como algumas Missa show são realizadas, eu posso estar errado no que cito, mas acho que Santo Atanásio, Bispo de Alexandria, tem muito mais credibilidade do que eu quando cita: “Ainda que os católicos fiéis a TRADIÇÃO se reduzam a um punhado, são eles a VERDADEIRA Igreja de Jesus Cristo.”

        Se em algo lhe desrespeitei, peço-lhe perdão, e na medida do meu erro tentarei reparar descupando-me da forma como achar mais conveniente. Do mesmo modo, peço que reze por nós e pela Unidade da Santa Igreja! In corde Iesu!

        Curtir

  14. Que bom que vc fez esses esclarecimentos tem muita gente deturpando as coisas por aí.

    Curtir

  15. Paz de Cristo Jesus! Bom, oque falar? Diante de tantos abusos litúrgicos o Papa está certíssimo! Chega de tantas palmas! Chega de tanto abuso! Chega de tanta libertinagens! Chegaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!!!!!!!!!!!!!!!! Viva o Papa!

    Resposta:

    Caro Amigo Petrus

    Salve Maria

    Em relação à sua alegria, lamento lhe dizer que estas alegres não pela verdade e sim por uma mentira e quem prefere acreditar na mentira do que na verdade precisa analisar e julgar a quem está seguindo, pois como diz a palavra de Deus o Pai da mentira é satanás e não Deus.

    Quem usa e_mail FAKE para postar comentários reflete exatamente a imagem de Nicodemus, pois preferem as sombras e a Mentira do que a VERDADE.

    O Papa Bento XVI nunca disse sequer uma palavra a respeito deste fato de bater palmas na Santa Missa NOVA, quem diz estas coisa usando o nome do Papa em vão são os pregadores do CISMA TRIDENTINO, pois em nome da defesa da Liturgia que eu aprovo com muito fervor apregoam mentiras dizendo que o Papa retornará a Liturgia ao modelo do século XIV, sendo que na verdade o Papa Bento XVI aprova cada vez mais o jeito de ser da Renovação Carismática Católica e com os Seminários cheios de vocações advindas de Jovens Carismáticos será cada vez mais difícil retornar para a missa Tridentina, isto porque nem 1% dos Padres em exercício aprovam esta opção.

    In Corde Jesu, Semper

    Deus seja louvado

    Sizenando / Presentepravoce

    Curtir

  16. […] Papa Proibe Bater Palmas na Santa Missa. […]

    Curtir

  17. Toda vez que vou à missa alguém perto de mim bate palmas de forma forte e contundente. O eco da palma chega a incomodar, pois acredita-se – talvez – que quanto mais forte as palmas – mais próximo de Deus está.
    Creio que não devemos ser contra a RCC, pois se ela introduziu os ritos da seita protestante dentro da Igreja Católica, com certeza, foi com autorização de alguma autoridade. A RCC domina a Igreja católica e faz o que quer. Pelo menos na minha paróquia os ritos estão longe dos autorizados pelo Canon.
    Atualmente não há na minha cidade uma Igreja Católica Apostólica Romana. Tudo cheira e tem cor da RCC. Há pregadores leigos pra todo canto. Cantores nem se fale. O padre se deixou dominar e agora tá difícil expulsar os leigos do altar.
    Todo aquele que está inconformado como eu tome apenas uma atitude; não vá mais à Igreja. Para seguir Cristo não precisamos ser católicos participantes, temos que ser católicos PRATICANTES da Boa Nova.
    Vamos deixar a Igreja para o pessoal da RCC. Eles sabem comandar e possuem seguidores no mundo todo.

    Curtir

    • Resposta:
      Caro Amigo Antonio,

      Paz de Cristo

      Eu deveria ter apagado este seu comentário e fazer de conta que ele nunca existiu, mas pelo contrário e tendo a certeza de que sua opinião apresentada aqui não vem de você mesmo e sim é uma opinião dos reacionários anti-católicos e verdadeiros protestantes que se intitulam os defensores do Catolicismo Romano, vou mantê-lo somente para uma análise mais detalhada.

      A verdade é que certas pessoas insuflam os Católicos à uma revolta contra Roma e o Concílio Vaticano II e principalmente inflamam os leigos contra a Reforma Litúrgica implantada por Roma logo após o Concílio e que devido a esta Reforma a RCC encontrou um ambiente favorável para seu desenvolvimento e crescimento.
      Lembramos que, a RCC não implementou nenhuma Reforma Litúrgica e nem sequer desobedece nenhum Canon litúrgico, o que acontece nos dias de Hoje e que normalmente é confundido com as atitudes da RCC é exatamente o que pretendia o Santo Papa São João XXII e que o Papa Paulo VI deu prosseguimento com as mudanças implementadas na Igreja após o Concílio, tanto é verdade que o Papa João Paulo II ao analisar os frutos destas mudanças após 40 anos de Concílio exclamou em alta voz que esta era uma nova Primavera para a Igreja, entendemos assim então, que tudo a que o Sr. Antônio reclama aqui neste comentário, ele não está reclamando de um movimento chamado RCC e sim da Própria Igreja Católica Apostólica Romana que é a única responsável por tudo aquilo que acontece durante uma Missa, pois antes do Padre ser Carismático ou não ele deve obediência a seu Bispo e ele só fará em uma Missa aquilo que for permitido por seu Bispo e este só permitirá aquilo que estiver de acordo com a vontade da Santa Sé em Roma.

      Além desta resposta geral, eu gostaria de deixar uma resposta explicando parte por parte de seu comentário, sendo assim, estarei separando suas frases e logo após as minhas considerações.

      […] – Toda vez que vou à missa alguém perto de mim bate palmas de forma forte e contundente. […]
      Você não explica, se é um aplauso ou um acompanhamento musical, pode ser que você não faça distinção entre ambos, mas eu sim e pelo que vejo na pratica, em uma missa e em minha Diocese isto não acontece de maneira geral e sim em apenas algumas missas e que por sinal são as mais frequentadas da cidade.
      No começo a 27 anos atrás ouvi muitas reclamações e olha que naquela época eram no máximo uns 100 participantes daquela missa, mas hoje são mais de 1500 por Domingo e não escuto mais reclamações se bem que também não existe ninguém que bata palmas com tanta força assim que venha a incomodar quem quer que seja. É bem verdade que os velhinhos e os doentes preferem uma missa mais calma, mas estes podem participar em outros horários mais vazios e mais silenciosos em que não se bate palma nenhuma, afinal, são muitos os leigos que por motivos próprios têm as suas preferências e desta mesma forma eu prefiro fazer a minha opção por uma missa mais alegre e participativa e espero que aqueles que não gostam procurem um outro horário que seja do seu agrado e não tente impor a sua opinião pessoal sem se importar com a opinião pessoal de 1000 outras pessoas que discordarão de sua opinião.

      […] O eco da palma chega a incomodar, pois acredita-se – talvez – que quanto mais forte as palmas – mais próximo de Deus está. […]

      Dizer que um eco incomoda é algo estranho, pois o certo seria dizer que o som direto lhe incomodaria, pois este sim deveria ser muito mais alto devido a proximidade, mas posso acreditar que o reclamante é daqueles que assistem a missa de longe, bem longe da ação e que portanto reclama de seu ponto de observação que de tão longe que ele está, ouve apenas o eco do som e não o próprio som diretamente, quem sabe este incomodo nos ouvidos não é um incomodo auditivo e sim apenas um incomodo preconceituoso.
      Me responda sinceramente, Por que Você não é um participante ativo que se integra totalmente ao acontecimento e fica apenas na observação periférica?

      […] – Creio que não devemos ser contra a RCC, […]

      A Renovação Carismática Católica é um movimento que hoje é aceito por toda a Igreja Católica, é bem verdade sim, que no seu início houve alguns contratempos e intervenções, mas isso não se deve a erros do movimento e sim a que o movimento era algo novo e incompreendido, com pouco apoio magistérial, poucos documentos a respeito e pouca literatura que instruísse os leigos e Sacerdotes em seu comportamento correto, mas hoje a RCC já tem muita literatura bem aceita por todos os Bispos e até por Roma sendo indicada como livros de aprendizado não apenas para leigos da RCC, mas sim para leigos de todos os outros movimentos.

      […] – pois se ela introduziu os ritos da seita protestante dentro da Igreja Católica, com certeza, foi com autorização de alguma autoridade. […]
      A RCC é um movimento que atua não diretamente dentro da Liturgia e sim fora dela, pois é mais um movimento Pastoral do que Litúrgico, mas podemos dizer que se alguma coisa dentro da RCC se assemelha à Práticas protestantes, isto não significa que a RCC introduziu alguma coisa proveniente dos protestantes dentro da Igreja Católica, isto porque, todos nós sabemos que Martinho Lutero não criou uma Igreja a partir do nada e sim levou tudo o que sabia do Catolicismo para fora do Catolicismo, isto porque, MARTINHO LUTERO ERA PADRE E PROFESSOR DE UM SEMINÁRIO CATÓLICO, o fato dele ter discordado de alguns pontos não significa que todo o resto que eles praticam sejam coisas desconhecidas da Igreja Católica no passado, muito pelo contrário, se eles praticam o Pentecostalismo e buscam o Espírito Santo com mais intimidade, isto é porque encontraram na Bíblia Católica escritos históricos no passado da Igreja que são exatamente aquilo que executam hoje, isto significa que, nós Católicos jamais estaremos imitando quem quer que seja, isto porque são eles que imitam as atitudes dos primeiros Católicos, se eles fazem algo é porque nós Católicos fizemos primeiro, se eles batem palmas nos cultos é porque na Bíblia existem diversas exortações de São Paulo que nos manda a Louvar a Deus com Alegria e não com tristeza, é a Bíblia que diz que devemos louvar a Deus com todo o nosso corpo e não apenas com a voz ou com o pensamento, logo eles nada criaram e sim apenas fazem o que nós Católicos escrevemos e preservamos durante muitos séculos só que pela dificuldade em distribuir as escrituras para todos os leigos alguns preferiram deixar de lado algumas práticas para satisfazerem a sua própria vontade e depois pelo aprendizado toda a Igreja foi se acomodando em apenas um modelo e desprezando os modelos anteriores, o que A Igreja fez com a reforma foi abrir mais o Rito Romano para se adequar a cada País e à cada cultura, logo o Católico Brasileiro pode agir com mais alegria do que o Católico Europeu que já está acostumado ao silêncio, porque a alegria é uma característica do povo Brasileiro e não somos obrigados a nos conformar com a parte cultural do povo Europeu só porque a Liturgia do passado veio daquela região.

      […] – A RCC domina a Igreja católica e faz o que quer. […]
      A RCC está muito longe de dominar a Igreja Católica, A Igreja Hoje ainda é muito mais tradicionalista do que renovada, sem dizer que existem muitas outras vertentes que sequer suportam a RCC, mas a verdade é que a RCC tem expandido bastante e principalmente os seus métodos e atitudes estão sendo absolvidos e administrados em outros movimentos com outras espiritualidades, isto porque é de conhecimento comum de que os métodos adotados pela RCC funcionam muito bem, sendo assim, ninguém está proibido de aderir à RCC seja 100 % ou parcialmente, isto porque, o Espírito Santo é quem inspira a RCC e é este mesmo Espírito Santo quem sempre guiou, conduziu e inspirou a Igreja Católica desde o princípio, portanto, o Espírito Santo é quem possui a Igreja e não a RCC quem possui o Espírito Santo, nós simplesmente abrimos o nosso coração e permitimos que Ele faça em nós a sua vontade, se um outro movimento ou pastoral também se abrir à esta atitude, o Espírito Santo agirá neste movimento da mesma forma que Ele age na RCC e assim, portanto a verdade é que, Quem domina a Igreja é o Espírito Santo, aquele mesmo que a RCC deixa ser o seu único Senhor e Salvador.

      […] – Pelo menos na minha paróquia os ritos estão longe dos autorizados pelo Canon. […]
      Preste bem a atenção no que você diz, com esta afirmação você declara que sua Igreja Católica não é Católica, mas a verdade é que quem está fora do Canon não é a sua Paróquia e sim você que faz referência a opiniões de pessoas que foram excomungadas da Igreja Católica a muitos anos e que até o presente momento continuam um cisma velado instigando os Católicos através de ensinamentos ultrapassados e falando de regras que não estão mais em vigor, quem deveria corrigir a Diocese é o Bispo local e não um leigo que nem a Missa vai, pois reclama do eco de palmas que ele deve escutar apenas de fora da Igreja e não de dentro dela. Para mim fica claro que você não aprova aquilo que seu Bispo aprova e logo quem está fora da Igreja é você e não a sua paróquia.

      […] – Atualmente não há na minha cidade uma Igreja Católica Apostólica Romana. […]
      Veja a confirmação do que eu disse acima, você realmente não considera a Igreja atual obediente ao Concílio Vaticano II e submissa ao Bispo e ao Papa conforme a regra básica do Magistério Católico como verdadeira este é o mesmo pensamento do sedevacantismo, pois não aceitam os documentos da Igreja Atual e nem sequer o Papa legalmente em exercício, sendo assim, não se pode dar crédito à uma pessoa que se declara abertamente Sedevacantista e aconselha outros Católicos a abandonarem a Igreja definitivamente.

      […] – Tudo cheira e tem cor da RCC. Há pregadores leigos pra todo canto. Cantores nem se fale. O padre se deixou dominar e agora tá difícil expulsar os leigos do altar. […]
      É bem verdade esta opinião, há muito tempo tenho observado que as nossas vocações em nossa Diocese tem aumentado muito e também tem crescido o numero dos Sacerdotes consagrados, mas a quantidade de jovens que escutam a voz de Senhor e seguem a vocação sacerdotal tem crescido sim dentro dos grupos Carismáticos e praticamente acabou o ingresso de jovens vocacionados provenientes da linha tradicionalista, isto porque colocam como desculpa a justificativa de que a Igreja está contaminada e que portanto não podem entrar em um seminário para lá seguirem a sua vocação de serem fermento na massa, sendo assim a Igreja tende hoje a ser cada vez mais RENOVADA e cada vez menos tradicionalista já que o tradicionalismo está morrendo junto com os velhos que nasceram antes do CVII e que não produzem mais frutos de vocação, para que você consiga ter um numero maior de tradicionalistas dentro do Clero você precisaria encher os seminários de jovens tradicionalistas urgentemente para que daqui a seis ou oito anos eles consigam reverter esta tendência, mas pelo que vejo o tradicionalismo que joga pedras em sua própria mãe jamais conseguirá gerar vocações em jovens para não seguirem aquilo que sua mãe ensina, portanto o erro não está na RCC que ocupa os espaços vazios deixados pelos Padres tradicionalistas que morreram e sim os culpados são os próprios tradicionalistas que abandonaram as vocações a muitos anos atrás antes mesmo da RCC começar a gerar suas vocações.
      Outra frase interessante que você escreveu é que você pretende expulsar os leigos do altar, veja que a presença de leigos no altar nada tem a ver com a RCC e isto demonstra que aquele que expulsa os leigos da Igreja certamente permanecerá com uma Igreja vazia e fadada à morte breve, por isso a sua tradição está morrendo cada dia mais enquanto a RCC cresce, já que ela não expulsa ninguém e sim acolhe a todos criando oportunidade para que todos possam servir a Deus com toda a alegria de seu coração.

      […] – Todo aquele que está inconformado como eu tome apenas uma atitude; não vá mais à Igreja. […]
      Porque não se deve faltar a Missa aos Domingos:
      1º Mandamento: participar da santa Missa nos domingos e dias santos.
      http://www.santamissa.com.br/temas_interesse/temas.asp?tema=Missa&id=6&id_texto=9
      Você além de cometer um pecado grave, você ainda comete outro mais grave ainda que é ensinar e incentivar outras pessoas a seguirem o seu mal exemplo, veja que nem mesmo você não poderá faltar a missa por qualquer motivo fútil como este que você justifica, afinal a sua participação terá ainda mais valor pois estará fazendo um sacrifício extra além dois demais, e isto é uma santificação para sua alma e não uma perdição.
      Para seguir Cristo não precisamos ser católicos participantes, temos que ser católicos PRATICANTES da Boa Nova.
      A Primeira regra da pratica é exatamente a participação continua e perseverante você ensina exatamente o contrário do que deveria ensinar e neste caso você cai no erro descrito em São João 15 onde diz que o ramo que não permanece ligado à videira verdadeira secará e será lançado no fogo.

      […] – Vamos deixar a Igreja para o pessoal da RCC. Eles sabem comandar e possuem seguidores no mundo todo. […]

      Veja que seu conselho é o pior de todos, ao invés de mandar as pessoas se afastarem deveria mandar que elas entrassem a fundo e participassem em todas as oportunidades junto com a comunidade para que assim a RCC perdesse espaço é exatamente por isso que a Igreja se parece cada vez mais com a RCC, já que nós somos aqueles que participam cada vez mais e nos comprometemos com a Igreja em toda a sua totalidade.

      Tenho só que parabenizar a sua atitude, mas lembre-se que fermento fora da massa não funciona, luz debaixo da cama não ilumina nada e sal sem sabor para nada serve.

      Deus Seja Louvado
      Presentepravoce

      Curtir

  18. Já nos diz muito bem o ”REDEMPTIONIS SACRAMENTUM”, que não se pode ligar a Liturgia com acontecimentos mundanos, como é o caso das danças e dos teatros, implantados pela RCC.e nem celebrá-la de acordo com o estilo de outras cerimônias, como faz a RCC, tentando imitar os cultos heréticos protestantes.

    Resposta:

    Olá Marlon Oliveira

    Salve Maria

    Lamentavelmente para você, creio que esteja totalmente errado em achar que a expressão sincera de um coração humano seja confundido com mundanismo, se assim fosse o mais perfeito louvou ou Adoração também poderiam ser confundidos, pois visivelmente um ato de adoração a Deus e um ato de adoração a um ídolo difere apenas pelo invisível aos olhos que o homem não pode ver e sim somente DEUS o vê.

    Mais enganado está ainda em se tratando da afirmação de que a RCC introduziu danças e teatros na Santa Missa, isto porque a RCC nada faz que não seja permitido pelo Bispo Local e neste caso é de responsabilidade dele qualquer tipo de alteração na Liturgia, por outro lado, danças e teatros nunca acontecem dentro de uma Santa Missa em se tratando da responsabilidade da RCC, se isto acontece em algum lugar não é introduzido pela RCC, quando teatros e danças ocorrem dentro de algum evento da RCC, isto ocorre fora do Rito Litúrgico, nem tudo que acontece em um encontro da RCC acontece dentro da Liturgia.

    Outro equivoco grave é que a RCC não pode jamais imitar nenhuma seita Protestante porque tudo que eles fazem em seus cultos nada mais é do que uma cópia ou imitação dos Ritos Católicos que acontecem no presente ou aconteceram no passado, logo não se pode imitar algo que já seja imitação de si mesmo.

    Que Deus lhe abençoe.

    Presentepravocê.

    Curtir

  19. A Santa Missa é o sacrifício incruento de Jesus. Recomendo a leitura do Catecismo da Igreja Católica e dos documentos Conciliares do CVII.

    Curtir

  20. preocupações e resistem às moções do Espírito Santo e voltam para casa sem serem edificadas… A semente caiu em terreno sem preparo e poderá não frutificar. Em tudo e para tudo devemos estar atentos e ouvir, discernir qual é a vontade de Deus em nossas vidas. Quantas vezes Ele nos move a desligar a televisão, a deixar uma má conversação, a abandonar leituras eróticas e pornográficas e nós desobedecemos, contristamos o Espíritos Santo em nós. “Mesmo em cólera, não pequeis, não deis lugar ao demônio, não ponha o sol sobre o vosso ressentimento”. (Ef 4,26-27).

    Curtir

  21. Salve Maria!

    Não sou “tradicionalista” e muito menos “carismático”, sou simplesmente católico. Percebo aqui, que ambos tratam um ao outro igualmente, com muita falta de educação e imaturidade.

    Essa questão das palmas é muito complexa! Você diz que há documentos da Igreja em que se diz que pode bater palmas, por favor então, me indique tais documentos.

    Mas veja bem, existem tradicionalistas e tradicionalistas, não são todos que negam o CVII e seus papas posteriores.

    Pax!

    Curtir

    • Caro amigo Igor

      Em primeiro lugar gostaria de esclarecer que, eu não sou Carismático simplesmente por assim dizer, porque a palavra Carismático é apenas um adjetivo que exprime a condição que, todo aquele que age em nome de Deus é obrigatoriamente um “Carismático” porque assim diz São Paulo que nem sequer poderíamos dizer “SENHOR JESUS” se não formos movidos pelo Espírito Santo e isto ele declara no cap 12 de Coríntios um versículo antes de especificar o que seriam os Dons Carismáticos extraordinários, porque eu creio que os Dons ordinários todos os Católicos deveriam saber de cor, porque aprendemos no catecismo e também em preparação para a Crisma, mas não é porque são Dons ordinários que deixam de ser Dons de Deus, muito pelo contrário sem eles nenhum de nós seria Cristão e muito menos Católico, sendo assim, lamento lhe dizer que queira ou não, goste ou não deste adjetivo, você também é uma pessoa Carismática ou então estaria admitindo que não é um filho de Deus e logo não poderia se declarar Católico também.

      Em segundo lugar a resposta para a sua pergunta já está disponível no texto que você leu, ou então você não percebeu a dica na ultima frase do texto, mesmo assim eu lhe indico novamente onde está a resposta que você procura:
      https://presentepravoce.wordpress.com/2012/09/16/a-cnbb-esclarece-como-se-deve-utilizar-as-palmas-na-santa-missa/

      Gostaria de justificar também que, não estamos fazendo uma guerra aqui, eu pelo menos estou apenas defendendo as pessoas de uma mentira absurda, pois jamais alguém pode afirmar o que os tradicionalistas afirmam usando um aviso comum que é veiculado em uma missa qualquer para usá-lo como lei para toda a Igreja e principalmente utilizando o termo para justificar outra coisa muito diferente e neste caso acho que aquele que protege a Igreja de mentiras não estaria fazendo nada de errado, porque mentira não vem de Deus. A primeira coisa que os tradicionalistas defensores de Igreja deveriam aprender é exatamente falar a verdade, primeiro sobre si mesmos, porque seguem um Bispo que foi excomungado pela Igreja, dizem que obedecem o Papa, mas rejeitam os principais documentos da Igreja, sendo assim, para se defender a verdadeira Igreja de Cristo, a primeira coisa seria estar completamente em comunhão com ela e não excomungados como ainda permanecem, pois mesmo o Papa Bento XVI estendendo lhes a mão eles preferem ficar atirando pedras e mentindo a respeito de coisas que não praticam.

      Que Deus seja Louvado

      A Paz de Cristo

      Sizenando
      Presentepravoce

      Curtir

      • Caro Sizenando, boa tarde! Quero desejar-lhe um Feliz Natal (ainda estamos nas oitavas de Natal) e agradecê-lo por promover este debate. Eu li o seu artigo, os artigos do Pe. Rafael Fornasier e os comentários que estes suscitaram. Quero dizer-lhe que entendo a sua linha de raciocínio e o vejo como um homem de bom coração. Contudo, existe um abismo entre as nossas expectativas, na forma como devemos receber a Santa Missa. Não sei se tenho a santidade e sabedoria adequados para falar sobre o real valor deste que é o maior acontecimento que pode existir em nossas vidas. Mas tentarei fazê-lo. Quero começar por dizer-lhe que a Missa é celebrada pelo sacerdote (não pelos fieis) para Deus, exclusivamente para a glória Dele. Mais adequado seria se prostrássemos com a cabeça no chão como fazem os budistas e os muçulmanos na oração. A Igreja vive dias difíceis, com o comunismo e a ditadura do relativismo. É preciso recuperar, e depressa, o senso do sagrado na ars celebrandi, antes que a fumaça de Satanás invada completamente toda a Igreja. Graças a Deus, temos o Papa Bento XVI, cujo estilo litúrgico são um exemplo de correção e dignidade. O seu novo missal, que retornará com o latim, a música gregoriana e a direção do sacerdote em versus Deum, deverá aniquilar os excessos eucarísticos e as palmas deverão ser substituídas pela oração pessoal ou em simplesmente pelo silêncio. Sobre o que o padre da CNBB disse, Uma coisa que as pessoas não entendem é que a CNBB é um órgão civil, não tendo autoridade para legislar na Igreja. Sendo assim, por mais que exista um documento dela, não passa de uma sugestão, se não houver o endosso de Roma. Sobre as palmas serem diferentes de aplausos, tente imaginar alguém batendo palmas num templo Judaico, ou islâmico. Não vai dar certo, não é mesmo? É o mesmo que batermos palmas durante o Hino Nacional. Mesmo a Santa Missa tendo partes distintas, ela continua sendo uma única oração, e devemos receber ou assistir a Santa Missa com a mesma piedade, do início ao fim. Que Deus te ilumine! (OBS: a leitura do redemptionis sacramentum e do código de direito canônico, são ferramentas importantes para ajudar-nos a sermos conservadores na Fé)

        Curtir

  22. Paz para todos. Quero discordar do autor do texto. Ao acompanharmos o que foi dito, interpretamos tranquilamente que “a partir de agora (ou seja, do início da Missa) não se pode mais bater palmas”. Ou seja, após o início da missa nenhuma manifestação sob forma de aplausos em nenhum momento, e não especificamente na apresentação de personalidades que se apresentavam.

    Curtir

    • Caro Amigo Ricardo

      Salve Maria

      Concordo com você sobre a sua observação, é bem clara e evidente, tanto que nem seria necessário este texto, mas assim foi preciso escreve porque pessoas interpretam o que foi dito de maneira errada propositalmente e divulga nas redes sociais com a intenção de coibir um ato que é de responsabilidade de cada Bispo local, sendo que, se esta fosse a vontade do Papa, em primeiro lugar ele deveria escrever um documento selar e depois enviar a cada Bispo de cada Diocese e assim não seria preciso este tipo de divulgação, isto porque segundo as normas eclesiásticas todos os leigos serão submissos ao seu Bispo e este sim que seja submisso ao Papa.

      Observações sobre o vídeo:

      1 – a locução do evento, não se trata de uma Celebração organizada pelo Próprio Vaticano e sim pela Igreja local de responsabilidade do Bispo local, sendo assim se algum tipo de aviso foi proferido em determinado momento, ficou a cargo da aprovação da autoridade do Bispo local e não do Papa diretamente, portanto o que foi anunciado não partiu do Papa Bento XVI ou do Vaticano e nem mesmo como forma de anuncio geral para ser aplicado a nível mundial e sim apenas para ser aplicado naquele momento.

      2 – O Início da Missa:

      Para quem vê o vídeo completo do início ao fim, sabe muito bem que este trecho em destaque postado no Youtube não está no início da celebração e sim na parte que antecede a proclamação do evangelho, pois a locução se refere para não aplaudir a homilia e nada diz a respeito sobre palmas como acompanhamento de musicas, evidentemente o foco são as palmas como “APLAUSOS” QUE INTERROMPEM O PREGADOR E CAUSA BADERNA EM UMA MULTIDÃO, já as palmas ritimicas em acompanhamento musical começam e terminam com a musica em questão quando ela ocorre não provocando nenhum distúrbio ou ato não litúrgico.

      3 – Particularidade do anuncio.

      O texto pronunciado pelos locutores neste evento é referente unica e exclusivamente à esta celebração em curso, não tem e nem pode interferir em qualquer outra celebração, pois é apenas um aviso e não uma regra ou norma ditada pela Igreja, ou seja, um simples aviso dado em uma missa em qualquer parte do mundo não serve como aviso para outra missa em outra parte do mundo, isto é muito claro e se não fossem os Tradicionalistas que parecem mais mágicos TIRANDO COELHOS DE SUAS CARTOLAS, não haveria necessidade de tal postagem ou tal comentário acima e neste caso em particular já fazem mais de 25 anos que escuto esta mesma ladainha, que o Papa não permite palmas na missa e que o Bispo proíbe e patati e patatá, mas nunca sequer li ou vi algum documento que nos proibisse de bater palmas na missa, muito pelo contrário, existem documentos que abrem as portas para a introdução de palmas no rito Litúrgico e como bem sabemos, todo Rito Litúrgico é composto de várias partes, sendo assim seria apenas uma questão de instrução como e onde se poderiam usar as Palmas convenientemente sem o exagero ou invasão das partes onde se requer o silêncio total que como bem sabemos não é a totalidade da missa e sim apenas a consagração do Pão e do Vinho onde é o momento que revivescênciamos o Sacrifício de Cristo na Cruz e logo após o levantar do Cálice ocorrendo a consagração já se revivescência a ressurreição de Cristo, pois aquele que acaba de morrer, já não está mais morto e sim vivo nos doando o Sacramento VIVO da Eucaristia como alimento para nossas almas.

      Finalisando:

      NÃO existe nenhuma regra ou proibição no BRASIL que impeça tanto as palmas Ritimicas como acompanhamento musical como aplausos utilizados devidamente como honra a alguém ou até em comemorações permitidas e assistidas pelo sacerdote, ficando claro que todo e qualquer abuso seja na Santa Missa ou seja no Planalto ou no teatro sempre ocorrera avisos para que a multidão s contenha,

      Ficando claro também que: Missas celebradas em praça publica nem sempre poderia ser considerada como uma Missa comum e sim sempre uma celebração de forma “EXTRAORDINÁRIA”, POR ISSO PRECISA DE COORDENAÇÃO E AVISOS DIFERENCIADOS DAS DEMAIS MISSAS “ORDINÁRIAS”.

      In Corde Jesu, Semper

      Sizenando

      Curtir

      • SOBRE OS DOCUMENTOS QUE O AUTOR DO BLOG AFIRMOU NÃO HAVER NENHUM ALERTA DO PAPA EM RELAÇÃO A RCC: Respostas das Autoridades da Igreja Católica – SOBRE A RCC

        Documento de Puebla assim se expressou: “Os Carismas nun­ca es­tiveram au­sentes da Igreja… Contudo, esta Renovação (espiritual) exige dos Pastores bom senso, orientação e discerni­mento, para que se evi­tem exageros e desvios perigo­sos”(nº 207).

        ► Por isso, com razão observou o Cardeal Joseph Ratzinger: “Como toda rea­lidade hu­mana, também a Renovação Carismática fica exposta a equívo­cos, a mal-entendidos e exageros”(citado em “A Renovação Espiritual Cató­lica Carismática”, Ed. Loyola, p. 31).

        ► O Papa João Paulo II, na sua Exortação sobre “Catequese Hoje”, fa­lando de Gru­pos de Ora­ção como focos importantes de catequese, chamava a atenção dos respectivos diri­gentes: “Nunca per­mitais, custe o que custar, que a esses Grupos falte um estudo sério da Doutri­na Cristã. Sem isto, eles cor­reriam o risco – e tal perigo infelizmente tem-se verificado muitas vezes – de decepcio­nar a própria Igreja”(N. 47).

        ► O desvio fundamental que leva a presumir saber muito, suscita ou­tras gra­ves consequências, apontadas pelos Bispos latino-americanos reunidos em La Ceja (Colômbia) em setembro de 1987: “Con­centrar-se unicamente em deter­minados Carismas, não valorizar devidamente a riqueza Sacra­mental, inter­pretar as Sagradas Escrituras segundo um cri­tério Fundamentalista, que, em algumas ocasiões, desconhece o devido entendimento dado pelo Magistério Hierárquico, menosprezar a verdadeira Devoção Mariana e aceitar critérios e afirmações Protestantes equivocados”(cit. em “A Renovação Espi­ritual Católi­ca Carismática”, p. 33).

        ► Os Bispos da Província Eclesiástica de Aparecida arrolaram ainda outros desvios: “Muitas pessoas buscam na Renovação Carismática uma experiên­cia exagerada de Deus e de seus Dons. Há os que se angustiam e desespe­ram por não conseguirem os Carismas que almejam com sofre­guidão. Sen­tem-se inferiorizados diante da ausência dos Sinais que aguardam, dian­te do silêncio de Deus… Convém saber que os Dons de Deus, os Caris­mas se des­tinam, antes de tudo, ao bem comum da Comunidade, e Ele os distri­bui quan­do, como, onde e a quem quiser. Ninguém presu­ma obter os Dons de Deus em proveito próprio e como se fossem uma conquista. Este ponto deve ficar bem escla­recido”(“Reno­vação Carismática – Orientações e Normas Pasto­rais dos Bispos da Pro­víncia Eclesiástica de Aparecida”, pp. 7 ss.).

        ► O Concílio Vaticano II ensina que, os verdadeiros “Carismáticos” de­vem estar sub­missos as Autoridades da Igreja Católica (Const. Dogmát. “Lu­men Gentium”, nº 14). “Os Dons extraordinári­os, não devem ser temeraria­mente pedidos, nem deles devem presun­çosamente ser esperados frutos de obras apostólicas”(Const. Dogmát. “Lumen Gentium”, nº 33). “O juízo sobre sua autentici­dade e seu ordenado exercício compete aos que go­vernam a Igreja”(L. G.). Os Bispos é quem de­vem reconhecê-los pelo senso da Fé (L. G., nº 75; Decret. “Presbyterorum Ordinis”, nº 1170). “Da acei­tação destes Caris­mas, nas­ce o di­reito e o dever de exercê-los para o bem dos homens e a edifica­ção da Igreja, den­tro da Igreja e do mundo, na liberdade do Espírito San­to, que ‘sopra onde quer’(S. Jo. 3, 8), ‘distribuindo-os um por um, conforme quer’(I Cor. 12, 11), na comunhão com os ir­mãos em Cristo, sobretudo, com seus Pastores”(Decreto “Apostolicam Actuositatem”, nº 1339).

        ► Diante destas Normas do Concílio, a Conferência Nacional dos Bis­pos do Brasil (CNBB) ad­verte: “… Como é difícil discernir, na prática, entre ins­piração do Espírito Santo e os apelos do ani­mador do grupo reunido, não se in­centive a chamada Oração em Línguas e nunca se fale em Lín­guas sem que haja intérprete… As orienta­ções aqui oferecidas são a expressão da solicitude pas­toral com que o Episcopado Brasil­eiro acompa­nha a RCC e … sua preocupação com os desvios ocorridos, que são prejudici­ais para a RCC e para toda a Igreja”(Documentos da CNBB – 53, “Orien­tações Pasto­rais so­bre a Renovação Carismática Católica”, nn. 62 e 69).

        ► “No dia 3 de setembro de 1969, falando dos Carismáticos em geral, incluí­dos os arau­tos de reformas sociais, o Papa Paulo VI chamou a atenção para fenômenos que ‘não so­mente estão em con­tradição com o Direito Canônico, mas ferem o âmago do culto Católico, pois vemos que se emancipam das estruturas institucionais da Igreja autêntica, real e humana, na falaciosa esperança de ins­taurar um Cristianismo livre, puramente carismático, mas, na reali­dade, amorfo, esvaecente, exposto a todas as correntes da paixão e da moda’. Uma se­mana de­pois, voltou a falar do ‘recurso a ideologias arbitrárias, à suposição gratuita de fatos caris­máticos, a fim de preencher o vazio interior aberto pela perda da con­fiança em Deus e nas Di­retrizes da Igreja’.

        Aos 24 de setembro de 1969, Paulo VI tornou ao assunto: ‘Ao falar da Igreja de nossos dias, muitos se dizem inspirados por espírito profético. Pro­ferem afirmações arriscadas e, às vezes, inadimissíveis; referem-se ao Espírito Santo como se o Divino Pará­clito estivesse sempre a servi­ço deles. Alguns o fazem, infelizmente com a intenção, não confessada, de se emancipar do Magistério da Igreja, que goza da assistência do Espírito Santo. Deus permita, não cause grandes danos, a pre­sunção dessas pessoas, que con­siste em fazer do seu juízo ou da sua experiência pessoal a regra ou o critério de doutri­na religiosa. Queira Deus impedir que se deixem ilu­dir as pessoas de boa vontade, ao considerarem essas opiniões particulares como Dons Carismá­ticos e inspiração pro­fética’.

        Aos 26 de outubro de 1974, Paulo VI aludia às comunidades caris­máticas propriamen­te ditas: ‘Notamos com satisfação que aspiram a ser movidas pelo Es­pírito Santo. Mas essa aspiração seria frustrada se a sua vida eclesial na uni­dade do Único Corpo de Cristo se apagasse ou se emanci­passe da le­gítima Autoridade; ou se se entregasse a inspirações arbitrárias’.

        No Discurso de 23 de novembro de 1981, o Santo Padre, o Papa João Paulo II disse: ‘Não fal­tam riscos. Sabeis quais são: por exemplo, a exagera­da importância atribuída à experiência senti­mental do Divino; a procura imo­derada do ‘espetacular’ e do ‘extraordi­nário’; o gosto das interpre­tações pre­cipitadas e errôneas da Escritura; o fechamento sobre si mesmo e a fuga dos compromissos apostólicos; o narcisismo, que isola e fecha sobre si. Es­tes e outros riscos se apresentam na vossa caminhada, e não somente na vossa…

        Curtir

      • Ok amigo, você tem razão, tudo que está escrito aqui já é de conhecimento de todos e da mesma forma que o Movimento de Renovação foi citado outros também o são e principalmente os tradicionalistas radicais onde se baseiam as críticas contra a RCC e suas ações foram até excomungados, fato esse que preferem esquecer e esconder, mas isso não vem ao caso.

        Todo movimento, seja ele qual for precisa da presença e do auxílio do Clero assim como todo bebe precisa do abraço, do carinho, do apoio e do alimento que vem de sua mãe, mas no princípio o Clero em geral preferiu desprezar o movimento de Renovação, a persegui-lo, a despreza-lo e a trata-lo como um fogo passageiro, mas o que aconteceu não foi bem assim e o movimento cresceu e se espalhou com a graça de Deus e muitos testemunhos positivos surgiram e juntamente com eles também surgiram os fatos negativos, a maioria deles por falta de apoio e acompanhamento por parte do Clero, mas quando este detalhe foi corrigido e a RCC passou a fazer parte da lista a ser alimentada, apoiada e acompanhada muito destes desvios foram evitados e o movimento pode experimentar mais crescimento ainda, não apenas espiritual como em numero dentro da Igreja.

        Portanto, tudo que está escrito em seu comentário foi muito bem absolvido pelo nosso movimento e isso tem gerado cada dia mais crescimento em nosso favor, eu aconselharia a ala Tradicionalista a seguir o mesmo caminho obedecendo os documentos da Igreja e principalmente o Concílio Vaticano II, quem sabe assim deixariam de ser tão marginalizados e poderiam fazer parte efetiva da Igreja hoje.

        Sizenando

        Curtir

    • Engraçado, esse povo diz que “os tradicionalistas se acham os donos da Igreja”, e que eles são infundados em falar que é proibido bater palmas, e, que colocam palavras na boca do Santo Padre… Que ignorância! Os tradicionalistas proclamam unicamente o que é proferido em séculos de tradição apostólica! São estes modernistas que tentam manipular a Igreja, agem como protestantes, desrespeitando o rito sagrado ao demonstrarem suas formas puramente pessoais e egoístas de “louvor”, eles não aceitam se abandonar naquilo que a Igreja de Cristo ensina desde os pais da Igreja e aqueles que permaneceram fiéis a eles, antes, eles, os modernistas, em primeiro lugar os da “RCC”, preferem criar novas teologias que fogem totalmente ao sentido do sacrifício do calvário… São totalmente emotivos, a prova maior disso, é que uma queda na fé de um emotivo é muito mais forte, maiores são suas queixas com Deus, maior é a dificuldade para aceitar o sofrimento, e muito mais difícil é o seu levantar, e isso por quê? Isso acontece devido ao egoísmo do ser humano, que não aceita abandonar-se humildemente em Deus, mas antes, deseja satisfazer as suas vontades, e realizar inclusive o contato com Deus segundo a sua própria vontade. Cuidado com o egoísmo! Vocês modernistas que adoram falar de São Francisco, aprendei dele o silêncio, a não reclamação, a humildade caridosa, e a obediência perfeita à Igreja de Cristo.

      Curtir

      • A missa também é chamada de celebração eucarística, ou, Eucaristia, por que ela gira em torno do sacrifício de Cristo, rememorado e presencial real do Corpo e do Sangue de Jesus. Todas as vezes que comemos Deste Pão e bebemos Deste Cálice, anunciamos a morte de Nosso Senhor Jesus Cristo, enquanto esperamos a Sua vinda. ESTE É MEU CORPO, que será entregue por vós (NA CRUZ),(…), ESTE É MEU SANGUE, que será derramado por vós e por todos (NA CRUZ). Fazei isto em memória de mim (Paixão de Cristo).
        Quando se celebra a Eucaristia, não estamos comemorando a reunião dos cristãos em Cristo nem nos servindo no banquete do Senhor, exclusivamente.

        “Fazei isto em memória de mim” (Lc 22, 19) significa relembrar o sacrifício de Nosso Senhor no calvário e a sua Ressurreição.

        Portanto, a Santa Missa é sacrifício, e não festa do banquete.

        1- Hoje, passam a existir coisas como: “Missa de Cura e Libertação”, pera aí, já não existe a Missa?! Vocês creem ou não em Cristo Eucarístico?!

        2- O que propaga erroneamente a imagem festiva da missa e permite uma ação comunitário e desvinculamentos de vários pontos do antigo rito, hoje, chama-se “teologia da libertação”, condenada por João Paulo II e o atual Vigário de Cristo Bento XVI. A teologia da libertação, usada pela grande maioria dos bispos e padres da CNBB, fala que a missa é um baquete festivo, festa literal, o que na prática desvincula do sentido ritual de sacrifício, o que é traição a fé Apostólica e dos Santos padres! Daí, vemos como resultados coisas como: palmas, batucadas, cânticos inapropriados, vestimentas inapropriadas por parte dos fiéis, falta do sentido penitente mais profundo, adoração confundida com um termo “pentecostalista protestante” de cantar alto, pessoas recebendo a eucaristia na mão e não mais de joelhos e diretamente na boca, etc.A missão não se faz por partes, ela se vive como um todo, pois é a Eucaristia. Não se bate palmas primeiro, se festeja, para depois ir ao sacrifício, não, isso é paganismo puro! A missa se vive por inteiro, como desde os Apóstolos e Santos Papas, antes do Concílio Vaticano II, que não supôs dogma algum, e ainda segundo o próprio direto, Paulo VI, foi porta de entrada para Satanás agir na igreja, em sua falas: “Eis que a fumaça de Satanás penetrou no Templo Santo de Deus”, pois este constara as desgraças que aconteceram em algumas mudanças dos ritos e das ações pastorais, vários contradições bíblicas e contra a catequese santa, mas, de fato, nenhum dogma, o que deixa obvio que que o CVII está sujeito à revisão a qualquer momento, e de fato Bento XVI vem aos poucos trabalhando os fiéis para reformas mais que necessárias. Como fez o Apóstolo Paulo, a alguns, novos na fé, ele deu o alimento da edificação na fé como o leite as crianças, aos mais maduros, ele deu o alimento sólido. De fato, Bento XVI está preparando os fiéis, e já liberou o Rito Tridentino para ser realizado, mas alguns bispos da CNBB têm pavor desse rito, por quê será? Qual o motivo deles que abominam o rito dos Santos Papas? São muitos os pontos santos que deixaram o rito da missa desde o CVII, e diga-se de passagem, o rito atual teve a “mãozinha” de pastores protestantes em sua confecção. De fato, sem a eucaristia, estaríamos perdido. Mas tudo isso, é pela misericórdia de Deus para conosco, e já era profetizado por Nossa Senhora de La Salette. Tudo isso deve acontecer, para que povo eleito de Deus seja provado ao fogo, e permaneçam fiéis a Deus e a devoção da Santa Mãe de Deus. Os filhos que se achegarem a Santa Virgem de Nazaré, e se apegarem ao Santo Rosário, a estes ela guardará com especial proteção das mais terríveis tribulações que ainda virão sobre a Igreja e, sua fé não será abalada. Grande é nosso Deus por nos ter dado uma Mãe tão perfeita e cheia de graça. Nossa Senhora de La Salette, Rogai por nós!

        Curtir

      • Caro irmão Pedro Rodrigues

        O seu texto é recorrente e é o mesmo que repetem todos aqueles que são doutrinados no ultra-tradicionalismo Católico filiados aos cismáticos excomungados Dom Marcel Fefebvre & Cia e principalmente o foram por desobediência e afronta à Santa Sé Romana e não aceitarem o Concílio Vaticano II, a reforma Litúrgica e vários outros documentos da Igreja.

        Como vemos, os desobedientes são exatamente aqueles que fazem coro à sua voz e não nós, pois não existe nada contra o uso de Palmas na Santa Missa, nem no Missal Romano Ordinário e muito menos no “Tridentino” Extraordinário, portanto a oposição ao uso de palmas na Santa Missa é apenas um gosto particular daqueles que preferem a tristeza na Liturgia que vela a Morte de Cristo do que a alegria de uma celebração que comemora a Ressurreição de Jesus.

        Vejamos, a história conta que Cristo permaneceu morto por apenas 39 horas contadas enquanto que existe uma eternidade anteriormente e outra eternidade posterior a este fato e agora alguns indivíduos cismáticos pretendem alicerçar a nossa fé nestas 39 horas e não na eternidade que é o que o próprio Cristo nos indica, sendo assim a intenção deste post é exatamente a explicação do porque devemos desprezar este conluio contra a Liturgia mais voltada para a alegria.

        Que Deus te ilumine.

        Presentepravoce

        Curtir

      • Caro Amigo Pedro Rodrigues

        Salve Maria

        Vamos considerar o egoísmo como um pecado comum ao ser humano, e mesmo que cada um de nós busque a Santidade, nenhum de nós está isento de cair em pecado, pois o homem é um pecador nato, está em seu coração a raiz do pecado. Podemos observar o passado do povo Judeu e principalmente a época em que Jesus nasceu, bem nós sabemos que aquele povo era escravo dos Romanos, era um povo derrotado e prisioneiro em sua própria terra, era escravo do pecado em sua própria casa, mas as sinagogas estavam cheias e o povo Judeu viviam suas tradições na mais perfeita ordem, ninguém se incomodava com os Romanos dominadores, muito pelo contrário, já haviam se adaptado à sua presença e até os usaram para matar seu maior inimigo que era o próprio filho de Deus.

        Jesus os chamava de Fariseus, que era na verdade a mais pura forma de viver uma religião de aparências externas, onde se pregava uma coisa para o povo e na sua vida particular, às escuras, se vivia uma outra bem diferente e cheia de pecados, tudo isso porque uma lei escrita em tábuas de pedra não podia denunciar, uma lei visível não podia penetrar o mais profundo de nosso coração e assim as atitudes externas jamais representavam a verdade dos corações, sendo assim Jesus propôs uma nova forma de ser e agir, nos propôs quebrar as velhas regras, as velhas leis e deixar que o Próprio Deus nos conduzisse com o sopro de seu Espírito como o vento conduz o barco a velas em alto mar.

        Desta forma irei salientar somente o seguinte, São Paulo nos diz que “Aquele que nasceu do Espírito deve ser também guiado pelo Espírito”, neste caso Ele se refere ao Espírito de Deus que cada um de nós recebeu em seu BATISMO, mas hoje vocês nós propõe exatamente o contrário, abandonar o Espírito e se apegar a leis e regras escritas por homens, nem mesmo seria as leis e as regras escritas por Deus nas taboas de pedra, tanto porque, Jesus sequer nos deixou uma frase escrita para que fizéssemos dela uma lei eterna, a unica vez que a Bíblia se refere que Jesus escreveu alguma coisa, foi quando Ele escrevia no chão, bem se sabe que foi algo muito grave como o que Ele disse naquele momento “Quem não tem nenhum pecado que atire a primeira pedra”, mas assim que o povo se afastou o vento cuidou de apagar o que foi escrito, sendo assim, cabe a nós Cristãos obedecermos o que Cristo disse, porque Ele nos envio o Espírito para nos fazer relembrar tudo que Jesus disse e não escreveu, isto porque o mais importante não é o que está escrito ou o que foi dito e sim aquele que é capaz tanto de escrever, como de dizer ou de fazer lembrar que é o Espírito da promessa que habita em cada coração, se você não acreditar neste Espírito, vã é a sua fé e você se assemelha ao Jovem rico ou ao irmão do filho pródigo que tudo faz de bom e obedece toda a lei, mas no momento exato que precisa perdoar seu irmão pecador, você prefere não entrar para a festa que representa a nossa eternidade junto a Deus lá no céu e ficar neste mundo cuidando de vacas e bodes até que o inferno o subjugue completamente.

        Você pode até achar que os Carismáticos sejam egoístas e fazem somente a sua vontade, mas eu lhe proponho uma troca justa, nós Carismáticos deixaremos de bater palmas nas missas desde que vocês tradicionalistas

        aceitem o Vaticano II

        sem ressalvas e sem reservas, obedecendo o Papa Bento XVI em todas as suas palavras e se afastem dos ensinamentos de Bispos que foram excomungados pela Igreja como Dom Marcel Lefebvre e etc.

        In Corde Jesu, Semper

        presentepravoce

        Curtir

  23. unges a minha cabeça com óleo, o meu cálice transborda. Certamente que a bondade e a misericórdia me seguirão todos os dias da minha vida; – Deus é a nosso plenitude todos os dias de nossas vidas, é Ele que nos enche do espírito santo.

    Curtir

  24. Algumas coisas que não devem na missa

    Mito: “Cada comunidade deve ter a Missa do seu jeito”
    R. Não deve e não pode ter a Missa do seu jeito, e sim do jeito católico.

    Mito: “A Presença de Jesus na Palavra é tão completa como na Eucaristia”
    R. Não é.

    Mito : “Quem celebra a Missa não é o Padre, e sim toda a comunidade”
    R. “O Sacrifício Eucarístico não deve, portanto, ser considerado “concelebração”, no sentido unívoco do sacerdote juntamente com povo presente” (Redemptionis Sacramentum, § 42).

    Mito: “Pode-se fazer tudo o que o Missal não proíbe”
    R. Não se pode.

    Mito: “O Concílio Vaticano II aboliu o latim”
    R. Não aboliu.

    Mito: “A Missa é para os fiéis”
    R. A Santa Missa, essencialmente, é para Deus e não para os fiéis.

    Então sendo assim, estar claro que a missa não é para o fiel, e sim para Deus, não se pode e não se deve fazer uma missa direcionada ao publico para agrada-lo, pensando no que o povo vai gostar mais, aquele canto, aquela palavra,

    E sim se deve se preocupar o que Deus vai se agradar, A Igreja não é teatro é culto de Adoração, desde que Igreja é Igreja, se faz um culto direcionado a Deus, desde o tempo de Israel, a Igreja Católica preservou isto, já que ela é a nova administradora da vinha do Senhor, não se pode não se deve introduzir novos sopros de doutrinas, o que é sagrado não se meche, hoje neste cultos modernos o que se ver é um culto direcionado ao homem, no que agrada ao homem, o que deve atrair o publico é a eucaristia, Cristo Presente,

    E tem mais, a Igreja Católica, e os Católicos em geral não são protestantes, para fazerem de suas Igrejas, Igrejas independentes cada uma com seu culto particular, pois o que difere a Igreja Católica da heresia, apostasia, é a unidade, e o evangelho que foi preservado, pelo magistério, no uso das sagradas escrituras, na força da tradição, pelo poder do espírito santo que habita nela,

    E tem mais, Um só pastor, uma só Igreja, Um só evangelho, em uma unidade, o mesmo culto de adoração que acontece em uma simples Igreja do interior, é o mesmo que acontece universalmente em todo o mundo, é uma unidade que só a Igreja Católica tem, não se pode agora a Igreja Católica perder a unidade de culto e cada Padre celebrar o que é do Agrado do publico, então vai ser protestante e crie sua própria e introduza o que quiser,

    No mais o que não é permitido fazer e um calvário não se faz na missa.

    Curtir

    • Caro Marcos Viana, quero parabenizá-lo pero texto claro e lúcido sobre a Santa Missa. Deveria ser uma coisa óbvia para os Católicos Romanos, que não podemos dançar, pular, bater palmas, ter conversas paralelas, usar vestes ousadas, etc, etc, etc. Eu particularmente não sou tradicionalista e sim conservador. Não dá para negar que o Concílio Vaticano II foi legítimo, mas, torço o nariz para alguns textos e rezo a Deus que aconteça logo o Vaticano III, para pôr os pingos nos ís, e corrigir os muitos textos fracos e inúteis deste concílio. E quê no próximo Concílio Ecumênico, não seja aceita presença de evangélicos/protestantes/crentes. E que o Nosso Senhor Jesus Cristo tenha pena de nós, pelos abusos que são praticados na Santa Missa, contra Ele.

      Resposta:

      Caro Fábio

      Sei que seu comentário é dirigido ao texto do Marcos, mas como eu aprovei este texto e como moderador do Blog preferi não por comentário, isto porque apesar do texto ser dirigido como correção litúrgica e citar um monte de coisas que não cabe como correção ao que foi proposto acima, pois o que discutimos aqui não é o fato de termos modificado a Liturgia da Igreja Católica e sim o fato de que alguém usa um aviso veiculado em uma missa de um outro país e o coloca como ordem Papal sendo que Bento XVI nem sequer abriu a boca, muito menos escreveu um documento endereçado à Igreja Mundial com esta ordem, MENTIRA É MENTIRA E MENTIRA NÃO VEM DE DEUS E QUEM USA DE ARTIFÍCIOS USADOS PELO INIMIGO DE DEUS, NÃO PODE JAMAIS ALCANÇAR COM ESTES ARTIFÍCIOS O OBJETIVO DE DEUS, MUITO MENOS OS OBJETIVOS DA IGREJA CATÓLICA, portanto se alguém mente a respeito das palmas na missa é porque faz a sua própria vontade e não a vontade do Papa, da Igreja e nem sequer de Deus.

      É exatamente este o ponto do texto de nosso amigo marcos, ELE FALA QUE A SANTA MISSA É PARA DEUS e que portanto não podemos satisfazer a vontade do homem, e eu concordo inteiramente com este termo, eu só não concordaria se ele afirmasse que quando batemos palmas na missa estaríamos desagradando a Deus, pois neste ponto em ESPECIAL, nenhum homem desta terra poderia dizer se Deus está gostando ou não deste fato e assim portanto eu ficaria com minha opinião de que Deus prefere o nosso louvor mais puro e mais digno possível e isto não significa que este louvor deva ser em silêncio absoluto ou derramando lágrimas de tristeza, pois de acordo com São Paulo e também em outros textos bíblicos Deus prefere o louvor que lhe é oferecido com alegria de coração e eu creio que a forma mais comum de se expressar alegria que eu conheça é exatamente usando PALMAS.
      E lembremos que apesar de Jesus ter morrido na Cruz, Ele está mais vivo do que nunca e assim a desculpa de não bater palmas porque Jesus estaria morto na cruz é totalmente furada, isto porque o nosso CRISTO está ressuscitado presente no meio do seu povo como seu melhor amigo pronto para lhe acolher em todos os momentos tristes ou felizes e não como um defunto em cima de uma mesa para toda a eternidade.

      O respeito que devemos prestar a Cristo é aceitá-lo como Ele realmente É, e isto é o que a Igreja nos oferece, um CRISTO VIVO presente na EUCARISTIA e não um CRISTO morto em cima do altar.

      Sizenando / Presentepravoce

      Curtir

  25. Eu não sou tradicionalista, sou jovem, gosto de musicas etc, mas não me sinto bem em bater palmas na Santa Missa, pois “tento” seguir exemplos de santos catolicos, como Padre Pio etc,,, estes nao batiam palmas e viviam um sacrificio do inicio ao fim da santa missa,, a verdade é que nossa igreja está meio confusa, pois alguns padres dizem uma coisa certa absolutamente correta, outra ja diz totalmente o contrario, ou seja, isso sao opniões, mas ´nós fiéis que queremos realmente seguir a risca mesmo que tenha que deixar vontades e costumes para tras, queremos saber da doutrina e nao da opnião de cada um,, entao oque dizem os santos? oque diz o papa nas enciclicas? oque diz a biblia? São essas informações que queremos, e nao de movimentos etc.

    Curtir

    • Caro Glauber

      A Verdade é que a Igreja em si mesma e o Próprio Papa permitem a introdução das Palmas na Santa Missa e existem até documentos que comprovam isto, mas os tradicionalistas fazem questão de desprezar estes documentos.

      Mas a verdade é que esta questão ronda tanto o Catolicismo como o protestantismo, mas a principal divergência fica e entre aqueles que são tradicionalistas que preferem um rito mais ligado ao modelo Tomista “São Tomás de A|quino” do que ao noivo modelo adaptado ao nosso tempo, a Igreja ao promover a Reforma Litúrgica abriu mão de uma Liturgia Rígida para que cada nação pudesse expressar o seu louvor a Deus conforme seus costumes locais, isto é “A Insculturação” que nada mais é do que Louvar a Deus com aquilo que lhe é próprio e não precisar tomar emprestado de um outro povo ou uma outra cultura uma maneira que se diria “a maneira correta” de se prestar culto a Deus, Vejamos, O Rito Tridentino que é tão defendido pelos tradicionalistas, é apenas um dos mais de 300 Ritos que existiam quando se efetuou a Reforma Litúrgica, mas o Vaticano tenta unificar em um só “Rito” o Romano que é um pouco mais maleável em relação à cultura local e o fato de “BATER PALMAS” nada mais é do que uma cultura local, se eu sou Brasileiro, porque eu deveria me comportar como um Francés? ou um Inglés? e etc…

      Há neste post acima um Link para o texto do Padre Rafael que esclarece perfeitamente que nem seria preciso explicar a ninguém este detalhe e nem sequer pedir permissão para se bater palmas, porque isto faz parte do código Litúrgico atual “ORDINÁRIO”, sendo que, para o extraordinário “Tridentino” ficam as suas regras dentro de sua forma de prestar culto e neste caso todos podem e devem participar de uma Santa Missa neste Rito, mas não podem interferir no Rito Romano Ordinário, se a grande maioria prefere o Rito ordinário e a grande maioria prefere ter a oportunidade de Bater Palmas, ninguém tem o direito de Proibir e nem o Papa pode inviabilizar uma parte do Código que ele mesmo aprovou.

      Alguém pode até não gostar de Bater Palmas como você e nem todas as Missas são iguais, pois não é em todas que se batem palmas, é só uma questão de que cada um participe daquela que mais lhe agrade e assim, aquela que sempre tiver um maior numero de pessoas mostrará que está sendo a mais aceita e assim ninguém precisará obrigar o Padre, o Bispo ou o Papa a proibir ou a liberar completamente as Palmas na Missa.

      Paz de Cristo

      Sizenando

      Curtir

    • Caro Sizenando, em primeiro lugar agradeço a tua resposta, “saudavel” respeitando minha opnião, pois tanto quem bate palmas ou não durante a missa não estão em desacordo com oque diz a igreja principalmente após o concilio ll, o ponto que quis expor é a vontade de seguir o que é correto, Tambem não critico os tradicionalistas apesar de não ser, não tenho um grande conhecimento mas venho me aprofundando cada dia mais, na doutrina, principalmente na voz do PAPA pois sabemos que nem todos os sacerdotes seguem a risca oque o PAPA diz, vejo isso lendo o redemptionis sacramentum pelo menos em minha comunidade e ao redores muitas coisas se comparadas a tal documento terião que ser mudadas, EU isso deixo bem claro é minha opnião cabivel de erros, em minhas buscas conheci a vida de Padre Pio, o qual era contrario ao vaticano ll, isso antes do mesmo, ele vivia um sacrificio intenso durante a santa missa, e eu nem no momento mais “alegre” da missa bateria palmas, (respeito todas as opniões), Bento VXl como vemos é a favor da missa “antiga” pois vem aos poucos incentivando a missa em latim, como diz em seus documentos recentes, sei que os tempos são outros etc, mas não vejo com bons olhos a igreja se adaptar a costumes etc, pois sendo assim estará sempre em mudanças, permitindo (alguns casos) coisas erradas durante a missa por falta da Rigidez que antes era pregada, Se Jesus com sua morte de Cruz não for motivo para “atrair” pessoas não são as palmas, os cantos, a lingua nacional, ou qualquer outra coisa que irá atrair, pois a cada dia mais ficamos parecidos com igrejas evangelicas e como disse o papa, FOra da igreja (catolica) não a salvação, ou seja, sem a sagrada comunhão não se pode ir ao céu, (papa), sei que fugi do assunto, porem é dificil encontrar pessoas que discutem tão assunto, com humildade, sabendo que aqui deste lado se encontra um leigo, porem um leigo cedento da verdade, e com medo de desagradar a nosso senhor!! Desde ja agradeço, se não mais for possivel conversas por aqui segue meu e-mail, glauberfm19@bol.com.br, gostaria de manter contato! Sem mais por enquanto agradeço.

      Resposta:

      Lhe responderei via e_mail amanhã, hoje já esta um pouco tarde e seu texto merece uma resposta mais completa e na verdade ainda terei que prosseguir em partes.

      Paz de Cristo

      Curtir

  26. Nem tão fico triste com os debates a respeito do assunto no perfil do Face. Poderia ser sadio.
    Triste mesmo é ver a forma tão imatura como o(s?) adm(s?) do perfil tratam os que discordam. Proclamam desobediências, apostasias, heresias, etc…
    Bloquearam meu acesso e apagaram todos os meus comentários lá. Só lamento, pois, pelo menos para mim, caiu a farsa…

    Resposta:

    Eu conheço muito bem estes Tridentinos e é por isso que não se pode dar moral pra eles, se eles mentem, basta mostrar a verdade, não adianta discutir… tudo que eles falam, principalmente usando o nome do Papa e da Igreja, é tudo mentira, pois eles não obedecem o Papa e nem a Igreja e fica aí posando de defensores de uma fé que eles não seguem.

    Esquenta não, deixa prá lá…

    Paz de Cristo

    Curtir

  27. discutir essas coisas pequenas é perda de tempo. bater palmas durante a Santa Missa não faz parte do Rito. foi introduzido, mas não é um pecado, a medida que se faz nos momentos certos canto de entrada no Gloria e canto final. agora o que falta para todos nós é mergulhar no Mistério Celebrado, ai sim, tudo muda. não importa se seja o rito extraordinário ou o Rito Novo, o que importa é que Jesus se faz presente.

    Resposta:

    Ola Padre Aquino

    Sua Benção

    Concordo plenamente com o senhor, por isso não posso deixar que veiculem uma farsa sem mostrar a verdade, pois se uma minoria quer impor sobre a maioria a sua vontade usando falsamente de uma ordem Papal que nunca existiu, eu não poderia me omitir sobre isso e ficar assistindo tudo isso de braços cruzados, mas estou extremamente satisfeito com o resultado, porque agora todos podem encontrar a verdade quando duvidarem daquela farsa, isto não é uma discussão e sim apenas uma exposição da verdade plena.

    Como diz o Padre Rafael, a liturgia abre espaço para a presença das palmas sem ofender a liturgia desde que seja usada apenas nos momentos corretos e jamais nos incorretos, isto é apenas uma questão de aprendizado para não fazer as coisas fora do contexto, fato que em nossa Diocese Quase todos os Ministros de musica já estão perfeitamente instruídos, graças a diversos cursos de liturgia e musica realizados tanto na RCC como nas Paróquias e na Diocese.

    Paz de Cristo

    Sizenando

    Curtir

    • Padre Aquino, quero deixar o meu profundo pesar em relação às suas palavras. O senhor já começou errado, ao dizer que não se discute estas coisas. Como assim, não se discute sobre isso? Estamos discutindo sobre a postura correta na Santa Missa, que é o centro da nossa Fé! A bem da verdade, quem introduziu todas essas heresias foram os padres da teologia da libertação e em nada tem a ver com o Concílio Vaticano II. Se o senhor é um destes, então estás muito mal e prestará contas no dia do Juízo. Aconselho que durante a suas celebrações, leia o que está em preto no Missal e faça estritamente o que está em vermelho. É assim que os padres deveriam fazer, e se o fizessem, não teríamos gente batendo palmas, de pé na Consagração, levantando as mãos durante o Pai Nosso, etc. Que Deus o ilumine!

      Resposta:

      Caro Amigo Fábio

      O seu erro neste caso e no caso que discutimos aqui neste post é exatamente este:

      “OS TRADICIONALISTAS PRETENDEM ENSINAR O PADRE NOSSO AO VIGÁRIO”, MAIS DO QUE ISTO, REJEITAM OS DOCUMENTOS DA IGREJA, DESAPROVAM AS ATITUDES DO PAPA, ESCONDEM OS DOCUMENTOS QUE NÃO ACEITAM E TENTAM IMPOR ANTIGOS DOCUMENTOS QUE FORAM ATUALIZADOS, NO BRASIL DESAPROVAM COMPLETAMENTE TODAS AS ATITUDES DA CNBB E CRITICAM ATÉ AS MELHORES INICIATIVAS E O PIOR DE TUDO, INTERFEREM NA AUTORIDADE DO BISPO LOCAL E QUEREM OBRIGAR OS PADRES A FAZEREM A SUA VONTADE HUMANA DE LEIGO E A DESOBEDECER AO BISPO E AO PAPA QUE É A HIERARQUIA E O MAGISTÉRIO DA IGREJA, SENDO ASSIM, MESMO QUE ESTEJA ERRADO, SE O PADRE OBEDECER O SEU BISPO ELE NÃO COMETE PECADO E PORTANTO NÃO ESTÁ ERRADO E NÃO É OBRIGADO A OUVIR A SUA VOZ E NEM A DE DOM MALCEL LEFEBVRE, ISTO PORQUE VOCÊ É UM LEIGO E NÃO UM BISPO E DOM MARCEL LEFEBVRE E SEUS SEGUIDORES SÃO EXCOMUNGADOS DA IGREJA E NÃO REPRESENTAM O MAGISTÉRIO VERDADEIRO DA IGREJA CATÓLICA.

      Então a sua unica palavra dirigida ao Padre Aquino deveria ser:

      […] Parabéns a você porque você é um Padre obediente a seu Bispo e só executa na Missa que você celebra o que ele como autoridade da Igreja e sob a obediência de Bento XVI permitem que se execute nesta Santa Missa.[…]

      Em nossa Diocese, tínhamos o Bispo mais tradicionalista do mundo e mesmo ele sendo assim tão tradicionalista, jamais nos proibiu de bater palmas na missa, mas pobre coitado deste Bispo quando chegou ao fim de seu Prelado, nenhum de seus padres tradicionalistas o obedeciam mais e cada um fazia sim a sua própria vontade, celebravam missa de costas e em Latim mesmo não tendo permissão para isso, mas isso agora já não vem mais ao caso, porque ele mesmo no começo de seu prelado baniu a venda na cidade de muitos dos principais documentos da Igreja Católica, entre eles o próprio Vaticano II.

      Mas a resposta para os leigos a este respeito era a seguinte:
      “Se você obedece ao seu Bispo mesmo ele estando errado, não comete erro ou pecado, é melhor errar com a Igreja do que acertar sem ela…” este era o ensinamento em nossa Diocese quando se tratava de obedecer a Igreja e não fazer a nossa vontade, mesmo que a “Igreja estivesse errada” entre aspas porque neste caso a nossa “igreja em particular” era um Bispo isolado do resto da “Igreja como uma unidade” como um todo e muitos de nós só descobrimos que ele tinha o seu jeitinho particular e diferente das demais Dioceses somente depois que ele morreu.

      Portanto meu amigo, é mais do que normal e de acordo com a vontade de Deus e da Igreja que cada Diocese tenha o seu jeitinho particular de ser, existe uma UNIDADE e não uma UNIFORMIDADE, Jesus nos pediu para ser um como Ele era com o Pai e não para sermos o Pai, Pediu para sermos UM mantendo nossa individualidade e diferenças físicas e não para sermos um clone idêntico dele mesmo, pediu para sermos um novo CRISTO em nosso viver e não para sermos outro CRISTO na cruz, pois o seu sacrifício foi de uma vez por todas. O nosso louvor precisa ser agradável a DEUS e não ser uma coisa copiada e repetida minuto após minuto sempre a mesma coisa para sempre.

      É bom que façamos o nosso culto para agradar a Deus e não para agradar regras ou pessoas, pois foi para agradar as suas regras que os Judeus preferiram aniquilar Jesus e enterrá-lo antes das 6:00 Hs da tarde, para que assim ELE não atrapalhasse o cumprimento dos preceitos religiosos dos Judeus e não atrapalhasse a sua boa Páscoa.

      Em verdade em verdade eu vos digo, se eu vos falo de coisas terrenas e não me credes, imagine se eu vos falar das coisas celestiais… São João 3, Jesus fala assim com Nicodemus e fala assim conosco também, porque nem sempre entendemos o que Ele quer de nós e achamos que o estamos agradando, mesmo quando Ele está odiando.

      Expulsar-vos-ão das sinagogas, e virá a hora em que todo aquele que vos tirar a vida julgará prestar culto a Deus. (São João 16,2)

      Leia mais em: http://www.bibliacatolica.com.br/busca/01/2/sinagogas#ixzz2GV9Q0U9u

      Que Deus nos ilumine.

      Sizenando

      Curtir

      • Caro Sizenando, que a Paz de nosso Senhor esteja contigo. Eu li com atenção a sua resposta e compreendo a sua ira. Num mundo onde os Católicos “precisam” ser bonzinhos (para serem politicamente corretos), é muito bom ver alguém com uma “Santa Ira”, igual quando o Nosso Senhor Jesus Cristo fez um chicote para expulsar os mercadores do templo. Mas vamos a sua resposta. Você diz que o meu erro é, em suma, ser tradicionalista. Deduzi isto, por julgar-me um “seguidor” de Dom Lefebvre. Bom, isso não procede, porque sou apenas Conservador e não, tradicionalista. Além do mais, eu reconheço o Concílio Vaticano II, coisa que a Fraternidade Sacerdotal São Pio X não passa nem perto. Eu não desobedeço documentos magisteriais, apenas ridicularizo os documentos de origem marxista, produzidos pelos seguidores da teologia da libertação, da CNBB. E te asseguro que se estes documentos chegassem ao conhecimento do Papa, este teria um crise de nervos. Sobre a acusação de eu desaprovar as atitudes do Papa, chega a ser engraçado ouvir isso, de tanto carinho e obediência que tenho pelo Bento XVI. Você diz também que eu interfiro na autoridade do Bispo local. Oras, queria muito ter este poder, mas não passo nem longe. Agora, o engraçado mesmo foi este trecho “SENDO ASSIM, MESMO QUE ESTEJA ERRADO, SE O PADRE OBEDECER O SEU BISPO ELE NÃO COMETE PECADO E PORTANTO NÃO ESTÁ ERRADO “. Isso porque, logo adiante você diz assim “DOM MARCEL LEFEBVRE E SEUS SEGUIDORES SÃO EXCOMUNGADOS DA IGREJA E NÃO REPRESENTAM O MAGISTÉRIO VERDADEIRO DA IGREJA CATÓLICA”. Se você ainda não percebeu a sua contradição, eu te explico. Quando um padre obedece a um bispo herético, cismático ou apóstata, este termina por ser excomungado, como os padres seguidores de Dom Lefebvre. Logo, você não percebeu ainda que o bispo tem um poder limitado pela Santa Sé. Por isto existem os Missais, o Código de Direito Canônico e outros documentos, que dizem o que deve (e pode) ser feito, inclusive pelos bispos. Nenhum bispo tem permissão para mudar a Santa Missa. Não estou inventando isso, nem estou sendo (eca) tradicionalista ao dizer isto. Mesmo a sua Diocese sendo uma “igreja em particular”, ela só será Católica Apostólica Romana, se obedecer à Santa Sé. A Igreja Católica não é uma democracia. Se você teve um Bispo tradicionalista, certamente ficou traumatizado pela desobediência deste. Isso ajuda a entender as suas respostas. Agora, fiquei triste ao ler isto “é mais do que normal e de acordo com a vontade de Deus e da Igreja que cada Diocese tenha o seu jeitinho particular de ser, existe uma UNIDADE e não uma UNIFORMIDADE…”. Se você disse tudo isso em relação a Santa Missa, perdoe-me, mas você está a um passo da heresia. A Santa Missa não pode ser mudada. Para que você entenda, houve épocas em que no missal tinham detalhes dos pés, das mãos, dos braços, etc. tudo no mínimo detalhe, para que o padre não saísse um milímetro da forma correta, para que a Santa Missa não fosse mal celebrada. A Igreja é muito séria no zelo com a Eucaristia e espero que você entenda (e aceite) isso. Por fim, você fala de outras coisas que espero não ser necessário comentar. Peço a Deus que te ilumine e seja honesto com as minhas respostas. A mim, basta a verdade. Espero que prá você também.

        Curtir

      • Caro Amigo Fabio Prates
        Paz de Cristo
        Pretendo dar lhe uma resposta rápida e objetiva apesar de já ter escrito uma longa resposta, isto porque ainda estou esperando o seu comentário sobre o texto que lhe enviei, principalmente sobre o conselho final que nosso irmão tradicionalista repassa a todos.
        Conservador e não, tradicionalista. Você cita diversos textos e opiniões de tradicionalistas e principalmente um texto muito comum que é a base de todo ensinamento anti Vaticano II “A Fumaça de satanás penetrou no templo de Deus…”, Este texto se refere ao Concílio e aos seus frutos querendo afirmar que este Concílio não é inspirado por Deus e que os Bispos agiram inspirados (cit) pelo inimigo, citando até a presença de Maçons e protestantes como prova deste mal e que o Concílio teria sido completamente manipulado por apenas algumas cabeças dominadas, sendo assim, para alguém que diz aceitar o Concílio e citar esta frase é totalmente incoerente.
        […] – estes documentos chegassem ao conhecimento do Papa […]
        Então você pensa que o Papa não conhece estes documentos, sei lá quais são ??? É bem certeza que Ele sabe de tudo, tanto é que a influência marxista tem diminuído cada dia mais, principalmente pelo fato de que muitos lideres da TL foram afastados, outra coisa bem distinta é que a linha da RCC não se mistura com a linha da TL, pois são duas vertentes totalmente opostas e o tradicionalismo se opõe tanto à TL quanto à RCC como se fossem uma só coisa, isto porque ambos só existem hoje graças às mudanças feitas pelo Concílio na Igreja, sendo assim, eles se opõe não à RCC diretamente e sim a todo e qualquer fruto do Concílio Vaticano II e nisto se inclui todos os movimentos de leigos e até os Ministros da Eucaristia que querem expulsar do altar a qualquer custo sendo que não existem Sacerdotes suficientes para atender a quantidade de fieis participantes de uma Missa.
        […] – interfiro na autoridade do Bispo local. […]
        Toda vez que você dá uma ordem direta a um Padre como você fez em seu comentário ao Padre Aquino, você está interferindo sim na Autoridade do Bispo da Diocese dele, isto porque ele deve obediência ao Bispo e somente a ele dentro de sua Diocese e não tem obrigação de obedecer a nenhum leigo de fora desta Diocese que nem freqüentou um seminário para Padres muito menos recebeu permissão para isso do Papa Bento XVI, logo, se não quer interferir, não dê ordens a quem quer que seja a menos que seja para obedecer ao seu superior na Hierarquia da Igreja e não ao seu inferior.
        Quanto ao texto: “sendo assim, MESMO QUE ESTEJA ERRADO, SE O PADRE OBEDECER O SEU BISPO ELE NÃO COMETE PECADO E PORTANTO NÃO ESTÁ ERRADO…”[…] veja que eu citei esta frase não como um ensinamento meu e sim como um ensinamento recebido de meus superiores no passado e na verdade ainda escuto diversas pessoas confirmando isto como uma forma de obediência cega, ainda ouvi isto a poucos dias […] se eu fizer algo incorreto por obediência o ônus do pecado será imputado àquele que me deu ordem para executar algo incorreto…[…] eu prefiro nem comentar estas frases pois ninguém aceita este texto literalmente escrito, mas defendem o seu uso na pratica e para mim isto não passa de hipocrisia, pois são exatamente aqueles que mais ensinam esta obediência cega aos seus subalternos é que menos obedecem a sua Hierarquia superior. Sei muito bem que os tradicionalistas ensinam esta regra para serem obedecidos como numa Monarquia Absolutista, mas contradizem este texto quando se trata de obedecer aos superiores da CNBB ou aos documentos rotulados de modernistas e protestantes do Concílio Vaticano II.
        […]Traumatizado.[…]

        Interessante esta sua observação, pois é exatamente o que eu acho das atitudes da maioria dos tradicionalistas que conheço, mas eu digo que o meu crescimento espiritual se deu bem ao lado daquele Bispo tradicionalista que citei, pois antes dele eu ainda não participava de nada na Igreja, mas foi exatamente na transição da entrada deste novo Bispo que se deu a minha entrada na Igreja, logo, os problemas e mudanças ocorreram juntamente com minha formação e assim eu aprendi exatamente o que precisava para crescer neste ambiente tradicionalista controverso, só que a minha participação era ao lado do Bispo e em uma coordenação de movimento que era novidade, enquanto que quem mais sofria com as divergências foram as paróquias e os movimentos paroquiais inclusive a juventude que foi a mais prejudicada em nossa Diocese durante estes anos todos, mas longe de ser traumatizado o que percebi logo ao entrar um novo Bispo foi exatamente a reação contrária e até de se fazer um Motim contra o novo Bispo e acusações diversas e infundadas que partiram exatamente da ala tradicionalista alicerçada nesta Diocese, isto sim foi um grande Trauma para eles pois foi um golpe no Tradicionalismo mundial e fiquei sabendo que nossa Diocese era a única com esta característica em todo o mundo, logo estávamos sim em uma ilha isolados da Igreja, mas nem julgo isto como uma desobediência formalizada e insubmissa ao Vaticano e sim apenas como uma forma Pastoral de gerir as coisas que cada Bispo tem a sua autonomia em sua Diocese, mas por outro lado, é engraçado que quando nosso Bispo tradicionalista desobedecia e criava um ninho de tradicionalistas em nossa Diocese todos aplaudiam, mas quando se trata de obedecer ao Papa através da hierarquia oficial, temos todos os tradicionalistas reagindo e atacando os Bispos como hereges e desobedientes. Não consigo entender exatamente esta divergência na compreensão da obediência ao Papa, os tradicionalistas só obedecem ao que querem e tentam impor sua vontade aos demais, mas quando não querem sempre encontram um rótulo de marxista, maçônico, protestante, modernista, herege e etc. para carimbar o documento e rejeitá-lo com classe.

        Não tenho mais paciência para ouvir estes argumentos sem fundamento e também quando respondemos educadamente sem um tom de certeza e segurança forte eles aproveitam para te menosprezar e criticar, sendo assim eu agora vou direto ao ponto e até adianto alguns pontos para evitar prolongamento futuro e já ficar bem claro que tenho o conhecimento básico sobre o vasto assunto em questão.
        No mais, peço até desculpas por esta missiva tão extensa, mas quanto menos escrevemos mais duvidas ficam no ar e sobre estes assuntos são muitos pontos a serem esclarecidos, talvez nada disso tenha a ver alguma coisa a ver com “palmas”, mas é que isso é apenas um pequeno detalhe que faz parte de um todo muito maior.

        Paz de Cristo
        Sizenando

        Curtir

Deixar um Comentério aqui.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: