A Igreja e os Carismas.


O que diz a Igreja Católica sobre os

Dons Espirituais e os Carismas ?

Mais conhecidos como Dons

Extraordinários

Do Espírito Santo de Deus.


As Citações estão contidas em Links diretamente apontando para as Fontes do Magistério Católico no Vaticano.



Carisma:


Define a identidade de algo que não provém de si mesmo ou um presente recebido de Deus, um Dom especial para exercer uma tarefa pré-determinada em uma ocasião especial. Caracteriza um dom “extraordinário” de uso momentâneo e não um Dom “ordinário” de uso definitivo e Permanente, estes Dons “ordinários” são bem conhecidos como os sete Dons recebidos do Espírito Santo no momento da Crisma, por isso não se deve confundir um Dom “Ordinário” com um Dom “Extraordinário”, porque são um pouco diferentes, principalmente no uso cotidiano ou no uso específico e momentâneo.

Os Carismas “Assim como qualquer Dom” não pertencem à RCC, eles Pertencem somente a Deus e foram entregues por Ele como PRESENTES a nós que somos seus filhos para que se manifestem na Igreja e a edifiquemos como lhe convém (79) desde o Princípio (I Cor. 12, 01),(*01) conforme diz São Paulo (I Cor. 12, 11) são distribuídos a cada um conforme a dispensação da Graça Divina (80), submissa única e exclusivamente à sua vontade e não à escolha do próprio homem, (Atos 8,20) portanto não é o homem que escolhe ter ou receber os Carismas de Deus, porque Deus concede a quem Ele quer e quando quer gratuitamente a todos, porém muitos tem a capacidade de rejeitar e negar a recepção desta graça de Divina, assim como os Judeus rejeitaram Jesus o Dom supremo do Pai a seus filhos escolhidos.

Negar receber a presença do Espírito Santo em seu Coração é semelhante à negação da recepção de Jesus quando Ele nasceu e igualmente condenável ao se calar quando o Crucificaram na Cruz, não permitir que os Dons se manifestem em sua vida é a mesma coisa que declarar que preferes as trevas e rejeitas a luz agindo como o mestre Nicodemus.

(*01) CHRISTIFIDELES LAICI (20) ». (59)». (62), (63), (79).

».(62)A comunhão eclesial é, portanto, um dom, um grande dom do Espírito Santo, que os fiéis leigos são chamados a acolher com gratidão e, ao mesmo tempo, a viver com profundo sentido de responsabilidade. Isso é concretamente realizado através da sua participação na vida e na missão da Igreja, a cujo serviço os fiéis leigos colocam os seus variados e complementares ministérios e carismas.”(64) (80)

Deveríamos acolher os Carismas com gratidão e alegria e não rejeitá-los afirmando que não existem ou que seriam invenção de um determinado grupo religioso..

»(80)« A recepção destes carismas, mesmo dos mais simples, confere a cada um dos fiéis o direito e o dever de os exercer na Igreja e no mundo para o bem dos homens e edificação da Igreja, na liberdade do Espírito Santo que “sopra onde quer e como quer” (Jo 3, 8) e, simultaneamente, em comunhão com os outros irmãos em Cristo, sobretudo com os próprios Pastores » (Ibid.).



A RCC, sendo um movimento que se iniciou na Igreja após o Concílio Vaticano II está totalmente de acordo com as escrituras Bíblicas e os últimos Documentos escritos da Igreja Católica, se houver condenação a “Dons espirituais em movimento” dentro da Igreja Católica nos documentos intermediários, será por mera ação pastoral de comportamento da época em que foi escrito para resolver algum problema específico na época em questão, não se referindo ao passado e muito menos ao futuro da Igreja que deve continuar cumprindo seus objetivos nesta Terra, um deles seria exatamente de levar a todos os seres vivos a experimentarem o Pentecostes definitivo como está descrito em (Atos Cap. 2, 17).

A vivência dos Carismas e Dons Espirituais na Igreja já foi algo muito comum, conhecido e difundido por todos, não se justifica hoje dizer que não existem Carismas extraordinários, muito menos que eles não se manifestam mais hoje por um motivo ou por outro, quando tentamos argumentar que os responsáveis pela Igreja deixaram esfriar as manifestações espirituais em nosso meio sempre aparecem varias contestações que estão todas de acordo com a verdade e a lógica, porém não estão de acordo com a realidade e a prática.

Jamais poderíamos dizer que o Espírito Santo deixou de se manifestar na Igreja nem sequer por um minuto em toda a sua história, porque isto seria a mesma coisa que declarar que a Igreja deixou de existir, no entanto poderíamos confirmar que a grande maioria dos homens, mesmo aqueles que se revestiram das honras máximas da Igreja nem sempre foram fiéis ao seu chamado e por muitas vezes colocaram o seu orgulho próprio acima da vontade Divina, retardando assim o cumprimento pleno das promessas Divinas.

Neste documento CHRISTIFIDELES LAICI A Igreja nos confirma que tudo continua como sempre foi e que Deus continua derramando as suas graças sobre os Homens e nos usando para retransmitir o seu amor aos demais homens que ainda não o conhecem, e que a melhor forma de executar a sua vontade é nos doando os seus Dons sobrenaturais que nos ajudam a executar as obras que não somos capazes de executar com nossa limitada força humana.

Enfim, apesar de não estar escrito neste texto que Carisma não é coisa de outro mundo e que sempre esteve presente na Igreja, é exatamente o que ele quer dizer, então portanto, não precisas temer aquilo que Deus nos deu, porque são as coisas mais naturais dentro da Igreja desde que ela começou no dia de Pentecostes e lembre-se que já estava escrito antes que fomos criados à imagem e semelhança do Pai e que deveríamos nos renovar segundo a imagem de Cristo.

Se Jesus tinha todos os Dons de Deus e os usava normalmente em seu dia a dia, porque então um Cristão que é um outro Cristo na terra não deveria manifestar o que Cristo manifestava ?

Isto só seria justificável se o nosso objetivo não fosse ser um Cristão e sim um anti-cristo na terra e olha que a Bíblia ainda diz que até mesmo o anti-cristo tenta imitar a Cristo em suas obras.

EXORTAÇÃO APOSTÓLICA
PÓS-SINODAL
CHRISTIFIDELES LAICI
DE SUA SANTIDADE
O PAPA JOÃO PAULO II
SOBRE VOCAÇÃO E MISSÃO DOS LEIGOS
NA IGREJA E NO MUNDO

Atos 1, 5 a 9



3 Respostas

  1. […] pelo nosso seminário e concedeu um dia de retiro aos seminaristas. Ele falou sobre os dons, os carismas do Espírito Santo, sobre a Renovação Carismática. Na época, não entendi o que significava efusão do Espírito, […]

    Curtir

  2. […] Tudo isto ele realiza com uma multidão de dons espirituais, os carismas. […]

    Curtir

Deixar um Comentério aqui.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: