MINHA JORNADA DE SAÍDA DO CISMA DE LEFEBVRE.

Se você é um católico fiel ao Magistério da Igreja, você provavelmente já se encontrou com alguns seguidores do arcebispo Marcel Lefebvre que, em 1988, criou o cisma conhecido como a Fraternidade Sacerdotal S. Pio X (FSSPX).

Por Pete Vere , J.C.L. Veja rodapé Post

Tradução: Emerson de Oliveira e Maite Tosta Fonte: The Catholic Legate.

Eles são cheios de devoção para com a Santa Mãe Igreja, extremamente conservadores com respeito à maioria dos assuntos morais que afligem o mundo Ocidental atual, e bastante reverentes diante do Santíssimo Sacramento durante a antiga liturgia latina. Em resumo, na superfície, os partidários do cisma do arcebispo Lefebvre parecem ser católicos devotos.

É fácil simpatizar com este pessoal, já que a maioria deles se uniu à FSSPX depois de se escandalizarem com abusos atuais na doutrina e liturgia em algumas de nossas igrejas católicas na América do Norte. De fato, foi justamente por causa dessas afinidades, como também pela beleza da Missa Tridentina, que eu me vi freqüentando capelas da FSSPX há cerca de oito anos. Na época, como a maioria dos partidários da FSSPX, eu pensava que minha separação de Roma era meramente temporária.

Eu não percebia, porém, que na raiz de todo cisma, como o Código atual da Lei Canônica explica está “a recusa de sujeição ao Sumo Pontífice ou de comunhão com os membros da Igreja a ele sujeitos.” (Can. 751). Este rompimento de comunhão com a Igreja, como mostra o Catecismo da Igreja católica, “fere a unidade do Corpo de Cristo” (CCC 817). Por isso, no centro de minha jornada de retorno à comunhão completa com Roma, existem muitas questões sobre a unidade da Igreja como uma instituição fundada por Cristo.

O que se segue é uma reflexão prática sobre questões relativas à Tradição Católica que preocupou minha consciência durante minha curta estada no cisma da FSSPX. As respostas para estas perguntas me levaram a concluir que a Tradição Sagrada só pode ser completamente atualizada em comunhão com Roma. Minhas conclusões tiradas em oito anos de experiência pessoal dentro do Movimento Tradicionalista – os últimos cinco após minha reconciliação com Roma. Além disso, durante os últimos dois anos fiz curso de licenciatura em lei canônica da Igreja, estudos que culminaram na publicação de um artigo de pesquisa chamado “Uma história canônica do cisma do arcebispo Lefebvre”. A seguir mostrarei um breve relato do que eu aprendi e como isto me conduziu à minha reconciliação com Roma.

Quem foi o arcebispo Lefebvre?


O arcebispo Marcel Lefebvre foi ordenado missionário espiritano e depois se tornou o primeiro Arcebispo de Dakar, África. Neste cargo ele fundou muitas dioceses missionárias na África e, de fato, sob o Papa Pio XII, ele foi designado o legado papal para a África de língua francesa.

Antes de se aposentar em Roma logo após o Segundo Concílio Vaticano, ele também serviu como superior geral dos missionários espiritanos.

Porém, certos problemas começaram a surgir nos seminários franceses durante este tempo, e muitos jovens seminaristas foram desencorajados pela confusão que havia surgido dentro de seu programa de formação. Assim eles se aproximaram do arcebispo Lefebvre em 1970 e o persuadiram a deixar a aposentadoria em Roma. Preocupado com a falta de disciplina que havia em muitos seminários franceses e as muitas fraquezas doutrinais no programa de formação dos seminaristas, em 1969 Lefebvre fundou uma Casa de Estudos que logo evoluiu para um seminário e sua Fraternidade Sacerdotal S. Pio X (FSSPX).

Estas instituições receberam aprovação canônica em uma base experimental perto de Econe, Suíça. Porém, o uso continuado da Missa Tridentina por Lefebvre se tornou um ponto de atrito com o Vaticano. Por volta de 1974, a controvérsia tinha ficado tão aquecida que Lefebvre fez uma famosa declaração dentro do círculo Tradicionalista questionando a validez e ortodoxia do Concílio Vaticano II.

Vendo que esta declaração era problemática, o Papa Paulo VI suprimiu canonicamente a FSSPX e seu seminário em 1975. Ainda assim Lefebvre ignorou a supressão canônica e começou a ilicitamente ordenar seus seminaristas ao sacerdócio, uma ação que levou mais tarde à suspensão de suas faculdades no mesmo ano. Durante os próximos treze anos, Lefebvre continuou a operar ilicitamente e ampliar a FSSPX, enquanto negociações eram realizadas de vez em quando com Roma.

As relações entre Roma e a FSSPX na verdade permaneceram estáticas até 5 de maio de 1988. Neste dia, foi finalmente realizado um acordo entre a FSSPX e Roma, reconciliando a FSSPX com a Igreja. O acordo protocolar foi assinado pelo cardeal Joseph Ratzinger e o arcebispo Lefebvre. Todavia, alguns dias depois, o arcebispo Lefebvre retratou sua assinatura e anunciou sua intenção de consagrar bispos sem a permissão de Roma.

Em 30 de junho de 1988, o arcebispo Lefebvre procedeu com esta intenção em violação da lei canônica, incorrendo em excomunhão automática sob a lei. No dia seguinte, o cardeal Bernadin Gantin, da Congregação dos Bispos, declarou a excomunhão de Lefebvre. Em um motu próprio de 2 de julho de 1988, o Santo Papa João Paulo II também confirmou a excomunhão de Lefebvre por cisma e por ter consagrado bispos, apesar das advertências da Santa Sé para não o fazer.

Infelizmente Lefebvre faleceu em Econe em março de 1991, sem ter se reconciliado formalmente com a Igreja. Hoje, a FSSPX inclui aproximadamente quatrocentos padres em mais de vinte e sete países que representam todos os cinco continentes. A maioria das estimativas coloca o número de partidários do cisma do arcebispo Lefebvre na marca de um milhão.

O texto continua…

Apologética>Ultra-tradicionalismo

Veritatis Splendor Click e Leia Mais

Recentemente foi fundado

O Instituto Bom Pastor

Decreto de Fundação do Instituto do Bom Pastor

Oficialmente nomeados pela Igreja como responsáveis

E difusores da celebração tradicional no Mundo.

Comissão Pontifícia « Ecclesia Dei »


Decreto N° 118/2006

Nosso Senhor Jesus Cristo é realmente o Pastor e bispo de nossas almas; o apóstolo Pedro assim o ensina na sua primeira epístola (I p 2, 25). Sob o mesmo título, exorta os fiéis a seguir as pegadas do Pastor. Esta exortação do apóstolo, evidentemente, deve ser seguida por todos os cristãos. Porém ela incumbe em primeiro lugar aqueles que foram chamados para exercer na Igreja um cargo de pastor, ou seja, aos bispos e seus colaboradores sacerdotes e diáconos, para quem Cristo Bom Pastor, o que dá a vida por suas ovelhas, é o exemplo manifesto da vida e do ministério apostólico.

Em um certo número de dioceses da França, os fiéis ligados às formas litúrgicas precedentes do rito romano carecem de pastores disponíveis para proporcionar aos bispos uma ajuda eficaz no cuidado pastoral destes fiéis.

Recentemente, na arquidiocese de Bordeaux, apareceu um grupo de alguns sacerdotes sob o Patronato do Bom Pastor; os membros deste grupo esforçam-se para ajudar Sua Eminência Reverendíssima Jean-Pierre Cardeal Ricard no trabalho paroquial, a princípio destinados aos fiéis decididos a celebrar a antiga liturgia romana. O próprio Arcebispo, convencido da grande utilidade de tais colaboradores, recebe em sua diocese esta comunidade, confiando-lhe a Igreja de Santo Eloi, situada em sua cidade episcopal, com o encargo pastoral destes fiéis.

E como este novo Instituto quer oferecer também a outros bispos que assim o desejem seu serviço pastoral, esta comunidade, nas circunstâncias particulares do tempo presente, humildemente solicitou ajuda e sustento à Sede Apostólica.

Tendo considerado bem todos estes elementos, a Pontifícia Comissão Ecclesia Dei, recebendo com beneplácito esta petição e com a ajuda do socorro divino, em virtude das faculdades que lhe foram atribuídas pelo Soberano Pontífice Bento XVI, depois de ter informado o Prefeito da Sagrada Congregação para os institutos de vida consagrada e das sociedades de vida apostólica, institui como sociedade de vida apostólica de direito pontifício, na cidade de Bordeaux e mais precisamente na igreja de Santo Eloi:

O Instituto do Bom Pastor

Assim, a Comissão aprova por 5 anos, ad experimentum, as constituições do dito instituto tais como se encontram no texto posto anexo a este decreto.

Confere aos membros deste instituto o direito de celebrar a sagrada liturgia utilizando, como seu rito próprio, os livros litúrgicos em vigor em 1962, a saber: o missal romano, o ritual romano e o pontifical romano para conceder as ordens, e também o direito de recitar o ofício divino segundo o breviário romano editado no mesmo ano.

Por último, ela nomeia o Reverendo Padre Philippe Laguérie como primeiro superior deste Instituto.

Não havendo nada em contrário que constitua obstáculo.

Na Sede da Pontifica Comissão “Ecclesia Dei”, na festa da Natividade da Virgem Maria, em 8 de setembro de 2006.

Darío Cardeal Castrilon Hoyos,

Presidente
Camille Perl
Secretário.

Fonte: http://www.ibp-la.org/ibp/?ss=decreto&l=pt

Pete Vere é um advogado canônico , um autor, e um comentador político e social do Norte de Ontário, Canadá. onde ele estudou francês em escolas católicas. Ele é uma reversão da FSSPX advindo do cisma de Dom Lefebvre, um dos mais jovens advogados canônico da América do Norte, e um doutorado com a Faculdade de Direito Canônico na Universidade Saint Paul. Tal como um escritor católico, apologista e canonista, Seu trabalho tem aparecido em inúmeras publicações católicas, incluindo livros como: “Surpreendido pela Verdade” 3. Ele é o co-autor de “Surpreendido pelo Direito Canônico” 150 Perguntas Sobre o Catolicismo, Peça Direito Canônico e “Mais Católico do que o Papa“. Além disso, ele está atualmente desenvolvendo um curso de direito canónico à Distância e na  niversidade Católica. Pete Vere é casado com uma colega de colégio sweetheart Sonya, e têm dois filhos (mas estão esperando que Deus lhes envie outros!) Quando não esta engajado no direito canónico ou apologética, Pete e Sonya são voluntários com o decreto de “Alhambra Internacional” – uma organização Fraternidade Católica dedicada a auxiliar os deficientes mentais. Sonya ama este trabalho, pois lhe permite passar mais tempo de qualidade com Pete longe do computador, Pete também gosta deste trabalho, pois o ajuda ser um bom e autentico Catolico firme na fé!

Artigo original publicado em:

http://www.envoymagazine.com/envoyencore/AuthorBio.asp?Author=Pete%20Vere&Action=Bio

leiam:

Papa Bento XVI fala aos Bispos de todo Mundo.

5 Respostas

  1. Caro Sizenando,

    Desculpe pela troca de vosso nome. Mas em suas resposta como mensionou são apenas opiniões….

    Contra opiniões não temos como argumentar, pois cada um tem a sua.

    E se até hoje a igreja nunca declarou a FSSPX cismática por que esse “Pete” declara.

    Sobre o concílio é só olhar os frutos…. Compare a Igreja antes e depois do CVII.

    E não é verdade que a FSSPX não aceita o Papa, o Pe Calderon acabou de lançar um livro sobre este tema para tirar estas conclusões de sedevacantistas.

    A minha unica intenção e que se tenha cuidado com que diz. Não tome como verdade algo que não seja.

    Salve Maria, Mãe de Nosso Senhor!

    Resposta:

    Desculpe pela troca de vosso nome. Mas em suas resposta como mensionou são apenas opiniões….

    Ok… Tudo bem…

    Contra opiniões não temos como argumentar, pois cada um tem a sua.

    Ok… Tudo bem…
    Ainda bem que você concorda que são opiniões e que precisam ser analisadas por vários ângulos e não apenas por um ângulo, ou seja “O Ensinamento Lefebvrista”

    E se até hoje a igreja nunca declarou a FSSPX cismática por que esse “Pete” declara.

    Isto não é uma questão de declaração e sim uma questão de escolha, Dom Marcel Lefebvre escolheu ser excomungado e considerado cismático quando decidiu desprezar uma decisão do Papa João Paulo II e cometeu deliberadamente uma ato cismático, a partir deste momento se alguem dizer que a FSSPX é cismática não estará errado como antes estaria, a excomunhão de Lefebvre se decorre de um ato cismático e desobediência, podemos dizer que ele preferiu manter sua Igreja paralela do que se curvar às ordens e decisóes de Roma.

    Lefebvre sabia muito bem o que lhe aconteceria e que sua FSSPX seria considerada cismática e mesmo assim tomou a decisão que preservaria os seus ensinamentos, os quais ele acreditava piamente serem totalmente corretos, mas para mim a unidade da Igreja é muito mais importante do que a opinião particular de um só homem e que nem Papa e nem Santo era na ocasião.

    +

    No entanto eu não declaro que futuramente, daqui uns 300 anos a Igreja venha declará-lo um Santo e Salvador da Igreja, mas isso depende das atitudes de obediência à Igreja de seus futuros e atuais seguidores, até o presente momento estão caminhando mesmo para uma outra Igreja paralela.

    +
    Sobre o concílio é só olhar os frutos…. Compare a Igreja antes e depois do CVII.
    +

    Mas que insistência em acusar o concílio por tudo que existe de errado no mundo, os frutos que você acha que são Ruins, eu não concordo, a Europa hoje esta descristianizada, os ateus se gabam de um pós cristianismo salutar e se uniram contra a minoria Cristã que ainda resiste à fé, podemos dizer que a Europa vive a apostasia prática, mas ao mesmo tempo não podemos acusar pessoas inoscentes que não foram evangelizadas como apostatas e sim que a Igreja perdeu sua força e credibilidade.

    Porque, a culpa seria mesmo do Concílio Vaticano II ?
    O Concílio na verdade tentou reverter as consequências de uma perda de fé repentina na Europa e houve uma resistência e confusão tamanha principalmente na França onde sempre foi o maior berço do Cristianismo e hoje temos um País completamente ateu e uma Igreja totalmente vazia.

    Mas meu amigo, esta verdade da Europa não se reflete no Brasil e nem na América Latina, nós recebemos o catecismo após Martinho Lutero ter se afastado da Igreja Mãe e graças à contra reforma liderado por Inácio de Loyola o Cristianismo se desalojou da Europa onde estava acomodado em guerra com evangélicos e perdendo muito espaço, veio para o novo mundo que jamais experimentou os milagres de tantos e afamados Santos Franceses e espanhois, nossa fé cresceu se espelahndo em dois milagres acontecidos em nossas terras que nada tem a ver com os Milagres Europeus, Nossa Senhora de Guadalupe e Nossa Senhora Aparecida, ambos milagres de Maria se assemelhando aos habitantes locais mais explorados e mais fracos.

    Porém se analisarmos a Igreja Em toda a américa latina não sofremos nenhum efeito negativo em relação ao cisma na Europa que provocou tanto descrédito na Igreja dando espaço para ser ocupado aos verdadeiros inimigos da Igreja que hoje se gabam e usam erros e pecados do passado cometidos por membros eclesiásticos para dizer que Deus não existe e que a Igreja é uma farsa.

    Este é o verdadeiro problema da Europa e não o Concílio, porque aqui no Brasil a Igreja cresce a olhos vistos e se espalha e mesmo os ateus se acreditam pelo menos respeitam a Deus e não se atrevem contra ele como os fanáticos Europeus.

    Você analisa a realidade Europeia segundo a visão de Eupropeus que falam mal do Concílio porque nunca o apoiaram desde o princípio e por isso criou-se a divisão que enfraqueceu a Igreja, a culpa não é do concílio e sim da falta de conciliação e falta de humildade por parte de homens com a mesma teimosia de Dom Lefebvre que colocam o seu orgulho pessoal e suas opiniões acima do bem comum que é o corpo de Cristo e a Igreja.

    E não é verdade que a FSSPX não aceita o Papa, o Pe Calderon acabou de lançar um livro sobre este tema para tirar estas conclusões de sedevacantistas.

    Caro amigo Renato, tenho recebido e_mails de diversos Lefebvristas, não sei identificar se são Fedelistas ou da FSSPX, só sei que defendem Lefebvre e isto seria um ponto em comum no Lefebvrismo, primeiro eles atacam a RCC, depois atacam o CVII e acabam por atacar Paulo VI sobrando para João Paulo II e Bento XVI.

    Aqueles que defendem a Santidade de Lefebvre me mandam textos em defesa do mesmo que se encontram hospedados em sites que juntamente com as defesas de Lefebvre estão hospedados também diversos ataques ao Papa, principalmente a Paulo VI que concluiu e promulgou o Concílio e a João Paulo II que assinou a excomunhão de Lefebvre, eu acho que a FSSPX é responsável por toda idiotice que os Lefebvristas falam por ai, porque todos eles também são tridentinos e nenhum deles aceita o Concílio Vaticano II ou participam da MISSA NOVA além de ser comum a maledicência contra Padre Jonas e Padre Fábio de Melo.

    Recebi textos horriveis em minha caixa de correio vindo de um jovem que foi enviado à nossa diocese pela Associação Montfort, como prova xeque lá na Montofort textos em seu nome “Rodrigo Antonio Maria Silva”, Depois este jovem se declarou Sedevacantista juntamente com Felipe Coelho que também foi aluno de Fedeli, conheço mais tres nomes de ex alunos de Fedeli que se tornaram Sedevacantistas, fora aqueles que não conheço, me diga agora que os Lefebvristas não geram Sedevacantismo falando mal do Papa…

    Se a FSSPX defendesse o Papa e o aceitasse, nenhum de seus membros se tornariam ASedevacantistas e continuariam sendo Lefebvristas.

    Eu só acredito no que você declarou ou seja lá o que este Calderon tenha escrito em seu livro quando começarem a fazer um efeito prático nos textos lefebvristas divulgados por aí, só para clarear a sua memória, tem um texto lá no frates in Unum que compara a nossa Igreja verdadeira como uma mãe adotiva “Madrasta” chamada de “Ecumênica”, na verdade uma sequestradora de filho alheio enquanto que a mãe verdadeira é chamada de “Esperança” e é comparada à FSSPX, é verdade que o nome dos bois não está escrito no texto, por isso eu digo que a FSSPX e os Lefebvristas são uns covardes que não tem coragem de dizer às claras o que dizem às escondidas.

    Este texto que Renato Leite me enviou é uma afronta ao Vaticano e uma acusação formal ao Papa de impostor, e isto foi divulgado a dois meses sem a menor vergonha na cara, este Renato Leite diz que não é Sedevacantista, mas o texto que ele me enviou declarando o papa um impostou e ocupando o verdadeiro lugar de outra mãe em minha vida é um texto Sedevacantista que gera discórdia, desrespeito e desobediência ao Papa eleito legitimamente para ser o nosso Papa, se isto não é falar mal do Papa, então não sei o que seria !

    E por ter usado estas ultimas palavras me lembrei de um outro texto que recebi esta semana passada dizendo.
    “se isto não é abandonar a fé, então não sei o que seria…” e falava a respeito de atos praticados pelo Papa João Paulo II e creio que você deva concordar com ele em refrência a entregar comunhão à uma índia quase nua numa ilha no pácífico, ou receber uma benção de um budista, ou visitar o muro das lamentações e colocar lá uma oração a Javé, ou se ajoelhar na presença de um altar não católico e etc.
    Como você me diz que os Lefebvristas não falam mal do Papa, se vivem divulgando coisas que o Papa fez e que eles não concordam e que nós devemos tomar providências para que isto não aconteça mais em defesa de nossa fé, ou seria em defesa da fé de Dom Marcel Lefebvre ?

    A minha unica intenção e que se tenha cuidado com que diz. Não tome como verdade algo que não seja.

    Caro Renato, escreva para seus amigos Lefebvristas e peça lhes que apaguem e rasguem os textos que me escrevem e eu confiarei totalmente em você, podes Crer meu irmão, gostei de você…

    In Corrde Jesu, Semper
    Deus te abençoe
    Sizenando
    +
    Salve Maria, Mãe de Nosso Senhor!

    Curtir

  2. Caro Leonardo,

    Gostaria de poder tirar algumas dúvidas pois acabo de ter contato com o seu blog e me pareceu que aqui é publicado informações que não condizem com a realidade.

    Por isso peço explicações para compreender melhor.

    Você diz a seguinte frase: “arcebispo Marcel Lefebvre que, em 1988, criou o cisma conhecido como a Fraternidade Sacerdotal S. Pio X (FSSPX)”

    Eu gostaria de saber se existe algum documento da Igreja onde atesta a informação da FSSPX ser cismática. Pelo que sei o Cardeal Hoyos, o mesmo que você faz citação acima, deu uma declaração dizendo: “A FSSPX não está fora da Igreja, mas em comunhão imperfeita.”

    E sobre o leventamento das excomunhões dos 4 bispos, mesmo Cardeal afirmou: Cardeal Hoyos: “não lhes excomungaram por motivos de doutrina”

    Você afirma que D. Lefebvre foi excomungado, gostaria de saber onde tirou esta informação.

    E por fim depois dos seus 8 anos na FSSPX você declara:
    “e claramente entendi que a Igreja Católica não é esta que Marcel Lefebvre prega ou ensina e sim a Igreja que ele sempre detestou e falou mal sua vida toda depois do Vaticano II” – Teria alguma citação de D. Lefebvre para provar o que esta falando?

    A FSSPX nunca publicou nenhuma posição se não fosse baseadas em documentos pontífices anteriores ao concílio do Vaticano II pois este concílio é apenas um concílio “pastoral” e não doutrinário.

    Gostaria que enviasse uma resposta pois tudo que dissemos tem que estar de acordo com a verdade, pois se não estiver se torna difamações, calúnias e seremos cobrados pelas calunias que fizemos. Quem diz isso é São Tomaz de Aquino.

    Salve Maria, a Mãe de Nosso Senhor.

    Curtir

    • Minha resposta Renato estará colocada entre os parágrafos de seu texto original.

      RESPOSTA EM WORLD.DOC – CLIQUE E BAIXE OU LEIA ABAIXO
      +

      Renato
      não tenho

      07/01/2010 at 9:34

      … minha resposta …

      Caro Leonardo,

      Leonardo Não é Meu nome, é apenas outro comentarista como Você, simpatizante da FSSPX também, o nome do autor do texto é “PeteVere” e é Canadense, esta é apenas uma tradução do texto original em espanhol e inglês , no caso o autor do Blog e responsável pela publicação sou eu “Sizenando”, não escrevi o texto, mas responderei alguma coisa a você.

      Gostaria de poder tirar algumas dúvidas pois acabo de ter contato com o seu blog e me pareceu que aqui é publicado informações que não condizem com a realidade.

      Este texto é um testemunho pessoal de uma pessoa que foi membro da FSSPX por oito anos e conheceu seus ensinamentos e suas motivações, apesar do que ele disse neste texto a minha opinião seria um pouco diferente, porém eu nunca fui da FSSPX.
      Se ele que viveu lá dentro não souber a verdade, eu é que não poderei lhe garantir a minha opinião …

      Por isso peço explicações para compreender melhor.

      Você diz a seguinte frase: “arcebispo Marcel Lefebvre que, em 1988, criou o cisma conhecido como a Fraternidade Sacerdotal S. Pio X (FSSPX)”

      Como eu disse antes, neste ponto eu discordaria do “Pete”, porque ele considerou a FSSPX um cisma somente depois da desobediência formal que causou a excomunhão automática de seu fundador Dom Marcel Lefebvre e não considerou todos os ensinamentos cismáticos que já estavam sendo difundidos em sua escola desde o término do Concílio Vaticano II …

      Eu diria que ele se tornou Cismático desde a reunião feita por ele com diversos descontentes a respeito do Concílio, isto aconteceu mesmo antes do término do concílio e apesar de tudo o que ele fez antes, ele ainda assinou o concílio como se o tivesse aceito e prometeu segui-lo, no entanto logo após a Promulgação do Concílio o cisma começou a dar prosseguimento em sua vida e obra…

      Eu sei que se trata de fatos antigos e que foram bastantes discutidos na época lá pela Europa, e que são opiniões discordantes, porém o cisma ficou confirmado e consagrado em 1988 com a sagração dos Bispos sem a ordem do Vaticano, antes disso era matéria de discussão, julgamento e defesa e nunca ninguém chegava a um acordo, mas a excomunhão automática por desobediência pois um ponto final nesta questão definitivamente …

      Eu gostaria de saber se existe algum documento da Igreja onde atesta a informação da FSSPX ser cismática. Pelo que sei o Cardeal Hoyos, o mesmo que você faz citação acima, deu uma declaração dizendo: “A FSSPX não está fora da Igreja, mas em comunhão imperfeita.”

      Este mesmo Cardeal Hoyos não tem mais a mesma função que tinha antes, sabemos que sua função era se aproximar da FSSPX para realizar um acordo que poria fim às famosas desavenças “Cismáticas ou não” entre FSSPX e Roma, mas nosso amigo Cardeal Hoyos falhou em sua função beneficiando somente a FSSPX com o perdão das excomunhões, enquanto Roma ficou apenas com promessas vazias de obediência ao Concílio Vaticano II …

      E sobre o leventamento das excomunhões dos 4 bispos, mesmo Cardeal afirmou: Cardeal Hoyos: “não lhes excomungaram por motivos de doutrina”

      O motivo pelos quais este Bispos foram excomungados é o fato de terem sido formados em um seminário clandestino e terem sido sagrados sem permissão oficial do Papa, quem desobedece as ordens disciplinares começa também a inventar sua própria doutrina e a se sentir uma Igreja Independente, exemplos clássicos são os famosos cartórios canônicos em Écone e agora a santificação de Dom Lefebvre fora da autoridade do Vaticano, pode não ser oficial, mas é bem comum ler Lefebvre ser considerado como um Santo Salvador da Igreja, da fé e da Doutrina Católica…

      Você afirma que D. Lefebvre foi excomungado, gostaria de saber onde tirou esta informação.

      Esta informação está disponível em toda a internet, com datas e fatos referentes ao assunto, desde então a FSSPX só se interessa em anualr esta excomunhão, chegaram até a dar vivas a Lefebvre quando saiu o perdão dos quatro Bispos porque o Cardeal Hoyos lhes prometeu isto e não cumpriu, simplesmente pelo detalhe que não se pode perdoar quem está morto e sim apenas os que estão vivos, já que o morto não pode mais declarar arrependimento de seus pecados, mas foi amplamente divulgado que ele também havia sido perdoado, aliás o que divulgaram foi que sua excomunhão foi suspensa, ou seja, teria sido considerada inválida, mas Bento XVI jamais cogitou esta idéia, porque seu nome também consta no documento de Excomunhão de Lefebvre, ele jamais poderia cair em contradição e anular um de seus próprios atos mais sublimes. …

      E por fim depois dos seus 8 anos na FSSPX você declara:
      “e claramente entendi que a Igreja Católica não é esta que Marcel Lefebvre prega ou ensina e sim a Igreja que ele sempre detestou e falou mal sua vida toda depois do Vaticano II” – Teria alguma citação de D. Lefebvre para provar o que esta falando?

      Caro amigo, Peter Vere não só declarou o que está escrito, como seu texto serve de testemunho contra Lefebvre, este texto é só a abertura de um livro que foi escrito sobre este assunto por um especialista em direito canônico, onde consta todas as provas que você está pedindo, leia o livro indicado no texto acima chamado “Mais Católico do que o Papa”…

      A FSSPX nunca publicou nenhuma posição se não fosse baseadas em documentos pontífices anteriores ao concílio do Vaticano II pois este concílio é apenas um concílio “pastoral” e não doutrinário.

      Se o Concílio não é Doutrinário e sim apenas Pastoral, então porque tanto problema em obedece-lo, já que as pastorais normalmente mudam com o tempo e a cultura de cada povo em questão, é muito comum mudar o modo de ensinar alguma coisa, o que não pode mudar é o que se ensina, neste caso você mesmo declarou que nada foi mudado, logo não há nada de errado… Concorda ? …

      O que a FSSPX escreve e publica nem sempre é o que ensina e fala extra-oficialmente, eu mesmo tenho recebido diversos e_mail’s que falam mal dos Papas, extra oficialmente e por e_mail’s anônimos, mas são todos provenientes de pessoas que defendem Dom Marcel Lefebvre, isto para mim é o suficiente para dizer que extra-oficialmente e as escondidas se ensina sim contra a verdade e se fala mal sim do Papa, se não o Lefebvrismo não teria gerado tantos Sedevacantistas como gerou….

      Gostaria que enviasse uma resposta pois tudo que dissemos tem que estar de acordo com a verdade, pois se não estiver se torna difamações, calúnias e seremos cobrados pelas calunias que fizemos. Quem diz isso é São Tomaz de Aquino.

      As suas respostas estão contidas em um livro editado e publicado que foi indicado acima e se chama “MAIS CATÓLICO QUE O PAPA”, Já que não sabes, seu autor é um Juiz especialista em direito Canônico e sabe muito bem do que está falando, por outro lado, quem está em desvantagem aqui é o Lefebvre que foi excomungado e não o Autor do Livro que é um especialista em direito Canônico da Igreja…

      Acusações de desobediência ao Magistério não cola mais, já que Dom Marcel Lefebvre foi excomungado e com ele todos os seus ensinamentos, portanto sua voz não representa a voz do Magistério oficial da Igreja e eu não tenho que lhe dar nenhuma justificativa, muito pelo contrário é a FSSPX que deve dar justificativas porque ainda continua a desobedecer o Papa e a promover discórdias dentro da Igreja mesmo depois do perdão aos quatro Bispos excomungados. …

      +

      Acho muito interessante você citar São Tomaz de Aquino como alguém que ensina a falar a verdade e não cita Jesus ou a Bíblia que é o fundamento de nossa Fé e onde consta todos os ensinamentos de Jesus e toda a sua verdade, São Tomaz nada mais é que uma garrafa de água Mineral retirada da Fonte que é Jesus … Ao Citar alguém, cite a fonte diretamente e não uma parte limitada da mesma. Ou também irás defender que não devemos ler a Bíblia contrariando o Magistério atual da Igreja que ensina que é um dever de nós Católicos ler, conhecer e estudar as sagradas escrituras.

      +

      […]difamações, calúnias […] Um Blog Tradicionalista publicou um texto que diz inverdades a meu respeito, não retirou o texto e não publicou a minha defesa, quem me conhece e mora na minha cidade sabe que é mentira, mas quem não me conhece e lê o texto fora de minha cidade não virá aqui para conhecer a verdade e logo irão pensar que o tal Blog esteja falando a verdade porque confiam nele. Se este Blog “Tradicionalista” publicou tal inverdade e me disse que não iria retirar o texto mesmo sendo mentira, ele Poe em xeque tudo que publica, porque mesmo sendo verdade terá sido contaminado com a mentira e difamação, mesmo que você acredite piamente em Lefebvre e Fedeli, você apenas conhece o seu lado da moeda, somente conhece um ângulo de visão e portanto não pode julgar o outro ângulo que não estás vendo. Se eu conheço a minha própria verdade sei que os tradicionalistas mentiram a meu respeito e porque não mentiriam a respeito de outras pessoas também ? Acho que deves começar a questionar os seus ensinamentos sobre Marcel Lefebvre e deixar de questionar o Concílio Vaticano II porque este é aceito pela Verdadeira Igreja Católica. Leia um dos post’s mais visitados do meu Blog que você entenderá do que estou falando …
      https://presentepravoce.wordpress.com/2008/06/04/jesus-e-o-mesmo-ontem-hoje-e-sempre-inconfudivel-e-imutavel/ Jesus é o mesmo ontem hoje e sempre, inconfudível e Imutável.

      Salve Maria, a Mãe de Nosso Senhor.

      Sizenando – Presentepravoce

      In Corde Jesu, Semper.
      Jesus te ama

      FIM

      Curtir

  3. VAI ARRUMAR O QUE FAZER VAGABUNDO DEIXA DE FALR DOS OUTROS E TE PREOCUPA COM A TUA SALVAÇÃO AQUELE QUE AMA A dEUS MAS NÃO REFREIA SUA LINGUA vAI REPOUZAR NO ESPIRITO VAI OU VAI ARRUMAR UMA MULHER ISSO É FALTA DE MULHER

    =======
    Resposta
    =======

    Caro Leonardo

    É um Prazer para mim responder mais este comentário seu, bem se vê que você não tem muito o que fazer e quando dá conselhos a outras pessoas, não executa estes conselhos em suas próprias palavras em ofensa a outras pessoas, não demonstrando nenhum tipo de amor ou aceitação da opinião alheia.

    Na verdade, eu estava bem feliz em minha renovação particular, quando os seguidores de Dom Marcel Lefebvre resolveram perturbar o meu Bispo aqui em minha cidade e juntamente com ele me arrastaram para este debate. Não tinha conhecimento de nada disso a pouco tempo atrás, mas tive que estudar para saber em que terreno eu estava pisando, e claramente entendi que a Igreja Católica não é esta que Marcel Lefebvre prega ou ensina e sim a Igreja que ele sempre detestou e falou mal sua vida toda depois do Vaticano II.

    Bem sei seus pensamentos e sua maneira de agir, porque por muitos anos o nosso Bispo era seu seguidor e impunha sua doutrina nesta cidade, porém seus padres que foram formados no Cisma e na desobediência se incubiram de ingolir sua autoridade e retirá-lo do cargo um pouco mais cêdo, ficamos assim livres do autoritarismo de Dom Marcel Lefebvre e sua doutrina não Católica.

    Seus conselhos realmente são interessantes, “Arrumar uma mulher”, o que quer dizer isto, Já sou casado, tenho esposa e filhos, o autor deste Post também é casado no Canadá e é um Juiz de direito Canónico, conhecendo muito bem o que o Magistperio ensina, foi justamente por este motivo que ele abandonou a FSSPX, porque são desobedientes e não agem de acordo com a verdade e o Magistério da Igreja, já você creio que não deve estar muito satisfeito com sua falta relacionamento humano, principalmente em si tratando do relacionamento com o sexo oposto, uma vez que, pelo que eu conheço de algumas pessoas pensam como você, consideram a mulher como o maior pecado do mundo.

    Por outro lado, a solução para seus problemas, seria mesmo ir para um seminário, porque lá você iria aprender a nova FSSPX, porque agora já estão na tendência de obedecer ao Papa verdadeiro e aceitar o CV II ou amargar o seu fim definitivo.

    In Corde Jesus, Semper.

    Curtir

Deixar um Comentério aqui.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: