Nossa Senhora Mãe de Jesus e nossa Mãe.


Muitos são os Títulos que identificam a Virgem que foi a escolhida de Deus para ser a Mãe de seu filho Jesus e como verdadeira Mãe do céu e da terra, também é a nossa grande protetora e intercessora junto de Jesus.


(Dinâmica Opcional 1) *


Eis ai a tua Mãe, Eis aí o teu Filho.


Maria é mãe e modelo da Igreja, que acolhe na fé a Palavra divina e se oferece a Deus como ‘terra fecunda’ onde Ele pode continuar a cumprir o seu mistério de salvação

(Papa Bento XVI. Homilia de 1° de Janeiro de 2012. Solenidade da Santíssima Mãe de Deus).

Porta do Céu, Estrela da Manhã, Nova Eva, Virgem Puríssima, Rainha da Paz, Senhora de Pentecostes, Arca da Aliança… Muitos sãos os nomes com os quais podemos chamar a Mãe de Jesus. Por isso ela é, também, a Senhora dos mil nomes. Particularmente, gosto de repetir algo que ouvi certa vez e chamá-la de “a primeira carismática”, pois ela, mais que todos, experimentou plenamente o Espírito Santo em sua vida, que a cumulou de dons e a fez “Cheia de Graça” (Lc 1,28).

Maria é para nós o modelo do cristão. Recorda-nos aquilo para o que fomos feitos. O plano original de Deus para a humanidade. E, ao nos recordarmo-nos nela, ela intercede por nós a fim de que também possamos dizer o nosso “Sim” constante e diário à Vontade do Pai. A propósito, escutamos com muita frequência sobre o Fiat de Maria pronunciado quando da anunciação do anjo e que lemos no Magnificat. Como disse, certa vez, o pregador da Casa Pontifícia, Pe. Raniero Cantalamessa: “Na verdade, Maria nunca disse ‘Fiat’, porque não falava latim, nem sequer grego. O que com toda probabilidade saiu de seus lábios é uma palavra que todos conhecemos e repetimos frequentemente. Disse ‘Amém!’. Esta era a palavra com a qual um hebreu expressava seu consentimento a Deus, a plena adesão a seu plano”¹.

Maria é o Amém do Pai, o puro e incondicional “Sim” à Sua Santa Vontade. E é nesta escola mariana que precisamos aprender como fazer da nossa vida um sim cotidiano. Desde que Jesus deu Maria por mãe a João: “Mulher, eis aí teu filho” (Jo 19,26), fazendo dela a Mãe da Igreja, esta, por sua vez, vem aprendendo e ensinando tal realidade a todos os fiéis, pois deste dia em diante, Nossa Senhora passaria não apenas a olhar por João, mas a partir deste Apóstolo, ela deveria proteger e ensinar a todos os discípulos de Jesus, dentre os quais estamos você e eu.

Não há porque ter restrições a Maria. Uma vez que Deus a constituiu a mãe de Nosso Senhor, é impossível separá-la de Jesus. A vida de Maria só pode ser entendida a partir da vida de Jesus. Do mesmo modo, não se pode separar Maria do Espírito Santo, pois sua vida foi toda repleta e preenchida por Ele. Por tamanha união, ela é a esposa do Espírito Santo. A própria existência do Filho implica uma união da esposa e do esposo para gerá-Lo. Esta união é Maria e o Espírito Santo. União que não há como separar mais um do outro, pois é eterna. O que o Espírito operou em Maria, assim o faz com a Igreja, da qual Nossa Senhora é “espelho”.

Se quisermos ser cheios do Espírito Santo, devemos aprender na escola de Maria. A escola de Pentecostes onde ela é a Mestra e, ademais, juntos com os primeiros discípulos aprendemos a chamá-la de Mãe e Mestra. Se quisermos chegar ao Pai e experimentar o seu amor, devemos nos achegar à Maria. Ela, sobre quem o Pai manifestou o seu amor à humanidade fazendo sair de um ser humano o seu Divino Filho. Finalmente, se quisermos ir a Jesus, precisamos passar por Maria. Assim como ninguém vai ao Pai senão pelo Filho, o meio mais rápido e eficaz de chegar ao Filho é pela Mãe. Isto é uma realidade inegociável: precisamos passar por Maria! Por isso ela é a Porta do Céu. E para irmos ao céu, podemos atravessar pela porta que é a Mãe.

Por ela passam todas as graças do Filho, por ela passaremos todos também quando findar nossa vida. Vemos em tudo isso o poder de sua intercessão e por esta razão intensificamos nossas orações ao pedir para ela rogar por nós: agora e na hora de nossa morte. Amém.

___

Nota:

1 – Pe. Raniero Cantalamessa. Conferência Nacional de Teologia – Pastoral “O Espírito Santo, o Senhor e doador da vida”. 11 de fevereiro de 1998. Acesso emhttp://www.cantalamessa.org/?p=1953.



Nossa Senhora Aparecida

Padroeira do Brasil e

Da América Latina.


Poema a Nossa Senhora Aparecida

Uma Linda Homenagem.


      Atualizado em 10/05/2012




Ser Mãe, Adriana Arydes.



Acaba de chegar o novo Cd da cantora Adriana Arydes que vem acompanhado de uma linda embalagem de presente. Mas, não é apenas um Cd de sua carreira. É uma partilha de vida, da sua experiência de maternidade. Este Cd é uma homenagem para todas as mulheres que dizem e disseram SIM a Vida com a Maternidade. Ele quer proporcionar as mulheres grávidas, mães e também aos pais momentos de oração, contemplação do dom precioso da Vida, da Maternidade e da paternidade. O Projeto quer ser um meio de proporcionar um espaço de intimidade entre mãe e filho (bebê) durante a gravidez e na primeira infância.


Ser Mãe

Ser mãe é dádiva de Deus
Ser mãe é tocar o céu
Ser mãe é o maior presente
É ganhar o maior dos troféus

Te agradeço ó senhor
Por este grande dom de gerar uma vida
E rogo a nossa mãe
Sua intercessão, por nossa família

Ó maria, a ti consagro o filho
Que carrego em meu ventre com amor
Que ele cresça com saúde
Em sabedoria, na graça e com vigor

Vem ó mãe me ensinar a educar minha criança
Na fé e com ternura, que ela seja bem feliz
E em sua vida faça, o que o teu filho diz

Ó Deus me ensina a ser boa mãe



http://youtu.be/feZzCZuthmw


http://youtu.be/LUEkL9asHOg


Publicado em 24/06/2013

Artista: Adriana Arydes
Música: Ser Mãe
Gravadora: Paulinas-COMEP
Direção e roteiro: Céci Portugal (@CeciPortugal)

Produção: Ibelin Vídeo Produtora
Direção de fotografia e finalização: Robson Siqueira (@Robson Siqueira)
Imagens: Robson Siqueira e Céci Portugal
Assistente de produção: Sheila Gonçalves
Edição: Céci Portugal

Adquira o CD Ser Mãe: http://goo.gl/w520m





Como Rezar o Terço todos os Dias.

Rezar o terço é muito fácil !!!

Rezar o Terço

.

MENSAGEM DA MÃE DE

JESUS EM MEDIUGÓRIE

Hoje, convido-os de novo a colocarem a oração em primeiro lugar em suas famílias.

Filhinhos, se Deus estiver em primeiro lugar, então, em tudo que fizerem, procurarão a vontade de Deus. Desta forma, a sua conversão cotidiana será mais fácil. Filhinhos, com humildade, procurem o que não está em ordem em seus corações e, assim, entenderão o que se precisa fazer. A conversão será para vocês um dever diário que realizarão com alegria.

Filhinhos, Eu estou com vocês, abençôo a todos e convido-os a tornarem-se minhas testemunhas através da oração e da conversão pessoal. (25.04.96)

As orações que compõem o Terço são as seguintes:

(01)

Credo

(06)

Pai-Nosso

(53)

Ave-Maria

(05)

Glória

(01)

Salve-Rainha

Rezem o terço todos os dias !!

Credo

Creio em Deus Pai todo-poderoso, Criador do céu e da terra e em Jesus Cristo, seu único Filho, Nosso Senhor, que foi concebido pelo poder do Espírito Santo, nasceu da Virgem Maria, padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado, desceu à mansão dos mortos, ressuscitou ao terceiro dia, subiu aos céus, está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de vir a julgar os vivos e os mortos; creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Católica, na comunhão dos santos, na remissão dos pecados, na ressurreição da carne e na vida eterna. Amém.

Pai Nosso

Pai nosso que estais nos céus, santificado seja o Vosso nome; venha a nós o Vosso reino, seja feita a Vossa vontade, assim na terra como no céu; o pão nosso de cada dia nos dai hoje; perdoai-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido; e não nos deixeis cair em tentação mas livrai-nos do mal. Amém.

Ave Maria

Ave Maria, cheia de graça, o Senhor é convosco; bendita sois vós entre as mulheres, e bendito é o fruto do Vosso ventre, Jesus. Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós, pecadores, agora e na hora de nossa morte. Amém

Glória

Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Salve Rainha

Salve Rainha, Mãe de misericórdia, vida, doçura, esperança nossa, salve! A Vós bradamos os degredados filhos de Eva; a Vós suspiramos gemendo e chorando neste vale de lágrimas. Eia, pois, advogada nossa, esses Vossos olhos misericordiosos a nós volvei, e depois deste desterro mostrai-nos Jesus, bendito fruto do Vosso ventre. Ó clemente, ó piedosa, ó doce, sempre Virgem Maria. Rogai por nós, Santa Mãe de Deus, para que sejamos dignos das promessas de Cristo. Amém.

Nossa Senhora recomenda que rezemos a seguinte Jaculatória a ser intercalada entre as dezenas do Terço: Ó meu Jesus, perdoai-nos, livrai-nos do fogo do inferno, levai as almas todas para o Céu, e socorrei principalmente as que mais precisarem.

Para quem reza um Terço por dia, meditam-se os:

*Mistérios gozosos

(da alegria)
(Segundas e Sábados)

1º mistério: Anunciação do Anjo a N. Senhora.

2º mistério: Visita de N. Senhora a Santa Izabel.

3º mistério: Nascimento de Jesus em Belém.

4º mistério: Apresentação de Jesus no templo.

5º mistério: Perda e encontro de Jesus no templo.

*Mistérios Dolorosos

( da dor)
(Terças e sextas-feiras)

1º mistério: Agonia de Jesus no Horto das Oliveiras.

2º mistério: Flagelação de Jesus

3º mistério: Jesus coroado de espinhos.

4º mistério: Jesus carrega a cruz para o Calvário.

5º mistério: Crucificação e morte de Jesus.

*Mistério Gloriosos

( da glória)
(Quartas e domingos)

1º mistério: Ressurreição de Jesus ao céu.

2º mistério: Ascensão de Jesus ao céu.

3º mistério: Vinda do Espírito Santo.

4º mistério: Assunção de Nossa Senhora.

5º mistério: Coroação de N. Senhora no céu.

Mistério da Luz

( da glória)
(Reza-se às Quintas-feiras))

1º mistério: Batismo de Jesus Cristo no Jordão

2º mistério: Bodas de Caná

3º mistério: Proclamação do Reino

4º mistério: Transfiguração

5º mistério: Instituição da Eucaristia

Antes de iniciar a rezar

Sinal da Cruz

Pelo Sinal da Santa Cruz (+) Livrai-nos, Deus nosso Senhor (+) dos nossos inimigos (+) Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, Amém.

Oferecimento: Divino Jesus, nós vos oferecemos este terço que vamos rezar, contemplando os mistérios de vossa Redenção. Concedei-nos, pela intercessão de Maria Santíssima, a quem nos dirigimos, as virtudes necessárias para bem rezá-lo e a graça de ganhar as indugências anexas a esta devoção.

Oferecimento a Nossa Senhora

Debaixo de vossa proteção nos refugiamos, ó Santa mãe de Deus. Não desprezeis nossas súplicas em nossas necessidades, mais livrai-nos sempre de todos os perigos, ó Virgem gloriosa e bendita.

Senhora nossa, Advogada nossa , Medianeira nossa !Com vosso Filho nos reconciliai, ao vosso filho nos recomendai, ao vosso Filho nos apresentai ! Amém.

Após o oferecimento reza-se esta seqüência de orações, acompanhando com as contas do Terço:

Creio em Deus Pai…
Pai-Nosso…
Ave-maria(03)
Glória…
No 1º mistério contemplamos…

Pai-Nosso…

Ave-Maria(10)
Glória(01)
Ó meu Jesus, perdoai-nos…
No 2º mistério contemplamos…
Pai-Nosso…

Ave-Maria(10)
Glória(01)
Ó meu Jesus, perdoai-nos…
No 3º mistério contemplamos…
Pai-Nosso…

Ave-Maria(10)

Glória(01)

Ó meu Jesus, perdoai-nos…
No 4º mistério contemplamos…
Pai-Nosso…

Ave-Maria(10)
Glória(01)
Ó meu Jesus, perdoai-nos…
No 5º mistério contemplamos…
Pai-Nosso…

Ave-Maria(10)


No final do Terço

Agradecimento: Infinitas graças Vos damos, Soberana Rainha, pelos benefícios que todos os dias recebemos de vossas mãos liberais. Dignai-vos, agora e sempre, tomar-nos debaixo de vosso poderoso amparo, e para mais Vos obrigar, Vos saudamos com uma Salve-Rainha.

V. Rogai por nós Santa Mãe de Deus,

R. Para que sejamos dignos das promessas de Cristo. Amém.


http://presentepravoce.files.wordpress.com/2008/05/terco.jpg?w=130&h=120

Se preferir

click aqui e reze o Terço

passo a passo On Line.


Uma Melhor Opção

Multrosarium.com

3 terços com fundo musical


“Ó Maria, que coloca nas nossas mãos a coroa do Santo Rosário, ensina-nos a recitá-lo tornando-nos, na sua escola, autênticos contemplativos e testemunhas de Cristo”. (João Paulo II, Angelus, 27 outubro)



Terço Rápido

Não caia neste erro

Não caia neste erro


Preces ao Espírito Santo.



Preces ao Divino Espírito Santo.


DOM DO ESPÍRITO

Pai que dás o Espírito,
jamais recusas o Espírito Santo aos que te pedem;
porque és o primeiro a desejar que o recebamos.

Concede-nos este dom que resume e contém todos os outros,
este dom em que encerras todos os segredos
de teu amor, toda a generosidade de teus benefícios.

Este dom que é o próprio dom
de teu coração paternal, no qual te entregas a nós.

Este dom que nos traz tua vida mais íntima
para nos fazer viver dela,
este dom destinado a ampliar nosso coração
nas dimensões universais do teu,
este dom capaz de nos transformar de ponta a ponta,
de nos curar de nossas fraquezas e de nos divinizar.

Este dom de tua energia onipotente, indispensável
ao cumprimento da missão que nos confias,
este dom de tua felicidade, no fervor de amar,
pois que no Espírito nos vem ao mesmo tempo
o dom da alegria e a alegria da doação.

Senhor, que difundes o Espírito,
de teu seio correm fontes de água viva,
efusão do Espírito.

A glória da tua Ressurreição
é a irradiação do Espírito Santo
que se apoderou de toda a tua natureza humana,
e a glória da tua Ascensão é o poder que tens
de difundir o Espírito Santo no universo
para dele fazer teu Reino.

Todo o fruto de teu sacrifício redentor
consiste no dom do Espírito, que nos traz
o perdão dos pecados e a graça da filiação divina.

Cumula-nos deste Espírito para nos comunicar
toda a força de tua santidade e de teu amor.

Faze-o penetrar no íntimo de nós mesmos,
para que ele possa purificar-nos, espiritualizar-nos
e inflamar-nos.

Por teu Espírito, imprime em nossa alma
tua semelhança e forma-nos em tua mentalidade.

Por teu Espírito, comunica-nos tua doutrina
e faze-nos viver a totalidade do Evangelho.

Difunde teu Espírito com abundância
para que ele possa envolver-nos,
tomar-nos totalmente na sua caridade.

ESPÍRITO SANTO

Contemplar-te, é mergulhar o olhar no invisível,
em pleno mistério de Deus.

Não tens um semblante de Evangelho como o
Cristo, nem uma face de Pai; mesmo renunciando
a te imaginar um rosto, queremos aderir a ti
com todas as nossas forças.

Não tens um semblante porque és o fogo do amor
que reúne os semblantes do Pai e do Filho,
para não formar senão um só numa sublime fusão.
Vives nos semblantes de outrem,
como sua vida mais secreta,
e és tu que nos revelas o autêntico semblante do
Salvador, bem como o do Pai Celeste.
És abismo de profundidade, recôndito inexpugnável
e inexprimível, impossível de se representar
em traços delimitados.

Tu és o sopro que emana do Pai e do Filho
e que vem animar nosso espírito,
formar-nos uma feição espiritual.
Tu és a respiração de nossa alma,
o pensamento de nosso pensamento,
o impulso de nossa vontade, a força de nosso amor.

Tu és a vida divina que vem nos fazer viver o Cristo,
que invade nosso ser para transfigurá-lo.
Tu nos ultrapassas infinitamente e no entanto,
és tão íntimo a nós;
não resides num longínquo abstrato,
mas no concreto palpitante de nossa existência.
Contemplar-te, é deixar-nos tomar pela torrente
de um amor que transborda e se apossa de toda
a nossa pessoa humana.

VIRGEM MARIA, TEMPLO DO ESPÍRITO SANTO

Tu acolheste o Espírito Santo
com a alma plenamente aberta;

tu o acolheste pela fé,
crendo na sua maravilhosa ação em teu seio;

tu o acolheste pelo abandono de teu ser,
entregando-te ao seu poder de amor;

tu o acolheste por uma colaboração ativa com ele
no amor da Encarnação redentora:

tu jamais deixaste de acolhê-lo durante tua vida,
escutando sua voz misteriosa
e seguindo suas sugestões.

Ensina-nos a recebê-lo com a mesma disposição
com que tu o acolheste.

Ajuda-nos a escutá-lo no segredo de nosso coração,
a acolher suas indicações e seus conselhos.

Mostra-nos o caminho da docilidade
a seu ensinamento, da cooperação na sua obra.

Como tu, quereríamos receber a plenitude do
Espírito Santo, nada perder de sua vinda a nós.

Estimula nosso desejo de aceitar tudo o que ele
nos quer dar, e comunica-nos tua alegria
em tudo deixar tomar pelo Espírito Santo,
de tudo deixar invadir pelo seu amor.

ESPÍRITO SANTO, NOSSO GUIA

Guia íntimo, tu não nos indicas somente
o exterior da vontade divina;
tu a traduzes para nós em um esclarecimento interior;
Ajuda-nos a acolher plenamente tuas diretivas.

Guia vigilante, tu nos inspiras a cada instante
o que devemos pensar e fazer: ensina-nos a responder
dócil e alegremente a todas as tuas sugestões.

Guia clarividente, tu nos conduzes segundo
o grandioso desígnio de Deus,
e organizas os detalhes de nossa existência
em função de largos horizontes: faze-nos aceitar
ser ultrapassados por tua sabedoria
e seguir simplesmente o caminho que nos traças.

Guia seguro e infalível, tu não podes errar
e nos engajas sempre numa rota ideal:
estimula nossa confiança em abandonar-nos
serenamente às tuas orientações.

Guia benévolo, consideras nossas fraquezas e
procuras fazer-nos reparar os nossos passos em
falso: faze-nos retomar coragem nos fracassos
apoiando-nos sobre tua solicitude amorosa.

Guia respeitador da nossa pessoa,
queres promover todas as nossas qualidades
pessoais e desabrochá-las:
incessantemente apelas para nossa liberdade
e responsabilidade: torna-nos mais dignos
da confiança que nos testemunhas.

Guia audacioso, desejas para nós uma vida maior
feita à medida de Deus: faze-nos entrar na tua
audácia para um desabrochamento do divino em nós.

ESPÍRITO DE UNIDADE

Tu em quem o Pai e o Filho são um,
faze que sejamos um como eles e neles.
Tu que exprimes a unidade da família divina,
vem assegurar a unidade da comunidade humana.

Desenvolve em todos os homens,
e mais especialmente entre os cristãos,
o desejo da unidade, e torna este desejo mais eficaz.

Reúne cada vez mais a humanidade na unidade
da verdade por uma melhor acolhida da Revelação
e pelo desenvolvimento de uma mesma fé.

Une os homens numa caridade mais sincera,
num respeito mútuo e numa colaboração mais generosa.
Afirma em nós a vontade de superar as desavenças,
e evitar a violência, os conflitos,
a opressão ou a exploração dos fracos.

Multiplica os contatos entre aqueles que
são separados pelo muro do ódio e da
desconfiança, e favorece uma estima recíproca
onde dominam o desacato e o desprezo.

Dispõe-nos a grandes esforços pessoais
em vista da unidade;
arranca-nos a nossos preconceitos malévolos
e abre-nos mais largamente à compreensão do outro.

Faze-nos descobrir mais claramente
as possibilidades e meios de união;
incita-nos a estimular as aproximações e as amizades.

Ajuda-nos a consentir em todos os sacrifícios
para uma unidade mais profunda de pensamentos
e de corações em torno de nós.
Do Livro “Preces ao Espírito Santo”, de J. Galot, S.J., Edições Paulinas/1981

ORAÇÃO À TRINDADE

“Eterno Deus onipotente,
justo e misericordioso,
concedei-nos a nós míseros
praticar por vossa causa
o que reconhecermos ser a vossa vontade
e querer sempre o que vos agrade,
a fim de que,
interiormente purificados, iluminados e abrasados
pelo fogo do Espírito Santo,
possamos seguir as pegadas de vosso Filho,
Nosso Senhor Jesus Cristo,
e por vossa graça unicamente
chegar até vós,
ó Altíssimo,
que em Trindade perfeita e Unidade simples
viveis e reinais na glória
como Deus onipotente
por toda a eternidade”
São Francisco de Assis – Carta a toda Ordem, 50-52

O Espírito, plenitude de todos os seres

Para o Espírito Santo se voltam
Aqueles que têm necessidade de santificação.
Para Ele se eleva o desejo
Dos que vivem procurando o bem
E estão como que refrescados pelo Seu sopro.
Ele é capaz de levar os homens à plenitude,

Pois ele próprio é plenitude.
Ele está em toda a parte,
Ele nos ilumina para descobrirmos a verdade.
Inacessível por natureza,
Ele se deixa compreender pela bondade.
Ele tudo enche,
está totalmente presente em cada ser.
Para Ele se elevam os corações,
os fracos são levados pela mão,
os que caminham ficam repletos.
É Ele que ilumina.
Basílio de Cesaréia, Século V

Fonte:

http://www.franciscanos.org.br/?p=18064


 

RCC ANÁPOLIS

 


 

 

A Armadura de Deus.


Orar no Espírito



Como estudamos na Carta de São Paulo aos Efésios e especificamente no capítulo 6,10-18, somos guiados e instruídos por alguns conselhos espirituais para que possamos resistir aos ataques do inimigo que procura destruir as almas eternas de todos os homens e mulheres. São Paulo, nesta passagem clara e sucinta das Sagradas Escrituras, que chegou até nós através dos tempos, apresenta um ensinamento claro e eficaz ao qual devemos aderir. Lembrando-nos de que devemos, em primeiro lugar, buscar nossa força no Senhor e em seu poder (EF 6,10), São Paulo passa a relacionar as peças da armadura que um soldado romano usava para defender-se e também para atacar o inimigo, e os usa simbolicamente para nos ensinar como devemos usar a armadura espiritual que Deus nos deu para nos defender e derrotar o inimigo.

São Paulo então conclui com uma exortação à oração: “Orai em toda circunstância, pelo Espírito, no qual perseverai em intensa vigília de súplica por todos os cristãos”. Através do derramamento do Espírito Santo em Pentecostes e da promessa de que “A promessa é para vós, para os vossos filhos e para todos os que ouvirem de longe o apelo do Senhor, nosso Deus” (Atos 2,39), podemos fortalecer-nos no Espírito Santo e usar os dons que Ele deu à Igreja, especialmente o dom da oração em línguas, como um meio para combater os ataques de Satanás e seus demônios, dos principados e potestades, contra os príncipes deste mundo tenebroso” (Ef 6,12).

A oração é uma arma poderosa em nosso arsenal espiritual, mantendo-nos firmemente enraizados na única fonte de poder disponível para nós, ou seja, Jesus Cristo, o Filho do Deus Vivo, nosso Salvador e Redentor; Aquele que derrotou Satanás e todos os seus domínios. Assim, São Paulo nos exorta a usar orações e petições de todo tipo.

Comecemos com este dom surpreendente de oração que flui para nós através da ação do Espírito Santo — o dom da oração no Espírito. Nele, ignoramos nossa própria inteligência e conhecimento, entrando em uma profunda união com o coração e a mente de Deus. Nesta forma de oração, estamos literalmente tocando na perfeição da oração que fortalece e edifica a alma daquele que está rezando. “Aquele que fala em línguas edifica-se a si mesmo”. (1 Cor 14,4)

Todos nós, às vezes, sentimos dificuldade em orar. Nossa linguagem e intelecto humanos falham em expressar o gemido de nossas almas, especialmente em tempos de grande provação, dor, sofrimento ou ataques espirituais. O inimigo, procura confundir a alma para semear sementes de dúvida e até de desespero. Rapidamente ficamos sem palavras em nosso próprio idioma, mas ao usar o carisma de línguas, a alma abandona-se ao coração de Deus e o próprio Senhor forma os gemidos que saem de nossa boca como se fosse uma linguagem oculta expressando Sua oração mais perfeita nas situações que enfrentamos.

São Paulo nos exorta a “rezar constantemente”, a perseverar na oração. Mais uma vez, em nossa condição humana, desistimos facilmente de orar, muitas vezes orando no Espírito por apenas alguns minutos ou até menos, alguns poucos segundos.
Muitos de nós só usamos este carisma quando estamos em uma reunião de oração pública, raramente usando-o, se usamos, em nossa oração pessoal ou ao longo do dia. Deus nos deu esse dom, não apenas para nossa edificação pessoal, mas também como um meio de intercessão.



Deus, que conhece cada necessidade, nos convida a participar na obra da salvação. Perante as necessidades esmagadoras do mundo, seríamos esmagados pela enormidade da batalha que está ocorrendo à nossa volta.

No entanto, usando este dom de línguas, nossa oração no Espírito transcende o natural e une-se ao Deus Todo-Poderoso e Seu desejo pelo mundo.

Portanto, cultivemos novamente este dom de línguas, rezando no Espírito durante o dia, mantendo-nos sempre em união com o Espírito Santo e Sua obra de construir o corpo de Cristo, a Igreja.

Cada vez mais, até mesmo dentro da Renovação Carismática Católica, o uso dos carismas tem diminuído em algumas áreas ao ponto de não ouvir-se mais a manifestação do dom de línguas. Seria uma tragédia se, mais uma vez, permitíssemos que estes dons morressem na vida da Igreja. Eles nunca serão totalmente extintos, mas o Espírito Santo tem sido derramado sobre nós nesta grande renovação que tem se espalhado no mundo e que nos foi dada por Deus, especificamente para estes tempos graves e perigosos em que vivemos.

Não devemos considerá-los sem seriedade ou colocá-los de lado, como se fossem supérfluos, em nossos relacionamentos com Deus. Até São Timóteo foi chamado a “reavivar a chama do Dom de Deus que recebeste pela imposição das minhas mãos” (2 Tim 1, 6). Nós também devemos reavivar a chama do dom de Deus, em um zelo e desejo ardente para que os dons de Deus sejam renovados em nós a fim de podermos cumprir os planos de Deus para nós e para Sua Igreja nesta era.
Alguns considerariam o dom de línguas como o menor entre os dons, mas São Paulo deseja que todos falemos em línguas (1Cor 14,5).

Ele afirma: “Graças a Deus que possuo o dom de línguas superior a todos vós” (1 Cor 14,18).

Se permitimos que este dom tenha diminuído em nossa vida de oração pessoal, arrependamo-nos e manifestemos este dom diariamente, usando-o como uma arma poderosa contra as táticas do inimigo.

Para aqueles que nunca usaram este dom ou sentem que Deus não lhes deus este dom, você poderia perguntar: “Como receber este dom da oração?” Basta pedir, conforme Cristo nos instruiu em Lucas 11,10-13.

Coloque seu coração nos dons espirituais, como Paulo nos instrui em 1 Cor 14,1. Lembre-se que, para a manifestação deste carisma, devemos fazer a parte natural e Deus faz o sobrenatural. Para orar no Espírito, temos que abrir nossas bocas e formar sons usando nossas cordas vocais.

O Espírito Santo formará então estes sons em línguas desconhecidas e conhecidas, formando uma oração perfeita à medida que colocamos nossa total confiança em Deus.

Um exemplo de Deus usando o natural sobrenaturalmente pode ser visto quando Pedro caminha sobre as águas. Jesus convida Pedro a ir até Ele sobre as águas. Pedro fisicamente sai da barca e caminha naturalmente. Cristo faz o sobrenatural, mantendo Pedro na superfície. Somente quando Pedro desvia seu olhar de Cristo é que ele começa a afundar.

Da mesma forma, nós também devemos manter nossos olhos em Jesus, formando os sons e permitindo que o Espírito Santo faça o sobrenatural.

São Paulo fala que devemos rezar usando orações e petições de todo o tipo. Concentramo-nos inicialmente no carisma de orar no Espírito. Isto não nega, absolutamente, as muitas outras formas de oração que Deus nos deu para lutar contra a ação do inimigo. A oração formal usada com atenção nós dá palavras em uma linguagem compreensível para nos ajudar a concentrar nossos pensamentos enquanto oramos.

A oração mais perfeita é o Pai Nosso, que nos dado pelo próprio Cristo Jesus em resposta a um pedido do Apóstolo: “Senhor, ensina-nos a rezar”.

O Pai Nosso inclui uma oração de libertação e proteção contra o inimigo. Satanás despreza essa oração, portanto, use-a com freqüência, pronunciando cada palavra e frase com atenção.

Naturalmente, dentro do Rosário, o Pai-Nosso precede cada dezena e Maria, que é a inimiga de Satanás, (Gen 3,15), consistentemente tem exortado seus filhos a usar o Rosário como uma arma poderosa nessa guerra espiritual. Em minha própria vida, nos momentos de grande tensão e crise, tenho me voltado para Maria, rezando o Rosário a fim de trazer paz e confiança para minha alma.

Até mesmo o ato físico, de passar conta por conta no terço, restaura a calma em nosso corpo, alma e espírito.

A Eucaristia é a fonte e o ápice da vida Cristã; a mais alta forma de oração que nos auxilia diariamente a nos mantermos fiéis e assim poder enfrentar cada ataque em nossas vidas. Jesus está verdadeiramente conosco no Corpo, Sangue, alma e Divindade. A Eucaristia é verdadeiramente um vislumbre do céu aqui na terra (Ecclesia de Eucharistia, 19). A Missa e comunhão diárias são a própria fonte de nosso pão de cada dia, o corpo de Cristo. Podemos diariamente nos aproximar de Jesus, presente no Tabernáculo ou exposto no Santíssimo Sacramento, usando a oração no Espírito para nos unir a Cristo.

Existem muitas outras orações que podemos usar nesta batalha espiritual aproveitando a riqueza da nossa herança católica: A oração para São Miguel, Lembrai-vos (Memorate), Via Sacra, Ladainhas especialmente ao Sagrado Coração de Jesus.
Deus, em seu amor por nós, equipou-nos para esta hora e lugar. Nós, assim como aqueles que vieram antes de nós, devemos continuar a lutar esta guerra pelas almas da humanidade até que Cristo retorne em glória.

Perseveremos até o final, como São Paulo fez e nos deu o exemplo: “Tornai-vos os meus imitadores, como eu o sou de Cristo”. (1 Cor 11,1)

 Fonte: RCC Ibicaraí


http://presentepravoce.files.wordpress.com/2008/05/terco.jpg?w=130&h=120
O ALPINISTA EXTRAORDINÁRIO.

A Família é um Projeto de Deus.


E-mail Imprimir PDF


A família é uma instituição que vem constantemente sendo posta a prova. As transformações sociais e culturais promovem a ausência de afeto, a falta de amor ao próximo e o enfraquecimento da verdade na vida conjugal e familiar.



Os jovens são os mais afetados quando não há uma estrutura familiar que os ampare. Por isso acabam buscando nas ruas valores que deveriam ser ensinados em casa. São expostos há uma grande quantidade de informação, mas muito pouco dela é aproveitada para a construção de um mundo melhor e mais seguro para eles mesmos. Muito cedo conhecem as drogas, o álcool, o tabaco e a gravidez indesejada. Vivenciam um lado obscuro da vida onde tudo é fácil e os amigos passam a ser exemplos a se seguir, e não os pais. Ser pai nos dias de hoje não é fácil e exercer autoridade de pai e mãe exige sabedoria. Os limites precisam ser colocados para visar o bem estar e a qualidade de vida de toda a família. O hábito de fazer as refeições juntos é algo que deve ser resgatado, no mundo atual existem famílias que não se vêem, não se conhecem. São apenas moradores de uma mesma casa. O que persiste é esta constante inversão de valores, onde as famílias se reúnem somente para assistir TV e discutir problemas domésticos.

Os pais, preocupados em manter a casa levam para seus filhos somente bens materiais e esquecem da vivência de uma espiritualidade que os direcione nos projetos que Deus quer para suas vidas. Pagam escolas caríssimas mas não os educam no amor de Deus.

É preciso se ter em mente que somente a família pode transmitir valores que são arraigados na formação destes jovens e que, os sustentaram na busca de grandes ideais para suas vidas.

Do seio de uma família zelosa e temente a Deus partem princípios do bom caráter, da ajuda ao próximo e do valor aos ensinamentos divinos. O lar deve ser antes de mais nada, um espaço de vivência do Evangelho onde meditando a Palavra de Deus os filhos aprendem o valor da oração, do perdão e da partilha. Conforme cita a Hora da Família, “em um lar deve haver amor, fidelidade e respeito entre seus membros.” (Edição 2008, pg 17)

Os filhos devem ser conduzidos ao batismo, a eucaristia e a crisma, pois estas são iniciações cristãs essenciais para que as crianças se descubram como filhos de Deus e façam parte de sua comunidade, que é a Igreja. Os ensinamentos adquiridos podem influenciar na formação do seu caráter e sua conduta diante dos obstáculos da vida.

Portanto, a responsabilidade de uma família, fundada sobre o matrimônio, é lutar constantemente para guardar os ensinamentos divinos, agindo como intérpretes na transmissão da vida e da educação segundo os projetos de Deus.

Mesmo que os filhos mostrem dificuldades em assimilar o valor da vida cristã é essencial que os pais sejam exemplos para seus filhos. O valor da família é imensurável e por isto esta instituição divina deve ser zelada como algo precioso, fonte da vida e do amor.

A família é um lugar sagrado onde se constitui a generosidade, acolhimento e respeito. É um dom de Deus que precisa ser cultivado, pois somente a família, concebida como fonte de valor e vida pode humanizar a sociedade.

A importância da oração em família

Os pais são os primeiros educadores de seus filhos na fé. Na carta aos Efésios Paulo nos fala: “Pais criem os filhos, educando-os e corrigindo-os como quer o Senhor”.(Efésios 6,4). O Papa João Paulo II declarou que “a família missionária é a esperança para o novo milênio e só através dela pode-se construir uma sociedade mais justa em comunhão com Deus.

É muito importante e saudável existir momentos de oração com os filhos para que se vivencie a fé em família e esta seja a maior herança que se possa levar deste convívio. Nestes momentos a família fortalece a sua união e é levada através da oração à conversão, ao perdão e à experiência do amor de Deus. Para as crianças a oração familiar é o primeiro testemunho da memória viva da Igreja levada pela bênção do Espírito Santo.

Uma vida de oração é uma questão de atitude. É necessário se viver o modelo de família que esta dentro dos projetos de Deus, levando como exemplo a Sagrada Família de Nazaré: Jesus, Maria e José.

Nossa missão como família

Faz parte do nosso compromisso como pais e filhos consolidar esta meta de uma educação cristã, para que nossa família se torne uma fortaleza diante dos desafios do mundo.
É necessário buscar na simplicidade, na amizade entre pais e filhos, na conversa jogada fora no fim de tarde, os laços de confiança que se constroem em pequenos gestos. Resgatar pequenas lembranças como na musica do Padre Zezinho, Utopia, que fala da beleza do aconchego de um lar e do fim da tarde quando a família se ajuntava no alpendre para conversar.

A Pastoral Familiar tem como meta garantir a defesa da vida e da família, para que o lar se torne um ninho, um berço de vocações. Mas também é dever de cada um de nós transmitir o conhecimento e o amor de Deus para todos os lares, principalmente os nossos.

“O filho unigênito, consubstancial ao Pai, “Deus de Deus, Luz da Luz”, entrou na história dos homens através da Família.” (CF, 02)

Por Ana Paula Azevedo



UM PROJETO DE DEUS



Jesus estará sempre no meio de nós quando…




“Onde dois ou três estiverem reunidos em meu nome, ali estarei Eu no meio deles.”

(Mt 18, 20)



Deus quer estar presente no meio de nós! Sim, entre nós Ele quer estabelecer a Sua morada. Nesta terra nada é mais desejável do que estar na Presença de Deus. É ela o nosso repouso, abrigo, força; precisamos mais dela do que do ar para respirar. Com ela, tudo nos vem em acréscimo. Sem essa Presença, somos como terra árida e sem água.

Nesses dias, na Cracolândia, um senhor que estava se destruindo nas drogas e na vida do crime, ao ver nossos missionários chegando para evangelizar, começou a dizer: “O Reino de Deus, a Presença de Deus, vocês são a Presença de Deus!” e chorava de alegria. Sem a Presença de Deus, nada tem sentido!

Moisés, no livro de Ex 33, recebeu de Deus a promessa de que iria conquistar a terra prometida e vencer os inimigos, porém não teria a Presença do Senhor mesmo sendo acompanhado pelo Seu anjo. Ele se recusou terminantemente a partir, até que o próprio Senhor, movido pela súplica de Moisés, prometeu a Sua Presença e foi com ele. Se esta Presença é tão preciosa, não podemos poupar esforços para tê-La viva, no meio de nós.

Existem de fato algumas “condições” para que o Senhor esteja Presente no meio de nós. Em Mt 18, 20 podemos ver as condições essenciais:
Dois ou três: a Palavra não fala de dois ou três santos, mas de qualquer irmão que se coloque de acordo com outro irmão. Mesmo um pecador pode desejar esta unidade “em nome de Jesus”. Não se trata de buscar a santidade pessoal, mas “a comunhão que, como dizia Orígenes, contém e atrai a Presença do Senhor”. É na unidade que o Senhor se manifesta, por isso Jesus envia os Apóstolos “dois a dois onde Ele mesmo queria ir” (cf. Lc 10). Por isso, Jesus, após a Sua Ressurreição, aparece aos Apóstolos reunidos, e Tomé, que estava ausente, acaba não experimentando a Sua Presença e duvida dela (cf. Jo 20, 24ss).

Estar em acordo: esse “acordo” se dá na contínua busca pela comunhão a qual exige algumas escolhas concretas. É preciso que a comunhão seja declarada. Colocar-se em acordo, em uma mesma escolha que expresse o desejo de dar a vida pelo outro. É preciso continuamente tomar a iniciativa nos atos de amor, colocando-se em sintonia, como as cordas do violão que precisam “ser esticadas” no ponto certo, para que estejam “em acordo, no mesmo acorde”, em harmonia. Isso exige saber se perdoar, recomeçar sempre; exige que o amor seja recíproco. É preciso vencer a tentação do “acomodar-se” para “acordar-se”. Não existe nada mais divino do que se perdoar, o recomeçar em comunhão. Lembro-me do dia em que na Comunidade tínhamos deixado um pão mofar. Percebendo essa falta de cuidado com as doações, um por um começou, espontaneamente, a pedir perdão ao outro e todos pegaram um pedaço daquele pão e comeram. Sentíamos Deus tão Presente e vivo no meio de nós! Chorávamos de alegria. Os vizinhos, naquele momento, viram fogo em cima do telhado da nossa Capela, e para nós, este fogo foi um sinal da Presença do Senhor.



Unidos em nome de Jesus: essa é a última condição. Biblicamente a palavra “nome” significa “debaixo do poderio” da Vontade do Senhor. Eis que o centro da nossa unidade não está na simpatia, na amizade humana, nos interesses particulares. Os padres da Igreja diziam que é difícil encontrar pessoas unidas pela Vontade do Senhor. Mas esse é o segredo da Unidade Divina. Quanto mais nos aproximarmos do Senhor, mais unidos estaremos entre nós, como os raios que se unem ao sol. Renovemos então a escolha de Santa Faustina: “ a partir de hoje não farei mais a minha vontade. A partir de hoje farei a Vontade de Deus em tudo, sempre, custe o que custar…” (Diário de Santa Faustina, p.1264). Decididamente, façamos como Moisés; não demos nenhum passo sem termos entre nós a Presença Viva de Deus que tudo fecunda. Só assim a Aliança de Misericórdia poderá gerar frutos de Vida Eterna.



Pe. João Giorgio Henrique Gonçalves

Poema a Nossa Senhora Aparecida.



Nossa Senhora Aparecida


NUNCA NOS ABANDONE,
EM TODA SITUAÇÃO
SEJAS SEMPRE A “ESTRELA GUIA”
DOS FILHOS DESTA NAÇÃO.

DESTE BRASIL GIGANTESCO
ÉS A DOCE “PADROEIRA”,
ÉS UMA ROSA MORENA
A MAI BELA DA ROSEIRA.

TE AMAMOS COM MUITO ARDOR
NOSSA DOCE “MÃE QUERIDA”,
SEJAS NOSSA PROTETORA
OH SENHORA APARECIDA.

NOS CAMINHOS DESTA VIDA.
SEJAS NOSSA INTERCESSORA
QUE APARECESTES NAS ÁGUAS DO PARAIBA,
OH DOCE “MÃE QUERIDA”

Multiplique o seu amor como a devota Márcia Dias.

Venha para a Família Campanha dos Devotos.


Vitrais no Santuário Nacional de Aparecida



História

Nossa Senhora Aparecida


Homenagem a Nossa Senhora Aparecida em Power Point


Homenagem a

Nossa Senhora Aparecida

Pagina no Facebook


Nossa Senhora Aparecida


APARECIDA



http://presentepravoce.files.wordpress.com/2008/05/terco.jpg?w=130&h=120&h=120
MILAGRE DE LANCIANO

Na Força da Oração.


A estrada é Longa e o Caminho

Difícil, mas na força da Oração

A Vitória é certa.



Rezar não é tão difícil assim não !


ORAÇÃO PEDINDO A MISERICÓRDIA DE DEUS!!!


Novena à Divina Misericórdia.


Novena do Espírito Santo.


Orações ao Espírito Santo.


Oração dos Santos Anjos.


Oração de São Miguel Arcanjo.


Coroa Angélica – Rosário de São Miguel.


O CERCO DE JERICÓ.


Plantão de Oração.


Orai sem cessar.


Orai sem Cessar.


Ligação direta com Deus.


A família que reza unida, permanece unida.


Joelhos Dobrados !


Acaso Você tem o telefone de Deus ?


Vigiai.


Quem Espera Não Dorme !


Proteção Divina.


Buscai as coisas do Alto.


O Cristo Disfarçado. (Pe. Léo)


Porque todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo!


Deus atende a oração até mesmo daquele que não acredita.


Ligação direta com Deus.


A Caminho de Emaús.


Oração de Batalha Espiriual.


Oração da Serenidade.


O poder da oração e uma vitória da “cultura da morte”.


Leitura Orante da Palavra de Deus.


Conecte-se Já, Jesus está Online…


Oração de Natal.


Oração da Família.


Oh Pai, Dá me um Puro Coração.


Oração de um Coração Sincero!


“Falarão Novas Línguas…”


A Formiguinha e a Neve.


Adorai, Adorai, Adorai …


Oração de São Francisco de Assis.


A Oração nos eleva a Deus. “Papa Francisco”


.






O Livro da Capa Preta

Power Point – PPT

A Sabedoria esatá acima da Inteligência – Post



A família que reza unida, permanece unida.



As famílias num passado recente tinham muitas tradições no que diz respeito às orações e práticas religiosas. Muitas casas tinham um altar com santinhos e uma luz votiva. Mas Deus está presente quando uma casa é destituída de amor? O rosário era recitado em família. Mas como nós nos esforçamos para viver os mistérios do rosário? Uma imagem do Sagrado Coração de Jesus foi entronizado no lar. Mas é Jesus, realmente o Senhor da nossa casa e de nossas vidas? Já nós descartamos dessas práticas porque perdemos o sentido por trás delas? Já substituímos algumas outras práticas que consagram esses valores? Há valores em conflito na sociedade de hoje que por vezes coexistem em nossos corações, sem um segundo pensamento.

Tradição vem do tradere palavra latina, que significa entregar. Temos mão de alguma coisa que está viva e é de valor. Quais são os valores que nós, como uma família cristã, deliberadamente escolher entre as alternativas oferecidas pela mídia, para que todos nós somos super-exposta? Se eu passar muitas horas assistindo à televisão, na Internet, lendo revistas e jornais, sem examinar criticamente o que vejo e ouço, eu sou sutil lavagem cerebral por valores mundanos. Ao contrário de quanto tempo vai nos refletir sobre a Palavra de Deus?

As famílias podem orar juntos sem rezar. Eles podem recitar uma série de fórmulas piedosas ajoelhados, enquanto suas mentes e corações estão longe de Deus. Se houver ódio, inimizade, inveja, orgulho e falta de perdão entre eles, isto é oração? Se for hipocrisia orar em tal estado, a resposta é não se desfazer da oração, mas se deve primeiro reconciliar como membros da família.

É a família reunida em seu nome, em Sua presença, para a Sua glória, louvar, agradecer, adorar e pedir-Lhe que os unem no amor? O retrato na parede deve ajudar-nos a ver Jesus presente em cada um de nós.

Isso exige auto-esvaziamento e morrendo diariamente a nós mesmos (refletir sobre Fl 2, 1-11). A oração não é mecânico. As mentes e os corações dos membros da família estão unidos pela Palavra e do Espírito, quando nos reunimos na fé e no amor.

“Quando orardes, não use um monte de palavras sem sentido, como fazem os pagãos pensando que os seus deuses irão ouvi-los porque as suas orações são longas” (Mateus 6:7). Muitas pessoas rezam em fórmulas prefixadas. Eles não conseguem orar com suas próprias palavras e falar com Deus como um Pai “Abba” (Papaizinho).

Oração também é escuta de Deus e escutar um ao outro. Quando partilhamos o que o Espírito está dizendo a cada um depois de refletir sobre o Evangelho, Deus nos fala através dos outros. Mas não devemos pregar. Ao invés partilhar como nós mesmos precisamos mudar ou melhorar nossa vivência Cristã.

“Se você perdoar os erros que cometeram contra você, vosso Pai celeste também vos perdoará. Mas se não perdoardes aos homens, tampouco vosso Pai perdoará os erros que você cometeu” Mt 6:14-15 a falta de perdão e mantendo os ressentimentos e mágoas vivas em nossos corações são um verdadeiro obstáculo à oração em família ou o casal. Nenhuma cura ou a reconciliação pode ter lugar desde que teimosamente se agarram ao direito de ser e de agir justos.

Relembre a história do fariseu e o cobrador de impostos. Quem deve assemelhar nas minhas atitudes? “Nem todo o que me chama de Senhor. Senhor entrará no Reino dos Céus, mas somente aqueles que fazem o que meu Pai celestial quer que eles façam. Quando o dia do juízo final, muitos me dirão:” Senhor, Senhor! Em seu nome, falou a mensagem de Deus, pelo seu nome, expulsou muitos demônios e fizemos muitos milagres! Então eu lhes direi: ‘Nunca vos conheci. Fique longe de mim, vós, povo malvado! ” (Mateus 6:21-23)

Qual é a vontade do meu Pai para mim, como marido, esposa, pai, filho, irmão, irmã, empregador ou trabalhador doméstico, hoje nesta casa? O Espírito Santo irá revelar isso para mim, se eu pedir-lhe para fazê-lo e ouvi-lo falar para mim, através das Escrituras, os ensinamentos da Igreja e através de si. Ele me dará a força para obedecê-lo. Partilhamos estas inspirações do Espírito Santo de uma forma interativa na nossa oração em família.

A oração é estreitamente ligada à missão confiada a casais, pais e famílias. Qual é a missão da sua Igreja doméstica ou em casa? O reino de Deus já entrou em nossas vidas e em nossas casas neste mundo. Não é um evento futuro depois que morrermos. Todos nós somos chamados e capacitados para construir esse reino de justiça, a misericórdia, o amor e a unidade, todos os dias. Deus dá a cada membro da família de certos dons e oportunidades para usar esses dons para a edificação da Comunidade e principalmente da sua própria família.

Hoje muitos de nós podemos ter mais educação formal, dinheiro e facilidades que os nossos antepassados não puderam. Estamos expostos a muitas fontes de informação que pode nos tornar mais acessíveis e de serviço aos outros. Eles também podem fazer-nos mais vulneráveis ​​à tentação e egoísmo. Como usamos os dons e as oportunidades que Deus investe em nós, para anunciar o Reino de Deus em nosso mundo agora?

Madre Teresa foi uma mulher de oração. Então, foi Mahatma Gandhi. O que eles têm a nos ensinar? Sem oração: a Dois “Casal”, pessoal e oração familiar, que são deixados para os nossos próprios recursos, que são escassos. Mas quando ligar a Deus, que é a força motriz da oração, somos iluminados, reforçado e equipado pelo Espírito Santo para fazer obras que seriam impossíveis para pessoas como nós, com inteligência limitada, discernimento e capacidade criativa.

Estamos vivendo em tempos incertos. Nós nos preocupamos se a nossa aposentadoria, pensões e apólices de seguro serão o suficiente. Tudo que nos cerca está mudando rapidamente, estamos confusos e incapazes de acompanhar o ritmo desta mudança.

Ravi Shankar com sua Arte de Viver está atraindo milhares de pessoas a buscar a paz interior ou como lidar com o estresse. Yoga, meditação Vipassana e várias estratégias para lidar com as emoções são populares hoje entre aqueles com recursos de tempo e dinheiro.

Nós, católicos acreditamos que a confiança em Deus e a providência é ainda mais necessária. A oração nos ajuda a voltar para Deus com confiança infantil. Ela nos ajuda a caminhar humildemente com nosso Deus. Ela nos ajuda a vencer as tentações e nos fortalece quando somos colocados à prova. Nosso Deus está lá para nos livrar do mal.

Peçamos a Maria que nos ajude a rezar com a família da maneira que ela fez para que possamos viver unidos na fé e no amor. Amém

Por padre. Pedro De Sousa

Fonte Original:

The Family That Prays Together Stays Together

by Fr. Peter de Sousa


CHÁCARA JEUS CURA

Deus atende a oração até mesmo daquele que não acredita.

É inacreditável, mas minha mãe tirou o prêmio máximo de 1 milhão de dolares na raspadinha “Sweet Million” de NY um dia após eu ter orado a Deus entre as máquinas do cassino…

Leia mais…

Após sua oração ter sido atendida, o jovem ateu aderiu incondicionalmente à fé Católica, isto porque segundo ele mesmo as possibilidades de ter sido atendido um dia após ter feito a oração era de “uma” contra “dez milhões”, o que evidentemente mostra uma milagrosa intervenção Divina no acontecimento tão incomum.  Sua mãe admite que recebeu dois grandes milagres de uma só vez, sendo que o principal deles foi a conversão de seu filho.

Este Testemunho público ocorrido agora no final do més de maio de 2011 está correndo o mundo e a novidade foi apresentada pela Fox News em rede nacional nos Estados Unidos da América.

Fox News: Atheist's Lottery Prayer Answered

Um filho não-religioso orou ironicamente a Deus pedindo que sua mãe ganhasse na loteria e ficou atordoado depois de testemunhar esse “milagre”.

Sal Bentivegna, 28 anos, viu Gloria, sua mãe de 61 anos de idade perder muito dinheiro em um cassino durante uma viagem da família para Atlantic City. Sarcasticamente, disse que a mãe deveria “pedir para seu Deus lhe dar um milhão de dólares”.

Como uma boa católica, ela recusou. Então, o filho deu um passo à frente e orou em meio às máquinas do cassino: “Deus, não sei se você é real ou não, mas se você estiver aí, por favor, faça minha mãe ganhar um milhão de dólares”. E acrescentou: ”Se Jesus deseja que eu acredite nele, é isso o que ele vai fazer.”

Milagrosamente, a senhora Bentivegna ganhou no dia seguinte o primeiro prêmio do Sweet Million, na Loteria de Nova York. Ela receberá US$ 50.000 anuais pelos próximos 20 anos. Um grande alívio para essa mãe solteira que vivia com uma pequena pensão após se aposentar por problemas médicos.

Depois de voltar de Atlantic City, Gloria Bentivegna foi a um evento de caridade de uma igreja em Long Island, NY,  onde comprou um bilhete de “raspadinha” chamada Sweet Million. A intervenção aparentemente divina fez com que Sal Bentivegna cumprisse a promessa e se tornasse cristão.

Ele explica: ‘Vejam só, ela recebeu o dinheiro no dia seguinte. Eu sentei e pensei sobre isso e percebi que as chances disso acontecer eram astronômicas. Não posso negar que Jesus teve alguma participação. Sem trocadilhos, foi um presente de Deus”. A senhora Bentivegna, emocionada com o prêmio e a conversão do filho comemora: “Deus fez dois milagres, verdadeiros milagres”.  Ela lembra ainda que no domingo de Páscoa foi até sua igreja, onde rezou de joelhos por seu filho. ”Orei e pedi a Jesus que ajudasse meu filho a acreditar de novo no Senhor. Eu pedia: Deixe que ele veja um milagre acontecer em sua vida”.

Fonte: Agência Pavanews


Video gravado de uma entrevista na Fox News ao vivo.



Seria lícito ao Cristão fazer tal pedido a Deus ?

Jesus mesmo nos responde esta pergunta de duas maneiras:

A primeira:

Quando Jesus foi levado ao deserto para ser tentado pelo demônio, uma de suas tentações foi exatamente a oferta de todas as riquezas existentes no mundo para que Jesus prostrado o adorasse, sendo que a resposta de Jesus foi simplesmente esta:

Jesus Vence todas as tentações

“Nem só de pão vive o homem, mas sim de toda palavra que procede da boca de Deus”, esta resposta demonstra que não é o dinheiro ou as riquezas que satisfazem a sede ou a fome do homem, não serão as riquezas que satisfarão a necessidade de felicidade que o coração humano busca nesta terra, mas sim é a propria presença de Deus que completa o vazio do coração humano.  Mais tarde Jesus também dirá que o melhor presente que o homem pode receber de Deus é o seu proprio Espírito dentro de seu coração, somente aquele que já teve esta experiência íntima com Deus pode testemunhar como e porque o homem se sente completamente realizado ao estar plenamente cheio do Espírito Santo.

A Segunda:


“Buscai em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça e todas estas coisas vos serão dadas em acréscimo.” (São Mateus 6,33)

Neste texto Jesus compara as coisas mais belas da natureza com as coisas mais belas que o homem pode adquirir com suas riquezas e deixa bem claro que nada pode superar as belezas ou grandezas que Deus sempre nos dá gratuitamente sem que seja necessário comprar ou pagar por alguma delas.

Mesmo assim é muito comum nós homens sempre procurarmos a maneira mais fácil de resolver os nossos problemas sem imaginar que muitas vezes a possível solução de um problema poderia acarretar um outro problema ainda maior, ser rico e milionário não significa a isenção de problemas em sua vida, todos nós sabemos que cada posição social tem os seus problemas distintos, sendo que não seria a quantidade de riquezas que alguém possue que o tornaria mais ou menos realizado em sua vida pessoal, sendo que a infelicidade também existe na vida dos mais abastados e a felicidade é mais comum na vida de pessoas que praticamente não possuem muita coisa nesta terra.

Sei que talvés este pedido feito por este jovem “Atéu” é muito mais comum do que parece, sei que cada um de nós já deve ter feito este pedido de forma mais ou menos semelhante a ele e até mesmo com muito mais fé, mas o que teria levado Deus a ter atendido esta oração e não ter atendido a minha oração ?

Como se diz: Os planos de Deus para as nossas vidas são bem superiores ao que imaginamos, Deus jamais nos daria algo que causasse a nossa perdição ou jamais nos daria algo que nos faria perder a fé, neste caso em particular, o jovem se converteu e esperamos que assim continue mesmo que venha a perder toda sua fortuna novamente, pois a nossa Fé em Deus não pode ser somente quando estamos na fartura, mas principalmente quando estivermos passando por dificuldades ou então não seria verdadeiramente Fé.


Semeando a cultura de Pentecostes



Oração da Serenidade.

Concedei-me, Senhor


A serenidade necessária para aceitar as coisas que não posso modificar;
Coragem para modificar aquelas que posso;
e Sabedoria para conhecer a diferença entre elas.
Vivendo um dia de cada vez;
Desfrutando um momento de cada vez;


Aceitando que as dificuldades constituem o caminho à paz;
Aceitando, como Ele aceitou, este mundo tal como é, e não como Ele queria que fosse; Confiando que Ele acertará tudo contanto que eu me entregue à Sua vontade;
Para que eu seja razoavelmente feliz nesta vida e supremamente feliz com Ele eternamente na próxima.


Amém.

Espero que Ele esteja, neste momento, principalmente comigo, para evitar sofrimentos e dores desnecessárias.
Que a Sua paz esteja em todos os nossos corações!


CHÁCARA JEUS CURA

Jesus é Misericordioso

O poder da oração e uma vitória da “cultura da morte”.

(a aparente ineficácia da oração nas eleições presidenciais)

No dia 4 de outubro de 2010 (portanto, o dia seguinte ao do primeiro turno das eleições), o Diário Oficial da União publicava um “Termo aditivo ao Termo de cooperação n.º 137/2009”, um convênio celebrado entre a União Federal, através do Ministério da Saúde, e a Fundação Oswaldo Cruz (Rio de Janeiro). O objetivo declarado era prorrogar até 04/02/2011 o estudo e a pesquisa destinados a “despenalisar (sic) o aborto no Brasil[1]. Lembremos que no início de 2009 a Fundação Oswaldo Cruz já havia lançado o filme “O fim do silêncio” produzido com R$ 80 mil fornecidos pelo Ministério da Saúde, um documentário “claramente a favor do aborto”, nas palavras da diretora Thereza Jessouroun[2]. Como se pode ver, a promoção do aborto pelo governo petista não parou nem mesmo em época eleitoral.

No dia 5 de outubro de 2010, durante a Santa Missa das 7 horas, Pe. José Augusto fez na TV Canção Nova uma corajosa pregação advertindo os cristãos sobre o Partido dos Trabalhadores: “os rumos da nação brasileira, estão prestes a mudar, e ela poderá mudar para o pior, para o lado pior, se nesse segundo turno, e eu vou falar com clareza, se o PT ganhar. Estou falando claro. Podem me matar, podem me prender, podem fazer o que quiser. Não tenho advogado nenhum. Podem me processar. Se tiver de ser preso, eu serei. Não tem problema. Mas eu não posso me calar diante de um partido, que está apoiando o aborto, e a Igreja não aprova[3].

Não foi preciso esperar que o governo ou o PT viessem perseguir Pe. José Augusto. No mesmo dia, a Canção Nova apressou-se em dizer “não conheço esse homem” (Mc 14,71). Wellington Silva Jardim (conhecido como Eto), falando em nome da Fundação João Paulo II, mantenedora do Sistema de Comunicação Canção Nova, disse: “não autorizamos o pronunciamento público do sacerdote Padre José Augusto Souza Moreira sobre o Partido dos Trabalhadores, bem como a opinião do mesmo representa tão somente seu pensamento, não sendo em hipótese alguma o pensamento da instituição[4]. Pergunto: como pode um cristão, sem renegar o seu Batismo, pensar a respeito do PT de maneira diferente daquela como falou Pe. José Augusto?

Naquele mesmo dia, Mons. Jonas Abib pediu, “em nome da Canção Nova, perdão por qualquer excesso”. E ainda: “É preciso ver nos irmãos o que nos une. A Canção Nova não vê cada candidato por suas bandeiras, mas os acolhe como filhos amados de Deus[5]. Pergunto: É indiferente a bandeira a que um candidato pertença? Posso votar num candidato cujo partido defende explicitamente o aborto?

Ainda no mesmo dia 5 de outubro, Gabriel Chalita, eleito deputado federal graças a seu prestígio junto à Canção Nova, declarava à Folha de São Paulo que iria empenhar-se pessoalmente na defesa de Dilma Rouseff entre os religiosos, desfazendo “boatos” sobre a candidata. Segundo ele, “Dilma nunca disse ser a favor do aborto” (sic)[6]. Ora, isso é uma inverdade gritante! Em 4 de outubro de 2007, ela dizia explicitamente em uma sabatina feita pela Folha de São Paulo: “Eu acho que tem que haver a descriminalização do aborto. Hoje, no Brasil, isso é um absurdo que não haja… a descriminalização[7]. E pelo simples fato de candidatar-se pelo PT, ela estava (e ainda está) obrigada a acatar uma resolução do 3º Congresso Nacional do PT (agosto/setembro 2007) que inclui a “defesa da autodeterminação das mulheres, da descriminalização do aborto e regulamentação do atendimento a todos os casos no serviço público[8].

Quanto a isso, a Canção Nova silenciou-se. Nenhuma nota foi emitida para dizer que o pronunciamento de Chalita em favor do PT e de Dilma não representava o pensamento da emissora com a ajuda da qual ele se elegeu.

No dia 17 de outubro, a Polícia Federal, cumprindo uma liminar arbitrária do Ministro Henrique Dias (TSE), apreendeu em uma gráfica de São Paulo, a pedido de Dilma, PT e partidos coligados, cerca de dois milhões de exemplares do documento “Apelo a todos os brasileiros e brasileiras”, aprovado em 26/08/2010 pela Presidência e Comissão Representativa dos Bispos do Regional Sul 1 da CNBB[9]. O documento, que expõe fatos sobre a conexão indissolúvel entre o PT e o aborto, já havia subtraído muitos votos a Dilma no primeiro turno. Na impossibilidade de negar os fatos, o PT optou por amordaçar aqueles que os divulgavam.

No dia 20 de outubro, a Mitra Diocesana de Guarulhos, representada pelo Bispo Dom Luiz Gonzaga Bergonzini, que havia encomendado a impressão dos folhetos, protocolou junto ao Tribunal Superior Eleitoral um pedido de revogação da liminar. Infelizmente a morosidade da Justiça favoreceu o PT. Somente em 30 de outubro, véspera do segundo turno, o Ministério Público Eleitoral manifestou-se pela revogação da liminar, com a devolução de todo o material apreendido à Mitra Diocesana de Guarulhos.[10] Argumentou que o material apreendido não constitui propaganda eleitoral, pois não foi elaborado por candidato ou partido político. E ainda: “A manifestação de pensamento sobre o aborto ou qualquer outro tema [...] é assegurada pela ordem constitucional vigente e nada há de ilegal em escrutinar os posicionamentos dos partidos políticos, candidatos, apoiadores, sobre temas polêmicos, apenas porque se trata de período eleitoral[11].

Ora, já houve o segundo turno das eleições (31 de outubro), Dilma Rousseff venceu com 56,05% dos votos válidos (contra 43,95% de José Serra) e até o dia de hoje o TSE ainda não deu uma decisão definitiva de mérito sobre a apreensão dos exemplares do “Apelo a todos os brasileiros e brasileiras”!

Some-se a isso o comportamento lamentável do bispo de Jales (SP) Dom Demétrio Valentini, que criticou asperamente o documento[12], acusou de manipulação eleitoral os seus irmãos no episcopado[13] e passou a apoiar publicamente Dilma Rousseff assinando um “Manifesto de cristãos e cristãs evangélicos/as e católicos/as em favor da vida e da Vida em abundância![14] O texto do manifesto nega que Dilma seja favorável ao aborto e ao “casamento” de homossexuais e apresenta a candidata como defensora da vida. Outros Bispos que assinaram o triste manifesto de apoio a Dilma: Dom Thomas Balduino, bispo emérito de Goiás velho, Dom Pedro Casaldáliga, bispo emérito da Prelazia de São Felix do Araguaia (MT), Dom Luiz Eccel, Bispo de Caçador (SC), Dom Antonio Possamai, bispo emérito de Rondônia, Dom Sebastião Lima Duarte, bispo de Viana (MA) e Dom Xavier Gilles, bispo emérito de Viana (MA).

Este último esteve em Roma em 28 de outubro, em visita “ad limina apostolorum” e saudou o Papa Bento XVI em nome dos outros bispos presentes do Regional Nordeste 5 (Maranhão). O Santo Padre acolheu a saudação de Dom Gilles e lembrou aos Bispos o grave dever de emitirem um juízo moral, mesmo em matérias políticas, quando o exigirem os direitos fundamentais da pessoa ou a salvação das almas, como é o caso é o caso de projetos políticos que contemplam, “aberta ou veladamente, a descriminalização do aborto”. “Ao defender a vida – disse o Papa – não devemos temer a oposição e a impopularidade, recusando qualquer compromisso e ambiguidade que nos conformem com a mentalidade deste mundo[15].

A intervenção do Papa a três dias das eleições não foi capaz, porém, de evitar o escândalo causado por aqueles bispos, a perseguição sofrida por outros, o silêncio e o temor de muitos. O resultado nós o conhecemos.


O que foi feito de nossas orações?

A oração fervorosa do justo tem grande poder. Assim, Elias, que era um homem semelhante a nós, orou com insistência para que não chovesse, e não houve chuva na terra durante três anos e seis meses. Em seguida, tornou a orar e o céu deu a sua chuva e a terra voltou a produzir o seu fruto” (Tg 5,16-18).

A oração tem eficácia garantida: “Pedi e vos será dado; buscai e achareis; batei e vos será aberto; pois todo o que pede recebe; o que busca acha e ao que bate se lhe abrirá” (Mt 7,7-8).

Se a oração fervorosa é sempre atendida, nem sempre ela o é do modo que imaginamos. “É ele (Cristo) que, nos dias de sua vida terrestre, apresentou pedidos e súplicas, com veemente clamor e lágrimas, àquele que o podia salvar da morte” (Hb 5,7). Aparentemente seu pedido não foi atendido. No entanto, prossegue o texto: “e foi atendido, por causa da sua submissão”. Cristo foi salvo da morte, não deixando de morrer (como seria de se esperar), mas ressuscitando ao terceiro dia e sendo exaltado à direita do Pai.

Do mesmo modo, não devemos pensar que não foram atendidas nossas orações feitas em favor do Brasil nestas eleições. Não houve a derrota da candidata Dilma Rouseff, que tanto esperávamos. Mas “da mão do anjo, a fumaça do incenso com as orações dos santos subiu diante de Deus” (Ap 8,4). Os frutos dessas orações, aparentes ou invisíveis, presentes ou ainda por vir, são certos.

A prisão de Jesus  foi um momento tenebroso. Ele próprio disse aos guardas: “É a vossa hora e o poder das trevas” (Lc 22,53). Mas em pouco tempo as trevas cederiam seu lugar à luz da ressurreição. A vitória do inimigo foi apenas aparente. Da morte de Cristo, brotou a redenção para o mundo.

Como ensina Santo Tomás de Aquino, “pertence à infinita bondade de Deus permitir males para deles tirar o bem[16]. Aguardemos confiantes o bem que o Senhor pretende tirar desse mal tão grande que pesou sobre o país. Convém que não esmoreçamos nem na oração nem na ação em defesa da vida.

Anápolis, 16 de novembro de 2010.

Pe. Luiz Carlos Lodi da Cruz

.


[1] Cf. Diário Oficial da União, n. 190, 4 out. 2010, seção 3, p. 88. in: http://www.in.gov.br/imprensa/visualiza/index.jsp?jornal=3&pagina=88&data=04/10/2010
[2] Cf. FILME reacende polêmica em torno do aborto. O Globo. 04 jan. 2009. in: http://oglobo.globo.com/pais/mat/2009/01/04/filme-reacende-polemica-em-torno-do-aborto-587883773.asp.
[4] Wellington Silva Jardim. Nota Oficial da Fundação João Paulo II sobre as eleições 2010, 05 out. 2010, in: http://tv.cancaonova.com/mostramateria.php?id=6434
[5] Monsenhor Jonas Abib. Nota Oficial da Comunidade Canção Nova sobre as eleições 2010, 05 out. 2010, in: http://www.cancaonova.com/portal/canais/tvcn/tv/mostramateria.php?id=6431

[6] Daniela Lima. Chalita ajudará PT a avançar entre religiosos, 05 out. 2010, in: http://www1.folha.uol.com.br/poder/809871-chalita-ajudara-pt-a-avancar-entre-religiosos.shtml

[7]Sabatina Jornal Folha de S. Paulo, 4 out. 2007, in http://www.youtube.com/watch?v=TdjN9Lk67Io
[13] Cf. Bispos e padres da Regional Sul-1 da CNBB são acusados de crime eleitoral. 05 out. 2010, in: http://www.dgnews.com.br/beta10/f?p=181:4:4706724637659107::NO:4:P4_ID,P4_PALAVRAS:22428,
[15] Visita “ad limina apostolorum” dos Bispos do Regional Nordeste 5 do Brasil, in: http://press.catholica.va/news_services/bulletin/news/26281.php?index=26281&lang=po
[16]Suma Teológica, I, questão 2, artigo 3, resposta à primeira objeção.

Pe. Luiz Carlos Lodi da Cruz Presidente do Pró-Vida de Anápolis Telefax: 55+62+3321-0900 

Videos relacionados ao texto:

.

.

Vinde a Mim.

.

I X

.

Vinde a Mim

.


VOSSA PALAVRA É LUZ EM MEU CAMINHO!

Salmo 118

Encontro de Louvor Para Crianças

Dia 25 e 26 de Setembro de 2010

Sabado das 8:00 hs às 17:30 hs

Domingo das 7:30hs às 15:00 hs

.

Local:

Centro Catequético da Igreja Imaculada Conceição na Vila Santa Maria de Nazaré.

Anápolis – Goiás


Informações: 3387-2439

Participação Especial da:

Turminha do Papai do Céu Canção Nova


Haverá oficina de:

Arte, Teatro, Dança e Música.

Muita Alegria, Oração, Confições,

Santa Missa, Apresentações e etc…

ENTRADA FRANCA


O Encontro será finalizado

Com a Santa Missa


Realização:

Ministério Samuel

Diocese de Anápolis

Renovação Carismática Católica




Cantinho_Amizade.

Agenda 2010 – RCC – Anápolis.

http://rccanapolisgo.wordpress.com

Adolessanto




Um encontro com o Senhor !

O Encontro com Ele

 

Naquela noite fui dormir às 21 horas, pois havia marcado de encontrá-lo às 3 horas da madrugada. Mas não consegui fechar meus olhos. A grande expectativa de ser o primeiro a encontrá-lo tomava conta de todo o meu coração. Durante essas horas levantei-me, mais ou menos, seis vezes, para ter certeza que não me atrasaria para o encontro com Ele. Desejava estar a sós com Ele e desfrutar de sua Magnífica presença.

Quando levantei pela última vez o relógio indicava que eram 2h30min da manhã. Percebi que os cachorros estavam inquietos, aparentemente, alguém já havia se encaminhado para o local do encontro. Então, às pressas, mas de forma silenciosa sai do lar que me acolhera com tanto amor, procurando não fazer qualquer barulho. Estava ansioso para estar naquele local, que visitara na noite anterior.

Com exceção do ladrar do cão, o silêncio era indescritivo em torno daquele lugar, que possuía umas vinte e cinco casas bem humilde. Lá havia apenas uma escolinha e uma caixa d’água. Todo o local era cercado por alguns postes com suas luzes amarelas que iluminavam a pequena vila, árvores altas e baixas cercavam todo esse ambiente.

Embora tenha sido tocado pela simplicidade daquele lugar, meu olhar estava fixo no local do nosso encontro, aproximando-me com passos calmos enquanto contemplo aquele lugar. Meu coração começa a acelerar as batidas, pois está chegando a hora que tanto esperava. Diante da porta ergo os meus olhos e lá está: Ele me esperando bem no cento daquele humilde local, em um pequeno espaço de destaque.

São 2h50min da manhã. Impossível esquecer o silêncio que envolvia aquele ambiente. Fui tomado por uma paz interior que brotava do local de onde Ele estava. Já me sentia invadido por sua presença antes mesmo de entrar naquele local. Ainda com passos silenciosos foi adentrando, um local arrumado com muita simplicidade, mas bem aconchegante.

Para minha surpresa eu não era o primeiro chegar ali, já havia quatro pessoas com Ele. Pude observar que elas O olhavam de um jeito especial, pareciam estar encantadas. Da mesma forma comecei a contemplá-lo silenciosamente, pois o Seu olhar era fascinante e encantador. E no silêncio do meu coração, ressoava em mim: “Também quero ser amado por Ti”.

Aquelas quatro pessoas estavam prostradas aos seus pés. Percebi, então, que um deles era o dono da casa que me acolhera, ele estava atrás de uma pequena mesa. Sentei-me em um dos assentos, eram três horas da manhã. Naquele silêncio era possível perceber, claramente, passos lentos adentrando naquele local: homens, mulheres, jovens, idosos, uma criança. Para minha surpresa, um casal de idade avançada de mãos dadas como que namorados, entram também naquele ambiente.

Todos se dirigem ao mesmo local quando chegam e dobram seus joelhos “calejados” por meia hora diante do Senhor Jesus presente na Eucaristia, naquele simples sacrário no centro da capela: “O local do encontro de toda madrugada com O Amado”. Depois, cada um procura um dos bancos e fica em silencio com olhos vidrados em direção ao sacrário. Eu O olhava e ao mesmo tempo procurava observar a cada um, ninguém demonstrava sono ou cansaço, ninguém olhava o relógio ou dormia. Só O contemplavam, sem nenhuma palavra.

O único barulho era o cantar do galo e um cão que ladrava lá fora, pois até mesmo dois cães que estavam dentro da capela permaneciam em silêncio, assim com nós. Mesmo os grilos da noite faziam silencio para o Senhor. De repente às 5 horas da manhã uma grave voz rompe o silêncio: “Graças e louvores sejam dadas a cada momento”.

Eis que, silenciosamente, caio em prantos, enquanto todos respondem: “Ao Santíssimo e Digníssimo Sacramento”. O dono daquela grave voz posiciona a pequena mesa que O guardava em um lado da capela e dá-se início a uma Celebração da Palavra, como de costume. Apenas um momento daquela Celebração diferenciava-se das demais: após a Proclamação do Evangelho, cada pessoa partilha sua experiência “pessoal com o Senhor naquela madrugada”, e o rito prossegue normalmente.

O dono daquela voz grave, meu anfitrião, foi quem deu início a esse “Milagre Eucarístico” há cinco anos. Nesta comunidade, denominada “Caraxiol”, situada a 9 km da cidade de Salinopólis, no município de São João de Pirabas sudoeste do Pará.

O personagem acima, que iniciou esta adoração, motivado por uma experiência com Jesus presente na eucaristia começou freqüentar a capela para adorar, às 3 horas da manhã. Ele saia em silêncio, para não desperta atenção daquela pequena comunidade. Sua esposa foi a primeira a perceber sua ausência ao seu lado nas madrugas fria daquela região. Preocupada, um dia o seguiu. Para sua surpresa percebeu que ele estava indo a capela. Ainda demonstrando preocupação avisa a família do ocorrido, com a intenção de desmotivar esta prática, até então, incomum para aquela região. Porém, não teve êxito, pois nada desmotiva o “adorador da madrugada”.

A esposa, então pede a um dos filhos para acompanhá-lo durante as madrugadas, para lugar do encontro. Outro filho motivado pela curiosidade também os segue, depois a própria a esposa e os outros filhos, a partir daí também seus parentes e vizinhos os acompanham. Desde então, todas às 3 horas da madrugada, enquanto dormimos em nossos lares, a humilde comunidade do “Caraxiol” está em silencio contemplando o amado Jesus presente na Eucaristia.

Testemunho, ainda, que é impressionante o olhar e as atitudes daquelas pessoas simples naquele “pequeno território eucarzístico”. Verdadeiros exemplos de Discípulos Eucarísticos: homens, mulheres, jovens, crianças e idosos, “Eucaristizados”. Eu vi e dou testemunho. Pois naquela noite do meu novo encontro pessoal com O Amado está marcado para todo o sempre em minha pobre existência.

Onde você estiver haverá uma Capela ou Igreja com Jesus presente na Eucaristia. O Amado que vai está “lá no silêncio” sempre te esperando. Marque também o seu encontro com Ele. Como diz a canção: “… Glória a Jesus, prisioneiro do nosso amor, a esperar. Lá no Sacrário, o dia inteiro, que o vamos todos procurar…”.

Um testemunho Eucarístico
Odair Souza
Coordenador Diocesano do Ministério de Pregação – RCC
Diocese de Castanhal – Pará

Comentário neste Blog em 16/09/2010:


 

Um Milagre Eucarístico

Que ficou oculto 12 anos!


http://mongefiel.files.wordpress.com/2008/05/dons-do-espirito.jpg?w=130&h=120

Marta e Maria.

Numa visão moderna e científica.

Conta-se que um Cientista do Campo “Roceiro mesmo”, resolveu fazer uma certa experiência.  Foi motivado a isto observando o fato de que, segundo a sua experimentada opinião, o seu burrinho de carga comia demasiadamente.

Pensou consigo: “vou diminuir a alimentação do animal pouco a pouco e observarei o quanto ele trabalha e se o trabalho renderá tanto quanto antes”.


O nosso “pesquisador” começou a sua experiência com grande êxito, pois no primeiro dia o burrinho trabalhou da mesma maneira que no dia anterior.

No dia seguinte, o nosso cientista diminuiu mais uma cota da ração do animal.

Resultado: o burrinho trabalhava quase da mesma maneira que sempre trabalhou.

O humilde cientista então pensou consigo: “ainda que coma um pouco menos e renda um pouco menos, não há nenhum problema”.

Algo semelhante aconteceu no terceiro e no quarto dia.

No quinto dia, aquele Senhor teve uma grande surpresa:

Não sabia o porque deste resultado, mas o burrinho amanheceu morto.

Conclusão:

Muito trabalho e pouca comida!

O Burrinho não agüentou o cansaço do trabalho pesado apesar de ter trabalhado como sempre trabalhava antes sem reclamar.

Nós, Cristãos, tampouco poderíamos viver “durante algum tempo” nesse regime forçado: “muito trabalho e pouca comida” ou com outra expressão comparativa – “Muito trabalho e pouca oração”.

Talvez fosse exatamente isso que Jesus reprovou na conduta de Marta: ela trabalhava muito, preocupava-se demasiado, e, no entanto, tinha pouco espírito de oração.   Não faz muito tempo, a Igreja celebrou a memória de Jose Maria Escrivá, que pregou com a vida e com a palavra que todo Cristão está chamado à Santidade em meio às atividades ordinárias do cotidiano.    Para que isso fosse realidade, o fundador do Opus Dei aconselhava a seguinte norma de conduta:  “primeiro Oração; depois expiação; em terceiro lugar, muito em “terceiro lugar”, a ação” (Caminho, nº 82).   Esse Santo dizia que temos que ser contemplativos no meio do mundo.

Logicamente, Jesus quer que trabalhemos.  Com certeza o trabalho de Marta agradava o Senhor e, no entanto, ele anima a dar novas dimensões ao trabalho: além de bem-feito, que seja elevado pela graça de Deus em Oração e oferecido a Deus.

Pe. Françoá R. Figueiredo Costa.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 68.408 outros seguidores